Influencia da madeira no som da guitarra.

Autor Mensagem
MauricioBahia
Moderador
# abr/16 · Editado por: MauricioBahia
· votar


Qualificar som, (um elemento dos 5 sentidos do mundo ocidental) por sensações humanas, depende de tantos fatores que é impossível concluir. Pra início de conversa, teríamos que ter uma ambiente idêntico, com humanos idênticos. O resultado, fatalmente seria irreal pois tal situação não existe.

E, mesmo se existisse, quem iria aprovar, "carimbar"? Humanos!!! Enfim, um paradoxo.

Abs

Buja
Veterano
# abr/16
· votar


MauricioBahia

Teriamos que fazer um teste completamente automatizado.
Criamos uma camara a vacuo, e dentro dela, colocariamos um guitarra toda desmontada (1 guitarra so), e dois corpos, um de ash e outro de alder, tratados e secos da mesma forma, corpos do mesmo ano, sem pintura, sem seladora, nada.
Um robo se encarregaria de montar todos os componentes da guitarra no corpo de ash. Apos montada la dentro, um mic iria gravar um som de um acorde mizao la, tudo com o mesmissimo equipo de gravacao.
Logo apos, o robo desmontaria essa guitarra toda e montaria ela novamente, igualzinho, so que no corpo de alder. Gravaria o acorde mizao de novo.
Depois um software iria analisar a onda gerada, o espectro (se é que se chama assim), e iria computar a diferença entre as ondas.
Isso para responder a questao do topico (Influencia da madeira no som da guitarra.)

So tem um problema: Criamos uma camara a vacuo. O som nao propaga no vacuo. Afff, nao tem jeito hehe.

Como voce disse: um paradoxo.

BrotherCrow
Membro Novato
# abr/16
· votar


Buja
Haha... nada contra a discussão, também acho divertido (se não achasse, não estaria lendo e postando).

Mas sabe, nos foruns internacionais essa briga explodiu de verdade um ou dois anos atrás, com aquela treta entre o Rob Chapman (que fez um video tosco "provando" a influência da madeira) e o Scott Grove que diz que a madeira não influi nada.

Só que o Chapman já não é exatamente um cara imparcial, afinal ele tem uma marca de guitarras que usa como grande chamariz a suposta qualidade das madeiras. E o Scott Grove, mesmo quando tem razão, fala muita merda.

E outra: como eu vou confiar no Chapman sobre tonewoods, se eu acho os timbres dele horríveis nos vídeos e nas gravações da banda dele (e é só ver os comentários nos vídeos do Anderton's pra saber que eu não estou sozinho nessa)?

Volta para aquela subjetividade: o timbre do Jimmy Page tocando uma Danelectro de madeira meia-boca me agrada bem mais que o timbre do Rob Chapman, que fica vomitando regra sobre tonewood. E aí, como fica?

MauricioBahia
Moderador
# abr/16 · Editado por: MauricioBahia
· votar


Buja

E na hora de avaliar esse teste incontestável no mundo real (sem vácuo), um bando de humanos com ouvidos/percepções diferentes provavelmente decretariam que há sim diferença pois a diferença está em cada um de nós. E não estamos nem pondo música, de fato, pra tocar ainda hein.

Proponho gravar a introdução de Smoke On The Water numa câmara de vácuo!

Kkkkk

krixzy
Veterano
# abr/16
· votar


Se colocando caps e ferragens tops em uma guitarra barata, mas bem construída, eu não tenho o som de uma guitarra top, concluímos que a única parte não trocada da guitarra, parte de madeira, é onde está o timbre que falta para uma guitarra top.

Fim!

Pode fechar o tópico.

Buja
Veterano
# abr/16
· votar


BrotherCrow
E o Scott Grove, mesmo quando tem razão, fala muita merda.

Acho que vi um video desse cara, ontem a noite. Fala muita abobrinha, enrola demais, da sono. Nem dei muita atencao nada. Nem sabia que ele era alguem conhecido ou referencia em alguma coisa.

Sobre esse Rob Chapman, vou dar uma averiguada no cara. Mas pra mim poderia ser Issac Newton vs Albert Einstein discutindo influencia de madeira sobre timbre de instrumento usando a otica fisica e quantica da parada. Sem provas concretas, (do tipo: F = m*a ou E = mc²) é so hipotese.

