Centro automotivo do OT

Autor Mensagem
brunohardrocker
Veterano
# 28/ago/20 15:34
· votar


Cagaram no Design desse novo HB20.

Viciado em Guarana
Veterano
# 28/ago/20 16:25
· votar


^
ingratidão

entamoeba
Membro Novato
# 28/ago/20 16:28
· votar


Também não entendi o HB20 2020. A Hyundai têm um bom depto. de Design.

Buja
Veterano
# 29/ago/20 11:34
· votar


O HB20 2020 nao ficou feio nao. Ficou foi um vômito, isso sim.
Mais feio que fiote de cruz credo. E olha que a 2018 eu acho linda

https://focarveiculos.com.br/carros/5ee095f3309a8eca47f77b59a78e9b5d-t humbjpg-hyundai-hb20-8366919-1000-750-70.jpg

Trop
Veterano
# 05/set/20 01:26
· votar


Dica quase criminosa essa ai, se fizer isso num motor que se recomenda 5w30 de fábrica, pode esperar que logo logo vai abrir o bico, por pura negligência, por favor colega, edite essa dica de mecânica boca de porco, pois tem gente que acredita. Outra, 20w60 não se põe nem no fuscão com mais de 400.000km.
Tenho 2 exceções aí: o 10w40 resolve a situação daqueles gols 2009 e 2010 que vieram bichados e o manual do fusca recomenda óleo monoviscoso. Então o 20w60 tá melhor que o original. kkk

brunohardrocker
Veterano
# 05/set/20 09:06
· votar


O novo HB 20 parece fabricado pela Citroen.

Drinho
Veterano
# 05/set/20 21:06 · Editado por: Drinho
· votar


Carro rodou mais de 100 mil, nao mude o oleo.
Carro com 150 mil, nao mude o oleo.
Carro com 200 mil pra cima, nao mude o oleo.


Eu fiz o teste na prática com um carro de 190000 km e 17 anos de idade de um familiar.

Se colocar o 5w30 sugerido no manual, o óleo desaparece em pouco tempo, se colocar um 10w40 vai tranquilo.

Do ponto de vista de ferrar com o carro não dá para saber porque esse carro rodou muito pouco durante sua vida e ainda está ótimo, tirando esse tipo de consumo. 11000 km por ano não é nada.

Todos os mecânicos que conheço sugerem isso, não sei o que dizem os engenheiros mecânicos.

Trabalho em locadora e fazemos testes soviéticos com os carros de lá, principalmente por conta dos aplicativos hoje em dia.
Os carros rodam 4, as vezes 6000 km/mês.


Já operamos com praticamente todas as montadoras e em termos de confiabilidade e manutenção não há o que discutir.

Chevrolet parece carro 0 enquanto os demais já estão destruídos dando prejuízo.

Lelo Mig
Membro
# 05/set/20 22:04 · Editado por: Lelo Mig
· votar


"Carro rodou mais de 100 mil, mude pra um oleo pouquinho mais espesso."

Carro que o motor não aguenta nem 100 mil nem deveria ser chamado de carro. Invés de trocar o óleo jogue o carro no lixo.

Buja
Veterano
# 08/set/20 11:24
· votar


Meu carro acabou de fazer 231 mil.
Palio 2005 1.0
Sempre foi bem cuidado, mas o carro fica velho ne.

Uso 20w50, e a cada 4 mil km, o oleo ja ta tao grosso e preto,
que nao aguenta chegar na quilometragem certa pra trocar.

Por isso, nao acredito nessa de carro que roda 500 mil e continua
com olinho original de fabrica feito pra motor 0km.

6Strings
Membro Novato
# 08/set/20 11:31
· votar


O motor do meu Honda fit 2014 foi pro saco com 140 mil km.
Todas as manutenções em dia, cuido direitinho.
Todo mundo fala bem da marca, mas pra mim nunca mais.

acabaramosnicks
Membro Novato
# 08/set/20 11:35
· votar


Lelo Mig
Olha, do jeito que certas pessoas por aí esmirilham o carro, eu não me assusto de ver carro todo detonado com 100 mil. Carro véio dura mais não é simplesmente porque o fabrcante não faz mais pra durar, é por causa de mil motivos (este incluido) que melhoram o motor num geral mas têm seus trade-offs, como por exemplo o bloco de alumínio versus ferro fundido.
Daí cê junta todos os fatores e o resultado não surpreende. Dono que esmerilha, material mais frágil e que precisa de mais cuidado, obsolecencia programada, todo mundo querendo ganhar mais dinheiro (fabricante economiza e o comprador quer pagar barato por qualquer merda que ande), etc...

