Vocês conhecem algum artista brasileiro que seja de direita e aborde o assunto nas suas músicas?

Autor Mensagem
leticiariel.oficial
Membro Novato
# 11/jun/19 22:38
· votar


Se você gosta de um trabalho é o trabalho que importa. O artista nem sabe que você existe. O contrário "deixar de gostar de um trabalho só porque o cara não pensa como você gostaria, também é imaturo".


É só a admiração pelo artista que diminui mesmo.
Não tem como deixar de gostar de um trabalho.
Se isso acontece é pq a pessoa não gostava mesmo, talvez.

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 11/jun/19 23:19 · Editado por: Mauricio Luiz Bertola
· votar


leticiariel.oficial
Esse sujeito que você citou é uma das figuras mais "controversas" do you2b, um notório propagador de notícias falsas e de ódio. Por isso me referi à ele, e por isso estranhei.
A Globo nada tem de "esquerdista". Só na cabeça de um fanático religioso ou um fascista insano diria isso (não estou me referindo à você, óbvio).
E sim, existem MUITOS artistas "de direita" no Brasil, muitos mais do que se pensa. Os já citados Lobão e Roger , Amado Batista, esses 3 são explícitos à esse respeito, vários sertanejos, etc...
Abç

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 11/jun/19 23:23
· votar


gpeddino
Esse É um pensamento e uma atitude "de direita".
Quando eu era jovem, no final dos anos 70 e início dos 80, se vc estivesse com um "case" na rua, a polícia te parava na hora...
Posso citar vários episódios aqui que aconteceram comigo e com amigos... É até fastidioso...
Abç

T-Rodman
Veterano
# 11/jun/19 23:44 · Editado por: T-Rodman
· votar


tudo depende do viés de esquerda/direita que você vê a coisa.
Povo pensa aí no 'clássico' Marx vs Friedman, mas hoje em dia, principalmente na 'guerra cultural' um lado é o liberal-progressivo globalista Vs o conservador-nacionalista.
Acho que é nesse viés que a Letícia está se referindo.
E nesse sentido, sim, a globo tem sua posição liberal-progressista e globalista. Ela faz lá seu comercial de 'diversidade é nossa força'. Ela aceita muito mais governos que querem regulamentar tudo, e é contra qualquer política anti-globalista como Brexit, como o MAGA e hoje em dia, contra o Bolsonaro.
Nesse viés, sim, a Globo, o NYT, a CNN, a BBC e a maioria chamada de 'mainstream media' tem esse mesmo viés.
Antagonicamente a eles aqui no Brasil parece que o apoio é maior - depois que o Bolsonaro foi eleito, mas lá fora, se não é a Foxnews, só tem jornalista independente puxando o barco pro outro lado - Breitbart acho que seria a newslet mais conhecida desse outro lado. O 'resto' são todos youtubers que ficaram famosos fazendo essa comunicação como o Nando Moura, mamãefalei, Joice Hasselman, MBL entre outros fizeram por aqui. E a maioria seguiu a carreira política e foram eleitos aqui. Lá fora o ciclo também é semelhante. Tem comentaristas políticos divulgando e comentando artigos, que na maoria das vezes são 'hitpieces' para tentar assassinar a reputação de alguém que está aparecendo mais que a mídia, desde o youtuber #1 do mundo, o Pewdiepie (que nem era envolvido em política, só fazia review de games) que hoje em dia tem ainda 96 milhões de inscritos, até o atingido dessa semana que é o Louder with Crowder que teve hitpieces contra ele lançados por um reporter do Vox, que rendeu um monte de apoio de sua base de ouvintes.

De certo modo, essa 'mídia tradicional' cada dia está perdendo mais espaço para essas micro-organizações independentes que sugerem uma melhor cobertura de fatos e notícias, contra essas peças lançadas por jornais e tv, que há anos controlam a narrativa dos fatos pelo mundo afora, e estão sendo barrados pela nova mídia. E eis que a guerra cultural é um desses fronts que eles disputam território.

Sobre música em si, é engraçado. Tem muita coisa que eu escutava e sabia que tinha um viés de esquerda, mas conforme o tempo foi passando e a janela de overton foi sendo deslocada mais à esquerda, tem muita coisa hoje em dia que pode se dizer que tem viés conservador, rs.

honk, honk

T.

