Som Vintage - Uma Discussão Filosófica

Autor Mensagem
francisco2004
Veterano
# dez/14 · Editado por: francisco2004
· votar


Eu só sei o seguinte: é muito difícil voltar para um transistorizado depois de entrar no mundo dos valvulados. Eu não consigo mais. Onde eu ensaio, eles só têm transistorizados, então plugo o meu Super Champ numa caixa 4x12" que eles tem lá e fica bem legal.

O valvulado parece que dá mais opções de dinâmica para o guitarrista. Cada nuance de palhetada produz um efeito diferente. O overdrive do valvulado aparece sempre na hora certa, nunca é indigesto. Ele chora quando precisa chorar. Eu sei, estou dando uma explicação bem abstrata e intangível, mas é isso mesmo.

Um transistorizado pode até ser mais competente em alguns aspectos, mas parece que a resposta do transistorizado é muito flat, linear. Você dá uma palhetada com intensidade 8 e o ampli responde com volume 8, ataque 8, decay 8, etc. Já um valvulado gera um envelope bem menos óbvio e está sempre te surpreendendo positivamente. Com o tempo, você aprende a domar esses envelopes e tira o som que quiser, embora sempre com uma pimenta ou um "fator surpresa".

Acho que esse é o barato de timbrar. Não é "chegar lá". É estar sempre "tentando chegar lá" e nunca chegar, embora esteja cada vez mais perto. Num transistorizado tu chega lá muito rápido e não se depara com novos desafios, por isso eu acho que sempre vai haver espaço para amplificadores valvulados de guitarra ou mesmo sistemas de som domésticos hi-fi valvulados. A válvula parece que preenche aquele gap deixado pelo digital.

goonies
Veterano
# dez/14
· votar


o maior som abelha do mundo para mim é Surfin with the Alien do Joe.

Cara, como ele conseguiu tirar esse timbre? parece que ligou a guitarra no aparelho de som e microfonou as caixas.

aí em 1995, microfonou a borda da borda do falante para tirar um timbre totalmente ao contrário, super jazz.

Hendrix Gallagher Straits
Veterano
# dez/14
· votar


Eu aprendi muito sobre gravação e produção com o Marques, um cara muito top que conheci nas minhas empreitadas de músico por ai a fora, depois que me mudei nunca mais tive contato, ele fazia seus própiors equipamentos pro estúdio, amplificadores, tudo valvulado, antes de eu encarar de frente essa magia dos valvulados comprei algumas coisas dele pois eu ná época não tinha muito conhecimento nem experiência, e lá no estudio puder ver pela primeira vez na minha vida um processo de gravação que mudou muito a minha idéia do que era uma boa gravação de guitarra.

Era simplesmente uma caixa 4x12 ligada em um Marshall captado por dois SM57, ligado nos pre amps valvulados, em uma sala grande e indo direto pra um misturador pra misturar esses dois sinais dos microfones, depois pra uma Apollo (interface), enquanto ele arrumava a posição dos mics, eu perguntei o que ele ia usar pra equalizar e qual compressor ele ia usar, pois ele tinha muitos recursos na apollo com processamento interno com aqueles plugins da universal audio, e tinha muito equipamentos nos racks e a resposta dele foi:

"nada, nem compressor nem equalizador, se eu quiser um timbre diferente e não conseguir isso no amp, eu troco o microfone, ou a caixa ou mudo o posicionamento dos mics"

Ai eu vi que eu tava por fora mesmo, na época eu gravava passando na mesa yamaha mg pra equalizar, e mandava pra um compressor dbx, depois no pro tools eu socava uns 5 ou 6 plugins no canal da guitarra, e assim ia fuçando na track e nunca acabava, sempre tinha algo pra fazer, e nunca chegava num som perto do que eu vi ele fazer no estúdio.

Então disso tudo eu aprendi que os equipamentos fazem muita diferença, basta ter um lugar certo pra gravar e um gênio com o gabarito dele pra por a mão nesses equipamentos e fazer o timbre sair desses equipamentos como mágica.

Aquilo ali me deu muita esperança e e desde então eu meio que pirei com esses valvulados kkkkkkk.

Casper
Veterano
# dez/14
· votar


Recapitulando, os três amplificadores que
mais me impressionaram em toda minha vida
são o que se poderia considerar como vintage:

Mesa Boogie Blue Angel (combo)
Fender BassMan 59 (combo)
Fender Princeton Reverb (combo)

Todos são fabricados com tecnologia conhecida
e aprovada pelos usuários ao longo do tempo.
Todos são muito bem concebidos, e não considero que
nenhum desses acima tenha um som "datado" ou "ultrapassado".
São simplesmente amplificadores muito bem projetados e construídos.

rhoadsvsvai
Veterano
# dez/14
· votar


vintage não é o termo usado pra se falar de coisas com mais de 20 anos?

acho que não tem nada haver com a qualidade.

Hendrix Gallagher Straits
Veterano
# dez/14
· votar


rhoadsvsvai

acho que não tem nada haver com a qualidade.

Quem sabe voce mude e idéia ao abrir alguns equipamentos de áudio da década de 80, 90.

A qualidade de qualquer equipamento já começa antes mesmo de liga-lo, basta olhar os botões, chaves liga e desliga, conectores etc... ao abrir o equipamento e analisar a placa e o circutios, componentes eletrônicos já da pra perceber a diferença.

Vou dar um exemplo simples de circuito seguindo pela ordem que estou seguindo, estrutura, chassi, botões, conectores, potenciometros etc.. então passando pro circutio a primeira coisa que voce vai notar é na fonte.

Pega um equipamento "vintage" de 20, 30 anos atras, a fonte é feita com um transformador, bem isolado, e posicionado no chassi, não induz ruido nem humm pra dentro do equipamento se for bem projetado etc..

Ai voce pega uma fonte de um equipamento moderno, já começa que nem transforador tem, a fonte é chaveada, feita na china, e vai passar um ruido pro próprio equipamento e quem sabe ate pra outros, e certamente vai.

Esse equipamento vintage que eu usei como exemplo, não precisei nem liga-lo pra ver que que aqualidade dele é superior isso é um fato.

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# dez/14
· votar


Hendrix Gallagher Straits
Concordo integralmente.
Essa molecada não tem idéia da qualidade dos equipamentos eletrônicos de áudio, mesmo de uso residencial, fabricados nos anos 70 e 80.
Aqui em minha casa eu SÓ tenho equipos de áudio dos anos 70 e 80; Receivers Gradiente, amp Aiko, toca-discos Direc-Drive Pioneer, caixas Sony de 3 vias (falante de 8 pol), com controles internos, etc, etc.... A qualidade é MUITO superior à QUALQUER coisa que comumente se vende no mercado hoje.
Abç

Hendrix Gallagher Straits
Veterano
# dez/14 · Editado por: Hendrix Gallagher Straits
· votar


Mauricio Luiz Bertola

Que maravilha, bons tempos aqueles, e as caixas de som, ainda eram de madeira, laminados compenssados, e som? alguns dias atraz eu peguei uma caixa antiga da phillips, cara eu pirei com o som daquela caixa, como pode e isso que nem era um som de altíssima qualidade, os falantes me surpreenderam.

Eu abri pra lubrificar um CD-player da sony, dos primeiros que lançaram, uma coisa magnifica, a fonte tem transformador com as chapas soldadas, quem sabe pra evitar alguma possível vibração, quem é que faz isso hoje?? bem isolado, o controle de volume é de alta precisão com um motorzinho que funciona via controle remoto, tudo funciona até hoje, nada de ruidos nem humm nem interferencias vindas do painel, nada.. só lubrifiquei com uma graxa branca a bandeija, a unica coisa que fiz nele até hoje e o som é incrível.

As caixas da sony são aquelas das linhas SS- ? são ótimas mesmo, que saudade daquele tempo.

Abs

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# dez/14
· votar


Hendrix Gallagher Straits
A referência de neguinho hoje é MP-3 passado em sonzinho "compacto"... Os caras perdem muito!!!!
Abç

rhoadsvsvai
Veterano
# dez/14
· votar


Hendrix Gallagher Straits
não tou questionando a qualidade dos equipamentos vintages tou questionando o real significado do termo "vintage"

krixzy
Veterano
# dez/14
· votar


Acho que o tópico foi totalmente distorcido aqui, no fim a discussão se tornou vintage = equipamento bom, moderno = equipamento ruim e a velha discussão sobre analógico e digital.

Se o termo vintage significa qualidade, hoje ainda se encontra equipamentos vintage, e em 2015 também vai ser encontrado, é óbvio que a grande maioria é de má qualidade, mas existe sim equipamentos tão bons hoje em dia quanto os equipamentos la da segunda guerra mundial.

Se falam de qualidade em gravação / reprodução, analógico x digital, isso não é importante, não importa como você grave o som, não existe maneira de gravar um som sem perder qualidade, nunca uma gravação vai superar o som ao vivo.

Se falam de timbre, então n tem nada a ver com o equipamento usado e sim com a forma de timbrar, e isso é tão possível hoje quanto foi antes.

MMI
Veterano
# dez/14
· votar


rhoadsvsvai

A definição de vintage obrigatoriamente passa por qualidade. Dá uma lida (ou procura no google).

entamoeba
Membro Novato
# dez/14
· votar


Essa palavra "vintage" tem se mostrado insuficiente para significar algo com clareza. É apenas sinônimo de antigo ou diz respeito a uma época específica? A um momento estético específico?

Hendrix Gallagher Straits
Veterano
# dez/14
· votar


krixzy

Se falam de qualidade em gravação / reprodução, analógico x digital, isso não é importante

Não fala isso cara, pensa bem no que voce escreve afirmando uma coisa sem conhecer os detalhes todos que englobam essa gravação simples que na verdade não é simples, se voce não aprendeu isso ainda, então vá procurar se informar melhor, ter um PT hd com 192Khz de mais de R$30.000 nao vai te trazer TIMBRE nenhum.

não importa como você grave o som, não existe maneira de gravar um som sem perder qualidade, nunca uma gravação vai superar o som ao vivo.

Quanto bogagem, eu vou ali vomita já volto.

boblau
Veterano
# dez/14 · Editado por: boblau
· votar


Hendrix Gallagher Straits

concordo com suas afirmações em relação aos equipamentos antigos terem uma qualidade superior. Eu mesmo tenho um System One da Gradiente aqui em casa, um CD da Sony de 1989 e realmente a qualidade do som e da construção são impressionantes. Me parece que se fossem feitos hoje, não teriam preço para concorrer e por isso deixaram de ser fabricados.

No lugar deles ficaram as marcas de equipamentos que na época já eram caríssimas, como McIntosh, Bang&Olufsen, etc. que com certeza mantêm o nível, mas com um custo absurdo.

Em relação à afirmação do krixzy que não importa como vc grave o som, vc sempre terá uma perda, sou obrigado a concordar com ele. Não conheço nenhum equipamento que seja capaz de captar de forma integral todas as frequências e harmônicos de uma fonte sonora e também não conheço nenhum equipamento de som, principalmente alto-falantes, capazes de reproduzir todas as frequências e harmônicos de uma fonte sonora.

A coisa pode ser imperceptível, mas quem conhece muito o som de um instrumento, sabe que existe perda sim. Eu não concordava com isso até que um amigo me provou. Ele me levou para escutar um pianista (Alberto Cohen que era amigo dele) tocando em um Steinway de 4 metros de cauda, com a tampa aberta. Depois de umas duas horas, ele me perguntou: Betão, vc já ouviu este som em algum lugar? Eu respondi: De jeito nenhum! Aí ele me matou: Pois é, não tem como gravar isto e reproduzir, só vindo aqui e pedindo para o Alberto tocar....

boblau
Veterano
# dez/14 · Editado por: boblau
· votar


MMI

tá difícil hein...

Vc já definiu, explicou, se fez entender, mas a galera não consegue ler e entender....

Pessoal, leiam o que o MMI já publicou neste tópico sobre vintage e entendam o que é....

Coitada da nossa língua portuguesa....

krixzy
Veterano
# dez/14 · Editado por: krixzy
· votar


Hendrix Gallagher Straits

Não fala isso cara, pensa bem no que voce escreve afirmando uma coisa sem conhecer os detalhes todos que englobam essa gravação simples que na verdade não é simples, se voce não aprendeu isso ainda, então vá procurar se informar melhor, ter um PT hd com 192Khz de mais de R$30.000 nao vai te trazer TIMBRE nenhum.


krixzy
não importa como você grave o som, não existe maneira de gravar um som sem perder qualidade, nunca uma gravação vai superar o som ao vivo.

Consegue entender? Estou duvidando que seja capaz.



krixzy
não importa como você grave o som, não existe maneira de gravar um som sem perder qualidade, nunca uma gravação vai superar o som ao vivo.

Hendrix Gallagher Straits
Quanto bogagem, eu vou ali vomita já volto.



Você acha que uma gravação pode ter a mesma qualidade do som ao vivo?

Amigo, estou convencido de que você está completamente enganado, e não vai aceitar isso, então não vou arrumar discussão com você, mas se acha que pode gravar sem perder qualidade, só prove.

Hendrix Gallagher Straits
Veterano
# dez/14
· votar


krixzy

Me diz aonde que eu falei em gravar sem ter perdas?

Isso é uma coisa tão óbvia que nem precisa ser discutido aqui, o que eu falei é que muito melhor gravar com equipamentos analógicos, por vários motivos de timbre.

Não precisa dizer isso pra mim, eu já gravei muito em digital e analógico, quando falo em analogico falo em fita, rolo, etc...