Buja
Uso 20w50, e a cada 4 mil km, o oleo ja ta tao grosso e preto,
que nao aguenta chegar na quilometragem certa pra trocar.

Meu, tô de cara! Porque será? É só porque é rodado e nada mais? Não é possível...

Lelo Mig
Membro
# 08/set/20 11:39 · Editado por: Lelo Mig
· votar


Buja

"Por isso, nao acredito nessa de carro que roda 500 mil e continua
com olinho original de fabrica feito pra motor 0km."


Isso porque não dá para comparar um motor 1.0 com motores "antigos" de torque.

Os motores atuais usam uma tecnologia baseado em consumo e eficiência, que é o que se precisa em 80% do uso. Motores de alto giro e baixo torque, ou seja, atingem boa velocidade com pouco consumo. Os motores de DNA antigo, baseados em torque, são diferentes.

Um exemplo simples de entender: Seu Pálio 1.0 deixa uma Brasilia ou Fusca 1.6 comendo poeira numa estrada. Porém se vc encostar seu Pálio num poste e engatar primeira, seu motor funde e o câmbio cai no chão. A Brasília derruba o poste. Por isso pedreiro compra Brasília e carrega 50 sacos de cimento e uma betoneira. Se comprar um Pálio, não dura 15 dias.

Veja bem, hoje em dia, na maioria do uso, não é necessário carros com torque. Eles consomem muito, esquentam mais ainda e todo mundo, nos tempos atuais, anda sozinho, sem peso, em avenidas congestionadas.

Mas, acredite, um Opalão 4.1, um Maverick V8, um Dodge Charger RT, viravam 400, 500 mil km, de boa, rodando feito um relógio. Um Mustang, um Corvete, uma Mercedez passam de 500 mil facinho se você rodar "urbano" com eles.

Em compensação de você colocar o diferencial de custo de gasolina na balança, no final dos 150 mil Km, compraria outro carro. Então, óbvio, não compensa.

Tive um Dodge Charger RT... se desse uma cutucada à mais o bicho fazia 3 Km com 1 litro... é foda.

Especificação: 4km/l na cidade... 6 Km/l na estrada (de gasolina azul, que custava o dobro do preço)...kkkk

Buja
Veterano
# 08/set/20 11:42
· votar


Meu, tô de cara! Porque será? É só porque é rodado e nada mais? Não é possível...

Eu nao sei os outros donos. Mas eu to com ele a mais de 30mil km, e ja troquei quase tudo nele.
Coisa nova. Motor nunca ferveu nem nada do tipo. Nao vaza, nao fuma.

So penso que pode ser desgaste comum mesmo das peças que nao troquei (o motor mesmo)
e sei la, acho que nos 300 mil km, ele motor vai precisar de retifica, so pode,
pelo jeito que queima oleo, ja profetizo rsrs

acabaramosnicks
Membro Novato
# 08/set/20 12:05
· votar


6Strings
Mano, Essa é a primeira vez na minha vida que eu vejo alguém falando que o Honda deu pau, com exceção dos casos de gente que faz preparação. Da última vez que vi notícia de Honda, era o mecânico desmontando o motor e mostrando que com 100mil num tava nem sujo direito (por dentro).

Buja
Veterano
# 08/set/20 12:09
· votar


Tive um Dodge Charger RT

Você tem meu respeito !!!
Se possivel, eu gostaria que meu caixão fosse transportado num lindo modelo desses pretão,
soltando labaredas de fogo pelo escape, e tocando Today Is a Good Day to Die do Manowar.

Isso porque não dá para comparar um motor 1.0 com motores "antigos" de torque.
obsolecencia programada
Hoje em dia acho que com tudo é assim.

