Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Compra Les Paul Gibson Studio Tribute 50s

      Autor Mensagem
      renatocaster
      Moderador
      # abr/12
      · votar


      maxbqi

      Eu lembro do seu relato. Por isto que tenho o maior cuidado com a minha. Outras guitarras caem no chão e não acontecem nada, mas Les Paul é pior.

      Pois é, cara. Eu tinha uma strato da Tagima que uma vez caiu e o máximo que aconteceu a ela foi um dos knobs que soltou, hehehe.

      Quanto as emendas, vi muitos falando que era padrão Gibson e tinha apenas 2 como vi gente falando que viu várias.

      A minha tribute 60's tem duas emendas. Mas eu não me importo muito com isso, tanto faz se fossem 2 ou 1000 emendas. O importante é que gosto da guitarra, hehehe.

      douglas_agostinho
      Veterano
      # abr/12
      · votar


      maxbqi
      sim!! uma ótima guitarra, mto bonita, ainda mais levando em consideração o preço!!

      comprei uma les paul tbm, uma Classic Plus, que também veio com o baked maple! gostei bastante! estou bastante contente com essa guitarra!
      Abraço!

      GarrafaSK8
      Veterano
      # abr/12
      · votar


      douglas_agostinho
      Cara a escala é sim baked maple.
      Também estou contentissímo com essa guita.
      Fiquei surpreso demais com o som dessa Gibson.. e eu que achava o som da minha Epiphone Std com os captadores Cabrera monstrão... rs

      Pior que além de ter esperado tanto tempo para chegar a Gibson, agora estou esperando o ampli. Eu vendi o meu e estou sem. Estou aguardando chegar o valvulado que encomendei do Acedo.

      A ansiedade continua rs

      Cara, não reparei quantas emendas tem na minha guitarra, porém também nem sou perito nisso rss o importante é que gostei do som

      \o/

      jimmy vandrake
      Veterano
      # abr/12
      · votar


      Olha só a promoção no Magazine Luiza por 3,4 K .
      Deve ser do programa federal Minha Guitarra minha Vida.
      http://www.magazineluiza.com.br/guitarra-eletrica-studio-tribute-50s-g ibson-sunburst-marrom/p/2009688/00/im/iigu/

      GarrafaSK8
      Veterano
      # abr/12
      · votar


      jimmy vandrake
      Puts que barato...
      E ainda não precisa ficar esperando uma vida para entregar rss

      Ainda bem que mesmo assim a minha ainda saiu mais barato.
      R$ 2.968,00 O que me consola rss

      jimmy vandrake
      Veterano
      # abr/12
      · votar


      GarrafaSK8

      E ainda paga em 12Xs s/juros.

      renatocaster
      Moderador
      # abr/12 · Editado por: renatocaster
      · votar


      jimmy vandrake
      GarrafaSK8

      Há mais ou menos um ano que não vale mais à pena importar essas tributes. Tá vendendo a um preço bem em conta por aqui, com garantia e tudo mais.

      Só vale a pena importar se passar batido pela alfândega, mas isso é dificil acontecer.

      Na minha tribute 60's eu paguei há um ano atrás 4K com hard case, mas é de canhoto, um pouco mais cara que a de destro. Foi um camarada que trouxe pra mim, não comprei aqui. Então não achei que paguei muito caro.

      GarrafaSK8
      Veterano
      # abr/12
      · votar


      jimmy vandrake
      É... essa é uma vantagem poder pagar a prestação. Mas eu já estava com o dinheiro rss

      renatocaster
      Realmente o valor em alguns lugares aqui no Brasil estão com o preço legal. Também não achei que paguei caro, estou contente mesmo por ter esperado tanto tempo para chegar rss..

      Slash Hammett
      Veterano
      # ago/12
      · votar


      Estou pensando seriamente em comprar esta Gibson Studio 50 Gold Top, porém provavelmente não terei a oportunidade de testá-la. Alguém poderia me dizer algo a respeito sobre a tocabilidade desta guitarra?
      Sei que o braço é o modelo "gordo", porém gostaria de saber quanto. Atualmente tenho uma Epiphone Korina Explorer. A diferença entre o braço da Gibson e desta Epiphone é muito grande?
      Desde já obrigado pela atenção.

      GarrafaSK8
      Veterano
      # ago/12
      · votar


      Slash Hammett
      Brother. Tenho uma Gibson 50´s e também tenho uma Epiphone LP Standard. Cara, eu senti muita diferença no braço. A Epiphone é ligeiramente mais confortável para tocar, no resto, a Gibson ganha.

      Abs

      Slash Hammett
      Veterano
      # ago/12
      · votar


      GarrafaSK8

      Valeu pelo relato velho. Acho que vou ter que me virar pra testar essa guitarra mesmo.

      Led Zé
      Veterano
      # ago/12
      · votar


      Slash Hammett
      Cara, o braço dela é gordinho mas não é aquela tora não, tipo a Studio do Joe Bonamassa . Eu curto muito essa guitarra. Os humbuckers são bem fortes e tem um ótimo timbre com drive. Muito boa para hard rock. Eu só dei uma abaixadinha no cap do braço , porque achei muito alto (volume) e muito punch para um cap de braço. Regulei a ação das cordas e ficou 100%. Ótima guita.

      Slash Hammett
      Veterano
      # ago/12
      · votar


      Led Zé

      Opa, obrigado pelas informações, com certeza me ajudou. O acesso aos últimos trastes é mais complicado como as típicas LP também?
      Acho que vou conseguir testar essa guitarra, mas é sempre bom ter uma opinião de quem já possui o instrumento. Até o final da semana devo ter uma definição pra esse caso :D
      Mais uma vez obrigado!!!

      diogoslr
      Veterano
      # mar/13 · Editado por: diogoslr
      · votar


      renatocaster
      renatocaster

      meninopobre
      Veterano
      # jul/14 · Editado por: meninopobre
      · votar


      Comprei uma uma gibson dessas na playtech, gostei da guitarra, a minha é uma honeyburst. Tambem tenho uma fender american standart made in usa, na comparação o som limpo da fender da um banho, porem a gibson é bem gostosa de tocar, e o timbre no gain é bem rock. Porem vou te avisando, que o corpo da tribute 50 s é oco e a parte eletrica é made in china, coisa que não acontece com os outros modelos mais top's, mas mesmo assim ela é uma boa guitarra, não deixa a desejar, eu gostei. abçs.

      Delson
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      meninopobre
      a parte eletrica é made in china
      Tem fotos?

      vintagentleman
      Veterano
      # jul/14 · Editado por: vintagentleman
      · votar


      meninopobre


      Porem vou te avisando, que o corpo da tribute 50 s é oco e a parte eletrica é made in china, coisa que não acontece com os outros modelos mais top's


      Acho muito estranha a história, cara, sinceramente, eu não acredito porque:

      1. Essas Tribute 50's são sold out há anos, principalmente a versão com P-90. Tem certeza que não se trata de um outro modelo?

      2. Tenho uma Studio Tribute 50's com P-90 2010 que eu customizei, inclusive substituição de captadores, tarrachas e potenciômetros que deram defeito. Tudo nela é Gibson, nada China. Claro que na minha, acabei não achando os dois pots Gibson originais que tive que substituir, então pus dois CTS, que na verdade é o mesmo que tinha, porém sem a marca Gibson gravada.

      3. Redução de peso com câmeras ocas não é característica que se poderia associar aos modelos baratos da Gibson, fabricante que incluiu essa possibilidade em todos os segmentos de produtos que fabrica, inclusive nos custom shop, simplesmente porque é bom e traz muito conforto, sem perda do timbre.

      Delson
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      vintagentleman
      Redução de peso com câmeras ocas não é característica que se poderia associar aos modelos baratos da Gibson, fabricante que incluiu essa possibilidade em todos os segmentos de produtos que fabrica, inclusive nos custom shop, simplesmente porque é bom e traz muito conforto, sem perda do timbre.


      Devo discordar. Justamente nas Custom Shop (nem todas também - vide R8 chambered) é que a Gibson usa mogno mais leve e sólido (sem câmaras). As Tribute '50 e '60, assim como as Studio da mesma época, são sim com corpo "chambered", por se tratar de um mogno mais pesado (e menos caro).

      Creio que a Gibson não incluiu a redução de peso em todos os seus modelos. Não tenho notícia de SG ou de Explorer, por exemplo, com buracos para redução de peso. Posso estar enganado.

      Quanto ao timbre, isso já rendeu muito pano pra manga por aqui. Pra mim, as câmaras alteram sim o timbre, mas é só a minha opinião.

      clguitar
      Membro
      # jul/14
      · votar


      Delson
      vintagentleman
      Não tem nada disso de eletrônica chinesa. É o mesmo que usam nas americanas normais, inclusive a placa PCB para conexão dos potenciômetros etc.

