Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Review - Kemper Profiling Amplifier

      Autor Mensagem
      MMI
      Veterano
      # jul/13


      Depois de mais de meio ano com ele, devendo falar dele para alguns amigos daqui....

      O Kemper Profiling Amplifier é um aparelho totalmente digital, sem nada de válvulas, inclusive com dispositivo USB para troca de patches e atualizações. Na verdade não é um amplificador completo. A realidade é que ele é um pré-amplificador, ou seja, ele não vai empurrar nenhum alto-falante sozinho, a não ser que se plugue um headfone na saída específica.

      O intuito dele é transferir para um só aparelho vários amplificadores, gabinetes e pedais de efeitos num só aparelho. Mas diferente de uma pedaleira ou simuladores em geral é que a ideia básica deste amplificador consiste em microfonar e captar sons de amplificadores conhecidos, analisá-los e emular estes timbres através do Kemper Profiling Amplifier. “Profiling” é a definição para a tecnologia da Kemper para capturar o som e pegada dos amplificadores valvulados de forma vívida, dinâmica e multidimensional, com tudo que se apresenta para sair o tal som, inclusive o microfone.

      O equipamento vem com mais de 200 perfis de amplificadores criados em estúdios ao redor do mundo, como clássicos vintage, amplificadores modernos de alto ganho e itens raros de boutique. Além disso, o dono pode entrar no fórum específico da marca e trocar ideias e patches com outros usuários. Outra possibilidade é comprar pacotes com patches, feitos com mais rigor técnico. É assim que eu posso tocar num Dumble, Victoria, Matchless, Soldano, Rivera, Marshall Plexi no talo (sem estar no talo), Carr, Mad Professor, Two Rock, Diezel, Divided by 13, Bludotone, Fargen, Polytone, Fuchs etc. Tudo em um só equipamento compacto. Desde que se faça o Profiling bem feito, que significa microfonar bem o amp, quando ele estiver bem timbrado, num bom local para isto, o resultado extremamente bom e convincente – de toda forma, os patches são muito bons. Depois de feito o profiling, dá para se regular a equalização (graves, médios e agudos), o ganho, presença e todos parâmetros de efeitos. Mas o ideal é já ter o som praticamente pronto, ter que regular pouco.

      Ele pode ser ligado a um power amp (eles indicam usar power SS) ou mesmo no return de qualquer amplificador, tem 2 saídas para pedais controladores (on/off e variável, para volume, wah ou Whammy), podendo também ser conectado a um controlador MIDI. Tem um excelente modo de afinador, mas mesmo selecionado no modo para tocar, tem 3 leds indicando a afinação. Os efeitos são bem satisfatórios, simula vários tipos e marcas de pedais e também pode ser atualizado.

      De toda forma, tem vários tipos de saída, digital inclusive, XLR e P10, tem 4 lift/ground nas saídas, MIDI, USB e rede. Por isso é excelente em estúdios, a gravação em linha funciona muito bem – como sempre, dá um pouco mais de agudos. Mas tenho tocado bastante com ele, já experimentei ligado em monitores de áudio, no power do rack (Mesa Boogie 20/20) e neste momento estou tocando com ele plugado no return do Hughes & Kettner Tubemeister 18, que dá para selecionar o power (EL84) com 18W, 5W e 1W, numa caixa 1x12 com falante 12` Weber.

      Com um desses sim, se pode comparar o som de um SS contra um bom valvulado. E antes que algum chato de plantão fale que é bem parecido com seu Zoom 505 ou similares, um vídeo fala muito mais que minhas palavras.




      MauricioBahia
      Moderador
      # jul/13
      · votar


      MMI

      Bom, muito bom! Quero um!!!! Parece magia o que ele faz. :)

      Lembro de você comentando sobre esse "bicho"!

      Obrigado pelo review!

      strinbergshredder
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      MMI
      Engraçado, não sei se é impressão minha, mas em todos os amps mais pro clean/crunch, ele ficou com uma pontinha a mais de graves que os amps originais, mas mesmo assim emulando perfeitamente, em detalhes, os timbres...

      Agora, o 5150, por exemplo, acredito que essa pontinha de graves a mais deixou o timbre mais encorpado, mais bonito...

      Sei lá, talvez opinião pessoal..rsrs

      Mas no final das contas, é uma máquina de timbres isso aí, sem sombra de dúvidas!

      JotaEmidio
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      MMI
      Muito interessante este aparelho, você sabe se ele está no mercado a muito tempo ou foi lançado recentemente?
      Acabei de olhar o preço dele aqui no Brasil. O bichinho tá caro com força!

      Nefelibata
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      MMI

      Muito interessante. Quanto ao vídeo achei q todos os timbres perderam agudos e ganharam graves. Entretanto, como disse o strinbergshredder, com crunch/drive ficou até melhor o timbre, ao passo que os cleans deram uma abafada.

      É possível contornar isto na eq?

      Mas a qualidade dos timbres ficou nota 10. Sempre acreditei que o futuro dos amps estava no digital e que somente faltava um bom algoritmo. Acho que chegou!

      MauricioBahia
      Moderador
      # jul/13 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      Ihhhhhhhhhhhh! Mas é digital demais! Joga fora! **

      Abs

      ** aqui na minha lixeira... hehe

      brunowebguitar
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      MMI
      Nunca tinha entendido a real função desse equipamento, pensei que fosse apenas um simulador (como os Axe Fx) superfaturado.
      Nunca imaginei que existisse algo do gênero, é genial isso.
      Uma dúvida: você consegue alterar a equalização, ganho e etc como no amp original, ou ele "limita" essas configurações e não chega exatamente como seria no amp original??

      E parabéns pelo equipamento, maravilhoso!!

      MMI
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      MauricioBahia

      Já estou com ele desde setembro do ano passado, falei várias vezes dele. kkkk


      strinbergshredder

      O timbre que sai do microfone dele ou do original é muito, muito próximo. Para tocar ao vivo, escutar a comparação, aparecem algumas diferenças da captação, do power (queira ou não o power dá uma colorida no som) e alguma diferença. porque exatamente igual não é.

      JotaEmidio

      Foi lançado ano passado. É caro e acho que vai continuar caro, infelizmente. Especialmente aqui no Brasil, na mão da Quanta...

      Nefelibata

      É possível contornar isto na eq?

      Perfeitamente contornável. Ele tem um eq como se fosse um amplificador, assim como dá para adicionar um "studio equalizer" (nome do efeito dele) na cadeia e se divertir mais com a equalização.

      MauricioBahia
      Moderador
      # jul/13 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      MMI: Já estou com ele desde setembro do ano passado, falei várias vezes dele. kkkk

      Sei que você tem andado muuuito com equipamentos digitais. Suas impressões estão arquivadas!

      Take care...

      ;)

      MMI
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      brunowebguitar

      Uma dúvida: você consegue alterar a equalização, ganho e etc como no amp original, ou ele "limita" essas configurações e não chega exatamente como seria no amp original??

      O ideal é fazer o Profiling já bem próximo do ideal. Os controles mexem no ganho e na equalização, mas servem muito mais para um acerto. Por exemplo, não adianta pegar um Mesa Rectifier e fazer o Profiling sem ganho, para depois botar ganho no aparelho e achar que vai soar como uma distorção no talo de um Rectifier, não vai. O mesmo vale para a equalização.

      Por outro lado, se o pessoal achou que o 5150 simulado deveria ter um pelinho a menos de graves e um pouco mais de ganho, ele faz e muito bem feito. As simulações dele em grande parte dos amps vem com um clean, crunch e solo, ou seja, 3 modos de ganho para cada amplificador.

