Qual o melhor daw software pra trabalhar com midi e audio em studio

Autor Mensagem
mauropsouza
Veterano
# nov/12


Qual o melhor daw software pra trabalhar com midi e audio em studio..
Eu sei que ja tem topicos mas essa area de tecnologia evolui muito...
Quero algo específico, lembrando que será pago então terá que ser com custo razoável...eu sei que sonar é bom pra midi, pro tools pra audio e reaper para uso ao vivo...
não quero nada para usar ao vivo mas só no estudio....
Será legal comprar uma interface que ja venha com programa e atualiza-lo?

J.Dionatan
Veterano
# nov/12
· votar


Cubase AI já dá conta do recado.

Ken Himura
Veterano
# nov/12
· votar


mauropsouza
Depende mais de você do que do software. Que tipo de trabalho você vai fazer? Que tipo de máquina tem? E perguntas assim.

Tem uns "standards" da indústria, mas é meramente por onda/moda. No geral, todos são bem parecidos. O Pro Tools é muito usado (em Mac) pra mixagem (eu acho ele muito bom pra isso), mas péssimo em midi. Então tem os outros: Sonar, Logic, Cubase, até o Reaper mesmo.

Adler3x3
Veterano
# nov/12 · Editado por: Adler3x3
· votar


A Questão da escolha da DAW é muito pessoal.
Você tem que experimentar para ver a qual se adapta melhor.
A melhor forma é fazer download e testar.

Eu gosto de usar várias Daws.
Não me contento com uma só.
Procuro usar o que a DAW pode oferecer de melhor, tanto pelos recursos de efeitos, como pelos instrumentos exclusivos de cada uma.
Na verdade todas contém a maioria dos recursos que necessitamos, o que muda é a Gui (interface de acesso)
A minha preferida por questões de objetividade e praticidade mesmo é o Mixcraft, cuja versão em português é mantida pela D'Accord de Pernambuco.
Tem um custo benefício muito bom, e fazendo esta escolha estamos de certa forma valorizando em parte a indústria nacional de software.
Trabalha bem com midi, tem partitura e muitos recursos.
E tem também uma extensa biblioteca de loops de áudio que podem ser aproveitados em muitos estilos musicais.
É muito flexível para usar áudio.
É uma DAW completa sem limitações.
Ao comprar uma interface de áudio nova existe a possibilidade de vir uma DAW tipo LE (Edição limitada) com opção de futuro upgrade.
Estas LE tem sempre limitações indesejáveis, é na verdade uma isca para comprar a edição completa, que pode ter (a plus ou ultra) várias edições, e a completa mesmo custa uma fortuna.


Exemplos:
Nesta gravação utilizei pelo menos três Daws e finalizei no Mixcraft.
: Real Track, Magix Studio e Mixcraft

http://forum.cifraclub.com.br/forum/14/297169/

waltercruz
Veterano
# nov/12
· votar


mauropsouza
vc está num mac não? Eu acho que a mais barata hoje em dia no mac é o Logic, 200 dólares. Eu não vou muito com a cara dele, mas sei que ele lida bem áudio e midi.

mauropsouza
Veterano
# nov/12
· votar


J.DionatanVeterano
por enquanto estou pensando em cubase mesmo....a que mais eu ja usei foi sonar, com uma audiophile 2496 da M-audio pci que ja foi pro brejo...
Ken HimuraVeterano
Eu tenho "a lot of" de músicas compostas por mim que peneirando dariam para uns dois Cds legais, na minha opinião claro,rsrssr..ô modéstia...., no meu estilo que é o Pop Gospel, Rock Gospel e Worship....a pricípio quero aprontar elas semi-profissionalmente, sei la de repente gravar com o pessoal da igreja, ou aproveitar em alguns Ministérios de Louvor que participo aqui em minha cidade ou divulgar alguma coisa na net etc... No futuro penso em produzir profissionalmente com os Ministérios que ajudo aqui...ir equipando, treinando, aprendendo. até ficar algo legal..Quero gravar bateria midi, violão e guitarra reias, baixo midi ou real, teclados, strings, metais; midi...Não pretendo gravar muita coisa ao mesmo tempo e sim aos poucos mesmo...Não penso em alugar os serviços do estúdio no futuro...pelo menos a médio prazo e sim gravar coisas com amigos daqui mesmo...mesmo porque não tenho muito tempo livre

