O que afinal os índios querem?

Autor Mensagem
ivandeff
Veterano
# jul/12 · Editado por: ivandeff
· votar


Bog
Sobre essa questão dos descendentes de índios no Paraná, eu conheço uma "tribo" assim, eles tem casas, escolas, hospitais, tudo dentro da aldeia deles, e tudo construido de alvenaria. Alguns índios que moram na região de Nova Laranjeiras, no Paraná também, chegam a armar armadilhas para fazer caminhões de carga tombar, para depois roubarem as cargas e revendê-las a preço de banana, um pessoal que mora nessa cidade me confirmou a história.
Sem contar uma vez que eu vi na tv, uns índios do Pará falando sobre uma região que seria desapropriada dos plantadores de arroz para virar terra indigena, e uma índia falou que os fazendeiros davam arroz limpo pra eles, se o governo tira-se os fazendeiros da região eles não teriam mais o que comer,ela falou isso mesmo.

snowwhite
Veterano
# jul/12
· votar


Hoje aprontaram no Pará.



Após incendiar base da PM, índios fazem reféns no Pará

Índios mundurucu fizeram reféns representantes da Funai (Fundação Nacional do Índio) e da Polícia Civil enviados ao local para negociar o fim do conflito iniciado após eles incendiarem na terça-feira (3) um destacamento da Polícia Militar, em Jacareacanga (1.718 km de Belém).

Segundo a Polícia Civil, cerca de 80 índios na cidade foram à cidade protestar contra o latrocínio (roubo seguido de morte) de um índio mundurucu ocorrido há duas semanas.

Um dia após o crime, que ocorreu no último dia 23 de junho, a polícia prendeu quatro suspeitos. Dois deles foram liberados por falta de provas --esse foi o motivo inicial da revolta dos índios nesta semana.

Os mundurucu querem agora que os dois suspeitos do crime que permanecem presos sejam entregues a eles.

Segundo o delegado Sílvio Maués, os índios querem levar os dois presos a suas aldeias e julgá-los de acordo com as leis dos mundurucu. "Os presos estão sob a custódia do Estado. Esse pedido é impossível de ser cumprido", afirmou.

Funai e Polícia Civil não souberam informar qual a punição que os índios querem dar aos supostos autores do crime.

Após o incêndio do prédio da PM, um representante da polícia e outro da Funai foram enviados a Jacareacanga para negociar com os índios: o superintendente de Polícia Civil da região, Edinaldo de Sousa, e o procurador da Funai Sóstenes Magalhães.

Eles, porém, ficaram como reféns dos índios e estão impedidos de deixar a cidade.

De acordo com a Polícia Civil, os mundurucu estão armados com equipamentos roubados do destacamento da PM, mas não ameaçaram os reféns nem praticaram violência.

Até a tarde desta quinta-feira (5) não havia ocorrido progresso nas negociações e o clima era tenso na cidade. Os índios pediram até a presença do governador do Pará, Simão Jatene (PSDB).

Os dez policiais militares que ficavam em Jacareacanga foram retirados do município para evitar atritos com os índios.

Foi enviado reforço policial à região, mas os cerca de 70 PMs aguardam na cidade de Itaituba, a 400 km de Jacareacanga. Eles só serão acionados em caso de emergência.
http://noticias.bol.uol.com.br/brasil/2012/07/05/apos-incendiar-base-d a-pm-indios-fazem-refens-no-para.jhtm

Bog
Veterano
# jul/12
· votar


ivandeff

Segundo o teu cadastro, você é de Cascavel, né? Mais para o Oeste, é exatamente onde tem esses "índios". Eu já passei em uma dessas "aldeias" de casinhas populares com antenas parabólicas.

Quero acreditar que em algum ainda é viável a existência de índios "de verdade". Mas esses aqui do PR são, para o bem ou para o mal, meramente descendentes de índios. O modo de vida dos ancestrais deles foi para o mesmo lugar que o dos meus ancestrais - para o passado.

Die Kunst der Fuge
Veterano
# jul/12
· votar


Bog
Quero acreditar que em algum ainda é viável a existência de índios "de verdade".

Por aqui pelo OT acho que já apareceram estas notícias:

http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2012/01/31 /ong-divulga-fotos-ineditas-de-tribo-isolada-na-amazonia-do-peru.htm

http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI2903379-EI6581,00.html

Bog
Veterano
# jul/12
· votar


Die Kunst der Fuge

Acho que lembro vagamente de ter visto isso no OT.

O f* é que ao ir lá fotografar e estudar, já estão mexendo no que era para ficar quieto. Mas dificilmente esses povos ficariam isolados para sempre. Uma hora, iam dar de cara com alguém. Talvez alguém com armas piores que câmeras fotográficas.

É meio triste, lembra aquele filme recente, Xingu (que é meio didático, mas exatamente por isso interessante).

Die Kunst der Fuge
Veterano
# jul/12
· votar


Bog
O f* é que ao ir lá fotografar e estudar, já estão mexendo no que era para ficar quieto.

Já pensou que maneiro, eles ficam isolados por mais uns 200 anos, aí quando entram em contato com a civilização eles contam sobre a lenda de um pássaro (ou espírito voador) prateado que um dia sobrevoou a aldeia? =P

Mas dificilmente esses povos ficariam isolados para sempre. Uma hora, iam dar de cara com alguém. Talvez alguém com armas piores que câmeras fotográficas.

Bem, numa das reportagens fala sobre o trabalho de proteção a estes índios, que por serem isolados, certamente não foi reivindicado por eles.

No final ainda tem uma mensagem:

"Espero que divulgação das imagens sirva para sensibilizar a opinião pública, dentro e fora do país, da necessidade imperiosa de preservação ambiental e de proteção dos povos desconhecidos ou isolados que se recusam o contato com a civilização branca há mais de 500 anos."

Ainda não vi Xingu, tenho que ver, já é a quarta pessoa que recomenda o.o'

Bog
Veterano
# jul/12
· votar


Die Kunst der Fuge
Xingu

É um filme didático, meio que foge de algumas ambiguidades para se focar em um tema mais específico (e.g. o "fazendeiro mau" é bem caricato, não há muito conflito entre "os índios"), mas é interessante.

Claro que não é alternativo, artístico e obscuro o suficiente para os pedantes do OT.

matias_bass
Veterano
# jul/12
· votar


Eu vi uma entrevista com os atores que fizeram o filme xingu, e um dos caras disse que os indios tem ate internet nas ocas e que eles olham tv e tudo mais, e depois desligam aquilo e "voltam para os seus afazeres normais"(!!!) pqp... daonde indio com internet é um ser isolado???
ou o cara mentiu na entrevista, ou nao existem mais indios de verdade no Brasil......

snowwhite
Veterano
# jul/12
· votar


matias_bass
Eu vi uma entrevista com os atores que fizeram o filme xingu, e um dos caras disse que os indios tem ate internet nas ocas e que eles olham tv e tudo mais, e depois desligam aquilo e "voltam para os seus afazeres normais"(!!!) pqp... daonde indio com internet é um ser isolado???
ou o cara mentiu na entrevista, ou nao existem mais indios de verdade no Brasil......


Sim, também vi uma coisa parecida. Mas depois eles vão reivindicar o direito de ter suas tradições respeitadas porque são índios mas...querem entrar na universidade através de cotas como se não tivessem como estudar em escolas normais e ter acesso à informação. Muito conveniente.

matias_bass
Veterano
# jul/12
· votar


snowwhite

Simsim... Não sei se minha concepçao tá errada, mas na minha opiniao, índio de verdade tinha que ficar lá na reserva, sem contato com nada que não diz respeito a natureza e cultura deles... Querem preservar os rituais, mas entram na internet, assistem jornal nacional e faustão, querem estudar em faculdade, e etc.... Por favor, isso nao é indio porra nenhuma

snowwhite
Veterano
# jul/12 · Editado por: snowwhite
· votar


matias_bass
Simsim... Não sei se minha concepçao tá errada, mas na minha opiniao, índio de verdade tinha que ficar lá na reserva, sem contato com nada que não diz respeito a natureza e cultura deles... Querem preservar os rituais, mas entram na internet, assistem jornal nacional e faustão, querem estudar em faculdade, e etc.... Por favor, isso nao é indio porra nenhuma

Eles são cidadãos brsileiros a estas alturas da Historia, depois de 500 anos. Tem que se submeter à nossa Constituição. Mas poderiam se manter na cultura deles desde que dentro da Lei. Acontece que alegam ter direitos ao mesmo tempo que se vitimizam por ser índios e querem ter tratamento de minorias oprimidas. É o tal duplipensar que falei. Muito desonesto.

Bog
Veterano
# jul/12
· votar


Um questionamento que eu tenho - e é perguntando mesmo, sem querer "provar" nada:

Por que exatamente a cultura de povos indígenas deve ser preservada "tão intacta quanto possível", enquanto a cultura dos "civilizados" pode mudar livremente? Digo, os japoneses que imigraram para o Brasil tinham uma certa cultura, e ela é diferente daquela dos japoneses de hoje em dia, e diferente também da cultura dos descendentes de japoneses que se criaram no Brasil. O mesmo vale para poloneses, alemães, italianos e tudo mais. No fim, sobra um tipo de "pastiche de cultura dos avós" - um frango com polenta aqui, um sushi ali, um pierogi acolá; uma dancinha aqui, uma "nona" ali, e por aí vai. Os descendentes de povos africanos também não sabem em sua grande maioria o nome das tribos das quais seus ancestrais vieram, e nem querem saber. Mesmo a cultura "mainstream" dos brasileiros não é a mesma que era há algumas décadas. Mulher vota, pessoas de divorciam, os rituais católicos perderam força... Enfim, tudo muda. Descendentes de poloneses, italianos, japoneses e africanos, todos se integraram a uma sociedade única, com seus conflitos, mudanças, sub-divisões, etc.

Mas parece que os índios precisam ficar intocados, a sua cultura isolada do mundo externo, e qualquer mudança deve ser exclusivamente interna, sem influência do "homem branco" (grupo que aparentemente inclui também o homem negro, amarelo, ou branco-fantasmagórico-de-polaco).

Alguém desenha para mim?

-Dan
Veterano
# jul/12
· votar


Bog
Por que exatamente a cultura de povos indígenas deve ser preservada "tão intacta quanto possível", enquanto a cultura dos "civilizados" pode mudar livremente?

Talvez porque os indios que queiram realmente ficar intocados apenas queiram ficar intocados, enquanto as outras raças citadas não tiveram essa opção de escolha.

Negros, vieram a força. Europeus vieram forçados pelas circunstâncias. Imigrantes japoneses idem. Já os índios não vieram, já estavam aqui. Os outros que vieram para cá, então, se eles realmente querem ficar intocados, porque negar-lhes o direito?

snowwhite
Veterano
# jul/12 · Editado por: snowwhite
· votar


Bog
-Dan

Eu acho que a razão apresentada pelo Dan faz muito sentido. Mas daí a se manter fora da legislação vigente dentro do mesmo território ( eles queiram ou não, as terras sobre as quais eles vivem pertencem a todos e eles se quer pagam por elas nem impostos) são outros quinhentos. E ainda por cima, reivindicam e têm direitos e modernidades adquiridas pelo cidadão comum. Por isto que não sei o que eles querem.

Cavaleiro
Veterano
# jul/12
· votar


Thoreau ftl

Bog
Veterano
# jul/12
· votar


-Dan

Interessante...

Note que eu não estou dizendo que é para integrar, não isolar, eu queria mesmo conhecer os 'fundamentos filosóficos' do isolamento.

Mas uma coisa que você citou é interessante: a opção de escolha. Infelizmente, em muitos casos (como o dos descendentes de índios do Paraná, que já não tem mais regiões isoladas) a mistura já foi feita, por força das circunstâncias. Estes descendentes de índios em particular nem conseguiriam viver como seus ancestrais, e nem buscam isso (vide as reinvidicações que faziam para a minha tia: ônibus, trator, semente, cesta básica, dinheiro). Minha pergunta é: será justo tentar manter o status destes descendentes de índios como "povos indígenas"? Não seria, ao menos nestes casos, mais correto simplesmente integrá-los à sociedade como os demais, sem um status especial por conta da ascendência? (mas com os auxílios necessários para os mais pobres) Enfim, nos casos em que a m* já foi feita há séculos, faz sentido insistir em um pastiche de índio, que bebe pinga e assiste novela das 8?

snowwhite
Veterano
# jul/12 · Editado por: snowwhite
· votar


Bog
Note que eu não estou dizendo que é para integrar, não isolar, eu queria mesmo conhecer os 'fundamentos filosóficos' do isolamento.

Eu vi num programa que eles desejam que seus filhos não percam a identidade primordial, possam aprender a língua/dialeto da tribo e que ela seja transmitida geração após geração, assim como todo o manancial cultural agregado por séculos. No entanto desconfio que hoje se trata mais de uma reação aoa culturamento a que foram forçados na época do descobrimento e por algumas tentativas de civilizá-los. Também desconfio que seja para poderem manter alguns rituais que podem ser considerados inapropriados mediante a legislação brasileira. Ou para não caírem na vala comum dos cidadãos que honram deveres ao Estado como por exemplo a questão de terras.

Bizet
Veterano
# jul/12
· votar


Bog
Entre os motivos deve ter muito indianismo envolvido também. Aliás, com certeza tem um romantismo forte entre as intenções de manter essas comunidades isoladas.

Gus79
Veterano
# jul/12
· votar


snowwhite
Sobre a notícia que você postou:

"Índios mundurucu fizeram reféns representantes da Funai (Fundação Nacional do Índio) e da Polícia Civil enviados ao local para negociar o fim do conflito iniciado após eles incendiarem na terça-feira (3) um destacamento da Polícia Militar, em Jacareacanga (1.718 km de Belém).

(...)

Eles, porém, ficaram como reféns dos índios e estão impedidos de deixar a cidade.

De acordo com a Polícia Civil, os mundurucu estão armados com equipamentos roubados do destacamento da PM, mas não ameaçaram os reféns nem praticaram violência.
"

Duplipensar detectado.

Quer dizer que incendiar uma delegacia, roubar as armas e fazer reféns não é praticar violência?

Quer dizer que os reféns estão como reféns porque querem, e não porque estão sob a ameaça dos índios?

Mas o melhor vem agora:

"Os dez policiais militares que ficavam em Jacareacanga foram retirados do município para evitar atritos com os índios.

Foi enviado reforço policial à região, mas os cerca de 70 PMs aguardam na cidade de Itaituba, a 400 km de Jacareacanga. Eles só serão acionados em caso de emergência".


Os 70 índios chegaram botando fogo na delegacia, roubando as armas e fazendo reféns?

Solução politicamente correta: tira os 10 policiais (oohhhh!!!) da cidade e coloca 70 PMs de prontidão a seis horas de viagem da cidade.

Tinha é que prender os 70 criminosos que se valem da inimputabilidade legal por serem "índios" para praticar crimes impunemente.

snowwhite
Veterano
# jul/12
· votar


Gus79
Duplipensar detectado.

Quer dizer que incendiar uma delegacia, roubar as armas e fazer reféns não é praticar violência?

Quer dizer que os reféns estão como reféns porque querem, e não porque estão sob a ameaça dos índios?


Sim! É como se, partindo deles, violência fosse apenas alguma coisa como o uso de um facão pra degolar alguém ou coisa parecida. O resto é tolerado porque são índios e seus impulsos mais primitivos e descontrolávies fossem aceitos em nome de sua condição de minoria vítima do homem branco que invadiu suas terras há 500 anos e tirou-lhes a paz.

Os 70 índios chegaram botando fogo na delegacia, roubando as armas e fazendo reféns?

Solução politicamente correta: tira os 10 policiais (oohhhh!!!) da cidade e coloca 70 PMs de prontidão a seis horas de viagem da cidade.

Tinha é que prender os 70 criminosos que se valem da inimputabilidade legal por serem "índios" para praticar crimes impunemente


Absurdo! Absurdo!

One More Red Nightmare
Veterano
# jul/12
· votar


mais um pretinho na febem

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a O que afinal os índios querem?