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 12/jun/19 00:15
· votar


T-Rodman
Cara, boa análise (embora discorde de algumas coisas).
Em 1º lugar é preciso entender e definir bem o termo "conservador". Até porque muitos que se situam no espectro político de esquerda defendem por vezes posturas, de uma forma ou de outra, conservadoras; e muitos que se colocam "à direita", tem posições por vezes "progressistas". Há que se definir bem isso e o que se pode chamar de "conservador" ou "progressista" (os dois termos são bem ruins...), e "direita" e "esquerda".
Hoje em dia criou-se (propositalmente) uma confusão entre o "Liberal" e o "conservador" que no passado simplesmente não existia, e muitas vezes designava posturas sociais e existenciais opostas.
Há que se ter muito cuidado com esses termos...
Abç

Lelo Mig
Membro
# 12/jun/19 00:21 · Editado por: Lelo Mig
· votar


T-Rodman

"essas micro-organizações independentes que sugerem uma melhor cobertura de fatos e notícias, contra essas peças lançadas por jornais e tv, que há anos controlam a narrativa dos fatos pelo mundo afora,"

Em minha opinião, isso é um equívoco, um fetiche tecnológico.

Quando começou a proliferação das mídias sociais, os entusiastas acreditavam que isso seria benéfico e libertador, porque à partir do momento em que você pode falar e ouvir a opinião de alguém em qualquer parte do mundo à custo zero, haveria uma "proliferação de verdades" e auxiliaria as pessoas a buscar a informação que lhe auxiliaria a formar opinião.

O que aconteceu, foi justamente o inverso. As mídias sociais, acentuaram o comportamento tribal, as pessoas circulam somente nos ambientes que se identificam, só ouvem quem fala o que elas querem ouvir e dizem o que elas gostam e estão radicalmente indispostas a ouvir a opinião alheia ou divergente. Os preconceitos adquiridos, neste ambiente, crescem, invés de diminuir. Quase todo discurso é proselitista.

Uma grande organização, mesmo com viés ou interesses direcionados, possui um grande número de profissionais e alguns muito sérios. Os assuntos possuem pauta, são discutidos e muito profissional de imprensa e comunicação tem pacto com a verdade sim.

Ao contrário, o Youtuber médio comum, na solidão de seu quarto notícia com grande carga de opinião pessoal, muitas vezes sem conhecimento do que esta falando, sem responsabilidade e ética, distorcendo fatos de acordo com seus interesses e etc.

T-Rodman
Veterano
# 12/jun/19 00:22
· votar


ah, esqueci de mencionar. são essas as denominações utilizadas hoje entre democratas e republicanos nos EUA.
sempre tem essa discussão, e no final sim, os termos que utilizei são os termos utilizados nos EUA.

amplexos

T.

T-Rodman
Veterano
# 12/jun/19 00:33 · Editado por: T-Rodman
· votar


Uma grande organização, mesmo com viés ou interesses direcionados, possui um grande número de profissionais e alguns muito sérios. Os assuntos possuem pauta, são discutidos e muito profissional de imprensa e comunicação tem pacto com a verdade sim.

Ao contrário, o Youtuber médio comum, na solidão de seu quarto notícia com grande carga de opinião pessoal, muitas vezes sem conhecimento do que esta falando, sem responsabilidade e ética, distorcendo fatos de acordo com seus interesses e etc.

"A" é aplicável a "B" do mesmo jeito que "B" é aplicável a "A".

Sobre a mídia estar entrando em colapso, um exemplo, por um youtuber médio que pega dados que estão aí na net, e faz uma análise - e ele se considera centro-esquerda (e é um dos que eu acompanho os trends, já que ele costuma a ser bem moderado):
https://www.youtube.com/watch?v=fO3L7OFIta8

e de uma matéria de domingo, de capa, do new york times, começou uma campanha pra derrubar um monte desses vloggers, que pra quem já não acredita na mídia tradicional, ao invés de ser um 'hitpiece', isso acaba virando propaganda pra ajudar a divulgar esses vloggers que já são bem famosos (eu sigo vários deles já há anos, rs):
https://www.youtube.com/watch?v=ZtYle7Rqn0Q

amplexos

T.

leticiariel.oficial
Membro Novato
# 12/jun/19 08:07
· votar


Eu pesquisei "amplexos" no google e apareceu sapos acasalando.

