Qual o melhor daw software pra trabalhar com midi e audio em studio

Autor Mensagem
Ken Himura
Veterano
# nov/12
· votar


makumbator
Pô, mas que bom então! O pessoal que só usa o Sibelius tava aqui em desespero! hahahaha

makumbator
Veterano
# nov/12
· votar


Ken Himura


Heheh! Pode dar uma tranquilizada no povo aí (apesar que o software novo da Steinberg ainda vai demorar, mas o vindouro Sibelius 8 ainda é fruto da mesma equipe).

Claro que o futuro do PT e do Sibelius também vão depender da Avid conseguir sair do buraco financeiro em que se encontra ( e mesmo com prejuízos grandes, seu CEO incompetente continua a receber mais e mais bônus milionários a cada ano)

Aqui a entrevistinha rápida com o Daniel, sobre a ida do time do Sibelius para a Steinberg:

http://www.newmusicbox.org/articles/keeping-score-spreadbury-speaks-on -sibelius-team-transition/

Aqui o site que um usuário muito ativo lá do fórum criou para pressionar a Avid ( e acabou funcionando como centro de notícias sobre o caso):

http://www.sibeliususers.org/?page_id=4&title=take-action


Tópico no fórum do Sibelius sobre a ida do time para a Steinberg:

http://www.sibelius.com/cgi-bin/helpcenter/chat/chat.pl?com=thread&sta rt=615822&groupid=3&&guest=1

Aqui o anúncio da contratação no site da Steinberg:

http://www.steinberg.net/en/newsandevents/news/newsdetail/archive/2012 /11/09/article/new-steinberg-rd-center-in-uk-2160.html

E aqui um comentário do Helge (gerente de produto da Steinberg) comentando sobre as melhorias do Cubase 7 na parte de notação e também sobre o trabalho do time do Sibelius para o futuro:

http://www.steinberg.net/forum/viewtopic.php?f=175&t=28248&p=182822&hi lit=sibelius#p182814

Uma coisa legal para os brasileiros é que o Cubase 7 vai ter versão em português.

kokada
Veterano
# nov/12
· votar


makumbator
e esse Cubase, dá pra visualizar as notas nas claves como o Sonar?

makumbator
Veterano
# nov/12
· votar


kokada

Sim, também tem editor de partitura (score editor), assim como outros programas (Sonar, PT, DP, Logic...)

mauropsouza
Veterano
# nov/12
· votar


Agradeço a todos pelas preciosas informações...estão me ajudando e muito....
só atualizando, instalei o reaper mas não consegui configurar direito, não consegui botar o vst para funcionar ainda....tinha um nuendo aqui crackeado e to relembrando, usando ele consegui botar alguns vsts para rodar nele como o Kontakt 2, com alguns samplers que tenho para ele...
Não tenho nenhum programa de bateria ainda...
O motif consegui faze-lo controlar, mas so as teclas o pitch-bender e o modulation well, mas nada, tentei nu nuendo, kontakt... só rolou isso,rsrs.
Tentei gravar algo demorei um bocado para achar o "click" e mudar o tempo,rsrs...
Quanto ao que foi falado do Pro-Tolls x Os Outrools minha o que ouvi de um produtor é que 70% dos Home-Studiosusam o Sonar como ferramenta principal ou secundária...só para fazer algo...agora no campo de Studios Profissionais ai sim o Protools ainda manda...mas acho que isso caiu um pouco.......

mauropsouza
Veterano
# nov/12
· votar


Por ex..... aqui na minha cidade não tem nenhum studio Mega, Giga, mas os melhorzin, um usava umas digi+protools, outro aqui que o cara é bom produtor um home studio usa principalmente o Sonar.
Tem mais alguns studios que sei e uns amigos aqui que usam cubase, nuendo e sonar, estou me decidindo entre Sonar, ou Cubase-Nuendo, ou Pro tools se der será que o M-Powered 9 é legal , tem um cara vendendo no ML, com a fast track, que tal..???

