Verdades em relação a qualidade vs custo de fabricação de efeitos.

Autor Mensagem
Shakal
Veterano
# ago/07
· votar


Se isso é oq vc acha, quem sai perdendo não sou eu.

Ah, uma coisa... Sansamp não é a marca. Tech21 é a marca.

edalko
Veterano
# ago/07
· votar


acho que aqui o povo tem ambição de comprar coisas caras, e idolatram essas tais coisas, como uma gibson e um marshall. Lá fora, qualquer pessoa de classe média pode ter isso em casa, e ter só pra brincar. Então eu chego à conclusão de que a ambição deles muda, não é mais ter coisas caras como nós, mas sim as coisas mais criativas, bonitas, interessantes, que lá fora é mais escasso que aqui.

Por exemplo, quem aqui quer ter um Fender American Deluxe Jazz Bass (ou outro, como MM) ? \o/ Tá, mas e se vc puder fazer um baixo com o visual idêntico, mas com madeira melhor, captador melhor, cordas, ferragem, circuito, acabamento, melhor que um Fender, e escolhendo oq vc mais gosta e mudando oq vc não gosta, e o melhor, por um preço mais baixo? Pois eu penso que vc pode, é só achar um Bom luthier que o faça. Mas o cara poe um baixo do lado do outro, manda o camarada escolher, ele olha o F e automaticamente um timbre perfeito se instala em sua mente, aí ele olha um "João Fransisco Luthier" no outro baixo, ptz... olha, não vou dizer que 100% iriam escolher o Fender, mas a maioria esmagadora iria. Não to dizendo que eu também não iria...

O problema é psicológico, vamos contratar psiquiatras para nos tratar! O cara nem ouve o som do Fender mas quando ele tocar, aquele som passará a ser o melhor som que ele já ouviu! É muito dificil não se deixar influenciar, quase impossível! E aqueles que não se deixam, ainda correm o risco de ter escolhido o baixo do Luthier só pra contrariar, só pra dizer que não foi influenciado!


Porra véio... disse tudo!

Sabe que até esse papo lúcido-consciente me fez pensar em muitas coisas.

Aliás, a gente deixa o tempo passar e vai perdendo o fio-da-meada das coisas e volta a ficar encaixotado no consumismo vomitado pelo mercado, e acaba esquecendo do mais importante.

Pelos idos de 1993, no auge com minha bandinha de três (nunca conseguimos um vocalista), e cansado dos instrumentos lazarentos de ruins que invadiam o mercado nacional (as importações eram escassas), descobri o DiCastelli e me aventurei a mandar fazer uma guita do meu gosto.
Cada ano que passa vejo o quanto esse instruemnto é foda, em todos os sentidos. COnstrução, timbre, pegada...
Na época eu compraria fácil uma gibson ou fender pelo mesmo valor que paguei porque o dólar não estava em disparada.
Mas porque não comprei um equipo desses na época?
Justamente porque tinha ciência que a minha DiCastelli teria muito mias qualidade do que esses instrumetnos feitos em série...

Se pararmos para pensar sobre a fender, veremos que não vale muito mais do que as milhares de cópias que o mercado despeja...
A única coisa que conta ali é o decalque "fender" e as ferragens que podem ser um pouco melhor que as "made in china"...
Mas isso não seria o suficiente para elevar o valor em 10x ou mais. Mas tem gente que paga pela marca...
E não posso negar que se vc entrar num bar e ver um cara com uma SX e depois outro subir no palco com uma Fender American, vc já vê o cara com outros olhos.

É fogo...
E não te digo que já não me passou pela cabeça vender a DiCastellis e comprar uma importada. QUase fiz essa merda, mas tomei Gardenal e fiquei são novamente... haha

Agora mesmo estou nesse conflito interior.

Meu antigos companheiros de banda (trintões que nem eu), resolvemos voltar a tocar.
Escambo aqui, uma compra acolá, uma pechincha ali, acabei formando um setup legal, com alguns pedais não mais fabricados:
TriMetal, ultra fuzz e power drive da Zoom (linha analógica), JD-10 da Morley by Award-Session, um wah dunlop, um volume ernie ball, uma boss bassman 59', um Od-20 da Boss, um TS9DX e mais um Turbo Overdrive Hand Made. COmrei ainda um Cabeçote valvulado giannini com caixa original 4x10" em ótimo estado (depois da reforma uhauha).

Equipo tesão, qualidade do som legal...
Mas os ensaios que seriam bons, não estão rolando... Ter tudo isso apra participar de Jams via net é um absurdo, sendo que softwares já dão bons timbres.
Então me pergunto se não deveria vender toda essa porra de equipo e comprar um cubo Onerr ou Roland só pra me divertir (sozinho...).
Triste, mas no momento é uma realidade.

As vezes vamos angariando equipamento, mas utilidade mesmo real e imediata não´há. Há sim uma satisfação do nosso ego. Mas se vender esses pedais não sei mais se os encontraria para comprar de novo.

Era louco pra ter um TS9DX... tá aqui o verdinho no meu set...
Mas quer saber?
O OD-20 simula igualzinho e meu tube overdrive tem som idêntido, e acho até melhor porque tem mais volume e uma tonalidade mais aberta.
Agora, me desfazer dele? Doi no coração...

Na realidade, acho que apesar de termos essas lucidez momentâneas, o mercado nos afoga, e não conseguimos encontrar ar pra respirar. E embora lutemos, acabamos caindo vez ou outra na massa comum.

Se vc comprar tudo hand-made, pode ser que o hand made de melhor qualidade já tenha deixado de ser o cara diferenciado que tinha um pedal bem melhor que a marca dominante na época, e venha a ser hoje quem estará dominando fatia do mercado.
O cara que era para ser o antídoto acaba virando o próprio virus.

Sei lá... acho que já pirei demais por hj uhauhauuha
E como vc mesmo disse, já nai sei mais o que pensar...

Shakal
Veterano
# ago/07
· votar


Bem dessa... É mais que uma questão de qualidade sonora, que ainda se fosse não é um padrão para todas as pessoas. O dilema vai muito mais além que simples preferência musical! Digo mais! Ele atravessa nosso subconsciente! Nós queremos e não sabemos nem explicar o por quê!

Ser ou não ser... Eis a MERDA da questão! hauahuahua

DotCom
Veterano
# ago/07
· votar


Falem o que quiserem... Mas o timbre de guitarra pra mim é Fender Stratocaster, e de baixo é o Fender Jazz Bass... Fazer o que, sou apaixonado pela sonoridade desses. Se for pra eu mandar um luthier fazer, mando clonar eles.

Shakal
Veterano
# ago/07
· votar


/\
|
|_______ CERTA A RESPOSTA! VC ACABA DE GANHAR UM MILHÃOA DE REAIS!

E pra explicar para uma pessoa dessas que se colocar o mesmo baixo/guitarra com o headstock raspado e escrito "Joãozinho luthier" é capaz de não gostar do som!

Raizen
Veterano
# ago/07
· votar


Fender é Fender...imitação é imitação.
Não é questão de problema psicológico é você ter um instrumento da marca que, nesse caso, revolucionou a industria da música.

Não importa se a construção é melhor ou îdentica e bem mais barata, será apenas uma réplica. A qual não vai satisfazer a vontade de ter a marca.

Se você gosta de porshes (carro) não vai ficar muito contente se andar por aí com uma imitação, por mais perfeita e com qualidade que ela seja.

A marca conta...e muito, dependendo de qual é seu objetivo.

Shakal
Veterano
# ago/07
· votar


Ou seja, psicológico! Vc pode ter um Fender e outro com o Headstock raspado e escrito Joaozinho Luthier, este ultimo custando 30% menos... vc não sabe que são do mesmo lote, mas o som do que tem Fender escrito vai te parecer melhor e vc vai comprá-lo

Isso é o peso do nome da marca, e não da qualidade, influenciando nossas escolhas. Veja bem, qnd digo "não da qualidade" não quero dizer que Fender é ruim, totalmente o contrário, pq pra mim a Fender é a marca com a melhor construção, no geral. E veja como eu comecei essa ultima frase: "pq pra mim", esse é outro fator além do fator Marca que nos influência, o fator "relatividade do paladar". Eu gosto de Skol, vc de Kaiser, eu gosto de Pepsi, vc de Coke, eu gosto de Fender e vc de MusicMan(ou Gibson para os guitarristas).

[x(Peso da Marca) + y(Preferência sonora) + z(Fator $$)] / 3 = Sua escolha.

x, y, z são constantes, inconstantes e variam de pessoa para pessoa.

Alguém conhece algum outro fator?

Filosofia, matemática, economia, psicologia... Isso ta ficando bom! uhaUaHuaHua

Fernando de almeida
Veterano
# ago/07 · Editado por: Fernando de almeida
· votar


Raizen
Fender é Fender...imitação é imitação.
Minha opinião: respeito muito as marcas que revolucionaram o seu setor de atuação, no caso aqui, guitarra. Mas não vejo razão para não testar e usar outras marcas. Como vc descreveu, fender é fender e imitação é imitação ... e derrepente a imitação não ruim, é apenas diferente ... não é o fato de não ser fender que é ruim ...

A marca conta...e muito
Mecadológicamente, infelizmente, nisso vc tem razão ... já vi cara que toca pra caramba perder trampo por usar uma guita Finch (o produtor falou - o cara até toca bem, mas ele está usando uma finch) ... aí esse guitarrista foi na loja e comprou uma Ibanez que custa R$600,00 ( acho que é a GSA 60 ou a Grx 150) e o produtor assim que viu o NOME ibanez contratou o cara (mal sabia que a ibanez era da série mais fraca). Ou seja um objeto teve mais valor que a pessoa (e o tanto que a pessoa toca).


Shakal
[x(Peso da Marca) + y(Preferência sonora) + z(Fator $$)] / 3 = Sua escolha.
É uma equação interessante ... Mas acredito que tenha um equívoco quanto ao Peso da Marca e Fator $$. Esses fatores não podem aparecer na mesma equação pois um atuam de modo inverso ao outro.

Acredito que o correto seria o seguinte:
[x(Peso da Marca) + y(Preferência sonora)] / 2 = Sua escolha. >> Pois se vc escolhe a partir da Marca do equipo, vc não pode ter problemas com o Fator $$$ (vc tem que ter muita grana).
Ou...
[z(Fator $$) + y(Preferência sonora)] / 2 = Sua escolha. >> Pois se vc adota o fator financeiro como prioritário (logo pode-se supor que vc é fraco de grana), com certeza vc não vai nem testar as "marcas de peso".

Att
Albert Fernando de almeida Einstein
hehehehehehehhehehehehehehehehe

Fernando de almeida
Veterano
# set/07 · Editado por: Fernando de almeida
· votar


EDITED

Raizen
Veterano
# set/07
· votar


.....É a mesma coisa que alguém que paga 800 reais por um chaveiro de pouco menos de 5cm da marca Mont Blanc. Vai mandar o cara forjar um chaveiro igual....hehe

Raizen
Veterano
# set/07
· votar


já vi cara que toca pra caramba perder trampo por usar uma guita Finch (o produtor falou - o cara até toca bem, mas ele está usando uma finch) ... aí esse guitarrista foi na loja e comprou uma Ibanez que custa R$600,00 ( acho que é a GSA 60 ou a Grx 150) e o produtor assim que viu o NOME ibanez contratou o cara (mal sabia que a ibanez era da série mais fraca). Ou seja um objeto teve mais valor que a pessoa (e o tanto que a pessoa toca).

Isso é coisa de retardado hehe.

edalko
Veterano
# set/07
· votar


já vi cara que toca pra caramba perder trampo por usar uma guita Finch (o produtor falou - o cara até toca bem, mas ele está usando uma finch) ... aí esse guitarrista foi na loja e comprou uma Ibanez que custa R$600,00 ( acho que é a GSA 60 ou a Grx 150) e o produtor assim que viu o NOME ibanez contratou o cara (mal sabia que a ibanez era da série mais fraca). Ou seja um objeto teve mais valor que a pessoa (e o tanto que a pessoa toca).

Só por isso já pra ver bem o naipe do produtor...
Cara que não entende de equipo, pelo menos do básico, não pode ter a audácia de se autodenominar produtor.
É o exemplo crasso de uma pessoa quie se deixa influenciar pela marca e não pela qualidade do instrumento (e isso que nem vamos entrar na discussão da capcidade técnica do guitarrista em questão)

Fernando de almeida
Veterano
# set/07 · Editado por: Fernando de almeida
· votar


Raizen
edalko
Isso é coisa de retardado hehe
Só por isso já pra ver bem o naipe do produtor...
Esse é mais um dos famosos casos em que o produtor conhece de dinheiro e nada de música ... o negócio do cara é vender cd, vender show, vender a mãe, etc ...

Cara que não entende de equipo, pelo menos do básico, não pode ter a audácia de se autodenominar produtor
É o cara sabia que o Vai usava ibanez e o cara chegou com uma ibanez ... ou seja, produtor de merda ...

O que me chateou mais nessa hitória toda, foi o que eu disse:
"Um objeto teve mais valor do que a pessoa. Um pedaço de madeira com uns acessórios e um nome (marca) conhecido teve mais importância que o feeling, técnica, talento, horas de estudo, etc do guitarrista."
Um objeto, no caso aqui, uma guitarra de duzentos bilhões de euros, não faz nada sozinha, ou não tem seus recursos plenamente usados em mãos ineficientes ... Já vi em uma loja um cara comprar uma jennifer do modelo mais simples e na hora de testar o cara arrebentou ...

Fernando de almeida
Veterano
# out/07
· votar


Raizen
já vi cara que toca pra caramba perder trampo por usar uma guita Finch (o produtor falou - o cara até toca bem, mas ele está usando uma finch) ... aí esse guitarrista foi na loja e comprou uma Ibanez que custa R$600,00 ( acho que é a GSA 60 ou a Grx 150) e o produtor assim que viu o NOME ibanez contratou o cara (mal sabia que a ibanez era da série mais fraca). Ou seja um objeto teve mais valor que a pessoa (e o tanto que a pessoa toca).
Há ... esqueci de dizer, o produtor, hoje, faliu e o guitarrista é o Heraldo Paarman que é responsável pela criação dos timbres da Wavebox (ele fala se está ruim ou bom os timbres dos pedais, enquanto não estiver 100% ele fala para o pessoal técnico mexer até ficar bom ... Pedais como Argos, Triton, Proteus, e a linha Freewave da wavebox teve a mão do Heraldo).

KELTONFLOYD
Veterano
# out/07
· votar


tudo se resume a seis cordas e dez dedos. o resto é detalhe.

makumbator
Veterano
# out/07
· votar


KELTONFLOYD

tudo se resume a seis cordas e dez dedos. o resto é detalhe.

não no caso do Django!!!! eram uns 7, 8 dedos...heheheh

Fernando de almeida
Veterano
# out/07
· votar


makumbator
não no caso do Django!!!! eram uns 7, 8 dedos...heheheh

hã??

makumbator
Veterano
# out/07
· votar


Fernando de almeida

hehehe...ele queimou alguns dedos da mão esquerda em um incêndio em sua tenda, por isso tocava só com o polegar, indicador e médio

kairi
Veterano
# out/07
· votar


Opa, voltando... Ainda to com preguiça de ler os posts anteriores, mas vamos ver se crio coragem.

A DISCUSSÃO É SOBRE PEDAIS, OU SOBRE IMITAÇÕES DE GUITARRAS? Porque se for sobre pedais, eu tenho uma coisa pra mostrar:

http://www.56inc.cjb.net/

;D

Fernando de almeida
Veterano
# nov/07
· votar


kairi
A DISCUSSÃO É SOBRE PEDAIS, OU SOBRE IMITAÇÕES DE GUITARRAS? Porque se for sobre pedais, eu tenho uma coisa pra mostrar:
É sobre pedais ... Qualidade dos efeitos ...

Shakal
Veterano
# nov/07
· votar


Parece ser muito bem feito hein!

E pensar que vc paga 650 num pedal desses e paga 600 num relez pedalzinho de drive gringo com FET! Mas ainda assim tem aquele cara que prefere o gringo pq é gringo.

Fernando de almeida
Veterano
# nov/07
· votar


Shakal
E pensar que vc paga 650 num pedal desses e paga 600 num relez pedalzinho de drive gringo com FET! Mas ainda assim tem aquele cara que prefere o gringo pq é gringo.

Exato ... Pra mim funciona do seguinte modo: Plugou, testou, gostou, levou ...
Não interessa o nome, ou marca ou modelo ... Tanto que eu tenho pedais simples e sofisticados, baratos e caros, nacionais e importados nos meus setups.

Shakal
Veterano
# nov/07
· votar


Isso ae!

A Fender conquistou sua reputação com mérito pois faz um dos melhores instrumentos que existe. Isso não quer dizer que não exista nada melhor.

Para os baixistas aí... vc acha que um Fodera vale 20 mil reais pelo que ele é, e não pelo que ele representa? Vc não gasta mais de 5 mil com material top de linha e mão de obra de um Luthier renomado.

O teste cego é revelador!!

Tetanossauro Rex
Veterano
# nov/07
· votar


Shakal
E de quebra ainda leva um baixo sem aquela borboletinha afeminada no headstock!

Fernando de almeida
Veterano
# nov/07
· votar


Shakal
A Fender conquistou sua reputação com mérito pois faz um dos melhores instrumentos que existe. Isso não quer dizer que não exista nada melhor.
(2)

Para os baixistas aí... vc acha que um Fodera vale 20 mil reais pelo que ele é, e não pelo que ele representa? Vc não gasta mais de 5 mil com material top de linha e mão de obra de um Luthier renomado.
(2)

rsf
Veterano
# nov/07 · Editado por: rsf
· votar


apenas para constar:
...alguem ai disse que, na comparação de um mavericão tunado e um audi A3, pode-se dizer que um é maior, mais largo, mais baixo do que o outro, mas não se poderá dizer qual é o melhor...
discutível...um audi a3 é sim um carro melhor do que um mavericão tunado(tecnologia embarcada, engenharia, fabricação, seleçao de materiais e peças visando otimizar o desempenho do veículo como um todo desde sua concepção, e não juntando um freio aqui, um amortecedor ali, por mais modernos que estes sejam...etc) o que não impedirá ninguém ( e nem deve) de escolher o mavericão por uma questão de preferência pessoal, isso sim indiscutível....

tenho um barber direct drive (apenas digo isso, para que fique claro que minha opinião não é de ouvir falar) e tive, por exemplo, um boss...em termos de qualidade, compará-los é
perda de tempo...embora ambos tenham o mesmo propósito, o primeiro é infinitamente melhor do que o segundo ...construção, componentes, engenharia, timbre..etc...
agora, isso de nada vale se o resultado final não agradar aos seus ouvidos... nesse quesito...vc poderá vir a escolher o boss..os seus ouvidos não são os meus ouvidos, portanto não há o que discutir sobre isso....
por isso, acho que existem dois pontos distintos nessa discussão:
1) qualidade - 2) gosto pessoal...
quanto à qualidade, é possível sim estabelecer o que é melhor, a partir da analise dos componentes utilizados e da combinação destes. por favor, é uma questão de bom senso...abra um barber e abra um boss...um leigo perceberá a diferença....
quanto ao gosto...bom, se vc depois de tocar com um barber direct drive e um boss, preferir um boss não há o que discutir...cada um, cada um... todavia, acho meio dificil, equipamentos similares, porém um com componentes e construção superiores vir a gerar um timbre inferior comparativamente àquele que possui construção, componentes, controle de qualidade etc inferiores (incluo aqui guitarras, amplis etc).. ..Para finalizar, o dia que eu encontrar um pedal brasileiro com qualidade de construção igual ou superior de um hand made americano e que "AO MEU GOSTO" forneça um timbre superior, claro que comprarei o produto nacional...mas, pelo menos por enquanto não logrei êxito em achar....Por ora, o prazer dos meus ouvidos ainda permanece tendo prioridade sobre o meu patriotismo.....



Frases de MICHEL TOP:

frase 1:

"Equipamento bom não é o equipamento nacional e nem o importado, equipamento bom é o que você testa e lhe agrada."

Comentário: discutivel, mas estou com preguiça.....


Frase 2:
"Concordam ou alguém aqui deixa de comprar o melhor pedal que já testou em sua vida somente por que é nacional? (apenas um exemplo)"


Curiosidade: Seria pedir muito a vc, Michel Top, para dar um exemplo do
"MELHOR PEDAL QUE JÁ TESTOU EM SUA VIDA" e que seja nacional?

Shakal
Veterano
# nov/07
· votar


rsf... vc acabou de se contradizer.

Vc pode dizer que um A3 é mais confiável, faz curvas mais facilmente, a mecânica é mais barata, mais fácil encontrar peças de reposição, tecnologia modera... Isso não faz dele o melhor entre os 2.

NUNCA, JAMAIS!

A palavra "melhor" não existe sozinha. Melhor em quê? Se vc fala "A3 é melhor que Maverick" isso é sua PREFERÊNCIA, é o mesmo q dizer "Prefiro A3". E eu falo pra vc, compro um maveco por 5 mil, reformo por mais 5 mil, compro 20 mil em mecânica e to com 400 cavalos ou mais no capo, fora o torque. Agora compra um A3 por 40 mil e vamos colocar os 2 lado a lado na pista. Qual é melhor!? PÉ!!!! QUAL É MAIS RÁPIDO, QUAL CHEGA ANTES, QUAL ACELERA MAIS, tudo isso o Maverick. Qual é mais confortável, qual gasta menos combustível, etc... isso é o A3.

Como meu camarada de poker Albert Einstein falou um dia... "Tudo é relativo."

rsf
Veterano
# nov/07 · Editado por: rsf
· votar


Shakal, falei sob a perspectiva da engenharia. Da engenharia, Shakal...


Ah, nem tudo é relativo...Ainda que Einstein tenha dito ao contrário......

rsf
Veterano
# nov/07 · Editado por: rsf
· votar


Shakal, lendo melhor o seu post, percebo que vc não faz a menor
idéia do que eu escrevi...pena.

Olha o que vc escreveu..

"Vc pode dizer que um A3 é mais confiável, faz curvas mais facilmente, a mecânica é mais barata, mais fácil encontrar peças de reposição, tecnologia modera... Isso não faz dele o melhor entre os 2"....

Tem certeza?



E vc continua:

.."vamos colocar os 2 lado a lado na pista. Qual é melhor!? PÉ!!!! QUAL É MAIS RÁPIDO, QUAL CHEGA ANTES, QUAL ACELERA MAIS, tudo isso o Maverick..."

Tudo isso?


mas, enfim, estou com paciência hoje...
olha só, segundo a tua tese e de outros aqui...um fusca poderá ser considerado melhor que um Audi A6.. Como? Se tudo é relativo, como vc e o Einsten dizem, basta o cara desejar um carro pequeno, que para ele um fusca será melhor do que um Audi A6, já que todas as outras qualidades inerentes ao A6 serão desprezadas... (assim como vc fez no post anterior....)
O que ocorre é que vc parte de uma premissa equivocada. Qual? Vc analisa a qualidade de algo a partir das tuas necessidades(desejos), limitando-se a isso e desprezando todo resto..o que, convenhamos, é um equivoco (se vc, é claro, estiver interessado em fazer uma análise técnica séria e imparcial..).Se não, vejamos...Nesse exemplo, vc tem duas coisas: primeira coisa..o comparativo entre os veiculos fusca e Audi; segunda coisa o que vc necessita (deseja)...
Sob a perspectiva técnica (engenharia, construção, tecnologia), acho que vc concorda comigo que um audi é melhor do que um fusca, correto? Continuemos...Agora vamos ao segundo ponto: as tuas necessidades (desejos)...vc necessita (deseja), por exemplo, de um carro pequeno, que não chame atenção, e vc é do tipo que não está nem ai para segurança, conforto, potência, velocidade, status, prazer em dirigir etc...Sob a perspectiva dessa necessidade (desejo) o fusca é mais adequado para vc...porém, em razão disso, vc concluir que ele é melhor do que um Audi.... é sapatear sobre a inteligência, é naufragar no exercício do absurdo...pois é exatamente raciocinios singelos como esse que geram frases como esta:

"Equipamento bom não é o equipamento nacional e nem o importado, equipamento bom é o que você testa e lhe agrada".

Transportemos essa preciosidade para o exemplo do fusca x A6:

Automovel bom não é o automóvel fusca e nem o Audi A6, automovel bom é o que lhe agrada.....

hã, hã....

Conclusão:

1) equipamento bom é aquele que é bem construido,
com peças e componentes de 1ª linha, com engenharia
e concepção otimizadas para o que se destina, com controle de qualidade eficiente,
blá, blá, blá....
e por isso, e somente por isso, é o melhor. Não há mágica, não há relativismo...Levando isso em consideração, pode ter certeza
que em muito pouco tempo muito poucos equipamentos lhe "agradarão".......

2) se vc quer alcançar ótimos timbres, tenha ótimos equipamentos, os melhores equipamentos... os quais, via de regra e infelizmente, não são brasileiros.......

zacaoamargo
Veterano
# nov/07 · Editado por: zacaoamargo
· votar


Hipocrisia dizer que basta apenas "agradar aos ouvidos do guitarrista".
Existem guitarristas, como muitos que conheço, que tocam muito mas cresceram acostumados a timbres ruins. E conheço gente que nem toca tanto mas que tem exigência do kct e bom conhecimento quanto a timbres. A experiência de cada um conta muito, a forma como seu ouvido foi moldado. Isso faz com que suas referências de bom ou ruim sejam diferentes, de acordo com os sons que seus ouvidos foram moldados.
Aquela fase de achar que BOSS são bons pedais acontece com todo mundo até vc conhecer coisas muuuuuuuito melhores e realmente profissionais, tais como Fulltone, Barber, Xotic, ZVex, etc.
O problema é que tem uns caras aqui que são endorsers. Outros são amiguinhos e hand-makers. Em ambos os casos, as opiniões desses caras não são válidas, pois não são imparciais.

Ah... antes que eu me esqueça. Os hand-makers nacionais estão muuuuuito longe de atingir o nivel de comprometimento e profissionalismo dos americanos, muito longe mesmo.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Verdades em relação a qualidade vs custo de fabricação de efeitos.