Copyright vs Youtubers

Autor Mensagem
MatheusMX
Veterano
# 09/abr/19 02:48


Fala sério... até eu fiquei revoltado com essa. Imagina os caras que tem um trabalho f** pra criar esses conteúdos.
A que ponto chegamos?



T-Rodman
Veterano
# 09/abr/19 10:19
· votar


sim. pegar um strike por fazer riffs de guitarra é soda.
teve um caso que um cara tomou strike com 5s de video que ele tocou uma música no final do video testando um violão. só que era outra música.
o mais loco foi um cara que fazia suas próprias backtracks, que tomou copyright strike de uma cantora indiana. Daí ele começou a conversar com a cantora e ela viu que venderam pra ela a música dele. Aí ela teve de tirar o vídeo e encerrar o strike, lol.

acho que vai demorar um pouco, mas eles vão se tocar que se ninguém tocar sequer riffs de músicas conhecidas, todos os artistas vão morrer com o tempo.
Artista novo faz cover/versões, mas também tá criando algo só deles, tipo a Mary Spender. Em anos anteriores até o Jack Conte do Twitter fazia isso com o duo dele.
Sites de guitarra e learning em geral é pior ainda. dá dó de ver esse povo tomar strike, justamente porque vários deles tentam viver certinho, e em alguns casos não tem como produzir conteúdo sem citar a banda/música, como a série que um produtor tipo o Rick Beato faz review do porquê que determinada música ser boa (na interpretação dele como produtor).

em algum tempo eles vão perceber o que estão fazendo e vão se ajustar, espero. Divulgação é bom pra todo mundo. Na música em geral todo mundo tá interligado num processo win-win pra todo mundo - e as gravadoras ainda não descobriram que estavam ganhando junto.

amplexos

T.

Lelo Mig
Membro
# 09/abr/19 10:47 · Editado por: Lelo Mig
· votar


MatheusMX

A Internet é terra de ninguém e, devido ao tamanho e complexidade, nunca vai ter regras, será sempre um caos.

Tem gente tomando strike por conta de um riff de guitarra e gente ficando famosa com um monte de covers de famosos e não deu em nada.

É, totalmente aleatório, linkado a alguma emissora, artista ou gravadora ou outro alguém, quiser te ferrar ou não.

Nunca será possível haver regras.

lamas92
Membro Novato
# 09/abr/19 10:50
· votar


Vi isso hoje pela manhã, um tremendo exagero... Pra quem é sério e trabalha com isso, um balde de água fria.

Só não aconteceu por aqui (ainda), com os caras mais conhecidos, porque não há muita denúncia de maldade. Não escaparia ninguém...

T-Rodman
Veterano
# 09/abr/19 11:09 · Editado por: T-Rodman
· votar


a Warner com sigla WMG tá forte nesses takedowns.
O Rick Beato até então lista vários artistas e gravadoras que são ok com a divulgação através de covers e tal. Boa parte dos vídeos que ele mantem no ar sobre músicas e bandas as que não foram tiradas da lista não fazem parte do strike das gravadoras.
https://www.youtube.com/watch?v=wjxYTl2d7xg
o que acaba acontecendo é que ele tá cortando cada parte de vídeo que está sendo bloqueado - e isso vai acabar digulgando mais quem não está bloqueando.

mas outra coisa que pode ocorrer vai ser na europa com os tais de artigo 11 e artigo 13 que também tratam sobre copyright. Aí todo video que considerarem com conteúdo de terceiro vai ser bloqueado para exibição por aqueles lados. Parece que tão querendo voltar atrás na votação do 'artigo 13', depois de verem na prática como vai ser (a votação foi por 3 votos a favor, salvo engano e tem uma meia dúzia de MEPs que dizem que foram enganados, lol). mas é o que tá rolando por ai.


Del-Rei
Veterano
# 09/abr/19 22:29
· votar


Opa. Não posso assistir aos vídeos agora, mas vou deixar comentado aqui pra acompanhar. Imagino do que trata, mas prefiro assistir antes de opinar.

Um aceno de longe!!!

fernando tecladista
Veterano
# 09/abr/19 23:04
· votar


meus covers que faço no meu canal, sempre aparece uma notificação sobre a obra ter sido reconhecido
e que isso dá o direito do detentor dos direitos autorais incluir propagandas e ele lucrar com isso

fernando tecladista
Veterano
# 09/abr/19 23:05 · Editado por: fernando tecladista
· votar


edit- duplo

fernando tecladista
Veterano
# 09/abr/19 23:27 · Editado por: fernando tecladista
· votar


falando nisso, chegou um hoje:

Olá, fernando Costa Tecladista,

Um proprietário de direitos autorais que usa o Content ID reivindicou algum material em seu vídeo.

Isso não deve ser considerado um aviso de direitos autorais. Essa reivindicação não afeta o status da sua conta.

Há anúncios em seu vídeo com a receita direcionada para o proprietário dos direitos autorais ou ele recebe estatísticas sobre as visualizações de seu vídeo.

Título do vídeo: Wind of change - Scorpions - cover
Conteúdo protegido por direitos autorais: Wind of Change
Reivindicado por: BMG Rights Management
Exibir detalhes da reivindicação

O que vem a seguir?
Se não houver problemas, você não precisa realizar nenhuma ação. Você não precisa excluir seu vídeo.

Se algo deu errado e o proprietário dos direitos autorais ou nosso sistema cometeu um erro, temos um processo de disputa. Use-o apenas se tiver certeza de que tem o direito de usar todo o conteúdo presente em seu vídeo.


Del-Rei
Veterano
# 10/abr/19 00:07
· votar


Assisti ao vídeo. Achei muito surreal.
Compartilhei com uma galera.

O caso da backing track dele que foi roubada foi a cereja do bolo. Essas reivindicações perderam a noção do ridículo.

fernando tecladista
Cover eu até concordo que esteja sujeita à reivindicação de direito autoral, mas esses vídeos educativos não deveriam. O cara pega uma música e faz um vídeo pra analisar a harmonia, passagens interessantes e tal... e se fode!? Complicado.

Isso é a evolução do mimimi politicamente correto.

Um aceno de longe!!!

MatheusMX
Veterano
# 10/abr/19 00:58 · Editado por: MatheusMX
· votar


Aliás...
Uma vez eu tentei postar um cover/versão que gravei no instagram e imediatamente o vídeo foi bloqueado por ser protegido na Suécia (wtf?).
Então, por curiosidade eu editei o audio, acrescentando uma faixa com toda a extensão gravada com um som de 1 Hz, sobrepondo todo o audio, pra ver se o algoritmo conseguiria identificar a track, sem que fosse alterada a percepção do som aos ouvidos humanos. Tentei postar novamente e deu certo.
obs: curioso que antes de alterar, esse mesmo video foi aceito no youtube, mas não foi no instagram.

Casper
Veterano
# 10/abr/19 08:25
· votar


Caro MatheusMX:

Veja o lado bom: isso incentiva a
criação de mais conteúdo original.

Eu estou organizando o festival do
minuto edição cover (segunda), mas
realmente acho errado conceitualmente
usar o conteúdo de outra pessoa sem
que essa pessoa permita.

ferraz bass
Veterano
# 10/abr/19 08:26
· votar


Essa censura que está ocorrendo nas redes sociais não é de hoje, e a tendência é piorar, estão censurando tudo, principalmente quem é independente, ficando o controle com as grandes e velhas corporações, a cultura, a ciência, jornalismo, enfim tudo que é independente está sendo colocado uma mordaça, porque não é interessante para o grandes poderosos que as pessoas pensem e façam coisas de maneira independente, e divulguem isso nas redes sociais, porque isso pode influenciar as massas a fazerem o mesmo, com a música não é diferente. Muitos músicos divulgam seus trabalhos nas redes sociais, e a detentora dos direitos da obra vai lá e censura o vídeo que o kra teve tanto trabalho pra gravar, uma coisa idiota que não faz o mínimo sentido, pois todos saem perdendo, o músico que deixou de ter seu trabalho divulgado, o Youtube/Facebook porque vai ter menos visualizações, e o artista e a detentora dos direitos autorais porque eles também perdem se não tiver divulgação. Talvez o Youtube, Facebook, Twiter, terão o mesmo destino do Orkut se continuarem a fazer isso com os usuários comuns, irão falir. Vai chegar um tempo que a liberdade na Internet/Redes Sociais vai acabar, vão se transformar no que hoje são as redes de televisão aberta, com programação lixo, e sem poder escolher o que você quer assistir.