Edson Caetano
Veterano
# nov/12
· votar


mauropsouza
Acho, Honestamente, para de viajar no abstrato e achismos, começa a trabalhar com uma DAW

- 1 - que não seja pirata
- 2 - que tenha uma boa comunidade atuando
- 3 - compatibilidade com tudo

Resposta

- 1 - de graça - Reaper
- 2 - bom de preço - Sonar, bem depois, Cubase
- 3 - milhionário - Protools

O Protools é um capitulo a parte, porque ele?
Famoso , a sua banda preferida usou? Ouvio falar? Para o hobbysta, 99% do FCC ele é desnecessário e CARO

mauropsouza
O que é um Studio profissional para você??
Não caiu um pouco não, os tops usam Protools, mas não se compare ha uma EMI, Sony, Virgin, etc... A gente é amador sim, e com uma qualidade jamais vista... O que escolher e saber mecher vai te fazer ser TOP

Boa escolha

mauropsouza
Veterano
# nov/12
· votar


Edson CaetanoVeterano
TRABALHAR com o sonar full seria fantastico pra mim, porque foi onde eu comecei a brincar de gravar ( pena que não continuei...) e achei este novo soft mixer da Roland interessantissimo, agora só ficarei com ele se vce der consultoria grátis,rsrsrsr.

o preço para down loads fazendo o upgrade aos poucos como vce mencionou e poder instalar em mais de uma máquina achei fantastico...

mauropsouza
Veterano
# nov/12
· votar


no mais eu ja tenho algumas coisas aqui que serviriam para abrir algum projeto em softers diferentes

Edson Caetano
Veterano
# nov/12
· votar


mauropsouza
É o que eu falei em 2, para comprar um soft, é bom, preciso, saber qual o tamanho da comunidade usando ele, a nível de home profissional, o Sonar é um gigante, para tecladistas excelente

Mas leu muito aqui já, tem os que gostam de varias DAWs, os que gostam de uma, os que usam x e os que vão de z Hehe, a escolha precisa ser feita meu caro padawan


Então ressalto, QUE NAO SEJA PIRATA... Voce usando um software legalizado tem acesso ao fórum gringo do fabricante, tem acesso a atualizações, a upgrades, livre de crakes...

Seja qual for a sua ferramenta, precisa se empenhar nela... Precisa saber usar, está aí a chave do seu sucesso

Novamentente
boa sorte, não é uma escolha / decisão fácil

Ken Himura
Veterano
# nov/12
· votar


Edson Caetano
Então ressalto, QUE NAO SEJA PIRATA.
Depende. Eu não acho que a pirataria resolva, mas tem casos em que ela é necessária pela disparidade entre as opções disponíveis.

Exemplo:
Você arruma um bico pra editorar uma partitura de orquestra de câmara, tem que entregar a grade otimizada (que esconde os compassos em branco) e as partes de cada instrumento, só que você não tem nem o Finale nem o Sibelius originais.

E aí, vai fazer o serviço como? Musescore é meio bugado pra otimizar, Lillypond então... qual outra opção viável? Encore? hahaha


Não acho muito certo porque fui desenvolvedor de software por anos, porém tem muitos com preço irreais (o público-alvo são as mega corporações e os artistas de muita mídia)...

Você acha justo, então, eu perder um trabalho por não piratear um LA Strings, um Cinematic Brass, um ProTools? A produtora que me contrata tá pouco se lixando pra isso, ela quer o resultado - e hoje, só dá pra obter aquilo com estes programas. Ou, no caso de samples orquestrais, indo samplear você mesmo uma orquestra. E então, como fazer?

Magesy, Audioz e afins tão aí pra isso.


Mantenho o que disse antes, se alguém quiser se meter profissionalmente com produção de áudio, a exigência principal é saber ouvir, saber usar o ouvido. E a segunda é saber usar o ProTools.

Ken Himura
Veterano
# nov/12
· votar


Digo isso porque vejo acontecer no meio profissional. Só depois que usar por muito tempo o pirata que vemos os caras conseguirem juntar a grana pra comprar o software legal. Ou os packs de samples e loops.

