Em 2019, o que realmente justifica um amp de médio e grande porte?

Autor Mensagem
Ismah
Veterano
# 29/abr/19 15:05


Recebi essa pérola de uma das bandas que eu trabalho...
E veio a pergunta, se não estamos ainda sendo saudosistas e fechando os olhos para a realidade em que vivemos...
Evidentemente, essa circunstância só é viabilizada com estrutura adequada - o que não é realidade em tempo integral para quase ninguém. Ainda assim, o custo vs praticidade de levar um amp, mic, channel strip e um monitor de chão / ear é bem maior... E tudo, exceto o monitor, cabe numa maleta, que deve caber no porta luvas de uma maioria dos carros...
Não é a guerra valvulado vs SS, mas é encarar a realidade do risco de furto / roubo, diante dos cachês cada dia mais chorados...

https://www.facebook.com/watch/?v=607674729734733

Na íntegra...

https://www.youtube.com/watch?v=aN_ubJvEDVA


Essa figura, já tinha um ZT Lunch Box, que toca o terror por onde passa, e agora passou de todos os limites... Fica a questão... Em custos, um monitor pessoal, é mais em conta, e mais fácil de substituir que um amp caríssimo...

Ismah
Veterano
# 29/abr/19 15:06
· votar


Favor editar o título, que eu viajei legal kkkkk

Gabezorx
Membro Novato
# 29/abr/19 17:12
· votar


Ismah
Pra ser sincero contigo e botar ainda mais lenha na fogueira, em 2019, o que realmente justifica um amp?

Discutam...

Buja
Veterano
# 29/abr/19 17:12
· votar


Um amp é bom.

Gabezorx
Membro Novato
# 29/abr/19 17:34
· votar


Um amp é bom.
Vou reformular então, com tantas opções de pedaleiras, plugins e profilers, o que justifica ter um amp em 2019?

MatheusMX
Veterano
# 29/abr/19 17:37 · Editado por: MatheusMX
· votar


Sei lá.
Já defini que pra mim combos valvulados de 15w são perfeitos.
Com um Princeton Reverb 65 eu estou muito bem servido.
Amp leve e fácil de carregar, cabe até numa mala, volume plenamente utilizável na maioria dos locais, e no quesito timbre me supre tão bem quanto seus irmãos maiores. Caso precise de mais volume, posso levar um SM57 pra microfonar.
Ainda sou reticente com amps muito pequenos/portáteis ou soluções mais inovadoras que simulam amps. Claro que podem ser ótimos para quebrar um galho, mas ainda não me convenceram pra apresentações e gravações.
Além disso, essas soluções podem ser mais complicadas do que parecem. Acabam exigindo periféricos, enquanto que um combo basta vc ligar na tomada e plugar a guitarra.

rhoadsvsvai
Veterano
# 29/abr/19 18:05 · Editado por: rhoadsvsvai
· votar


Ismah

essa maneira de pensar é muito racional.... e talvez seja esse o problema...

Musica é algo subjetivo, vai muito do subjetivismo do sujeito, ter uma determinada identidade no timbre é algo que tem importância pro guitarrista, e as vezes a mãe dessa identidade é o amplificador.

se você for pensar de forma fria e calculista, nenhuma mulher compraria bolsa louis vitton , nenhum motorista compraria opala, ninguem usaria roupa lacoste, nenhum guitarrista sem roadie comprava um halfstack, nenhum produtor vendia o rim pra ter um vca2a....

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 29/abr/19 18:25
· votar


rhoadsvsvai
Muito bem colocado...
Abç

Lelo Mig
Membro
# 29/abr/19 19:31
· votar


Ismah

Também concordo com o rhoadsvsvai.

E olha que hoje não tenho mais nada, nem guitarra.

Mas se tivesse grana, espaço e tempo.... teria um monte de tranqueira "inutil" pelo prazer.

Teria inclusive um Mustang e uma Harley Davidson.

Iversonfr
Veterano
# 29/abr/19 22:53
· votar


O rhoadsvsvai acertou o cerne da questão. Nem encosto mais na guita direito hoje em dia e quando faço é só pra matar a saudade e plugo direto na interface. Porém não me desfaço de nada dos pedais nem amplis.

Agora, falando no caso de quem toca na noite e roubos, certo ta uma banda que vi esses dias que o guitarrista tava com uma Shelter arrumadinha, um Laney simplão e eficiente com pedais da Behringer, o mais caro era um drive da Fire. O som tava excelente, bem regulado e o povo feliz escutando o som, como deve ser.

