Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      A guitarra está morrendo lentamente?

      Autor Mensagem
      makumbator
      Veterano
      # 01/mar/18 12:42 · Editado por: makumbator
      · votar


      Beto Guitar Player

      Mas cara, o artigo não é apenas sobre a Gibson, e não foi feito quando ela anunciou nada (as informações dela estar basicamente quebrada é muito anterior). Eu até vi o outro artigo que esse sujeito do artigo que você postou se baseou. Nele há a análise errada da matéria do WP. Aí o outro cara não deve saber inglês e embarcou na fake news do outro.

      A folha de SP reproduz matérias do WP, e aproveitou para ouvir lojistas, dirigentes lojistas e importadores do segmento no país pra ter uma análise local. As informações nacionais que a Folha levantou definitivamente não são focadas na Gibson. Agora, se os importadores e lojistas mentiram ou exageraram aí é outra discussão.

      fernando tecladista
      Veterano
      # 01/mar/18 22:05
      · votar


      bom se não for quedas de vendas

      o que explica a crise na rua teodoro sampaio, não deve ser só as lojas virtuais que fizeram aquilo
      o que explica o fracasso da expomusic, caro aquilo sempre foi caro, pode ter espantado os pequenos, mas os grandes, se as lojas físicas podem ter perdido espaço para as virtuais, o importador continua vendendo para alguem virtual ou real
      mas ai falam que a guitarra tá perdendo espaço para outros instrumentos, perdendo para DJ... cade os expositores como a akai, alesis na expo?

      JulianoF.
      Membro Novato
      # 02/mar/18 09:22
      · votar


      opinião do silas fernandes:



      Eles tem uns pontos que concordo, outros que discordo.


      fernando tecladista
      A propria namm está diminuindo. Para que gastar com expo, se o site e o youtube atraem mais vendas?

      Beto Guitar Player
      Veterano
      # 02/mar/18 09:44
      · votar


      makumbator

      Eu entendo que a notícia em si não diz respeito a somente à Gibson.
      O que estou batendo na tecla desde sempre é que a queda na venda dos instrumentos têm relação, além de outros motivos, principalmente com a crise de mercado e não somente dentro do universo musical em si, já que as vendas de instrumentos musicais têm crescido nos últimos anos.

      E sim, eu sei e concordo que a desvalorização da música e baixa popularização do Rock (e a maioria dos estilos que utilizam guitarra) contribuem para a queda das vendas.
      Mas, de qualquer maneira, o underground sempre foi um nicho separado do popular e esse nicho que alimenta e sempre alimentou o mercado musical.

      lamas92
      Membro Novato
      # 08/mar/18 13:49
      · votar


      Tenho uma visão sobre isso baseada na minha experiência por aqui. Não sabia nada de guitarra (agora sei apenas quase nada). Quando decidi que iria comprar algo, fui pra internet pesquisar e, depois de muito ler, fui nas lojas ver [/i].in loco[i]. Experimentei e me decidi. Lógico que fui "correr preço", inclusive na internet. Acontece que instrumento, ainda mais os de corda, é legal ver exatamente aquilo que se vai levar. Mesmo achando mais barato na web, fui na loja encomendar (as cores que eu queria, eu não achei para pronta entrega). A questão é que nas lojas também quase ninguém se interessou e encomendar o que eu queria, mesmo me pagando antes ("Ok, sem problemas!") e ter que esperar chegar ("Ok, sem problemas")... Apenas uma loja se dispôs a fazê-lo e seu preço não era muito longe do preço internet (com frete, riscos de transporte, etc). Logo, comprei na loja! Mas quando o preço é absurdamente menor, não tem muito como disputar e muitos se arriscam.
      E lá fora, é diferente? Na Guitar Center foi a mesma coisa...
      A droga em todo esse processo é que nem o fabricante se interessa em facilitar a sua vida, disponibilizando informações atualizadas e fáceis de achar, e nem o lojista. Parece que vc tem que implorar pra te venderem caro um instrumento...
      Pelo mundo, ainda tem a queda de popularidade do rock e, em terras tupiniquins, a crise.

      Aí ficou difícil...

      victormds
      Membro Novato
      # 08/mar/18 19:03
      · votar


      Uma penca de fabricantes de guitarras e pedais de "boutique". Uma gourmetização de todo tipo de equipamento na música. Claro que a tendência é que os nomes da indústria vão se diluindo.

      Pra muita gente um dos principais objetivos na música é ser diferenciado e único. Todo mundo passa a buscar equipamentos diferentes. Por mais exagerada que seja, tem até a questionável moda das guitarras relicadas de fábrica.

      A forma de consumir música está mais diluída, mais heterogênea. A forma de fazer música também vai ficar. Ainda mais com a perda do super-protagonismo da guitarra (algo que acho até saudável).

      A guitarra pode ser pensada diferente. Mas o rock não vai embora.

      jorget
      Membro Novato
      # 14/mai/18 16:59 · Editado por: jorget
      · votar


      REPORTAGEM BR: Guitarras em extinção? Ou solos em extinção?
      Inclua-se A Gibson quase falida e a Fender muito mal.

      Quem diz isso é a longa reportagem do jornal Estadão:

      A guitarra se reinventa entre solos em extinção, ausência de guitar heroes e estratégias de venda

      O que pode estar por trás da crise das maiores marcas mundiais do instrumento?

      "Quando as duas maiores fabricantes de guitarra do mundo, Fender e Gibson, abaixam o volume ao mesmo tempo, algo acontece além de distúrbios econômicos e coices cambiais............."
      continua

      http://cultura.estadao.com.br/noticias/musica,a-guitarra-se-reinventa- entre-solos-em-extincao-ausencia-de-guitar-heroes-e-estrategias-de-ven da,70002305523

      Buja
      Veterano
      # 15/mai/18 12:21 · Editado por: Buja
      · votar


      Muita coisa que falou nessa matéria é bobagem....principalmente a opinião dos produtores....

      Mas algo fez todo o sentido:
      Algume disse que é dificil concorrer contra video-games, youtube e netflix.

      Tudo a ver...molekada hoje tem muita opcao. Nao é so um walkman, e uma guitarra nao.
      Tem celular na mao, internet 4g 24 por dia, youtube, instagram, facebook, netflix, 2 marcas de video-games tops lotada de jogos brigando no mercado, segmento de jogos online, e muito mais.

      Os jovens de hoje, nem em esporte estão se interessando tanto mais...vai interessar em ficar enfunado dentro do quarto subindo e descendo pentatonica até dar calo no dedo???

      Isso nao da mais mulher....da mulher é andar de iphone x, falar com a boca torta, andar de carro sem as molas, camisa verde fluorescente e boné de aba reta rosa bebê....e....bom todo mundo já sabe ne...

      Alem do que o comportamento dos roqueiros estão mudando.
      Na verdade nao ta tendo muito roqueiro....ta tendo mais funkeiro.
      Isso no brasil.....la fora ta tendo mais rapper e pops.

      O mundo mudou...guitarra nao é mais o foco. Está agonizando sim.
      Pra maioria....mas com certeza o titulo do topico está correto.

      Esta morrendo lentamente. Vai ter guitarra por muitos e muitos anos nas lojas ainda.
      Mas cada vez em numero menor, em qualidade pior, em preço maior, e será coisa rara....como comprar um harpa.

      Mas isso eu penso que será no segmento, loja de rua, vendendo guitarra de linha de produção.

      As luthierias tem MUITO o que crescer nesse ramo. Acho que espaços serão abertos.

      Já, mesmo hoje, portar uma Fender ou Gibson nao é la algo muito absurdo nem sinonimo de exclusividade.
      Penso que daqui uns anos, cada guitarrista que ainda sobrar, terá uma guitarra com, não uma marca, mas um nome diferente no headstock...e isso será objeto de desejo e exclusividade.

      Esse negocio de Gibson Standard tradicional 2018, nao será la mais "aquilo tudo".
      Será algo assim...tenho uma Peruzzo, tenho uma Serbian, etc...

      Zéví Guitar
      Membro Novato
      # 05/set/18 12:49 · Editado por: Zéví Guitar
      · votar


      Sensacional galera, esse tópico aqui no fórum. Me senti um renegado caminhante em meio às trevas encontrando uma taverna com outros peregrinos.
      Ver cada opinião sobre um tópico que iniciou tratando da morte "lenta" da guitarra e as razões, terminando em politica e discussões sobre valores e moral.
      Acredito ser impossível visualizar os problemas que afligem a arte, o cotidiano e a política, sem usar como base a consciência humana pra essa discussão. Acredito que todo problema enfrentado pela humanidade (coletiva ou individual), tem a raíz em uma perda da consciência humana essencial.
      Acredito que a guitarra vá permanecer viva, em menor quantidade, em menor expressão.
      O fato é que os tempos são de trevas, e a verdade torna-se subjetiva. A gente vê isso com pseudociencias, com pobreza tanto poética quanto técnica nas artes diversas. Infelizmente temos pessoas lucrando com toda essa crise da humanidade, e gente muito poderosa. Acredito que a saída é buscar força na nossa própria verdade, e tentar se cercar de gente que não tá completamente cega pelo consumismo e tudo o que envolve essa sociedade evoluída e "moderninha". A vida é desafio, ja dizia mano brown (os truzão pira).
      A ÚNICA saída que eu vejo pra tudo isso, é a EDUCAÇÃO, por mais demodê que seja dizer isso. É o CONHECIMENTO, cientifico, sem subjetividade, de esforço, trabalho. E os bons reconhecerem os bons. O homem moderno quer máximo de prazer com o mínimo de esforço, e isso é um erro absurdo. Precisamos da dor, dos calos nos dedos com a guitarra, do trabalho que é se aperfeiçoar em alguma área do conhecimento. Bunda na cadeira, braço na enchada. Isso é inerente à vida humana, e a gente tá aqui é pra servir mesmo. O problema é que a sociedade de hoje quer tudo facil, sem esforço, do bom e do melhor. E a guitarra assim como tudo o que é BOM, necessita paciencia, esforço.
      Temos que permanecer na luta, e como um amigo citou aqui no tópico "A Guitarra pode estar morrendo, mas as minhas vão morrer lutando e eu com elas"
      E isso vale como metáfora pra algo sutil que não pode "morrer" dentro de nós.
      Abraços e vamos a luta!

      lamas92
      Membro Novato
      # 06/set/18 15:12
      · votar


      Não acho que as guitarras estejam morrendo...
      Os livros estão morrendo, as bibliotecas estão morrendo, as cartas já morreram, a máquina de escrever já morreu...
      A vida moderna vem matando, com a nossa falta crônica de tempo, e graças às facilidades que os atalhos tecnológicos de celulares e tablets proporcionam, tudo o que nos toma mais tempo!!
      As guitarras, assim como o tradicional, nunca morrerão...
      Mas é preciso admitir que a forma de fazer música, assim como muita coisa, mudou!
      Vai desaparecer? Não! Mas vai perder muito espaço...

      (Bom, eu estou fazendo a minha parte: depois de burro velho, estou insistindo em tentar aprender, e assim dando lucro pra Tagima, pra Boss, pra Santo Ângelo, pras fábricas de palhetas...)

      Vinnie Oliveira
      Membro Novato
      # 06/set/18 15:46
      · votar


      Vou dar mina opinião de novato.
      O mundo quer facilidade e aprender um instrumento toma um tempo absurdo mas a recompensa é 1000x superior.
      Acontece que a geração nova acostumou em entrar no youtube e ver vídeo disso e daquilo mas nada produzir.
      Vejo o mesmo com o esporte, alguns estão acabando por falta de interesse da nova leva.

      SteveRayMorse
      Veterano
      # 06/set/18 17:12
      · votar


      Já foi dito algo assim por aqui neste mesmo tópico, mas o fato de vivermos em uma época onde Pablo Vittar é reconhecido como artista/cantor e Anitta é nossa "artista mor" tem relação direta com a guitarra (como símbolo) pois a mesma não é mais destaque na música em geral. É praticamente algo de nicho.

      Não acho que a guitarra vai morrer apenas não vai mais ser como conhecemos e aprendemos a admirar este instrumento.

      Gabriel Landim
      Veterano
      # 08/set/18 19:40
      · votar


      Eu acho que é o rock/metal que está "morrendo" ou ao menos "adormecendo".
      Podem reparar que na maioria das vezes que surge algum guitarrista famoso como esse discurso é um velho saudosista ressentido porque não consegue fazer mais tanto sucesso com os atuais discos. Aí vem com esse discurso dramático ou terrorista.

      Queda nas vendas? Óbvio, surgiram inúmeros outros instrumentos e outros se popularizaram. Comércio de usados em relação a uma década atrás deve ter crescido absurdamente, graças ao maior uso e facilidade de acesso pra isso (grupos classificados no FB, OLX, ML, etc)

      Mas a guitarra é e continuará sendo por muito tempo um dos instrumentos mais populares do mundo. Eu diria que conquistou um patamar tão ou mais sólido quanto o piano, a bateria, o sintetizador e o violino por exemplo.
      Tirando a música eletrônica e o hip hop (e isso já vem mudando também) a esmagadora maioria das bandas grava e se apresenta com uma guitarra ou um violão.

      Fernando de almeida
      Veterano
      # 10/set/18 09:27
      · votar


      Gabriel Landim
      Eu acho que é o rock/metal que está "morrendo" ou ao menos "adormecendo".
      Também creio nisso ...

      O motivo podem ser vários mas eu creio mais no caso de muito MIMIMI no rock/metal ...
      É uma frescura de cada um ditando que é o "dono" da definição do que "é rock / metal" ... ditando o que é melhor que o que ...

      Enquanto isso os "boçais" sertanejo, pagode, funk e outros vivem fazendo parcerias entre eles e fortalecendo a cena deles ...

      Já a galera do rock/metal, com seus achismos do que (ou de quem) é certo ou errado ou ainda de quem é melhor ou pior seguem ladeira abaixo...

      Gabriel Landim
      Veterano
      # 10/set/18 10:44
      · votar


      Fernando de almeida
      Enquanto isso os "boçais" sertanejo, pagode, funk e outros vivem fazendo parcerias entre eles e fortalecendo a cena deles ...

      Já a galera do rock/metal, com seus achismos do que (ou de quem) é certo ou errado ou ainda de quem é melhor ou pior seguem ladeira abaixo...


      Concordo integralmente.

      sandroguiraldo
      Veterano
      # 10/set/18 10:56
      · votar


      Buja
      Já, mesmo hoje, portar uma Fender ou Gibson nao é la algo muito absurdo nem sinonimo de exclusividade.
      Penso que daqui uns anos, cada guitarrista que ainda sobrar, terá uma guitarra com, não uma marca, mas um nome diferente no headstock...e isso será objeto de desejo e exclusividade.


      Exato! Hoje ninguém se impressiona mais com Fender ou Gibson... talvez uma Suhr ou uma PRS top impressione (ainda?)... como alguém aqui já disse, a Gibson não faz a melhor Les Paul do mercado nem a Fender a melhor strato...

      Fernando de almeida
      Enquanto isso os "boçais" sertanejo, pagode, funk e outros vivem fazendo parcerias entre eles e fortalecendo a cena deles ...

      Sim, inclusive no meio sertanejo impera a questão da humildade. Mesmo que o cara não seja humilde, ele vai se fazer de tal, devido a aceitação que o comportamento de moço-simples-do-campo-humilde tem nesse meio, ao passo que no rock-metal parece que quanto mais arrogante for, mais truezão será...

      MMI
      Veterano
      # 10/set/18 11:14
      · votar


      Palavras de um mestre (1:39:28)



      Fernando de almeida
      Veterano
      # 10/set/18 11:35
      · votar


      sandroguiraldo
      Sim, inclusive no meio sertanejo impera a questão da humildade. Mesmo que o cara não seja humilde, ele vai se fazer de tal, devido a aceitação que o comportamento de moço-simples-do-campo-humilde tem nesse meio, ao passo que no rock-metal parece que quanto mais arrogante for, mais truezão será...

      Perfeitamente ...

      No rock/metal quanto mais arrogante e "dono da verdade" for, mais consideram o cara ...

      No quesito MANTER A CENA NO ALTO os sertanejos, funkeiros, pagodeiros e outros estão muuuuito à frente de quem é do rock/metal (esses na verdade ainda engatinham nesse quesito).

      Enquanto não parar com isso de X é melhor que Y ... Z é melhor que H e outros, a tendência é ir tudo pro buraco ... Um exemplo claro disso são os ""fãs chatos do angra" que ainda discutem Lione vs Falaschi vs Matos ou ainda Loureiro vs Barbosa ou ainda Valverde vs Priester (o Confessori nem entra porque já "concluiram" que nem chega) e até Mariuti vs Andreoli - quem é melhor que quem... Apesar de algumas intrigas, os caras se respeitam e são fãs uns dos outros (basta buscar vídeos deles falando um dos outros) - mas os pseudo-fãs ficam de put**ia.

      Treta ...

      rafael_cpu
      Veterano
      # 11/set/18 20:14
      · votar


      MMI
      Palavras de um mestre (1:39:28)

      Triste, mas realidade...

      T+

      Casper
      Veterano
      # 11/set/18 21:30
      · votar


      A Guitarra foi um instrumento bacana na sua época.
      Mas como a lira e o clavicórdio, é um instrumento
      do passado. Tomara que sobrem algumas em algum
      museu, para serem lembradas no futuro.

      makumbator
      Veterano
      # 11/set/18 21:35
      · votar


      Casper

      Em um futuro mais distante ela vai sobreviver nos festivais temáticos e grupos de época, assim como hoje temos grupos pra tocar música barroca com instrumentos históricos, haverá bandas históricas remetendo ao século XX com guitarras.

      Vai ser lindo. Gravações historicamente informadas serão feitas (com roupinhas e tattos de época pra completar o clima). Importantes musicólogos irão discutir em congressos sobre os maneirismos musicais da guitarra no fim do séc XX e começo do XXI. Bons tempos virão!

      HortaRates
      Membro
      # 11/set/18 22:20
      · votar


      Casper
      Algum instrumento sobriverá?
      Eu acredito que não.

      makumbator
      Veterano
      # 11/set/18 22:38
      · votar


      HortaRates
      Algum instrumento sobriverá?

      Depois que o sol se tornar uma gigante vermelha nenhum instrumento na Terra irá mesmo sobreviver, então no fundo nem importa tanto. Hahah!

      Casper
      Veterano
      # 12/set/18 06:49
      · votar


      Algum instrumento sobriverá?

      Sim, apenas um. O que (atualmente e
      no futuro) substitui todos os outros:

      SAMPLER

      JJJ
      Veterano
      # 12/set/18 07:33 · Editado por: JJJ
      · votar


      Casper
      Tomara que sobrem algumas em algum
      museu, para serem lembradas no futuro.


      O Metropolitan tem uma seção de guitarras, com algumas preciosidades.

      Sim, apenas um. O que (atualmente e
      no futuro) substitui todos os outros: SAMPLER


      Faz as vezes de... substituir de fato, não.

      entamoeba
      Membro Novato
      # 12/set/18 07:45
      · votar


      Estou fazendo minha parte. Não toquei guitarra em 2018.

      O futuro da arte é tão perturbador quanto o futuro da cultura, de uma maneira geral.

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # 12/set/18 09:36
      · votar


      entamoeba
      Sou forçado a concordar com você...
      Estou fazendo minha parte, tocando, trabalhando em luthiería, pesquisando e ministrando aulas...
      Abç

      Vinnie Oliveira
      Membro Novato
      # 12/set/18 11:35
      · votar


      Eu comecei mês passado com 32 anos exatamente com o propósito de passar uma arte pra ele.
      Nunca havia me interessado mas depois de mais velho vemos o que realmente é importante e válido na vida, tomara que não morra nunca.

      makumbator
      Veterano
      # 12/set/18 14:15
      · votar


      entamoeba

      Fica tranquilo. Enquanto houver seres humanos vai ter arte e cultura, mesmo que você não goste esteticamente do que for produzido. Muito tempo depois da gente morrer ainda vai ter neguinho fazendo arte por aí.

      Casper
      Veterano
      # 13/set/18 08:53
      · votar


      Caro JJJ:

      Faz as vezes de... substituir de fato, não.

      Sinceramente eu gostaria que o senhor estivesse certo.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a A guitarra está morrendo lentamente?

      306.107 tópicos 7.902.697 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital