Gravação a nível "Profissional " e "top" com GUITAR RIG

Autor Mensagem
rock_simpsom
Veterano
# out/12 · Editado por: rock_simpsom


Eu sempre usei guitar rig e ja testei varias formas de jogar o sinal pra placa, que no meu caso sempre foi onboard, sempre ficquei decepcionado com o ruido chiadeira, latencia e tal, agora com decimo terceiro to pra comprar uma interface boa e uma captação emg ativa (é o meu gosto) pra gravar "profissionalmente" esse sinal da guitarra..

Penssando no que eu preciso pra deixar esse som o mais parecido possivel com os timbres classicos de mesa boogie, marshall, orange.... logo ja imaginei bela minha guitarra de cedro mara e meu braço de marfin interiço com futura captação emg 81 e 85 entrando direto numa futura fast track da vida, mas será apenas isso preciso comprar?

é possivel melhorar isso?? com outros equipamentos ou uma interface especifica pra guitarra??

usar um pré valvulado antes da fasttrack?

usar um um converssor melhor?

olhando no soundcloud notei que muitos usam pré e outros equips antes da fastrack ou até passar por equaluizadores e compressores antes mesmo do processamento do guitar rig..

resumindo pesquiso a anos e nada, sempre a mesma coisa, ninguem sabe a receita possível pra conseguir bons timbres.

to preocupado em gastar com captação boa, com interface boa e depois não consseguir resultado usando o guitar rig...

OBS. só tenho uma chance depois de gastar a grana não tem volta..

Slash_1989
Veterano
# out/12
· votar


rock_simpsom
cara, as pessoas passam anos tentando encontrar um caminho alternativo para os bons timbres, ao invés de simplesmente investir no caminho tradicional que é usado até hoje pelos grandes estudios: Guitarra>amp>microfonação>PC. se vc quer qualidade profissional, ao menos tente fazer parecido com que os profissionais fazem! (duuh)

o problema eh que a galera acha que pra microfonar vc precisar ter um mesa boogie de 20 mil reais, milhares de efeitos, e o caralho a 4. a verdade é que existem MILHARES de detalhes em estudios que colaboram para o resultado final impecavel, mas vc pode fazer muito com pouco dentro da sua propria casa!

agora vamos para a pratica:
1) compre a interface! nunca será dinheiro jogado fora (elas sempre vem com pres embutidos, entao nao se preocupe com isso);
2) Compre um shure sm57! Ele é o mic coringa pra qualquer situação, e vc precisa ter! (só cuidado pra nao comprar um falso, é muito frequente)
3) Ligue tua bela guitarra com os lindos EMG no seu amplificador, ligue seu shure na interface e faça milhares de teste de posicionamento do microfone, até encontrar aquele que te agrade mais!

Nao se preocupe se seu amplificador for ruim, tente tirar o melhor com o que você tem, garanto que ainda assim será um timbre muito mais orgânico que os "guitar rego" da vida. se ainda assim nao gostar, leve seu notebook + interface + shure para um estudio que tenha um ampli que te agrade, e mande bala nas suas gravações!

agora, comprar EMG, pre valvulado, conversores e o caralho a 4 pra ligar a guitarra em linha no pc é a mesma coisa que dar uma gibson les paul para um hamster, nao vai surtir efeito nenhum!

Casper
Veterano
# out/12
· votar


Caro rock_simpsom:

Não existe almoço grátis. Você quer emular US$ 10,000.00
com US$ 200.00, ai fica difícil.

Avalon Vt-737sp entre a guitarra e a interface de áudio é um bom começo.

brunowebguitar
Veterano
# out/12
· votar


rock_simpsom
Cara, pra fazer uma gravação de nivel profissional fora de um estúdio, sem bons profissionais, é praticamente impossível. Com apenas uma interface e um VST vai ficar complicado, mas é possível tirar bons sons com apenas esse equipamento. Já te adianto que logo de cara não vai sair nada, mas com um bom tempo dedicado da pra tirar um resultado legal.

Seu Fumaça
Veterano
# out/12
· votar


se o cara tem um amplificador simples não adinta, por mais castrado que seje o guitar rig com ele vc conssegue desde uma distorção high gain com gratifier e com uma caixa 4x12, até o classico clen dos marshall.

da pra usar o rig como pedal e ai vc enviar o som pro amplificador ai depois vc grava o com e em vez de ligar um pedalzinho simples com aquele timbre manjado vc liga o pc no amplificador e tem o pedal que quiser.

se for pr gravar guias de banda e enssaios pra guardar boas ideias e gravar o sinal da guitarra e depois levar o sinal em um dvd pra um estudio profissional passar num amplificador faznedo um reamp... acho que vale a pena investir em simulador, mas não sei qual seria o set perfeito pra consseguir um bom som...

no meu caso eu tennho um staner de 200w, se eu comprar um sm57 aki na minha regiao custa 650 ai compro um set de captadores emg que nem o amigo acima quer tb em torno de 650 e ainda falta a fast track que é mais 650... cara são dois mil reias quase e o som vai ficar uma merda, vai ficar uma merda?? claro que vai, porque eu vou querer gravar um metal tipo ride the lithing do metallica.

Pô galera, dois mil reais + meu staner e ainda sim é impossivel gravar um metal, ahh ja sei vou tocar só blues e me dedicar no som clean do meu snater que é muito bom..


rock_simpsom
é metal?? vá de guitar rig com certeza, a não ser que vc só curta timbres de som clean... ai acredito que vc vai "escutar" esses dois mil reias de investimento..

tem inclusive esses impulses q eu descobri a poucos dias ainda to pesquisando, até criei um topico aqui agora a pouco e ja foi bloqueado, por motivo de repetição, bom eu pesquisei e nao achei nada aqui só em site gringo, por isso postei o tópico...... da uma pesquisado quando ve existe uma luz no fim do tunel ..

Slash_1989
vamos esquecer a produção acho que o tema aqui é "qualidade do sinal" antes e não depois na fase da produção do sinal...

Slash_1989
Veterano
# out/12
· votar


Seu Fumaça
cara, me diga por favor onde foi que eu citei o tema "produção" no que escrevi? justamente pelo contrário, falei de como conseguir o melhor sinal para gravar com poucos equipamentos! sugiro vc reler meu post antes de falar alguma coisa! a menos que vc ache que microfonar um amplificador seja algo posterior ao sinal o.O

-----------------------------------------------------------------------------------------------

se o cara tem um amplificador simples não adinta, por mais castrado que seje o guitar rig com ele vc conssegue desde uma distorção high gain com gratifier e com uma caixa 4x12, até o classico clen dos marshall.
se "sesse" facil assim...

da pra usar o rig como pedal e ai vc enviar o som pro amplificador ai depois vc grava o com e em vez de ligar um pedalzinho simples com aquele timbre manjado vc liga o pc no amplificador e tem o pedal que quiser.
cara, na minha experiencia pessoal com isso, ficou uma bosta! o sinal da guitarra acaba passando por varias conversões analogicas/digitas tornando o timbre final (que sai do amp) um lixo! sem contar que os timbres do guitar rig ja são processados, vc joga eles no amp e estraga tudo!

---------------------------------------------------------------------- ---------------------------

mas enfim, é de fato um assunto polêmico e de varias opinioes. eu defendo a minha de que a microfonação (ainda que de um amp ruim) é a melhor forma de se conseguir um resultado BOM. e quando digo bom, nao to comparando com mesa boogies e etc, estou me referindo a um timbre só SEU, tirado na raça com o seu proprio equipamento.

metal? Claro que dá! faltou ganho, usa um pedal de boost, sei lá! eu me matando pra tirar som de um meteoro 15w e nego reclamando de amp de 200!
ta na hora da gente começar a trabalhar um pouco mais e buscar essa qualidade que todo mundo quer, mas tem preguiça de correr atras!

brunowebguitar
Veterano
# out/12
· votar


Seu Fumaça
Então na sua opinião, timbre para metal só existe com Mesa Boogie de 100w, é isso???
Cara, tem muito guitarrista por ai que tira leite de pedra, consegue timbre espetacular com equipamento básico. A base de tudo é você conhecer seu equipamento, extrair o máximo dele, para então poder falar que com ele você consegue ou não tal timbre.
Se você não consegue um bom timbre com seu amp, provavelmente é porque nunca dedicou um bom tempo tentando achar o timbre que te agrada.
Culpar o equipamento é sempre a primeira alternativa, dizer que com o equipo top x você conseguiria é a segunda, mas nenhuma dessas resolve o problema, pois com toda a certeza o timbre ideal não vai sair do mesmo jeito...

Concordo com o Slash_1989, microfonando dá pra tirar um timbre bem legal, mas temos que ver também se ele não sofre do mesmo problema de falta de paciência para ter timbres. Se consegue um bom som no amp, microfona, faz alguns ajustes, e grava. Se não consegue um bom som no amp, provavelmente não conseguirá também no Guitar Rig...

.omni
Veterano
# out/12 · Editado por: .omni
· votar


Na minha opinião, num HOME STUDIO, existe apenas a seguinte opção pra ter uma gravação de guitarra a nível profissional:

Fórmula básica pra o sucesso: guitarra boa + cabo bom + pré bom + DI boa + conversor bom.
Tudo isso é caro, bastante caro.
Aí o cara pensa "ah, mas eu tenho um amp valvulado e uma guitarra boa, tiro um timbre bom com eles, vou microfonar.
E depois abre 7 tópicos frustrado porque não consegue o timbre do SRV e não entende porque. Porque microfonar amp já é difícil com o amp isolado numa sala e com um milhão de prés e microfones pra escolher. Imagina com um pré vagabundo e um SM57 sem conseguir ouvir direito o que você tá gravando.