mauropsouza
Veterano
# nov/12
· votar


Adler3x3Veterano
esse lance de encher a máquina de coisa me da medo de deixar a máquina lenta.....será que não fica???ja usei o audacity e gostei para coisas simples aplicar um vocal removal etc..ja usei o Nuendo, Synths da Native e Kontakt.... o Reason não me adaptei muito...o reaper tentei uma vez e desisti..Só o pro tools que nuca mexi, nem nada da apple, nem garage band, nem logic...
Antigamente se dizia que o logic era supercomplicado...sera que ainda é assim e que o pro tools e ruim pra midid e sonar ruim pra áudoio será que ainda é tb???
o que muda é a Gui

o que é isso interface de controle tipo m-audio mix studio???

mauropsouza
Veterano
# nov/12
· votar


waltercruzMembro
tenho um note pc mas to querendo um mac agora, um white usado ou mac mini...
Alguem disse que não vale mais a pena com esse lance de pro tools 9 rodar em tudas as placas e o lance da hachintosh...será?

Edson Caetano
Veterano
# nov/12 · Editado por: Edson Caetano
· votar


mauropsouza
To vendo suas dificuldades, evou quebrar meu protocolo Hehe

Vámos lá, o que eu acho heim...

Protools, é para estúdio mega profissional, cheio de firulas, custa super caro, o padrão nativo é diferente da maioria, não sei porque o pessoal do home Studio insiste nele, claro, pela fama, mas deixa ele de lado...

PC - existem toneladas de opções, mas as DAWs estão cada vez mais específicas, mirando nichos, pensando nisso fiz a minha escolha, qual o nosso nicho? Teclados... Instrumentos virtuais, muito midi, correto? Então o melhor para isso é Sonar e Cubase, esqueça histórias do passado, ambos são produtos fantásticos, com programas internos fantásticos, facilidades de controle midi a perder de vista

Mas falando em grana, se estiver muito curta, vai de Reaper, trabalha muito bem com Vsts, grava audio, e custa 60dolares, alias se nao quiser gastar nem isso, o trial nao expira nunca e é 100% funcional, ou seja, seria o pontapé inicial para todos, não justifica usar Daw pirata tendo um reaper disponível

Mas eu tenho uma graninha a mais, aí é o Sonar X2 na cabeça, a versão top custa 399 dolares, o Cubase bem mais, quase o dobro por isso a priori ele ficou de fora, mas tem uma versão Ai6 que é a básica por 100 dolares

Mac - Lógico que é Logic Hehe por 199 dolares, tem a melhor Daw que o dinheiro pode comprar no Mac, opção seria o Cubase que é compativel com Mac e o Protools continua de fora viu hehe

GUI - grafic User interface, é apenas a aparência com que o usuário vai lidar

Eu tenho o Mac mini de 2011, funciona perfeitamente para audio, uma boa maquina para home Studio, mas aqui eu faço uso diferente dele, uso apenas o Main Stage 2, excelente host que custa 29 doletas apenas, alguns AUs (instrumentos virtuais do Mac) e rodo nele editores, e claro, Core Midi wirelless, iPad, iPhone, então o custo para montar um sistema com Mac mini 2012 mais Logic custa 3k, vale e muito a pena

Mas e que Daw voce usa afinal?
Então está é a dica do dia, e acabou me prendendo, você vai comprar a interface ainda correto? A maioria das boas placas vem com DAWs incluídas, entao compre uma que venha com o produto focado ou use a que vem e veja se gosta e serve para você

Eu quando comprei o apro, veio de brinde o Sonar 8.5, comecei a usar, gostei, mas a cakewalk é danada, vive lançando Promocoes para upgrades, tudo online, sem pagar imposto, então com o passar dos anos fui turbinando minha cópia, a ponto de ter gasto uma grana boa nele, ou seja acabou me fidelizando a marca, hoje uso Sonar X2, Daw fantástica, tem o Z3ta2, Dimensions, Rapture, Th2, Breverb, RMix, Seasion drummer, true pianos, pro channel, e muito mais, um produto completo

Entao ao contrario do amigo Adler que usa muitos programas, eu uso basicamente uma apenas, acabo comprando pacotes de samples para Dimension, para Rapture, plugins compativeis com Sonar, e muito mais, uma humilde cópia de brinde me fez queimar quase 1000 doletas Hehe, e tem mais, dominar por completo uma Daw não é tarefa fácil, usar várias me parece loucura, mas tem que consiga né Adler Hehe, questão de costume e forma de trabalho

Ainda uso por fora da Daw o Notio3 para notação e o Sound forge para edições rápidas, Forte como host, até o Cubase que ganhei em duas situações, a ultima com a compra do KX 25, tem excelentes programas que só rolam nele, como o Halion, aí eu faço uma excessao, mas a prioridade é focar em um centro nervoso, e aqui é o Somar X2

Hoje compraria as interfaces da Cakewalk, Duo Capture é uma ótima pedida, o controlador Apro, tudo da linha Roland Hehe, e vem com Sonar de brinde, a minha Audiobox hoje vem com a Daw da presonus

Escrevendo demais, entao vamos aumentar ainda mais Hehe

Hackintosh ainda nao é estável, e nao tem suporte da maça, fuja disso, ou vai Mac legitimo, ou fica no PC, o win8 está fera demais para audio, opiniao heim

Instalar muita coisa a maquina pode ficar lenta? Depende, se forem um monte de cópias piratas certamente, cada crack tem que abrir uma brecha no sistema operacional, e esta janela é criada alterando muita coisa dentro do computador, quando vai ver, tá lá seu PC pesadão, softs originais pode mandar bala, e como dinheiro tem limite, voce nao vai instalar 249 DAWs diferentes Hehe

Mas é isso aí, pergunta aí, que este assunto é bem tranquilo

silvG8
Veterano
# nov/12
· votar


Não tenho uma enorme experiência com o assunto, mas me vi procurando por uma nova DAW ontem. Tenho um MacBook há 2 anos mais ou menos e uso o Logic 9 Pro, que até hoje me serviu perfeitamente.

O que procuro em uma nova DAW:
1) Pequena - cansei de ter bibliotecas enormes com samples e tudo mais sem ao menos usa-las, o que acontece com o Logic.
2) "Leve" - uma DAW pode consumir bastante da memória do seu computador, estão estou procurando uma opção que funcione com mais agilidade (não que o meu MacBook 4GB tenha problema pra rodar qualquer coisa relacionado a isso) - o Logic leve alguns segundos para iniciar.
3) Patterns - vi isso em alguns vídeos na internet e foi uma coisa que me agradou - gostaria de um DAW onde fosse possível criar padrões em várias pistas diferentes e ir mudando as "cenas" individualmente em cada pista.
4) Efeitos - o Logic tem efeitos legais, mas acho que faltam alguns plugins diferentes - estive comparando com alguns outros DAW e acho que falta alguma coisa.

Enfim, o dever de casa já foi feito. Estou com o Ableton, ainda para instalar, aqui em casa. A princípio vou usar a versão Lite que veio com a minha Focusrite pra avaliar. Se valer a pena, pego a versão completa a la Jack Sparrow ou até mesmo original (já que o Ableton 9 Intro será vendido por U$99).

Vejo que é uma DAW muito comentada pela internet a fora e pouco utilizada pelos membros deste fórum. Espero que seja de alguma utilidade essa informação que te passei...

De qualquer maneira, o Logic é uma excelente DAW e com toda certeza vai agradar a todos os usuários do Mac. Um detalhe interessante é que com o Logic tudo funciona liso...... nunca experimentei nenhum tipo de bug ou travamentos. Acho que isso é uma coisa fundamental para um estúdio.


Edson Caetano
Bem mais tranquilo visitar esse fórum dessa forma, não? Abraço Edson!

Edson Caetano
Veterano
# nov/12
· votar


silvG8
Muito mais... porque não tinha pensado nisso antes...

Mas voltando, é o que eu falei lá em cima, as DAWs estão se focando cada vez mais a nichos de usuários com gostos e necessidades específicas, poderia estar comparando um Sonar a um Workstation, dezenas, aliás centenas, não hehe milhares de opções, de recursos de configurações, que nem sempre vai ser necessário

Outra coisa, todas as DAWs tem versões reduzidas, mas que certamente são extremamente funcionais, uma limitação do Sonar X2 essential é gravar apenas 64 pistas em 32 bits, poxa, acho que nunca passei de um projeto com este tamanho hehe e custa apenas 49 dólares, aceita instrumentos virtuais, plug-ins, uma excelente pedida

Claro que as versões producers sâo as tops, mas garanto que o usuário comum não precisa de tanta coisa, ainda mais se for sõ para host de VST e gravar pequenas coisas

Sem esquecer das DAWs menos badaladas, não só o Ableton, tem várias, cito aqui como sugestão inclusive a Studio One 2 da Presonus, inclusive porque não testar já hehe
http://studioone.presonus.com/free/
é free galera, para dar um gostinho do produto...

não tem justificativa alguma de ter um produto Jack, sempre vai ter uma alternativa, e é até melhor, aprender a trabalhar com limitações

Adler3x3
Veterano
# nov/12
· votar


mauropsouza

Observei que você tem um Yamaha Motif.
Tem uma outra DAW que combina muito bem.
É o Band in a Box, que vem com mais uma DAW adicional a Real tracks.
O bandi in a box/real tracks combina muito bem para quem tem um teclado com bons timbres.

waltercruz
Veterano
# nov/12
· votar


silvG8
Po, eu sou fã do Ableton!

Tomara que a versão nova saia boa o bastante

E tem tb a promessa, o Bitwig, que é feito por ex-funcionários do Ableton.

waltercruz
Veterano
# nov/12
· votar


1) Pequena - cansei de ter bibliotecas enormes com samples e tudo mais sem ao menos usa-las, o que acontece com o Logic.

O Ableton vem em vários sabores e preços e limitações, eu mesmo, tendo o Ableton Studio versão Barba Ruiva aqui, uso muito pouco dele. De repente apenas o Ableton comum, sem todos os packs já me atenderia. Por exemplo, o Ableton 9 incluiu o compressor The Glue, mas eu já tenho um emulador de SSL aqui, o Busspressor da PSP. E o Ableton incluiu nativamente alguns pacotes da Applied Acoustic Systems, como o Lounge Lizard o Ultra Analog (com outros nomes dentro do Ableton), então quem já tem esses caras não se beneficiaria tanto assim.

Maestron
Veterano
# nov/12
· votar


Esse tópíco tá muito bom para quem tem dúvidas e quer aprender... Estou aqui quebrando a cabeça com o Cubase 5. Pensei em usar o Cubase AI5 que veio no Motif, mas se limitar a apenas 2 VSts? Aí é demais, pedi ajuda ao Jack... hehehehe...

Tenho muita afeição pelo Sonar, desde quando era chamado de Cakewalk, mas o Cubase é tão atrelado ao Motif, que é o coração do meu estúdio, quero me concentrar mais no Cubase... Alguém sabe de algum livro ou manual do Cubase para iniciantes? hehehe

Edson Caetano
Veterano
# nov/12
· votar


Maestron
Pois é, tem softs que tem que ser casados com o hardware, se eu tivesse um motif estaria no Cubase, certamente é a praia dele, isso é algo que tem que ser levado em consideração na escolha da Daw, as vantagens nesta maneira aumentam e muito, já que o programa foi planejado tendo em vista o hardware

O complicado do Cubase é a licensa, o treco chato para liberar... O Sonar é serial simples e você instala em qua tos computadores quiser

Mais um item a ser considerado, que, tem a Daw fixa e um note, um computador no trabalho, precisa ter a possibilidade de instalar em mais de uma maquina

silvG8
Veterano
# nov/12
· votar


waltercruz
Cara, o Ableton 9 me levantou uma GAS pra pegar até original. Me parece excelente!! Por enquanto vou brincar um pouco com o que tenho por aqui…

Uma outra coisa que pretendo fazer com o Ableton e também no V-Synth GT é samplear o Little Phatty pra ter o peso dos osciladores dele em um polysynth. :)
Vi um vídeo no YouTube com isso e achei sensacional!!

waltercruz
Veterano
# nov/12
· votar


eu não tenho como comprar o lite, mas como eu tenho o ableton que veio junto com o axiom, posso pegar o ableton full por 284 dólares no lugar dos 379 habituais. Acho que DAW é uma das poucas coisas que ainda tá rolando na base do Jack Sparrow aqui, lá pro ano que vem eu devo cuidar disso.

mauropsouza
Veterano
# nov/12
· votar


Agradeço a todos pela opinião o "Band in box" é difícil de configurar e os menus são escondidos como dizem?
Edson Caetano
Veterano

Agradeço muito pelos esclarecimentos...Esta questão da licensa do cubase eu não sabia acho que o legal é o cara testar mesmo alguns demos e escolher o que mais se adequa...estou tentado a usar talvez o Sonar, porque de todos é o que mais estudei até hoje, sei onde estão as coisas...o Nuendo(Cubase) eu gostei mas apanhei na hora de achar as coisas, atalhos processamentos de audio etc....
Que legal esse lance do sonar instalar em outras máquinas isto é uma mão na roda quando se pensa em termos de Pc, porque meu note mesmo já teve que formatar umas 2 vezes por questão de problemas no Hardware mesmo
Maestron
Membro Novato

O Motif como controlador de da daw deve ser legal, mas voce perde todos os parametros de sintetizador, para alterar em tempo real..mas ele controla qualquer cubase independente do se é 4, ou 5 etc...??

Edson Caetano
Veterano
# nov/12
· votar


mauropsouza
Se o motif for como o Kronos e acho que ele é, o Workstation pode assumir diferentes perfis de uso, seja ele para control surface, como synth, como seqüêncer, como sampler, o key assume as funções nos controles para a tarefa que está fazendo, então usar ele com o Cubase é o de menos, e vai servir em qualquer um a partir do 4

A yamaha está trabalhando a muito tempo com a integração de seus produtos com o Cubase, assim como a Roland e o Sonar... A tendência é vir mais novidades dentro destas duplas... Mas qualquer um é configurável

Adler3x3
Veterano
# nov/12 · Editado por: Adler3x3
· votar


mauropsouza

vários programas instaldos
Isto de que vários programas instalados deixa a máquina lenta é um mito sem sentido.
O computador e o sistema operacional não limita a instalação de programas.
No caso do windows tem que deixar sempre no mínimo uns 30 % do hd com espaço livre, para de tempos em tempos (no mínimo uma vez por semana) fazer uma manutenção nos arquivos, ou seja utilizar um bom desfragmentador de disco.
Se o Hd fica muito cheio aí sim o sistema como um todo fica lento para qualquer aplicação que use recursos de memória vinculadas ao hd.
DAws que carregam VSTs quando inicializam tem que deixar com os VSTs que você vai realmente usar no seu projeto, uma questão de simples configuração.

Várias DAWS
Gosto de usar várias DAWS porque gosto e não me contento com uma só.
Já tentei ficar numa só, mas não consigo.
Talvez porque lá atrás já comecei assim, numa época que era muito difícil encontrar softwares de áudio, e assim o que aparecia eu comprava sem pestanejar, primeiro disquetes(mais com midi e estilos para PSR) e bem depois os cds com demos, e alguns completos, isto quando não existia a internet, e sim com o surgimento dos primeiros modens de 2k existiam às BBS, que eram uma espécie de grupos pré-internet on line, mas com um repositório bem pequeno.
Na época a moda era usar arquivos de áudio mod. (que era um outro formato), que continha instruções para rodar num programa host de mod.
E a maioria das revistas de áudio eram importadas ( e nem tão baratas)
Assim se pegava arquivos de BBS lá da Europa e um pouco dos USA.
E foi assim que conheci o Band in a Box e 12 Tones (atual sonar), e outros programas,

Band in a Box
Não é difícil de configurar, muito pelo contrário.
Uso desde o tempo do windows 3.0 (no tempo do DOS).
No Biab acontece que interface principal ainda mantém o mesmo layoyt de mais de 20 anos atrás, e muitos recursos estão atrás do menu.
Tem uma extensa biblioteca de acordes.
Não que o menu esconda, é só abrir e acessar as funções e recursos que muita DAW dita como top não tem. (tem até jogo, treinamento auditivo e muito mais)
A interface básica mantém acesso rápido as principais tracks, que seguem a seguinte denominação:
Baixo, Bateria,Guitarra, Cordas, Melodista e Solista, e mais algumas partes complementares de harmonia.
As partes de criação automática de melodia e de solos não é grande coisa, assim como qualquer software de hoje em dia não é capaz de gerar boas melodias.
Mas se pode partir de um bom digitado, ou tocado no teclado fazer um bom arranjo.
E depois numa DAW com mais precisão fazer outros ajustes nos pequenos detalhes.
Mas a parte de acordes, baterias, baixo são muito boas.
Mas na verdade são meras tracks, dá por exemplo para colocar no lugar da bateria um guitarra por exemplo.
Este modelo básico segue a linha para o qual o produto foi inicialmente desenvolvido , ou seja para pequenos grupos de Jazz.
É um dos poucos produtos que tenho acompanhado em que a interface básica é a mesma desde a origem.
Só que na origem existiam outras duas Daws que vinham junto : O Power Tracks e o Recording in Session.
O Power Tracks continua existindo só que numa versão separada.
E assim hoje quando você instala o Band in a Box, vem uma outra DAW chamada Real Tracks em que você pode ter as tracks que quiser, num sistema bem integrado, que vem com instrumentos chamados Real Track, que podem ser adquiridos separadamente.
No Biab dá para pegar uma trilha e colar rapidamente numa outra DAW, em segundos. (o que leva mais tempo é a conversão do formato de áudio)
Mas partes midis é numa fração de segundos.
Assim é também uma excelente ferramenta que completa outra DAW.
A maior vantagem do Biab é usar como arranjador, com os downloads que já fiz tenho hoje mais de 2000 estilos, e não é tão difícil criar novos estilos, ou até misturar, ou criar através de midi.
Dá até para importar um arquivo de áudio de uma música qualquer e criar um novo arranjo em poucos minutos.
Tenho um Teclado Yamaha PSR S 910 que tendo o Biab como controlador dá para trabalhar muito bem, e o som que sai no PSR fica bem melhor do que quando uso outra DAW, e assim novas possibilidades se abrem.
Assim um bom teclado mais o Biab tem como resultado uma poderosa Workstation, em pouco minutos dá para testar instrumentos e arranjos poderosos.

Agora o melhor software é o que gostamos, e para gostar tem que primeiro testar, e depois ir usando aos poucos e aprendendo.

Mas na verdade todas as DAWs de hoje são muito parecidas na parte básica.
Mas ultimamente tem uma coisa que esta me irritando que são estas Daws que tem inúmeras versões e só a última (e olha lá) que não tem limitações, até a que parece topo tem algum tipo de limitação, e tem muitas armadilhas por aí, e na realidade vamos ter que fazer upgrades e mais upgrades, e gastar uma boa grana todo o ano enquanto estivermos vivos.

Ken Himura
Veterano
# nov/12
· votar


Edson Caetano
Protools, é para estúdio mega profissional, cheio de firulas, custa super caro, o padrão nativo é diferente da maioria, não sei porque o pessoal do home Studio insiste nele, claro, pela fama, mas deixa ele de lado...
Não mais, isso é um mito. Há uns 2 ou 3 anos, o Protools se tornou o padrão pra gravação e mixagem de áudio no mundo do som profissional (indústria fonográfica, grandes estúdios, indústria audiovisual, publicidade, etc). Foi como um vírus, se espalhou e virou onipotente. 99,99% das coisas que ouvimos hoje no rádio, tv, cinema e cds/dvds/blueray passou pelo Protools em algum momento, geralmente na mixagem e na masterização.

É tão importante este programa hoje que qualquer zé mané em estúdio de esquina que tenha equip pra gravar vai querer ter o seu protools lá, assim como qualquer produtora de publicidade ou tv/cinema. Parte disso pela capacidade estonteante do programa mesmo, e uma outra parte pela fama que ele ganhou depois que todo mundo passou a usá-lo - ele acabou virando o Photoshop da mixagem; aprender a lidar com ele é importante, a meu ver, pra quem quer se tornar profissional da área ou, pelo menos, ficar bem por dentro do mundo da produção musical atual.

Instalar muita coisa a maquina pode ficar lenta? Depende, se forem um monte de cópias piratas certamente, cada crack tem que abrir uma brecha no sistema operacional, e esta janela é criada alterando muita coisa dentro do computador, quando vai ver, tá lá seu PC pesadão, softs originais pode mandar bala, e como dinheiro tem limite, voce nao vai instalar 249 DAWs diferentes Hehe
É um outro mito antigo, o amigo Adler3x3 já explicou bem. A brecha que o crack abre é lógica, a nível de validação que o próprio software faz, não é um programa externo. É só uma reestruturação do código ou de valores nas diretivas de instalação. Tem casos de crackeados funcionando melhor que os originais (principalmente aqueles que precisam de pendrive pra validação, um saco aquilo). Mas, também, há muitos casos em que os crackers não conseguiram habilitar partes do programa crackeado, aí você fica com um full, com algumas limitações hehehe.

O importante é manter a máquina sadia, sempre mandando bem no defrag e nas configurações de limpeza e performance. O ideal é a máquina ser dedicada pra isso, não ter nem acesso à internet.

---
A todos:
Mais importante que a DAW em si é as bibliotecas que você tem para usar nela: a de plugins (efeitos, vsts etc) e a de sons/loops/samples. A maioria dos plugins funcionam em qualquer daw, daí a importância deles e a penetração no mercado. Há vários plugins muito bons que eu aconselharia todos a aprendê-los, como os da iZotope.

E a de samples e loops é importante tanto pra música quando pra audiovisual, pro sound design. É muito corriqueiro você querer colocar efeitos sonoros num vídeo - gravar todos que você precisar vai consumir uma cacetada de tempo que você não tem, daí sua biblioteca de samples salva tua vida. Fora os samples de instrumentos (Kontakt, por exemplo).

Como escolher o DAW? Sei lá, pesando a sua necessidade, o seu custo-benefício. Pegue os demos pra sentir cada um, ou mesmo as versões da esquadra inglesa do século XVI, veja os pontos fortes e fracos de cada um, a interface (e opções de customização), o consumo de memória e cpu etc.

Eu, por exemplo, tô com um pc leve, então não posso deixar a porrada comer. Tenho usado o Reaper por isso e não fico na mão, até porque mix ainda não é uma preocupação tão forte minha. Mixo por ele mesmo por enquanto - mais à frente, penso em comprar um mac só pra mix, com o pro tools.

Você pode ver o que os caras top andam usando pra ter uma ideia de como eles conseguem os sons que fazem. Por exemplo, em Hollywood, o padrão é Cubase + ProTools, às vezes Logic ou Sonar + ProTools. E geralmente o cara trabalha direto da DAW, e daí sai toda a trilha de muitos filmes. É comum não ter nem partitura de muitas músicas da soundtrack, muita coisa nem é gravada mais por instrumentos reais.

Bons testes!

Adler3x3
Veterano
# nov/12
· votar


ken kimura

Parabéns pelo texto.
Só um complemento:
Hoje em dia a maioria das Daws estão começando a trabalhar, ou possibilitar a exportação de áudio e dados entre si, num formato mais universal.
E assim hoje é possível fazer um trabalho numa DAW diferente do Pro tools e depois exportar para o formato universal, e no Pro tools fazer a importação.
Nunca testei e não sei afirmar se funciona bem.
Se um trabalho bem feito numa DAW depois vai soar bem também no Pro tools.
Com a palavra quem usa o Pro tools...

Maestron
Veterano
# nov/12
· votar


Ken Himura

Por exemplo, em Hollywood, o padrão é Cubase + ProTools, às vezes Logic ou Sonar + ProTools. E geralmente o cara trabalha direto da DAW, e daí sai toda a trilha de muitos filmes.

Você pode confirmar essa afirmação? A informação que eu tive (entre outras fontes, um compositor de trilhas numa entrevista da revista AM&T, vou procurar o nº) foi que o xodó dos compositores de cinema americano não é nada de Sonar, Cubase ou Protools, mas sim o Digital Performer... Até porque num sistema onde não se usa necessariamente o instrumento acústico, a DAW tem que ser forte em MIDI...

Adler3x3
Veterano
# nov/12
· votar


Segue link do Digital Performer:

http://www.motu.com/products/software/dp/features.html

Parece ser bem poderosa.
Alguém do fórum já usou?

Ken Himura
Veterano
# nov/12
· votar


Maestron
Acho que é mais lobby. Tem gente usando o DP sim, eu já vi alguns making of, porém, o Cubase é rei ainda. Também pudera, o 5 e o 6 são muito bons em midi - nisso eu acho o DP até melhor - e decentes no resto.

Hans Zimmer, e toda a trupe que trabalha com ele (e todos os compositores menores que têm uma sala no estúdio dele) usam Cubase majoritariamente.

Agora, pro futuro, aposto na concorrência franca sim entre o DP, Cubase e o Logic, com o Sonar vindo pelas beiradas. Mas estes 3 vão vir fortes com toda certeza. Enquanto o ProTools ainda segue isolado no segmento dele.

Pro mundo da notação, a info mais recente que tem é que o Sibelius morreu no 7, geral vai ter que migrar pro Finale. A menos que resolvam voltar atrás e desenvolver outra versão do Sibelius.

kokada
Veterano
# nov/12 · Editado por: kokada
· votar


Tb to procurando uma DAW, que seja bom em gravação de MIDI com a visualização das notas nas claves - tentei o Reaper, mas não curti a parte MIDI dele, pq não consegui(ou talvez nem tenha como) exibir as notas na partitura - só consegui visualizar as notas como piano roll e como dados midi. Alguém sabe se dá pra visualizar as notas nas claves? Eu lembro que quando usava Cakewalk nas 1as versões, dava...

Falando em Cakewalk, o Sonar X1 LE Starter Kit, é uma versão boa pra se usar? A versão 8 é anterior a X1, é isso? Achei uma versão 0800 do X1(essa que falei) mas tem 1.5GB de tamanho... a outra versão X2 tem 15GB, ta loco... é isso mesmo?

To querendo usar o Sonar, pq como disse, já usei as 1as versões do Cakewalk...

E o arquivo .ins que contém as definições de instrumentos - onde consigo achar pro PSR S710? Ou é melhor eu mesmo criar... como vcs fazem - vcs mesmo criam o arquivo .ins ou baixam de algum lugar?

Ken Himura
Veterano
# nov/12
· votar


kokada
No Reaper não dá não. Mas se liga, pra lidar com midi, nenhum desses DAW vai ter uma parte de notação muito boa não, você tem que se acostumar a "ler" o piano roll mesmo.

kokada
Veterano
# nov/12 · Editado por: kokada
· votar


Ken Himura
é que eu to aprendendo a criar ritmos pro PSR S710, e preciso de um bom na parte de notação... com piano roll haja paciência né! Aliás, trabalheira criar ritmos iguais à musica original!

makumbator
Veterano
# nov/12 · Editado por: makumbator
· votar


Ken Himura
Pro mundo da notação, a info mais recente que tem é que o Sibelius morreu no 7, geral vai ter que migrar pro Finale. A menos que resolvam voltar atrás e desenvolver outra versão do Sibelius.

Vai morrer nada! Não sei se você sabe, mas a Steinberg contratou praticamente toda a equipe do Sibelius que foi demitida pela Avid (e só não contrataram todos porque alguns já tinham arrumado outros empregos antes da proposta).

O próprio Daniel, ex chefe de produto do Sibelius (e o cara que dá o melhor suporte ao usuário no mundo, sem exageros!) já relatou que farão um novo programa de partituras do zero, e com a mesma equipe azeitada de mais de uma década.

Sinceramente não acredito em migração maciça de usuários do Sibelius para o Finale (tomo essa impressão do fórum oficial, lá a maioria não gosta da filosofia de trabalho do Finale). Mesmo quando a empresa do Finale fez uma promoção especial para usuários do Sibelius no fórum, pouca gente lá se interessou (e os que se interessaram já tinham o Finale ou iam mesmo comprar para abrir arquivos vindos nesse formato).

A torcida da gente lá era que a Steinberg comprasse também o Sibelius da Avid (sendo que essa se recusou a vender, mesmo com a proposta de retomada dos gêmeos criadores do programa). Assim teríamos a equipe do Sibelius e o código do programa, e tudo isso longe da merda da Avid (que está tendo prejuízos monstruosos há um bom tempo).

Em 5 de dezembro a Steinberg lança o Cubase 7 (eu vou comprar o update assim que sair, já tenho até o dindin guardado), com diversas alterações interessantes (e algumas melhorias pedidas há séculos!!!). E o chefe do Cubase já confirmou que o plano da Steinberg/Yamaha é também aproveitar a equipe que era do Sibelius para melhorar ainda mais o score editor do Cubase (que já é bastante decente).

P.S.

Outro detalhe é que o Daniel também confirmou que antes de sairem eles deixaram a versão do Sibelius 8 praticamente pronta, e deve ser lançada no ano que vem. Então a próxima edição ainda terá muito da equipe genial que foi chutada da Avid.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Qual o melhor daw software pra trabalhar com midi e audio em studio