Buja
Veterano
# abr/16
· votar


krixzy
kkkkkk +1

MauricioBahia
Moderador
# abr/16 · Editado por: MauricioBahia
· votar


krixzy: Se colocando caps e ferragens tops em uma guitarra barata, mas bem construída, eu não tenho o som de uma guitarra top, concluímos que a única parte não trocada da guitarra, parte de madeira, é onde está o timbre que falta para uma guitarra top.

Kkkkk! Mandou A Navalha de Occam!

:D

makumbator
Veterano
# abr/16
· votar


krixzy

Mas tem o oposto também, guitarras com madeiras ditas tops e bem construídas mas que soam mal.

Pronto, pode reabrir o tópico!

Hahaha!

MauricioBahia
Moderador
# abr/16 · Editado por: MauricioBahia
· votar


Esse tópico tá tão desgastado que virou "relic". :D Pra mim, soa melhor que quando foi construído há mais de 10 anos atrás. O.o

renatocaster
Moderador
# abr/16
· votar


Esse tópico é Highlander puro!

BrotherCrow
Membro Novato
# abr/16
· votar


renatocaster
Esse tópico é Highlander puro!
Velho só não é Highlander porque pro Highlander "there can be only one"... e tópicos com esse assunto tem vários!

renatocaster
Moderador
# abr/16
· votar


BrotherCrow

e tópicos com esse assunto tem vários!

Ahn, mas igual a esse aqui não tem não...esse tópico é imortal, por isso que falei do Highlander, hehehe!

Esse tópico aqui tem postagens de umas 10 gerações de users de várias épocas diferentes do fórum. E até hoje ninguém conseguiu chegar a uma conclusão (e nem vai, hehehe!)

MauricioBahia
Moderador
# abr/16 · Editado por: MauricioBahia
· votar


Minha conclusão é simples: não creio que a madeira tenha influência no som. Mas que influencia, influencia.

Pode fechar o tópico. Kkkkk

Buja
Veterano
# abr/16
· votar


renatocaster
Ja que nos aqui gostamos de dar uma de cupim, querendo saber que madeira tem "gosto" melhor, a gente podia era marcar uma jam, abrir umas cervejas e jogar conversa fiada fora falando de madeira, blues e mulher kkkkkk

MMI
Veterano
# abr/16
· votar


Buja

abrir umas cervejas e jogar conversa fiada fora falando de madeira, blues e mulher kkkkkk

Muito melhor! Aliás, este tópico é da época que o wallpaper do MauricioBahia era a Carmen Electra. E hoje, qual será? Ele costuma selecionar o aquele 0,0001% do melhor DNA que faz a diferença...

Buja
Veterano
# abr/16
· votar


MMI
kkkkkkkkkk espero ele vir aqui pra dizer. Mas que 1% em algumas horas faz toda a diferença, isso faz hehe.

renatocaster
Moderador
# abr/16
· votar


MMI
Buja

a gente podia era marcar uma jam, abrir umas cervejas e jogar conversa fiada fora falando de madeira, blues e mulher kkkkkk

É só combinar! o/

MauricioBahia
Moderador
# abr/16
· votar


MMI

Kkkkkkkk Há uns 2 anos é um walpaper com os símbolos do Led Zeppelin. Vou voltar com a Carmen! Bateu saudade.

Bem lembrado!

MauricioBahia
Moderador
# abr/16 · Editado por: MauricioBahia
· votar


Esse é, sem duvida, o tópico definitivo sobre se a madeira influencia no som. A teoria não dá margem para dúvidas pois não existe experimento confiável para que possamos analisar a veracidade, neste planeta, dos argumentos propostos desde 2005.

Portanto, senhores, damos por encerrada esta sessão. Aumenta o som e vamos beber que é melhor. Toca Raul.

Nos encontramos no Nichendrix's Piano Bar Chat - Jazz, Blues, Rock Mulheres e One Bourbon, One Scotch and One Beer.

Open bar tonight! [Neon piscando] kkkk

boblau
Veterano
# abr/16
· votar


MauricioBahia
Esse é, sem duvida, o tópico definitivo sobre se a madeira influencia no som. A teoria não dá margem para dúvidas pois não existe experimento confiável para que possamos analisar a veracidade, neste planeta, dos argumentos propostos desde 2005.Portanto, senhores, damos por encerrada esta sessão. Aumenta o som e vamos beber que é melhor. Toca Raul.

