Novo presidente da Funarte liga rock a droga, sexo, aborto e satanismo

Autor Mensagem
JJJ
Veterano
# 10/dez/19 07:40
· votar


Julia Hardy
Coldplay é rock para os parâmetros atuais. Comparado aos ditos clássicos, parece música de criança. Eu, pelo menos, perco interesse depois de 4 ou 5 músicas.

Eu perco o interesse depois de uma.

Julia Hardy
Veterano
# 10/dez/19 08:25
· votar


Ismah

Juntar grana pra apostar em coisas que elas acreditam ou que dão mais grana. São coisas distintas.

Julia Hardy
Veterano
# 10/dez/19 08:26
· votar


Ismah

Juntar grana pra apostar em coisas que elas acreditam ou que dão mais grana. São coisas distintas.

JJJ

Depende do meu humor, eu também.

BrotherCrow
Membro Novato
# 10/dez/19 11:38
· votar


Gosto do Coldplay antigo, quando eles eram mais cópia de Radiohead. Quando criaram personalidade própria, ficou uma merda. Hoje em dia, sei lá... parece que o Chris Martin acredita mesmo que as músicas deles são a obra de arte mais profunda de todos os tempos.

Tipo o clipe novo deles, Daddy. A música é rasa pra caralho, mas é toda "empacotada" pra parecer sublime e profunda. Ou talvez eu só não tenha mais coração, depois de décadas de sexo, drogas, aborto e satanismo.

Ismah
Veterano
# 10/dez/19 12:14
· votar


Talvez tenha ficado adulto, e é aí que eles se perdem... Não é música de adulto.

acabaramosnicks
Membro Novato
# 10/dez/19 12:44
· votar


BrotherCrow
Vc conseguiu racionalizar e explicar com palavras o que eu sinto pela banda desde quase sempre, é bem por aí mesmo.

Del-Rei
Veterano
# 10/dez/19 13:01
· votar


BrotherCrow
Gosto do Coldplay antigo, quando eles eram mais cópia de Radiohead.

Engraçado.
Eu não gosto da fase mais antiga deles. Achava as músicas deprê demais. Não sou muito de curtir música de fossa.
De uns tempos pra cá fui gostando mais de uma música aqui outra ali, embora nesse último álbum nada tenha me agradado.

Um aceno de longe!!!

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Novo presidente da Funarte liga rock a droga, sexo, aborto e satanismo