Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Compra Les Paul Gibson Studio Tribute 50s

      Autor Mensagem
      MMI
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Del-Rei

      Já escrevi isso pelo fórum, mas para amigos eu volto mais uma vez... rs

      Eu não sou super entendedor, mas acho que a questão dos métodos de alívio de peso da Gibson não tem absolutamente nada a ver com o fato da guitarra ser modelo de entrada ou top. Até porque não faria sentido ela ter um gasto maior pra furar as madeiras nas guitarras mais baratas. É mais fácil e mais rápido construir uma guitarra sólida.

      Você tem sua razão ao afirmar isso. As guitarras sólidas, via de regra, são as reissue, porque na época eram sólidas e eles tentam manter as características. Algumas Custom Shop outras e mesmo uma ou outra reissue recebem o alívio de peso, são tão "top" quantos as reissue.

      Por mais que seja simples e barato botar na CNC e programar para fazer buracos no corpo, é óbvio que é um gasto a mais e seria melhor não fazer.

      O que pega nisso aí? Vamos lá...

      Eu conheci uns caras que trabalham com mogno. Então vamos tirar da cabeça o mito que mogno é a forma de madeira em ouro, porque não é. Muito mogno brasileiro é vendido no exterior, inclusive para fazerem portas. Uma pequena porção vai para instrumentos musicais, e para as Les Paul é preciso estar dentro de certas especificações.

      Só um detalhe que achei bem curioso, o tal do "mogno hondurenho". Honduras é um país da América Central, pequeno, que tem pouca mata explorável para extrair mogno. Pois é... Existe um lance de mandarem mogno brasileiro para Honduras e "nacionalizar" lá para exportar. Ou seja, uma parte do mogno hondurenho não é de lá.

      Não existe essa de diferença de peso de Les Paul antiga e Les Paul nova. Claro, na década de 70 tiveram uns tijolões com corpo em técnica de sandwich que nem considero, falo de modo geral. Duvidam? Olha o peso das guitarras do pessoal (boa oportunidade para reativar o tópico quem quiser) e olha o peso das bursts originais. Podem ver que estão todas dentro da mesma faixa, sejam sólidas ou não. Eu já expliquei isso pelo fórum, o sustain e ressonância da guitarra (a grosso modo, inversamente proporcionais) é também uma função do peso da guitarra, por isso de forma geral elas pesam o mesmo, para ter o som básico igual. Por exemplo, as PRS Hollowbody Singlecut tem outro som também por causa do peso, é outra guitarra. Existe também mogno bem mais leve, que daria para fazer LP bem mais leve que essa faixa média. Só que via de regra não funciona tão bem, sai do padrão sonoro. O mesmo vale para um LP bem mais pesada, além do desconforto.

      Quanto ao preço. O mogno mais leve rareou, suponho que um pouco em função dos importadores de madeira que levam para os EUA para instrumentos. Digo porque aqui tem até com certa facilidade. Mesmo assim, o frete para lá basicamente depende do peso e quanto mais leve, mais barato. E para a maioria das madeireiras, leve ou pesado tanto faz, o preço é o mesmo, vendem por metro cúbico de madeira (claro que entra uma questão de "qualidade", mas a cotação basicamente é por metro cúbico). O fato é que ficou mais difícil para a Gibson obter madeiras ideais para guitarras sólidas e passou a fazer cavidades em madeiras mais pesada, só isso. Mais ainda, alguns luthiers super tops fazem Les Paul e se dão o trabalho de escavar o mogno para melhorar o som. Na minha opinião as sólidas são características das LP da década de 50/60, por isso que são assim. Nada contra as com cavidades.

      Del-Rei
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Spect
      clguitar
      MMI

      Captei.
      Então, em tese, o custo de furar a guitarra é menor do que a diferença de preço do mogno mais pesado pro mais leve.

      Esse tal mogno hondurenho... Tem alguma fama no mercado que justifique a trambicagem de Honduras?


      o sustain e ressonância da guitarra (a grosso modo, inversamente proporcionais) é também uma função do peso da guitarra
      (...)
      Existe também mogno bem mais leve, que daria para fazer LP bem mais leve que essa faixa média. Só que via de regra não funciona tão bem, sai do padrão sonoro


      Então... Então... Esse é meu ponto, rsrs.

      MMI
      Já escrevi isso pelo fórum, mas para amigos eu volto mais uma vez... rs

      Opa!! Valeu pela qualificação!! :)
      \o/

      Um aceno de longe!!!

      Ramsay
      Veterano
      # jul/14 · Editado por: Ramsay
      · votar


      MMI

      Eu concordo com tudo o que vc disse e acrescento que o que determina o peso do mogno é o nível de minerais existentes na madeira que, quanto maior, maior o peso.
      Nas Burst originais, não se tinha controle sobre isso e, por isso, as guitarras da época eram tão pesadas.

      Mas, atualmente, com a engenharia genética aplicada nas mudas, consegue-se um mogno mais leve com baixo teor de mineralização.

      E o mogno mais leve (modificado pela engenharia genética) é raro por enquanto, mas, as mudas plantadas estão crescendo e talvez daqui há uns 10/20 anos (não sei qual o tempo necessário para uma arvore de mogno crescer e ser utilizável), ele esteja disponível a rodo e, é por isso, que a Gibson, atualmente, só o utiliza nas guitarras de ponta.

      Nas guitarras mais baratas, sai mais em conta utilizar mogno mais pesado e fazer furos ou camaras para aliviar o peso.

      MMI
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Del-Rei

      Esse tal mogno hondurenho... Tem alguma fama no mercado que justifique a trambicagem de Honduras?

      Pelo que entendi quando me falaram a respeito, tem fama e tem incentivos de exportação do país. A fama é que é o melhor mogno para instrumentos pelo seguinte... Várias árvores (espécies e até gêneros) são chamadas de mogno, pode incluir aí o nato wood asiático, tão criticado. Mas o que dá lá é o mesmo mogno brasileiro, da mata amazônica, Swietenia macrophylla. Mais ainda, e é até meio lógico, que árvore em condições ideias de clima, água e minerais do solo tenha um crescimento melhor e formação dos anéis de verão e inverno mais uniforme - o ciclo de crescimento da árvore é realizado em dois ciclos - Primavera/verão, com anel mais claro e largo e Outono/Inverno, com anel mais escuro e estreito. Isso também é um fator de densidade da madeira.

      Mas o principal é preço, tributário.

      Ramsay

      não sei qual o tempo necessário para uma arvore de mogno crescer e ser utilizável

      O problema de plantio sustentável de madeiras para instrumentos é que até hoje, nesta presente data, não tem viabilidade comercial. Para móveis, portas decoração etc. é até possível usar toras menores - e de forma geral são árvores de crescimento lento, como o mogno brasileiro, o jacarandá da bahia, o ébano africano.

      Te dou uns exemplos... O pau brasil é famoso por ser a melhor madeira que existe para arcos, claro que você sabe disso. O que tem de madeira naquilo, comparado com uma guitarra ou violão? Nada, né, é um "cabinho" fino e leve. Pois a árvore tem que ter no mínimo 35 anos para começar a dar arcos de qualidade. No caso do mogno, quando se concentra em ambientes fora da mata sem grande diversidade de espécies, é comum ele ser atacado por broca. Então é muito difícil de fazer uma plantação de mogno como se faz com eucalipto e pinus. Minha pergunta: você compraria uma fazenda na região amazônica para plantar mogno, com risco de invasão de sem terras (cai na definição de terra improdutiva, queira ou não), ter baixa produtividade, pagar impostos, ter risco de perder tudo para a broca, tudo isso por uns 40 anos para na época de corte ainda ter o risco de cometer um crime ambiental (é preciso uma licença muito especial para se derrubar árvores nativas, senão é crime inafiançável, pior que matar uma pessoa)?

      Outro exemplo... O sitka spruce no Canadá. É um "pinheiro", de crescimento relativamente rápido. Mas o ideal, os melhores para violão e archtops, eram os de 600-700 anos. Esses já são raros, tem bastante em reservas ainda, mas não podem ser cortados. Mas ainda tem muito de uns 150-200 anos, demais mesmo. Plantar para a finalidade de instrumentos é totalmente inviável.

      Del-Rei
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      MMI
      Cara, tu sabe isso tudo só por gostar de instrumentos musicais, ou você fez biologia, estudo botânico ou algo do tipo....????
      O.o

      Tu é uma enciclopédia, cara... rs.

      Um aceno de longe!!!

      MMI
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Del-Rei

      Porque gosto de instrumento!!!!!

      Mas essa paixão me levou e conhecer pessoas, ler livros, ir a lugares por esse mundão afora. Quando conheci países como o Canadá, fiquei horas com um biólogo me mostrando e explicando as reservas florestais, mostrando as sitka, por exemplo. Tenho familiares do ramo, tenho até minhas árvores de mogno, jacarandá, pau-ferro, pau brasil, isso pelo prazer de ver a árvore, jamais poderei derrubar. Meu pau brasil é enorme, plantei quando criança, hoje passou dos 40 anos e é o maior de toda a região, tem escolas que vão até lá para mostrar às crianças essa árvore que foi da história de nosso país. Já estão catalogados pelo IBAMA, se morrem naturalmente aparece um fiscal bem rápido para ver se não foi crime ambiental - dá cana!

      rafael_cpu
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      MMI
      Mas essa paixão me levou e conhecer pessoas, ler livros, ir a lugares por esse mundão afora. Quando conheci países como o Canadá, fiquei horas com um biólogo me mostrando e explicando as reservas florestais, mostrando as sitka, por exemplo. Tenho familiares do ramo, tenho até minhas árvores de mogno, jacarandá, pau-ferro, pau brasil, isso pelo prazer de ver a árvore, jamais poderei derrubar. Meu pau brasil é enorme, plantei quando criança, hoje passou dos 40 anos e é o maior de toda a região, tem escolas que vão até lá para mostrar às crianças essa árvore que foi da história de nosso país. Já estão catalogados pelo IBAMA, se morrem naturalmente aparece um fiscal bem rápido para ver se não foi crime ambiental - dá cana!

      Pô, cara... que legal isso.
      Muito legal mesmo :)
      Parabéns! E obrigado por compartilhar.

      T+

      krixzy
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      MMI
      Mas essa paixão me levou e conhecer pessoas, ler livros, ir a lugares por esse mundão afora. Quando conheci países como o Canadá, fiquei horas com um biólogo me mostrando e explicando as reservas florestais, mostrando as sitka, por exemplo. Tenho familiares do ramo, tenho até minhas árvores de mogno, jacarandá, pau-ferro, pau brasil, isso pelo prazer de ver a árvore, jamais poderei derrubar. Meu pau brasil é enorme, plantei quando criança, hoje passou dos 40 anos e é o maior de toda a região, tem escolas que vão até lá para mostrar às crianças essa árvore que foi da história de nosso país. Já estão catalogados pelo IBAMA, se morrem naturalmente aparece um fiscal bem rápido para ver se não foi crime ambiental - dá cana!

      Massa mesmo mano, preservação de madeira é uma coisa que sempre me preocupou, a humanidade é um câncer, as pessoas deviam saber preservar mais o planeta.

      MMI
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      rafael_cpu
      krixzy
      Del-Rei

      Obrigado, pessoal.

      É gosto mesmo, um hobby sério. Confesso que tão bonito quanto uma guitarra perfeita, um jacarandá enorme ou um pau brasil grande e forte na minha opinião não perde em beleza e perfeição. Eu sei que muito guitarrista nem saberia como são essas árvores, mas eu gosto. A ponto de sempre quando posso, vou visitar essas minhas árvores que falei, vou até elas, quero tocar, acariciar, ver as folhas, flores etc. Não só essas minhas, mas quando vou à América do Norte observo os maple, procuro sinais de figuração, tenho fotos de maple, ash, sitka spruce, alder. Na Europa também. Sempre incluo nos roteiros bons luthiers, aproveito para trocar umas ideias e aprender um pouco. E assim vou assimilando uma coisa ou outra. :)

      Hammer
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      MMI
      vou até elas, quero tocar, acariciar, ver as folhas, flores etc
      Pô só nao vai fazer igual ao Sergei e mandar ver nas arvores tb.... rs
      desculpe mas esta eu não resisti

      Slash_Wylde
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Pessoal, alguém tem experiência com as Gibson's vendidas no exterior que são Blemished? Muda só a aparência, ou pode ter modificado algo no hardware?
      Abs

      Led Zé
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Slash_Wylde
      Pessoal, alguém tem experiência com as Gibson's vendidas no exterior que são Blemished? Muda só a aparência, ou pode ter modificado algo no hardware?

      Geralmente são piques e arranhões na pintura. Nunca vi com hardware alterado. As grandes lojas (Sam Ash, Guitar Center, etc) são bem honestas em relação a isso. Blemished é guitarra stock com pequenas avarias na pintura. As restock são as que voltaram pra fábrica para reparos e colocadas a venda novamente. Nessas, o vendedor garante a autenticidade das peças. Se puder botar as mãos em uma antes de comprar, melhor. Teve umas que eu cheguei a procurar o defeito e não achei.

      Slash_Wylde
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Led Zé
      Vlw cara. Vi que a Guitar center por exemplo deixa a pessoa 'testar' as blemished até 30 dias e permite a pessoa devolver se não estiver satisfeita. Tenho medo de eu escolher umas dessas devolvidas e se bobear mexida por dentro. Você (ou outro user) já comprou uma dessas?

      Pergunto pois estou pensando em ir buscar uma studio (que já não é muito bem acabada como as standards) e acho que se só for alguns arranhões, não teria tantos problemas..

      decadence
      Membro Novato
      # 19/mar/17 04:20
      · votar


      Vamos aos fatos:
      Comprei uma gibson studio,mas não estou satisfeito com o peso(muito pesada),o som não fica tão "gordo" e "ressonante"e "apita"demais com amp de 30w.
      Alguém poderia falar se é melhor já ir providenciando troca da captação e fazendo cavidades para diminuir o peso ou adquirir um amp mais potente tipo de 100w,para conseguir expressar a real qualidade e poder dessa guitarra?

      francisco2004
      Veterano
      # 19/mar/17 18:10
      · votar


      decadence
      Que Gibson Studio é essa? Há um universo de Studios hoje em dia. Se a sua Studio é daquelas com captadores P90, é normal ela ter um pouco menos de ganho que os humbuckers. Se está apitando, tente alterar a altura dos captadores. Se estão muito próximos das cordas, vão dar mais ganho, mas também vão apitar mais fácil.

      renatocaster
      Moderador
      # 19/mar/17 19:27
      · votar


      Comprei uma gibson studio,mas não estou satisfeito com o peso(muito pesada)

      Estranho mesmo, pois até onde sei, o padrão de construção das Studio é Chambered Body, aquele que vem com câmaras no corpo. Logo, em geral, as Studio são bem mais leves que os modelos sólidos ou com Weight Relief. A não ser que essa sua Studio seja uma série especial ou mais antiga.

      fazendo cavidades para diminuir o peso

      Na boa, pra mim não faz o menor sentido fazer uma transformação dessas. Além de não parecer ser tão simples assim, pois teria primeiro que remover o tampo de maple, fazer as alterações no corpo, recolocar o tampo, refazer o acabamento.

      Del-Rei
      Veterano
      # 19/mar/17 20:58
      · votar


      decadence
      Realmente não imaginava que a linha Studio tivesse guitarra tão pesada a ponto de incomodar. Geralmente são leves.

      Sobre "apitar"..... Ou você está tocando muito próximo ao amp ou está usando muito ganho. Aumentar a potência do amp não vai resolver seu problema. Pelo contrário.
      Quais os captadores?

      Uma perguntinha... Comprou onde?

      Um aceno de longe!!!

      Delson
      Veterano
      # 20/mar/17 09:27
      · votar


      decadence
      Comprei uma gibson studio
      Suponho que seja uma Les Paul Studio. Como foi dito, temos muitas linhas de Les Paul Studio. Algumas são Chambered, outras com Weight Relief, outras com Modern Weight Relief e, se eu não me engano, as primeiras (década de 1980) eram sólidas.

      não estou satisfeito com o peso(muito pesada)
      Provavelmente é de corpo sólido. Ela é de que ano?

      o som não fica tão "gordo" e "ressonante"
      Isso reforça minha teoria de que provavelmente não é Chambered.

      "apita"demais com amp de 30w
      Qual amplificador?
      O apito deve ser falta de parafinamento nos captadores. Ou, como foi dito, são P-90, que por serem "single-coils" tendem a apitar mesmo, dependendo do ganho do amp.

      é melhor já ir providenciando troca da captação
      Depende. Quais são os captadores?

      fazendo cavidades para diminuir o peso
      Se precisar fazer isso, é melhor comprar outra guitarra.

      adquirir um amp mais potente tipo de 100w,para conseguir expressar a real qualidade e poder dessa guitarra?
      Não creio que isso resolveria seu problema.

      NeoRamza
      Veterano
      # 20/mar/17 10:20 · Editado por: NeoRamza
      · votar


      Também estou achando estranho. Tenho uma studio e ela é muito leve, mais leve que minha strato inclusive. E o som é muito gordo, mais do que eu queria, pra falar a verdade. Quanto a apitar sempre acontece comigo se eu deixar o amp com muito ganho, inclusive se colocar muito ganho e muito volume ao mesmo tempo no meu Orange TH30 fica impossível não apitar muito.

      decadence
      Membro Novato
      # 20/mar/17 18:09
      · votar


      É uma gibson LP studio 2014,edição 120 anos da marca,captadores metálicos prateados(não sei especificações).Acredito que o corpo é sólido sim.Uso ela plugada em um orange dual terror 30w.
      Comprei ela Zero em uma boa loja física,de instrumentos musicais.

      decadence
      Membro Novato
      # 20/mar/17 18:23
      · votar


      Achei as especificações dela:

      decadence
      Membro Novato
      # 20/mar/17 18:25
      · votar


      Descrição
      A guitarra Gibson Les Paul Studio 2014 celebra o 120º aniversário da marca Gibson com estilo! Possui corpo em mogno com peso reduzido e tampo em Maple. O braço é em mogno e possui perfil ’60s SlimTaper. Sua escala em Rosewood possui marcação trapezoidal, e possui uma pequena “marcação” no 12º traste com o escrito de “120th Anniversary”.

      Possui outras características como Humbuckers cromados 490R/490T com coil tap e capacitores Orange Drop, knobs Supreme Grid Speed, tarraxas Vintage Style, nut Graph Tech, chave de 3 posições Switchcraft e ponte Tune-O-Matic cromada. Possui acabamento Vintage Gloss topcoat.

      Especificação
      Modelo: Les Paul Studio 2014
      Ferragens: Cromadas
      Madeira do Corpo: Tampo em Maple e Costas em Mogno
      Madeira do Braço: Maple
      Escala: Rosewood
      Trastes: 22
      Marcação: Trapezoidal, com a escrita “120th Anniversary” no 12º traste
      Captadores: Humbuckers 490R de Alnico #2 na posição do braço e 490T de Alnico #2 na posição da ponte
      Ponte: Tune-O-Matic, com Stopbar Tailpiece
      Acompanha GigBag Gibson

      decadence
      Membro Novato
      # 20/mar/17 18:47
      · votar


      Detalhe,curto tocar hard rock(whitesnake,skid row ,def leppard ....) e não está rolando um timbre legal com essa LP.Talvez ela não seja uma boa guitarra para esse tipo de som....
      Gostaria de saber se trocando a captação ou plugando ela em um amp mais potente(100w) não melhoraria?

      renatocaster
      Moderador
      # 20/mar/17 19:56
      · votar


      Uso ela plugada em um orange dual terror 30w.

      Velho, dá pra arrancar um timbre bacana com esse set aí! Dá pra tocar essas bandas de hard rock que vc citou tranquilamente. Eu não mexeria e nem trocaria nada por enquanto. A potência desse Dual Terror é suficiente, e vc tem uma boa guitarra nas mãos.

      Pode ser que vc esteja sentindo falta de uma distorção um pouco mais pesada, com um pouco mais de ganho. Não sei exatamente qual é a intensidade do drive desse Dual Terror (low gain, mid gain, high gain), mas se for isso vc pode usar um pedal para ajudar a empurrar esse drive do amp.

      Eu não acho que seja problema da guitarra e nem do amp, pois ambos são bons. Tá parecendo mais uma questão de regulagem mesmo, de setar melhor o timbre pra ficar do jeito que vc quer.

      decadence
      Membro Novato
      # 20/mar/17 23:03
      · votar


      Pois então...o negócio é mais complicado um pouco....
      Eu não curti o drive de nenhum amp que testei até hoje...
      Uso sempre os amps numa regulagem que eles fiquem sempre o mais limpo possível...Mas num valvulado de 30w,fica meio fraco o som com essa regulagem.
      Uso pedal para distorção (metal core-Boss)...que fica muito bom uma ibanez rgt 42dx que tenho(não apita,powercords encorpados,não sobra agudo,nem grave....).Já com essa gibson LP,falta peso.apita demais,sobra agudo...grave...não consigo uma regulagem estável e incorpora como com a ibanez.
      E para complicar ainda mais,essa ibanez que curto está com problema de perder afinação muito rápido e já levei em 3 luthiers quedizem não ser problema nenhum!
      Aí comprei a gibson LP studio 2014 para substituí-la,mas o som dela não chega nem aos pés da ibanez rgt 42Dx!
      Por isso estou fortemente inclinado a trocar a ponte da ibanez e trocar os captadores da gibson LP,para ver se consigo novamente uma guitarra que me dê tesão de tocar.

      francisco2004
      Veterano
      # 21/mar/17 15:41
      · votar


      decadence
      Estranho... pelas especificações da RGT42DX ela nem tem captação ativa. Segundo o site da Ibanez, essa linha de captadores era usada nas Ibanez de baixo custo até 2015. Podem até ter mais ganho, mas duvido que sejam de "melhor qualidade" do que os 490R/498T das Gibson. Não é só ganho que conta...

      Agora, só para garantir que estamos falando a mesma língua: essa sua Gibson Studio 2014 tem captadores P90 ou humbuckers (490R/498T)? Mais uma pergunta: ela não está com os knobs push/pull puxados, né? Senão, o som realmente vai ficar magro pois eles se tornarão single-coil. Eu acho a captação da minha Gibson até com muito ganho para quem estava acostumado com strato, como eu. Mas confesso que Slash já é o máximo de hi-gain da minha execução.

      decadence
      Membro Novato
      # 21/mar/17 16:05
      · votar


      francisco2004

      Captadores: Humbuckers 490R de Alnico #2 na posição do braço e 490T de Alnico #2 na posição da ponte

      decadence
      Membro Novato
      # 21/mar/17 16:08
      · votar


      francisco2004
      Knobs não puxados......

      francisco2004
      Veterano
      # 21/mar/17 17:43
      · votar


      decadence
      É, não tem jeito então. Se você entende um pouco de inglês poderia dar uma perguntada no fórum da Gibson. Os gringos entendem bastante de Gibson, já que com o preço de uma aqui eles compram duas lá, então experimentam bastante, inclusive sabendo com detalhes as especificações de cada modelo.

      decadence
      Membro Novato
      # 23/mar/17 09:04
      · votar


      francisco2004
      Obrigado pela sensibilização e dicas!!

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Compra Les Paul Gibson Studio Tribute 50s

      303.726 tópicos 7.859.539 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital