Rock'n'Rio 2019. Só banda falida?

Autor Mensagem
JJJ
Veterano
# 06/out/19 14:22
· votar


Inclusive em comparação com outros "tiozões" do rock, ele ainda consegue manter muito bem as linhas vocais.

Concordo. Nunca fui fã de Iron, mas o cara tá bem melhor nos vocais que outros por aí.

tito lemos
Veterano
# 06/out/19 15:06
· votar


renatocaster
Inclusive em comparação com outros "tiozões" do rock, ele ainda consegue manter muito bem as linhas vocais.
E tem mais um detalhe: salvo engano, a tonalidade das músicas é a original! Se o Iron com o tempo passar a usar o recurso de descer a tonalidade, Bruce ainda tem uma longevidade vocal muito grande. É notável o que esse senhor faz com a voz.

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 06/out/19 16:00
· votar


renatocaster
Concordo com você.
O tempo é implacável. Apesar disso o Cmdt Bruce Dickinson se houve bem no RinRio, No começo, em "Aces High" é que ele não foi bem...
Julia Hardy
Critério de m....!!!
Abçs

led123_del321
Veterano
# 06/out/19 16:07 · Editado por: led123_del321
· votar


O áudio, assistindo pelo G1, fica melhor.

https://www.rockinrio.com/rio/pt-BR/live/

Iron Maiden >>>>

https://drive.google.com/file/d/1QfXPZm2pcHpZuA0SCk1l3K6Da5s3P0-i/view

Mauricio Luiz Bertola
No começo, em "Aces High" é que ele não foi bem...

A voz do Bruce Dickinson, realmente, só falhou substancialmente na primeira música.

Me parece que ele está cantando até melhor do que em apresentações ao vivo de poucos anos atrás.

renatocaster
Moderador
# 06/out/19 19:48
· votar


tito lemos

E tem mais um detalhe: salvo engano, a tonalidade das músicas é a original! Se o Iron com o tempo passar a usar o recurso de descer a tonalidade, Bruce ainda tem uma longevidade vocal muito grande. É notável o que esse senhor faz com a voz.

E outro detalhe: Iron Maiden tem pouquíssimos backing vocals, tio Bruce tem que dar conta de tudo praticamente sozinho.

BrotherCrow
Membro Novato
# 06/out/19 20:24
· votar


Iron Maiden ao vivo é irrepreensível. Eu nem acompanho mais a carreira deles (parei no Dance of Death) mas quando vejo um show desses dá vontade de desenterrar os discos e ouvir tudo de novo.

led123_del321
Veterano
# 06/out/19 20:30
· votar


O domínio que o vocalista do Nickelback tem na utilização do drive é impressionante. E consegue soar ao vivo como nas gravações de estúdio de 20 anos atrás. Outro que vai cantar por um bom tempo ainda.

renatocaster
Moderador
# 06/out/19 23:57
· votar


Show foda do King Crimsom!

Lelo Mig
Membro
# 07/out/19 00:00
· votar


renatocaster

"Show foda do King Crimsom!"

Menor público do RIR....... é por isso que adoro essa banda!

renatocaster
Moderador
# 07/out/19 08:41
· votar


Lelo Mig

Menor público do RIR....... é por isso que adoro essa banda!

Achei que foi totalmente fora da curva o King Crimsom vir tocar no Rock in Rio. Foi uma grata surpresa, espero que nas próximas edições tenham mais bandas assim.

JJJ
Veterano
# 07/out/19 11:16 · Editado por: JJJ
· votar


Eu vi o início do show do King Crimson e deixei gravando porque tinha que acordar cedo. Mas o que eu vi me agradou. Experimentalismo - como marca registrada da banda - estava muito presente.

Eu sempre fico muito em dúvida quanto à improvisação numa banda dessas... Os 3 bateras - pelo menos o que eu vi do início - obviamente não estavam improvisando. Era algo claramente ensaiado (escrito até). Mas os caras ali atrás eu acho que tem espaço pra improviso... pelo menos é o que eu espero de uma banda desse naipe e desse estilo.

Basicamente, o único show que me interessou de verdade nessa edição do RiR.

Quanto aos "Muses" da vida... o fato é que desencanei de tentar acompanhar os tempos. Não quero "descobrir" mais nada, prefiro gastar meu tempo ouvindo os "clássicos" ou descobrindo as brechas que deixei pra trás.

lamas92
Membro Novato
# 07/out/19 12:22
· votar


Kevinho, Ana e Vitória, Anita... Só vergonha alheia. Pode ser tudo, menos rock.

