O que acharam do ativismo politico do Roger Waters no show dele?

Autor Mensagem
entamoeba
Membro Novato
# 14/mar/19 15:08 · Editado por: entamoeba
· votar


Lelo Mig
Creio que alguma violência é inerente

É sim! Tá lá na nossa história evolutiva!

Não tivemos tempo ou circunstâncias para selecionar proles pacíficas. Na nossa sociedade, em geral, quem quiser conseguirá copular (fora uns tipos bem particulares, como alguns usuários desse fórum). Ainda que tentássemos selecionar pessoas mais pacatas para procriação (o que é bem questionável do ponto de vista ético), precisaríamos de muitas gerações para que isso pudesse surtir efeito na espécie.

Há mecanismos para refrear o animal, tornando-o mais sociável. Mas o discurso vigente, seja da direita ou da esquerda, vai na contramão da ideia de controle. A liberdade é hipervalorizada, sobretudo, em função do realismo ingênuo (senso comum sobre a realidade), também celebrado em todos os pontos cardeais do espectro político. Se não nos entendermos como animais controlados pelo meio social (e não bestas livres, refreadas pela ideia mágica de caráter), vai ser difícil sair dessa merda. Sempre estaremos encontrando sombras para chamar de demônios.

Via de regra o homem é um animal ruim.

Animal não é nem bom nem ruim, esse juízo é tipicamente humano. Na real, o bicho homem é um dos mais dóceis que existem. Mas temos uma história evolutiva em comum com todo o resto, então, quando você ver um réptil destroçando outro, é bom lembrar que não somos tão diferentes daquilo.

HortaRates
Membro
# 14/mar/19 15:35
· votar


Essa conversa está muito interessante, todo mundo muito respeitoso e com bons argumentos. Assim que em que ser, adoraria encontrar a galera pra um papo tomando uma gelada. Estou disponível em SP capital e as vezes em BH.

No Brasil, apesar da epidemia de violência, eu sou contra a posse e o porte de arma, muito por um fator cultural. Eu acredito que o brasileiro no geral tem uma inteligência emocional muito limitada. Eu acho que aqui a chance do vizinho matar o outro a tiros por causa de barulho mesmo sendo os envolvidos "cidadãos de bem", muito maior aqui do que na Inglaterra ou nos EUA.

Na minha opinião, armas nas mãos dos civis vai apenas aumentar os casos de violência entre "pessoas de bem", e não vai reduzir a violência que as "pessoas de bem" sofrem dos "criminosos". Por um fator cultural, apenas. Brasileiro é muito cabeça quente, e qualquer coisa é motivo pra alguém querer "provar a masculinidade". Sem falar nos altíssimos índices de feminicidio e violência contra mulheres, crianças e adolescentes e a população LGBT, toda essa violência cometida pelo "cidadão de bem".

Lelo Mig
Membro
# 14/mar/19 15:59 · Editado por: Lelo Mig
· votar


HortaRates

Apesar de eu não possuir armas e concordar que o brasileiro médio comum é burro, sem educação e violento, não possuindo estrutura básica para ter armas, não é a "situação" brasileira que me incomoda, mas esta cultura pacifista de merda que nós brasileiros engolimos desde os primórdios para ser um povo servil e covarde, que sente orgulho de baixar a cabeça e enfiar o rabo entre as pernas sob a desculpa de "povo pacífico".

Na Europa toda, Suécia, Alemanha, Noruega, Suiça, e etc. todo mundo tem arma em casa, inclusive a caça é permitida até hoje, é cultural, crianças sabem atirar. A resistência francesa e inglesa na segunda guerra mundial não foi com pedaço de pau, foi com as armas de civis.

Não há só um exemplo de País que seja melhor ou pior por conta de ter ou não população armada. É essa falácia que eu discuto e combato.

E repito, eu nem arma tenho.