Meu primeiro pc, rodou liso e bonito, do windows xp até windows 7,
(claro, cuidando bem, sem overclock, acrescentando memorias, trocando hd ruim)

Meu pc atual tem mais do que 10x a capacidade do anterior. Tem 3 anos de uso.
Me ofertaram 1,300 por ele. Se foi! Consegui um bom valor pra eu pc de 3 anos.
Por que, a placa mae de um pc de 3 anos, o hdd rigido, o proc, nao sao a mesma coisa.
Perdem rapido a vida util. A capacidade vai pro saco rapido.

Mesmo vale para os telefones que ja tive na vida. A cada novo modelo, menos ele dura na minha mao.

Sigo canais de motocicletas e os caras dizem que, hoje, uma bros 160 nova nao chegará aos 100 mil km.
Enquanto que uma cg 125 1990 roda bonita até hoje, se conservada.

Carro, sempre via assim (carro de uber nao entra nessa analise);
Quem compra de 0km-30km, comprou novo.
Quem compra de 30km-50km, comprou semi-novo.
Quem compra de 50km-80km, comprou usadinho (se bem conservado)
Quem compra acima de 80km até sei la, 150km, ta usado mesmo, mas se conservado, roda beleza.
Acima de 150km, so se o dono for caprichoso. Senao, é carro velho mesmo.

Hoje to revendo esses meus calculos, principalmente depois de eu ver alguns (mais do que um) ford ka de 30km rodado,
batendo tudo igual maquina de lavar antiga.

acabaramosnicks
Membro Novato
# 08/set/20 12:13
· votar


Lelo Mig
As máquinas de hoje, nem camião diesel chega nos 500mil direito kkkkkk

Buja
Se for o primeiro corte, ainda deve andar bastante se ele continuar sendo bem cuidado.

acabaramosnicks
Membro Novato
# 08/set/20 12:29 · Editado por: acabaramosnicks
· votar


Buja
Cara, eletrônico é muito difícil de comparar. Porque um PC fica meio estranho depois de 3 anos de uso, um smartphone as vezes menos, e um pedal de guitarra igualmente eletrônico dura "pra sempre"?
Um transistor fica lá conduzindo e parando de conduzir, mexendo pra cima e pra baixo, variando tensão e passando corrente um zilhão de vezes por segundo por um ano e não muda absolutamente nada. Resistor, idem. Indutor, mesma coisa. Capacitor pode zoar com o tempo, mas geralmente o que dá zica em alguns anos e tem que trocar é só o eletrolítico e olhe lá.

São esses mesmos componentes que estão no Pc, no celular e no pedal.

A maior diferença é que no caso do pedal, ele está fazendo exatamente a mesma coisa desde o início até o fim da vida. E olhe só: em estúdios bem renomados o cara comprou um MAC em 1998 e roda os mesmos programas desde então e o PC continua rodando liso! O problema do teu PC em 3 anos é que vc tá toda hora atualizando os programas que tu roda nele, daí ele vai se tornando cada vez menos compatível em vários níveis diferentes.

Lembra que eu falei do capacitor eletrolítico? Então, na placa mãe tem alguns desses que deveriam ser trocados de tempos em tempos; aqui no meu trampo eu já fiz isso e foi o que salvou alguns PCs antigos de irem pro lixo! Em outros casos não resolveu. Agora imagine um capacitor de uma placa mais recente, um capacitor mais barato e menos durável, que não parou de vez mas tá "variando", está fora da especificação, num PC mais ou menos obsoleto, com um milhão de programas super recentes misturados com alguns outros programas nem tão recentes e drivers de tudo quanto e gosto e idades diferentes, cada um de um fabricante diferente rodando tudo ao mesmo tempo. Funcionar ele até funciona, maaaas...

No caso do celular o buraco é mais embaixo, pq tem alguns componentes, principalmente memórias de tecnologia nova, que realmente ficam meio bosta com o tempo, e isso eu não consigo entender o porquê, mas sei que acontece. Junte isso com o bagulho em condições diversas o tempo todo, vai pro bolso, vai pro banheiro, sai no sol, cai no chão, etc, além da atualização dos aplicativos, e some nesta salada a inabilidade do usuário. O produto que as vezes já é de qualidade questionável, se não for dos mais tops, vai pro saco mesmo. O meu tá comigo há 3 anos e segue firme e forte, mas leve em consideração que eu sou um cara que não exige muito dele e que o aparelho é muito bom.


Voltando pro assunto do carro....

Não tem nada a ver com nada kkkkkkkkkk

Buja
Veterano
# 08/set/20 12:44 · Editado por: Buja
· votar


Se for o primeiro corte, ainda deve andar bastante se ele continuar sendo bem cuidado.

Vc diz o corte dos 150 mil?

Ahh sobre eletronicos, realmente, o quesito software tem muito mais vies de acabar rapido, ferrar com tudo, do que o hardware fisico em si.
Mas estamos falando de nanocomponentes, e que, nao sei, mas tem maior sensibilidade e menor resistencia a tudo, inclusive calor (que o pc gera d+)

No ramo eletronico, os aparelhos, funcionarem até funcionam, mas se degradam mais rapido do que no ramo mecanico, mas funcionar, funciona.
Ja de carros, entendo que, pelo mecanica barata mesmo, e composição de peças, as coisas estão durando menos, e quando estragam, estragam mesmo.
Nao simplesmente funcionam mal. Estragam.

Por exemplo, os motores atuais de 3 cilindros. So vejo elogios: mais leve, mais barato de manter, consome menos, entrega mais potencia.
E durabilidade? Essa variavel ninguem fala.

Prevejo sim, carros de 3 cilindros morrendo antes dos 200 mil. E os motorzão 6 caneco ai firme e forte.

acabaramosnicks
Membro Novato
# 08/set/20 12:57 · Editado por: acabaramosnicks
· votar


Buja
Mas estamos falando de nanocomponentes, e que, nao sei, mas tem maior sensibilidade e menor resistencia a tudo, inclusive calor (que o pc gera d+)

Mai ou meno... qualquer transistinho meia boca aí aguenta (segundo o fabricante) até 70°C sem alteração nenhuma. Na prática, eu já aqueci componente a 300 graus e funcionnou normal depois, e a máquina tá rodando aqui até hoje.
70 graus pode parecer pouco, mas mano, cê (não você, o projetista) já sabe qual componente vai esquentar, tu mete um dissipador lá e já era! Quem esquenta de montão no PC é fonte, que ou funcoina ou não, processador que tem um puta dissipador do cacete e raramente dá pau, e a ponte norte-sul da placa mãe. Com quê frequência essas coisas dão pau? Ou funcionam mais ou menos? Eu só vi dar pau quando o cara usa errado ou quando outra coisa queima o componente, tipo fonte mandando tensão errada ou cooler parado.
O que dá pau é SSD e outros tipos de memórias parecidas. Mesmo uma RAM, funcina praticamente pra sempre.

Ja de carros, entendo que, pelo mecanica barata mesmo, e composição de peças, as coisas estão durando menos, e quando estragam, estragam mesmo.
Nao simplesmente funcionam mal. Estragam.

é verdade

Por exemplo, os motores atuais de 3 cilindros. So vejo elogios: mais leve, mais barato de manter, consome menos, entrega mais potencia.
E durabilidade? Essa variavel ninguem fala.

meu pai vem dizendo exatamente a mesma coisa, o tempo dirá... colega meu tem um com 60mil rodados e tá liso, vamos ver

Lelo Mig
Membro
# 08/set/20 13:34 · Editado por: Lelo Mig
· votar


Buja
acabaramosnicks

Algumas coisas não podem ser comparadas. Não foram feitas para serem comparadas.

Por exemplo, 01 câmera fotográfica Hasselblad, dependendo do modelo e lentes, chega a 250 mil reais. A NASA esqueceu uma na lua, se bobear quando voltar lá a máquina estará funcionando.

Mas, quem irá comprar uma câmera de 250 mil reais prá fazer self na piscina de plástico na laje tomando Itaipaiva?

Então, uma câmera chinoca de 20 dólares ou um celular de 300 reais, faz foto do mesmo jeito.

Nos carros, apesar de a distância não ser tão grande como neste exemplo acima, mas a lógica é a mesma.

Além de que, tem a coisa da desvalorização e a forma como brasileiro compra carros (que é uma forma muito equivocada de pensar). No Brasil se consome muito carro zero, e carro zero é jogar dinheiro fora. Nenhum economista tem carro zero, não existe pior negócio. Mas, é costume no Brasil.

Então o cara compra uma bosta de carro por 50 mil, que não vale 40 quando ele tira da loja e tá feliz.

Sendo que com 35 mil ele compra uma Mercedez-Benz 2005, superior em tudo, em absolutamente todos os quesitos (inclusive tecnológicos), e que vai dar menos manutenção que o zero bosta que ele acabou de comprar. Mas, o cara quer andar de merda zero.

entamoeba
Membro Novato
# 08/set/20 13:50
· votar


Buja
Meu carro acabou de fazer 231 mil. Palio 2005 1.0

Eita porra! O máximo que cheguei num carro foi 100 mil. Um Palio, também. 1999. Tava inteiro! A única coisa que tinha quebrado foi o mecanismo de abrir o banco (era duas portas), porque eu usava o carro de motel. Palio é indestrutível!

acabaramosnicks
Membro Novato
# 08/set/20 15:33
· votar


Lelo Mig
Precisamente, tem coisa que é difícil de comparar.
Eu jamais compraria um carro zero, seguindo essa mesma mentalidade aí. O meu pai é o contrário, só compra carro zero. Da um ano, as vezes menos, ele vai lá e troca. Sabe quando da manutenção? Nunca. Mas na boa, quem é que pode bancar isso? Pra mim a conta não fecha. Eu já falei com ele, ele disse que outro motivo é pra se manter mais desbaratinado, por isso também ele nem sempre usa o mesmo carro, tem mais de um e usa o da irmã. Tá né....

Buja
O primeiro corte que eu quis dizer é a primeira retifica.

entamoeba
Essa bostinha sempre quebra em todos os carros hahaha

Buja
Veterano
# 08/set/20 15:55
· votar


Palio é indestrutível!



Concordo em genero, numero e grau.
Apesar de eu nao gostar muito de fiat, estou no meu 6º palio.
Ja tive um 99 tambem hehe, vermelhinho menst...ehh, vermelho bordô!

O palio é forte, valente. Dificil de destruir. Mas gosta de fazer amizade com mecanico.
O normal dele, se muito bem cuidado, é 1 boa ida no mecanico todo ano, que vai 10% do valor do carro.

E se nao seguir o gabarito do bom motorista, preparar para idinhas no mecanico de 4-4 meses, pra fazer o basiquinho (troca de oleo, filtro, blah blah blah + 1 pastilha de freio, ou 1 geral na eletrica, ou 1 limpeza disso e daquilo que rola, uma bomba daqui ou de lá que queima, é uma tbi sei la o que, é uma sonda lambda nao sei das quantas, é uma biela, é um disco comido, normal)

Les Strato
Veterano
# 08/set/20 15:56
· votar


Trop

manual do fusca recomenda óleo monoviscoso. Então o 20w60 tá melhor que o original. kkk


Mas isso é porque na época não existia óleo multiviscoso e, salvo engano, o recomendado era SAE 40, tanto que fuscão que tá com motor fino roda com 15w40. 20w50 até passa, mas 20w60 já acho exagero demais.



Buja


Carro, sempre via assim (carro de uber nao entra nessa analise);
Quem compra de 0km-30km, comprou novo.
Quem compra de 30km-50km, comprou semi-novo.
Quem compra de 50km-80km, comprou usadinho (se bem conservado)
Quem compra acima de 80km até sei la, 150km, ta usado mesmo, mas se conservado, roda beleza.
Acima de 150km, so se o dono for caprichoso. Senao, é carro velho mesmo.


Mas ai tem que avaliar uma coisa, além do capricho do dono, se o carro for de uso exclusivo em cidade ou estada.

Carro de estrada com 150 mil km provavelmente vai estar muito melhor que um carro que pegou 100 mil km só em cidade.

Por isso, nao acredito nessa de carro que roda 500 mil e continua
com olinho original de fabrica feito pra motor 0km.


500 mil km é uma marca bem grande pra carros com motores de projetos mais "modernos" (pós anos 90), mas, sou suspeito a falar, os últimos 2 carros aqui de casa sempre foram muito de boas.

Meu pai rodou quase 230 mil km com um gol bolinha 95 que ele tirou 0 da concessionária, foi até o dia da venda com o 20w40 que era recomendado, mais pra finaleira baixava um pouco, mas conseguia pegar os 5 mil km da troca dentro do nível.

Meu astra que comprei usado com 87 mil km, está se encaminhando pra 130 mil km agora, vai liso no 5w30, se estiver consumindo mais de 100 ml em 7500 km (periodo que troco ele) é muito.

Mas assim, quiser meter óleo de pastel no motor, porque o mexanico X disse que baixa menos, vai firme, mas não esqueçam que a bomba de óleo do motor que recomenda 5w30, não foi projetada pra tocar 20w50, e que esse aumento de viscosidade pode fazer o barato sair caro. Se o motor tá baixando muito, é porque tem folga, seja nos retentores de válvula, junta ou anéis de segmento e essa queima ai junto com a gasolina, gera borra, que a curto prazo ferra (e atrapalha) a sonda lambda e a longo prazo (talvez nem tão longo) ferra teu motor.

Buja
Veterano
# 08/set/20 16:00
· votar


O primeiro corte que eu quis dizer é a primeira retifica.

Eu sempre achei que depois de retificar o motor, era igual corda fervida, nao prestava mais do que "uma semana".
Quando a patroa deixou o ford ka 2010 ferver (por falta de agua e marcador de temperatura no painel), tivemos que retificar.
Ja perdi a graça com o carro, passei pra frente.

Minha cunhada tinha um celtinha 2000 e pouco tambem, rodou 300 km com ele em 10 anos
(sim ela rodava o dia inteirinho, mais do que uber kkk)
Retificou o motor. Tambem ficou na neura do carro nao prestar mais, passou pra frente
e pegou um maravilhoso, lindo, barato e economico, facil de manter, inquebravel e super valorizado na fipe, Citroen C4 Pallas!

Buja
Veterano
# 08/set/20 16:02
· votar


Mas ai tem que avaliar uma coisa, além do capricho do dono, se o carro for de uso exclusivo em cidade ou estada.
Carro de estrada com 150 mil km provavelmente vai estar muito melhor que um carro que pegou 100 mil km só em cidade.


Certeiro que meu palio nunca passou de 120 por hora. É carro de engarrafamento.

Buja
Veterano
# 08/set/20 16:06
· votar


Meu motor a queixa aqui nao é de que baixa muito. Na verdade, em 4 mil eu nao tenho nem que completar o oleo.
O problema é o susto que levo quando vai trocar, e sai aquele caldo preto.
O carro queima um oleo, que eu fico até pensando se nao estaria demorando demais entre as trocas (recomendado é 5 mil, eu troco de 4 em 4).

Black Fire
Gato OT 2011
# 09/set/20 16:27
· votar


Me apareceu um HB20 2019 1.0 pra comprar. Como é esse carro? Apanha muito na estrada?

Black Fire
Gato OT 2011
# 09/set/20 16:29
· votar


Quero o carro pra andar na cidade em Chapecó (muitas rótulas, algumas na subida, que exigem acelerar rápido e forte, f* a embreagem do Palio assim), e fazer Chapecó-Passo Fundo (que é uma estrada tranquila, com pouco movimento) uma vez por mês e Chapecó-Florianópolis duas vezes por ano (que é basicamente atravessar Santa Catarina de uma ponta à outra).

ejames
Membro Novato
# 09/set/20 16:42
· votar


Buja

Por exemplo, os motores atuais de 3 cilindros. So vejo elogios: mais leve, mais barato de manter, consome menos, entrega mais potencia.
E durabilidade? Essa variavel ninguem fala.

Prevejo sim, carros de 3 cilindros morrendo antes dos 200 mil. E os motorzão 6 caneco ai firme e forte.


Primeiro era a reclamação de litragem. "Nossa! Pagar 70 mil num 1.0!?". Depois que isso foi desmistificado ao mostrar que são mais potentes e com mais torque, veio esse argumento "Ah, mas eles não vão durar!". Motores de 3 cilindros sobrealimentados podem ser novidade aqui, mas já existem na Europa por mais de dez anos. Não há nada que faça um motor de 3 cilindros ser menos confiável que um de 4. Na verdade, logicamente eles são MAIS confiáveis, por terem menos componentes.

Obviamente como todo projeto moderno (independente de ser 3, 4, 6, 8, 10, 12 cilindros), exige manutenção adequada. Você não vai tratar um 6cil moderno de uma BMW M3 da mesma forma que um 6cil de Opala. Sendo cumprido isso, não há motivo para questionar a confiabilidade só pelo fato de ter um cilindro a mais ou a menos.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Centro automotivo do OT