"Há que se definir bem isso e o que se pode chamar de "conservador" ou "progressista" (os dois termos são bem ruins...), e "direita" e "esquerda".

É isso que acontece quando as pessoas tentam dar nomes as coisas.
Não conseguem simplesmente ter uma opinião, precisam se encaixar em alguma coisa.

sandroguiraldo
Veterano
# 12/jun/19 08:26
· votar


makumbator
anti-semitom

lamas92
Membro Novato
# 12/jun/19 08:56
· votar


Discussões sobre religião, política e algumas outras temáticas nunca tendem a terminar bem, porque são de cunho pessoal...
É preciso muito respeito e paciência, principalmente para o momento de "tirar o pé" em uma discussão e manter o respeito e o diálogo abertos...

Dito isso, o que tenho visto nas última décadas foram vacinas ao período militar.
"É daquele tempo? Então não presta!"
A constituição de 1988 foi uma delas. Excesso de direitos, no meu entender, que culminam com essa zona jurídica que vemos por hoje...
Numa faculdade, vc levantar e dizer que "naqueles tempos teve isso de bom"... (nem vai terminar e já vai ser apedrejado)
Se estabeleceu o discurso por gerações de que ser de esquerda é ser liberal, é cool, é moda, é liberdade, é jovial, é progressista...
Enquanto ser de direita é analogamente associado ao retrógrado, ao ruim, ao passado negativo. Será mesmo?

Olhando o que está acontecendo HOJE no cenário político... A esquerda era boa, à favor dos estudantes, dos pobres, das minorias, mas o atual Governo, de direita, é fascista, é contra tudo isso! Será que é isso tudo mesmo?
Muito da visão de algumas emissoras já associa a direita ao ruim, e pra quem é do marketing, se nota claramente a construção da narrativa e a indução do ingênuo a esse pensamento.
Mas... tudo é ruim mesmo? E tudo da esquerda era bom mesmo?

O sensato saberá "ler" indução e conseguirá ver coisas boas e ruins nas duas visões. Os radicais, olharão com paixões, minorando a razão em prol de verem apenas o que querem...

E a tal da "a virtude está no meio", no balanço, num equilíbrio? Morreu?

O mesmo acontece com a música.
Músicos tendem a ser mais ligados à esquerda. "Cool!" Precisam de público, de vendas, de fãs. Precisam estar alinhados com o discurso da maioria.

Olha o Dinho Ouro Preto, or exemplo. O cara é corredor assíduo no Ibirapuera (geração saúde?), pai orgulhoso de formar uma filha no exterior (não tem escolas boas em Sampa? Lá fora os valores morais são melhores do que os que ele canta?) e polemiza entre a "Veraneio Vascaína" (ligada à polícia ruim) e depois vem com um "Que País é Esse?", como se não influenciasse ninguém sobre temas como drogas... Faça o que eu digo, não o que eu faço. Me amarro nas suas músicas, mas é preciso deixar de ser gado e começar a ter pensamento crítico.

Na boa, somos responsáveis por nossas palavras e por nossos atos. A virtude, sim, está no meio, mas é mais simples ser pedra do que vidraça. E qual músico quer ser vidraça? Por isso ser de direita é tão difícil, justamente por causa das associações. Ninguém quer estar de fora da "vibe" das massas.

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 12/jun/19 09:54
· votar


leticiariel.oficial
Opinião todos podem ter...
Se ela é embasada e sustentável, ou não, é outra coisa...
Abç

T-Rodman
Veterano
# 12/jun/19 10:22
· votar


leticiariel.oficial
https://www.dicio.com.br/amplexos/
:p

Já se autodescobriu aqui?
https://www.politicalcompass.org/test/pt-br

minha inclinação política pra hoje tá por aqui, rs.
https://www.politicalcompass.org/yourpoliticalcompass?ec=1.63&soc=-0.3 1

amplexos

T.

brunohardrocker
Veterano
# 12/jun/19 10:26 · Editado por: brunohardrocker
· votar


Todo rosqueiro típico defende suas causas humanitárias particulares ou de interesse e tem comportamento econômico de direita. Uns na sala, outros só no quarto.

Cazuza
Renato Russo
Raul
Kiss
Ramones
James Hetfield
Dave Mustaine
John Lennon
Lobão
Roger Waters
Roger Moreira

Continuem:

LeandroP
Moderador
# 12/jun/19 10:28
· votar


comportamento econômico de direita.

Para o brunohardrocker, pegou dinheiro na mão, é de direita kkkkkkk

brunohardrocker
Veterano
# 12/jun/19 10:29 · Editado por: brunohardrocker
· votar




victorhugorleite
Membro Novato
# 12/jun/19 10:36
· votar


brunohardrocker

Todo rosqueiro típico defende suas causas humanitárias particulares ou de interesse e tem comportamento econômico de direita.

Isso é determinismo. Cuidado ao usar palavra como "todo", "com certeza", "absolutamente"...

lamas92
Membro Novato
# 12/jun/19 10:40
· votar


Já se autodescobriu aqui?
https://www.politicalcompass.org/test/pt-br


Gostei!

Ken Himura
Veterano
# 12/jun/19 10:47
· votar


leticiariel.oficial
De direita eu não sei, mas a Pitty é um bom exemplo de música de esquerda.
Se liga na letra
https://m.letras.mus.br/pitty/noite-inteira-part-lazzo-matumbi/


Pô...

Tudo nessa música é um eufemismo pra sexo. Obviamente, só não pega a sutileza quem não transa, como diria o antropólogo webal Chico Bioca ("quero saber quem é que transa nessa porra????").

Lelo Mig
A Globo derruba qualquer governo que atrapalhe seus negócios. E, prepare-se, vai derrubar o Bolsonaro, antes do que vocês imaginam.
EXATAMENTE. Globo principalmente, mas toda mídia profissional no país tem um posicionamento político claro: tirar o deles da reta pra colocar no dos outros, enquanto faz o máximo de dinheiro possível.

E esse processo de fritura do Bolso já começou em janeiro mesmo. Me espanta não terem feito sensacionalismo nessa já sensacionalista matéria do The Intercept, com as conversas hackeadas do pessoal da Lava-Jato.

O que aconteceu, foi justamente o inverso. As mídias sociais, acentuaram o comportamento tribal, as pessoas circulam somente nos ambientes que se identificam, só ouvem quem fala o que elas querem ouvir e dizem o que elas gostam e estão radicalmente indispostas a ouvir a opinião alheia ou divergente. Os preconceitos adquiridos, neste ambiente, crescem, invés de diminuir. Quase todo discurso é proselitista.
Porra, exatamente. Até hoje eu rio do facebook de alguns colegas aqui que, na época das eleições, não conseguiam entender como o Ciro não foi pro segundo turno e daonde o Bolsonaro tirava tanto voto, já que todas as pessoas que eles viam e conheciam, iam votar no Ciro. A bolha do facebook deles aumentou pro mundo real também, porque no bairro/região onde essas pessoas moram, quase todos do mesmo perfil seguiram o voto.

Me lembra muito o discurso de quem fala da "vontade" dos pobres e desfavorecidos, mas nunca pegou aquele belíssimo trem sem ar condicionado às 18h com 500 pessoas em pé por vagão.

Uma grande organização, mesmo com viés ou interesses direcionados, possui um grande número de profissionais e alguns muito sérios. Os assuntos possuem pauta, são discutidos e muito profissional de imprensa e comunicação tem pacto com a verdade sim.

Ao contrário, o Youtuber médio comum, na solidão de seu quarto notícia com grande carga de opinião pessoal, muitas vezes sem conhecimento do que esta falando, sem responsabilidade e ética, distorcendo fatos de acordo com seus interesses e etc.

Aí eu já discordo, Lelo. Ética jornalística é que nem caviar, nunca vi, só ouço falar. Quer um exemplo bobo? Jornalismo esportivo. Vamos esquecer a tv aberta porque praticamente não existe isso mais, fora o Neto falando besteira. Os 3 principais canais de esporte do país são: SporTV (Globo), ESPN Brasil (Disney) e Fox Sports. Tinha também o Esporte Interativo, mas rolou uma fusão Turner-AT&T que feriu a lei brasileira (a AT&T é dona da Sky) e o canal foi extinto.

São 3 canais enormes, centenas de profissionais trabalhando e orçamento tanto ativo quanto passivo gigantesco.

Se juntar TODOS os jornalistas desses três canais, você consegue contar em uma mão quem não inventa notícia (a famosa "barrigada"), quem não fala merda genérica totalmente aleatória ao assunto, quem não distorce fato, quem só fala merda porque não gosta de Fulano que trabalha no clube X, quem detona ou elogia jogador/técnico porque gosta ou não do ciclano ou tem relações diversas (profissionais, amizade, família etc) com ele, quem não "rouba" notícia do Twitter de outros jornalistas pra falar no ar que está dando uma "notícia exclusiva de primeira mão", quem não tenta fazer discurso politizado usando qualquer merda nada a ver do esporte etc. Em resumo: jornalismo esportivo brasileiro é uma grande e fedorenta merda, sem o menor compromisso com a ética e a verdade.

Bicho, o Mauro Naves - mais de 30 anos de Globo, uma das referências no país em cobertura de esporte - foi afastado do trabalho semana passada por postura antiética. Imagina os outros, que dão até o toba da mãe pra ter uma exclusiva.

makumbator
É por isso que o melhor para o Brasil seria o Boninho de presidente
Boninho ou o Luciano Huck?

Eu nem ligo realmente pra posição política de artistas que admiro. Eu sou um daqueles que gostam da arte pela arte. Um dos que mais gosto era anti-semita confesso (Richard Wagner). Pra mim tudo bem.
Idem, agora pra entrar no mote do tópico. Aliás, acho bobeira dar atenção à posição política de qualquer artista - principalmente atores, que são pessoas pagas para mentir com um nome bonito (atuar). Claro que um ou outro vai ter relevância até em lances de manipulação social, mas no geral, tanto faz como tanto fez.

A melhor coisa do mundo pra um artista é saber ser político, nos moldes do que já disse Maquiavel (ou seja, navegar de boas em qualquer maré e ainda sair como bem quisto por amor, ou respeitado por medo). Pra isso, não precisa ter posição declarada e, muito menos, definitiva - como aparenta ser o caso de muita gente das artes por aí.

Política hoje é a versão millennial da mesa redonda de futebol que tinha todo domingo depois da rodada nos bares de esquina.

lamas92
Membro Novato
# 12/jun/19 11:05
· votar


Lelo Mig
A Globo derruba qualquer governo que atrapalhe seus negócios. E, prepare-se, vai derrubar o Bolsonaro, antes do que vocês imaginam.
EXATAMENTE. Globo principalmente, mas toda mídia profissional no país tem um posicionamento político claro: tirar o deles da reta pra colocar no dos outros, enquanto faz o máximo de dinheiro possível.

E esse processo de fritura do Bolso já começou em janeiro mesmo. Me espanta não terem feito sensacionalismo nessa já sensacionalista matéria do The Intercept, com as conversas hackeadas do pessoal da Lava-Jato.


Só que um fator a mais entrou recentemente na jogada. Chama-se redes sociais.
Antes, o discurso era de posse dos meios de mídia. O cara ia e fala a besteira que fosse, que mesmo sendo uma mentira, seria vendida e absorvida pelo gado como verdade. Por muito tempo foi assim.

O antídoto a isso chama-se redes sociais. Aqui mesmo, o DataFolha e IBOPE davam empate técnico entre Bolsonaro e Haddad. Todos nós sabemos o que aconteceu, uma grande mobilização pelas redes sociais levou o cara à presidência, gostando ou não. Esse foi o fato. Nos EUA aconteceu o mesmo. Ninguém esperava um Trump... E o cara está lá, contra toda a mídia.
As redes mudaram o poder da notícia.

Recentemente Neymarito fez o mesmo. Se lançou em mais um processo de graça? Não, divulgou as imagens apenas para trazer o peso das mídias sociais para o seu lado. Vai perder esse processo, isso é obvio, mas ganhou a opinião pública da maioria...

A melhor coisa do mundo pra um artista é saber ser político, nos moldes do que já disse Maquiavel (ou seja, navegar de boas em qualquer maré e ainda sair como bem quisto por amor, ou respeitado por medo). Pra isso, não precisa ter posição declarada e, muito menos, definitiva - como aparenta ser o caso de muita gente das artes por aí.

O nome disso é sabedoria! Não avalizar e emprestar sua dignidade pra ninguém...
Afinal, ninguém é totalmente certo ou totalmente errado! Nem totalmente culpado ou totalmente santo...

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 12/jun/19 11:19
· votar


lamas92
Cara... O problema é que as "redes sociais" são manipuláveis, assim como as pessoas...
Toda Sociedade, toda opinião pública e pessoal é manipulável. Mas no Brasil, a ignorância é tão profunda, que o processo aqui é potencializado...
Abç

entamoeba
Membro Novato
# 12/jun/19 12:10
· votar


LeandroP
Para o brunohardrocker, pegou dinheiro na mão, é de direita kkkkkkk

Ele faz muito esforço para ser idiota! É uma pena que você não valorize.

entamoeba
Membro Novato
# 12/jun/19 12:20
· votar


Direita = pró ricaço; a favor da conservação da desigualdade (não há qualquer virtude identificável nessa orientação política);

Conservador = acovardado; medo de mudanças (a única virtude do conservadorismo é a prudência);

Liberal = meritocrata, economicista, precisa da desigualdade para alimentar sua vaidade (a única virtude do liberal é a crença nas liberdades individuais).


leticiariel.oficial, por que diabos alguém precisaria de músicas com alguma dessas orientações?

lamas92
Membro Novato
# 12/jun/19 13:49 · Editado por: lamas92
· votar


Toda Sociedade, toda opinião pública e pessoal é manipulável. Mas no Brasil, a ignorância é tão profunda, que o processo aqui é potencializado...

Caro Mauricio Luiz Bertola, nesse país... basta ter dinheiro. Collor investiu em rádios não foi à toa. A família Garotinho, idem...
Já foi mais, entende? Pelo menos hoje muita gente já enxerga isso e busca outras fontes. Antes, passava despercebido. A ferramenta do momento é a rede social...
Ainda falta muito, é vero! Oremos!

Abç!

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 12/jun/19 14:51
· votar


lamas92
Conheço muito bem essa História (bem... sou Historiador profissional... e tenho 56 anos...).
Sinceramente acho que a manipulação hoje é até maior...
Abç

victorhugorleite
Membro Novato
# 12/jun/19 15:01
· votar


Tem umas bandas brasileiras nazistas que cantam suas pautas de direita.

Eis algumas: Resistência 88, do Paraná, Lúgubre Apocalispe, também do Paraná, Wehrmacht Kommand, do RJ, S.A.R., daqui de São Paulo e por aí vai.

Ah. Aos que vão dizer que nazismo é de esquerda: não. O partido de Hitler, NSDAP, era um partido notoriamente do espectro político conhecido como "direita".

victorhugorleite
Membro Novato
# 12/jun/19 15:04
· votar


Eis uma fita:

https://www.metal-archives.com/images/1/8/1/5/181554.jpg?3807

makumbator
Veterano
# 12/jun/19 15:10
· votar


victorhugorleite
Eis algumas: Resistência 88, do Paraná, Lúgubre Apocalispe, também do Paraná, Wehrmacht Kommand, do RJ, S.A.R., daqui de São Paulo e por aí vai.

Claro. E tem todo o direito de fazer isso. Liberdade pra eles também. lembrando que essas bandas são de extrema direita. Ao contrário do que a mídia lacradora propaga, nem todo mundo de direita é do extremo desse espectro.

victorhugorleite
Membro Novato
# 12/jun/19 15:13
· votar


makumbator

Você olhou isso?

https://www.metal-archives.com/images/1/8/1/5/181554.jpg?3807

Claro. E tem todo o direito de fazer isso.

Não. Desde 1989, apologia ao nazismo é crime no Brasil.

Ao contrário do que a mídia lacradora propaga, nem todo mundo de direita é do extremo desse espectro.

Mídia lacradora? Quem? A Globo, dos Marinho da ditadura ou a Record, dos crentes que estão juntando dinheiro para chegar bem ao Inferno?

victorhugorleite
Membro Novato
# 12/jun/19 15:20
· votar


Músicas do Lúgubre Apocalipse

"O Adocicado e Enjoativo Aroma dos Corpos Cremados", e a capa da fita é o campo de concentração de Auschwitz.

Músicas do Wehrmacht Kommand

"Wehrmacht Holocaust", "March to Holocaust"


Músicas do S.A.R.

"Kill the Pregnant Judeocratic Beast", "Southern Aryan Response"


E você, Makumbator, ainda acha que eles podem cantar isso? Eles "tem todo o direito"? Isso é "liberdade de expressão"?

Você não pode enviar mensagens, pois este tópico está fechado.
 

Tópicos relacionados a Vocês conhecem algum artista brasileiro que seja de direita e aborde o assunto nas suas músicas?