Uma ou outra apresentação valeram à pena. Fora isso, é um esforço descomunal gastar um caminhão de dinheiro (antes, durante e depois) pra descambar até Tão Tão Distante e assistir a alguns nomes jamais vistos no meio de uma ou outra apresentação interessante... Muito esforço.

renatocaster
Moderador
# 07/out/19 12:50 · Editado por: renatocaster
· votar


JJJ

Quanto aos "Muses" da vida... o fato é que desencanei de tentar acompanhar os tempos. Não quero "descobrir" mais nada, prefiro gastar meu tempo ouvindo os "clássicos" ou descobrindo as brechas que deixei pra trás.

Tô nessa mesma vibe, se eu fosse classificar em números o meu perfil de consumo musical atual, seria mais ou menos isso:

- 60% do tempo ouvindo o que eu já conheço/gosto
- 30% do tempo buscando as tais "brechas" que ficaram pra trás
- 10% do tempo procurando coisas novas

E esse "procurando coisas novas" nem é um exercício próprio de busca em si que eu faço. Normalmente se resume mais em umas dicas involuntárias que vou pegando daqui e dali, e a partir disso é que eu vou checar se vale mesmo à pena conhecer.

Lelo Mig
Membro
# 07/out/19 13:24
· votar


renatocaster

"- 30% do tempo buscando as tais "brechas" que ficaram pra trás"

Até porque têm tanta coisa incrível que foi feita, que dá prá garimpar muito.

Entre uma banda obscura atual, que parece com uma dos anos 70, prefiro achar uma dos anos 70 que não parece com ninguém...kkkk

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 07/out/19 13:26
· votar


renatocaster
Meus "percentuais" são um tanto diferentes, mas tem mais ou menos o mesmo escopo...
Abç

Del-Rei
Veterano
# 07/out/19 15:43
· votar


Eu fui ontem.

Estando pessoalmente no evento dá pra constatar nitidamente que boa parte da galera ali (principalmente a mulherada mais jovem) está numa espécie de desfile de modelitos modernos de rock. Maior produção de roupas, maquiagens, comportamento... Tive a sensação de estar numa festa a fantasia tema rock, o que me incomodou um pouco.

Gosto muito de Muse, mas achei o show meio burocrático... Os caras chegaram, tocaram e vazaram. Acho que faltou uma interação com o público. E como eu não curti tanto os últimos dois discos deles, o show de 2013 acabou sendo bem melhor.

Um aceno de longe!!!

Lelo Mig
Membro
# 07/out/19 15:47
· votar


Um tópico meu chega a 7 páginas? Inacreditável.

Vou abrir uma champanhe!

Ismah
Veterano
# 07/out/19 20:50
· votar


Bem, não sei de detalhes, ainda não consegui assistir nada do RiP com calma suficiente, mas sei que um dos responsáveis do áudio da transmissão, estava destilando ódio na internet um dia destes...
Não sei bem o que aconteceu, parece que o PA parou (!!!) em dado momento, ou algo na transmissão... Me mijei dando risada, e a mídia caiu de pau mesmo...

Uma das frases mais engraçadas e absurdas dizia algo como
"tenho N Grammy's, tantas indicações, e blá blá blá..." Chamou a galera de pobre, e se gabou do que tem em bens (?!) e prêmios, dos shows que participou e um monte de coisa sem pé nem cabeça...
Minha vontade era comentar "foda-se, o PA parou igual", mas preciso manter o amigo... rsrs
E pra fechar, ele largou umas coisas, que parecia estar bêbado, coisas tipo "nunca soube ser humilde. Não sou bom, sou um dos melhores"...
Vai entender...

Del-Rei
Uma coisa que sempre me irritou nessa galera pop é essa parada de colocar 200 dançarinos pra ficar fazendo coreografia.

Pesquisando a lista de músicas do outro tópico, me surpreendeu como existem canais ensinando coreografias. Não duvido que tenha "apoio", de artistas que são mais ligados a dança, pois o vídeo da coreografia bate com o lançamento da música.
Acho que as meninas trocaram os livros de receita pelos vídeos de dança, pra aprender a balançar o rabetão...

Del-Rei
Veterano
# 07/out/19 21:56 · Editado por: Del-Rei
· votar


Ismah
mas sei que um dos responsáveis do áudio da transmissão, estava destilando ódio na internet um dia destes...

Cara, se você achar isso, me mande, por favor, rs.


me surpreendeu como existem canais ensinando coreografias.

Deve ter algo nisso que eu até hoje não captei. Desde Madonna e Michael Jackson, sempre vi essas coreografias. Irradia até nos programas de auditório com aquelas dançarinas no background. Mas não consigo ver isso como algo sequer indiferente. Pra mim é escroto mesmo.

Um aceno de longe!!!

renatocaster
Moderador
# 07/out/19 21:56
· votar


Tava lembrando aqui, teve umas duas ou três edições do rock in rio que o comentarista/apresentador no Multishow era o Beto Lee. Porra, que diferença para essa galerinha da Lacrolândia que tá lá agora.

Ismah
Veterano
# 07/out/19 22:37
· votar


Pesquisando os abaixo, achei este que havia me esquecido, e fala sobre o que é rock... Origens e por aí vai... #RelembrarÉVIVER

https://www.youtube.com/watch?v=RBOUmtBs9Lg

JJJ
Lelo Mig

Assistam ... A psicologia explica essa decisão de vocês, e muito mais além...

Os artistas lá do outro tópico, falando sobre o que está em alta entre jovens, também coincide VÁRIAS E VÁRIAS vezes com quem mais investe em marketing. A proposta não é debater PORQUE está em alta, mas listar QUEM está em alta.

https://www.youtube.com/watch?v=ckD-tZidp4I
https://www.youtube.com/watch?v=4YwPyZf-DDI

Até porque, em geral, a carreira de todos estes são sem nada demais, até que aconteceu o boom do sucesso.
O que não bate muito com a história das bandas, e não apenas as de rock. Django Reinhardt é de uma família de ciganos músicos e acima da média. Ainda assim, já era destaque entre eles. Sua carreira é brilhante, bem antes da fama, e provavelmente ele só era mais um "violeiro de zona" na prática, que recebeu de maneira póstuma o título de pai do "gypsy jazz".
Podemos aplicar isso a vários outros... Bruce Springsteen era sideman, do sideman (James Burton), do Roy Orbinson... Duane Allman já era um dos mais bem quistos guitarristas americanos, principalmente no slide, quando surgiu o Allman Bro's Band e por aí vai...

https://www.youtube.com/watch?v=MmL_CUGtGTg

E como nem todos querem arriscar algo novo, preferem imitar outros, pois já vimos resultados que a decisão implica. E como somos parecidos, a tendência ao menos é que implique em resultados semelhantes.
O que explica por si só, a necessidade da retro-alimentação de artistas (personalidades, etc), nem sempre tão tão bons no que fazem, para que estejam na mídia.

https://www.youtube.com/watch?v=CQTgeLATdEg

E quanto a má vontade de experimentar o novo... É explicável também...!

https://www.youtube.com/watch?v=jol6K1AnOOY

E sim... O canal é de curiosidades, mas tem excelentes referências. Além disso, aqui é um fórum informal de música, com pessoas de conhecimentos diversos, logo é um apanhado superficial de conclusões pessoais. Isso dispensa a necessidade de um aprofundamento maior.

Ismah
Veterano
# 07/out/19 23:34
· votar


Del-Rei

Não só achei, como consultei para não cair na memória edílica... Infelizmente não posso, pois se tem alguém com bolas ($$$) para criar uma treta por nada (e já fez) é essa figura... Digamos que é um gênio difícil, e com grana... Acho que não vale a fofoca...

Quanto a dança, é difícil de explicar... Ela é uma das coisas tão antigas, que a sua invenção já perdeu-se no tempo... E ali é ame, ou deixe-a... Convivi por pouco tempo com dançarinos, mas foi suficiente para entender que são um espécime a parte...
O swing, é uma variante do jazz, que tem sua etimologia na expressão "swing feel" - algo como "sensação de balanço". É uma JAM basicamente, só que para ser dançada, algo como o "love songs" da era jazz.

Desde a Idade Média, a dança era proibida. Sei lá a troco de que, foi vetado pela ICAR, mas provavelmente pela sequência de coisas até hoje: drink, drunk, rock and roll... Se é que me entende...
Fazia mais sentido a dança, na época, onde homens e mulheres tinham convívio BEM limitado. As festas eram sob o olhar atento dos pais... Aqui no sul, era comum ter banco triplo, onde noivo, a noiva, e o pai DELA sentavam-se de costas um para o outro, afim de... "namorar".

Hoje, isso soa absurdo, mas era real e lógico para a época. O Elvis é de 10~15 anos depois disso, e pegou mal a dança dele mexendo "as cadeiras", que lhe rendeu o apelido "Elvis, the pelvis"...

JJJ
Veterano
# 08/out/19 08:15
· votar


Ismah
A psicologia explica essa decisão de vocês

Mas só devemos procurá-la quando a decisão nos incomoda.
No meu caso, estou perfeitamente em paz com a minha.

Pleonasmo
Membro Novato
# 08/out/19 09:06
· votar


Só digo duas coisas

Iron maiden estava bom, depois do show eu fui escutar algumas músicas denovo.

Sim, vocês estão velhos e chatos, o rockeiro rebelde deu lugar a um adulto com contas a pagar e pouco tempo livre.

renatocaster
Moderador
# 08/out/19 09:18
· votar


Lelo Mig
JJJ

Por falar em garimpo de coisa antiga, esses dias estava me dedicando a ouvir alguns álbuns do Black Sabbath dos anos 80, fase pós Dio. Umas formações malucas, passaram por lá nesta época caras como Ian Gillan, Cozy Powel, Vinnie Appice, Eric Singer, Glenn Hugues...