      Sobre as tais câmaras "acústicas": também são feitas nos modelos LP standard e outros. Acho que a Traditional tem uma furação diferente, estilo queijo suíço. É só olhar no site da Gibson pra ver exatamente qual o tipo de furação. Mas realmente não se trata de técnica usada só pra modelos mais baratos. Os modelos históricos da Custom Shop geralmente não têm nenhuma furação, como disse o Delson, pra preservar as características históricas, e porque o mogno é mesmo de melhor qualidade.

      Os modelos de entrada da Gibson, como esses Tribute, têm algumas características que os tornam mais baratos, e que acho que ninguém mencionou:
      - acabamento: é dada uma pintura super fina e sem brilho, o que economiza em muito o tempo de produção (secagem, lixamento, polimento) e a mão de obra, já que a pintura é feita manualmente. A parte dos trastes é super bem feita, mas não passa pelas máquinas Plek;
      - materiais: realmente, as madeiras usadas não são as mais nobres que chegam para a Gibson. Isso não quer dizer que seja ruim; o mogno provavelmente é mais pesado e tem mais marcas e nós, e os corpos são em mais pedaços; e o maple é menos figurado e provavelmente tem mais imperfeições. Muitas dessas Les Pauls vinham com a parte traseira em negro, o que era evidentemente para esconder imperfeições da madeira e tornar o acabamento ainda mais rápido; e
      - controle de qualidade: porque é uma série que tem de ser feita mais rapidamente, o controle de qualidade, principalmente no acabamento, é menos rigoroso. Já tive 3 guitarras da série Tribute e todas tinha. Pequenas imperfeições no acabamento, nada grave. Acho que é fruto do controle de qualidade e também do acabamento mais fino, que não permite certos retoques.

      Nada disso torna as guitarras Tribute meia-boca ou chinesas. São o que são,e são bem legais. E permitem a mais gente comprar uma Gibson de verdade.

      Delson
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      clguitar
      Não tem nada disso de eletrônica chinesa. É o mesmo que usam nas americanas normais, inclusive a placa PCB para conexão dos potenciômetros etc.

      Exatamente. Quem afirmou o contrário foi o meninopobre

      vintagentleman
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Delson
      clguitar

      Coloquei as weight relief como possibilidade em todas as linhas de Les Paul. Inclusive Custom Shop. Pedindo eles fazem.

      Del-Rei
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Eu não sou super entendedor, mas acho que a questão dos métodos de alívio de peso da Gibson não tem absolutamente nada a ver com o fato da guitarra ser modelo de entrada ou top. Até porque não faria sentido ela ter um gasto maior pra furar as madeiras nas guitarras mais baratas. É mais fácil e mais rápido construir uma guitarra sólida.

      Sobre ter alívio de peso em SG ou Explorer... Bem, creio que deva ter a ver com o fato desses modelos já serem bem finos e, no geral, mais leves que a Lespa...

      Cadê o MMI...?? rs...

      Um aceno de longe!!!

      Spect
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Del-Rei
      Eu não sou super entendedor, mas acho que a questão dos métodos de alívio de peso da Gibson não tem absolutamente nada a ver com o fato da guitarra ser modelo de entrada ou top.

      Eu acho que, na verdade, tem relação. Madeira mais leve é mais rara e, por isso, mais cara.

      Agora, até que ponto isso influencia no timbre, já não entro nessa discussão.

      Del-Rei
      Veterano
      # jul/14 · Editado por: Del-Rei
      · votar


      Spect
      Eu acho que, na verdade, tem relação. Madeira mais leve é mais rara e, por isso, mais cara.

      Hum... Mas, estranho então, porque as guitarras antigas, clássicas, vintage, eram pesadas. Hoje ainda tem mta gente que prefere guitarra pesada achando que é sinônimo de qualidade justamente por causa da fama das antigas. Principalmente falando nas Lespas...

      A questão da densidade, por exemplo... Quanto maior a densidade, mais madeira por cm3, logo, mais peso a madeira tem, e maior seria a qualidade (na teoria) da guitarra... Mais sustain...

      E também não vejo muito sentido na fábrica gastar mais dinheiro e mais tempo criando buracos nas guitarras mais baratas.. Será que essa madeira mais pesada (de pior qualidade, supostamente) tem muita diferença -em termos de peso- pra uma de menor qualidade a ponto de ser necessário criar buracos na guitarra?

      Enfim... Não entendo nada, mas acho estranho... rsrs.

      Um aceno de longe!!!

      Spect
      Veterano
      # jul/14 · Editado por: Spect
      · votar


      Del-Rei
      Hum... Mas, estranho então, porque as guitarras antigas, clássicas, vintage, eram pesadas. Hoje ainda tem mta gente que prefere guitarra pesada achando que é sinônimo de qualidade justamente por causa da fama das antigas. Principalmente falando nas Lespas...

      Isso é muito mito, na verdade.

      E também não vejo muito sentido na fábrica gastar mais dinheiro e mais tempo criando buracos nas guitarras mais baratas.. Será que essa madeira mais pesada (de pior qualidade, supostamente) tem muita diferença -em termos de peso- pra uma de menor qualidade a ponto de ser necessário criar buracos na guitarra?

      É uma estratégia de tornar os modelos baratos mais confortáveis sem gastar mais, reservando as peças mais leves pras séries que usam o método clássico de construção. Muitos reclamam do peso das Les Paul e esse é um motivo para que muitos evitem elas. Diminuir o peso, principalmente nos modelos de entrada que são os mais vendidos, é uma boa forma de aumentar o público.

      Sobre ser necessário, eu já toquei em mais SG do que Les Paul, então vou falar delas. Dentre as mais leves e as mais pesadas que já toquei, digo que a diferença é bem considerável sim. Imagino que seja maior ainda nas LP, por já serem naturalmente mais pesadas, então uma feita com peças de madeira mais pesadas acaba ficando bem incômoda de tocar.

      clguitar
      Membro
      # jul/14 · Editado por: clguitar
      · votar


      Spect
      Del Rei
      Considerando que os corpos das guitarras são cortados por máquinas robotizadas (CNC), praticamente não se gasta mais tempo nem dinheiro fazendo os furos para diminuir o peso da guitarra. No processo de produção das guitarras, o principal gargalo é o acabamento, e é aí que eles conseguem economizar. Por exemplo, a Gibson LP Studio é essencialmente a mesma guitarra que a Standard, mas sem os frisos (binding) no corpo e na escala, e custa menos da metade da Standard. Vendo o processo como são feitas as guitarras, vc percebe que a parte q mais envolve mão de obra humana especializada é o acabamento. O binding é colocado por meio de um método todo artesanal, com umas fitas que são amarradas em toda a guitarra. A pintura é com spray a mão, com nitrocelulose, que exige grande quantidade de camadas e grande tempo de secagem. O resto do processo é bem menos artesanal.

      E as Les Pauls vintage eram relativamente mais leves que as mais modernas, na média. O mesmo vale para as Stratos pré-CBS. Nos dois casos, a década de 70 costuma ser considerada o período das guitarras mais pesadonas.

      Slash_Wylde
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Será que os 200 dólares a mais vale a pena pegar uma Studio 2014 do que uma 60's tribute com humbuckers??

      Acredito não ser só a parte de acabamento que faz os 1300 dólares a mais de diferença entre a standard e a studio. Alguns na internet dizem que tem diferença no hardware, outros dizem que é o mesma guitarra porém sem o acabamento. (binding, cor, finish, etc)

      Alguém já teve oportunidade de tocas as 2 lado a lado?
      Abs

      Led Zé
      Veterano
      # jul/14 · Editado por: Led Zé
      · votar


      Slash_Wylde
      Cara, são basicamente 2 coisas:



      1- Sem pintura gloss que demanda mais matéria prima e mão de obra e são pintadas uma a uma . Gasta-se mais tempo e mais dinheiro.

      2- Sem case. As Studio vem com case e as tribute gig bag.

      É basicamente a mesma guitarra sem esses dois detalhes. Não irá achar madeiras melhores, mão de obra refinada e hardware de luxo. É a mesma coisa. Só o visual e o case que são bem mais legais.

      Já toquei com as duas lado a lado várias vezes. As Studio aparentam ser mais legais por causa da pintura gloss. Eu já curto mais a pintura nitro pois envelhece melhor. No mais é mesma coisa. Só difere no som por causa dos caps que variam muito de ano pra ano nas studio.

      Slash_Wylde
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Led Zé
      Que legal cara. Bom saber de quem já tocou as 2.. Se for no exterior pra mim acho que valeria a pena a Studio 2014, por conta dos 490T/R aos p90 (preferência pessoal, single coil curto em stratos). Foda deve ser passar na alfândega com um puta hard case...
      abs.

      Led Zé
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Slash_Wylde

      A minha é Tribute 50's com 498 e 490 (2012). As 60's é que vinham só com P90 .Sobre alfândega é bom estar preparado...

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Compra Les Paul Gibson Studio Tribute 50s

      302.570 tópicos 7.832.724 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital