Influencia da madeira no som da guitarra.

Autor Mensagem
Marcelo Sobral
Membro
# mar/14
· votar


Mauricio Luiz Bertola

Essa é a questão.

Se a madeira, construção, não interferissem no som, as guitas teriam que soar iguais.

ALF is back
Veterano
# mar/14 · Editado por: ALF is back
· votar


Marcelo Sobral
mas ai tem mta coisa diferente na parte elétrica, a começar pelos pots, sua na lespaul certamente era 500k e na strato 250k, isso muda bastante! Mas não deixa de ser uma observação válida!
Edit: sem contar o tamanho da escala, q na strato mede 25 1/2 inch contra os 24 3/4 da lespaul

Sobre vinhos, não sou enólogo, escanção, ou mais chique ainda, sommelier, mas, por que não um apreciador?
Uma safra de uva tinta tannat é absolutamente diferente da outra e portanto um vinho da mesma marca pode mudar rigorosamente de um ano de fabricação pro outro...nao é atoa que os vinhos de categorias reservadas são produzidos esporadicamente, em função da qualidade da safra. Mesmo assim o controle de qualidade de uma boa vinicula tende a estabelecer um bom padrão de identidade, pois é basicamente isso que prende seu consumidor fiel. Acredito que um verdadeiro enólogo, ao provar um vinho as cegas, nao busca muito destinguir uva Y de X, e menos ainda se preocuparia com a cor da uva que, embora influencie radicalmente no sabor (isso todos sabemos só de comer a uva), nao é o proposito da degustação...seria o mesmo que jogar truco com aquelas besteirinhas de "3 cartas é o jogo"...hora, numa mesa profissional o cara querer ganhar tento em cima dessas besteiras é demais né? Huahuahua
Acho quer o mesmo Vale pra madeiras de guitarras...comparar mogno com aglomerado é besteira, perda de tempo ou covardia...deve-se comparar madeira boa com madeira boa, strato com strato, lespaul com lespaul, valvulado com valvulado, solid state com solid state, ai faz mas sentido! É a minha opiniao, de quem nao entende de vinhos, nem de truco, nem de guitarra!

RenatoSchoen
Veterano
# mar/14
· votar


clguitar

Muito foi falado aqui sobre ciência e método. Lembro aos colegas que o método científico é capaz de explicar apenas uma parcela infinitesimal do mundo real e da experiência humana.

Essa é a premissa que mata a charada do tópico.

Para efeito de ilustração vou mais longe....

Deus!!!

Com toda a ciência e tecnologia que desenvolvemos, existe algum estudo sério que determina a existência ou a não existência de Deus???

Será que a crença no divino é só uma ilusão, uma catarse coletiva que assola 90% da população mundial??? Será que é apenas uma herança dos nosso antepassados???

Como explicar que até alguns dos maiores expoentes da ciência moderna, como Einstein, Carl Segan, Stephen Hopkins, etc... acreditem de alguma forma em Deus???

Minha intenção não é discutir religião, mas ilustrar como a ciência pode ser limitada.... ela não pode e não consegue "provar" tudo....

A máxima de Shakespeare nunca foi tão válida....

makumbator
Veterano
# mar/14
· votar


RenatoSchoen
Com toda a ciência e tecnologia que desenvolvemos, existe algum estudo sério que determina a existência ou a não existência de Deus???

Será que a crença no divino é só uma ilusão, uma catarse coletiva que assola 90% da população mundial??? Será que é apenas uma herança dos nosso antepassados???


Agora fudeu de vez o tópico! Hshashasa! Colocaram religião só para inflamar um pouco mais a fogueira!

Sugiro incluir também uma discussão sobre esquerda e direita (com participação do nosso ilustre usuário Black Fire).

:)

Luis A.
Membro Novato
# mar/14
· votar


RenatoSchoen

Cara nao sei quanto a Einstein e Hopkins, Mas Sagan acredita em Deus de certa forma?????? Sempre vi ele como cético, entretanto como cientista, ele sabe q para defender uma tese é preciso ter provas, e essas provas ele nao tinha.... Desta forma ele nao se define como Ateu (pois teria q provar a nao existência) e sim como Agnóstico( oq é quase o msm q dizer, nao acredito mas se ne derem provas mudo de opinião).....

“A idéia de que Deus é um gigante barbudo de pele branca sentado no céu é ridícula. Mas se, com esse conceito, você se referir a um conjunto de leis físicas que regem o Universo, então claramente existe um Deus. Só que ele é emocionalmente frustrante: afinal, não faz muito sentido rezar para a lei da gravidade!” (Sagan)

Desculpem a desvirtuada no Tópico,....

Eu gostaria de aproveitar e completar uma ideia q eu tive no outro post relacionada à audição....

