Em 2019, o que realmente justifica um amp de médio e grande porte?

Autor Mensagem
Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 14/mai/19 00:15
· votar


Ismah
https://www.youtube.com/watch?v=H7wS61WE7Rk

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 14/mai/19 00:15
· votar


Ismah
https://www.youtube.com/watch?v=H7wS61WE7Rk

Ismah
Veterano
# 14/mai/19 00:51
· votar


T-Rodman

A Randall produziu por algum tempo a linha RM, e saiu de linha sem grandes explicações... Basicamente isso aí...
Pra mim, o mais legal é o RM100, com possibilidade de até 3 slots e 100 W. Com uma load box, faria a eu pirar a cabeça...

De fato, eu também responsabilizo o pré-amp pelo timbre. Ainda que o trafo, retificação e válvulas do pré-interfiram, nada se aproxima do que o tone stack, os estágios de pré e o nível de saída façam...
Não creio que seja igual, como disse, tem mais coisas, inclusive a tensão das válvulas, e quantia de estágios, mas... Sem dúvida engana direitinho...
Pra quem é indeciso, ou tem um estúdio, pode ser uma maravilha...

_JCM_
Veterano
# 14/mai/19 09:23
· votar


Ismah

Pois então... li tudo e cada vez que penso sobre estas questões, vejo que precisamos dominar por completo o que temos disponível. E é aí que muitas vezes o negócio pega, pois ha a necessidade de sentar com calma e tempo e fuçar no equipamento... conhecer as nuances.

Então, é sentar num estúdio, com o aparato ligado em linha (e com um DI SEU, preferencialmente) e ir setando... É um trabalho de paciência, a cada 15 min a fadiga auditiva pesa, e aí é hora de fumar um cigarro, beber água...

Por aí...

Pra fechar... Fita crepe e marcador de retroprojetor, para salvar o "preset" seu ou do outro músico (literalmente, anotar a posição dos botões)... A foto ajuda, mas é complicado, ainda confio mais na fita e depois uma fotinho...

Tenho feito isto! tem ajudado e muito.


BrotherCrow
Mas digo uma coisa: o pessoal que não tem experiência gasta muito com guitarra e pouco com amp. Proporcionalmente, amplificador é mais barato que guitarra e faz mais diferença no som. Uma Fender American Professional é quase o preço do Kemper basicão... mas se você ligar essa Fender num Warm Music o som vai ficar uma bosta comparado com, digamos, uma Squier de 130 dólares ligada num Kemper.

Concordo contigo, cara. Só que vou mais além.... Se você não é profissional mas está na estrada, levaria sempre o seu amp sempre consigo ou tentaria algum sistema tipo uma pedaleira ou algo similar, na intenção de sempre ter um bom timbre? Este é um dos meus questionamentos.
Eu tenho usado um Hughes & Kettner Tubemeister 18 ligado em linha onde toco. Como ele tem um DIBox dedicado, nao tenho usado a caixa. O timbre está bom? está... mas ainda acho que falta eu regular melhor ele, conhecer ainda mais o som. Entretanto, se tivesse uma opção de levar uma pedaleira que timbrasse bem em linha, provavelmente eu levaria. E é o que tenho procurado no momento. Provavelmente não haverá diferença para o publico, mas tem q ser algo que agrade ao ouvido de quem toca, pq tocar com um timbre ruim é osso.


SteveRayMorse

Interessante!

BrotherCrow
Membro Novato
# 14/mai/19 11:20
· votar


_JCM_
Legal, eu já tive um Tubemeister 5 e gostava muito! Principalmente o esquema de gravar em linha.

Eu não me preocupo tanto com essa coisa de ter vários timbres diferentes, tipo "ah, quero um limpo de Fender, mas um drive de Marshall, e pra algumas músicas preciso de um som de Mesa Boogie...". Eu gosto de Vox. Pro estilo que eu curto, mesmo músicas que não foram gravadas em Vox ficam bem num Vox. Mas se fosse pra ter som de vários amps, optaria por uma pedaleira ou por pedais tipo "amp in a box". A Catalinbread tem feito pedais excelentes pra essa finalidade. Já fizeram de Fender, Marshall, até coisas menos comuns como Supro e Ampeg. Já testei alguns e são muito bons. Maaas... na faixa de 300 dólares cada!