      Eu quando peguei este amp, comprei alguns a mais. Um foi o Dumble Overdrive Special. O pessoal do fórum dele em boa parte achou mediana, não achou muito legal. Eu, na alegria de pobre que nunca vai ter um Dumble de 50 mil dólares, achei bem legal, toquei alguns dias e achei bem convincente. Alguns colegas que vieram aqui, incluindo o amigo Nichendrix, achou que o som do Dumble é convincente também. Ele só achou que uns Fender tinham uns agudos a mais, mas aquele dia ele estava tocando nele em linha nos monitores - nada que um peteleco no equalizador não resolvesse.

      brunowebguitar
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      MMI
      Ahh sim, agora entendi. Então ele já vem com "as 3 melhores regulagens" de clean, crunch e drive, e você só faz os acertos pra soar melhor pra você. Muito interessante!

      strinbergshredder
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      MMI
      Sim velhão, entendo perfeitamente...

      Mas o nível é absurdo...rsrs

      Ramsay
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      MMI

      Com exceção do JTM-45 e do Two-Rock Jet22, eu percebi uma perda de brilho e presença no Vox AC-15 e no EVH 5150 III em relação aos sons originais.

      O aspecto retrô do Kemper é o de um dispositivo focado em simular o som de amps vintage, mas, o que me deixou pasmo é como ele não consegue simular a altura o som clean de um Vox AC-15.

      MMI
      Veterano
      # jul/13 · Editado por: MMI
      · votar


      Ramsay

      Acho que você e algumas pessoas não entenderam, talvez até por eu não ter deixado claro...

      Esses vídeos do Youtube não são nunca ideias para se avaliar timbre. Veja, é um vídeos de 6 minutos que ele deve ter feito em meia hora, talvez. Ele fez os profiling na hora e meteu na comparação na hora. Só que fazer um profiling é fácil e rápido mesmo, só que que fazer bem feito não é. Tanto é que tem montes de Fender Twin para baixar, por exemplo, só que a qualidade muda muito, depende de várias fatores como timbragem, microfone, cabos, ambiente e talvez mesmo do próprio amplificador , suas válvulas, trafos, falantes etc. Ou seja, dá para fazer uma cópia razoável rapidamente, mas algo melhor mesmo é bom que se procure nos patches para se baixar onde foram feitos com equipamento melhor (microfones, cabos) e ambiente melhor. Portanto, o vídeo foi feito para mostrar essa característica exclusiva de "chupar" as características de um amplificador, só que a qualidade dos timbres que ele faz é melhor usar profilings feitos cuidadosamente e ouvir o som ao vivo, não por youtube. É natural querer ouvir o som do vídeo, comparar e querer avaliar, só que isso é uma mania que a gente tem mas não funciona, não dá certo.

      O Kemper é perfeito? Não, não é. Mas é bem aceitável. Tem os profiling melhores e piores, tem sons mais legais e menos legais - mesmo porque os profilings já vem com efeitos como boost, chorus, delay ou reverb (dá para tirar ou alterar). Só que eu mesmo fiz pouquíssimos profilings, preferi usar patches mais bem feitos e procurar sons que me agradem. Digo sem receio, é covardia comparar com uma GT-10 (eu tenho e não gosto, pouca coisa legal nela, a maioria não me agrada) enquanto que no Kemper a qualidade é bem superior - a ponto de muitas vezes tocar nele ao invés de amplificadores valvulados que tenho.

      Neste vídeo tem as impressões de um cara comparando com um Axe FX II onde ele mesmo acha os timbres do Kemper mais orgânicos e com melhor interação com a guitarra, mas achou o Kemper um pouco frágil - ele mostra timbres, mas não, não é o intuito de comparar os dois pelo vídeo. Quer comparar os dois, bota lado a lado ou acredita no que ele fala, não no que ele toca (se quiser). rs



      Obs.: não, ele não é um aparelho focado em simular amps vintage. Ele é um simulador e multi-efeitos capaz de fazer a simulação, seja vintage, atual ou o que for.

      Midgard
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      MMI

      quanto custa um desse ?

      MMI
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      Midgard

      Bem próximo de um bom cabeçote valvulado. Melhor botar no google para ver valores. A Quanta trouxe alguns para o Brasil, mas lá fora tem na Musician`s Friends e boas lojas do ramo.

      GuitarristaDoNickEstranho
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      MMI
      Pra um treco com tanta tecnologia, o preço (lá fora) até que tá bem razoável. Ultimamente eu tenho curtido demais o som vindo do amp, aquela 2x12 grandona socando o meu peito... Mas confesso que essas paradinhas digitais devem ser o máximo também.

      Deve ser bastante legal e divertido usar esse treco ae, hein?

      Parabéns!

      Leomju
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      MMI
      Na real... esse aparelho é duca...

      a tecnologia dele é fantástica e os timbres parecem ser os mais próximos do original que já ouvi (ao menos pelos vídeos).

      Ser digital, etc... não quer dizer muito, hoje em dia.

      O aparelho é maravilhoso, nem sempre vamos nos render aos argumentos dos pseudo-puristas!

      Grande review, Maurício.
      Eu que queria ter cacife pra comprar um ladrãozinho de timbres desses.... huahuahuahua...

      PS: Esse último vídeo na comparação com o Fractal, o Kemper falou demais mesmo.
      Ainda mais com essa strato aí (vixi, sou suspeito pra falar... hehe)
      Muito legal mesmo!!!!!

      Alex Vitorino
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      esse Kemper é duca mesmo hein.....

      MMI
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      GuitarristaDoNickEstranho

      Nada impede que se use esse aparelho chacoalhando as estruturas. É só plugar num power e gabinete.

      Leomju

      Ontem eu passei a tarde com ele. Só para mexer com ele, fiz um Profiling do Polytone com ele e quando acaba de fazer ele oferece a opção de se fazer um A/B para comparar o original com ele. Honestamente, achei impossível de se distinguir usando o power do Polytone. Num outro power aparece um som do diferente proveniente do colorido do power, mas ainda assim não descaracteriza totalmente.

      Alex Vitorino

      Bem legal! \o/

      Delson
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      MMI
      Ja tinha ouvido falar alguma coisa desse equipamento. Estava esperando alguem com um review por aqui, hehe...

      Mas me diz uma coisa: Como ele reage com a dinâmica do músico, ou seja, controle de força na palhetada, volume da guitarra, essas coisas mais "orgânicas"?

      MMI
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      Delson

      Esse é o ponto alto. As características da guitarra são bastante exibidas, assim como da dinâmica de quem toca. Diga-se de passagem, ao se fazer um profiling, tenho a impressão (não dá para saber como ele faz isso) que uma fase é voltada exatamente para traduzir dinâmica.

      Para falar algo concreto: o Fractal Axe FX tem vários famosos usando, mais tempo de mercado e mais investimento em marketing, Mas eu preferi o Kemper, o vídeo acima dá alguma noção a respeito (decisão certeira mesmo só tocando os dois lado a lado, o que é quase impossível aqui no Brasil).

      Delson
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      MMI
      Pelo que eu já ouvi no youtube desse equipamento, é realmente impressionante a fidelidade no resultado do "perfilamento" (?). Mesmo não sabendo como foi produzido e editado o áudio dos vídeos disponíveis, creio que seria uma opção interessantíssima também para estúdios.

      Diga-se de passagem, ao se fazer um profiling, tenho a impressão (não dá para saber como ele faz isso) que uma fase é voltada exatamente para traduzir dinâmica.

      Deve ser quando ele pede pra tocar alguma coisa na guitarra.

      Ele tem algum tipo de saída para controlador de chão?