Inclusive o disco Seventh Star é com o Glenn Hugues nos vocais. Absurdamente foda!

Essa música aqui é animal...riff matador do Iommi e vocais poderosos do Hugues...foda demais!



JJJ
Veterano
# 08/out/19 10:36
· votar


renatocaster

"Black Sabbath featuring Tony Iommi" é dureza... kkkkkkkkkkk

Esse foi um que passou batido na época. Agora que ouvi. Muito datado... anos 80 demais pro meu gosto.

BrotherCrow
Membro Novato
# 08/out/19 10:45
· votar


renatocaster
Inclusive o disco Seventh Star é com o Glenn Hugues nos vocais. Absurdamente foda!
Era pra ter sido um disco solo do Iommi... acho que a gravadora insistiu pra usarem o nome Black Sabbath. O disco em si nem acho tão legal, mas o Glenn Hughes destrói!

Essa época de "cada um por si", quando as grandes bandas de hard setentista estavam desmoronando, gerou umas parcerias insólitas que renderam boas músicas. Tipo o Coverdale com o Page, ou o Gillan no Sabbath... o Graham Bonnet no Rainbow, PQP, que vocal incrível.

Sobre o Rock in Rio: o Maiden foi animal, o Helloween fez um belo show (muito bom ver o Kai Hansen cantando Ride the Sky!), o Scorpions fez o que tinha que fazer... minha mulher é fã da Pink e disse que o show foi muito bom, eu não vi...

Moral da história: os cães ladram e a caravana passa. Com certeza vai ter mais Rock in Rio no futuro, com certeza a gente vai reclamar das bandas, mas com certeza alguns dos shows serão antológicos e com certeza o Medina entupirá o cu de dinheiro.

Lelo Mig
Membro
# 08/out/19 11:47 · Editado por: Lelo Mig
· votar


renatocaster

Eu não sou "exatamente fã" de nenhuma banda, ou seja, só tenho aquilo que gosto das bandas que gosto e algumas coisas que gosto de bandas que não gosto...hehehe.

Mas, o Sabbath, eu me permiti um desconto. Tenho absolutamente TUDO do Sabbath (inclusive umas coisas ruins prá caraio).

Quando digo tudo, é tudo mesmo, tudo que foi registrado oficialmente ou piratexmente.

- Álbum do Mythology (banda pré BS com Iommi e Ward)
- Todos os álbuns de Studio oficiais.
- Todos os álbuns Live oficiais.
- Todos os álbuns solos (Ozzy, Geezer, Iommi e Ward (que quase ninguém conhece).
- Todos os Bootlegs e Piratas, incluindo Sabbath com Robie Halford nos vocais.
- Todos os Tributos ao BS

É a única banda que fiz essa extravagância por ter uma relação especial, ainda que seja capaz de reconhecer que têm umas merdas.

Só prá constar, na fase Ozzy, acho o pior disco do Sabbath o Technical Ecstasy (acho bem fraquinho). Muita gente, incluindo o Ozzy, não gosta do Never Say Die, mas eu acho este legal e acho que o Sabbath tava tomando um rumo novo e interessante neste álbum. Mas o Ozzy não gostou deste "novo rumo", a critica também detona este álbum.

Dos pós Ozzy, a coisa muda. Não dá prá analizar com o mesmo medidor de antes. O Sabbath sem Ozzy é bem diferente e têm coisa boa sim. Os com o Dio são bem legais. E acho o Headless Cross, que também é quase um solo do Iommi, bem legal.

O álbum 13, último de studio, com a volta do Ozzy, é bom prá cacete!

JJJ
Veterano
# 08/out/19 12:10
· votar


Lelo Mig
Technical Ecstasy

Eu curto... "Gypsy" é um musicaaaaaaaaaaço...

O problema do TE é que não soa como Sabbath... é o mesmo lance, sei lá, do Led III. Se você espera o óbvio, sai decepcionado. Se ouvir sem expectativas pré-concebidas, a coisa vai.

Ismah
Veterano
# 08/out/19 12:54
· votar


JJJ

Mas só devemos procurá-la quando a decisão nos incomoda.
No meu caso, estou perfeitamente em paz com a minha.


De forma nenhuma devemos APENAS procurar a psicologia quando algo nos incomoda em nosso lado psicológico, que compreende decisões, ações e emoções.
Sou no máximo fã de psicologia, e isso vem me ajudando a compreender pessoas, suas interações, a sociedade, seus estereótipos, até negócios e marketing. Entrei pela porta da engenharia social.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Rock'n'Rio 2019. Só banda falida?