TendTudo
Membro Novato
# 14/mar/19 16:12
· votar


É pro Bertola dizer a verdade já que conhece todo o pensamento da doutrina econômica.
Embora confundir Sócrates com algum jogador ou com o messias da diplomacia bolso na ris ta complicado.
O que pensa a mídia em confundir Alan Kardec com sensacionalismo pra falar de crianças desencarnadas
Ok.
Como diz D2 o mundo inteiro é o gueto.
Se resta uma bala para salvar o país da bancada da bala fofase
O político não tem direito de errar, seja por Incompetência ou corrupção.
Tá na hora de acordar e manter a cabeça em pé vou sair pra trabalhar e ganhar o meu qualquer.
Numa onda oportunista de caos antiglobalização a bancada da bala em suma, usineiros, galinheiros ou seja lá o que for usa USA a carta como modes sempre livre do jeito que quer

BrotherCrow
Membro Novato
# 14/mar/19 17:22
· votar


HortaRates
Eu acho que aqui a chance do vizinho matar o outro a tiros por causa de barulho mesmo sendo os envolvidos "cidadãos de bem", muito maior aqui do que na Inglaterra ou nos EUA.
Cara, eu morava em Brasília e nunca vi tiroteio lá. Agora que trabalho em Washington, já li notícia de mais de 10 tiroteios em escola desde que cheguei e ontem mesmo rolou tiroteio aqui na cidade. O Brasil tem uma criminalidade muito alta, mas aqui nos EUA pessoas que não tem ficha na polícia saem dando pipoco sem motivo. Aqui o "cidadão de bem" estoura por qualquer coisa e sai atirando. É outra cultura, tem um belicismo latente que vem da educação deles, do culto aos veteranos de guerra e um monte de outros fatores. É muito louco.

HortaRates
Membro
# 14/mar/19 17:31
· votar


BrotherCrow
Já li estatística que em média, tem um mass shooting nos EUA por dia. Não significa que tem um todo dia, mas se pegar o período de 365 dias, há quase 365 mass shooting. É uma coisa meio doida sim.

Mas eu tenho a impressão que os mass shootings aí são um tipo diferente de crime: algo premeditado por alguém que está perturbado, por questões de bullying ou problemas psicológicos mesmo, parecido com o que aconteceu aqui no Brasil ontem. Me corrija se eu estiver errado.

O que eu tava falando era dos confrontos no calor do momento: briga de trânsito, de família, de vizinhos... Não acho que o pessoal aí é tão esquentado que nem aqui.

Eu morei na Inglaterra e a galera é muito mais contida. Mas lá nem a polícia anda armada nas ruas, é outros 500.
Lelo Mig
Eu não entendi bem. Você concorda que o povo brasileiro é, no geral, psicologicamente incapaz de ter armas, mas mesmo assim acha que deveriam poder ter?

LeandroP
Moderador
# 14/mar/19 17:31
· votar


Eu acho que o Roger tá certo, e pouco a pouco vão percebendo que ele tá certo. Se bem que tem um pessoal com uma certa latência cognitiva e segue passando um pano pra fascista miliciano gospel.

#EleNão

BrotherCrow
Membro Novato
# 14/mar/19 17:47
· votar


LeandroP
Eu dou uma certa razão pra ele quanto ao Bolsonaro. Mas quanto à Venezuela, não dá pra concordar.

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 14/mar/19 17:59
· votar


makumbator
Me diga uma coisa makumbator, você já teve em mãos um FAL, com munição real e atirou com ele? Ou pelo menos uma 12"?
Posso te garantir que é bem diferente de Call of Duty, Counter strike e Battlefield....
Principalmente quando você vê alguém estrebuchando, atingido pelo disparo de um troço desses...
Abç

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 14/mar/19 18:12
· votar


Lelo Mig
Discordo de você quanto à expressão cultura pacifista de merda...
Ela precisa existir, precisa ser propagada e ensinada, ou corremos o risco de cair (ainda mais) na barbárie...

Sobre a Suécia:
It is illegal for a civilian in Sweden to carry a firearm, unless for a specific, legal purpose;such as hunting or attending shooting ranges. To transport firearms, there are rules to adhere to;the general regulations are that the gun must be unloaded, hidden and transported in a safe and secure way under supervision.
Sobre a Alemanha:
https://www.thelocal.de/20160616/five-things-to-know-about-guns-in-ger many-us-gun-control-laws
Sobre a Suiça:
https://www.swissinfo.ch/eng/society/bearing-arms_how-gun-loving-switz erland-regulates-its-firearms/43573832
Sobre a Noruega:
https://www.loc.gov/law/help/firearms-control/norway.php
Abç

Lelo Mig
Membro
# 14/mar/19 19:01 · Editado por: Lelo Mig
· votar


Mauricio Luiz Bertola

O próprio gráfico estatístico nessa matéria sobre a Suiça reitera o que eu disse

A Alemanha é o segundo País com mais armas de fogo, 32 para cada 100 habitantes. A Suiça vem em quarto, com 25.

