Imposto no consumo ou na renda?

Autor Mensagem
acabaramosnicks
Membro Novato
# 01/out/19 12:59 · Editado por: acabaramosnicks


Qual o mais adequado? Depende do contexto? Quais os resultados bons e ruins que podem potencialmente se desenvolver a partir de cada um deles? Quais os exemplos de onde deu certo o primeiro ou o segundo?

Por favor, quando for tirar uma opinião da bunda, deixe claro que é uma opinião e não um fato. Procurem se embasar em dados, exemplos, autores, estudos de caso, qualquer coisa...

MatheusMX
Veterano
# 01/out/19 13:59
· votar


VI. ADVANTAGES OF DIRECT TAXATION:
1- Equitable: direct taxes such as income tax, taxes on property, capital gains tax are equitable because they are based on the principle of progression. Higher incomes are taxed more heavily and lower incomes slightly, the larger the income the higher the rate of taxes. Direct taxes are taxed according to the ability to pay by the tax payers and the ability to pay is interpreted as the money income of the assesses which means any person having a flow of income is expected to pay tax. Taxes at high rate are paid by the richer section of society and lower are paid by the poorer section of society.
2-Certainty: direct taxes satisfy the condition of certainty which involves the rate of taxes, such as income tax which are publicized. In other words, the tax payer is certain as to how much he is expected to pay, and similarly the state is certain as to how much it has to receive income from direct taxes. There is also certainty about the time of payment and manner of payment. Therefore, tax payers can plan their own budgets and other economic activities in advance they know with certainty their tax liabilities.
3-Reduce inequalities: direct taxes are progressive in nature, and rich people are subjected to higher rates of taxation, while poor people are exempted from direct tax obligations. Rates of taxes increase as the levels of income of persons rise. As they fall heavily on the rich, they take away a large part of their income by way of income and property taxes and the revenue collected is used for providing social amenities like food, clothing and housing facilities to the poor people. The real income of the poor rises and that of the rich falls. Therefore, direct taxes help to reduce inequalities in incomes and wealth.
4-Elasticity: elasticity in indirect taxes implies that more revenue is collected by the government by simply raising the rates of taxation. In other words, revenue of government may be increased by increasing the incomes of the people. Therefore, the income of the government from direct taxes may increase with the increase in the incomes of the people.
5-Civic consciousness: direct taxes in calculate the spirit of civic responsibility among the tax payers. Since, direct taxes are certain the tax payers feel the pinch of such payment and are alert and take keen interest in the method of public expenditure, weather the revenue raised is properly utilized or not. In other words, people try to be vigilant about how much tax revenue is being raised by the government and to what uses it is being put.
Tax payers become conscious of their rights and obligations. In a democratic country, this civic consciousness checks the wastage in the public expenditure.
6-Adverse effects of direct taxes can be avoided: one of the merits of direct taxes is that their rates can be modified in time to avoid their adverse effects on willingness and ability to work, save and invest. In other words, reasonable rates of income tax, property tax may avoid adverse effects of direct taxes on tax payers.
Exemptions and concessions may also avoid their adverse effects on production.
Disadvantages of direct taxation:
Direct taxes are not free from disadvantages; they are criticized in the following grounds:
1-Unpopular: direct taxes are unpopular because they are required to be paid in one lump sum which is
inconvenient to the tax payer. Direct taxes are generally not shifted; therefore, they are painful to the tax payer.
Hence, such taxes are unpopular and are generally opposed by the tax payers as they have to be born by the assesses themselves.
2-Inconvenience: direct taxes are inconvenient in nature, because tax payer has to submit the statement of his total income along with the source of income from which it is derived. Moreover, direct taxes are paid in lump sum which causes inconvenient to the tax payers.
3-Possibility of Evasion: a direct tax is said to be a tax on honesty, but it can be evaded through fraudulent practices. As stated above, direct taxes are certain and tax payers know the rate of tax they have to pay.
Therefore, awareness of tax liability tempts the tax payer to evade tax. It is a fact that the people in the higher income groups do not reveal their full income. They do not hesitate to fill up false returns, concealing a considerable part of their incomes.
4- Arbitrary: direct taxes are fond to be arbitrary because there is no logical or scientific principle to determine the degree of progression in taxation. Rates of income tax and other direct taxes are determined according to the whims of taxation authorities. They are likely to underestimate the taxable capacity of the people.
Indirect Taxation and Consumer
Indirect taxation is defined as taxation imposed upon others than the person who is intended to bear the final burden. There has been a gradual shift away from direct towards indirect taxes especially in the UK over recent years. Increased indirect taxation has allowed the government to reduce the overall tax burden on income and capital. Both income tax and corporation tax rates have been lowered. Supply-side economists believe that indirect taxes are preferable to direct taxes because they create less of a disincentive to work since employees retain more of what they earn. The argument runs that workers will respond to lower marginal tax rates by expanding the hours they work and raising productivity.
There are two effects from a tax change from direct taxes to indirect taxes; the substitution and the income effect.
1- Substitution effect: when income tax rates are cut the return to working extra hours rises. This means the opportunity cost of leisure time is higher than before.
2- Income effect: when tax rate are reduced, people can earn a particular "target" post-tax income with fewer working hours than before the tax cut. If they regard leisure as a normal good, they may prefer to switch out of work and enjoy more leisure time whilst still earning the same income.
In the comparison between these two effects the results of research are ambiguous, one group where increased indirect taxation and reduced direct taxation might improve incentives are households who affected by the poverty and unemployment traps. People in low paid jobs and the currently unemployed may have little incentive to take paid work or work extra hours if the net financial benefit of doing so is very small. Extra income may be subject to income tax and national insurance and means-tested benefits may be withdrawn as additional income comes in from working. Lower starting rates of income tax may provide a better incentive for low-paid workers to enter the active labor market. The Labor Party has brought in a 10% starting rate of tax and has also introduced the working families' tax credit as part of a strategy to boost the post-tax incomes of families in poorly paid jobs.
Advantages of indirect taxation:
1-One advantage of indirect taxes is that they can be used explicitly to correct for market failure caused by environment damage. Indeed governments across the world are coming to the view that indirect taxes can be used more intensively to meet environmental objectives.
2-The use of indirect taxation is one solution to the problem of externality: the producer or consumer is charged the full social cost and demand will respond accordingly. Environmental economists argue that the most effective way to protect the environment from carbon dioxide and other energy-linked pollutants is to tax the pollute.
Indirect tax increases will push up prices, decrease consumption and hence reduce the effects of negative externalities such as damage to the environment. However, there is a danger that using green taxation to influence demand will damage specific industries. For example, the high rate of taxation on alcohol sold in the UK, as opposed to continental Europe, has badly affected UK drink industries. A huge trade in importing alcohol has grown up, resulting in many jobs being lost in the UK.
Indirect taxation gives the government more control over its use of fiscal policy. In theory, certain indirect taxes can be changed between budgets without parliamentary approval. In contrast, direct taxes can only be changed in the annual budget.
Disadvantages of indirect taxation:
An important argument against indirect taxes is that they tend to be regressive. Since each individual pays the same rate on their purchases, the poor pay a larger proportion of their incomes in indirect taxes (in comparison with direct taxes which tend to be progressive and are seen as more equitable – the proportion of income paid in taxes rises as income rises when a tax is progressive). An example of this in the UK is the high level of duty on tobacco products. Evidence from the Office of National Statistics shows, which the duty on tobacco takes up a much larger percentage of the disposable incomes of lower income groups.
VII. CONCLUSION
One of the most important resources of revenue for every Government is tax; tax payment became a compulsory contribution by every citizen to Government to enable the Government to fulfill its commitments towards society. In all countries tax policy is at the heart of the political debate on the level of public services that should be provided and who should pay for them. Taxation has either direct or indirect effects on almost every aspect of production and distribution in modern economies and is therefore an important aspect in economic research. Taxes are classified according to the point, which they are paid, and by who is paid. Direct taxes are paid to the Inland Revenue by the individual taxpayer according to whom the tax is levied. Indirect taxes are paid by the consumer according to the goods that they are purchased. Direct and indirect taxation have different impacts on the consumer, they have advantages and disadvantages in the same time.
Direct taxation is equitable for consumers because higher incomes are taxed more heavily and lower incomes slightly. Furthermore, direct taxes satisfy the condition of certainty because tax payer is certain as to how much he is expected to pay, and similarly the state is certain as to how much it has to receive income from direct taxes. Disadvantages from direct taxation identified that it is possible for tax payers to make evasion, because people in the higher income groups do not reveal their full income. They do not hesitate to fill up false returns.
One advantage of indirect taxes is the solution to the problem of externality, because increases in indirect taxation will push up prices, decrease consumption and hence reduce the effects of negative externalities such as damage to the environment. Furthermore, indirect taxation gives the government more control over its use of fiscal policy because indirect taxes can be changed between budgets without parliamentary approval. In contrast, direct taxes can only be changed in the annual budget. But disadvantages from indirect taxation identified that it is inequitable because since each individual pays the same rate on their purchases, the poor pay a larger proportion of their incomes.


http://iosrjen.org/Papers/vol3_issue6%20(part-2)/B03620813.pdf

Pigeonsslayer
Membro Novato
# 01/out/19 13:59 · Editado por: Pigeonsslayer
· votar


Deixando claro, esta é uma opinião tirada da bunda.

Acho que não tem como tributar só um dos dois. Se tributar só a renda o governo acaba perdendo muito em arrecadação. Sem falar que as alíquotas teriam de ser imorais (ou mais imorais). Por outro lado, se tributar só o consumo, ferra com o poder de compra do povo e amplia a desigualdade, já que os mais pobres sentem mais o peso sobre o consumo do que os ricos.

Acho, apenas acho, que tem que reduzir radicalmente as alíquotas no consumo de itens básicos de alimentação, vestuário, escolares, medicamentos e eletrônicos e eletrodomésticos, e reduzir mais de leve em bens de consumo duráveis, para estimular o consumo e o emprego. E ampliar a progressividade sobre a renda.

Claro que não adianta mexer só em consumo e renda, pois ainda tem que equacionar a tributação sobre o patrimônio e a produção. A meu ver, deveria tributar mais os grandes patrimônios e desonerar a produção para não motivar EDIT: para motivar o empreendedorismo e desincentivar o capital meramente especulativo.

entamoeba
Membro Novato
# 01/out/19 14:05
· votar


Claro que depende do contexto. Não dá para ter opinião sobre isso sem considerar uma penca de fatores.

entamoeba
Membro Novato
# 01/out/19 14:10 · Editado por: entamoeba
· votar


Pigeonsslayer
Se tributar só a renda o governo acaba perdendo muito em arrecadação. Sem falar que as alíquotas teriam de ser imorais (ou mais imorais).

A cobrança mansa pra cima de quem tá no topo da cadeia é que é imoral. Você pode até aumentar a arrecadação se souber enfiar a faca com critério.


Por outro lado, se tributar só o consumo, ferra com o poder de compra do povo e amplia a desigualdade

Você pode ter alíquotas diferenciadas para cada categoria de produto. Me diga como tributar produtos de luxo contribui para o aumento da desigualdade!

acabaramosnicks
Membro Novato
# 01/out/19 14:25
· votar


entamoeba
A cobrança mansa pra cima de quem tá no topo da cadeia é que é imoral. Você pode até aumentar a arrecadação se souber enfiar a faca com critério.

leia novamente o post do colega, acho que vc não entendeu o que ele quis dizer

Pigeonsslayer
Membro Novato
# 01/out/19 14:28 · Editado por: Pigeonsslayer
· votar


entamoeba


A cobrança mansa pra cima de quem tá no topo da cadeia é que é imoral. Você pode até aumentar a arrecadação se souber enfiar a faca com critério.

Tbm acho isso, por isso demonstrei ser a favor da tributação progressiva sobre a renda e o patrimônio. Mas pode aumentar as aliquotas na estratosfera que não dá pra isentar totalmente no consumo. A conta não fecharia. E conforme o texto do nosso colega MatheusMx logo acima aponta, uma das desvantagens da taxaçao direta é a evasão ou ocultação das fontes e montantes de renda. A tributação no consumo não é a mais justa, mas é a mais difícil de burlar.

Você pode ter alíquotas diferenciadas para cada categoria de produto. Me diga como tributar produtos de luxo contribui para o aumento da desigualdade!


Sobre a diferenciação das aliquotas por categoria de produto eu concordo, e tá lá no meu comentário. Mas sobre itens de luxo, vc está certo, eu só não tinha considerado essa ponta do consumo no meu comentário. Acho que tem que tacar alto itens de luxo mesmo. Por outro lado, itens de luxo tendem a ser duráveis e a incorporar no patrimônio, daí se alinha ao meu comentário anterior sobre tacar progressivamente o patrimônio.

* taxar, em vez de tacar (to no celular)

entamoeba
Membro Novato
# 01/out/19 14:45
· votar


Pigeonsslayer
A conta não fecharia.

Por quê?


uma das desvantagens da taxaçao direta é a evasão ou ocultação das fontes e montantes de renda.

Melhor empurrar os ricaços pro crime, com taxas pesadas, do que empurrar o pobre pro crime, com a desigualdade.

Jonas Kahnwald
Membro Novato
# 01/out/19 15:07
· votar


que tal não empurrar ninguém pro crime?

Pigeonsslayer
Membro Novato
# 01/out/19 15:14
· votar


entamoeba
PigeonsslayerA conta não fecharia.Por quê?

Justamente pela possibilidade de sonegar e tbm porque a tributação no consumo pega todo mundo, seja a população economicamente ativa ou não. Tributação sobre a renda pega apenas a economicamente ativa, que geralmente é menos da metade do total de um agrupamento populacional.

Melhor empurrar os ricaços pro crime, com taxas pesadas, do que empurrar o pobre pro crime, com a desigualdade.

Mas eu não discordo de vc. Tbm sou contra a desigualdade. Como eu falei antes, acho que tem que aliviar mesmo nas categorias de consumo necessárias à dignidade de um povo, só não acredito que seja possível isentar 100%.

Mas acho que tributação tem que ser feita mediante o que é viável, não somente sobre o que seria ideal de acordo com determinado alinhamento político.
Aliás, a própria política é a arte do viável, mas não quero ir por essa seara pra não desvirtuar o tópico.

Agora me diz vc, vc acha possível tributar só a renda e desonerar 100% o consumo?

acabaramosnicks
Membro Novato
# 01/out/19 15:14
· votar


entamoeba
Acho que o que ele quis dizer é que se não há um equilíbrio e taxamos demais uma das duas pontas, um lado da pirâmide é mais fortemente compelida ao crime.

Sobre a conta não fechar, acho que o que ele quis dizer é que se vc taxa demais a renda e patrimonio, e consequentemente induz o rico a querer ter mais evasão, podendo ter o efeito inverso de menor arrecadação, algo como uma curva de laffer

Pigeonsslayer
Membro Novato
# 01/out/19 15:35
· votar


acabaramosnicks

Apesar de ter correlação, nãoanalisei pelo lado da influência no crime, mais pelo lado da baixa na arrecadação mesmo.

Jonas Kahnwald
Membro Novato
# 01/out/19 15:37 · Editado por: Jonas Kahnwald
· votar


o ricaço não precisa nem ir pro crime, é só nao empreender no país com taxa abusiva na renda e emprender em qqr outro lugar com taxas mais amenas
daí voilá: arrecadação cai, desemprego salta e todo mundo se lasca

acabaramosnicks
Membro Novato
# 01/out/19 15:44
· votar


Pigeonsslayer
então, é que quando o rico cai no crime de evasão, a baixa arrecadação é sua consequência, por isso eu citei as curvas de laffer

Zebreiro
Veterano
# 01/out/19 16:12 · Editado por: Zebreiro
· votar


Nenhum dos dois. Imposto é na propriedade do solo. E só

Todo o resto é sonegável ou vai distorcer o sistema de preço. Terra vale mais? Paga mais.

Fidel Castro
Veterano
# 01/out/19 16:34
· votar


Consumo é fácil tributar mas é “injusto”

Renda é mais “justo” mas é quase impossível tributar

LeandroP
Moderador
# 01/out/19 18:22 · Editado por: LeandroP
· votar


Fidel Castro

Exatamente!
E pra não ser tão injusto, acho que itens de primeira necessidade, como serviços de energia, água e Internet (sim), cesta básica, protetor solar (que é taxado como cosmético), poderiam ser menos tributados, em princípio.

Pigeonsslayer
Membro Novato
# 01/out/19 18:42
· votar


LeandroP
protetor solar (que é taxado como cosmético), poderiam ser menos tributados

Realmente. Protetor solar no Brasil, especialmente do Centro-oeste pra cima é item essencial à saúde pública e deveria até ser isento. Mais gente usando, menos gente desenvolvendo câncer de pele e diminuição de demanda no SUS.

Drinho
Veterano
# 01/out/19 19:43 · Editado por: Drinho
· votar


Imposto é roubo e imoral.

Taxar pobre via consumo é ajudar a terminar de matar quem já está morto.
Taxar rico é cobrar por um serviço que ele não usa e não precisa.

Tendo isso dito.

As melhores práticas internacionais segundo os lideres da esquerda brasileira atual haddad e ciro gomes são dos países que tributam com força a renda, patrimônio e lucros de grandes empreses e aliviam bastante o consumo para que a economia gire com a grande massa consumindo.

E, sinceramente eu concordo com eles.

Quando você faz uma rápida pesquisa sobre países europeus, estados unidos e etc, verá que não te custa muito tempo e dinheiro rodar um negocio pra tentar fazer um dinheiro.
Mas se teu negócio der certo, pelo menos 30 a 50% fica pra eles, só que ainda não é tão ruim nem pra quem tá rico, afinal consumir é barato nesses lugares.....
E quem é "pobre" nesses lugares tá reclamando bem menos que a gente.

Drinho
Veterano
# 01/out/19 19:50 · Editado por: Drinho
· votar


vc acha possível tributar só a renda e desonerar 100% o consumo?
Isso não existe em lugar nenhum do mundo.

Mas dá pra reduzir e simplificar bem isso ai.

Você pode talvez categorizar as coisas, sei lá, isentar remédio, alimentos básicos, arroz, feijão, óleo, leite, que são imprescindíveis para todo mundo....

Mas mesmo assim, mesmo nos países mais liberais do mundo ainda tem um IVA pra esse tipo de coisa, mesmo que pequeno.

E nem precisa usar país pica grossa como exemplo de que isso funciona, pega portugal que é uma das economias mais ridículas da europa e um dos piores em liberdade econômica (mas já bate no Brasil de 10x0) , o pessoal lá é feliz da vida, todo mundo ama o presidente (que é de esquerda mas não é burro) e tem um monte de brasileiro fugindo pra lá.

Teve um colega aqui que tinha feito uma piada com a esquerda da america latina e é muito real, a social democracia em país de primeiro mundo não tem absolutamente nada a ver com a merda fedorenta que existe aqui nas redondezas.

Fidel Castro
Veterano
# 01/out/19 20:59 · Editado por: Fidel Castro
· votar


Drinho

Eu concordo com tudo o que você falou.

Só levanto aqui o ponto de que tributar renda de PJ ou PF é muito difícil.

Desde estratégias mais transparentes como Tax Loss Harvesting até simplesmente apurar lucro em Seychelles, é fácil fugir. É uma conta simples, o dinheiro é que bem água, flui pra onde tiver mais suave.

E aí voltamos à “justiça social” do tributo. Quem tem recurso, paga menos proporcionalmente do que o Uncle Joe com o pequenino Diner na Geórgia dele.


Não tenho solução, tho

Pigeonsslayer
Membro Novato
# 01/out/19 21:25
· votar


Drinho
Isso não existe em lugar nenhum do mundo.Mas dá pra reduzir e simplificar bem isso ai.Você pode talvez categorizar as coisas, sei lá, isentar remédio, alimentos básicos, arroz, feijão, óleo, leite, que são imprescindíveis para todo mundo....

Concordo plenamente com isso e penso inclusive que deveria estender pra gastos com educação e cultura. Relembrando Titãs: "a gente não quer só comida"

entamoeba
Membro Novato
# 01/out/19 22:01
· votar


Pigeonsslayer
acabaramosnicks
Zebreiro
Fidel Castro

Não é meio idiota esse papo que não dá pra tributar renda porque é fácil de sonegar?

Ainda mais quando vem da direita! Cês não são punitivistas? É só guilhotinar o sonegador, não acham? Cidadão de bem não vai sonegar imposto!


Drinho
Taxar rico é cobrar por um serviço que ele não usa e não precisa.

Isso é falso de umas 40 maneiras diferentes.


Jonas Kahnwald
que tal não empurrar ninguém pro crime?

Com renda básica universal e criminalização do enriquecimento? Topo!

Pigeonsslayer
Membro Novato
# 01/out/19 22:27
· votar


entamoeba
Não é meio idiota esse papo que não dá pra tributar renda porque é fácil de sonegar?Ainda mais quando vem da direita!

Cara, eu nem sou de direita. Gosto de me autorotular como centro esquerda.

E eu não disse que não dá pra tributar renda, só falei dos aspectos negativos inerentes a esta forma de tributação. Eu disse várias vezes antes, mas talvez vc não tenha lido ou queira ignorar esta parte dos meus comentários, eu sou favorável à tributação progressiva sobre a renda e patrimônio, e a favor de alíquotas mínimas para produtos e serviços essenciais à população.

Resumindo meu ponto de vista: deve haver tributação progressiva sobre renda e patrimônio e alívio sobre produção e consumo. Mas infelizmente, não tem como isentar totalmente nada. Mais claro, impossível.

Lelo Mig
Membro
# 01/out/19 22:37
· votar


Não entendo porra nenhuma do assunto.

Sou à favor de matar todos os políticos e economistas.

entamoeba
Membro Novato
# 01/out/19 23:27
· votar


Pigeonsslayer
Mas infelizmente, não tem como isentar totalmente nada.

Você acha que tem conhecimento suficiente para cravar isso?


Cara, eu nem sou de direita.

Eu sei.

Fidel Castro
Veterano
# 01/out/19 23:47
· votar


entamoeba

Difícil é achar o sonegador. Num mundo idílico é muito claro saber quem tá sonegando. Na prática, com uma estrutura empresarial internacional, advogado e os krl, vc não consegue nem achar o figura.

Tem que ser pratico. Se até auditoria interna controlada pela empresa tem debate sobre o quanto de dinheiro tem na empresa, o que dizer da receita tentando achar sonegação.

Zebreiro
Veterano
# 02/out/19 06:27
· votar


advogado e os krl

HU3

Drinho
Veterano
# 02/out/19 06:56 · Editado por: Drinho
· votar


Fidel Castro
Acho que a questão não tem a ver com caçar o sonegador.
Tem lugar no mundo que a taxa de sonegação é mais baixa e a população paga imposto com orgulho.

É que pagar imposto pra essa merda de Brasil é foda cara, ninguém quer, qualquer um que ficasse rico aqui daria um jeito de fugir, até o mais humano dos usuários.

O pobre não tem muito como fugir porque o próprio governo é o maior assassino de pobre por mais que digam que não e o rico tem recurso pra qualquer coisa inclusive fugir do imposto.

Um lugar onde a maior parte dos cidadãos pagadores de imposto vivem em situação de catástrofe, políticos ganham 30 mil e funcionários públicos que prestam um serviço de merda tem emprego garantido é imoral por definição. E nego ainda chama de crime não querer alimentar isso. Qualquer pessoa sensata com recurso vai querer fugir do imposto e quem se lasca como sempre é quem não tem condição de fugir porque se tivesse também fugiria, não tenho dúvida disso.

O Brasil é tão zoado que pobre se ferra até na hora de pelo menos tentar fugir de imposto porque os cornos taxam até o arroz com feijão.

Acho que tem mais a ver com a confiança do povo no governo, qualquer serviço público no Brasil é muito ruim.

Mas não acho que seja razoável você fuzilar o pobre porque supostamente é difícil tributar rico.

Drinho
Veterano
# 02/out/19 07:46
· votar


Isso é falso de umas 40 maneiras diferentes.

cite ai...

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Imposto no consumo ou na renda?