Eu não preciso nem de computador pra gravar se não quiser, então acho que ersse lance de querer me exmplicar tantas vezes que não é possível gravar sem ter perdas é inútil poque eu vivo isso faz anos que poderia dar até quem sabe aulas disso pra alguns aqui.

Qualquer coisa que voce fizer com o audio vai ter perdas, isso é pra pré escola do aúdio e não se encaixa nessa discussão sobre, som vintage, som que vai ficar pro futur etc...

Se alguem acha que o som que vai ficar pro futuro foi aquela banda que tocou ao vivo lá em tal dia, onde tinha 200.000 espectadores, tá enganado pois o que vai ficar pra história é o que foi gravado e eternizado, seja em um show ao vivo ou estúdio.

Eu vi o Deep Purple tocar em 2006 e não lembro muito do show, não lembro detalhes, o que ficou hoje no futuro pra mim são os discos de vínil que adoro escutar até hoje, cds, fitas e isso é o vintage que ficou pro futuro, to nem ai pro show de 2006 entende?

Você acha que uma gravação pode ter a mesma qualidade do som ao vivo?

Claro que não, quem disse isso? eu falei isso? então eu estava com algum tipo de semi-possessão?

Amigo, estou convencido de que você está completamente enganado, e não vai aceitar isso, então não vou arrumar discussão com você, mas se acha que pode gravar sem perder qualidade, só prove.


Amigo, acho que voce está enganado pois voce quer provar pra mim que eu falei algo que eu não disse.

Outra coisa eu não tenho que provar nada aqui pra ninguem, acho que você e outros aqui tem é que ser mais humildes e deixar de ser influenciado pela televisão e boca dos outros babacas e tentar fazer as coisas pro si próprios ao invés de vir qaqui e afirmar algumas barbaridades, porque isso pode influenciar alguem, e a perda pode ser muito grande.

Deixa de ser maria vai com as outras e vai gravar analogico, vs digital pra ver que o que eu falei sobre TIMBRE é verdade, porque eu tenho muita coisa pra fazer e não vou perder meu tempo provando isso, pois já tem muita prova por ai, tu é que tá por fora.

É brabo ter que vir aqui pra ter que me explicar sobre coisas que eu não disse, quem sabe eu estpu aqui atrapalhando e o certo são vocês mesmo.

Tem muita gente boa aqui, mas a maioria não aceita a verdade.

É bem facil de resolvermos isso, faz assim, esquece tudo que eu escrevi, continuem com suas opniões baseado na opnião dos outros, que eu fico com minha experiencia.

krixzy
Veterano
# dez/14
· votar


Hendrix Gallagher Straits
Isso é uma coisa tão óbvia que nem precisa ser discutido aqui, o que eu falei é que muito melhor gravar com equipamentos analógicos, por vários motivos de timbre.

Então não sei qual o motivo do seu comentário desagradável anteriormente quando afirmei isto.


acho que você e outros aqui tem é que ser mais humildes e deixar de ser influenciado pela televisão e boca dos outros babacas e tentar fazer as coisas pro si próprios ao invés de vir qaqui e afirmar algumas barbaridades, porque isso pode influenciar alguem, e a perda pode ser muito grande.

Deixa de ser maria vai com as outras e vai gravar analogico, vs digital pra ver que o que eu falei sobre TIMBRE é verdade, porque eu tenho muita coisa pra fazer e não vou perder meu tempo provando isso, pois já tem muita prova por ai, tu é que tá por fora.

Eu preciso ser mais humilde? Quem postou isto: ( Quanto bogagem, eu vou ali vomita já volto....) não foi eu.



Amigo, acho que voce está enganado pois voce quer provar pra mim que eu falei algo que eu não disse.

Eu quero provar algo que vc disse? Como? Eu fiz uma pergunta:

Você acha que uma gravação pode ter a mesma qualidade do som ao vivo?

Porque foi a impressão que deu, ao fazer um comentário rude à uma afirmação correta dar a entender que você não concorda.


Só uma pergunta, se meu comentário estava correto, e você concorda como afirmou no ultimo post, porque toda essa revolta comigo e com o FCC? Realmente não entendo o que se passa na sua cabeça.

edalko
Veterano
# dez/14
· votar


O Freud desse forum continua sendo o fato de ter pessoas que nunca tiveram uma guita decente nas maos ou tocaram em varias guitas para ter uma percepcao pessoal propria discutir sobre algo que nao conhece.
pior ainda eh diante de um termo tao rico na sua definicao (vintage) quererem criar um outro totalmente bisonho...
ai fica a discussao do disse-que-me-disse que nao leva a nada... Vixe!!!

Ismah
Veterano
# dez/14
· votar


Ainda estão se discutindo isso?

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Som Vintage - Uma Discussão Filosófica