Discussão Sobre Racismo/Preconceito

Autor Mensagem
thewgn
Veterano
# mai/08
· votar


Devil Boy

se nao for querendu gozar da kra dele aí sim.Porque eu tbm sou negro e nao me impoto mais outras pessoas podem se importar...

Devil Boy
Veterano
# mai/08 · Editado por: Devil Boy
· votar


thewgn

Você se sente ofendido em ser chamado de crioulo? Tanto quanto um branco em ser chamado de "branquelo" ou um japonês de "japa"?

Ed_Vedder
Veterano
# mai/08 · Editado por: Ed_Vedder
· votar


Massa é uma comunidade de Negros Racistas (contra a sua propria raça) que tem no orkut ahuahua

Devil Boy
Veterano
# mai/08 · Editado por: Devil Boy
· votar


Negros Racistas (contra a sua propria raça)

http://images.uncyc.org/pt/thumb/4/47/NegroNazista.jpg

Pigeonsslayer
Membro Novato
# 29/jul/21 12:05
· votar


https://g1.globo.com/df/distrito-federal/noticia/2021/07/29/video-mulh er-chama-pai-e-filho-de-negrada-do-inferno-e-chuta-pm-ao-ser-presa-por -injuria-racial-no-df.ghtml?_gl=1*17vj6i0*_ga*YW1wLS1NdTFMRl9jVkhvQUpu dGRVc2tHLXRCXzEtanFiYTN4RUVBaThDYU5YQ0dna3UwRjh5YUhNU2tPSTdxR1VpUlc.


Que bom que racismo no Brasil não existe, a não ser como mi mi mi de esquerdinha, "que bom!".

brunohardrocker
Veterano
# 29/jul/21 12:24 · Editado por: brunohardrocker
· votar


Pigeonsslayer

Acho que dá para constatar que o racismo existe, ao mesmo tempo em que apontamos os momentos em que a esquerda faz mimimi.

Não são excludentes. Entende?

Talvez se tu construir um raciocínio mais completo e não deixar a coisa tão ampla, pode ser construtivo discutir o assunto.

makumbator
Moderador
# 29/jul/21 12:59
· votar


Pigeonsslayer

Essa mulher do vídeo é exatamente a encarnação da Karen de memes.

Lelo Mig
Membro
# 29/jul/21 13:28
· votar


Enquanto isso uma preta ganha medalha de prata na ginastica olímpica num feito de dimensões gigantescas para o País e principalmente para a representatividade e auto estima de sua raça.

Espero que se dê mais destaque a preta vitoriosa do que a branca transtornada e racista.

Pigeonsslayer
Membro Novato
# 29/jul/21 15:42
· votar


brunohardrocker
Acho que dá para constatar que o racismo existe, ao mesmo tempo em que apontamos os momentos em que a esquerda faz mimimi.

Não são excludentes. Entende?


Claro, reconheço isso. O problema é que, geralmente, associado ao discurso do "mi mi mi" vem exatamente a alegação de que aqui no Brasil não existe isso, que aqui é um país todo misturado, que ficam encontrando pelo em ovo. Só o fato de vc reconhecer que, apesar de alguns exageros por parte de determinados individuos de esquerda, racismo é sim um problema ainda existente em nossa sociedade, já é importante. Pode ter certeza, alguns coleguinhas teus ainda vão sustentar que não houve racismo no episódio em questão, e outros ainda vão dizer que foi a velhinha racista do vídeo quem de fato sofreu violência. Aliás, basta ir na seção de comentários da matéria e você vai constatar isso.

Talvez se tu construir um raciocínio mais completo e não deixar a coisa tão ampla, pode ser construtivo discutir o assunto.

Lembra do filme de 'Os Simpsons': I'm here to lead, not to read"? Pois é, não guarda nenhum sentido direto, mas o meu propósito foi provocar reações, não propriamente construir o raciocínio. Até porque, o vídeo já diz muito por si só.

makumbator
Essa mulher do vídeo é exatamente a encarnação da Karen de memes.


Juro que boiei agora, e olha que já vi vários memes.

Lelo Mig
Enquanto isso uma preta ganha medalha de prata na ginastica olímpica num feito de dimensões gigantescas para o País e principalmente para a representatividade e auto estima de sua raça.

Espero que se dê mais destaque a preta vitoriosa do que a branca transtornada e racista.


Acho que as duas coisas tem espaço. Como disse o hardrocker, não são excludentes. Mas, pra ser sincero, não tenho acompanhado as olimpíadas. Só o que vi por alto foi que a Rayssa, uma adolescente negra ganhou no skate e a Rebeca, outra adolescente negra, levou a prata na ginástica olímpica. Mas, ao que me parece, ambas receberam reconhecimento público. Concordo que uma forma de esfregar o racismo na cara dos racistas é exatamente o reconhecimento dos feitos de indivíduos da população negra. Mas os atos racistas devem, por outro lado, receberem o devido repúdio. A construção de uma sociedade mais tolerante e justa deve seguir em várias frentes.

makumbator
Moderador
# 29/jul/21 15:45 · Editado por: makumbator
· votar


Pigeonsslayer
Juro que boiei agora, e olha que já vi vários memes.

Procure por "Karen meme" e vai entender.

Ela personifica o meme.

Aqui uma breve ilustração:

https://www.bbc.com/portuguese/salasocial-53640392

Pigeonsslayer
Membro Novato
# 29/jul/21 15:53
· votar


brunohardrocker
makumbator
Lelo Mig

Só um fato curioso: não sei se essa racista do vídeo tem descendência russa, mas o sotaque me pareceu bem familiar, lembra muito o de uma colega de trabalho que é russa. Ela veio ainda jovem para o Brasil e por cá se estabeleceu, hoje já é idosa. Porém, ao contrário da senhorinha do vídeo, esta minha colega de trabalho é uma pessoa extremamente humana e detesta racismo.

brunohardrocker
Veterano
# 29/jul/21 16:24 · Editado por: brunohardrocker
· votar


Pigeonsslayer

Acho que o primeiro ponto é reconhecer que a sociedade é racista. Nós vivemos numa sociedade que vive as consequências de um período extremo de racismo, que foi a escravidão. Pra mim não há dúvidas quanto a isso. E por vivermos neste contexto, vamos tentando melhorar. É o que temos a fazer.
Um segundo ponto seria a discussão sobre um ato explícito de racismo, de injúria racial. Aí não discutimos somente a sociedade. Aí nós temos nomes e CPFs, temos o ato em si, temos quem ofendeu e quem foi ofendido. E a Lei que precisa ser posta para funcionar.
Um terceiro ponto, é quando estamos discutindo um lance polêmico. Como se discute no futebol, quando não está claro se foi pênalti ou não foi. E a sensibilidade de alguns está a flor da pele. E como estamos falando de um crime que pressupõe uma punição, algumas pessoas tentam inserir na conversa um pouco de cautela, pois assim como o racismo é cruel, uma sociedade que pratica o apedrejamento também é cruel. Ainda mais se o apedrejado for um inocente. Então temos que cuidar para que a nossa sensibilidade não extrapole tanto a ponto de causar o apedrejamento de pessoas. Sem falar quando a questão é forçadamente politizada.

Acho que contra o racismo, a aplicação da lei tem que ser mais didática do que punitivista.
No caso da senhora do video, como ser didático? É uma boa pergunta.

Pigeonsslayer
Membro Novato
# 29/jul/21 16:31
· votar


makumbator

Saquei. Essas Karens são nojentas.

Pigeonsslayer
Membro Novato
# 29/jul/21 17:05
· votar


brunohardrocker

Quanto ao primeiro ponto, não tem nem muito mais o que aprofundar, é isso que vc disse. Só acho que o racismo contra o negro foi amplificado pelo processo de escravidão. Por que digo isso? Porque há manifestações racistas mais 'brandas' contra outras etnias. Geralmente são travestidas de um aspecto cômico, e pra muita gente é só isso mesmo (menos pra quem se torna alvo). Exemplo: apresentadores de programa de auditorio fazendo piada com membros de uma banda de K-pop, gestualizando sobre os olhinhos puxados e tamanho do órgão sexual (já vi Sílvio Santos e Raul Gil fazendo isso, e os koreanos fizeram cara de paisagem pra não ficar mais constrangedor, mas nitidamente não gostaram. Quem nega isso ou é cego ou é simplesmente canalha. Eu conheço gente que nega pelos dois motivos.

Sobre o segundo ponto, concordo parcialmente, a priori a punição tem que ser individualizada, como vc disse, por CPF. A não ser quando se dá a partir da ideologia de um grupo e de suas manifestações. Isso não significa aceitar a ideia (por sua vez generalista e preconceituosa) de que todo branco é racista. Como eu disse no último comentário, conheço uma russa (branquissima), que não tem (ou não apresenta) nada de racista. Mas se o individuo é um supremacista branco, aí a culpabilidade do grupo precede à do próprio indivíduo.

Quanto ao terceiro ponto, sim, concordo. Já tive discussões acaloradas sobre racismo tanto com indivíduos de direita (pra quem é tudo mi mi mi de esquerdista), quanto com gente de esquerda, que me acusaram de não ter lugar de fala (isso sem nunca terem me visto pessoalmente). É preciso tratar do tema sempre disposto a fazer tais ponderações.

Acho que contra o racismo, a aplicação da lei tem que ser mais didática do que punitivista.
No caso da senhora do video, como ser didático? É uma boa pergunta.


Acho que depende da natureza do ato de ódio, sua forma de manifestação e de suas consequências. No caso em questão, a senhorinha do vídeo não partiu para agressão física (quer dizer, até partiu), não causou nenhum dano profissional, mas causou mal estar gratuito no pai do rapaz. Se vc assistiu o video viu que o senhor é um paciente de quimioterapia e o rapaz diz no video que o pai dele estava "tremendo de nervoso". Acho que o vídeo em si já é didático, afinal a sociedade pode refletir e repudiar o comportamento a partir disso. Mas será que sem punição alguma o efeito didático seria o mesmo? Acho que não.

E acho ainda que uma bela noite mal dormida na cadeia era o mínimo pra não ter ficado barato. Convenhamos, milão não vale nada em pleno 2021.

brunohardrocker
Veterano
# 29/jul/21 17:44
· votar


Pigeonsslayer
Só acho que o racismo contra o negro foi amplificado pelo processo de escravidão.

Pois é, talvez se não houvesse, na história, a subjugação entre os povos, o racismo ficaria naquela coisa mais tribal, do tipo, "nós daqui não nos misturamos com vocês daí". E no fim, meio que daria pra considerar todas as sociedades como racistas. Não é?

Por que digo isso? Porque há manifestações racistas mais 'brandas' contra outras etnias. Geralmente são travestidas de um aspecto cômico, e pra muita gente é só isso mesmo (menos pra quem se torna alvo). Exemplo: apresentadores de programa de auditorio fazendo piada com membros de uma banda de K-pop, gestualizando sobre os olhinhos puxados e tamanho do órgão sexual (já vi Sílvio Santos e Raul Gil fazendo isso, e os koreanos fizeram cara de paisagem pra não ficar mais constrangedor, mas nitidamente não gostaram. Quem nega isso ou é cego ou é simplesmente canalha. Eu conheço gente que nega pelos dois motivos.

Vale sim a discussão. Mas acho que há momentos em que tudo fica complicado. Todas as etnias são alvo de algum tipo de estereotipagem e talvez todos nós vamos ter que começar a pisar em ovos para conviver uns com os outros.

Mas se o individuo é um supremacista branco, aí a culpabilidade do grupo precede à do próprio indivíduo.

Sim, seria uma questão de "pegar no ato". Se foi o grupo que incentivou o indivíduo, você tem aquele grupo também como alvo.

Quanto ao terceiro ponto, sim, concordo. Já tive discussões acaloradas sobre racismo tanto com indivíduos de direita (pra quem é tudo mi mi mi de esquerdista), quanto com gente de esquerda, que me acusaram de não ter lugar de fala (isso sem nunca terem me visto pessoalmente). É preciso tratar do tema sempre disposto a fazer tais ponderações.

Eu me lembro do caso daquela torcedora do Grêmio, que foi pega ofendendo um jogador. Penso que ali, a lei que constituímos deve agir, a sociedade tem que ver aquilo e refletir, porém, não se pode fazer o que algumas pessoas fizeram depois daquele episódio. Parece que incendiaram a casa dela.

Acho que depende da natureza do ato de ódio, sua forma de manifestação e de suas consequências. No caso em questão, a senhorinha do vídeo não partiu para agressão física (quer dizer, até partiu), não causou nenhum dano profissional, mas causou mal estar gratuito no pai do rapaz. Se vc assistiu o video viu que o senhor é um paciente de quimioterapia e o rapaz diz no video que o pai dele estava "tremendo de nervoso". Acho que o vídeo em si já é didático, afinal a sociedade pode refletir e repudiar o comportamento a partir disso. Mas será que sem punição alguma o efeito didático seria o mesmo? Acho que não.

Eu não pude ver com o áudio. Mas acho que os aplicadores da lei devem analisar caso a caso e aplicar a proporcionalidade, afim de reparar danos, conscientizar. O que seria mais producente para a sociedade do que simplesmente tirar o individuo de circulação ou recolher uma fiança. Acho que essa discussão de estende para outras praticas de crime por aí, também.

-Dan
Veterano
# 29/jul/21 17:49
· votar


Olha esse bruno todo lúcido gente. Achei charmoso

makumbator
Moderador
# 29/jul/21 18:17
· votar


-Dan

Bruno sempre foi lúcido. É a marca de um homem conservador e ponderado.

Wild Bill Hickok
Membro Novato
# 29/jul/21 19:52
· votar


Que bom que racismo no Brasil não existe, a não ser como mi mi mi de esquerdinha, "que bom!".


Faz parte do manual esquerdinha fazer esses reducionismos absurdos pra não ter que responder as críticas a respeito dos movimentos sociais que fazem sentido?

entamoeba
Membro Novato
# 29/jul/21 20:42
· votar


Direita, hoje, só tá com moral para ficar calada ou para levar porrada!

makumbator
Moderador
# 29/jul/21 20:55
· votar


entamoeba
ou para levar porrada!

Sem violência, por favor (a não ser quando de comum acordo).

Pigeonsslayer
Membro Novato
# 30/jul/21 01:27
· votar


Wild Bill Hickok
Faz parte do manual esquerdinha fazer esses reducionismos absurdos pra não ter que responder as críticas a respeito dos movimentos sociais que fazem sentido?

Com certeza vc não manjou o sarcasmo. Com certeza.

entamoeba
Membro Novato
# 30/jul/21 06:36
· votar


makumbator
Essa mulher do vídeo é exatamente a encarnação da Karen de memes.

E ela tinha tudo para ficar com a razão. O youtuber/instagramer/tiktoker sem noção estava empatando uma calçada estreita para fazer seus vídeos. Mas onde os outros viriam um problema, ela viu uma oportunidade!

ProgVacas
Membro Novato
# 30/jul/21 09:30 · Editado por: ProgVacas
· votar


O POLITICAMENTE CORRETO ACABOU COM O CASSETA E PLANETA E DEPOIS COM O PÂNICO.

Só por isso vocês deveriam ser mais amorosos com o politicamente correto.

Já debati muito sobre isso, geralmente as pessoas que estão ali, no meio termo, quer dizer, aquelas brancas que têm amigos pretos, namoram pessoas pretas, mas não abrem mão de uma piadinha racial, ou mesmo consideram ser possível apagar o passado e suas consequências, costumam usar o argumento de que racismo é um ato de segregar as pessoas pretas das brancas e que injúria racial não é racismo.

Não li o debate, porque para mim as coisas são muito simples nesse campo. É MUITO fácil para uma pessoa, principalmente se ela não for racista, detectar racismo, injúria racial, entender o que séculos desse comportamento vivo na nossa sociedade pode representar para os pretos, que geram a necessidade de reparação histórica, expressa nas cotas, por exemplo.

Geralmente quem é contra as Cotas argumenta que isso cria um vínculo de coitadismo com os pretos, e que deveria ser algo temporário. Mas quanto tempo demora para se tornarem evidentes os efeitos de políticas afirmativas em uma sociedade como a nossa? É indeterminado. Pode demorar mais se imbecis elegerem um presidente eugenista racista.

O preto americano, com o fim da escravidão, ganhou um pedacinho de terra, pequeno, quase nada, mas e os daqui? Não ganharam nada. Trabalharam duro na construção do país, mas hoje não têm nada que tenha sido efeito de reparação.

brunohardrocker
Veterano
# 30/jul/21 09:44
· votar


Não li o debate

Percebe-se.

-Dan
Veterano
# 30/jul/21 10:26
· votar


O POLITICAMENTE CORRETO ACABOU COM O CASSETA E PLANETA E DEPOIS COM O PÂNICO.


Paradoxo dizer que o mimimi do politicamente correto é uma droga, uma vez que essa reclamação já é um mimimi.

ProgVacas
Membro Novato
# 30/jul/21 10:30
· votar


brunohardrocker

Percebeu? Mas eu escrevi que não li, gênio!!! Li só o Pigeonsslayer, você não. Então não li o debate.

Fiquei curioso quando o -Dan disse que você estava lúcido, mas quando li o primeiro trecho já me desinteressei por continuar.

Indiegesto
Membro Novato
# 30/jul/21 18:36
· votar


Que bom que racismo no Brasil não existe, a não ser como mi mi mi de esquerdinha, "que bom!".


Ou quando é usado pra jogar a retórica de direita contra ela mesmo.

brunohardrocker
Veterano
# 30/jul/21 18:50
· votar


ProgVacas
já me desinteressei por continuar.

Vamos ver:

Tu leu "Acho que dá para constatar que o racismo existe...", aí ficou todo serelepe empolgadasso achando que eu iria esquerdar, daí chegou no "ao mesmo tempo em que apontamos os momentos em que a esquerda faz mimimi." aí ficou puto e pistolou.

ProgVacas
Membro Novato
# 30/jul/21 19:00
· votar


brunohardrocker

Na verdade bem cheguei ao que você pensa que é uma provocação... Nem lembro o que li. Já conheço seu pensamento, seria uma repetição de besteira, com pouca reflexão além do seu humbigo, talvez tenha apelado para o e o Lula e o PT!?, enfim, não me interesso.

Pigeonsslayer
Membro Novato
# 30/jul/21 22:48
· votar


Indiegesto
Ou quando é usado pra jogar a retórica de direita contra ela mesmo.


Sim. Lembrando que, jogar a direita contra ela mesma não é uma tarefa lá muito árdua. Basta dar corda, deixar eles livremente agirem ou se expressarem.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Discussão Sobre Racismo/Preconceito