      ALF is back
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      MMI
      ja tinha visto esse video!
      tem muitos equipamentos q prometem emular sons de amps renomados e cumprem bem esse papel...ouvimos e falamos "nossa, é muito parecido mesmo!"
      mas o kemper, pelos videos q vi no you tube (foram muitos!) parece copiar esses timbres com perfeição magica! extrema riqueza de detalhes! como se tivesse uma altissima "resolução" de audio!
      falar q há uma ou outra diferença "sutil" entre um amp e sua copia no kemper é um preciosismo virtual...mesmo q seja verdade (e não placebo), a cópia soa ruim, a ponto de nao valer a pena ter um equipamento deste cunho, q se passa nao apenas por um amp X, mas pelo alfabeto todo de amps? amps q nunca teremos oportunidade de ver e muito menos tocar na vida estão dentro dele, e por ser digital, todo um suporte "vitalicio" pode ser garantido, muito mais do q as massantes trocas de EL34 de uma marca pra outra, feitas com esperanças de mudanças radicais no timbre!
      sem duvida, esse digital ai quebra as pernas covardemente de qualquer valvulado!
      mais uma vez, parabens pela compra!
      tem o orange TH30 nele??
      *-*

      PS: o th30 é o meu maior sonho de consumo, acima de carro e casa! kkkkkkkkkkkkkk

      MMI
      Veterano
      # jul/13
      · votar


      Delson

      Mesmo não sabendo como foi produzido e editado o áudio dos vídeos disponíveis, creio que seria uma opção interessantíssima também para estúdios.

      Ele é bastante pensado para gravação mesmo. Tanto é que o Steve Morse comprou logo que saiu e afirma que é parte essencial de seu rig de estúdio.

      Deve ser quando ele pede pra tocar alguma coisa na guitarra.

      Não, quando ele pede para tocar ele faz o que chama de "refining". Mas durante o profiling ele emite sons para serem executados no amplificador e captados pelo microfone. Durante este processo, uma das fases é de variação de volume, com bastante dinâmica.

      Ele tem algum tipo de saída para controlador de chão?

      Ele tem 2 saídas para pedais, uma on/off e outra para expressão, além de controlador MIDI.

      ALF is back

      tem o orange TH30 nele??

      Tem alguns.

      banhaz
      Veterano
      # ago/13
      · votar


      Até agora não acredito que isso exista, parece que saiu de filmes como de volta para o futuro, etc, hahaha
      Tenho o Pedrone no face e ele próprio divulgou a foto de um..e se tem um cara que entende de valvulado até a raiz é ele (eu mesmo tenho um Le Marc II e fiz review aqui)
      Ele explica que é um Kemper mandando direto no power de um amp dele (o Super Clean)...pra você ver que ele reconhece o poder do bicho...
      Mas agora tem uma versão do Kemper atualizada, com mais funções e funções melhoradas, e que já vem com power pra facilitar a vida
      Ainda vou tocar num bicho desses!
      Parabéns pelo review

      MMI
      Veterano
      # ago/13
      · votar


      banhaz

      Eu cheguei a ver. A questão é que o pessoal da Kemper recomenda para ele um power SS.

      Dr.Blues
      Membro
      # ago/13
      · votar


      MMI
      Boa tarde, gostaria de saber se estes patches já vem no aparelho ou se tem que adquirir a parte. Se tiver que comprar, onde posso encontrar e qual o valor , por exemplo, de um Dumble.
      Um abraço

      MMI
      Veterano
      # ago/13
      · votar


      Dr.Blues

      Os melhores patches vem no aparelho, como eu disse no review, ele já vem com uns 200. Você pode baixar outros ou mesmo fazer quantos quiser. No fórum do Kemper tem uns de graça feitos pelos usuários e tem outros pagos também. A coleção é enorme.

      jigo__
      Veterano
      # ago/13
      · votar


      MMI
      mto massa kra!!!!! um dia vou ter um desse!!!!! rsrsrs

      abçs

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Review - Kemper Profiling Amplifier

      306.129 tópicos 7.903.045 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital