Como era compor antigamente ?

Autor Mensagem
willshouter
Membro Novato
# jan/16


Digo, por exemplo. Hendrix, que começou tocando com um Ukulele de 1 corda apenas. Como ele conseguia compor, sem ter estudo, sem ter nenhuma base. Ele simplesmente pegava o instrumento e colocava o que saia em mente ? Ou naquela época ja existia escolas e Teoria Musical. Se não, esses caras então criaram o que hoje nos chamamos de Campo Harmonico, escala Blues e etc não é ? Como de fato, os riffs eram feitos ?

makumbator
Veterano
# jan/16
· votar


willshouter
Ou naquela época ja existia escolas e Teoria Musical

Lógico que existiam escolas e teoria musical fundamentada há séculos (apesar de estar sempre sendo ampliada e "modernizada"). Afinal, a época de Hendrix foi ontem.

willshouter
Membro Novato
# jan/16
· votar


makumbator
Mas ele estudou ?

PianoGlauco
Veterano
# jan/16
· votar


willshouter

Não precisa "estudar" formalmente para ter vivência e em cima dela poder criar... E no caso Hendrix, até inovar em cima do que foi vivenciado...

A formalização é sempre uma etapa posterior...

Lelo Mig
Membro
# jan/16 · Editado por: Lelo Mig
· votar


willshouter

Vamos, como Jack Estripador, por partes.......

"esses caras então criaram o que hoje nos chamamos de Campo Harmonico, escala Blues e etc não é ?"

Não "romantize" a música... as notas e sons, por si só, não passam de matemática e física. Ninguém criou isso, simplesmente existe... a codificação, a formalização desses fenômenos em teoria musical, possuem mais de três mil anos. (já haviam registros de notação musical no Egito Antigo e na Mesopotâmia).

Ou seja, alguém pode ter "codificado" uma sequência como escala de blues, nos anos 30 ou 40, mas esta sequência já existia e com certeza já era utilizada... percebe?

" Ou naquela época ja existia escolas e Teoria Musical."

Resposta acima.

"Como ele conseguia compor, sem ter estudo, sem ter nenhuma base."

Novamente, não confunda as coisas, nem romantize. Não é preciso saber musica para compor. Você pode criar uma melodia assoviando, por exemplo.

Processo criativo têm a ver com imaginação e criatividade não com estudo. O estudo só fornece ferramentas para facilitar.

"Como ele conseguia compor, sem ter estudo, sem ter nenhuma base."

Ele tinha base... e muita. Hendrix era autodidata, conhecia acordes e escalas. Mas, ainda que não soubesse nada, poderia saber tocar de "ouvido", como muitas pessoas fazem... e quem sabe "onde as notas estão", mesmo de ouvido, pode "assoviar" sua melodia em qualquer instrumento... entende?

Adler3x3
Veterano
# jan/16 · Editado por: Adler3x3
· votar


willshouter

Bem o Hendrix no mínimo deve ter estudado o básico da guitarra, para poder tocar , ouvindo e aprendendo dicas com outros músicos.
Uma coisa é o aprendizado prático, outra coisa é o aprendizado teórico.
E isto vale para qualquer instrumento.
É normal, você pega um instrumento pela primeira vez e vai aprendendo, seja por revistas e principalmente pela convivência com outros músicos, e com o Hendrix não deve ter sido diferente.
Deve ter aprendido assim o nome das cordas, a afinação, os acordes básicos, como trocar as cordas, como limpar o instrumento, etc..e depois com a prática e evolução ficou um mestre.
E tem músicos que tem um dom especial: aprendem muito rápido, e o processo de tocar e compor parece que já esta dentro da cabeça deles, é um outro tipo de inteligência.
Assim como um jogador de futebol bom, que recebe um lançamento de 50 metros e chuta sem pulo e marca o gol.
É um inteligência difícil de explicar mas que existe.
E assim um bom músico, já faz os cálculos na cabeça e faz os acordes tão rápido, que parece até que não pensa, fica supernatural para eles.
Se a pessoa não pratica leitura da teoria musical, não significa que ela seja um analfabeto musical.
Pode fazer tudo na prática mesmo.
A teoria música ajuda, e fica uma recomendação estude teoria musical, você só tem a ganhar.

E tudo o que os outros membros do fórum comentaram é válido.

Edit: hoje em dia existem muito mais recursos, muitos meios de pesquisa de informação e conhecimento, mas por outro lado vivemos mais isolados, e nada substitui a convivência e interação com outros músicos.
Não tem método, não tem vídeo que substitui um outro músico te ajudando e interagindo, e não estou falando de professores.

Wade
Membro Novato
# jan/16
· votar


Ou naquela época ja existia escolas e Teoria Musical. Se não, esses caras então criaram o que hoje nos chamamos de Campo Harmonico, escala Blues e etc não é ?

Hã? Você já ouviu falar de música clássica?

Hendrix começou a tocar lá pela década de 50~60. A "teoria musical" já existia há séculos. Obviamente ele e outros foram modificando uma coisa aqui, outra ali. Assim como fazem até hoje. Não é uma coisa de uma determinada época.

sem ter estudo

Mas quem disse que ele não teve estudo? Ele estudou. Só que um estudo autodidata e espontâneo, não formal. As coisas não desciam do céu como um milagre. Era (e ainda é e sempre será) tentativa e erro. E ia aprendendo e desenvolvendo a partir disso.

Lelo Mig
Membro
# jan/16 · Editado por: Lelo Mig
· votar


Agora, se você quer saber o "processo" que Hendrix usava, no dia à dia, na prática, é simples:

Criava as frases, riffs, sequências harmônicas e/ou melódicas, geralmente no violão e gravava em fita K7 ou Gravador de Rolo (importante: Jimi Hendrix é um dos poucos artistas de seu tempo a possuírem um home studio), e também fazia anotações em papel.

É muito parecido com o que eu utilizava, quando jovem, porque apesar de eu ser mais novo do que ele, a tecnologia não era rápida como hoje e os recursos de minha adolescência eram bastante semelhantes a dele.


Obs: Estas "anotações em papel", não têm nada a ver com as Tabs de hoje em dia, geralmente se constituem do nome dos acordes e as passagens melódicas são escritas com símbolos pessoais, desenvolvidos pelo próprio músico.

Todo autodidata que conheço, anterior as tabs, (incluindo eu) possui um forma pessoal, desenvolvida por nós mesmos para escrever música. Não é complexa como uma partitura, mas somada a uma gravação é eficiente.

entamoeba
Membro Novato
# jan/16
· votar


Lelo Mig
Jimi Hendrix é um dos poucos artistas de seu tempo a possuírem um home studio

Que coisa! Com certeza isso foi determinante para os desenvolvimentos do cara. Bom saber.

JJJ
Veterano
# jan/16
· votar


O mundo musical precisa de um pouco de punk, de novo.

stjimmy703
Membro Novato
# jan/16
· votar


JJJ
Apoiado

FELIZ NATAL
Veterano
# jan/16
· votar


O mundo musical precisa de um pouco de punk, de novo.

O mundo precisa paz e amor, não de mais powerchords

stjimmy703
Membro Novato
# jan/16
· votar


FELIZ NATAL
Acho que o que o JJJ quis dizer tem a ver com a ideia do "faça vc mesmo", que está em falta hoje em dia :(

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# jan/16
· votar


JJJ
O mundo musical precisa de um pouco de punk, de novo.
O mundo musical precisa é de mais talento e menos "grana fácil"....
Abç

FELIZ NATAL
Veterano
# jan/16
· votar


Acho que o que o JJJ quis dizer tem a ver com a ideia do "faça vc mesmo", que está em falta hoje em dia :(

Como assim "faça vc mesmo"? O que mais há no planeta são pessoas fazendo coisas originais, basta desistir de buscar algo nos principais veiculos midiáticos onde a pasteurização é avassaladora.

Hoje mesmo isto foi comentado: http://forum.cifraclub.com.br/forum/9/325706/#9148364

stjimmy703
Membro Novato
# jan/16
· votar


FELIZ NATAL
Acho que me expressei errado, vou tentar explicar: não que faltem pessoas que façam coisas originais, mas que faltem quem de valor a isso.. Hoje infelizmente "somos criados para seguir regras" e isso torna tudo muito chato não é?
Quer um exemplo: quando implicam que tal guitarrista não sabe ler partitura, é uma coisa chata e que saber ou não saber ler não vai impedir o guitarrista de fazer música..
Por isso concordei com o JJ quando ele disse que o mundo precisa de um pouco de punk, entendi isso como, o mundo precisa ser menos chato ou algo do tipo..
Bem, não sei se entendeu mas foi só isso, não tem a ver com power chords, só com a atitude punk ;)

stjimmy703
Membro Novato
# jan/16
· votar


FELIZ NATAL
Aliás, interessante o post que me mostrou..
É sempre bom conversar sobre música ;)

JJJ
Veterano
# jan/16
· votar


Agradeço as interpretações do que eu quis dizer, mas o que eu realmente quis dizer é que tem uma hora que o paradigma precisa ser mudado, precisa ser chacoalhado!

Coincidentemente, estava vendo um documentário sobre punk quando vi esse tópico. Nada que eu já não soubesse (até por ter vivenciado a época), mas gosto de "reviver" a história. E é impressionante como a coisa cai como uma luva para essa conversa!!!

A motivação maior do punk (musicalmente falando - esqueçam roupas e atitudes) foi que o rock estava se tornando teórico demais, pomposo demais (chato demais, dirão alguns, embora, particularmente, eu não concorde, já que curto desde o rock progressivo mais elaborado até o punk mais simplório, desde que me "digam" algo).

Mas, enfim, voltando ao tema: numa certa hora do documentário, alguém da cena punk da época (não lembro quem, infelizmente), disse que para ser um músico numa banda de rock àquela época, estava sendo necessário ter saído da Royal College of Music... Era uma referência explícita a Rick Wakeman, tecladista do Yes, famoso por sua qualidade técnica (e que eu aprecio muito). Mas os caras queriam só se divertir, tocar os seus 3 ou 4 acordes aprendidos entre eles mesmos e pau na boneca!

Então, "respondendo" ao tópico: não, não precisa de quase porra nenhuma pra se fazer música. Aprenda alguns acordes básicos e pronto! Já dá pra se fazer música (e da boa) assim. Ouça alguns clássicos antigos de Ramones, Sex Pistols e Clash pra entender o que eu digo. Nos primeiros discos, os caras não sabiam quase nada. E ainda assim fizeram coisas maravilhosas.

"Ah, mas não dá pra compor uma sinfonia desse jeito"
"Ah, mas não dá pra fazer um solo em modo lócrio desse jeito"
"Ah, mas não dá pra compor uma música harmonicamente rica desse jeito"

Não, não dá. Se você quiser fazer isso, aí você emburaca no estudo! Ou vai evoluindo aos poucos, como muitos fizeram no passado, e suas composições vão melhorar, naturalmente (embora talvez percam a naturalidade, como aconteceu com muitos também, mas isso é discussão pra mais de metro...).

A aula, o professor e a teoria são atalhos para algo que alguém um dia criou, empiricamente, sem aula, sem professor e sem teoria. Quer acelerar seu aprendizado? Use-os. Mas com discernimento, sem deixar seu "eu" musical ser moldado pela forma como os outros veem a música. Os estudiosos repetem com perfeição. Os gênios criam. (polêmica à vista!!! kkkkkkkkkkkkkk)

stjimmy703
Membro Novato
# jan/16
· votar


JJJ
Amigo, sua resposta me fez lembrar de um livro que eu li um tempo atrás: "Hey Ho Let's Go A História dos Ramones" Aliás se vc não leu aconselho e ler
Tem uma parte no livro que fala exatamente disso, que numa certa época o rock estava se tornando "chato" demais, as bandas cada vez mais se "emperiquitavam" para subir no palco, faziam solos cada vez mais longos que chegavam a soar monótomo, claro que isso não inclui todas as bandas da época mas enfim.. se refere ao rumo que o rock estava tomando, era como se as bandas estivessem perdendo seu própósito..
E um dos ideais dos Ramones era justamente fazer o contrário, trazer o rock de volta ao básico e mesmo atingindo o mainstream continuar fazendo o mesmo.. Agora confesso que entendi melhor sua colocação, hoje os novos músicos e as novas bandas (não todos claro) buscam tanto e tem acesso a tanta informação que se perdem no meio de tudo isso..

entamoeba
Membro Novato
# jan/16 · Editado por: entamoeba
· votar


O gosto pelo punk é critério de exclusão de psicopatia!

Já o gosto pela fritação confirma o diagnóstico, podendo dar falso positivo em até 4% dos casos.


fonte: ERI - Entamoeba Reserch Institute

willshouter
Membro Novato
# jan/16
· votar


É que caras eu estava com a seguinte linha de raciocínio. Um cara, aprende o básico, tipo os acordes apenas. E deles sai criando Riffs na escala sabe ? Um cara que estudou, sabe exactamente qual nota faz sentido com a outra, e vice versa. Já um cara que não estudou, vai ficar explorando o braço da guitarra até criar uma Melodia que dê certo. Eu achava que antigamente era assim, os músicos aprendiam o básico e do básico tentavam fazer algo que ficasse bom. Eu não conseguia ver o Hendrix estudando kk, eu sempre imaginei ele pegando a guitarra, sentando no sofá, e lá ele ficava por noites, tentando criar seus riffs. Entenderam ? Porque é assim que eu faço hoje em dia, eu não costumo acompanhar aulas e nem a procurar Tablaturas de músicas. Eu crio uma melodia simples, e em cima dela tento compor algo mais bonito.

JJJ
Veterano
# jan/16
· votar


willshouter

Você só esqueceu a "genialidade" na sua análise. Hendrix, muito provavelmente, não ficava "sentado no sofá" por várias noites e nem tampouco debruçado sobre livros de teoria musical pra compor músicas, riffs e solos. Ele pegava a guitarra e pronto. A cada frase, uma maravilha sonora.

JJJ
Veterano
# jan/16
· votar


stjimmy703

Livro anotado!

Lelo Mig
Membro
# jan/16
· votar


willshouter

Cara, cuidado para não enxergar o estudo como uma fórmula mágica que antecede a criação....não é isso.

A frase genial esta na cabeça...o cara não fica chutando notas aleatoriamente até dar certo, nem colocando as notas que "combinam" na teoria encaixando notas, que como você disse, "fazem sentido com outras"...não é receita de bolo.

willshouter
Membro Novato
# jan/16
· votar


Entendi, me desculpe. Eu só comecei a me interessar por essas coisas agora. Olho minha guitarra com outros olhos hoje. Achava que essa coisa de genialidade era algo como persistência. Se bem que eu acabei esquecendo de caras como o Chuck Berry e B.B King, que eram antecessores de Hendrix. Era algo bem fácil de entender até. Vocês podem me recomendar alguns noticiários, livros e documentários sobre essas coisas ? Abraços.

Insufferable Bear
Membro
# jan/16
· votar


Os músicos geniais que não estudaram formalmente normalmente aprendem na rua, não no sofá tocando notas aleatórias.
Não é questão de genialidade, você tem que aprender música de algum jeito, normalmente ouvindo muita música, tirando elas de ouvido e imitando seus ídolos.

stjimmy703
Membro Novato
# jan/16
· votar


Insufferable Bear
Exatamente! Alguns músicos podem não ter tido um curso de teoria, mas também não nasceram gênios, se fizeram assim.. Mas como? Acredito que testando. Não ficavam tocando notas aleatórias como se tivessem jogando na loteria, mas deram duro, testavam e tocavam, trabalhavam nas suas ideias

FELIZ NATAL
Veterano
# jan/16
· votar


http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/60497/#1387398

pianoid
Veterano
# jan/16
· votar


assimilação cultural, mas é sempre possível se aprimorar estudando teoria, idiomas musicais, etc

Rednef2
Veterano
# jan/16
· votar


Concordo com JJJ. Não é atoa que as 5 ultimas grandes bandas, eram muito influencias pelo punk rock, e não tinha muita frescurasem suas musicas: Guns, Nirvana, Pantera, Sepultura, Soad. Dessas ai, só o Pantera era um pouco mais tecnico, porém não muito.
Os caras subiam no palco, tocavam o que achavam legal, e estouraram assim.

Hoje em dia você ver essas bandas de rock/metal querendo soar como musicos extremamente eruditos, e acaba saindo um som muito "matemático". Quase sem vida.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Como era compor antigamente ?