Não esta aí mas a Suécia, Noruega, Islândia e Finlândia encontram-se entre os dez países europeus com mais armas de fogo. Em nenhum deles os vizinhos estão se matando.

Tenho muitos amigos europeus, você deve ter também, sabe tanto como eu que armas, em casa, lá é muito comum. Estamos falando em posse residencial, não porte, ok?

Não defendo a arma de fogo. Combato o perigo filosófico/político de esconder a responsabilidade de regimes corruptos e ideologias de viés autoritário sob o discurso do desarmamento e tirar o direito do cidadão matar o opressor.

Não sou cristão, não ofereço a outra face e não vejo nobreza nisso... apenas submissão.

Se você acha meu posicionamento radical...ok, direito seu.

Obs: repito...não possuo armas, não defendo por interesse pessoal, sim politicamente.

makumbator
Veterano
# 14/mar/19 19:59 · Editado por: makumbator
· votar


Mauricio Luiz Bertola

Com fuzil não, mas já atirei com pistola 380, revólver 38 e rifle (ou carabina, não lembro) 22. Tudo em estande de tiro (com exceção do 22 que era na casa de um amigo). Foi mais fácil que atirar em competição de jogo FPS. Se criança soldado consegue operar um AK 47 qualquer um consegue. O bom é que não tem cheater (mas na vida real todo mundo é camper, em compensação).


Principalmente quando você vê alguém estrebuchando, atingido pelo disparo de um troço desses...

A ideia é mesmo fazer o inimigo levar chumbo (e estrebuchar se for o caso).

Não precisa ficar com medo Bertola. Prometo manter meus massacres nos COD, CS e BF 1 e 4. (Menção honrosa para Day of defeat, Arma 3 e red orchestra 1 e 2).

Talvez os jogos violentos sejam uma válvula de escape (pra mim e pra muitos outros por aí). Talvez crimes sejam evitados com jogos violentos. Já pensou por esse lado?

E não sei se você sabe, mas esses que citei são todos mainstream (com exceção dos red orchestra, um pouco mais underground). Tem coisa MUITO mais cabulosa em matéria de jogo por aí.

entamoeba
Membro Novato
# 14/mar/19 20:11
· votar


Já atirei com espingarda de chumbinho! Acerto o olho de qualquer um a meio metro de distância!

makumbator
Veterano
# 14/mar/19 20:15
· votar


entamoeba

Espingarda (shout out para o Rodson) de chumbinho também já atirei, mas nem conta muito né? Mas é realmente divertido.

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 14/mar/19 21:21
· votar


makumbator
Talvez os jogos violentos sejam uma válvula de escape (pra mim e pra muitos outros por aí). Talvez crimes sejam evitados com jogos violentos. Já pensou por esse lado?
Já.
Talvez não sejam... Veja o caso dos assassinos de Suzano...
A ideia é mesmo fazer o inimigo levar chumbo (e estrebuchar se for o caso).
Você já viu isso?
Lelo Mig
Os textos "postados" são para informação.
Se você acha meu posicionamento radical...ok, direito seu.
Não, nem acho que você é radical não...
Abçs

BrotherCrow
Membro Novato
# 14/mar/19 21:24
· votar


Eu já atirei em estande de tiro e vou admitir que é divertido. Aqui até criança pode atirar no estande, desde que seja acompanhada por um adulto. Também atirei quando era moleque, mas aí era aquele esquema, pivete do interior, meu avô caçava e me botou pra atirar em latinhas. Nem lembro que calibre era.

LeandroP
Moderador
# 14/mar/19 21:41
· votar


O Roger não pode, como artista, se manifestar contra ou a favor do que acontece num país. Mas o Trump ou o USA pode dizer o que é ou não é democracia nos países ricos em petróleo. Que louco!

BrotherCrow
Membro Novato
# 14/mar/19 21:57
· votar


LeandroP
O Roger não pode, como artista, se manifestar contra ou a favor do que acontece num país. Mas o Trump ou o USA pode dizer o que é ou não é democracia nos países ricos em petróleo. Que louco!

No que depender de mim, todo mundo pode falar o que quiser. Eu só não concordo com o Roger, no caso específico das coisas que ele falou sobre a Venezuela.

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 14/mar/19 22:02 · Editado por: Mauricio Luiz Bertola
· votar


https://www.youtube.com/watch?v=D_5IeBKn9yI

https://www.youtube.com/watch?v=wFWLpb8i3vw&t=48s

makumbator
Veterano
# 14/mar/19 22:08
· votar


Mauricio Luiz Bertola
Já.
Talvez não sejam... Veja o caso dos assassinos de Suzano...


Bom, e o meu caso e o de milhões de jogadores que não matam pessoas fora do ambiente virtual? Estamos com certeza na maioria!!

Falando nisso, atualmente tem uma pequena polêmica na Steam (serviço de venda de jogos) sobre um jogo independente chamado de rape day (pelo nome você já pode imaginar o conteúdo).

Segundo o próprio desenvolvedor, o jogo busca normalizar o estupro de mulheres, da mesma forma que o cinema, TV e outros jogos normalizaram o assassinato na cultura pop. É quase como um jogo "protesto", pra testar os limites da liberdade de expressão nos EUA. Se a Steam bloquear o jogo (está em análise) ele pretende vender de maneira independente no próprio site.

BrotherCrow
No que depender de mim, todo mundo pode falar o que quiser.

Por mim também. Eu cago pra lugar de fala e merdas parecidas.

inExperienced
Veterano
# 14/mar/19 22:43
· votar


Os artistas e todos nós devemos participar da politica, observar, fazer as criticas e no caso do Waters, influenciar as pessoas.
Tudo o que os governos querem são tontos que concordam com tudo, não criticam nada e são fanáticos por seus líderes. Vide o Brasil.

LeandroP
Moderador
# 14/mar/19 22:47
· votar


inExperienced

A vida é política.

LeandroP
Moderador
# 14/mar/19 22:50
· votar


BrotherCrow

Cara, um monte de gente, incluindo artistas e pessoas influentes, falam da Venezuela. Por que ele não pode se posicionar também. Pra ser honesto com você, eu não sei exatamente o que ele disse. Me refiro à sua liberdade de expressar também a sua opinião, já que o que acontece de fato com a Venezuela não é exatamente o quadro que vem sendo pintado pra gente ver. Entendo que você pode discordar do que ele tenha dito, e isso eu respeito profundamente.

Lelo Mig
Membro
# 14/mar/19 23:03 · Editado por: Lelo Mig
· votar


Mauricio Luiz Bertola

Só no Brasil são mais de 35 milhões de jogadores de games.

A teoria que jovens praticam crimes por causa de jogos, matemáticamente, fica tão inviável que seria mais fácil afirmar que quem toma Nescau comete crimes ou quem é cristão.

Estátisticamente a probabilidade do crime de Suzano ser porque os garotos jogavam é menor do que o fato de eles cometerem o crime porque frequentavam o McDonalds ou tomavam leite.

Em nossa geração tínhamos revólveres a espoleta réplicas dos reais. Nem eu nem nenhum amigo ou primo meu nunca matou ninguém.

inExperienced
Veterano
# 14/mar/19 23:08
· votar


A vida é política.
Muiiiita gente ignora.

Quanto a Venezuela, cabe aos venezuelanos resolverem, Os EUA se dizem bonzinhos mas só querem o petróleo dos caras e pra isso já meteram embargos econômicos pra deixar o povo passando fome e depois enviar sua ajuda humanitária.
No Iraque inventaram as armas químicas que nunca foram encontradas. Destruíram o país para reconstruir com o dinheiro dos iraquianos e lucrar sobre.
Não defendo ditaduras nem extremismo algum.

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 14/mar/19 23:33
· votar


Lelo Mig
Não estou culpando os games. Será que você acha que eu cometeria tal burrice? Não...
Talvez não tenha me feito entender (muitíssimo provavel, pois ando lacônico atualmente).
Apenas coloquei que no referido caso, parece ter havido essa influência (e que é rara).
makumbator
No Direito se diz que, se uma pessoa é condenada injusta e erroneamente, toda a Justiça está em questionamento...
Sobre o tal "rape day"... Nada sei sobre isso. Mas, como pai de uma moça, repudío tal coisa.
Abçs

killeryoda
Membro
# 14/mar/19 23:49
· votar


Só no Brasil são mais de 35 milhões de jogadores de games.
[i]
A teoria que jovens praticam crimes por causa de jogos, matemáticamente, fica tão inviável que seria mais fácil afirmar que quem toma Nescau comete crimes ou quem é cristão.

Estátisticamente a probabilidade do crime de Suzano ser porque os garotos jogavam é menor do que o fato de eles cometerem o crime porque frequentavam o McDonalds ou tomavam leite.

Em nossa geração tínhamos revólveres a espoleta réplicas dos reais. Nem eu nem nenhum amigo ou primo meu nunca matou ninguém.
[/i]

alem de concordar queria adicionar que assassinatos em massa aconteciam antes dos video games, antes de jogos, antes de qualquer coisa, o que as pessoas gostam de chamar de influencia sem duvida é um comportamento suspeito, mas que pode nem ter relação com o fato. Num caso desses o que chama a atenção deveria ser a falta de preparo para emergencias, porque simplesmente se desesperar e sair correndo e gritando é a pior estrategia possível. Quanto a um culpado, obviamente ninguem mais do que os dois covardes, herois, a pm? obvio que não, assim como não devemos temer esses dois que ja morreram, por serem covardes, fracos

BrotherCrow
Membro Novato
# 14/mar/19 23:54
· votar


makumbator
Falando nisso, atualmente tem uma pequena polêmica na Steam (serviço de venda de jogos) sobre um jogo independente chamado de rape day (pelo nome você já pode imaginar o conteúdo).
Me lembro de uma polêmica parecida uns anos trás com um jogo de hentai chamado RapeLay. É o mesmo?

LeandroP
Entendo que você pode discordar do que ele tenha dito, e isso eu respeito profundamente.
Pois é, foi isso que eu quis dizer. Ele tem todo o direito de falar o que quiser. Só acho que quando ele diz que a Venezuela é uma democracia de verdade ele está enganado. Pode ser falta de informação, má fé ou senilidade. Mas direito de falar ele tem. Eu não questiono isso.

Mauricio Luiz Bertola
Não estou culpando os games.
Lembra das polêmicas sobre música incentivando violência e suicídios? Como disse o Zappa, a maioria das músicas é sobre amor; se as pessoas fossem tão influenciáveis assim, todo mundo se amaria.

Lelo Mig
Membro
# 15/mar/19 00:03 · Editado por: Lelo Mig
· votar


Mauricio Luiz Bertola

Acho que você se expressou mal ou eu te entendi errado.

Quero apenas deixar claro que invertendo a lógica:

"Geralmente, quem tem perfil psicótico e comete assassinatos como franco atirador, gosta de games violentos e de tiro em primeira pessoa".... tudo muda.

Esta ordem, ainda que pareça a mesma coisa, altera totalmente o produto. E têm uma lógica, até porque é uma forma de treinar virtualmente.

Del-Rei
Veterano
# 15/mar/19 00:43
· votar


renatocaster
Por mim é só marcar! Aliás, por onde anda o nosso amigo Marcelo? Nunca mais soube dele, cara. Tem notícias?

Cara, nunca mais ouvi falar dele, nem por aqui. Aliás nem lembro qual o nick dele aqui.
Eu topo também um papo por aí. Difícil é marcar, rs.

LeandroP
“Não concordo com o que dizes, mas defendo até a morte o direito de o dizeres”

Já li essa frase algumas vezes pela internet. E na maioria das fontes, ela é atribuída a Voltaire. Sensacional.
Cada um deve falar o que quiser, claro. Eu não concordo com o Roger sobre a “real democracia” que ele diz ter na Venezuela. Mas ele tem o direito de falar.

Um aceno de longe!!!

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a O que acharam do ativismo politico do Roger Waters no show dele?