Projeto Escola sem Partido

Autor Mensagem
-Dan
Veterano
# 11/out/19 13:14
· votar


brunohardrocker

https://www.ruigracio.com/VCA/ArgAdPopulum.htm

Et bilu te mandou esse link.


ARGUMENTO AD POPULUM
Trata-se de uma forma de argumentar que retira a sua força do apelo
popular ou à maioria. Justifica assim algo como normal com base na
assunção de que se trata de uma prática comum, de uma convicção
largamente partilhada ou de um procedimento habitual.

O argumento ad populum é geralmente empregue para justificar formas
de agir e subentende a máxima «em Roma, sê romano» — um princípio
cuja razoabilidade ninguém negará.

Todavia, esta forma de argumentar é usualmente classificada como uma
falácia lógica. Dizem os lógicos que a maioria ou os costumes não são
critério para estabelecer a verdade de uma proposição. Dizer que um
determinado produto é bom porque é consumido pela maior parte das
pessoas, por exemplo, não constitui uma prova lógica de que o produto é,
realmente, bom.

O problema é que a argumentação ad populum se liga essencialmente às
ações e às deliberações, que são algo diferente de proposições. Se destas
podemos dizer que podem ser verdadeiras ou falsas, já das ações apenas
podemos dizer que são aceitáveis ou não, boas ou más, moralmente
corretas ou não. Neste sentido, podemos dizer que o ad populum faz
apelo ao senso democrático, valorizando o que é instituído por práticas
comuns ou o que vai ao encontro da maior parte das pessoas, sobrepondo
a dimensão social aos aspectos formais. É claro que quando alguém
argumenta com um polícia que, apesar de reconhecer que ia acima do
limite de velocidade, acrescenta que «é o que toda a gente faz», ele está
a procurar livrar-se da multa, fazendo apelo a regras que não são as que
o polícia supostamente deve fazer cumprir, pelo que este pode contra-
argumentar também com o ad populum: «pois, mas deve reconhecer que
todos sabem que o código das estradas não permite circular acima das
velocidades estipuladas».

Como na maior parte dos argumentos em ad, tudo se joga na zona
cinzenta entre regras formais e práticas sociais, autoridade legítima e
papéis sociais, o racional e o razoável. Podemos, por conseguinte, dizer
que a argumentação ad populum — como aliás qualquer outro tipo de
argumentação — pode ser demagógica, populista e enganosa, como pode
ser apropriada, justa e razoável. O contexto, os valores e os papéis de
quem avalia, bem como a situação em que é usada, serão geralmente a
base para a aceitar ou para a condenar.

Dependendo do contexto e de elementos circunstanciais, a argumentação
ad populum não é lógica nem intrinsecamente falaciosa. Pode revelar-se
como um critério apropriado ou desapropriado, manifestando-se, nesse
sentido, como mais ou menos eficaz em termos persuasivos. Trata-se, em
suma, de uma estratégia retórica que argumenta a partir do impacto
prático que a opinião da maioria exerce sobre os espíritos.


Zebreiro
Veterano
# 11/out/19 13:22
· votar


brunohardrocker, cria vergonha na cara e esfregue os dados na cara do -Dan

brunohardrocker
Veterano
# 11/out/19 14:02
· votar


-Dan

Reductio ad falacia-logicum: quando o sujeito acredita que fechou o assunto postando o verbete de uma falacia logica que não ocorreu.

Zebreiro

Ele que siga acreditando no que quer acreditar.

Zebreiro
Veterano
# 11/out/19 14:02
· votar


brunohardrocker

Seja a régua moral que vc quer ver implantada no mundo

-Dan
Veterano
# 11/out/19 14:21
· votar


brunohardrocker

Vc só mandou um "Tem muitas matérias, tem muitos links, a gente vê muito "

Foi um bom exemplo de ad populum

brunohardrocker
Veterano
# 11/out/19 14:42
· votar


-Dan
"Tem muitas matérias, tem muitos links, a gente vê muito "

O tópico tem 40 paginas. Se quiser ver todos os links (alguns cairam porque são do facebook) vai olhando de uma por uma.

LeandroP
Moderador
# 11/out/19 17:56
· votar


(alguns cairam porque são do facebook)

Que fonte!
rs

Se o brunohardrocker aprova a fonte, então...