Um bom ouvido nao é aquele q ouve muito, e sim o q distingue bem oq esta ouvindo. Uma criança tem muito mais celular nervosas voltadas para a audição do q um adulto, entretanto o seu "banco de dados" no cérebro é menor. Em compensação um maestro de 70 anos, q já possui a audição atrofiada, é capaz de identificar qual instrumento esta dando uma nota errada no meio de uma orquestra.

A capacidade de identificar uma guitarra desafinada nao é inata ao ser humano, ela é aprendia através da experiencia. Entretanto com o aprimoramento da distinção sonora, um musico experiente sente um enorme desconforto ao ouvir um instrumento desafinado, demonstrando uma reação quase fisiológica (oq me faz ate lembrar da Reflexologia de Pavlov ),algo q nao acontece com um leigo ou iniciante.

Desta forma me questiono como alguns podem afirmar tao convictos da não interferência da madeira, quando eles nunca tiveram a oportunidade de aprender essas diferenças? Afinal quem aqui ja tocou em uma Les Paul 1959 pra afirmar q a idade e a madeira nao interfere?

É possível diferenciar uma Les Paul de uma SG, ambas com 490r e demais componentes eletrônicos. Porém isso nao é suficiente para comprovar a interferência da madeira, visto q eu não sei se ambas tem os captadores posicionados no msm ponto.

Como ja foi explicado, para um teste ter valor é necessário q este seja realizado com guitarras de arquitetura identica, tendo apenas a madeira como variável.

E por favor, parem de vir com esses testes de pseudo ciência. Se eu fosse orientador de um menino desses eu iria fazer isso ....

Marcelo Sobral
Membro
# mar/14
· votar


ALF is back


mas ai tem mta coisa diferente na parte elétrica, a começar pelos pots, sua na lespaul certamente era 500k e na strato 250k, isso muda bastante! Mas não deixa de ser uma observação válida!
Edit: sem contar o tamanho da escala, q na strato mede 25 1/2 inch contra os 24 3/4 da lespaul


Os pots eram iguais, 500k, e justamente pela diferença de escalas, como vc mesmo mencionou, elas não poderiam soar iguais justamente pelo tipo de madeira, construção, modelo.

Meu amigo de banda tem duas Memphis, exatamente iguais, e cada uma soa de um jeito...rsrsrsrs

makumbator
Veterano
# mar/14 · Editado por: makumbator
· votar


Luis A.
Desta forma me questiono como alguns podem afirmar tao convictos da não interferência da madeira, quando eles nunca tiveram a oportunidade de aprender essas diferenças?

Mas fazendo o papel de advogado do diabo:

A diferença de madeiras deveria ser observável mesmo entre instrumentos medianos (desde que com madeiras diferentes e todo o restante igual). A premissa da discussão não é se guitarras vintage dos anos 60 tem madeira que soa diferente de uma guitarra comum dos anos 2010.

E todo esse papo de vintage é muito relativo, já toquei em contrabaixo acústico do início do séc XIX (mais vintage que isso só eu tocasse em um do séc XVIII), mas o melhor que já toquei foi um polonês e um alemão da década de 1990 e 2000, respectivamente. Então tudo é muito relativo...


Marcelo Sobral
Os pots eram iguais, 500k, e justamente pela diferença de escalas, como vc mesmo mencionou, elas não poderiam soar iguais justamente pelo tipo de madeira, construção, modelo.

Mas para afirmar que a diferença é a madeira TODO o restante tem que ser o mais idêntico possível (das cordas e sua idade, ferragens, ligação elétrica e componentes, músico envolvido, palheta, regulagem do instrumento, amplificador, caixa, acústica do local, shape, tipo de fixação do braço, escala, etc...) Caso contrário você só consegue dizer que algo provocou a diferença, sem definir exatamente qual foi a razão.

Luis A.
Membro Novato
# mar/14
· votar


makumbator

Cara, peguei o exemplo da vintage apenas pq estamos falando de mudanças sutis, q nao sao perceptíveis a todos. Entao, digamos q é mais facil visualizar a diferença entre uma Ferrari e um Corsa, do q entre um Palio e um Corsa, oq nao significa q ela nao exista.

Quanto à sua experiencia, vc como musico, sabe q nao basta ser antigo para ser bom, e sabe tmb q o fato de vc ter achado um melhor do q o ouro nao significa que isso seja uma realidade objetiva.

Em nenhum momento eu estou falando de melhor ou pior, e sim se existe ou nao diferença.....

makumbator
Veterano
# mar/14 · Editado por: makumbator
· votar


Luis A.
digamos q é mais facil visualizar a diferença entre uma Ferrari e um Corsa

Talvez. Mas pra saber só testando de maneira controlada. Em vários assuntos o senso comum diz uma coisa e a experimentação mostra o oposto, então o ideal é não partir de nenhuma premissa.

Quanto à sua experiencia, vc como musico, sabe q nao basta ser antigo para ser bom, e sabe tmb q o fato de vc ter achado um melhor do q o ouro nao significa que isso seja uma realidade objetiva.

Com certeza! E por isso que o ideal é retirar a subjetividade humana do caminho se a gente quiser saber se a madeira influencia ou não (e o quanto, no caso de influenciar) um instrumento elétrico. E nesse caso não estou falando da percepção humana do som, e sim do som enquanto fenômeno físico e natural, que independe do ser humano e sua percepção do mesmo.

ogner
Veterano
# mar/14
· votar


Deus!!!

Agora foi....

AHuehuahuheuhauheuhahue!!!

Jeff.guitar
Membro Novato
# mar/14
· votar


Ciência, religião, ou quem sabe até filosofia, não importa qual a forma de usar um raciocino para persuadir, mas a ideia será levada por gerações.

Prevejo nossos netos discutindo neste mesmo tópico.

“Meu avô dizia que o mogno retirado de reservas florestais na época da segunda guerra mundial, que fora usado em Gibson custom’s, era muito melhor que o mogno usado nestas condor que tem por aí” Fato, não concorda, teu ouvido está podre kkk’

RenatoSchoen
Veterano
# mar/14
· votar


ogner
makumbator

Foi só um exemplo que dei pra sustentar a máxima: "Há mais mistérios entre o céu e a Terra do que supõe a nossa vã filosofia" poderia ter usado outro exemplo, mas ai não teríamos polêmicas...

Creio que no meu post ficou claro isso, pelo menos para quem tem boa vontade de ler e interpretar sem ironias, certo???

De qualquer maneira, o clguitar colocou de forma mais apropriada....

A ciência é maravilhosa, levou, e continuará levando a humanidade a patamares cada vez mais alto. Mas está longe de explicar 10% do universo. Nem o efeito da madeira sobre o timbre ela consegue explicar.... hehehe...



Luis A.
Segan acreditava em Deus da maneira dele.... se você leu "Contato" vai ver isso claramente. Acredito que nenhum cientista vê Deus como um velho de barbas brancas, nem que rezem ou façam novena, nem ao menos que ele interfira no movimento dos planetas, ou na energia de uma subpartícula, ou mesmo em nossa vida cotidiana.

[Desculpem a desvirtuada 2]

Aos mais impetuosos... não adianta levar a sua SX pra benzer que o timbre não vai melhorar por causa disso OK???

Luis A.
Membro Novato
# mar/14 · Editado por: Luis A.
· votar


makumbator

"E por isso que o ideal é retirar a subjetividade humana do caminho"

Concordo com vc, mas visto q ainda nao encontramos nenhum estudo cientifico com credibilidade, e q os métodos de pesquisa ainda nao são 100% eficientes, temos de dar atenção à experiencia humana dos profissionais da área....

ogner
Veterano
# mar/14
· votar


RenatoSchoen
Aos mais impetuosos... não adianta levar a sua SX pra benzer que o timbre não vai melhorar por causa disso OK???
Como assim??

Vc veio aqui pra criar o caos, certo??

Ahuehuahuheuhauhe!!!

\o/

ogner
Veterano
# mar/14 · Editado por: ogner
· votar


Minha opinião esta formada sobre esse assunto.

Tudo influencia no timbre final da guitarra, inclusive a madeira. Resta saber ( nem me interessa ) a % de cada componente.

Editando: Talvez hoje depois de mais de 10 anos tocando, eu não de a importância que eu dava a madeira do corpo. E hoje por exemplo dou mais valor a um braço de uma peça em maple bem construído.

JJJ
Veterano
# mar/14
· votar


makumbator
Sugiro incluir também uma discussão sobre esquerda e direita (com participação do nosso ilustre usuário Black Fire).

Isso aí! PSDB vs PT!!! Quero ver sangue!!!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Jeff.guitar
Membro Novato
# mar/14
· votar


Quero ver sangue!!!
Fale quem são os PTistas que eu vou atrás kkk'

Nefelibata
Veterano
# mar/14
· votar


JJJ
ogner

Aí eu te pergunto! by Marcelo Rezende

Porque vcs acham que o timbre do isléchi é mais gordo do que o timbre do malmsteen, sendo que o malmsteen é bem mais gordo (ou era antigamente) que o isléchi?

Simples! A gordura é menos densa que a musculatura da compleição física de um homem normal e todos sabem que a madeira mais densa dá mais sustain e mais médios, como o mogno, de forma que facilmente se explica o timbre mais cheio do isléchi.

Por outro lado, a gordura não justifica o fato do maumisti ser muito melhor que o isléchi, isso aí é talento. Feeling é coisa de baitola, coisa de bon jovi cantando crazy, o negócio é metal cabeludo!!! \../

Jeff.guitar
Membro Novato
# mar/14
· votar


Nefelibata
A gordura do maumisti absorve as frequências baixas/graves, tudo o que está em nossa volta influência no som.
Nunca toquei guitarra contra o vento, leva todas as frenquências e o som fica uma merda, igual do Edu Ardanuy.

Luis A.
Membro Novato
# mar/14
· votar


ogner

Tudo influencia no timbre final da guitarra, inclusive a madeira. Resta saber ( nem me interessa ) a % de cada componente.

2


clguitar
Membro
# mar/14
· votar


ogner
E hoje por exemplo dou mais valor a um braço de uma peça em maple bem construído.

Eu mencionei este ponto umas 6 páginas atrás. Algum dos "céticos" descarta a influência da madeira do braço no timbre?

Pessoalmente, acredito que a madeira do braço influencia muito mais que a do corpo. Não tenho estudos científicos para citar a esse respeito, mas é o que meu ouvido me diz.

makumbator
Veterano
# mar/14
· votar


JJJ
Isso aí! PSDB vs PT!!! Quero ver sangue!!!


Peraí que eu vou chamar o Black Fire lá no OT... ele vai exigir que cada um leia ao menos 34 livros sobre esse assunto antes de opinarem sobre madeira de guitarra. Preparem-se!

Luisfelp FR1
Membro
# mar/14 · Editado por: Luisfelp FR1
· votar


Putz, já misturaram ciência, religião, política, o Black Fire, a um assunto que já é polêmico de essência... Só ta faltando (ia por um negócio aqui só que era polêmico demais e já deu confusão no fórum, então deixa quieto) o Penta_blues aqui e pronto, teremos o tópico mais polêmico que esse fórum já viu... e olha que nem estamos no OT hein.
Obs: Se a guerra começar é tudo culpa do makumbator!
shashahshahshahsa xD .

JJJ
Veterano
# mar/14
· votar


Nefelibata

Bem lembrado, colega! Sem o Slash não se faz um tópico polêmico!

Sugiro um cover de Sweet Child O' Mine urgentemente, para a discussão ter mais conteúdo e argumentação!!! Ou melhor, DOIS covers: um com a Les Paul em mogno e outro com a Les Paul em acrílico!

MauricioBahia
Moderador
# mar/14
· votar


Reza a lenda que um tópico começa a enlouquecer à partir da pagina 7.

MMI
Veterano
# mar/14
· votar


makumbator

Eu sabia que ia aparecer um modera com coceira de fechar o tópico... Um deles já me confidenciou que não consegue passar um dia sem fechar um tópico ou banir alguém... Diz que se sentem mal. kkkkkkkkkk

Ramsay
Veterano
# mar/14
· votar


Depois desse tópico, como dizia o filósofo, "eu só sei que nada sei"

Eu sempre pensei que o som da guitarra vinha principalmente da ressonância do braço em conjunto com o corpo e depois pelo resto, ou seja, os captadores, a ponte e as ferragens.

Agora, finalmente consegui entender porque uma guitarra de 600 reais, mesmo com captadores baratos, soa melhor que uma de marca de 5000 reais, apesar da guitarra de marca ser feita com materiais de melhor qualidade e ter melhor acabamento.

Ou seja, para uma guitarra ter o som bom é puramente uma questão de sorte ou acaso.

Pelo que eu lí em fóruns gringos só uma de cada dez guitarras Fender Stratocaster tem um som superior, do tipo usado por grandes guitarristas, as outras tem o som normal, mas, nada demais.

Por isso, estou pensando seriamente em ir para o polo norte e fazer uma guitarra de gelo com o braço de maple e escala de rosewood, pra ver o som que dá!!

SkyHawk
Membro
# mar/14 · Editado por: SkyHawk
· votar


MauricioBahia
Kkkkkkkkkkk !!!! Essa estatistica da loucura a partir da página 7 procede !!!! Como já estamos na 18...... Rssss

MauricioBahia
Moderador
# mar/14 · Editado por: MauricioBahia
· votar


Ramsay: Por isso, estou pensando seriamente em ir para o polo norte e fazer uma guitarra de gelo com o braço de maple e escala de rosewood, pra ver o som que dá!!

Escala de Ronwood soa melhor.

SkyHawk

As seis cordas piram, sendo que uma arrebenta e a Si desafina eternamente.

É assim.

MMI: Eu sabia que ia aparecer um modera com coceira de fechar o tópico..

Esse não sou eu. O tópico é bom, de lei. O problema são os captadores e a amplificação.

Abs

ederfreire
Veterano
# jul/14
· votar


JJJ
"[...]um com a Les Paul em mogno e outro com a Les Paul em acrílico!
hehe realmente seria bastante interessante!

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Influencia da madeira no som da guitarra.