Delson
Veterano
# 10/abr/19 09:08
· votar


Opa, agora ficou interessante. Calma aí que eu vou pegar umas batata (não gosto de pipoca)

T-Rodman
Veterano
# 10/abr/19 10:07
· votar


ferraz bass
veja as campanhas contra o youtuber #1, o Pewdewpie, lol. Basicamente o inimigo #1 dele é a Disney (o canal da Barbie e afins).
a Apple não oferece solução pra 'data recovery' nos telefones dela, e bane o serviço que uma moça conseguiu fazer, de recuperação de dados de iphone:
https://www.youtube.com/watch?v=LrILfIE9IB4

já teve as campanhas que a imprensa fizeram pra tirar grana de quem publica videos no youtube antes do copystrike. E a 'desmonetarização' ocorreu 1 ano atrás. um video da época, por exemplo
https://www.youtube.com/watch?v=YNgqi8u37CU
- disso, os youtubers mais promenientes começaram a sobreviver de doações via patreon.

Daí o patreon começou a banir pessoas que estavam vivendo de colaboração, principalmente de jornalistas independentes que faziam fundos para cobrir eventos.
ainda na nossa esfera aqui, de música, patreon mais ajuda do que atrapalha, quando a pessoa não começa a se envolver em política.

aí baniram todos os canais que se envolviam com reviews de armas.

Mas o copyright agora com os artigos 11 e 13 na europa e com as gravadoras reividicando riffs em canais de música, a tendência é que todo mundo entre na política também.

Veremos os próximos capítulos.

Ningen
Veterano
# 10/abr/19 11:20 · Editado por: Ningen
· votar


Pra mim há exageros de ambas as partes.

Claro que o ideal seria um sistema que organizasse melhor as coisas e repartisse o bolo com justiça. Mas isso é algo quase que impraticável pela quantidade de "re/produtores de conteúdo".

Essa utilização por terceiros de conteúdo sob proteção autoral sem controle nunca existiu e nem deveria.

Tô com o Casper:
acho errado conceitualmente
usar o conteúdo de outra pessoa sem
que essa pessoa permita


Querer utilizar uma música, por exemplo, lucrar com isso, com a desculpa de que vai divulgar o trabalho do artista me lembra muito a história do dono do restaurante que quer que você toque de graça pra divulgar seu trabalho. Quem aqui gosta desse cara?

MatheusMX
Veterano
# 10/abr/19 11:29
· votar


Casper
Veja o lado bom: isso incentiva a
criação de mais conteúdo original.


O problema é que essa política do copyright está indo além dos covers...
no exemplo do Paul David mesmo ele disse que levou strikes por simplesmente tocar um acorde de determinada música ou outra. E ele nem faz covers propriamente dito, ele só analisa a música como exemplo, dá algumas aulas sobre técnicas utilizadas, harmonização, timbre... coisas desse tipo, que são bem interessantes pra galera aprender.

Quanto aos covers, acho que os autores sempre devem ter seus créditos, mas esses impedimentos devem ser avaliados caso a caso. E o pior é que geralmente os autores (artistas) são tranquilos em relação a isso, mas os detentores dos direitos autorais, não.

Lelo Mig
Membro
# 10/abr/19 12:03 · Editado por: Lelo Mig
· votar


O problema é que vocês têm que considerar uma coisa:

Aquele "booom" de completos desconhecidos se tornarem famosos e ganharem muito dinheiro com Youtube, aquela geração Kefera, PC Siqueira, Whinderson Nunes e etc, e uma leva posterior, está acabando.

Quando perceberam que o Youtube seria a plataforma do futuro e dava grana, estão entrando as grandes corporações. Corporações e gente já famosa com a estrutura destas grandes corporações por trás.

Disney, Nickelodeon, BBC, Sony, Warner, Universal, Globo e etc. Este povo está entrando pesado, metendo dinheiro e suas regras.

Estes youtubers independentes, amadores, undergrounds e livres, estão com os dias contados.

Com estas grandes corporações, volta a mesmice. E um monte de regras e ferramentas jurídicas que são utilizadas para varrer os "pequenos".

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# 10/abr/19 12:11
· votar


Ao que me consta não vivemos em uma sociedade anarquista, nem comunista...

