Stratocaster e Les Paul, qual diferença ?

Autor Mensagem
Les Strato
Veterano
# 04/jan/19 16:25 · Editado por: Les Strato
· votar


francisco2004


Uma Epiphone Les Paul, por exemplo, é melhor para macaco velho do que para iniciante. O braço de uma Gibson é um doce, os dedos quase tocam sozinhos. Já uma Epiphone requer uma mão mais tarimbada, que sabe tirar som de um instrumento mais rude.

Pura bobagem e misticismo isso ai, tenho Les Paul da Gibson a anos e te digo que a diferença de uma Gibson e uma Epiphone tocadas no mesmo amplificador, especialmente quando está distorcido (que é a forma que a maioria usa) é muito pequena, tanto que pega muito marmanjo nos testes cegos que rolam por ai.

Fender mexico pra Fender USA então... as vezes a galera chega a dizer que é quase 100x mais guitarra, talvez pra justificar a grande diferença de preço entre elas... mas no dia que tu pegar duas das boas pra testar lado a lado, vai ver que novamente, não é grandes coisas a mais.

Quanto a tocabilidade, vai da mão de cada um, tem quem prefira X ou Y, eu por exemplo, sai de uma Ibanez RG com aqueles braços finissimos e com facil acesso a casas maiores, pra uma Les Paul Studio com braço estilo anos 50 (mais gordo) e estranhei MUITO no começo, não era nada amigável não, tanto que até hoje apanho um pouco pra acessar a casa 22, pois tenho os dedos curtos.

De qualquer forma, as grandes vantagens que vejo nessas guitarras mais caras como o caso da Gibson, é o acabamento (que é muito bonito) a baixa desvalorização (principalmente se comprar usada em bom estado) e o fato de que você olha pro instrumento e dá muita vontade de tocar, pois é algo que por muitos anos se teve vontade de ter (ao menos no meu caso).

Mas enfim, não recomendo ir nessa ilusão ai que Gibson e Fender são um Santo Graal em termos de timbre, pois o preço 5x maior do que instrumentos medianos, as vezes não chega nem a 2x a melhora no timbre.

Abraço

francisco2004
Veterano
# 04/jan/19 17:23 · Editado por: francisco2004
· votar


Les Strato
É questão de ponto de vista... quando a gente olha reviews no YouTube, geralmente leva em consideração apenas o som, e aí fica difícil notar alguma superioridade que justifique a diferença de preço, ainda mais com distorção. Vou ter que discordar na questão da tocabilidade. Sei lá, de repente uma Gibson dos anos 90 vai ser mais parecida com uma Epiphone 2018, mas a coisa tem mudado muito na última década.

Os americanos acordaram para a concorrência e ficaram mais detalhistas. Por exemplo, até as tarraxas das Fenders americanas possuem individualmente alturas diferentes para diminuir o buzz e sei lá que outro efeito sobre a ação das cordas. São detalhes mínimos, e não duvido que custem muito pouco para que um bom luthier os reproduza, mas eu acho meio complicado encontrar luthier que de fato saiba o que faz (aqui em Porto Alegre, a maioria não faz muito mais do que eu mesmo faço ou poderia fazer olhando tutorialzinho do YouTube). Cara, eu entendo o teu ponto, que é motivar os jovens a tocar com o instrumento que podem comprar, mas isso é meio óbvio. O que não dá é para ficar na ilusão de que não existe nada melhor, como se fosse só marketing.

Eu sou fotógrafo amador, já revelei filme preto e branco em casa, tenho várias lentes manuais e tal. Hoje fotografo com celular e consigo fotos que me satisfazem. Agora não vou dizer que as fotos "tem a mesma qualidade" ou "o prazer de fotografar é o mesmo". Em algumas situações (boa luminosidade e bastante profundidade de campo, p.ex.), o resultado é praticamente idêntico. É o equivalente a dizer que uma Epiphone e uma Gibson ligadas num Boss DS1 soam iguais.

Outra treta que vejo muito é: computador da Apple é só grife. Cara, estou no meu segundo laptop da Apple, minha mulher tem outro e são equipamentos que duram 10 anos. Quando não duram, vc liga para o 0800 e eles liberam conserto de graça. Ao menos comigo sempre foi assim. Tenho um Macbook branco de 2009 que está perfeito. Que laptop PC de 3 mil reais dura 10 anos, mesmo com upgrades, em boas condições de uso? Não roda mais nada hoje em dia, sem falar em cooler entupido de pó, bateria que não segura meia hora, e assim por diante. Talvez um Dell Precision ou um Lenovo Thinkpad, mas aí são notebooks que custam o preço dum Mac.

Então, meu caro, eu sou totalmente a favor de simplicidade, não fetichizar marcas (tanto que hoje só fotografo com celular, e mesmo com Macs faço todos os upgrades possíveis antes de gastar os tubos num modelo novo). Mas também não dá para desmerecer o que os equipos top possuem de diferencial. E é claro que o custo x benefício nunca parece bom numa análise mais superficial. É meio que uma curva log... quanto mais você paga, menor é o benefício adicional percebido. As coisas são mais perceptíveis no longo prazo, no suporte, em ferragens que não enferrujam. Claro, dadas as condições ideais de temperatura e pressão, você encontra um bom luthier e peças que vão lhe dar um resultado similar a um preço bem inferior, mas na minha experiência, nem sempre esse "tuning" depois da compra fica bom.

Mas beleza, tenho uma Tagima 635 e gosto dela, mas não vou me iludir achando que quem prefere uma Fender American é burrão.

Ramsay
Veterano
# 04/jan/19 22:08
· votar


Lousa7
Cara, porque no seu perfil a sua idade consta como tendo 1 ano de vida??
Tá com medo de alguma coisa, ou vc é muito velho e tem vergonha da sua idade verdadeira??
Toma vergonha, modifica o seu perfil e põe a sua idade verdadeira.

BrotherCrow
Membro Novato
# 05/jan/19 11:38
· votar


francisco2004
Sei lá, de repente uma Gibson dos anos 90 vai ser mais parecida com uma Epiphone 2018, mas a coisa tem mudado muito na última década.

Só ouço falar de controle de qualidade da Gibson piorando. Não sei se melhorou desde os anos 90. Eu tinha uma Gibson SG de 1995. Quando comparei com as novas, preferi a minha antiga. Até o case era muito mais legal!

Sobre Fender... acho que a Fender está vivendo uma era de ouro. Tem instrumentos bons em todas as faixas de preço. Tenho uma Fender strato americana já meio antiga, dos anos 90. É muito boa, mas não dá exatamente uma surra nas mexicanas dos anos 2000 que eu já toquei. A Fender mais confortável que eu tenho (pro meu gosto) é a minha Jazzmaster Blacktop, que é mexicana. Por outro lado, testei um desses Fender Jazz Bass Elite mais novos e fiquei com o queixo caído.

Outra treta que vejo muito é: computador da Apple é só grife.
Já tive macbook vários anos atrás e só passei raiva. Não tinha como usar pro meu trabalho, aí instalei Parallels pra usar Windows nele e sofria com o mouse de um botão só. Não sei como está hoje. Tenho os iPhone e iPad mais recentes porque a operadora meio que "empurra" eles pros consumidores... acho bons, mas os Android da mesma faixa de preço são melhores.

Felipe Stathopoulos
Membro Novato
# 08/jan/19 09:12
· votar


francisco2004

Uma Epiphone Les Paul, por exemplo, é melhor para macaco velho do que para iniciante. O braço de uma Gibson é um doce, os dedos quase tocam sozinhos. Já uma Epiphone requer uma mão mais tarimbada, que sabe tirar som de um instrumento mais rude.

Cara, discordo totalmente. Tenho uma Epiphone LP Std, já toquei em várias ao longo dos anos. Também já toquei em várias Gibson LP, inclusive R9, R7, HP etc. E posso afirmar que existem Epiphones e Epiphones, assim como existem Gibsons e Gibsons, mas no geral, repito, NO GERAL, as Epiphones são mais "fáceis" de tocar que as Gibsons.

Isso porque, em geral, repito, EM GERAL, os braços das Gibsons são projetados para aquele público americano médio, caras grandes com mãos grandes. Assim, são braços com formatos "maiores" (C Shape) em comparação com a maioria das Epiphones (normalmente D Shape).

EU já testei Gibsons que odiei. Já testei Epiphones (Zakk Wylde signature) que detestei. Assim como já testei Gibsons sensacionais, e a minha Epiphone eu não troco por guitarra nenhuma no mundo.

Já testei Fender strato (50th Anniversary) que detestei, assim como já toquei numa Reissue 62 que foi a melhor guitarra que toquei na minha vida. Tenho uma CIJ Photoflame que dificilmente perde em conforto para americanas; é outra que também só me desfarei quando encontrar uma strato R62 perfeita...

E altura de cordas é questão de regulagem. O que existe por aí é muita guitarra desregulada, ou que vem de fábrica com uma regulagem padrão que não necessariamente é a regulagem customizada para determinado gosto e usuário.

Por fim, anoto que não existe uma guitarra igual à outra, seja Gibson, seja Epiphone, seja Fender, seja PRS, ESP, Ibanez, seja o que for. Cada instrumento é único. Em que pese os processos cada vez mais industrializados e os padrões de CQ cada vez mais melhorados, cada instrumento contém diferenças que o fazem único.

ejames
Membro Novato
# 08/jan/19 15:16
· votar


francisco2004

Cara, não vejo sentido nenhum nessa afirmação. Nem lógico, nem prático. Como o Felipe Stathopoulos disse, também já toquei em Epiphones boas e Epiphones ruins, assim como Gibsons boas e Gibsons ruins.

Guitarra elétrica em termos de marcenaria são peças bem simples. Não existe nada tipo "segredo industrial" ou mágico que só tal marca faça, tudo são apenas medidas. Gibson e Epiphone seguem o mesmo padrão em termos de comprimento e raio de escala, largura do nut, tipo de trastes, pontes, etc. Eu, pelo menos, não vejo nada que justifique uma diferença como essa que você se refere.

Essa tal diferença que você tanto fala pode ser uma simples questão de regulagem - aí sim eu concordo, as Gibson costumam vir com uma regulagem de fábrica melhor do que as Epiphone. Mas nenhuma das duas é grande coisa e esse aspecto é algo totalmente pessoal, então invariavelmente o correto é você regular de acordo com seu gosto.

Drinho
Veterano
# 08/jan/19 22:07 · Editado por: Drinho
· votar


Mas também não dá para desmerecer o que os equipos top possuem de diferencial

No caso da Apple eu até concordo, to no meu terceiro iphone e quando tiver que trocar trocarei por outro....

Mas....

Essa tese não vale para guitarras...

Definir um bom instrumento exige conhecimento técnico, sensibilidade, senso da própria necessidade (coisa que músicos iniciantes e intermediários não tem, e cada um tem a sua), referencia de outros instrumentos, saber ouvir e senso de fundamento para discernir preço e valor....

Logomarcas não fazem este serviço para você e isso inclui fender, gibson, ibanez e por aí vai....

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Stratocaster e Les Paul, qual diferença ?