Dica básica: a gravação tem que já vir boa, se você precisa pendurar um monte de plugins pra o timbre funcionar a sua gravação está ruim.

Microfonar amp em home studio é uma péssima idéia. A monitoração é ruim, geralmente o equipamento é ruim também, é pedir pra dar mais trabalho.

A melhor opção na minha opinião é usar uma PEDALEIRA DE GUITARRA. Ou gravar em linha, dependendo do equipamento, mas pra quem não tem equipamento a pedaleira é um bom combo de ferramentas em um pacotinho só.
Não consigo entender como as pessoas não levam essa opção em consideração. Existe uma ferramenta feita pra guitarristas com um milhão de timbres e saída digital, só plugar e gravar, de fone, sem fone, no quarto, na cozinha, de dia, de madrugada, com o cachorro do lado, etc.

O que a galera precisa entender é que home studio é feito pra ser prático. Se for pra ficar a tarde inteira pendurando cobertores na janela, mandando o cachorro calar a boca e tentando microfonar o amp no "escuro" (sem conseguir monitorar direito), é melhor alugar umas horinhas num estúdio que já tenha a infra estrutura pra isso.


Desde 2003 eu tento gravar guitarra no computador. Já usei placa onboard, placa pci vagabunda, m-audio, digi, pro tools HD, sala ruim, sala boa, microfone ruim, microfone excelente, equipamento simples, equipamento top, com fone, sem fone, pedaleira Zoom, Line 6, DI ruim, DI boa, com gambiarra, sem gambiarra, analógico, digital, DAT, Nagra, cassete, Focusrite, Behringer, Zoom, Neumann, Avalon, Neve, Shure, Blue, amp bom, amp ruim, todas as opções.

Trust me: pedaleira digital. Menos é mais.

fla3d
Veterano
# out/12
· votar


Eu tava nesse dilema também e segui a dica do omni e peguei uma boss me-25, uma pedaleira relativamente simples e barata mas que quebra um bom galho e ainda funciona como inteface por ter usb, acho a melhor opção gastando pouco.

Seu Fumaça
Veterano
# out/12 · Editado por: Seu Fumaça
· votar


Slash_1989

sugiro vc reler meu post antes de falar alguma coisa! a menos que vc ache que microfonar um amplificador seja algo posterior ao sinal o.O

ficou ofendido? nao foi minha intenção devo ter entendido mal...

cara, eu toco guita desde os 15 to com quase 30...
acordo meio dia almoço e a 13:00 depois do globo esporte eu vou pro meu homestudio, e só saio de lá as 3 ou 4 da manha, saio de lá podre canssado e feliz com mais um dia de aprendizado com meus humildes equips...

gravação de bateria todo dia, timbres de guitarra todo dia, em linha microfonado, eletrônica todo dia, técnicas de microfonação, soldador ligado direto durante o dia todo, fazendo cabos melhores testando tudo que vc pode imaginar, criando, inventando, ja to no meu 3 aterramento... todo dia é uma evolução e uma melhora...

fico horas produzindo depois o que foi gravado e prestando atenção nos detalhes e nos erros, hj gravo minha bateria em 4 canais e uso quase nade de equalizaçao depois de gravado (na mixagem) porque durante um ano inteiro teste varios microfones e varios timbres de bateria, varias conbinações , varias gravações individuais de cada peças e mixadas posteriormente pra achar um som bacana de bateria, testei varias peles, posiçoes na sala...

O q eu quero dizer pra ti é que sei o q eu to fazendo.. e se pra ti usar um sm57 num ampli comum é bom, cara cada um tem seu gosto... e esse não é o meu...

eu penso totalmente diferente cara, e só vou ficar feliz o dia q microfonar em um "bom e revisado" amplificador com pre e saida valvulados com um bom e velho falante da celestion e pode ser de 15w não tem problema não preciso mais do que isso, e os mics queria o sm57, um 421, e quem sabe um condenssador pra captar a minha sala..
ai com certeza eu nao usaria mais o guitar rig...

brunowebguitar

Então na sua opinião, timbre para metal só existe com Mesa Boogie de 100w, é isso???

não, pode ser com um amplificador de 15w desde que tenha um falante ótimo e uma boa caixa, e um bom ganho.. ahh distorção de metal não é só ganho não...

Cara, tem muito guitarrista por ai que tira leite de pedra, consegue timbre espetacular com equipamento básico

Timbre espetacular com equipamento basico? ta de brincadeira né? é pegadinha do malandro? ie ie

A base de tudo é você conhecer seu equipamento, extrair o máximo dele, para então poder falar que com ele você consegue ou não tal timbre.

Concordo, faço isso todo dia...

Se você não consegue um bom timbre com seu amp, provavelmente é porque nunca dedicou um bom tempo tentando achar o timbre que te agrada.

claro que nao conssigo bons timbres, tenho um de 150w e um 200w e tenho pedaleiras e pedais, falante diferente, como vc pode dizer isso se vc nem conheçe meus amplificadores? "só eu conheço bem meus equipamentos"..


Culpar o equipamento é sempre a primeira alternativa, dizer que com o equipo top x você conseguiria é a segunda, mas nenhuma dessas resolve o problema, pois com toda a certeza o timbre ideal não vai sair do mesmo jeito...


claro que culpo meu equipamento, são um monte de lixo, componentes baratos e mal projetados, um dia ainda vou ter bons equipamentos enquanto isso temos de improvisar...

Se não consegue um bom som no amp, provavelmente não conseguirá também no Guitar Rig...

nada a ve, vcs falam como se os amplificadores fossem todos iguais, ou fosse milagrosos... o que é preciso num simulador é o melhor sinal e conversão antes do processamento e no amplificador... bom ai me lembrei que a 15 anos atraz no dia que liguei minha primeira guitarra fudida com captação horrorosa num marshall valvulado e quase gozei...


.omni e fla3d

esse é o ponto onde eu quero chegar, praticidade no homestudio, minha ficha tb já caiu, pra ter um som como eu quero somente em estudio com equipamento top, conversores, bons mcirofones e uma bela sala, fica top lindo e é barato leva pra casa e e fica uma semana com calma mixando tudo...

Acho o q o Omni falou é o mais correto pra voce fazer, se fazer penssando em um sinal bom antes de tudo... então acho que deve comprar:

DI-box boa
Captação ativa EMG de sua preferencia
Cabos bons importados
interface de dois canais

Com isso acho que vc conssegue fazer gravações simples mas ja um pouco melhor pra poder usar o guitar rig sem chiadeiras e sem atrasos, com uma relação sinal ruido boa, com o di-box da pra mandar o sinal ja com a inpendancia correta pra interface e balanceado

Tem mesa de som?? use o pre da sua mesa , da tb pra fazer algum corte ou correção, ou até quem sabe puxar um pouquinho de compressão na mesa tb, mas de leve...

Futuramente invista em um bom pre.

fla3d
Isso é uma boa tb, e outra coisa acho que uma solução pra quem nao quer investir é pegar um pedal analogico com saida pra mixer, tenho varios pedais com saida de mixer, porem esses pedais ja mudam o som, cada pedal tem o seu som caracteristico... mas acredito que se pegar um pedal e modifica-lo pra poder fazer o som passar sem cortes de frequencia e equalização ficaria bem facil pois esses pedais custam em torno de 200 250 reais e ja da pra mandar o sinal mais quente pra interface..

Guitarra com boa captação > cabo bom > pedal analogico modificado (p/ som limpo sem cut e eq) > sound blaster (melhor q qualquer onboard)


tem um monte de possibilidades, mas não me venham com essa de ampli comum de 15w com sm57, fica espetacular...

alv2707
Veterano
# out/12
· votar


rock_simpsom

Se fosse você comprava a interface sem medo.

Mesmo que mais tarde você queira gravar microfonando você ainda vai precisar de uma boa interface/placa de áudio. Ou seja, não será dinheiro jogado fora de maneira nenhuma.

Minha sugestão é que você compre a interface e teste plugins. Se não curtir você parte pra microfonação.
Não sei qual o seu grau de exigência mas acho que pra um home studio de baixo custo plugins vst tem uma qualidade brutal.





rock_simpsom
Veterano
# out/12
· votar


valeu pessoal, bastante gente mostrando suas opniões...

vou postando aqui minha situação, comprei uma soundblaster 30 reias pra fazer um teste ja que falam tanto bem dessa placa, e com asioall, como foi dito acima a diferença entre um onboard e uma soundblaster simples, a live q eu tenho é muito grande, a Sound Blaster tem um ruido em torno de -78db e a on-board em -54db em media, imagina uma interface boa então que sera de -98db ou mais...

Não sei se foi a conversão da Sound Blaster que é melhor mas notei que na onboard o som ficou muito mais "plastico", a distorção ficava feia, muito rasgata e digitalizada, e na soundblaster isso melhorou um pouco, mas nao foi incrivelmente evidente, isso que essas placas tb não tem uma boa converssão, se comparar com as m-audio usb...

Meus pressetes no guitar rig q eu testei foram coisas simples, eu não fico fazendo mixagem no guitar rig, não uso efeitos e evito muito os noise gate... só simulo o amplificador e a caixa 4x12 vintage as vezes com 2x12 com um SM57 sem room, as vezes de leve um compressor o Tube Compressor antes do ampli..

geralmente depois de gravado as tres guitarra de uma de minhas musicas geralmente são 3 mesmo por musica fora solo, ja lanço tudo no reaper com uma central e duas paneadas L e R, depois crio 2 canais um pra compressão da central e outra pras paneadas...de cara ja coloco um low e high pass filter, equalizador parametric...

O que muda por exemplo nos timbres delas são:

Guitarra central = timbre mais pesado com bastante punch
Guitarra L e R as vezes mudo a posição do mic de uma delas, as vezes fica legal mixar em fase diferentes deixando assim uma mais aguda que a outra tb..

Agora vou fazer o seguinte, junto com o guitar rig em alguma lugar no disco o programa salva uns arquivos waves com exemplos de guitarras gravadas em linha, tem metal, tem rock classico etc, vou tentar deixar o sinal da minha guitarra mais parecido com o sinal desses samples e depois prossessar esse wave no rig.
Vou analizar e estudar bem o caso , mas o bom seria comparar com uma gravação top em linha e entender melhor como é esse sinal que preciso buscar...

alv2707
quando eu for na minha outra casa onde tem internet boa vou assistir o video, isso é uma coisa q sempre faço procuro por boas gravações com guitar rig, mas o dificil é que ninguem explica direito o processo, assim prejudica a nossa comparação....

.omni e seu fumaça
gostei muito das explicações obrigado por responderem tão bem, esse tipo de resposta evita que a gente vá por caminhos errados...

oBruno
Veterano
# out/12
· votar


rock_simpsom
Eu sempre usei guitar rig e ja testei varias formas de jogar o sinal pra placa, que no meu caso sempre foi onboard, sempre ficquei decepcionado com o ruido chiadeira, latencia e tal, agora com decimo terceiro to pra comprar uma interface boa e uma captação emg ativa (é o meu gosto) pra gravar "profissionalmente" esse sinal da guitarra..

Penssando no que eu preciso pra deixar esse som o mais parecido possivel com os timbres classicos de mesa boogie, marshall, orange.... logo ja imaginei bela minha guitarra de cedro mara e meu braço de marfin interiço com futura captação emg 81 e 85 entrando direto numa futura fast track da vida, mas será apenas isso preciso comprar?



Tipo, o último álbum do Dr. Sin foi gravado inteiro utilizando apenas uma interface boa e o Guitar Rig, palavras do próprio Edu Ardanuy num workshop.
Como ele mesmo disse também: Tu grava com Guitar Rig e diz que gravou usando um Marshall tal ou um Mesa tal, nego fica admirado com o timbre bom e bla bla bla, ai tu pega o mesmo timbre, grava outra música e diz que gravou com o Guitar Rig, e pergunta se ficou parecido com o Marshall real (que na real foi Guitar Rig). Nego vai dizer: É, até ta bom, mas não ta orgânico, não parece natural, não nada consegue simular um bom valvulado

A real é que hoje, a qualidade tecnológica que temos em sima da simulação é incrível, tendo uma Guit boa e uma interface legal já é suficiente
Só não pensa que é só plugar que já vai sair timbrando maravilhosamente, conseguir um bom timbre é o resultado pela qual você precisa trabalhar para conseguir.

A pergunta: Vou conseguir com a interface e os simuladores, timbres iguais aos grandes estúdios conseguem microfonando?
Dizem os grandes estúdio que não, mas olha chega bem perto. O que já significa melhor do que muito estúdio faz.

Slash_1989
Veterano
# out/12 · Editado por: Slash_1989
· votar


A pergunta: Vou conseguir com a interface e os simuladores, timbres iguais aos grandes estúdios conseguem microfonando?
Do meu ponto de vista, que tentei defender aqui no tópico, a questão não é essa!!

É que quando se fala em microfonação de amp, nego ja acha que isso vai trazer o timbre do SRV, ou ficar igual um mesa boogie... Não, nao vai, talvez o plugin realmente possa te dar um som mais proximo a isso, mas a vantagem que defendo em microfonar, é vc criar o SEU timbre, na raça, com o seu proprio esforço e equipamento!

Faz o seguinte exercicio: imagine vc sentando na frente do seu amplificador, seja lá qual for, pegando um microfone e passando horas timbrando ele, ajustando o posicionamento, vendo como ele responde a diferentes tipos de mic, de ajustes, etc... ai vc ve que ali onde o amp ta tem muita reflexão da janela, entao vc muda de lugar, coloca no chao, testa em cima da cadeira, e assim vai...
Agora imagina vc plugando sua guitarra numa interface, abrindo uns plugins no computador, apertando um ou dois botoes e pronto... seu timbre esta feito!
No meu ponto de vista, isso é totalmente sem graça! Pode ser sim que o timbre do plugin seja melhor do que o seu amp, mas nada substitui vc ta ali na frente dele fazendo o possivel pra tirar um timbre que vai ser ÚNICO!
Isso é que vai dar o carater "organico" ao timbre! toda essa historia envolvendo o timbre, vai acabar de alguma maneira refletindo na qualidade em que ouvimos.

É essa a questão que o pessoal não entende... nós temos o "jeitinho brasileiro" de fazer as coisas sem querer se esforçar pra isso. vc não ve lá fora bandas grandes gravarem cds usando plugins (a gente grava pq o mercado brasileiro eh enorme pra isso, duvido que os proprios musicos gostem), vc nao ve nem no youtube aquelas crianças prodígias tocando covers do steve vai usando simulador... Eles microfonam!! o cara ta la no porão da casa dele, com um peaveyzinho barato no chao com um mic na boca do amp fazendo o timbre dele! Mas aqui no brasil não rola porque o cachorro late, a janela atrapalha, pagamos muito impostos em equipamentos bons, bla bla bla... Nós nao queremos trabalhar, usandos plugins por preguiça e depois tentamos aliviar nossa consciência dizendo que soa fielmente aos marshalls e etc...

Cara, o frusciante prefere gravar os seus cds na sua própria casa do que em estudios! inclusive esse eh um dos motivos apontados pela saida dele do chilli peppers: ele nao aguentou a loudness war que o rick tava envolvido e decidiu fazer por contar propria, a sua maneira!

Até algumas décadas atras a precariedade dentro dos estudios profissionais era imensa, e ainda assim os caras gravaram os maiores sucessos que ouvimos até hoje!
Para gravar os delays de dark side, os caras precisaram entupir a sala inteira de fitas e rolos, para gravar os relogios no inicio de time, os caras tiveram que sincronizar na raça todos ao mesmo tempo!!
Na boa, devemos nos sentir envergonhados de dar tantas desculpas assim, ainda mais com as facilidades que temos hoje que a tempos atras nao existiam!

Enfim, microfonar em casa tem jeito sim! se vai sair melhor ou pior que o timbre dos plugins não me interessa, o que vale a pena é vc poder ouvir com orgulho um timbre seu, criado na raça, sem simulador nenhum!
É exatamente a mesma coisa de vc conquistar na raça aquela menina que vc sempre esteve afim! agora imagina vc contratando uma prostituta? tem graça?
"Ahh, mas ela é mais bonita" OK... vai nessa!

Cainhoo
Veterano
# out/12
· votar


Já que estamos falando de gravação no Guitar Rig, fiz uma no Guitar Rig 5 em uma placa Offboard, veja ai se vale a pena negão, quase não tem ruído e um timbre que para softwares está quase que perfeito hehehe

alv2707
Veterano
# out/12
· votar


Slash_1989
Essa coisa de tirar o timbre na raça é pura balela. Eu também passo horas no simulador mudando posição de microfone, testando equalização de amp e testando pedais nos Vst's.

É MUITO mais difícil tirar um timbre bacana com simulador do que com amp de verdade. É por isso que a maioria das pessoas ainda gravam e preferem coisas analógicas.

É igual vinil é CD. Por mais que eu goste do chiado do vinil o CD tem mais qualidade de áudio que o vinil. Só que quando os CD surgiu a galera ainda continuou gravando em vinil por um bom tempo, por diversos fatores que tornavam o CD menos viável.

O futuro das gravações vai ser o mesmo, a medida que for ficando mais fácil "domar" a aparelhagem digital a galera vai passar a usar mais e gravação analógica vai ser usada pra quem quiser um resultado mais vintage.

Os produtores musicais de hoje aprenderam a trabalhar com produtos analógicos, por isso eles conseguem melhores resultados em ambiente analógico. Mas no futuro vai ter uma galera que aprendeu tudo no digital e vai saber aproveitar isso.

Bobo é quem continua achando que analógico é superior a digital, vai perder a chance de evoluir junto com o mercado.




Enfim, microfonar em casa tem jeito sim! se vai sair melhor ou pior que o timbre dos plugins não me interessa, o que vale a pena é vc poder ouvir com orgulho um timbre seu, criado na raça, sem simulador nenhum!


Como assim simulador cria timbre? me indica um desse porque eu tô quebrando a cabeça aqui pra montar o meu.

Slash_1989
Veterano
# out/12 · Editado por: Slash_1989
· votar


alv2707
Eu também passo horas no simulador mudando posição de microfone, testando equalização de amp e testando pedais nos Vst's.
mudando a posição de que mic, amigo? aquilo lá nao tem mic nao!! haha

É, talvez vc esteja certo... Talvez o futuro da gravação digital seja tão inevitavel quanto o futuro da nossa musica com bandinhas como restart e etc. Vai me dizer que restart é o futuro da musica e bobo é quem não trabalha com musicas assim??
Se for, prefiro ficar no bom e velho led gravado na raça!

Como assim simulador cria timbre? me indica um desse porque eu tô quebrando a cabeça aqui pra montar o meu.
acho que vc nao é tao bobão assim a ponto de não ter entendido o que eu quis dizer! Passo!

alv2707
Veterano
# out/12
· votar


Slash_1989
Você nunca mexeu em um simulador neh??????
Claro que tem microfone neles. Oras é um fator importante da captação de áudio porque diabos você acha que deixariam de fora?????????????



acho que vc nao é tao bobão assim a ponto de não ter entendido o que eu quis dizer! Passo!


Você fala um argumento sem noção baseado em "purismo".
o MAXIMO que um simulador vem é com presets que nem qualquer pedaleira digital. Mas e quem disse que esse presets servem pra pessoa que vai usar?

que timbre pronto que é esse que você disse? por favor explique.

Slash_1989
Veterano
# out/12 · Editado por: Slash_1989
· votar


alv2707
cara... nao fica nervoso se vc ja ta levando pro lado da ignorância! to só expondo a minha opinião e defendendo o que eu acho certo com base nos meus argumentos! se vc não concorda comigo, se vc me acha sem noção, entao vai lá fazer seu timbre nos simuladores, fica a vontade! cada um acredita no que quer!

cara, simulador não tem microfone, nem amplificador, nem pedal, nem porcaria nenhuma! aquilo lá são SIMULAÇÕES! são micro presets de fabrica, que ja vem prontos, pra vc ter a impressão de que ta criando algo!
vc troca um "dyn57" por um "cond421" e acha que ta mudando um microfone, mas vc só mudou um timbre "A" criado na fabrica para um timbre "B" tambem criando em fabrica. O programinha só junta todas essas possibilidades limitadas de rearranjos pra vc ficar brincando de equalizar... não chega nem perto das inumeras nuances de um sistema analógico de verdade. (pausa para criticas alheias dizendo que chegam sim)

Agora na boa, não entendo porque esse assunto ofende tanta gente! são opiniões diferentes, oras! mas a galera leva pro lado pessoal!
Ao invés de vc atacar o que eu falei, e tentar me diminuir, usa o que eu disse para acrescentar algo para VOCÊ!! Desse jeito a gente não ta indo pra frente, não diminui, cara! Soma!

makumbator
Veterano
# out/12 · Editado por: makumbator
· votar


Slash_1989

Mas o que ele está dizendo é que em muitos simuladores se pode alterar a posição do mic virtual, assim como se faz com o real. Pode-se afastar ou aproximar do falante, mudar a posição em relação ao centro do falante e em outros pode-se também alterar a posição da cápsula (fazendo-a "olhar" mais diretamente ou não o falante).

Tudo isso cria variações infinitas, da mesma forma que o microfone real (que também tem um certo padrão, pois seu fabrico é praticamente o mesmo em todas as unidades).

Eu concordo com ele quando diz que pode-se passar muito tempo ajustando o som no simulador, e aquele timbre será tão seu quanto o que se obtém no mundo real.

Outro dado é que muita gente(como eu) gosta de msiturar as duas coisas, colocando um pré amp ou pedal de distorção real sendo combinado com simuladores virtuais.

Para mim o importante é o som final, e não se ele foi obtido da maneira A ou B.

Gosto de usar simuladores e também gosto de usar amplificadores, mas admito que em um homestudio se obtém no geral melhores resultados ( e sonoramente mais variados) através de simulação.

alv2707
Veterano
# out/12
· votar


Slash_1989
Você falou tudo. que usou a sua opinião, se você acha que timbre de analógico é melhor não sou eu quem vai mudar sua opinião. É gosto e nem tem como eu mudar isso.
Timbre depende demais de todos os sentidos humanos, o simples fato de fechar o olho já te faz perceber o timbre de outra maneira.

Se você sai falando de gravação digital igual você falou no post de cima, você não tá somando, você tá estragando uma oportunidade pro cara que perguntou no post.

Quando ele for experimentar um simulador ele não vai encontrar um timbre bacana logo de cara, ai ele vai lembrar que um camarada no fórum disse que simulador é inferior a analógico e vai partir pra coisa analógica sem nem ter testado o digital e vai continuar a propagar o preconceito.


A gravação digital tem diferenças pra analógica mas em termos de qualidade a analógica não é nenhum um pinguinho melhor que a digital. São aplicações diferentes. Timbres diferentes.

O problema é que referência em gravação analógica são os grandes nomes do cenário que tem equipamentos e know how suficiente pra isso. Enquanto quando se fala em gravação digital a gente só pensa em porcaria e guitarrista de quarto. kkkkkkkkkkkkkkkkk

Pra finalizar, Olha o som do Amplitube 3, você pode não gostar do timbre mas a qualidade indiscutível cara.


Abraços

Tomaz.
Veterano
# out/12
· votar


mudando a posição de que mic, amigo? aquilo lá nao tem mic nao!! haha


Não sei se entendi muito bem, mas tem sim. O Vintage Amp Room, por exemplo, tem simulação de microfones. Tu pode botá-los em diversas posições, como se fosse um microfone real, e cada uma delas vai produzir um som diferente... tem que ficar fuçando da mesma forma.

ogner
Veterano
# out/12
· votar


makumbator
alv2707
Tomaz.
Na minha opinião os grandes segredos de timbrar esses brinquedos de plastico ( como chamo carinhosamente os VSTs) é o controle de volumes/entradas e o posicionamento dos mics/salas. E claro, bom senso!

O amplitube novo, por exemplo. Vc pode ter 2 caixas diferentes, com 2 mics diferentes e um punhado de situações de posicionamento de cada um e escolha do tamanho da sala. Praticamente um inferno gigante de possibilidades em que TODAS mudam o som.

makumbator
Veterano
# out/12 · Editado por: makumbator
· votar


ogner
Praticamente um inferno gigante de possibilidades em que TODAS mudam o som.

E que muitas vezes joga contra o usuário, quando ele quer algo usável de maneira mais rápida. Chega a ser desesperador o quanto se pode mudar o som no Amplitube 3 com as diversas configurações que interagem entre si.

Em um campo totalmente oposto há o Kuassa Creme e o Vintage amp room, que são bem simples e com menos variáveis, mas muito bons também. Eu particularmente adoro o Kuassa Creme (mas também sou muito fã do Amplitube 3).

OverZakk
Veterano
# out/12
· votar


Eu uso pedais com simuladores porque não tenho os equipamentos de verdade, porque se tivesse eu não usaria simuladores, na boa digital sempre vai soar digital, e analógico também vai soar sempre como analógico, não quer dizer que um e melhor que o outro, cada um tem seu valor, eu prefiro analógico, para eu o som parece mais macio, já digital é meio quadrado, enteadão uma coisa simulação tenta imitar a realidade, muitas vezes com muita competência, mas fique de frente para 2 sons, um de uma amplificador valvulado de verdade e outro de um amplificador de mesma potencia porem com timbre digital, a diferença é alarmante, seria legal as fabricantes os equipamentos digitais larga de tentar imitar o analógico e tentar melhorar suas próprias características!

makumbator
Veterano
# out/12
· votar


OverZakk
seria legal as fabricantes os equipamentos digitais larga de tentar imitar o analógico e tentar melhorar suas próprias características!

Eu nunca vi essa questão pelo ângulo de ser mais ou menos parecido com o real. Para mim são sons diferentes, seja ele vindo do simulador ou do amp microfonado (que também pode soar uma bela bosta, diga-se de passagem)

ogner
Veterano
# out/12
· votar


OverZakk
na boa digital sempre vai soar digital, e analógico também vai soar sempre como analógico,
Mais ou menos, es vezes pode enganar:

http://soundcloud.com/vagnerjr/blues-g-impro

http://soundcloud.com/vagnerjr/drive-preampnovo

http://soundcloud.com/vagnerjr/ac320tb-teste-jamvox

http://soundcloud.com/vagnerjr/projeto-cd-musica-ou-n-o


o/

ogner
Veterano
# out/12
· votar


OverZakk
Mas pra mim, VST só serve pra gravar, e mais nada. Nunca consegui um som descente usando amp, amp flat, retornos ativos ou PA em estúdio, sempre som xexelento. Mas pra gravar gosto dos resultados.

Mas sobre o tópico, se é "profissional" , "top", sei lá!!!

makumbator
Veterano
# out/12
· votar


ogner
Mas pra mim, VST só serve pra gravar, e mais nada

Concordo. Serve para gravar e praticar em determinadas situações em que se quer evitar o amp (a noite por exemplo, com headphones).

Apesar que tem muita gente que usa ao vivo mesmo, em show e tudo mais.

OverZakk
Veterano
# out/12
· votar


makumbator
Então cara, isso e verdade, em qualquer pedaleira vai ter la simulação de marshall, mesa e talz, mixagem, vai ter la um simulador de tape, um compressor que simula um analógico, o digital sempre querendo imitar o analógico, voltando não é dizendo que o analógico é melhor que o digital nem vice e versa, as vezes um amp microfonado por ficar melhor, outra hora um pedaleira ia cair bem, na falta de um amp valvulado que tal um simulador de cabeçote, entende?

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Gravação a nível "Profissional " e "top" com GUITAR RIG