Edson Caetano
Veterano
# nov/12
· votar


Ken Himura
É sempre polemico o fator Jack Hehe
Concordo sim com seu ponto de vista, claro
Mas em se tratando de DAWs, ao contrário dos programas de notação, existem excelentes opções gratuitas, não justifica o cabra pegar aquele Cubase ou Protools 0800, sendo que ele já poderia estar muito bem com as opções existentes, tipo o Reaper

Veja bem estamos em um site de hobbystas, então a situação que colocou não se aplica, mas só porque quero ser chato Hehe, gostaria de ver a cara dos meus pacientes quando adivinhassem que eu iria tratar eles com material pirata ao invés do que há de melhor no mercado, afinal, tudo é muito caro e abusivo...

O ramo profissional tem sim que ser especializado, e não adianta falar que é uma situação diferente, porque não é, tem muito "moleque" tirando emprego de excelentes profissionais por agirem de forma duvidosa, por cobrarem caches muito baixos...

Mas falei Hehe pirata be or not to be hehehe vamos ficar se debatendo aqui por dias, não resolve, concorda, eu falo que a + B dá c e voce que 1 + 1 é 2, cada um faz o que acha certo e ou melhor para sua situação

mauropsouza
Veterano
# nov/12 · Editado por: mauropsouza
· votar


Nesse lance de pirata ou não eu acho que voce deve testar algumas coisas memo até se decidir em ficar com isso ou aquilo...
Voltando ás minhas configurações...e considerações...rsrs
Comprei uma M-Audio fast Track pro, pois dizem que é rápida mesmo e precisava de uma placa com midi in e out para usar os sons do Motif e as bibliotecas de samplers que tenho pra ele...gostei da placa peguei pelo ML e chegou no dia seguinte pelo sedex...A Interface midi usb M-audio Midisport uno nunca funcionou eu tenho uma que um guitarrista amigo me deu, testei instalei e desistalei e nada , tinha um batera que ficou com el também testando com uma Roland TD-3 e nada sempre da latencia agora com o midi junto com a placa ta ótimo...
Daw to testando o nuendo e o ProTools SE 8 que veio...deu bug logo na instalação por que tinha instalado a placa de audio antes, tentei ver uma atualização para o pro tools MP 8 ou 9 no site da avid , mas achei muito bagunçado o site, vce não acha o que procura...pelo menos en termos de E-shop....peguei um mic condenser vendido por um amigo que assitencia tecnica autorizada aqui de Roland, Yamaha etc...ou seja um pessoal confiável e apesar de ser uma marca desconhecida, me garantiu que na comparação com o AKG de 2k, ficou quase equivalente, e bem melhor do que o B2, c2 da Beehringer é o MA (maclleand) s 1001 uma marca americana que fabrica pre-amps e outros eqip, de audio alguem conhece?
fone peguei um AKG simples 44c, monitor penso ainda em pegar o H-80 da Yamaha, foi bem recomendado mesmo embora salgao, mas acho que servira de retorn para o Motif...estou vendendo minha KC-550 Roland, é muito pesada para carregar....to usano por enquanto to usando ela e mais uma staner ativa como monitores, não mixei nada ainda e se fizer farei com fone por enuanto, gostei da qualidade do AKG..

mais uma vez agradeço atodos as contribuições nos posts, valew.

mauropsouza
Veterano
# nov/12
· votar


ah sobre a daw provavelmente ficarei com reaper com soft principal, ate que eu tenha mais uma graninha para pegar um Mac, vou usando meu note i3, com 4 gb de ram, eu achei o lance do pro tools complicadissimo para instalar e tal e dizem que não roda legal no pc ainda....controlador to usando o motif so parametros pricipais, como controlador mster dedicado via usb não funfou...
a vantagem do reaper ao meu ver é que está na moda,rsrsrs, e isso facilta com as video aulas em portugues tal...o Sonar achei complicada as 2 mil páginas do manual, será que algume consegue ler isso tudo....???
Acho que com o reaper relmente não ha desculpa para se usar piratas, ah não ser para testes e "pequenas' coisas como foi citado aqui, algum recurso extra, um abiblioteca de sampler etc...é muito complicado não usar...os recursos de manipulação do loop de audio do reaper são impressionantes vce com um soft desses pode e pegando uns plugins que vão melhorando ele até ficar legal...por ex... batera por enquanto vou usar biblioteca de sampler para o Motif, que são ótimas..
o negocio de usar uma daw é conhecer e xplorar ela ao máximo...
Questão de trilhas e tal acho que o Sonar se não é usado é por puro preconceito pois ele foi um dos primeiros soft a usas o sistema 5.1 e é usado em em filmes, ganhadores de Ammy e Grammy, não tanto quanto o pro tools...
Esse amigo meu da assistencia tecnica é filho do dono da eletronica eles tem studio e me disse que acho o som final do protools mais fiel na finalização das gravações, mais gordo, cheio nas frequencias das trilhas, e que nos outros softers perde um pouco a qualidade, mas acho que para pequenos usuarios que aprendem a usar o maximo de seus equip, isso não fara tanta diferença...

makumbator
Veterano
# nov/12
· votar


mauropsouza
Esse amigo meu da assistencia tecnica é filho do dono da eletronica eles tem studio e me disse que acho o som final do protools mais fiel na finalização das gravações, mais gordo, cheio nas frequencias das trilhas, e que nos outros softers perde um pouco a qualidade, mas acho que para pequenos usuarios que aprendem a usar o maximo de seus equip, isso não fara tanta diferença...

Isso é efeito placebo. Em testes cegos as pessoas não advinham cada software com tanta facilidade como alegam. Para mim é uma mistura de efeito placebo com marketing da Avid (que por sinal está mal das pernas, e se continuar com os prejuízos milionários que está tendo vai é falir...)

Ken Himura
Veterano
# nov/12
· votar


makumbator
Pois é, o que seria uma pena porque o PT é um software do caralho. Mas a Avid colocou um administrador a lá Patrícia Amorim lá dentro...

makumbator
Veterano
# nov/12
· votar


Ken Himura
Patrícia Amorim lá dentro...

É pior que a Paty!

Edson Caetano
Veterano
# nov/12
· votar


Não seria o fato de quem usa PT, normalmente, ter placas, prés, hardware melhores, e principalmente, muitos que trabalham profissionalmente com ele ter um conhecimento bem maior tanto da parte técnica, e também das ferramentas disponíveis, e a questão do nome, aí tudo misturado acabar em um serviço melhor ?

Mas viajando mais um pouco, se a Avid vier pro buraco, certamente vai vender seu soft para alguém, e ninguém vai ser maluco de destruir uma marca como esta... Só se for a Steinberg ou a cakewalk, aí eles somem com o Pt do mapa Hehe...

Adler3x3
Veterano
# nov/12
· votar


Edson Caetano

Faz sentido.
Melhor Hardware, requer melhor software.
E em consequência uma melhor integração.
Quanto mais complexo requer mais conhecimento.
Quanto maior o orçamento maiores as possibilidades.
E os serviços são distribuídos por uma equipe, projetos que envolvem muitas pessoas.

Para os usuários de home studio, o problema já começa na escolha do microcomputador a ser utilizado.
E temos que saber de tudo um pouco, e para começar não somos engenheiros de som, não temos uma formação adequada.
Assim ao meu ver não dá para comparar.

Mas de qualquer forma por trás disto tudo tem o músico.
E se a música não for boa não tem sistema que dê jeito.

waltercruz
Veterano
# nov/12
· votar


Bacana, dia desses, sei lá porque cargas dágua eu tava lendo um review de uma versão bem inicial do protools na Sound On Sound.. Hoje ele é padrão, amanhã pode não ser. E assim caminha a humanidade!

mauropsouza
Veterano
# nov/12
· votar


makumbatorPrêmio FCC 2009
Isso é efeito placebo.
rsrsrs, muito boa essa pode ser mesmo...
Ele ma falou algo assim que comparou umas gravações acho de guitarra, não lembro bem mas que perdeu alguma coisa, no processo de mix e masterização e que com o pro tools não ocorreu isto, vai entender....

waltercruz
Veterano
# nov/12
· votar


Hehhee.. Assim, imagino que o Protools já tenha um pacotão excelente.

Por exemplo, o novo Ableton vai vir com um novo plugin de equalização. E pelo que eu andei lendo por aí, o equalizador nativo do Ableton atual não tem uma boa qualidade. E na verdade eu não gostei muito dele, então tem um tempo já que eu praticamente substitui ele pelo Mequalizer, que eu acho o workflow um pouco melhor para mim. Além disso o Ableton não tinha um compressor emulador de SSL, agora vai ter. Acho que podemos conseguir resultados excelentes (e medíocres) em todos eles. É só uma questão de saber usá-los.

mauropsouza
Veterano
# nov/12
· votar


É chato quando uma empresa dessas sai de cena...eu me lembro de nomes como a Ensonic, E-mu, a própria Alesis, Pionner, que ja foram padrão em algum momento e depois sumiram ou cairam bastante...me lemmbro dos primeiros trabalhos do Skank que eles afirmaram que usavam o Cakewalk, como sequenciador nos shows e produção de cd também, isso numa entrevista tb, e estavam migrando para o Logic, por ser um sistema considerado melhor e tals...Nesta época o protools e Cubase tavam começando, ou sendo melhorados ainda.....por isso eu acho que o Sonar merece crédito, pois foi um dos primeiros pais, dessa galera toda que surgiu depois, foi o primeiro softer a ser popularizado nessa onda de tecnologia e música

mauropsouza
Veterano
# nov/12
· votar


É chato quando uma empresa dessas sai de cena...eu me lembro de nomes como a Ensonic, E-mu, a própria Alesis, Pionner, que ja foram padrão em algum momento e depois sumiram ou cairam bastante...me lemmbro dos primeiros trabalhos do Skank que eles afirmaram que usavam o Cakewalk, como sequenciador nos shows e produção de cd também, isso numa entrevista tb, e estavam migrando para o Logic, por ser um sistema considerado melhor e tals...Nesta época o protools e Cubase tavam começando, ou sendo melhorados ainda.....por isso eu acho que o Sonar merece crédito, pois foi um dos primeiros pais, dessa galera toda que surgiu depois, foi o primeiro softer a ser popularizado nessa onda de tecnologia e música

Casper
Veterano
# nov/12
· votar


Vou dar minha opinião de leigo:

Eu já testei várias e achei todas muito parecidas. Eu
sinceramente não percebi diferença entre as DAWs,
se for no mesmo hardware a maioria é muito semelhante,
em termos de qualidade de som.

Minha mixagem não fica muito diferente se eu
usar Protools, Cubase ou Reaper (todas ficam um lixo,
porque o problema maior é o elemento orgânico entre a
cadeira e o teclado). Então, eu diria que Reaper
tem melhor custo-beneficio. Eu gosto do MuLab 4
também, pela simplicidade. Eu tenho a versão
gratuíta mas até compraria a versão completa, se
estivesse pensando em investir nesse lado.
Mas Reaper é ainda o melhor custo-benefício.

Edson Caetano
Veterano
# nov/12
· votar


Algo interessante a ser avaliado, seria o pacote de plugins que vem incluído, e os que estão sendo usados (comprados) por fora...

Até considero bacaninhas os que vem com o Sonar, mas investi 179,00 no ProChannel Pack, que inclui um Limiter, um Compressor, Expander/Gate e um Level Amp... só eles já custa metade da DAW, então obviamente oferecem mais ainda ao soft, do que os Default

Porem o Prochannel não é ainda top, tem coisa muito melhor, então o que bem comentou o Walter, o PT pode ser uma DAW que vem com um pacotão muito bom já, claro ele custa centenas de dolares a mais... isso reflete na qualidade final

Complicado comparar, teria que ser apenas o motor da DAW rodando, mas utilizando mesmos plugins e hardware... e claro o mesmo elemento organico, porque se o que o Casper faz é um lixo, o que eu faço vai bem mais abaixo do que isso hehehe
Mas, de que adianta, eu mal aprendi a usar os plugins nativos do Sonar X2, extrair tudo deles, e pulei para os Prochannels, se pegasse algo ainda muito superior, duvido que tivesse uma melhora considerável.... aí estou no limite

makumbator
Veterano
# nov/12 · Editado por: makumbator
· votar


Edson Caetano
o PT pode ser uma DAW que vem com um pacotão muito bom já, claro ele custa centenas de dolares a mais... isso reflete na qualidade final

Ah, mas sinceramente, todas as Daws vem em geral com bons plugins (claro que um ou outro mais forte ou mais fraco que a média). Os usuários tradicionais de protools também reclamam dizendo que não gostam dos plugins que o acompanham, então é difícil agradar a todos! Hheeh!

Mas, de que adianta, eu mal aprendi a usar os plugins nativos do Sonar X2, extrair tudo deles, e pulei para os Prochannels, se pegasse algo ainda muito superior, duvido que tivesse uma melhora considerável.... aí estou no limite

Esse é um exercício legal: fazer uma produção usando apenas o que vem na DAW (sejam plugins, ferramentas, editores internos, etc...) e depois fazer a mesma tarefa de maneira livre com o que se tiver em mãos. Depois comparar os resultados!

mauropsouza
Nesta época o protools e Cubase tavam começando, ou sendo melhorados ainda

Na verdade o Cubase é um dos mais antigos. A primeira versão dele é de 1989, para rodar em um computador ATARI, como esse:

http://en.wikipedia.org/wiki/Atari_ST

Aqui uma telinha do Cubase da primeira versão:

Cubase Atari

O primeiro Pro tools é de 1991 (mas era uma nova versão do Sound Designer, de 1984)

O primeiro Cakewalk é de 1987 (mas apenas para DOS) a versão do Windows é de 1991.

O primeiro Logic é de 1993

pirovani_es
Veterano
# nov/12
· votar


Bombante o design desse Cubase de 1991! Galera deve ter pirado na época com a novidade! ;)

Agora realmente acho q fazer música de qualidade não é sinônimo de ter tudo TOP. Como o makumbator falou, acho q muito do q se fala é puro "efeito placebo", embora não se deva negar q há softwares e softwares, plugins e plugins (derw!). Acho legal ir aprimorando o setup, tanto d hardwares quanto de softwares, na medida daquilo q a gente vai "sentido" com a nossa música, senão a gente mesmo se perde no mundo dos cacarecos inutilizáveis. Oq, obviamente, não é desculpa pra não estudar, aprender e conhecer sobre música e tecnologia e usar a vida toda o mesmo teclado de brinquedo pra "musicar"!
Lembrando aqui q d um video do Paulo Anhaia mostrando um workshop com o Reaper e usando plugins gratuitos. (alguém aqui do fórum postou, nem lembro quem... Se lembram?).

Hoje, como iniciante em home studio q sou, uso o Reaper e tenho plugins gratuitos da próprio COCKOS q nem cheguei a usar, entre outros. Cheguei a usar um Cubase versão "to sem grana, mas dou um jeitinho", mas deletei do PC e só to com o Reaper pra firmar nele por enquanto. Não considero q isso me desqualifica como músico (isso não fala de minha qualidade e exigência musical nem abrange minha experiência toda enquanto músico, só fala da minha pouca experiência produzindo música em estúdio caseiro! rs)

Esse é um exercício legal: fazer uma produção usando apenas o que vem na DAW (sejam plugins, ferramentas, editores internos, etc...) e depois fazer a mesma tarefa de maneira livre com o que se tiver em mãos. Depois comparar os resultados!
Botei fé!

Edson Caetano
Veterano
# nov/12
· votar


Esse é um exercício legal: fazer uma produção usando apenas o que vem na DAW (sejam plugins, ferramentas, editores internos, etc...) e depois fazer a mesma tarefa de maneira livre com o que se tiver em mãos. Depois comparar os resultados!
Botei fé! (2)

E pior que deveria ser isso mesmo, as DAWs vem tão carregadas de recursos, que as vezes a gente não faz a triagem correta deste material todo, o Sonar vem com plugins da Sonitus muito bons, e que praticamente nunca foram usados por mim

Mais uma tarefa, nas Jams vou tentar clonar alguns projetos só para usar plugins diferentes (vai ser um festival de erro de mix hehehe), eu fico bitolado nas mesmas ferramentas, vai ser bom variar

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Qual o melhor daw software pra trabalhar com midi e audio em studio