Deu na Internet

brunohardrocker
Veterano
# 11/out/19 18:08 · Editado por: brunohardrocker
· votar


LeandroP
Que fonte!
rs


Sabe quem construía fontes de água em frente aos palácios megalomaníacos?
Isso mesmo, Nero!

brunohardrocker
Veterano
# 11/out/19 18:10
· votar


>link para uma imagem no facebook
>link
>para uma imagem
>na imagem consta o conteúdo
>imagens falam mais que mil palavras
>leandro
>facebook
>fonte

Fidel Castro
Veterano
# 11/out/19 20:32
· votar


Tudo que vejo nesse tópico é a faceta stalinista do Bruno querendo intervenção estatal na educação em prol de um conjunto ideológico

brunohardrocker
Veterano
# 11/out/19 20:52
· votar


Fidel Castro

O que eu quero é jogo limpo o/

LeandroP
Moderador
# 11/out/19 21:47
· votar


brunohardrocker
Sabe quem construía fontes de água em frente aos palácios megalomaníacos?
Isso mesmo, Nero!



E também queimou muito cd rom e dvd rom

LeandroP
Moderador
# 11/out/19 22:10
· votar


Escola Sem Partido

LeandroP
Moderador
# 11/out/19 22:15
· votar


Temos fatos em quantidade

Quem?
Cadê?
Quanto?

JJJ
Veterano
# 11/out/19 23:05
· votar


brunohardrocker
Enquanto vcs caírem nessa ladainha de que a intenção é colocar criacionismo nas ciências, eles vão meter o petismo na história e sociologia até o talo, em vocês.

Não entendi... "Petismo"? Que diacho é isso?

Eu só falei do sectarismo dos fundamentalistas de todas as religiões, que mandam pro inferno os demais.

Você se surpreenderia, talvez, com a minha opinião sobre o assunto...

Porra... eu não devia, mas... vamos lá...

Eu sou católico, cara. Acredito que haja uma força criadora, que eu não tenho a mais remota chance de tentar entender. Acreditar nisso ou numa "singularidade" que fez um ponto infinitesimal explodir em um milionésimo de segundo e gerar o universo inteiro me parece estar no mesmo nível de crença.

Mas eu não sou fundamentalista. Não acho que a minha religião é a 100% certa e as outras todas erradas.

E mais: não contraponho ciência à religião! Evolução existe, é comprovável, é lógico. Deixa um montinho de bactérias numa placa, joga um bactericida, espera uns minutos e tu vai ter uma nova cepa de bactérias, imune àquele veneno. Já evoluiu! É evolução ali, na sua cara, ao vivo, em minutos! Tá... é uma "evoluçãozinha", ok... Mas joga isso em escala de milhões de anos e... voi là! Evolução!!!

Mas e Deus nisso? Como fica?

Simples... Deus criou a evolução. Ele não é onipotente? Por quê não poderia ter criado esse "mecanismo" fantástico?

LeandroP
Moderador
# 12/out/19 07:31
· votar


JJJ
Mas e Deus nisso? Como fica?

Simples... Deus criou a evolução. Ele não é onipotente? Por quê não poderia ter criado esse "mecanismo" fantástico?


É válido!

brunohardrocker
Veterano
# 12/out/19 15:17
· votar


JJJ
Não entendi...

Eu percebi. Vamos la de novo: partidarismo político/hegemonia ideológica nas disciplinas de história e sociologia.

JJJ
Veterano
# 12/out/19 15:59
· votar


brunohardrocker
partidarismo político/hegemonia ideológica nas disciplinas de história e sociologia.

Ah... Isso é assim há décadas. Geografia (política) também.

LeandroP
Moderador
# 12/out/19 16:11
· votar


O aluno estuda história, leva a sério, descobre que a direita no Brasil é e sempre foi um lixo, ele segue a sua lógica. Vem com papo de que os professores ensinam. A história ensina. Mas, tem sempre um ou outro que é mais lerdo das ideias.

jureleito
Membro Novato
# 13/out/19 06:20
· votar


É sério que nego fala que não existe doutrinação?

Puta merda na ultima manifestação de esquerda que teve que as pencas de folheto distribuído em salas de aulas "Bolsonaro inimigo da educação", os caras convocando, videos, fotos, tudo, era só dar um passo em qualquer perfil esquerdista de twitter mas NÃAAAO não existe doutrinação galera.

Fora que o conteúdo programático nem se dá conta do que é direita, não tem autores, não tem nem Mises que refuta Marx, tem Marx, tem guerra de classes, tem opressor versus oprimido, tem o 1%, tem "desigualdade social", tem "empresariado ganancioso"...isso que me formei em escola particular.

A ÚNICA coisa realmente que falava "contra a esquerda" era realmente mostrando os males do comunismo, porque aí se nem isso falasse puta merda...

Eu nunca me defini politicamente e acho que a grande maioria que lacrou o 17 nas urnas nunca tinha se definido até então, mas ao ver a que pé as coisas estavam começaram a se identificar com a direita, e quem nega a tal "doutrinação" é só quem já era esquerda do mesmo jeito, é cara de pau mesmo.

jureleito
Membro Novato
# 13/out/19 06:43
· votar


A grande verdade é que estamos e estávamos vivendo o real fascismo, as escolas, universidades, teatros, cinemas, jornais e até algumas igrejas tomadas e se você fala um "a" contra você é escorraçado tem sua carreira posta em cheque, é perseguido, tem inúmeras histórias dessas, lembra aquele cara que foi na universidade em 2016 se não me engano, que quase foi expulso a pauladas pelos alunos?

É só ver em todas as eleições era tudo sempre igual, raramente havia briga, bastou o PT PERDER as eleições, ou ter a real chance de perder, um monte de gente brigou na família, nos grupos, desfizeram as amizades, e os fascistas "somos nozes"? Não acham muita coincidência não?

E isso era em quase todas as áreas, só que isso foi expandido até para as relações pessoais e não mais profissionais em que você cagava a carreira do cara e só.

E aí se você denuncia isso e fala "nós vamos ocupar esse espaço também, também temos direito." Aí na cabeça dos caras nós estamos sendo fascistas, incrível, é puro descolamento da realidade.

Um reitor lá, escolhido de um listra tríplice foi expulso de uma universidade, acho que de minas, e isso não é fascismo não gente, não existe doutrinação, que nada.

LeandroP
Moderador
# 13/out/19 07:45
· votar


jureleito

É só ver em todas as eleições era tudo sempre igual, raramente havia briga, bastou o PT PERDER as eleições, ou ter a real chance de perder, um monte de gente brigou na família, nos grupos, desfizeram as amizades, e os fascistas "somos nozes"? Não acham muita coincidência não?

rs

jureleito
Membro Novato
# 13/out/19 08:09
· votar


Nah quero que se foda também, opinião política da irritação, no máximo econômica eu dou (zeeentse).

entamoeba
Membro Novato
# 13/out/19 21:32
· votar


jureleito
não tem nem Mises que refuta Marx

Mais um idiota...

"refuta"

Analfabeto deveria ter certas palavras confiscadas de seu vocabulário.

Fidel Castro
Veterano
# 13/out/19 22:39 · Editado por: Fidel Castro
· votar


Quando malandro vem dizer que X refuta Y já sei que vem merda

Nem o Keynes quando escreveu Teoria Geral com o intuito de dizer que o professor dele (Marshall) era uma anta falou em refutar. E olha que ele é o livro (intelectualmente honesto) mais arrogante pelo escritor (também intelectualmente honesto) mais arrogante que conheço.

Zebreiro
Veterano
# 14/out/19 05:25
· votar


Fidel Castro

Não falou, mas quis, pois é arrogante

Zebreiro
Veterano
# 14/out/19 05:27
· votar


"Na minha época os anarquistas eram contra o estado. Hoje meus alunos são liberais e contra o estado, não sei o que está acontecendo. Não sei como lidar"

Minha prof esquerdista

JJJ
Veterano
# 14/out/19 07:44
· votar


Aos colegas economistas e/ou entendidos em economia...

Seguinte: meu filho anda interessado na leitura dessas paradas aí. O que não me surpreende porque eu e a mãe dele sempre lemos muito. Era questão de tempo até o bichinho da leitura morder o garoto (demorou até...).

Enfim... não quero que ele se limite a uma bolha. Já que ele se interessou pelo tema, quero que conheça todos os lados. Afora os óbvios, "Riqueza das Nações" (que está lendo no momento), "O Capital" e tal e coisa, o que me sugerem?

Zebreiro
Veterano
# 14/out/19 09:48
· votar


o que me sugerem?

Aprender inglês. Se ele já domina pode entrar de sola no que interessa

Free to choose (M Friedman)
Road to serfdom (FA Hayek)
Constitution of liberty (FA Hayek)

Aí ele vai poder ensinar uma coisa ou outra aos profs comunas

JJJ
Veterano
# 14/out/19 10:17
· votar


Zebreiro

Ele sabe inglês de boa. Claro que ainda falta prática, livros ajudam nisso.

Aí ele vai poder ensinar uma coisa ou outra aos profs comunas

Eu não quero que ele ensine nada, quero que se instrua, e tenha a visão de ambos os lados (ou mais lados, se houver). Depois ele decide o que lhe parece melhor.

Existe algum livro "isento", que compare as visões de todos os lados, sem tomar partido (pra ficar bem no foco do tópico)?

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Projeto Escola sem Partido