[Papo cabeça] As simulações digitais ainda estão tão atrasadas assim?

Autor Mensagem
MetalJames
Membro
# 08/jan/20 02:58 · Editado por: MetalJames


Fala galera, James aqui. Seguinte:

Fazia um certo tempo que eu me conectava no Fórum Cifra Club, abandonei as guitarras e "amoleci", de início fui pro folk e agora tô na MPB, indie nacional e violão clássico. Nisso, me desfiz dos meus pedais (tinha um set completo que me atendia muito bem) e da minha guitarra principal.

Recentemente, pensando em voltar pra guitarra, pensei: eu quero uma nova experiência na guitarra, não quero passar pelo que passei antes, ou seja, horas e horas timbrando pedais que foram caros e que não me davam tanta versatilidade. Também pensei que seria melhor não ter que me preocupar com case sob medida, fontes específicas, cabinhos, ruídos. A guitarra teria de ter ponte fixa e boas tarraxas, sem essa de desafinar com o vento. Enfim...

Analisando a situação com essas coisas em mente, dei o braço a torcer e fui ver as pedaleiras, sim, aquelas mesmo, as digitais, aquelas que todo mundo começa e abandona depois. Pois é, meus amigos, eu me surpreendi com a qualidade das bichinhas e até mesmo uma Zoom G1 Four me saltou os olhos, ou melhor, os ouvidos! Pesquisando mais, eu abracei o mundo digital e sinto que é assim que vou suprir minha necessidade por versatilidade e menos dores de cabeça ao tocar.

-
-
-

Mas e aí, o que vocês acham? As pedaleiras finalmente estão simulando tão bem assim? As atualizações são realmente funcionais? Algum de vocês já passou pelo o que estou passando? Tem locais na net (em inglês mesmo) onde eu possa ver testes mais minuciosos comparando frequências produzidas por pedais analógicos/valvulados e simulações digitais?

Espero que o tópico renda, abração pro MauricioBahia, que me influenciou bastante enquanto estive aqui. Quero retomar! Saudações a todos.

acabaramosnicks
Membro Novato
# 08/jan/20 07:51
· votar


"amoleci", de início fui pro folk e agora tô na MPB, indie nacional e violão clássico
A guitarra teria de ter ponte fixa e boas tarraxas, sem essa de desafinar com o vento.
Vc precisa de uma telecaster. Recomendo caps P90

Mas e aí, o que vocês acham? As pedaleiras finalmente estão simulando tão bem assim?
Sim. Já ouviu falar de Kemper, Fractal, AxeFx ? Esses são os tops, mas realmente a G1 já soa MUITO bem, e custa só um punhado de dinheiro

JJJ
Veterano
# 08/jan/20 08:55
· votar


As simulações digitais ainda estão tão atrasadas assim?

Provavelmente você não consegue dizer quem é quem num teste cego entre o efeito original e uma boa simulação.

Delson
Veterano
# 08/jan/20 10:02
· votar


Atualmente sim, as simulações quebram não só um galho, mas uma ÁRVORE inteira, vide os citados pelo acabaramosnicks.

E como bem disse o JJJ, fica MUITO difícil distinguir entre um e outro.

Já foi o tempo da Zoom 505, POD "feijãozinho", V-Amp, etc. MAS ainda assim sou um defensor ferrenho do valvulado gritando na sua cara (coisa que não é nem um pouco prática).

Tenho um Pedrone Titan combo (só vendo se for por extrema necessidade) e uma GT-100 (que eu só troco se der um defeito irreparável, ou se alguém me der uma GT-1000 em troca PAU A PAU). Ambos me divertem muito.

Wild Bill Hickok
Membro Novato
# 08/jan/20 10:26
· votar


Digital é o futuro, é inevitável. Kemper e AxeFx já estao praticamente dominando o mercado hoje em dia. Carregar cabeçote+caixa+pedais vai ser mero vintagismo num futuro próximo

Sem falar a galera que tira excelentes timbres ao vivo com Pod ou VST's

Silspiders
Membro Novato
# 08/jan/20 11:07
· votar


As pedaleiras finalmente estão simulando tão bem assim? As atualizações são realmente funcionais?

Olha, eu sou muito satisfeito com as Boss da linha me.

Já tive a 25 e a 70 e me atenderam em questão de timbre e recursos muito bem. Já tive a digitech de entrada que está atualmente à venda. Não gostei dos timbres dessa.

Não cheguei a testar outras marcas para opinar em relação a elas.

Silspiders
Membro Novato
# 08/jan/20 11:08
· votar


O JJJ lançou um vídeo legal: pedaleira antiga ainda dá caldo?

Assiste lá.

Silspiders
Membro Novato
# 08/jan/20 11:09
· votar


70
Essa Boss tem um looping de 38s.

Vou comprar uma me80.

LeandroP
Moderador
# 08/jan/20 11:45
· votar


Pra quem ouve o som modulado digitalmente pode ser maravilhoso, porque não conhece as intenções sonoras do cara que produziu, e que pode estar decepcionado por não atingir seu objetivo sonoro. Na dúvida e na falta de dinheiro, minhas caixinhas seguem cumprindo a sua função.

BrotherCrow
Membro Novato
# 08/jan/20 12:31
· votar


Tenho a Zoom G1xOn, que hoje em dia tá a preço de banana... e mais recentemente peguei a G1Four. Ambas são ótimas. Pra gravar em linha, o custo-benefício é imbatível. Comparar com amplificadores valvulados de verdade é difícil porque a microfonação tem um papel importante, mas se for comparar pedaleira com pedais, tá cada dia mais difícil justificar as latinhas.

Por exemplo: tenho um Catalinbread Dirty Little Secret (preamp estilo Marshall) e um Digitech CabDryVR (cabinet simulator). Colocando lado a lado com a simulação de Marshall e cab da Zoom, sinceramente acho que a pedaleira soa melhor. E cada um desses pedais é quase o dobro do preço da pedaleira!

Uma coisa que nenhuma simulação digital que eu conheço faz direito é fuzz. Fuzz pra mim tem que ser analógico. Só brinquei de Kemper num estúdio, e os fuzzes soavam bem, mas não respondiam à palhetada e ao volume direito. Então tenho lá minha coleção de fuzzes e ligo eles na simulação digital de amp: problema resolvido!

Quando quero volume, ligo a G1Four no return do meu Orange Micro Dark e consigo muita versatilidade.

Kemper pra mim seria matar camundongo com espingarda... as Zoom dão conta do recado tranquilamente. Isso sem falar nas simulações que você pode usar no computador (Amplitube da vida) ou até no celular. Se bobear, o que eu mais uso hoje em dia é Garageband no iPad, sem nenhum outro equipamento.

BrotherCrow
Membro Novato
# 08/jan/20 12:38
· votar


MetalJames
A guitarra teria de ter ponte fixa e boas tarraxas, sem essa de desafinar com o vento. Enfim...

Pesquisando mais, eu abracei o mundo digital e sinto que é assim que vou suprir minha necessidade por versatilidade e menos dores de cabeça ao tocar.
Cara, aqui eu estou tocando com a Squier mais barata da linha atual. Ponte fixa, dois humbuckers, afinadores razoáveis... ligada na Zoom G1XOn, com o som saindo em linha. Aos meus ouvidos absolutamente não soa mal.


Ismah
Veterano
# 08/jan/20 12:57
· votar


Digital realmente tende a se tornar algo cada dia mais corriqueiro. Entendo como diferente, e apenas isso.
Tenha em mente, que uma simulação é sempre uma simulação. Não vem com todos os defeitos de um analógico. E, naturalmente, é baseado em alguma amostragem. Logo, pode haver algum exemplar, que soe ligeiramente diferente da simulação - algo NORMAL... Sem entrar nos méritos de caixa, AF's, ação do tempo e blá blá blá...

Filippo14
Veterano
# 08/jan/20 13:38
· votar


E quando o digital se soma com um valvuladão bruto? Alguém já viu isso aqui??? Baaaaita GAS. Aguardando um similar nacional desde já.

Hook Amps





Abs,

harlero rock
Membro Novato
# 08/jan/20 14:48
· votar


Vou comprar uma me80.

Silspiders
eu tenho uma, gosto dos timbres. mas, o que mais gosto é o fato de não precisar ficar pulando visor digital com poucas teclas, tem os knobs tipo pedal e isso é muito prático.

Silspiders
Membro Novato
# 08/jan/20 14:59 · Editado por: Silspiders
· votar


harlero rock
Essa pedaleira enche os olhos por isso, também. E os timbres, né. Você pega um pack com as modulações de algumas músicas e faz o som fácil!

Del-Rei
Veterano
# 08/jan/20 15:28 · Editado por: Del-Rei
· votar


Como sempre, tudo depende do que se quer e do quanto se pode gastar.

Se estiver disposto a pagar uma boa grana nos simuladores que podem realmente soar bem (Kemper, Fractal), talvez se satisfaça. Mas ainda assim tem coisas (principalmente a dinâmica) que o digital não simula tão bem quanto um amp real. Nesses casos, talvez valha a pena pela questão da praticidade e portabilidade dos simuladores, já que carregar amps é mais complicado.

Bem melhor do que nossa opinião amadora, é a opinião profissional. John Mayer, depois que passou a usar Fractal:

"I'm playing through a Fractal, which I finally got to squeal the way I want an amp to squeal, which is cool, because it means that amp modeling is getting close.

"One thing it doesn't respond to well is the change in guitar volume. Because it's an amp modeler, it doesn't quite understand gain structure. It doesn't quite get it.

"Amp modelers don't quite understand two [other] things: they don't understand the impulse of the note, so they don't quite get the contact with the string correct - the way a tube goes 'whoosh'; what I call the 'wapoosh' of the note. Amp modelers don't yet know how to take a note and squeeze it the right way and send it out.

"The second thing is, there's a lot of harmonic artefacting taking place if you play more than one string at the same time.

"Like, if you do one of those bends, where you're playing three notes at once - you're holding two, you're bending the third one - it just goes [makes digital noise] on top of it because it doesn't quite understand how to translate all that: three different notes of harmonic information, it just freaks out. But it's pretty close - it's not bad!"


Fonte: https://www.ultimate-guitar.com/news/general_music_news/john_mayer_exp lains_3_things_amp_modelers_didnt_quite_get_yet.html

Isso considerando um simulador dos mais profissas e caros. Imagina as pedaleiras de médio/baixo custo...

Um aceno de longe!!!

BrotherCrow
Membro Novato
# 08/jan/20 17:12
· votar


Del-Rei
One thing it doesn't respond to well is the change in guitar volume. Because it's an amp modeler, it doesn't quite understand gain structure. It doesn't quite get it.
Foi a sensação que eu tive com fuzz no Kemper. Legal ver que não é da minha cabeça.

JJJ
Veterano
# 08/jan/20 17:49
· votar


Silspiders
O JJJ lançou um vídeo legal: pedaleira antiga ainda dá caldo?

Obrigado. Na verdade é uma série... deve ter uns 7 ou 8 vídeos...

MatheusMX
Veterano
# 08/jan/20 19:02
· votar


BrotherCrow
Foi a sensação que eu tive com fuzz no Kemper. Legal ver que não é da minha cabeça.

Cabe ressaltar que no caso do Kemper o fuzz é apenas um efeito, e não o profile de um amp, que é o maior diferencial dele.

Silspiders
Membro Novato
# 08/jan/20 19:15
· votar


Na verdade é uma série
Exato. Desculpe.

Guitar_Gafanhoto
Veterano
# 08/jan/20 19:47
· votar


Tenho uma Boss Me 70 há 9 anos e até hoje me atende muito bem em termos de timbre. Nada a desejar.

Com o tempo você vai pegando o jeito e fazendo patches mais bonitos, naturais, que "casam" com seu amplificador e sua guitarra.

Não trocaria minha Boss Me-70 por um set de pedais.

Grimc
Veterano
# 08/jan/20 19:50 · Editado por: Grimc
· votar


Bom, Kemper é um profiler, não um modelador, então está praticamente no limite do que se da pra fazer com um sinal digital, que é "clonar" o sinal analógico de um equipo "real".

Mas mesmo os modeladores top como o Bias FX Head (que na minha opinião bate até o Fractal em termos de modelagem) já tão num nível que eu pessoalmente não sei dizer a diferença. As vezes até prefiro o som do Bias, por achar mais "consistente" (2 Bias ou Fractals ou whatever que sejam programados com o mesmo patch vão soar idênticos considerando que as outras variáveis, como guitarra, cabos, etc não mudem, diferente de dois valvulados do mesmo modelo com os mesmos ajustes que NÃO vão soar iguais.)

Ismah
Veterano
# 08/jan/20 22:42
· votar


Filippo14
Aguardando um similar nacional desde já.

Não vai rolar, e se rolar, vai ser a um preço bem módico... rs
A questão é que não temos via de regra ninguém de fato estudado, fazendo amps. Não tô falando de cursinho, mas alguém que tenha uma base de engenharia. O mais próximo disso, é o Lisciel, que segundo afirma, estudou a parte que interessava, e abandonou o curso.

Nisso, via de regra e dada a complexidade, frente ao suposto retorno que isso TALVEZ venha a trazer, ninguém tem bolas pra isso aqui.
Aliás... Não tem ninguém, nem com bolas pra fazer pedal com processamento digital (DSP), quiçá um troço destes...

Mas bem... Basicamente, é o que um pré valvulado, com controle MIDI faria. Puseram apenas "faders" motorizados, invés do display de dois dígitos. Ligaram isso a um power e voi la...
Ou seja, nada novo...

MatheusMX
Cabe ressaltar que no caso do Kemper o fuzz é apenas um efeito, e não o profile de um amp, que é o maior diferencial dele.

Efeito que pode ser sampleado também.

Guitar_Gafanhoto

Mesmo variando cabos, guitarras, e demais mudando, é possível chegar a resultados equivalentes. O Billy Gibbons que o diga.

MatheusMX
Veterano
# 08/jan/20 23:50
· votar


Ismah
Efeito que pode ser sampleado também.

Nope. É normal fazer profiles de um amp com um drive ou compressor na frente, com fuzz acredito que também role, mas não acho que fique legal, e nunca testei. Mas quando é feito dessa forma o efeito não pode ser desvinculado do amp, ele é parte do próprio profile do amp. Pedais de modulaçao não tem como.

Ismah
Veterano
# 09/jan/20 01:07
· votar


Não cheguei a esse ponto, de fato, mas aí seria o mesmo caso de samplear um amp com mais de um canal... Poderia ser feito, e "desligado" ao trocar o patch, como se faria com qualquer outro recurso.

Filippo14
Veterano
# 09/jan/20 07:42
· votar


Ismah

Ahh mas caro com certeza um negócio desses seria hahaha.

QUanto a questão de nada novo, discordo de você. De fato não tem nenhuma engenhoca interna que fosse desconhecida antes desse aparelho, mas a construção e a junção dessas características geraram um equipamento único. Pode ser que tenham outros amps similares, mas eu realmente nunca vi. E parece aliar tudo de bom dos dois mundos, pois ao mesmo tempo que é um valvuladão que aparenta ser muito bom e versátil, ele também entrega speaker simulator com 16 caixas e possibilidade de adicionar outras,32 presets controlados via midi. Faz boooa parte do que um Kemper da vida faz, só que ainda é analógico. Achei porrada demais, sinceramente

Abação

acabaramosnicks
Membro Novato
# 09/jan/20 08:00
· votar


Filippo14
mas a construção e a junção dessas características geraram um equipamento único
Potenciômetro motorizado existe desde os anos 80 nos consoles dos grandes estúdios.
Comunicação MIDI existe sei lá desde quando.
IR response é algo mais novo, mas ainda pode-se usar um DI pra splitar o FX loop de um amp normal e usar um gadget externo dedicado a IR.
Simulações do tipo "american/british" ou "vintage/modern" existem desde sempre, meu amp tem isso.
Coisas analógicas digitalmente controladas são feitas pela BOSS desde os anos 90.

A novidade aqui é o IR embutido, porque as simulações (modos de operação) analógicas digitalmente controladas via MIDI com memória, os MesaB já fazem há tempos, Line6 também faz amp assim faz tempo, etc etc etc
A diferença é o potenciometro motorizado, que até então não tinha nos amplis. É uma solução nova para um antigo problema (salvar o preset de um potenciometro e vc conseguir mexer nele depois de chamado o preset), mas já haviam criado uma outra solução, bem menos legal aos olhos, mas igualmente funcional: encoders (pra quem não sabe o que é, pense naquele negócio que é tipo um potenciômetro sem fim). Pensa só, o potenciometro é uma resistência variável. O encoder é um meio para a máquina (digital) saber pra que lado o negócio tá girando. Essa informação é enviada para um potenciômetro digital (datasheet de um pot digital), que é um CI que tem uma resistência que varia (analógico) de acordo com o sinal digital que vc manda pra ele (na verdade são pulsos).

Fernando
Veterano
# 09/jan/20 08:02 · Editado por: Fernando
· votar


MatheusMX
Cara, minha banda está gravando um EP meio stoner, então pesquisei bastante profiles do Kemper com fuzz na frente do amp. Achei uns animais! Meu Stage tá cheio de fuzzes agora haha. Meu preferido foi feito com um Marshall JMP e um Big Muff.

Cabe ressaltar que no caso do Kemper o fuzz é apenas um efeito, e não o profile de um amp, que é o maior diferencial dele.

Exatamente. Os "pedais" do Kemper não usam tecnologia de "profiling", eles são modelações, como as outras marcas fazem. Os timbres são bem usáveis, mas nada extraordinário. O grande diferencial do Kemper é realmente a seção de "amplificador".

Filippo14
Veterano
# 09/jan/20 08:10 · Editado por: Filippo14
· votar


acabaramosnicks

Concordo com você, são coisas bem velhas, mas ninguém nunca tinha juntado e veja, não é simulação é a coisa real. O que torna tudo muito mais interessante.

Diante disso que você falou, não vejo muito por que não poderia ter um similar nacional. O próprio Pedrone faz a anos diversos controladores midi e adiciona cab simulator em alguns deles. O que falta para ele, simplificando a cisa, são os faders motorizados.

Abs,

JJJ
Veterano
# 09/jan/20 09:21
· votar


Fernando
Os "pedais" do Kemper não usam tecnologia de "profiling", eles são modelações, como as outras marcas fazem. Os timbres são bem usáveis, mas nada extraordinário. O grande diferencial do Kemper é realmente a seção de "amplificador".

Pelo que custa, tudo devia ser "extraordinário"... hehehe

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a [Papo cabeça] As simulações digitais ainda estão tão atrasadas assim?