Releed
Veterano
# 10/abr/19 12:54
· votar


T-Rodman

Rick Beato

Melhor canal do youtube.

MatheusMX
Veterano
# 10/abr/19 13:49
· votar


Lelo Mig
Quando perceberam que o Youtube seria a plataforma do futuro e dava grana, estão entrando as grandes corporações. Corporações e gente já famosa com a estrutura destas grandes corporações por trás.

De fato.
Como vc comentou anteriormente, a internet é terra de ninguém.
Porém, empresas centralizadas como Youtube e Instagram criam suas próprias regras, até por estarem sob jurisdição de leis civis e penais comuns dentro ou fora da internet.
O que acontece é que essas empresas são redes sociais e o que as mantém vivas são os acessos de seus usuários. A partir do momento em que esse rigor começar a reduzir de forma significativa a produção de conteúdo, e consequentemente os acessos, elas fracassarão.

Recentemente tem ganhado força a DLT - Decentralized Ledger Technology, da qual a Blockchain, aquela tecnologia do Bitcoin e etc, faz parte.
Ao passo que essa tecnologia avançar, a tendência é que as redes deixem de ter um controle centralizado (Youtube, Instagram, FB), e passem a surgir novas redes descentralizadas, e muito mais democráticas. Aí essas grandes corporações vão ver o tiro no pé que deram. Obviamente eles já sabem disso, só não acreditam que vai acontecer. Os grandes bancos e bancos centrais já levaram um susto grande por conta disso, recentemente, mas por algum motivo conseguiram contornar a situação, por enquanto.

T-Rodman
Veterano
# 10/abr/19 14:05
· votar


o conceito "fair use" existe, só que no mundo real, vai de caso a caso - lá pelas leis americanas.
o youtube como empresa, tem medo de sofrer individualmente como plataforma processos.
daí ele permitiu essa ferramenta de copystrike de empresas gestoras de copyright poderem ora dividir os lucros nos videos, ora pegar todo lucro do video, ora bloquear exibição do vídeo, ora mutar o video.
Se pegar por exemplo, meus videos que não tem nenhum fundo lucrativo, nem recebem por cliques nem nada, os videos estão ora com lucro voltado para a gestora, ora estão bloqueados em alguns países - e eu nem ligo.

agora a lógica dos caras aí que estão fazendo o video está certo - se não consideram 'fair use' nada, nem 10s de um clipe de som, o que os criadores vão fazer é ir retirando todo conteúdo que aparecer como requerido e boa. uma hora a lógica deles vai ser que certas músicas e bandas podem eventualmente sumirem do mapa, por falta de divulgação. Quanta banda que eu vejo mencionar em algum video, e saio procurando nos youtube pra achar o conteúdo original da banda, canal dela, etc.

mas beleza. eu só sou mais 1 consumidor de conteúdo.

amplexos

T.

MatheusMX
Veterano
# 10/abr/19 14:19
· votar


T-Rodman
agora a lógica dos caras aí que estão fazendo o video está certo - se não consideram 'fair use' nada, nem 10s de um clipe de som, o que os criadores vão fazer é ir retirando todo conteúdo que aparecer como requerido e boa. uma hora a lógica deles vai ser que certas músicas e bandas podem eventualmente sumirem do mapa, por falta de divulgação. Quanta banda que eu vejo mencionar em algum video, e saio procurando nos youtube pra achar o conteúdo original da banda, canal dela, etc.

That's the point!

Lelo Mig
Membro
# 10/abr/19 14:58 · Editado por: Lelo Mig
· votar


Eu não sou contra os direitos e as proteções de obras artísticas e intelectuais.

Nem estou questionando o certo ou errado destas ações. Mas, eu sou uma pessoa que sempre questiono a "regra". Não é porque a porra tá lá no código penal que eu tenho que achar certo.

O que quero dizer é que é bem diferente ganhar dinheiro com um cover de Smoke on the Water ou num vídeo em que você está explicando a importância de determinado álbum para a história do rock e toca um trecho de Smoke on the Water.

A empresa YouTube não tem como avaliar caso a caso e não vai se comprometer com a possibilidade de ser processada. Então, programa algoritmico, detecta a bagaça, dá ban e foda-se.

No mundo real vai pro pau, tramita na justiça por 10 anos, profissionais avaliam e estudam... No virtual ninguém tem tempo pra isso... se liberarem seu vídeo daqui 2 anos não adianta nada... já era.

Se seu canal fizer sucesso 2 anos já é um milagre....a fila anda muito rápido.

Por isso (não deveria escrever isso aqui, mas vou)...se você quer fazer sucesso, foda-se as regras, tem que meter o louco, foda-Se o YouTube, o detentor dos direitos e o escambal...tem que arriscar e pode se ferrar. A vida virtual é curta e selvagem, não há lugar para ética. Em verdade em quase nenhum setor gente ética ganha dinheiro e fica famoso. Só filho da puta.

Quem não tem esse tipo de ambição (meu caso), segue sua vidinha ordinária dentro das regras e obedece a quem manda.

T-Rodman
Veterano
# 10/abr/19 15:14
· votar


1. o youtube só criou o instrumento para as controladoras de direitos usar.
2. o script demora cerca de 30 minutos em média pra se dar um strike num video que acabou de ser carregado
3. remover a parte reivindicada também demora 30min pro video voltar.

- tá assim Lelo Mig

por isso de quem quem tá fazendo os videos de rants, quer explicar as coisas pro público, porque muita coisa vai simplesmente sumir dos videos de quem produz conteúdo.
a gente que faz couves e não tá nem ai pros strikes, whatever, rs.

Del-Rei
Veterano
# 10/abr/19 15:26
· votar


Lelo Mig
O que quero dizer é que é bem diferente ganhar dinheiro com um cover de Smoke on the Water ou num vídeo em que você está explicando a importância de determinado álbum para a história do rock e toca um trecho de Smoke on the Water.

Pois é.
Ridículo.

O conceito de um vídeo ensinando uma música é o mesmo de um site de cifra ou tablatura. E nenhum site de cifras é derrubado por reivindicação de direitos autorais.

As gravadoras não fiscalizam escolas de música pra saber se o professor usa em aula alguma passagem harmônica ou riff famoso cujo direito autoral pertence à gravadora. Vai querer fiscalizar o cara que toca um trecho no youtube?

Vão proibir o uso do Guitar-Pro pra músicas conhecidas também....? Fala sério.

Um aceno de longe!!!

T-Rodman
Veterano
# 10/abr/19 15:41
· votar


MatheusMX
Ao passo que essa tecnologia avançar, a tendência é que as redes deixem de ter um controle centralizado (Youtube, Instagram, FB), e passem a surgir novas redes descentralizadas, e muito mais democráticas. Aí essas grandes corporações vão ver o tiro no pé que deram. Obviamente eles já sabem disso, só não acreditam que vai acontecer. Os grandes bancos e bancos centrais já levaram um susto grande por conta disso, recentemente, mas por algum motivo conseguiram contornar a situação, por enquanto.


eita, foi só você comentar que o pewdiepie resolveu mudar de plataforma
https://www.youtube.com/watch?v=UBdVh0O2W2w
https://dlive.tv/pewdiepie
e parece ser uma boa idéia - descentralizado, doações de criptomoeda diretamente aos criadores - juntando o melhor de youtube e patreon, e whatever pra patrocinadores.

Ningen
Veterano
# 10/abr/19 16:00
· votar


Del-Rei

E nenhum site de cifras é derrubado por reivindicação de direitos autorais.

O site não, assim como o YouTube não vai ser. Mas já vi várias cifras serem removidas.

Del-Rei
Veterano
# 10/abr/19 16:10
· votar


No final do ano passado o Canal Nostalgia anunciou o fim do canal, por problemas com copyright strike.



Ningen
O site não, assim como o YouTube não vai ser. Mas já vi várias cifras serem removidas.

Foi o que eu quis dizer. A página da cifra, não o site - claro. Embora, um site de cifras, se tiver todas as cifras removidas, praticamente é o fim do site, rs.

Quanto à página de uma cifra ser removida por problema com direito autoral, eu nunca vi. Mas, mesmo se houver, certamente não é com 1% do afinco que o Youtube faz.

Um aceno de longe!!!

MatheusMX
Veterano
# 10/abr/19 16:11
· votar


T-Rodman
Caramba! kkkk
Já está acontecendo, e mais rápido do que imaginava, rs.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Copyright vs Youtubers