Taí !!!!!

Melhor post!!

SkyHawk
Membro
# abr/16 · Editado por: SkyHawk
· votar


krixzy
makumbator
MauricioBahia

Captador, corda, nut e ponte rules.... kkkkkkkk !!!

A SX tunada tá falando no mesmo naipe de Custom Shop de 2.500 obamas pra cima, isso é inquestionável, se for de plástico que se dane !!!!!! Melhor que outras guitarras minhas que foram considerávelmente mais caras, inclusive.

E não sou eu que estou dizendo nem comparando, a chinesa já foi testada por uns 4 guitarristas (2 deles profissionais conhecidos, e todos muito experientes com instrumentos caros), todos unânimes ficaram de queixo caído, já rolou comparação com mais de 10 stratos de alta gama das marcas fender, duas nash e uma suhr, garanto que está no mesmo padrão. Ela bate fácil todas as minhas outras stratos, e fala tão alto quanto a fender telecaster custom shop 52 butterscotch.

A única certeza que tenho hoje, é que tem instrumento onde magicamente dá tudo certo e tem outros que sempre serão medianos por mais que tenham sido caros ou tenham tudo do melhor instalados neles.

Acredito que alguns caras tenham segredos para juntar peças e consigam um elevado padrão sempre, mas quando se trata de comprar uma industrial é testar até achar uma que se destaque de verdade.

Quando ainda olhava esse negócio de marca, onde foi fabricada, madeira, etc, etc... passou pela minha mão uma Strato Mexicana toda original que era um espetáculo em termos de conforto e som, me arrependo até hoje de não ter ficado com ela, só não comprei porque era MIM e eu sonhava com uma American Standard, resultado... acabei conquistando a American Standard que hoje leva pau da SX tunada... kkkkkkkkkkkk

makumbator
Veterano
# abr/16
· votar


MMI
Aliás, este tópico é da época que o wallpaper do MauricioBahia era a Carmen Electra

É mais antigo, é da época que o wallpaper dele era a Carmem Miranda

boblau
Veterano
# abr/16 · Editado por: boblau
· votar


Ismah

Também não encare como uma ofensa (o pessoal anda sensível por aqui ultimamente), mas sim uma réplica argumentada com base em coisas que já fiz, vi ser feito, e/ou pretendo fazer.

ofensa? não, de jeito nenhum.

Como sei que não vibra significativamente?O som escutado é as cordas vibrando o ar. Se o corpo vibrar temos feedback incontrolável, e isso seria visto ao colocar bolinhas de isopor sobre o corpo (testei de tudo que é forma). A ciência explica: Uma corda entre dois pontos fixos vibrando, gera uma onda. Essa onda viaja com velocidade em função da densidade da corda. Quando ela chega nos pontos de apoio é refletido, uma onda com fase inversa, e energia geralmente de ordem muito maior. A energia absorvida é baixa, e de fato sim pode se dissipar para as molas, mas não para o corpo.

Aqui é onde a sua teoria e o artigo citado por você vão se desencontrar totalmente. O artigo parte, em sua primeira frase, de que as fórmulas e o postulado é válido, desde que os dois pontos de fixação da corda seja, ideais, isto é, sua reflexão é ZERO. Em uma guitarra de corpo de madeira isto está longe de ser verdade. A madeira é um material muito flexível e muito responsivo a frequências por sua elasticidade.

Violinos e todos os seus derivados até violões, Xilofones, Flautas (as de madeira e bambú) são exemplos de instrumentos que dependem da incrível característica da madeira de vibrar e criar sons.

Recentemente tive a oportunidade de ter em mãos um bloco de Jacarandá brasileiro e ao menor toque ele soa como um sino. Lindo.

Portanto as cordas de uma guitarra estão sujeitas a muitas reflexões do corpo da guitarra e do braço. Prova disso é que os captadores precisam ser isolados do corpo através de molas para que não vibrem junto com o corpo.

Então afirmar que quando escutamos o som de uma guitarra desplugada, estamos apenas escutando o som das cordas e nada do corpo, não está correto. Vc não sente a guitarra vibrar quando toca ela desplugada? Eu sinto.

Se a guitarra tiver uma ponte flutuante, aí é uma salada maluca de frequências refletidas, a ponto das molas, em alguns casos, entrarem em ressonância.

Eu acho o caso das Stratocasters, o exemplo mais patente que o efeito da madeira é importante, afinal, além de tudo, o braço é parafusado no corpo criando mais um ponto de concentração de tensões flexível.

Encontrar uma Strato que realmente tenha uma dinâmica e som considerados top é uma tarefa difícil. A Fender tem se esforçado, mas a verdade é que, de muitas, muito poucas tem nível. O caso do colega que tem uma SX tunada que está melhor que muitas Fenders é um exemplo disso. Provavelmente se ele trocar todo o hardware desta guitarra top para um corpo e braço, ou só corpo de uma Fender, a magia desaparece. Sabe qual é um dos pontos muito importantes do timbre característico do Malmsteen? O nut de latão. Uma peça tão rígida como o latão, colada sobre uma superfície de madeira flexível, faz o braço refletir mais ainda as vibrações das cordas. Esta é uma das características também das violas caipiras, com seu som lindo.


Por que tem coisa bem mais interessante (isto é de maior interesse) que ondas num instrumento. Ondas gravitacionais (por exemplo), são muito mais rentáveis para se pesquisar ($$) que ondas estacionárias em cordas, coisas que já vem sendo estudado séculos...

Aí vc se engana. Muito dinheiro é investido em muitos órgãos de pesquisa para entender isso. Uma das aplicações práticas é, por exemplo, o reconhecimento digital da voz. Gasta-se milhões com isso, porque seria muito cômodo o registro de voz para muitas aplicações. Mas os analisadores de frequência atuais ainda são incapazes de chegar perto da capacidade de um ouvido humano em decifrar a voz. Acompanhei muito de perto uma tese de mestrado no IPT sobre a análise acústica da voz e lá percebi que estamos muito longe cientificamente do que um corpo humano é capaz de enxergar, tatear, cheirar, do paladar e de ouvir. E pior, muito pior - somar estas sensações.

Lelo Mig
Membro
# abr/16
· votar


Aprendam como a ciência funciona...



krixzy
Veterano
# abr/16
· votar


SkyHawk
Cara muito bom que tenha dado tudo certo com a SX, o que você colocou nela?

Talvez a forma como é construída seja o mais importante.

MMI
Veterano
# abr/16
· votar


boblau

Perfeito.

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# abr/16
· votar


boblau
Aí vc se engana. Muito dinheiro é investido em muitos órgãos de pesquisa para entender isso. Uma das aplicações práticas é por exemplo o reconhecimento digital da voz. Gasta-se milhões com isso, porque seria muito cômodo o registro de voz para muitas aplicações. Mas os analisadores de frequência atuais ainda são incapazes de chegar perto da capacidade de um ouvido humano em decifrar a voz. Acompanhei muito de perto uma teste de mestrado no IPT sobre a análise acústica da voz e lá percebi que estamos muito longe cientificamente do que um corpo humano é capaz de enxergar, tatear, cheirar, do paladar e de ouvir. E pior, muito pior - somar estas sensações.

Excelente!
Abç

krixzy
Veterano
# abr/16
· votar


Sem querer vi esse vídeo e lembrei desse tópico kkkk

https://www.youtube.com/watch?v=IyQOw-_H4yE

SkyHawk
Membro
# abr/16 · Editado por: SkyHawk
· votar


krixzy
Por incrivel que pareça muito pouco. A guitarra já falava bem original, testei várias antes de comprar e essa se destacou imediatamente no primeiro acorde, fiquei tão impressionado que levei na hora.

Depois disso, fiz o relic e gostei do resultado o que me levou à decisão de fazer um investimento maior, coloquei um set de Fender Custom Shop 54 Abigail Ybara, um bloco de aço da Manara, 5 molas, roller string trees e terminei com um nut de osso, a elétrica estava perfeita e não mexi em nada, medi todos os pots com multimetro e nunca tinha visto 3 pots cravarem 250k (teve 1 com 249k), regulagem completa e mandei para o luthier para um ajuste caprichado nos trastes.

A guitarra simplesmente se destaca, não tem muita explicação, é inquestionável. A única critica que ela recebeu até hoje é que os pots originais são um pouco duros se comparados com uma Fender, quem usa muito o volume na dinâmica estranha no inicio, em termos de timbre, sustain e conforto só elegios. Não pretendo trocar os pots, na verdade gosto deles mais firmes mesmo.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Influencia da madeira no som da guitarra.