Mas por exemplo, se eu pego o meu Vox MV50, que tem relativamente um bom headroom, deixo ele limpo e coloco um Boss FDR1 na frente, consigo um bom som de Fender. Ou boto um Charlie Brown da JHS pra dar o som de Marshall. Tem pedais com preços razoáveis que cobrem essa função... e vários deles ficam bem até ligando num cab simulator.

Porra, um tempo atrás toquei na casa de um amigo com um Donner Green Land, que é um pedal de 50 dólares (uns 500 reais no ML) que faz som de Marshall, de Fender e ainda tem reverb e cab simulator! Acho que daria pra fazer um show ligando ele direto na mesa!

_JCM_
Veterano
# 14/mai/19 16:49
· votar


BrotherCrow

Legal, eu já tive um Tubemeister 5 e gostava muito! Principalmente o esquema de gravar em linha.

Então cara.. curto bastante o Tubemeister! ótimo amp.

Eu não me preocupo tanto com essa coisa de ter vários timbres diferentes, tipo "ah, quero um limpo de Fender, mas um drive de Marshall, e pra algumas músicas preciso de um som de Mesa Boogie...". Eu gosto de Vox. Pro estilo que eu curto, mesmo músicas que não foram gravadas em Vox ficam bem num Vox. Mas se fosse pra ter som de vários amps, optaria por uma pedaleira ou por pedais tipo "amp in a box". A Catalinbread tem feito pedais excelentes pra essa finalidade. Já fizeram de Fender, Marshall, até coisas menos comuns como Supro e Ampeg. Já testei alguns e são muito bons. Maaas... na faixa de 300 dólares cada!

Justamente. Eu te falo que estou neste mesmo pensamento. Não estou procurando um limpo Fender, um drive Mesa... mas eu procuro algo que timbre legal, tanto pro limpo quanto para o drive, e se possivel, para usar na linha. E sem conseguir testar, fica muito mais dificil!

Porra, um tempo atrás toquei na casa de um amigo com um Donner Green Land, que é um pedal de 50 dólares (uns 500 reais no ML) que faz som de Marshall, de Fender e ainda tem reverb e cab simulator! Acho que daria pra fazer um show ligando ele direto na mesa!

Este eu não conhecia! vou verificar! parece muito prático!

SteveRayMorse
Veterano
# 15/mai/19 01:41
· votar


Mauricio Luiz Bertola
Ismah

Eric Gales é monstruoso. Colocar ele pra promover um produto é covardia kkkk.

Mas que ele é um ótimo exemplo do que está sendo discutido aqui ele é. Afinal, não consigo imaginar alguém que não estaria, no mínimo, satisfeito com um timbre daquele ali.

SteveRayMorse
Veterano
# 15/mai/19 01:47
· votar


T-Rodman

Acho o conceito e o formato desse Synergy animal, mas acho que eles ficam extremamente caros se tu quiser alcançar uma, digamos, certa versatilidade.

T-Rodman
Veterano
# 15/mai/19 11:33
· votar


SteveRayMorse
pra mim é, tanto quanto aquela guitarra suiça que você troca os captadores a hora que quiser, mas também, ainda não é pro meu naipe, rs. Relish Guitars:
https://www.youtube.com/watch?v=M_fqLR0dRTw

Do que acho possível ter, eu tenho um Guitar Rig Kontroller, um Eleven Rack e uma Vox VT50 que dependendo do dia, algum dos 3 me faz o serviço, rs.

amplexos

T.

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 15/mai/19 11:38
· votar


Bem, sempre temos que analisar à partir de dados concretos.
Fui ensaiar com minha banda em um estúdio em que havia um cabeçote GK (marca que dispensa comentários), Classe D, muito pequeno, e que (apregoava) tinha 500WRMS...
Som sem "punch", estranho, parece que vc toca e o som vem depois... Não curti de forma alguma, e olha que os cabeçotes da GK são garantia de qualidade e confiabilidade...
Abçs

acabaramosnicks
Membro Novato
# 15/mai/19 12:06
· votar


Mauricio Luiz Bertola
Eita, imagina a frustração do indivíduo, que pagou provavelmente uma nota num GK e o bagulho é ruim!
Nunca toquei em um amp classe D, mas para baixo o povo fala bem do DarkGlass.

Outro dia o Estevam Romera postou um vídeo comparando um amp de guita classe D comparado com um outro head também SS porém comum. Eu achei o classe D uma merda nesta gravação, mas já vi outras recs onde o timbre de amps classe D é ótimo. Sei lá, eu ainda fico com o pé atrás. Eu ainda prefiro me dar o trabalho de carregar um trabolho valvulado de menor potência por aí, se precisar, mete o mic no falante e já era.

BrotherCrow
Membro Novato
# 15/mai/19 22:39
· votar


Mauricio Luiz Bertola
Fui ensaiar com minha banda em um estúdio em que havia um cabeçote GK (marca que dispensa comentários), Classe D, muito pequeno, e que (apregoava) tinha 500WRMS...
Eu testei um dos Quilter Interblock novos. Tem 45 watts, som bem legal, principalmente com pedais (o drive dele mesmo não me agradou).

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 15/mai/19 23:03
· votar


acabaramosnicks
BrotherCrow
Caras, essa é minha opinião pessoal, nada mais.
Lembrem-se que sou baixista, não guitarrista. A concepção é outra.
Mas fiquei frustrado com o GK classe D.
Abçs

T-Rodman
Veterano
# 16/mai/19 11:07
· votar


a GAS ontem piscou com isso aqui


Drinho
Veterano
# 16/mai/19 12:15 · Editado por: Drinho
· votar


Caras, consegui vender meu amplificador. Nunca imaginei que iria conseguir me livrar deste elefante branco.

Não tenho mais amplificador. Estou pra viajar e provavelmente vou de kemper também, tem muitos amplificadores legais mas o que mais dificulta neles é a portabilidade, a não ser que eu encontre um especifico que me convença demais pra valer o esforço em carregar em comparação com o kemper, o que eu sinceramente acho que não vai acontecer.

To achando que um Kemper com uma humilde marshall 1 ou 2 v30 (dependerá do preço) farão um bom trabalho

Buja
Veterano
# 16/mai/19 12:19
· votar


A verdade verdadeira memso é que NUNCA tive um amp, amp mesmo.
Tenho muitos reprodutores de som, dotados de auto-falantes. Mas assim, amplificador de guitarra, nao.

E nesses anos todos nunca me fez falta. Acho que o cara que toca em casa, como hobby, em baixo volume, amp é bascimente desnecessário.
Saiu de casa, concordo, precisa amp.

Mas tocador de quarto precisa é de bons fones, em uma boa caixa de pc.

HortaRates
Membro
# 16/mai/19 13:25
· votar


Buja
Eu concordo. Sempre morei em apartamento, e amp de guitarra, pelo menos pros meus padrões, sempre fez muito barulho. Mesmo os de 20w e falante de 8" de estudo. Nunca consegui passar do volume 2 com um amp dentro de casa sem ficar preocupado em incomodar os vizinhos ou o resto da casa.
Quando tive a oportunidade de morar na gringa, trouxe um monte de equipamentos, dentre eles um pequeno valvulado de 15w. Desde que voltei, a quase 3 anos, devo ter ligado esse amp menos de 10 vezes.
Pra mim, a G3x ligada no PC pra acompanhar minhas músicas, em conjunto com bons fones de ouvido, são inúmeras vezes mais úteis que um amp pesado e barulhento.

acabaramosnicks
Membro Novato
# 16/mai/19 14:03 · Editado por: acabaramosnicks
· votar


Drinho
Qual amp vc tinha?
Cara, o V30 é pesado também. Eu lembro que uma 2x12 que eu usava antes tinha dois V30 e era mais pesada que o head 100w6L6. Já que vc vai viajar, aproveite para testar outros falantes, tem uma infinidade por aí. Celestion e Eminence ainda dominam e é bom pra revenda, e só nessas duas marcas vc tem um milhão de opções.

MatheusMX
Veterano
# 16/mai/19 14:22
· votar


T-Rodman
Viu essa comparação?


T-Rodman
Veterano
# 16/mai/19 14:49
· votar


MatheusMX
faz isso comigo não, rs. nem notei diferença no fone de ouvido, kkk.
Isso porque o cara ai nem mostrou como é programar o mooer via celular, com presets (que é o que enche o saco um pouco no Eleven Rack, por exemplo - e é o que dá vontade de usar o Guitar Rig com um note pra clicar no preset desejado a hora que quiser, rs)

Buja
Veterano
# 16/mai/19 15:19
· votar


HortaRates

Eu so tenho tempo de vez em quando de tocar depois de dez da noite.
Se eu toco desplugado, no fone de ouvido, na sala, tocando com os dedos, já é motivo da minha mulher pedir pra parar.

Parece que nao mas mesmo uma guitarra desplugada, sendo debulhada na palheta, faz um barulhinho consideravel quando o ambiente está silencioso.

Imagina um amp. Mesmo sendo SS de 15w. Nao da mesmo pra passar do 2.
Um ampzinho bosta no volume 2 é 10x pior que um bom fone de ouvido.
No fonão de ouvido pelo menos tem sustain e timbre.

Pra mim, quando quero um "amp" ligo numa caixinha JBL que tenho.
Se quero mais volume, ligo na caixa de pc que é 50w.
Se quero mais ainda, ai é so fora de casa mesmo.
Meus fones de ouvido ligados a todo volume soa como uma caixinha de som.
É alto.

MatheusMX
Veterano
# 16/mai/19 15:54
· votar


T-Rodman
Sabe que pelo menos de primeira impressão eu preferi o Mooer?
O Kemper tem uma característica que me incomoda um pouco, e já observei isso em várias comparações com amps reais (maioria microfonado com SM57). Ele dá uma leve abafada no som, deixa um pouco sem vida. Nos profiles hi gain é um pouco menos perceptível, mas pro meu tipo de som, algo mais Fender black face, acho que faz uma diferença notável. Aí os caras sempre comentam que dá pra melhorar fazendo um ajuste fino, mas o fato é que nunca vi uma comparação em que ficasse pau a pau.

Buja
Pra quem tem essas limitações de volume em casa, mesmo que em volume mínimo, é complicado mesmo. Aí não tem outra solução, é usar fone.

Eu, apesar de morar em apartamento, consigo levar meus amps a volumes suficientes para soarem bem, pelo menos usando clean, que é mais calmaria... se for num amp hi gain, já fica mais complicado.
E vou te dizer... não há nada que soe melhor que o amp. É outra coisa.
Em casa eu tenho uma iso box, um shure sm57, um par de monitores, bons fones, etc. E mesmo que eu possa ouvir com uma ótima fidedignidade o som microfonado, é incomparavelmente mais prazeroso ouvir diretamente do amp.
Quando se tem um amp bom então, não tem nem o que discutir. Há algum tempo eu tive um Fender Blues Jr limited edition, e gostava do amp, passei bastante tempo com ele acreditando ser o timbre que eu queria, até eu comprar um Princeton Reverb 65 Reissue. Cara... são amps equivalentes, valvulados de 15w, mesma marca... mas o Princeton fez o Blues Jr parecer um brinquedo, que diferença! O som tem corpo, profundidade (e olha que o falante do Princeton é de 10" e do BJr é de 12")... isso numa comparação de all tube pra all tube! Imagina comparando com outras fontes de áudio.

T-Rodman
Veterano
# 16/mai/19 17:08
· votar


MatheusMX
mas aí é preferência nossa, rs. eu não curto muito plexi de cara, nem jazz e nem 'brit boutique' (acho que é orange) - porque eu acho o som abafado também - e realmente me atrai mais twin reverb e outros fenders da vida.
daí pra 'ajudar', em comparativos o povo só usa tudo na posição 12h, aí não dá pra 'igualar' nada mesmo, mas eu que tenho pouca paciência e de vez em quando eu só giro um preset pro outro pra ficar brincando, geralmente Fender me agrada mais no geral.
Em casa eu uso geralmente o valvulado de 30w da Jetcity com 2 caixas ligadas nele, e os efeitos digitais vão pra ele. Eu também gosto da pulsação do som pelo ambiente, rs. Mas pra sair de casa, acho que fico nessas de sair só com a guita e uma caixinha se for o caso.
Pra quem já deu na telha que só curte Fender, não fui procurar mas já vi em algum video que tem um pedal emulador só de caixa Fender por aí no mercado (acho que é da própria Mooer). Talvez isso seja a solução mais simples $, rs.

amplexos

T.

acabaramosnicks
Membro Novato
# 16/mai/19 17:20
· votar


Buja
É nessas horas que vejo como sou privilegiado. Moro em um sobrado, toco na parte de baixo, não tem vizinho de parede (é comércio, 18h fecha), e o vizinho da frente fica relativamente longe, e ainda tem o meu muro e o dele. Esmirilho o volume sem dó.

MatheusMX
É o que eu sempre digo: para gravações, as simulações realmente salvam a pátria. Quando vc escuta o som ao vivo, é diferente. Ainda que o timbre seja o mesmo, a sensação não é, o timbre bom de verdade está no som que preenche o espaço da sala.

killeryoda
Membro
# 16/mai/19 18:42
· votar


sobre amplificadores:
hoje em dia voce pega um tmiranda por 2700 ou algum outro handmade, da pra pegar um wangs, joyo e hotone, joga mais um falante bom e ja era.
O importante no caso dos valvulados seria o baixo volume para gravações etc.

sobre simulações:
Simples, voce pode simular e ser feliz, seus ouvintes na maioria das vezes nao iam distinguir nem se voce estivesse tocando uma tonante.

A maioria das pessoas que vai ouvir o musico não tem o ouvido treinado, a maioria das pessoas que acha que toca tambem, e quem tem o ouvido treinado se acostuma com o seu som sendo ele ruim ou não... Se o objetivo é qualidade na gravação, pra maioria das pessoas voce tira um "timbre de marshal" num amp chines e o "autentico som de fender" numa tagima com malagoli, ou seja, nós compramos equipamentos bons por dois motivos:
porque é bonito: seja o som ou aparencia
porque é gratificante de tocar
em pleno 2019 é pegar uma guitarra mais honesta (até ibanez gio serve) que afine bem e esteja regulada, plugar num amp melhorzinho (hotone mini e seja feliz, ou algo como um eleven rack) e talvez uma zoom no meio. pronto, voce ja tem um set pra estrada.
Pra estudio é incrivel que tu tem que fazer algo que possa soar bem pro cara que vai ouvir o teu single num radinho de pilha, aí ja da ´pra pegar algo como uma squier standard num tmiranda com um tobe screamer e um reverb tc eletronics no meio.
keep it single

MatheusMX
Veterano
# 16/mai/19 19:16
· votar




MatheusMX
Veterano
# 16/mai/19 19:21
· votar


T-Rodman
Nesse vídeo aqui mesmo tem um exemplo claro disso que falo sobre o Kemper.
Chega a me dar uma agonia, parece que estou com o ouvido entupido, aí quando vem o amp original é um alívio! kkkkk



Drinho
Veterano
# 16/mai/19 19:39
· votar


acabaramosnicks

Cara eu tinha um marshall avt de 100w, era um CUBO 1x12

Diferente do que muitos falam era um puta amplificador, me acompanhou por 13 anos sem dar um problema e com um som muito legal.
Mas era insuportável carregar aquilo.
Sim a caixa 2x12 já é complicada
A caixa 1x12 é tranquilinha de carregar, já fiz o teste e é bem provável que eu combine ela com o kemper.
Tem gente que se dá bem em mandar o kemper pro computador, mas eu honestamente não curto som de computador, monitor, pra mim tem que ter auto falante de guitarra....
Nunca vi sequer um video do Kemper soando a destruição que este video (que usa caixa de guitarra) soa.....

Note que o audio é o da camera, do ambiente, é isso que eu curto!

Aumente se possível.










_JCM_
Veterano
# 17/mai/19 08:21
· votar


Bom dia pessoal!

O assunto está rendendo! hehe..

Lembrei deste tópico ontem a noite. Fui no ensaio e não levei meu valvulado e pedais para tocar. Consegui uma Boss ME-25, ajustei em casa e joguei na linha para ensaiar e tocar neste domingo.

Confesso que me surpreendi. Perdi um bom tempo procurando um timbre que me agradasse e acho que consegui.

Não soa como meu valvulado e pedais? com certeza, não. Mas na minha avaliação, ele quebra um galho muito bem. Ter a praticidade de, depois de tocar só guardar a guitarra e a pedaleira foi muito bom.

Notei também outra coisa: vejo que para o que eu toco, não preciso de muita coisa. Não faço sons psicodélicos nem nada. E programei na Boss 3 sons: Um limpo, um crunch e um drive mais forte para os solos e musicas que pedem uma guitarra mais pesada. Vi que me atendeu muito bem!

Acho que depois deste tempo todo, tenho encontrado o meu som. Não tento copiar o som das musicas que preciso tirar, mas imprimir o meu gosto no que temos tocado.

E outra coisa: não tem como comprar o som de um amp microfonado. Como isto faz falta quando precisamos tocar em linha!

Drinho

Cara, que timbre é este do Ardanuy? caramba!

Não tenho mais amplificador. Estou pra viajar e provavelmente vou de kemper também, tem muitos amplificadores legais mas o que mais dificulta neles é a portabilidade, a não ser que eu encontre um especifico que me convença demais pra valer o esforço em carregar em comparação com o kemper, o que eu sinceramente acho que não vai acontecer.

Se eu conseguisse, provavelmente faria o mesmo que você.

Abraços!

acabaramosnicks
Membro Novato
# 17/mai/19 08:36 · Editado por: acabaramosnicks
· votar


killeryoda
É o que eu tenho dito como técnico de eletrônica: esse monte de equipo que a gente usa são o feitos com uns circuitos muito bestas, na maior parte das vezes. Besta e batido, já foi usado pela primeira vez há 50 anos atrás. Quando não é tão simples assim, normalmente é algo ainda batido também. Ou seja, não é difícil alguém vir e copiar o circuito e começar a fabricar um equipo paralelo que soe bem, e nem precisa manjar de eletrônica: pega o circuito na internet (que algue[m já sacou), solda tudo os componentes, e voilà!

Não tem jeito, o simulador vai no máximo soar tão bem quanto o equipo de verdade, porque ele tá tentando simular o equipo de verdade. E eu tenho medo dos digitais pela manutenção: vcs não fazem idéia do quanto de equipamento digital eu já peguei pra consertar e não deu conserto por que pifou o microcontrolador... módulo de bateria eletrônica, pedaleira digital, etc... Se é um amplificador, tá na mão: troca meia dúzia de componente e já era, qualquer técnico competente pode fazer uma análise, diagnóstico e reparo. E não precisa de muito, deu uma chuva de raios e já era, vai tudo pro saco. Para-raios normalmente funcionam bem, mas vc vai colocar a mão, quer dizer, o equipamento caro no fogo? Vc confia mesmo? Eu hein!

Pra mim, não tem jeito, o negócio e ampli real mesmo. Ainda que seja um combo de 8w, 5w, etc, microfona e já era.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Em 2019, o que realmente justifica um amp de médio e grande porte?