Funk carioca pode ser considerado música?

Autor Mensagem
cafe_com_leite
Veterano
# out/15 · Editado por: cafe_com_leite
· votar


E eu concordo com o w w Ju. Se conseguiram fazer coisas legais com a tosqueira que era o rock and roll, por que não conseguirão com o funk? Veremos.

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# out/15
· votar


cafe_com_leite
eai colega cafe.

Paulo96
Membro Novato
# out/15
· votar


"Funk carioca pode ser considerado música?"

Não precisa de permissão, já é música. Só resta aceitar, e se não gosta não ouvir.

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# out/15
· votar


Paulo96
Só resta aceitar, e se não gosta não ouvir.
Fale isso pra um trabalhador que não dormiu por conta do volume absurdo (e do som ruim) de um "baile funk" promovido por bandidos armados com fuzís de batalha em sua comunidade...
Fale isso para uma mulher dentro de um ônibus lotado com um elemento ouvindo isto no máximo volume num celular "xing-ling"...
Fale isso para os cidadãos nas ruas onde estacionam esses elementos com carros com som de trio elétrico e que vale mais que o próprio carro, tocando essa coisa em altos volumes...
Fale isso para uma senhora idosa que é obrigada a ouvir os altos volumes do vizinho sem-noção e sem educação colocando pra tocar os "proibidões" de pu..... ou de apologia às facções criminosas....

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# out/15
· votar


Mauricio Luiz Bertola

Esse negócio do som alto é um problema mesmo. Disso eu não discordo.

Graças a Deus eu não tenho, e nunca tive vizinhança que faz esse tipo de coisa.

entamoeba
Membro Novato
# out/15
· votar


cafe_com_leite
Se considerarmos o parametro melodia, há muito funk bem mais melódico que certos rocks. Em harmonia rock é miserável também. Então rockeiros, vão buscar outros parâmetros, ou então olhem para o próprio rabo.

Esse parâmetro é péssimo! Harmonia é só um dentre uma infinidade de fatores que constituem uma música. Não dá pra dizer que uma música que é mais elaborada harmonicamente é melhor do que outra, menos elaborada.

Quanto mais complexo é o objeto de estudo mais difícil é de se estipular parâmetros. O melhor que podemos fazer, nesse sentido, é buscar ou elaborar ferramentas que deem conta de lidar com a complexidade.

Paulo96
Não precisa de permissão, já é música. Só resta aceitar

Errado, errado e errado!!!

1. Não se trata de permissão, se trata de definição.
2. Ser música ou não está condicionado ao conceito de música adotado.
3. Não é preciso aceitar. A aceitação, em boa parte dos casos, é indício de morosidade intelectual.

cafe_com_leite
Veterano
# out/15
· votar


To usando dois pontos que vocês usaram para qualificar o funk.

cafe_com_leite
Veterano
# out/15
· votar


entamoeba


Não se trata de permissão, se trata de definição.
2. Ser música ou não está condicionado ao conceito de música adotado.




Tá. E qual tua definição?

Lelo Mig
Membro
# out/15
· votar


Não fiz parte de turmas, nunca segui modas nem tendências quando tinha 16 anos, imaginem agora...

Música ou não prá mim não faz diferença... acho uma bosta.

No meu gosto mando eu, ouço o que quero... ser bom ou ruim é o menos significativo.

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# out/15
· votar


entamoeba
1. Não se trata de permissão, se trata de definição.
2. Ser música ou não está condicionado ao conceito de música adotado.

Ai tu pode definir como quiser. Agora na definição geral, é música e ponto, queira você ou não.

Quando abre-se um conceito para ser manipulado ao bem entender de cada um, este conceito torna-se inútil.

Lelo Mig

No meu gosto mando eu, ouço o que quero... ser bom ou ruim é o menos significativo.

Ai botei fé.

entamoeba
Membro Novato
# out/15
· votar


cafe_com_leite
To usando dois pontos que vocês usaram para qualificar o funk.

Eu sei. Não tava te questionando!


E qual tua definição?

Minha? Uso várias, mas nenhuma é minha. Também não tenho apego a nenhuma em especial.

Mas ouvimos frases como "isso sim é música", o que dá a ideia de que algo possa ser "mais" ou "menos" música. É uma maneira de se enxergar o problema. Outro é reduzir o problema ao "é" x "não é".

Se admitirmos gradações no "ser música", podemos interpretar que no título do tópico há a sugestão de que o funk seja "menos música" do que a maioria das músicas - como um tom de verde que é menos verde do que outro! Há alguns que estão no limite, como o turquesa, que alguns alegam que é azul.

entamoeba
Membro Novato
# out/15
· votar


Será que toda música é arte? Ou tem coisa que é música mas não é arte? (O que é música? O que é arte?). Não temos consenso nas bases que fundam a discussão, por isso o eterno impasse!

pianoid
Veterano
# out/15
· votar


aguardando pagodeiros porem mais lenha na fogueira dos rockeiros e funkeiros...

cafe_com_leite
Veterano
# out/15
· votar


entamoeba
e admitirmos gradações no "ser música", podemos interpretar que no título do tópico há a sugestão de que o funk seja "menos música" do que a maioria das músicas - como um tom de verde que é menos verde do que outro! Há alguns que estão no limite, como o turquesa, que alguns alegam que é azul.


Tá. E com base no que você faz essa qualificação?

cafe_com_leite
Veterano
# out/15 · Editado por: cafe_com_leite
· votar


Acho que tu tem que ir logo ao ponto e expor a raiz da sua linha de raciocínio, se não a gente vira 3 páginas sem sair do lugar.

entamoeba
Membro Novato
# out/15
· votar


cafe_com_leite
E com base no que você faz essa qualificação?

Não tô fazendo qualificação nenhuma. Eu disse "se admitirmos", ou seja, relatei um ponto de vista possível sobre o assunto - que não é, necessariamente, o meu.

Não vamos transformar isso daqui numa entrevista, né? O tópico vai ficar uma bosta!

Ken Himura
Veterano
# out/15
· votar


Wuju Wu Yi
pra um surdo de nascença existe. huahua
Hauahauha! Pior que nem nesse caso há certeza.


entamoeba
Será que toda música é arte? Ou tem coisa que é música mas não é arte? (O que é música? O que é arte?). Não temos consenso nas bases que fundam a discussão, por isso o eterno impasse!
Existe um critério que adoto pra responder essa questão. Crio um eixo gradual entre 100% Artístico e 100% Produto. Coloquem as músicas nesse eixo, lembrando que 100% de qualquer lado não existe.

cafe_com_leite
Veterano
# out/15
· votar


Mais uma vez o entamoeba fugiu das raízes. Eita bicho enrolado.

entamoeba
Membro Novato
# out/15
· votar


cafe_com_leite
Fugi do quê? O que você quer saber?

Wade
Membro Novato
# out/15
· votar


Música é o conjunto de sons e silêncios composto por ritmo, harmonia e melodia.

Sempre ouvi esta sendo a definição oficial do que é música.

entamoeba
Membro Novato
# out/15
· votar


Wade
definição oficial

isso non ecziste!

Wade
Membro Novato
# out/15
· votar


Na falta de uma regulamentação, a mais aceita é a oficial. Queira você ou não.

Mas você tem o direito de viajar aí se quiser.

entamoeba
Membro Novato
# out/15
· votar


Wade
Então bata continência para ela!

Ken Himura
Veterano
# out/15
· votar


Wade
Na falta de uma regulamentação, a mais aceita é a oficial. Queira você ou não.

Não, e não faça disso um dogma. Não existe um órgão internacional para padronizar e regulamentar isso, então não existe "oficial". Música pode ser qualquer coisa. Quem define música dessa forma simplória é um ignorante.

Queira você ou não, existem músicas sem melodia, sem harmonia e sem ritmo. E a falta desses parâmetros não atrapalha em nada o entendimento.

cafe_com_leite
Veterano
# out/15
· votar


Concordo com o Himura. Em se tratando de arte, foda-se as regras. Entendo que isso funciona como uma válvula de escape para o ser humano.

makumbator
Veterano
# out/15 · Editado por: makumbator
· votar


Ken Himura
Não existe um órgão internacional para padronizar e regulamentar isso, então não existe "oficial".

Precisamos criar a Musibrás para decidir esses assuntos. Será um importante marco que no futuro poderá estimular a criação de uma organização internacional para regulamentar tudo isso em nível mundial.

pianoid
Veterano
# out/15
· votar


Ken Himura
Música pode ser qualquer coisa.

Quem define música dessa forma simplória é um ignorante.

mas se esse é o caso, essa é a melhor música atonal que já vi:

http://www.galleryintell.com/wp-content/uploads/2013/03/autumn_rhythm- pollock_galleryIntell.jpg



à propósito, tava que lendo que esse maluco se suicidou jogando o carro contra uma árvore. deprimido e drogado, o fim de um artista que sabia que o real valor de sua arte era o mesmo de um petardo na privada

makumbator
Veterano
# out/15
· votar


pianoid
mas se esse é o caso, essa é a melhor música atonal que já vi:

Tem interpretações melhores dessa peça. Não gostei da gravação.

Mas a Musibrás vai regulamentar tudo isso. Não temam.

entamoeba
Membro Novato
# out/15 · Editado por: entamoeba
· votar


Ken Himura
Existe um critério que adoto pra responder essa questão. Crio um eixo gradual entre 100% Artístico e 100% Produto. Coloquem as músicas nesse eixo, lembrando que 100% de qualquer lado não existe.

É um jeito de encarar a bagaça. A vantagem das gradações é que elas tornam as classificações mais justas. O problema é que "produto" não se opõe a "arte", um não nega o outro!

pianoid
Ok, já sabemos que você acha de Pollock e Duchamp (possivelmente de Dali, Magritte, Miró, Kandinsy etc.). Mas quem era bom nas artes visuais? Aqueles eruditos que retratavam nobres e burgueses?

makumbator
Precisamos criar a Musibrás para decidir esses assuntos.

Segundo o MBR 410-b, funk não é música!

makumbator
Veterano
# out/15
· votar


entamoeba

pianoid
Ok, já sabemos que você acha de Pollock e Duchamp (possivelmente de Dali, Magritte, Miró, Kandinsy etc.). Mas quem era bom nas artes visuais? Aqueles eruditos que retratavam nobres e burgueses?


Sim, só pode se for até o fim do século XVIII. Depois é tudo lixo.

Segundo o MBR 410-b, funk não é música!

Isso quem vai decidir é a Musibrás. Não vamos nos antecipar.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Funk carioca pode ser considerado música?