desafio!: prove que um captador stock esp lh-150 não é melhor do que emg's/duncan's

Autor Mensagem
MauricioBahia
Moderador
# nov/16
· votar


rsf: Se seguissemos à risca essa "metodologia", esse tópico teria encerrado na segunda postagem, sequer o forum precisaria existir.

É uma idéia com qq outra. O tópico tem vida própria alimentada por idéias distintas. Tá aí a graça do debate livre. A subjetividade é só um elemento. A minha opinião é uma gota no oceano. Que fique bem claro eu jamais quis cercear um debate. Seria uma imbecilidade enorme!

E viva a diferença! :)

rsf
Veterano
# nov/16 · Editado por: rsf
· votar


MauricioBahia
E viva a diferença! :)

eu particularmente nao tenho compromisso nem com as minhas verdades, tampouco com minhas mentiras. Por isso discuto as diferenças, até para ver se a "diferença" dos outros não é melhor e/ou mais adequada do que a minha...e se for, não tenho o menor constrangimento em adotá-la como minha..hehehehe

"Que fique bem claro eu jamais quis cercear um debate. Seria uma imbecilidade enorme!"

O "conceito" implícito na tua conclusão sugere a não discussão/o não debate, ainda que não seja essa a sua intenção.

Quando vc diz:

"Depois que parei de comparar, resolvi aceitar as diferenças. Incrível como meu preconceito sonoro praticamente acabou. Ainda sobra muito mais tempo pra práticar, o que é, de fato, produtivo".,

você propõe que a não comparação (que na prática nada mais é do que a não discussão/debate/questionamento) resulta na resignação passiva diante das diferenças, concluindo que não discutir/questionar as diferenças não só acaba com eventuais preconceitos, como também é mais produtivo.

Obviamente, que cada um pensa o que quiser e isso, até provem em contrário, é um forum para discutimos entre outas coisas as diferenças..heheheh,
abração.

Olha só, vc se arrependeu dos mods que vc fez no seu Blues Jr? Sabe de algum mod legal para o Hot Rod Deluxe.
Valeu, mauricio.

MauricioBahia
Moderador
# nov/16 · Editado por: MauricioBahia
· votar


rsf

Então, eu parei de comparar pois eu cheguei a conclusão que, pra mim, era perda de tempo. Estou falando de timbres, de acordo com o tema do tópico. Comparar no sentido de melhor ou pior eu considero extremamente complicado pois EU sou bastante volátil nesse quesito e muito indeciso. Então, foi um postagem bem particular.

Por seu moderador, talvez eu tenha algum poder de influência, mas isso é inerente ao "título". Com toda sinceridade, quem sou eu pra dizer sugerir um entrave num tópico? Deus me livre! Seria leviano até!

Olha só, vc se arrependeu dos mods que vc fez no seu Blues Jr?

Não me arrependi porém deveria ter tocado mais. Pra ser sincero, nem me lembro como soava pra comparar! :)

Sabe de algum mod legal para o Hot Rod Deluxe.

Infelizmente, não. :(

É isso aí. Desculpe qualquer mal entendido. Juro que não foi minha intensão propor alguma coisa. O bom desse fórum é que a gente pode se manifestar, desde que com educação, com temos todos feitos nos últimos anos. O FCC amadureceu!!!

Abs!

Vandreh
Membro Novato
# nov/16
· votar


rsf

Discordo. A subjetividade EM SI não está em questão. Acho que você saiu da natureza e do contexto do que está sendo discutido e foi para a uma discussão global sobre "a subjetividade das coisas" e a "desconsideração das diferenças". Assim, fica fácil aplicar uma lógica "restritiva" e "limitadora" à fala do outro. É como você mandar um "e a liberdade de expressão?" quando escuta um "silêncio no tribunal". Não me pareceu intencional, mas essa é uma tática retórica clássica na política heueheuehu.

O tópico surgiu e se desenvolveu ao abordar como "egos, fetiches, sugestões psicológicas etc" andam se travestindo de verdades técnico-científicas e fazendo com que jovens guitarristas caiam num ciclo obsessivo fadado à frustração; dando seguimento a uma cultura obsessiva dos mais véio, que é fomentada por um mercado bem forte.
Quando falo dessa frustração e de ciclo obsessivo, tô falando é de forma técnica mesmo: aquelas mocinhas muito frenéticas com sapatos e bolsas, por exemplo, funcionam de uma forma em que a satisfação é rara e a frustração constante. Trata-se de uma forma neurótica de funcionamento, marcada pela insatisfação e pelo prejuízo, que ultrapassa a conversa "fazer o que quiser com o dinheiro que tem". E o mercado pode intensificar muito o problema dessas garotas e elas precisam estar atentas a isso. O questionamento maior, reitero, é quanto a essa CULTURA da neurose.
Quando pego o que foi discutido até agora e aponto o elevado grau de divergência nas descrições de como as coisas são e funcionam, o faço para evidenciar, especialmente aos moleques, o quão questionáveis são algumas noiadas orientações "técnicas" do mundo guitarrístico.
Penso aquela "metodologia" de aceitar as diferenças como uma maneira de sair do foco distorcido. Usando a metáfora cafona: uma forma "daquelas garotas" desfocarem do pé, do sapato, arrumarem algo confortável, levantarem o olhar, terem um escopo de visão mais amplo e rico, com o andar mais solto, menos preso à contagem e análise das infinitas e obviamente "imprescindíveis" miçangas da lateral da sandalinha... E tudo isso sem desconsiderar que, sim, há calçados chineses malfeitos que devem ser evitados e outros de marca que valem a pena serem comprados.

rsf
Veterano
# nov/16 · Editado por: rsf
· votar


Vandreh
viajou, a questão se resume à intelecção de texto.
leia até entender, depois conversamos.
dica: restringi meu post ao post do maurício e não ao "desafio" que vc propôs nesse tópico.
aliás, não sei vc percebeu, mas nessas cinco páginas o debate foi para muito além do propósito inicial do tópico.

Vandreh
Membro Novato
# nov/16
· votar


rsf
Sim, foi para muito além do "desafio", mas se desenvolveu de forma coerente com o propósito. Releia os posts que você verá direitinho que o pessoal sacou a real questão que busquei colocar à mesa com o tal desafio.

rsf
Veterano
# nov/16 · Editado por: rsf
· votar


Vandreh

"...Releia os posts.."

na nossa "relação" quem tem problema de intelecção é vc não eu...hehehehe..

Ismah
Veterano
# nov/16 · Editado por: Ismah
· votar


boblau
Lelo Mig
MauricioBahia
Wade

Posso dissertar sem problemas... O som dos dois guitarristas mencionados, Kiko e Edu, não são o tipo de som que se tire de um amplificador qualquer. Eu não vivi este período, e ainda que tivesse vivido, aqui é interior. Ou seja, não estive em grandes capitais, naquele tempo.

Eu não tenho como saber o que usaram ou não naquele tempo, nem o que estava disponível ou não... Questionei simplesmente de uma forma um pouco lúdica, lamento não ter sido claro - quem mais perde sou eu mesmo.

Como o Bahia colocou, sim, com pedais "hi-gain from hell", mas a acessibilidade a produtos do tipo, era muito difícil, e disto sou ciente.

Imagine pros caras nos anos 70/80 no Brasil que nem estando na esfera profissional tinham acesso aos equipamentos "adequados" pro som que queriam fazer. Nego se vira como dá, cara.

Exatamente sobre esse "se vira como dá", que criam macetes. E é sobre estes macetes que estou perguntando. E sim, como bem falaram, não se pode fazer uma biografia não autorizada.

boblau

Na verdade minha primeira pergunta foi clara: o que tu, usava de back line? Mas acabou me contando como funcionavam os shows, não que não seja interessante, mas eu perguntava mesmo o que era usado. Estava curioso até então.

MauricioBahia
Moderador
# nov/16
· votar


Ismah: Como o Bahia colocou, sim, com pedais "hi-gain from hell", mas a acessibilidade a produtos do tipo, era muito difícil, e disto sou ciente.

Ah é, esse amp aí, pelo que li era difícil distorcer sem destruir um prédio, se é que distorcia sem algum artificio!! O André Cristovam teve dois e ele relata isso.

:)

boblau
Veterano
# nov/16
· votar


Ismah

ok, vai lá, os meus backlines de guitarra na década de 80/90 (início quando parei).

1- Gianinni SG
Gianinni True Reverb

2- Ibanez Blazer Custom
Gianinni True Reverb
Duovox 120G
Boss HM-2

3- Ibanez Blazer Custom
Dean Markley AC 60
Duovox 120G

4- Ibanez Blazer Custom
Washburn G10V
Dean Markley AC60
Duovox 120G

5- Ibanez Blazer Custom
Washburn G10V
Ovation (não lembro o modelo)
Dean Markley AC60
Duovox 120G

6- Ibanez Blazer Custom
Charvel modficada para 2 singles
Ovation (não lembro o modelo)
Dean Markley AC60
Marshall JCM800 50 watts
Boss Rocker
Duovox 120G

7- Ibanez Blazer Custom
Charvel modficada para 2 singles
Ovation (não lembro o modelo)
Seymour Duncan Convertible 100 Watts
Marshall JCM800 50 watts
Boss Rocker
Midiverb Alesis
Duovox 120G

8- Ibanez Blazer Custom
Charvel modficada para 2 singles
Seymour Duncan Convertible 100 Watts
Marshall JCM900 100 watts
Boss Rocker
Midiverb Alesis
Duovox 120G

8- Ibanez Blazer Custom
Charvel modficada para 2 singles
Seymour Duncan Convertible 100 Watts
Fender Twin
Boss Rocker
Midiverb Alesis
Duovox 120G

9- Ibanez Blazer Custom
Roland JC120
Fender Twin
Boss Rocker
Duovox 120G

10- Ibanez Blazer Custom
Mini Marshall Stack
Art SGX2000 Express + X15
Duovox 120G

Tive ainda por pouco tempo um Plexi, um Mesa Mark II e uma Fender velha, bem velha na época, mas por pouco tempo. Depois que parei, fui comprando e vendendo guitarras. O Mini Marshall eu vendi mas a Ibanez, o rack ART e o 120G ainda tenho, não uso mas ainda tenho.

Ismah
Veterano
# nov/16
· votar


MauricioBahia

Distorcer distorce, tem até um knob de saturação (não lembro o que ele faz exatamente, o meu é um 100B, não tem essa parada aí), mas o som é meio do tipo Bassman 5F6 mesmo. Não fica com cara sequer parecida dos Marshall. Dá para levar, mas nem perto de que seria um metal...

Eles são bem na vibe dos Fenders da época, mas a real (MINHA VISÃO) é que nem Fender nem Giannini pensaram muito em fazer amps para distorcerem muito... Sempre foram mais ligados ao clean e low-gain do country, surf, e tal...

boblau
Veterano
# nov/16
· votar


MauricioBahia

Ah é, esse amp aí, pelo que li era difícil distorcer sem destruir um prédio, se é que distorcia sem algum artificio!!

Eu tenho um e isto não é totalmente verdade por dois motivos:

1- Claro que o Stack 4 x 12 completo dava um volume absurdo, portanto a gente fazia umas caixas 1 x 12 com falantes Selenium que deixavam ele muito mais manso.

2- A gente dizia que cada Duovox era feito por um cara diferente... e eles são um pouco assim mesmo. O meu pelo menos, no canal "sujo", distorce sim. No nível de um Fender Twin. Mas eu vi alguns que eram usados por baixistas porque não distorciam mesmo. A qualidade na época era um pouco inconstante.

Ismah
Veterano
# nov/16 · Editado por: Ismah
· votar


boblau

Interessantíssimo ! Fico mui agradecido.

Imagino que as Ibanez e Washburn, como o D'Markley vieram de fora, certo?

Vi alguns que eram usados por baixistas porque não distorciam mesmo. A qualidade na época era um pouco inconstante.

Creio que eram os "B", que tem apenas dois canais, com uma válvula de pré em cada. O meu no "plexi mode" (ambos os canais em link, e tudo no talo), dá um overdrive leve... Bem cara de Twin mesmo... Mas dá para ver a parede vibrando...

boblau
Veterano
# nov/16
· votar


Ismah

Imagino que as Ibanez e Washburn, como o D'Markley vieram de fora, certo?


Praticamente tudo veio de fora na mala. A Ibanez eu comprei na Alemanha pessoalmente em 1984. Mas meu pai que viajava muito na época, me trouxe a maioria dos equipos.

Creio que eram os "B", que tem apenas dois canais, com uma válvula de pré em cada.

Era 120G mesmo. Os 100B eram muito raros e ninguém gostava deles, nem os baixistas. Timbre fechado e sem distorção nenhuma. O Hélcio modificava eles totalmente para serem usáveis. Ampli Duovox bom mesmo eram os Combo 50G...

MauricioBahia
Moderador
# nov/16 · Editado por: MauricioBahia
· votar


boblau: Eu tenho um e isto não é totalmente verdade por dois motivos:

Legal cara! Eu não conheço ao vivo. Apenas relatei baseado no que o André Cristóvam postou em seu blog: "Comprei outro Duovox, um com 100 watts e 2X12” O timbre era muito duro, não distorcia nem por decreto que acabei vendendo e pondo fim à mania de ter amplificador grande."

Mas eu vi alguns que eram usados por baixistas porque não distorciam mesmo.

Talvez por isso, sobre o de 120W: "Esse trambolho não saia do meu quarto de som, era intransportável, vendi esse elefante para a pianista Eliane Elias que era minha amiga da escola de música do Zimbo Trio, o CLAM. "

Obrigado pelo relato!

Ismah

Saquei!!! :D

Abs

Lelo Mig
Membro
# nov/16 · Editado por: Lelo Mig
· votar


boblau
Ismah

Um "macete" bastante utilizado nos Duovox era trocar as válvulas, colocar Tesla ECC83... deixava o timbre dele bem mais agressivo.

O problema é encontrar válvulas antigas e de qualidade, porque as mais modernas e chinesas não "guentam" num Duovox, que é um famoso fritador de válvulas... 740V de tensão +B não é pra qualquer "valvulazinha"....rs.

Ismah
Veterano
# nov/16
· votar


boblau
Os 100B eram muito raros e ninguém gostava deles, nem os baixistas. Timbre fechado e sem distorção nenhuma.

Curioso, o meu se comporta normalmente, é um 78. Creio que está mesmo modificado - até que ponto foi mexido na reforma eu não sei, ou fui agraciado com um legal... E não tenho o que reclamar do meu.

MauricioBahia

Pode ser que ele se refira aquele "crunch" quando se ataca forte as cordas que os Fenders em geral dão, realmente os Duovox não fazem, nem os de guitarra que tem mais ganho.

Lelo Mig

Eu tenho uma ECC83, uma 12AX7 (ou uma 12AT7, nunca lembro quem está no pré e quem é inversora), realmente é bem mais nervosa...

740V de tensão +B não é pra qualquer "valvulazinha"

Apenas para quem opera com eles em 127, pois foram desenhados para 110. Em 220 vai tranquilo.

boblau
Veterano
# nov/16
· votar


Ismah
Pode ser que ele se refira aquele "crunch" quando se ataca forte as cordas que os Fenders em geral dão, realmente os Duovox não fazem, nem os de guitarra que tem mais ganho.


cruncha fácil... mais que um Fender Twin.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a desafio!: prove que um captador stock esp lh-150 não é melhor do que emg's/duncan's