Como conectar compressor analógico à DAW?

Autor Mensagem
wesleyestudiobr
Membro Novato
# set/16


Galera, não encontrei nenhum tópico que respondesse meu caso. Seguinte: produzo tudo usando minha DAW com VSTs, no entanto, tenho me interessado por compressores e equalizadores analógicos. Como faço para utilizá-los na pós-produção/gravação? Vi vídeos que ensinavam como conectar um sinal de mic que passa por compressor e chega ao DAW (mic->préamp->comp->interface->DAW), mas gostaria de saber como tratar o áudio que SAI da DAW (gravado), passar pelo compressor e volta para a DAW já comprimido, como funciona um VST normal...

Iversonfr
Veterano
# set/16
· votar


wesleyestudiobr

Tem que criar um send e mandar a track para o compressor, não tem segredo nessa parte.

O mais importante é gravar o instrumento com o ganho correto. O 0dBvu do seu compressor analógico é o equivalente ao -18dbfs da sua DAW, então se você gravar algo na DAW próximo do zero, você estará estourando completamente o compressor. Lembrei de um artigo muito bom e achei ele, recomendo a leitura.

http://therecordingrevolution.com/2013/11/25/do-you-know-how-to-read-y our-meters/

wesleyestudiobr
Membro Novato
# set/16 · Editado por: wesleyestudiobr
· votar


Tem que criar um send e mandar a track para o compressor,

Como o próprio cifraclub indicou, sou novato kkk principalmente dos analógicos...

Desta diferença de dbs do analógico não conhecia, bom saber

Tendo uma interface Fast Track II acoplada por usb no pc... sem mesa de som ou pré-amp.

Precisaria no caso, criar um bus digital (uso FL Studio) tendo como referência o áudio gravado, e usar como input do bus channel a entrada da qual o compressor está acoplado na interface?

Filippo14
Veterano
# set/16
· votar


Po caras, tenho a mesma dificuldade com um pré valvulado meu, mando como send, mas fica dando realimentacao, aquele som estourando, é só abaixar o volume mesmo,

Jabijirous
Veterano
# set/16
· votar


wesleyestudiobr

Pesquisa por Analog Summing

Ismah
Veterano
# set/16
· votar


Sugiro que execute um metrônomo, e o grave passando pelo compressor, para calcular o delay de processamento.


Jabijirous

Não é bem o que ele quer...

Jabijirous
Veterano
# set/16
· votar


Ismah

É! E com uma Fast Track II não dá pra fazer hehehehe Boiei legal!

mas gostaria de saber como tratar o áudio que SAI da DAW (gravado), passar pelo compressor e volta para a DAW já comprimido, como funciona um VST normal...

Do jeito que ele quer, ele tem que ter no mínimo uma interface com mais de dois canais. Pois vai precisar jogar o sinal da saída da DAW para a entrada do compressor e a saída do compressor na entrada da DAW.

Iversonfr
Veterano
# set/16
· votar


undefinedJabijirous
Do jeito que ele quer, ele tem que ter no mínimo uma interface com mais de dois canais. Pois vai precisar jogar o sinal da saída da DAW para a entrada do compressor e a saída do compressor na entrada da DAW.

Achei que a fast track II tinha dois canais tb. Mas num dá pra ele gravar, depois mandar a saída da fast track pro compressor, voltar pra entrada única da fast track, armar pra gravar uma outra track e dar play?

Ismah
Veterano
# set/16
· votar


Jabijirous

Não meu caro amigo... Ele quer apenas usar um compressor analógico, summing é mixar em analógico. Sacas?

Todavia dá sim para fazer, mas é mais complicado...

Saída L para a via de fones, e grava comprimido
Saída R para a via de fones, e grava comprimido

O problema seria que infelizmente temos sinal desbalanceado, o que pode trazer ruídos. O modo correto seria usar um DI passivo, ou mesmo adicionar um trafo na saída da placa. PORÉM não é todo mundo que gosta de mexer nas coisas como eu rs

Assim, sinal balanceado pode ser obtido pelo modo gambiarra*:
- Duplica-se o canal
- Inverte a fase em um dos canais
- Separa em PAN 100% do sinal em fase para L e do sinal fora de fase 100% para R**
- Voi lá, sinal balanceado! (o contra seriam erros de conversão que deixariam os dois sinais diferentes, e daria cancelamentos e blá blá blá...)

* Exige um cabo TRS 1/4 -> XLR, e MUITA atenção nas pinagens.
** Tip sempre é hot (em fase) ou left channel, e ring sempre é cold (fase reversa) ou right channel, em um conector TRS. Já nos XLR o pino 2 é hot, pino 3 é cold, e 1 é sleeve.

Acho que é isso...

Iversonfr

Dá, mas então se faria um pré-processamento, não faz sentido passar por 3 conversões, quando se podia passar por uma só... Claro, se pudesse gravar dois canais, poderia ter uma opção para mudar a compressão, sem gravar de novo, ou mesmo mixar ambos.

Jabijirous
Veterano
# set/16
· votar


Ismah
Não meu caro amigo... Ele quer apenas usar um compressor analógico, summing é mixar em analógico. Sacas?

Sim. É que eu chamo qualquer coisa que saia do pc e passe por algum periférico analógico e volta pro pc eu chamo de summing, já que é somando o analógico na sua mix, independente de quantos canais tiver.

O problema da fast track II é que ela possui apenas duas saídas RCA que são para ligar nos monitores. Não tem como usar um compressor do jeito que ele quer com essa interface!

É essa aqui, não e? http://assets.ilounge.com/images/mac/m-audio/fast-track.jpg

Ismah
Veterano
# set/16
· votar


Che, não entendo porque não daria...
É uma saída de linha com conectores RCA, poderia ser com qualquer outro tipo de conector 2 vias...

Eu usaria pela praticidade a saída de fones, apenas por ser frontal.

Jabijirous
Veterano
# set/16
· votar


Ismah
E vai voltar como pra DAW?

Ismah

Veja o que ele quer

mas gostaria de saber como tratar o áudio que SAI da DAW (gravado), passar pelo compressor e volta para a DAW já comprimido, como funciona um VST normal...

Ismah
Veterano
# set/16
· votar


E vai voltar como pra DAW?

Errr... Pelo output que não vai ser rsrsrs

Pelo input que a placa tem...

E sim, ele quer processar um sinal já gravado, ou seja, não em tempo real...

Jabijirous
Veterano
# set/16
· votar


Ismah

Eu fico imaginando ele toda hora tendo que colocar os cabos do compressor no canal do mic e da guitarra.

Só tem essa opção.

MMI
Veterano
# set/16
· votar


Jabijirous

Eu fico imaginando ele toda hora tendo que colocar os cabos do compressor no canal do mic e da guitarra.
Só tem essa opção.

Este é o problema. Para mim a resposta seria: não faça isso, não tem ganho usar "analógicos" assim.

Uma Fast Track é uma interface básica, pré simples, conversor simples... Mandar para fora dela vai ter que passar tudo de novo pelo conversor e pré. É alta a probabilidade de que o compressor em questão não seja um Manley, por exemplo, está muito mais para um pedal compressor de guitarra, que vai voltar para o pré e compressor simples... Melhor fazer funcionar com plugins na DAW. Outboard pode ter vantagem em equipamentos mais avançados.

Ningen
Veterano
# set/16
· votar


Aleluia, concordo com o MMI.

Larga esse compressor de mão.

Jabijirous
Veterano
# set/16
· votar


MMI
Mas é o que eu estou falando, não rola na fast track!

Larga esse compressor de mão.

Ou compra uma interface melhor kkkkk

Ismah
Veterano
# set/16 · Editado por: Ismah
· votar


Jabijirous

Já ouviu a expressão "é o que tem pra hoje"? Me dá essa fast track que eu vou bem feliz conectar e desconectar tudo sempre...

PORÉM... Ele usaria a volta do compressor na entrada de mic, e a guitarra (ele não falou em guitarra foi coisa que tu elucidou) no canal de linha...

Funciona. Não é prático, isso eu concordo.

Entendo que o MMI quer dizer que não vale a pena processar o sinal em analógico, tendo um compressor fuleira... Traria uma diferença interessante, se fosse um UA/Teletronix LA2A (que não é impossível de ter)...

MMI

Mais um falando em guitarra rsrs
Acho que ele deve ter um Behringer da vida e olhe lá... Todavia, eu acho que sim ele deve fazer, ainda mais se pretende levar isso para uma banda, é um puta aprendizado ter os controles físicos, mudar as coisas ao longo da linha do tempo etc... Dá pra fazer isso no computador, mas acho mais imersivo ter a coisa.

Jabijirous
Veterano
# set/16
· votar


Ismah

Já ouviu a expressão "é o que tem pra hoje"? Me dá essa fast track que eu vou bem feliz conectar e desconectar tudo sempre...

Todo santo dia hehehehe

MMI
Veterano
# set/16
· votar


Ismah

Eu não falei em guitarra. O que eu falei, por uma questão de lógica, é que não deve ser um compressor de 4 mil dólares - se fosse ele provavelmente saberia o que tinha feito ao comprar, teria uma interface compatível, de igual ou maior valor e provavelmente estaria ensinando aqui e não perguntando, já que assim a coisa mais simples para fazer seria usar o equipamento. Ainda na suposição, um "compressor analógico" para se usar numa Fast Track sem se saber como se faz, vai ser algo do mesmo nível (simples e barato), que provavelmente nem seria comprado especificamente para isso... Um pedal de guitarra seria uma suspeita!

Vai dar certo? Pode ser, mas sem vantagem nenhuma, só prejuízo. Ter um "puta aprendizado" só por ter os controles físicos, acho que não é o caso, até porque nos plugins tem mais controles, mais parâmetros, mais refinados. Se é tão extremo assim a diferença de ter um botão para girar, então é muito mais recomendado neste caso investir num controlador externo e rotear os botões para o compressor... Eu tenho 2 controladores e acabo por não usar, não acho que faça muita diferença, aliás para controlar só um compressor minha opinião é que seja jogar dinheiro no lixo, não vale a pena por isso, não tem nenhum "puta aprendizado". Um bom plugin tem muito mais para oferecer no som e no aprendizado do que venerar analógico neste nível.

lonehunterband
Membro Novato
# set/16
· votar


No caso em questão, com o que você tem Wesley, melhor usar plug-ins pra simular equipamentos analógicos e summing. Sai mais barato e você pode aprender bastante nos plug-ins.
Você pode pode fazer um plano a longo prazo e ir comprando os equipamentos analógicos por partes também.
Já te aviso que é um esporte caro e tem o problema sério do G.A.S. rsrsrs
Boa sorte!
Marcos

wesleyestudiobr
Membro Novato
# set/16
· votar


Gente... fico alguns dias sem acessar e vira esta imensa discussão kkkk
Pois então, quando falo em uma Fast Track II estou supondo, pois estou quase para comprar uma (disse errado era uma M-Track II, mas os outputs são praticamente os mesmos (muda RCA para P10):
http://www.lojavipdjban.com.br/produtos/mtrack-2-3g.jpg

Mas como o MMI disse sou iniciante e queria algo básico e barato: um compressor simples como esse: (http://www.cornermusic.com/images/products/16063.jpg) para que sirva como uma espécie de filtro (compressão e limiter no audio) e retorne para DAW comprimido, PORÉM, quero usá-lo para masterização e acho mais bonito e convidativo no estúdio ter os VUs indicando os 0db (deixando mais profissional tmb) ao invés de usar um teclado controlador com knobs... rsrs X-)

Tem algo barato neste sentido que seja capaz de agir como intermédio entre o analógico (compressor) e o DAW trazendo o áudio já comprimido? Que tipo de interface seria a mais barata e boa para isso? O que colocaria no mixer da DAW (input, output, sends e bus)?

MMI
Veterano
# set/16
· votar


wesleyestudiobr

Com este equipamento você não tem nada a aprender nem a acrescentar no seu som. Esquece essa história de analógico, não tem sentido, não tem razão, não se usa neste nível que você pretende. Para tirar o meu da reta e citar um cara que acham aqui que é um Deus, num desses vídeos do Paulo Anhaia ele disse que uma interface para se trabalhar é preciso pagar no mínimo 10 mil reais, essa é a barata. Então quando você comprar uma interface legal, não essa aí, você pode pensar em 2 prés e talvez um compressor nesta mesma faixa de preço por questão de coerência com o equipamento. Ainda assim, precisará avaliar bem se um compressor externo vai te dar alguma vantagem, porque provavelmente não irá.

Neste momento, não compre jamais um compressor deste, nem pense no assunto. Faça tudo no digital, " in the box" que vai ser muito melhor. Se quiser uma interface decente para se usar em casa, não exatamente uma profissional, baratinha, as melhores hoje são a RME Babyface Pro, a Antelope Audio Zen Tour, a Apogee Quartet, que teriam entradas e saídas para um dia você arriscar a usar um compressor externo para a sua ideia. A Apollo Twin é boa, mas precisaria de "boa vontade" para se usar desta maneira (comprar complementos para usar no I/O óptico dela). Mas se está fora como parece, o que penso que seja o caso, pega esta interface que você pensou e esgote todas as possibilidades dela, usando o dinheiro que NÃO gastaria com o compressor analógico, comprando plugins bons.

makumbator
Veterano
# set/16 · Editado por: makumbator
· votar


wesleyestudiobr

Eu tenho um compressor desse exato modelo, e reitero tudo o que o MMI disse. Eu o utilizo apenas ao vivo pra comprimir o som do baixo em apresentações quando ligo em linha e em casa quando toco baixo com fone de ouvido (ele já fica preparado junto a um pré de baixo), e raramente o uso em gravação (e tirar o som do computador só pra passar por ele então nem pensar!). Ele é legalzinho, mas nada demais. Não vale a pena fazer mais conversões do sinal saindo e entrando no computador só pra usar um compressor comum como esse. Não perca seu tempo.

Tem compressor em plugin melhor que qualquer um desses equipamentos em hardware baratos e medianos. Além de custarem menos que diversos equipamentos físicos, não ocupam espaço, e pode-se usá-lo em infinitas instâncias do plugin (ao contrário do hardware, que se quiser usar em várias coisas diferentes ao mesmo tempo vai precisar comprar várias unidades).

Podem ser menos sexies que um monte de hardware piscando, mas você quer o som legal ou a aparência?

Quer VU brilhando? Tem plugin pra isso (também tenho esse):

http://www.pspaudioware.com/plugins/tools_and_meters/psp_triplemeter/

Jabijirous
Veterano
# set/16
· votar


Com a apollo twin você pode comprar o simulador da manley que é muito bom!

wesleyestudiobr
Membro Novato
# set/16
· votar


makumbator
Podem ser menos sexies que um monte de hardware piscando, mas você quer o som legal ou a aparência?


Que é importante ter uma aparência acho essencial, no entanto como venho percebendo parece que não vale o custo-benefício. A M-Track II que pretendo comprar está em torno de R$800 reais ou então penso na Komplete 6 da Native Instruments (R$1400), às vezes mesmo ter um sinal analógico de compressor para passar por uma interface de entrada poderia "danificar" o som, agradeço pela ajuda. Quem sabe futuramente compre uma Twin e passe a usar compressores, limiters, EQs...

Com a apollo twin você pode comprar o simulador da manley que é muito bom!
Jabijirous
Vlw pela dica, não conhecia vou tentar adquiri-lo...

Jabijirous
Veterano
# set/16
· votar


wesleyestudiobr

Meu caro, a Universal Audio é tem tradição no mercado. Suas interfaces são ótimas e seus plug ins estão no topo da lista dos principais produtores do mundo. Com seus DSP'S, você usa o plug in dela e deixa sua cpu livre para processar outras coisas! Como eu disse, vale cada centavo (isso pq é MUITO caro).

wesleyestudiobr
Membro Novato
# set/16
· votar


Jabijirous

haja centavos... kkkk
Vou começar a juntar!

Jabijirous
Veterano
# set/16
· votar


wesleyestudiobr

Junta, pois um Manley ou SSL custa um carro zero e ali sai "barato". Recentemente eu comprei o simulador do Neve 1073, nunca pensei que um plug in fosse fazer tanta diferença no meu som!!!

raphael.rui
Veterano
# out/16
· votar


wesleyestudiobr
Eu ainda te recomendo esquecer essa M-Track e comprar uma focusrite ou presonus usada. Esta nessa mesma faixa de preço e tem um som MUITO, MUITO melhor que a m-track. 800 reais numa m-track é muita coisa.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Como conectar compressor analógico à DAW?