Lelo Mig
Membro
# 29/abr/19 23:25 · Editado por: Lelo Mig
· votar


Iversonfr

Nos anos 80/90 eu tava no auge, tinha um monte de equipo. Vivia de música.

Tocava direto em bares e não levava equipo top, levava coisas boas porém poucas e baratas.

Imagine hoje em dia então?

T-Rodman
Veterano
# 30/abr/19 00:36
· votar


penso em opções assim
opção 1:


opção 2 - um pouco mais cara, mas pra um guitarrista que quer ir pra estrada com uma maleta e a guitarra só:


opção 3 - pignose, honeytone, fender/marshall/vox/roland, ZT lunchbox ou joyo ma miniamps

opção 4 - eu não achei, mas são como caixas multiuso a bateria como os da opção 3, que eu vi uns guitarristas usando pra achar uns trocados tocando dentro do metrô em Buenos Aires. e incrivelmente não era ruim o som não. Uns tocavam com uma backtrack em cima, cantavam e tocavam guitarra.

Ismah
Veterano
# 30/abr/19 00:56
· votar


Tocava direto em bares e não levava equipo top, levava coisas boas porém poucas e baratas.

Quase esse é o cerne da pergunta (mal feita)... Vamos novamente...

O que justifica LEVAR um amp de médio porte hoje em dia?

Não espero respostas objetivas, a pergunta é subjetiva mesmo... Quase que retórica...

Buja
Veterano
# 30/abr/19 08:29
· votar


De forma subjetiva, alguem levaria um amp mais boutiquezinho ou mais potente, só pela vibe ou pra fazer "bonito" pro dono da casa, passar aquele ar de banda madura, etc.

Por que objetivamente, justificar, justifiça nao. Em 95% das casas que vou (pra ouvir mesmo, nao tocar), sempre tem um meteoro, um staner, e no maximo no maximo mesmo um laney ou bogner. É isso.

É so pensar como baterista. O que justifica ele levar o set todo?
Ele so leva os pratos porque na casa nao tem prato. Senao, levaria so baqueta e olha la.

_JCM_
Veterano
# 30/abr/19 09:10
· votar


Ismah

Interessante esta discussão... Me faz pensar em várias possibilidades. Hoje, toco na igreja, e levo meu cabeçote valvulado, pois a caixa ja fica na igreja + set de pedais + guitarra + PC para gravar o culto. É um empenho levar tudo, mas a busca por um bom timbre é que faz a gente tentar usar o que tem de melhor.

Entretanto, estou pensando seriamente em comprar uma pedaleira bem simples e usar para tocar, pois o sistema na igreja possui retorno em fone e a ideia seria tocar em linha. E porque pensei isto? porque 99% dos ouvintes não vai sentir tanta diferença entre o meu valvulado microfonado e a pedaleira, se eu conseguir timbrar bem. É aí que vem o que vc fala... justifica levar um amp de médio porte?

Vamos aguardar mais opiniões.

LeandroP
Moderador
# 30/abr/19 09:30
· votar


Ismah
Favor editar o título, que eu viajei legal kkkkk


Diga como deseja o título que eu edito pra ti.

Sobre o assunto do tópico, não pude ver os vídeos ainda.

Eu cheguei a me desfazer do meu equipamento antigo pra comprar algo mais moderno e compacto. Vendi tudo e comprei novamente o que eu tinha antes.

Ainda falta muito pra tecnologia valer a pena. O som é muito ruim pra guitarra. Se tem alguma coisa mais bacana, custa 10x mais do que o velho analógico (pedais e amplificador).

A minha experiência é pouca, e na estrada, quando eu não levo o meu equipamento (por N razões), acabo tendo que me virar com o que tem à disposição. Em todo caso tomei a liberdade de expor a minha visão a respeito. A tecnologia precisa avançar ainda mais, e ficar mais barato pra valer a pena.

Lelo Mig
Membro
# 30/abr/19 09:50 · Editado por: Lelo Mig
· votar


Ismah

"Quase esse é o cerne da pergunta (mal feita)... Vamos novamente..."

Aí sim....rs. Tudo muda.

Hoje, para quem toca direto, profissional ou amador "atuante", existem inúmeras possibilidades mais baratas, práticas e com bom resultado, facilitando imensamente o transporte e diminuindo riscos.

Prá um cara caminhar com uma Gibson LP numa mão e um Fender Twin Reverb na outra, belos becos das cidades, precisa estar rasgando dinheiro. (e bem saradinho).

Não é só roubo. Tem muvuca, neguinho chapado que cai no palco, derrama cerveja.... sem contar que a acústica/sonoridade da maioria das casas é uma merda.

Buja
Veterano
# 30/abr/19 10:01
· votar


Penso o mesmo do cara que ama uma bwm s1000 cilindradas e tira ela pra dar uma voltinha ali no gueto do morro do papagaio, as 01:00 da manha.
Ta gostando de levar tiro no peito ne....

Claro que é bom um ampao na cara. O timbre é outro. Logico.
Mas a zoom g1 é mais baratinha ne.

tito lemos
Veterano
# 30/abr/19 11:17
· votar


Tava vendo uns vídeos da tour do Angra em 2018, o Marcelo Barbosa falando que eles usam Kemper e quase mais nada... Ainda fica um ampli no palco só pra eles sentirem a pressão do som, mas o que a galera ouve mesmo, tá indo do Kemper direto pra mesa...

T-Rodman
Eu tô indo pra opção 1, sem medo de ser feliz.

BrotherCrow
Membro Novato
# 30/abr/19 11:38 · Editado por: BrotherCrow
· votar


Eu gosto é de um valvulado (ou mesmo híbrido) pequeno. Pra tocar em casa, até 1 watt é difícil de saturar dependendo do modelo. Tenho valvulado grande que não me serve pra praticamente nada hoje em dia. Fico com os bichinhos de até 5 watts, tipo o Vox AC4, o Marshall DSL1, etc.

Em termos de portátil MESMO, tenho um Pignose e um Blackstar Fly3. Gosto do Blackstar até mais do que do Mini Katana, apesar de ser mais barato... e o Pignose é um som clássico que já apareceu em muitas gravações lendárias, apesar de não ser versátil.

Outro dia a minha mulher fez um jantar pra colegas de curso na minha casa e pediu pra eu tocar alguma coisa na guitarra pra eles. Disse ela: "Faz aquele negócio que você faz de ir gravando um instrumento por cima do outro e inventar uma música na hora".

Peguei a Zoom G1xOn, liguei na entrada de linha do Blackstar, soltei uma base de bateria da pedaleira mesmo, fiz uma progressão tipo "With or Without You" do U2, fiz o baixo com o bass simulator e fiquei uns 10 minutos cantando várias músicas que cabem em cima dessa base e fazendo uns solinhos de guitarra. Toquei até uma gaita de boca por cima.

Aí me caiu a ficha de que se eu ainda fizesse show hoje em dia eu sairia de casa só com a pedaleira. Fiquei pensando em quão difícil seria fazer a mesma coisa com equipamento supostamente "top". Essas soluções modernas são de uma praticidade monstruosa.

Na balada ninguém liga pra timbre. Eu mesmo quando vou nos shows das bandas que eu gosto tolero uns timbres toscos se o rolê estiver legal.

Buja
Veterano
# 30/abr/19 11:46
· votar


BrotherCrow

Nunca vi ninguem reclamar de timbre de corda velha, violao ruim, caixa multiuso, mic barato. Negocio é sair som.
Quem tem essa bixisse é so guitarrista mesmo. Até baixista nao tem isso.
Pluga la no amp, até de guitarra mesmo. Deu sustain sem tremer tudo ta bom.

É que a gente sabe que tem chorus seco e chorus molhado. Tem chorus de bee gees e tem chorus de metallica.
A gente sabe que tem drive de um milhao de tipos.
Mas pra maioria, so existe dois tipos de drive. O drive levinho e o metallllll.

Na pratica, pra tocar por ai, so é preciso 3 timbres. É são os que tenho na minha pedaleira como os A1, A2 e A3: clean, chunch e dist.

Ai no a4 tem um delayzinho leve, no a5 tem um auto wah, no a6 tem um chorus lambida de vaca, no a7 tem um delay the edge, no a8 tem um fuzz, no a9 um acoustic simulator, etc .... e assim vai....mas quase nem uso na real mesmo.

tito lemos
Veterano
# 30/abr/19 11:46 · Editado por: tito lemos
· votar


BrotherCrow

Vem cá, teu Fly3 tem a caixa adicional? Pq também tava mirando nele, mas como ele tem 3w apenas, achei que poderia me arrepender, visto que pra se igualar ao Katana Mini eu precisaria da caixa adicional.

E a G1xOn hein? Outro equipo que eu mirei pra simplificar minha vida, mas fiquei inseguro de me arrepender da troca (eu pensei em trocar minha ME-70 nela, por conta do looper syncado com a bateria e a alta gama de modulações da zoomzinha). Me conta se tens sido feliz com ela rsrsrs

Abração.

Buja
Veterano
# 30/abr/19 11:49
· votar


tito lemos
Ainda com essa ideia titao? Pega a zoombido e continua com a me!!!!!
No mundo da guitarra, sempre mais é mais! GAS meu amigo, GAS.
Senao vai viver comprando fralda.

BrotherCrow
Membro Novato
# 30/abr/19 11:56
· votar


tito lemos
Vem cá, teu Fly3 tem a caixa adicional?
Tem sim. Ela dá um pouco mais de volume e corpo, e de quebra faz o delay ficar em stereo. Bem bacana. Gosto mais do Blackstar do que do Katana por causa do timbre do drive.

E a G1xOn hein?
É uma mão na roda. Volta e meia me pego querendo comprar algum pedal novo e aí lembro que já tenho o efeito na Zoom hehehe...
Aqui tem um exemplo do que eu falei, de construir uma música com camadas de loop (fiz uns 3 anos atrás):


Buja
Veterano
# 30/abr/19 12:13
· votar


BrotherCrow
Escutei tudo. Quando gosto do som, nao vejo o video. Minimizo a janela e so escuto. Tinha bastante acorde diferente ai! Uma sonoridade bastante peculiar e legal.

BrotherCrow
Membro Novato
# 30/abr/19 12:22
· votar


Buja
Obrigado! E o som é todo com a pedaleira ligada direto na interface. Mais do que qualquer outra coisa, acho a Zoom uma ótima ferramenta de criação.

MatheusMX
Veterano
# 30/abr/19 14:06
· votar


Desses amps de baixa potência eu experimentei o Blackstar HT-1r.
Achei bem interessante, timbre bacaninha.
Mas aí vai da necessidade de cada um.
Eu moro em ap e eventualmente consigo saturar as válvulas de um Princeton de 15w durante o dia, volume 5 ou 6. Timbre melhor que esse num ambiente assim eu acho praticamente impossível. Lógico que não é sempre que faço isso, mas no volume 4 é plenamente aceitável, e o timbre continua espetacular.
E não é só o timbre em si, você sente a profundidade do som, o punch, a sensação de peso do ar sendo movimentado, a dinâmica.
Timbre legalzinho dá pra tirar tranquilamente usando um simulador e um fone de ouvido, mas a sensação não se compara.
Esse mês estou pegando um Kemper pra ver se me convence. Vamos ver no que dá.

Sobre levar um amp bom pra tocar na noite, eu não sei opinar porque nunca toquei, mas imagino que quando é rotina deve ser uma trabalheira considerável.
Porém, sempre que tenho a oportunidade de tocar em algum lugar eu levo tudo que tenho de melhor. Eu não ligo se as pessoas prestam atenção ou não no meu timbre, mas eu me importo porque tenho prazer em ouvir algo bom. Se eu achar que o som está ruim eu até desanimo de tocar.

Gabezorx
Membro Novato
# 30/abr/19 17:15
· votar


Por falar em pedaleiras, vocês já viram o lançamento da Fractal?

FM3

fernando tecladista
Veterano
# 30/abr/19 23:21
· votar


Em 2019, o que realmente justifica um amp de médio e grande porte?

so me fez lembrar tempos atras eu conversando com um cara que tinha uma bandinha cover do U2
e o cara comentando
que iria comprar um ampli X que era igual ao do The Edge e depois iria comprar outro pra usar em cima também igual do The Edge... ai eu fiquei imaginando
"pra que"
pra tocar em barzinho, não no maracanã
guitarrista de uma banda que tive usa um fender valvulado, volume não passava do " 1 "

esses dias estava vendo uns videos do criador do ampli "tremendão" e das histórias: naquela época o conceito de PA ainda não estava definido, então se ligava dois instrumentos nele e com isso se fazia o baile

ai voltando na bandinha que toquei lembrei que certa vez os dois guitarristas descendo a ripa no volume dos amplis em um barzinho maiorzinho, o operador do PA chegou para mim e comentou
tive que zerar as guitarras no PA,
resultado de um video que vi: som de batera, vocal, baixo e teclado potente pelo PA e as duas guitarras com som de caixa de abelha por estar com o som somente dos amplis

eu que levava sempre um ampli para usar, hoje em dia não levo mais

Luiz_RibeiroSP
Veterano
# 30/abr/19 23:30
· votar


porque se você colocar um negocio desse no palco e usar uma cartola, as mina pira

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Em 2019, o que realmente justifica um amp de médio e grande porte?