Roqueiros do fórum: vocês trocariam o gosto vs não gosto, por melhores condições de trabalho?

Autor Mensagem
Ismah
Veterano
# fev/16 · Editado por: Ismah


OBSERVAÇÃO: é uma visão profissional, de quem paga as contas com o cachê do show, sem pensar no lado artístico da música.


Eu sou grande fã do Tito Menezes, e como músico, e profissional da música, me pergunto, se não valeria a pena largar das viseiras, que nos fazem ver apenas o que gostamos como forma viável de ganhar o pão. E passa a tocar o que pagar melhor.

Quero dizer, começo a entender porque muito roqueiro tá tocando forró, pagode, etc nessas horas.



makumbator
Veterano
# fev/16
· votar


Ismah
vocês trocariam o gosto vs não gosto, por melhores condições de trabalho?


Lógico. Na verdade nunca me vi como "roqueiro". E desde que comecei a trabalhar com música deixei de lado essa coisa de querer tocar só o que gosto (obviamente que se eu gostar melhor ainda, mas isso nunca interferiu pra mim)

Wade
Membro Novato
# fev/16 · Editado por: Wade
· votar


Me considerei "roqueiro" só na fase da adolescência quando música era pura e simplesmente hobby. De lá pra cá ouvi muita coisa, amadureci e hoje o que penso é simples: música tem que ser boa. Só isso. Seja o estilo que for.

Mas mesmo assim, topo sem problema tocar e me envolver em coisas de estilos que não curto tanto e até mesmo quando envolve "música ruim". Se pagar bem.

Inclusive, já toquei em projetos de Axé que não me davam prazer. Não deram dinheiro também, mas fiz por reconhecimento e simplesmente por atividade. Fazer algo. Estar na ativa.

ogner
Veterano
# fev/16
· votar


Nao seria a mesma coisa que se formar em ADM mas sabendo que sua paixão sempre foi ser médico??

makumbator
Veterano
# fev/16 · Editado por: makumbator
· votar


ogner

Não acho. Seria mais parecido a se formar como médico e sonhar em atender no hospital Johns Hopkins de Baltimore, mas acabar mesmo é no posto de saúde do SUS de Belford Roxo.

UnderDog
Membro Novato
# fev/16 · Editado por: UnderDog
· votar


Ismah

A uma grande diferença em ESCUTAR rock e SER rockeiro, quem curte rock mesmo, não conseguira tocar outro estilo, se fosse para tocar, ele de alguma forma ia transformar aquilo em rock, é uma paixão. Agora quem ESCUTA rock, toca qualquer outro estilo fácil até por diversão.

Mas se a pessoa não tem outra fonte de renda a não ser a música, ela DEVE sim tocar aquilo que vai dar dinheiro, porque ou é isso, ou ela passa fome, não tem jeito, assim como qualquer emprego, ela pode até se acostumar, mas no fundo ela não vai estar trabalhando como realmente gostaria, que é o que deve acontecer com 95% dos trabalhadores...
Eu por exemplo, queria trabalhar de testador de colchões, dormir 15 minutos em cada colchão que sai da fabrica pra ver se ele é bom o bastante pra ir pra loja, mas infelizmente ainda não consegui, e tenho que sofrer todo dia no meu trabalho :(

Ismah
Veterano
# fev/16
· votar


UnderDog

Sua visão é interessante, mas não consigo separar assim. Penso que existem os (insira uma palavra de baixo calão) que encaram o rock como santo graal da música, e os que encaram o rock como mais um estilo.
No primeiro grupo estão os que criticaram o Angra e o Sepultura por tocarem no TrioElétrico.

quem curte rock mesmo, não conseguira tocar outro estilo, se fosse para tocar, ele de alguma forma ia transformar aquilo em rock

Teríamos de chegar num consenso do que é rock. Tenho bandas com licks de penta, em cima de I IV V e bandas que tocam numa escala exóticas músicas modais, ou mesmo atonais.

Todavia, não é o cerne da questão, se eu for tocar outro estilo, usar técnicas de rock. A questão é :

Abrir mão de tocar em lugares imundos, por cachês ralos, e sem estrutura de palco, por um sonho de ter e viver de uma banda de rock de sucesso.
Ao invés de cair na estrada, com o que faz sucesso hoje aqui no país, em troca de ter uma estrutura de palco, qualidade nas condições de viagem e estadia, e principalmente viver de música, como profissional.

Quero dizer, porque temos pessoas sonhando com viver da música, mas se submetendo a pagar pra tocar algumas vezes. Não se deveria deixar esse nicho para bandas amadoras, e semi-profissionais , hobbystas?

Wade
Membro Novato
# fev/16
· votar


quem curte rock mesmo, não conseguira tocar outro estilo, se fosse para tocar, ele de alguma forma ia transformar aquilo em rock

O nome disso é estupidez, não "ser roqueiro".

Marquezin
Veterano
# fev/16 · Editado por: Marquezin
· votar


Durante o período em que vivia (sobrevivia) de música, nunca me passou pela cabeça de não tocar tal coisa por que não gostava. Eu tocava o que pagava melhor.

Não gosto de funk, mas se eu for pago (e nem precisa ser muito) eu toco, arranjo, produzo e ainda faço cara de "adoro" e "respeito" quando me perguntarem sobre outro "artista" do ramo.

Musico pobre tem que agir como uma garota de programa, o cliente pode até ser feio, fedido, sujo, não ter dentes, ter mau hálito e você pode até não gostar do que esta fazendo, mas se estão te pagando pra isso não importa, no final do mês seus credores estarão satisfeitos.

OBS: Ainda escrevi no impulso, na época eu tocava qualquer coisa por qualquer valor.

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# fev/16
· votar


Penso que como em todo trabalho, em muitos momentos você não pode fazer aquilo que quer, então precisa fazer o que paga as contas. Sempre temos nossos sonhos, sempre temos a imagem em que nos vemos da maneira que mais queremos ser, mas nem sempre é possível, e é algo reservado para alguns poucos sortudos.

Ganhar a vida tocando o que gosta é um mimo, para músicos que não dependem da música para viver, ou músicos sortudos que conseguiram se incluir em um meio muito específico para tal, como os músicos de orquestra, e mesmo assim não sei se tocam sempre o que gostam.

UnderDog

A uma grande diferença em ESCUTAR rock e SER rockeiro, quem curte rock mesmo, não conseguira tocar outro estiloUnderDog

Cara, eu curto muitíssimo rock, só que canto baile de favela as vezes e tá tranquilo tá favorável. E ae?

Pé de chinelo
Veterano
# fev/16
· votar


Acho que se você souber tocar bem e se garantir no outro estilo, não tem problema nenhum, pelo contrário.

A nossa realidade aqui no Brasil não permite muita escolha pra ser profissional, então muitos aceitam estudar e trabalhar com outro estilo, mesmo que não seja seu preferido.

Eu penso assim: quando estou dando aula, ou tocando, evito de falar de gostos e preferências, a não se que me perguntem diretamente ou que a outra pessoa demonstre gostar das mesmas coisas.

entamoeba
Membro Novato
# fev/16
· votar


Dá para ser profissional sem perder a dignidade! Até puta se recusa a dar o cu caso não seja a praia dela...

Felizmente não preciso viver de música (nem de sexo).

Ismah
Veterano
# fev/16
· votar


Wuju Wu Yi
como os músicos de orquestra, e mesmo assim não sei se tocam sempre o que gostam

A OSPA paga cerca de 6mil mês para cada músico. Sinceramente, me pagando isso, eu faço até manutenção em fossa de banheiro público.

Marquezin

O amigo resumiu isso:
Penso que como em todo trabalho, em muitos momentos você não pode fazer aquilo que quer, então precisa fazer o que paga as contas.

Mais uma vez... Não sei de onde as pessoas entendem que música é só diversão. Acho que é culpa do artista estar sempre sorrindo no palco e nas entrevistas.

UnderDog
Membro Novato
# fev/16 · Editado por: UnderDog
· votar


Ismah

Angra e Sepultura no trio elétrico já é assunto pra outro tópico(tem um que foi criado aqui), tenho minhas considerações a respeito,é algo que já vem dede quando as bandas se formaram, sempre teve essa polemica, se tiver interessado em saber agente pode trocar uma ideia depois.

Um exemplo legal sobre seu assunto é o guitarrista Hudson, da dupla sertaneja Edson e Hudson, você já viu como ele transforma o sertanejo deles em uma boa mistura de rock? O show inteiro ele faz diversos solos de guitarras, muitas musicas tem solos de guitarras distorcidos no lugar de levadas de viola, e até algumas músicas inteiras são bem rock se for analisar, tem uma música chamada "Pra tentar ser herói" se eu não me engano, que tem uma harmonia muito parecida com baladas de rock, ou seja percebe-se que ele mesmo tocando sertanejo sua paixão é o rock; Atualmente acho que a dupla se desfez devido todos os problemas que aconteceu justamente com o Hudson, e também se não me engano ele largou o sertanejo pra tocar rock.

"Teríamos de chegar num consenso do que é rock. Tenho bandas com licks de penta, em cima de I IV V e bandas que tocam numa escala exóticas músicas modais, ou mesmo atonais."

Musicalmente falando, rock trata-se de uma característica, onde consiste em tocar os instrumentos de forma mais agressiva (a famosa pegada),colocando mais ritmo e velocidade, deixando a sonoridade mais pesada afim dar a sensação de liberdade, que envolve sentimentos como raiva,loucura, coragem, medo...(E para isso abusam dos modos gregos)
As harmonias e escalas utilizadas na maioria de musicas de rock vem do Blues e do Jazz pelo motivo de ter sido através desses estilos que se originou o Rock, mas basta jogar a característica do rock em qualquer outro estilo e você tem o rock, já ouviu Yngwie Malmsteen? É música Clássica e erudita pura, é como ouvir Sebastian Bach tocando guitarra.

Sua visão é muto interessante também:

Abrir mão de tocar em lugares imundos, por cachês ralos, e sem estrutura de palco, por um sonho de ter e viver de uma banda de rock de sucesso.
Ao invés de cair na estrada, com o que faz sucesso hoje aqui no país, em troca de ter uma estrutura de palco, qualidade nas condições de viagem e estadia, e principalmente viver de música, como profissional.

Quero dizer, porque temos pessoas sonhando com viver da música, mas se submetendo a pagar pra tocar algumas vezes. Não se deveria deixar esse nicho para bandas amadoras, e semi-profissionais , hobbystas?


Acho que pra inicio de conversa ganhar dinheiro com música é uma "ilusão", e só se torna realidade depois do sucesso, acho também que música é paixão, não é possível tocar aquilo que você não gosta, se alguém toca determinado estilo é porque gosta, seja muito ou pouco,até porque se você for tocar algo que não gosta com toda certeza seu desempenho não sera dos bons, e você não vai chamar atenção, é fácil perceber quando alguém esta fazendo algo que não gosta, você pode ater fazer sucesso mas vai ser momentâneo, acho que comentei isso em outro post: O que faz uma musica gravada a mais de 20 anos pelo Raul Seixas continuar tão viva mesmo após sua morte, e uma feita a uns meses atras por um jovem já esquecida? A qualidade! Se você faz a musica com amor ela se torna boa, muito boa e se faz por dinheiro ele fica perdida depois de meses, e ai eu pergunto: "Seria legal ganhar um dinheiro com uma musica que você não gosta, e ficar esquecido depois, ou tocar de graça e até pagar pra tocar,mas ser lembrado e fazer parte da história musical? Musica pra mim é uma arte e acho que não deve ser usada apenas em busca de dinheiro e sim por paixão, mas não julgo quem a faz simplesmente por dinheiro, música pode significar muitas coisas para cada pessoa.
Pra finalizar acho que você deve ter outra profissão e fonte de renda, além da música, e só sair dessa profissão (ou não) quando a música estiver te dando dinheiro, para sobreviver e viver bem.(que pode demorar dependo do estilo.)

UnderDog
Membro Novato
# fev/16 · Editado por: UnderDog
· votar


Wade

Existem sim muitos rockeiros babacas (se é que da pra chamar pessoas com esse atitude de rockeiros) que mesmo gostando de outros estilos negam até a morte e ficam criticando outros tentando impor que seu rock é melhor; Mas tem aqueles, que gostam muito do Rock e não tocam outros estilos, não por que ele acha ruim, mas sim porque ele não sente afinidade e sentimento algum em tocar, mas não tem problema algum com eles, até admira e respeita.

Wuju Wu Yi (Master Yi)

Se você escuta baile de favela e ta tranquilo e favorável, no fundo você gosta um pouco também, não iria escutar se não gostasse (a menos que aquele vizinho infernal ligasse o som no máximo o dia inteiro kkk) e não tem problema nenhum também em gostar muitíssimo de rock e também de outros estilos.

Marquezin
Acho que quando você toca qualquer estilo por dinheiro e finge gostar, só esta enganado a si mesmo e perdendo a chance de sentir o sentimento bom que é tocar um som que você realmente gosta, mas cada cada um respeito a forma de pensar de todos.

Ismah
Veterano
# fev/16 · Editado por: Ismah
· votar


É uma visão bem (muito, na minha opinião pessoal) romântica da música. Não me convenci que o Raul fez tanto por amor. O Paulo Coelho, era um dos que compunham com ele, e é um dos maiores sucessos comerciais com seus livros. Destes li todos, e todos contam o que uma pessoa quer ouvir.

Conheço, e por conhecer que não creio que o Hudson esteja infeliz. O mesmo vale para outras duplas como Victor e Leo, Chrystian e Ralf, Jorge e Mateus etc... Também não acho que quem fez pelo dinheiro, caiu no esquecimento, Elvis e Kiss são prova suficiente pra mim disso.

Mais uma vez sua visão (de rock nesse caso) é um tanto diferente da minha. E por isso não me arrisco a dizer que rock usa tal escala, ou teve tal influência, Patty Smith, Elvis (lembre que ele é o REI DO ROCK), Jerry Lee Lewis, não tiveram contato com praticamente nada disso. Mas são rock.

Pra finalizar acho que você deve ter outra profissão e fonte de renda, além da música, e só sair dessa profissão (ou não) quando a música estiver te dando dinheiro, para sobreviver e viver bem.(que pode demorar dependo do estilo.)


Isso que tento dizer no outro tópico, sobre fazer sucesso com uma banda de rock/metal.

UnderDog
Membro Novato
# fev/16
· votar


Ismah

Falei do Raul Seixas apenas como um exemplo,por pra mim suas músicas são exemplo do rock nacional, tenho a ciência que suas musicas foram escritas por Paulo Coelho que pra mim sem sombra duvida tem amor tem amor no que faz

Sou muito fã de KISS, talvez até um pouco fanático e posso dizer que eles não fazem por dinheiro, tanto é que o KISS fez sucesso porque eles já tinham dinheiro pra investir na sua carreira.

Elvis pra mim não é o Rei do Rock, o rock surgiu através dos negros, vindo da cultura blues, mas na época o EUA era uma país extremamente racista, porém todos gostaram demais do novo estilo que havia sido criado pelos negros, mas por conta do racismo não podiam admitir isso, então inseriam Elvis Presley na mídia que foi um dos caras brancos que se arriscaram a tocar o estilo, e investiram nele e impuseram a sociedade como ele sendo o primeiro a tocar o estilo intitulado de rock n' roll, por isso o titulo de rei do rock, mas na verdade não é, o verdeiro rei esta perdido por ai. Para mim também Elvis não era um cara que tinha um estilo musical fixo então mesmo que por dinheiro ele gostava do fazia por isso suas músicas tem muita qualidade e não foram esquecidas.

Agora todos esses artista do sertanejo que você sitou todos me parecem terem paixão pelo estilo sertanejo, e mesmo que não tiverem com o cara disse ali em cima,eles podem fingir muito bem gostar do estilo, e não quem não fique feliz montado no dinheiro,oque eu to tentando dizer é que música pra mim é arte e não a usaria exclusivamente para lucro, se o lucro vier sera a consequência do meu trabalho e paixão por ela.

MMI
Veterano
# fev/16
· votar


Ismah

Rosqueiro é quem gosta de rosca? Bom, da minha rosca eu cuido e não deixo chegar perto. kkkkkk

Olha, eu acho que músico é uma profissão como qualquer outra: tem seus dias bons, mas tem as pedras no caminho. Se até dono de puteiro tem seus momentos ruins no trabalho, por que o músico não pode ter?

Uma vez eu ouvi do Faíska... Perguntaram como um guitarrista do nível dele ia tocar com Fabio Junior e Wanessa Camargo. A resposta dele foi direta: vergonha é geladeira em casa vazia, músico tem mais que exercer sua profissão onde for requerido.

Veja, eu não sou músico nem me identifico como tal, mas vivo no meio - toco, arranjo, gravo, produzo, mas faço questão de tratar como hobby e não aceito pagamento - isso é coisa muito eventual e rara. Nessas e outras já gravei com dois caras da banda da Ivete, por exemplo, em momentos distintos. O último é um músico exímio, faz harmonias incríveis, mas vai lá tocar sons bem simples para o que ele é capaz. E vai feliz!

Por conta dessa minha "obrigatoriedade amadorística" na música, sempre fui seletivo. Participei de gravações variadas, muitas, mas sempre de coisas que me agradavam e me davam prazer. Só que recentemente fui participar de uma gravação de CD que não era da minha praia, não era de um estilo de minha preferência, que eu recusaria fácil em outras oportunidades. Só que foi um amigo muito gente boa que me pediu para ir e ajudar, então fui com toda disposição. Foi uma oportunidade memorável, uma das coisas mais sensacionais que já participei na música, gostei muito. Então percebi que o preconceito é um atraso de vida, a música é muito maior e prazeirosa que um eventual estilo que erroneamente a gente pode vir a taxar como ruim. Isso sem contar com trabalhos (aí é trabalho mesmo, remunerado e com todas as responsabilidades) com um cara que aqui no fórum seria taxado de "sertanejo universitário"... Apesar da música dele não ser do meu tipo, é um prazer enorme trabalhar com ele. O lance é derrubar barreiras e deixar preconceitos, isso sim é um atraso de vida!

Marquezin
Veterano
# fev/16 · Editado por: Marquezin
· votar


UnderDog
Acho que quando você toca qualquer estilo por dinheiro e finge gostar, só esta enganado a si mesmo e perdendo a chance de sentir o sentimento bom que é tocar um som que você realmente gosta

Não necessariamente.

Quando eu quero tocar o que eu gosto e sentir essas emoções, eu o faço com os amigos. Isso eu chamo de hobby .

Quando vira profissão, eu tenho que vestir a camisa (ou tentar). Eu não preciso gostar do meu trabalho para faze-lo bem, mas demonstrar mesmo que falsamente que você ama o que faz, dá credibilidade aos olhos de quem te contrata. Isso te garante outra temporada e/ou contrato.

Esse mundo seria um caos se todos fossem 100% honestos e fizessem somente o que lhes agradassem, afinal, grande parte da humanidade trabalha por necessidade não por gosto.

UnderDog
Membro Novato
# fev/16
· votar


MMI

Acompanha os vídeos do Bruno Mello né?

AtalaBukas
Membro Novato
# fev/16 · Editado por: AtalaBukas
· votar


UnderDog
Pra finalizar acho que você deve ter outra profissão e fonte de renda, além da música, e só sair dessa profissão (ou não) quando a música estiver te dando dinheiro, para sobreviver e viver bem.(que pode demorar dependo do estilo.)


Sendo assim, vamos extinguir a profissão de músico do planeta Terra, já que ela não é economicamente viável.

Esse debate me dá muita preguiça. Acho que os roqueiros estão com seus dias contados. Desencanem de acharem de que o suprassumo da música foi o rock. Eu curto muito o rock. Mas, sendo sincero, qual a relevância de ser um grande guitarrista hoje, fazer mil solos e tudo mais? É virtuosismo como qualquer músico, em qualquer outro estilo musical. E uma dica para os roqueiros: procurem estudar a história do estilo. Vocês vão descobrir que nada é mais que uma mistura de música caipira com a música dos negros dos EUA. Porque os roqueiros do Brasil não pegam sua música de raiz e tentam transformar em algo novo? Isso sim, teria relevância para o nosso país. E não ficar tocando eternamente um blues e improvisando e se achando o próximo Stevie Ray Vaughan. Parem de preconceito com a música do seu próprio país e vão estudar, entender que a realidade do Brasil é diferente.

Ismah
Mais uma vez sua visão (de rock nesse caso) é um tanto diferente da minha. E por isso não me arrisco a dizer que rock usa tal escala, ou teve tal influência, Patty Smith, Elvis (lembre que ele é o REI DO ROCK), Jerry Lee Lewis, não tiveram contato com praticamente nada disso. Mas são rock.

Nenhum dos grandes músicos esteve preocupado com qual escala usar pra definir o seu som, e nem em qual definição se encaixa sua música. A melhor coisa que o rock legou, na minha opinião, é a atitude de contestação. Mas você pode contestar tocando qualquer coisa. E pra quem vive profissionalmente de música, respondendo à pergunta central do tópico, tem que se vender sim, se precisar. E fazer sempre um show de boa qualidade, independente dos músicos ao seu redor, suas opiniões, seus estilos, e tem de sorrir, sempre.

UnderDog
Membro Novato
# fev/16
· votar


Marquezin

Concordo com você cara, trabalho não se escolhe se faz porque precisa gostando ou não, como disse antes eu queria mesmo era ser testador de colchões, mas não posso e nem sei se existe um emprego desse kkk

Oque eu digo e que música pra mim é uma arte, e se eu sou músico é porque eu amo essa arte, como disseram ai em cima não faz sentido eu estudar adm mas ter sonho em ser médico, acho que quando você escolhe uma arte é como profissão é porque quer fazer o que gosta, não faz sentido escolher uma profissão para não ter prazer no trabalho. Se eu tenho isso como profissão mas faço coisas que não me dão prazer preciso procurar outra que me 100% de prazer, até nos momentos de dificuldade.

Eu sou bem ruim com palavras e explicação então as vezes me entendem errado, mas espero que de pra entender agora kk

UnderDog
Membro Novato
# fev/16
· votar


AtalaBukas

Você não não leu ou não entendeu direto o que eu escrevi,mas não vou perde meu tempo discutindo com você pois você já entrou em um assunto diferente do tópico e também que só escreveu bobeira, (com todo respeito a sua forma de pensar)

Dica antes de vir falar pra estudar a conselho que você estude antes ^^
(Com todo respeito)

Marquezin
Veterano
# fev/16
· votar


MMI
Uma vez eu ouvi do Faíska... Perguntaram como um guitarrista do nível dele ia tocar com Fabio Junior e Wanessa Camargo. A resposta dele foi direta: vergonha é geladeira em casa vazia, músico tem mais que exercer sua profissão onde for requerido.

Concordo plenamente com ele.
Um termo que eu ouvi muito quando ainda tocava era "Vendido". Muitos músicos da época diziam isso quando se referiam ao fato de eu estar tocando em um grupo de pagode (pagodão mesmo, disfarçado de samba...rs).
Mas eles não podiam negar o fato de que quando nos reuníamos pra tirar uma "Jam", eu é quem tinha os melhores equipamentos. Todos comprados com dinheiro regado a samba e cerveja. E tiro, por que nesse ramo, aprender a se jogar no chão o mais rápido possível é tão importante quanto saber tocar.

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# fev/16 · Editado por: Wuju Wu Yi
· votar


Ismah

A OSPA paga cerca de 6mil mês para cada músico. Sinceramente, me pagando isso, eu faço até manutenção em fossa de banheiro público.

Hehehe, deve ser um sonho pra muitos a profissão.

UnderDog

É por ai rs. Eu costumo cantar pra zuar junto com meu irmão mais novo e os muleques que escutam. Diferente dos meus colegas do rock and roll, não me incomoda. Consigo absorver a vibe da galera.

Quem nunca mandou um improviso + beat box que atire a primeira pedra. rsrsrs

MMI
Veterano
# fev/16
· votar


UnderDog

Quem? Nunca ouvi falar.

Marquezin
Veterano
# fev/16
· votar


UnderDog

Eu entendo o que você quer dizer.
Todo músico ou qualquer pessoa mesmo, quando inicia-se na vida profissional tem esse sonho, fazer o que gosta.
É difícil, mas não é impossível, no meu caso, não tive essa sorte, e não tenho vergonha nenhuma de dizer que tenho inveja de quem conseguiu.

Eu seria o cara mais feliz do mundo se ganhasse a vida como guitarrista da Tina Turner, mas sabe como é...rs

Ismah
Veterano
# fev/16 · Editado por: Ismah
· votar


UnderDog
Sou muito fã de KISS, talvez até um pouco fanático e posso dizer que eles não fazem por dinheiro

Considerando o teatro que eram suas apresentações, chegar a lançar 3 disco num ano, e vc ainda tem coragem de mentir pra si mesmo e dizer que eles não queriam dinheiro e groupies? rsrs

suas músicas tem muita qualidade e não foram esquecidas.

Ainda estou para conhecer uma música do Elvis, já que ele não compôs absolutamente nada.

oque eu to tentando dizer é que música pra mim é arte e não a usaria exclusivamente para lucro

Então tu não é bem vindo aqui rsrs
Já está frisado na primeira linha, do primeiro post, que aqui se fala em VIVER de música, isto é, fazer dinheiro.

Acompanha os vídeos do Bruno Mello né?

Ele é quase meu vizinho, é um cara que admiro, e conheço o bar em que ele toca e trabalha. Mesmo sendo uma região (Carlo Barbosa, Garibaldi, Feliz, Caxias do Sul, Passo Fundo, Flores da Cunha) com uma cena rock bem presente, a vida é dura. O gênero regional (bailão) domina, o sertanejo vem conquistando espaço....

acho que quando você escolhe uma arte é como profissão é porque quer fazer o que gosta, não faz sentido escolher uma profissão para não ter prazer no trabalho

Bem, hoje a 2 anos e 1 mês perdi meu pai. Mesmo independente, eu ainda dependia dele para manter a casa, o pátio, pagar algumas contas etc. Desde que ele se foi, eu descobri coisas que nunca me preocupavam, como o aumento do sabão em pó, ou do sabonete, o preço do papel higiênico etc. Aprendi que se quiser sobreviver, terei de engolir muito sapo, e me arrependi amargamente de ter deixado um empregos onde o salário era bom.

Ficaria feliz se tu fosse alguém que faria o que gosta, mas quase nunca é assim.

Eu amo ser roadie, ser técnico de monitor, mas tenho que engolir muitas vezes trabalhar com equipamento ruim/precário, sem banho, sem comida, ou pior comendo porcaria.
Ouvindo muito Funk, fazendo vista grossa para algumas obscenidades, etc, pagando microfone ou cabo que banda roubou - não é preconceito, mas banda de pagode, acho que tem tara por levar um "souvenir"...
Músico chato que pede volume no último refrão da última música, ou pior que não pede volume na passagem de som, e vai reclamar com teu superior porque tu não fez direito. Tem os engraçados que pedem mais estéreo, para adicionar um vermelho no teu som, ou para tirar o reverb do som, sendo que se está em um ginásio.

Não espere ser artista num palco, artistas se encontra em galerias em festas de prefeitura, e tocando nas esquinas. Um quadro ou uma escultura, valem um valor muito alto, e vários pagam. Um disco/música/álbum, as pessoas acham caro 10 pila. Por isso que arte não dá pra fazer.

MMI
AtalaBukas

São opiniões maduras, e o que eu quis colocar foi bem resumido em duas frases:

Desencanem de acharem de que o suprassumo da música foi o rock. A melhor coisa que o rock legou, na minha opinião, é a atitude de contestação.

Wuju Wu Yi
Hehehe, deve ser um sonho pra muitos a profissão.

Até pra roadies - eu tentei entrar pro clã. O cara mais bobo lá dentro é um mini Paganini do violino, conhece de cor as obras dos grandes eruditos... Mas é mais um chato que não quer nem saber de outra coisa, um deles disse no seco que o disco da minha banda era lixo. rs

MMI

É mais um vlogger, mas esse tem estudo na guitarra, estudou música na Autrália etc. Uns 20 anos de estrada.

Alguns vídeos sobre o tema

https://www.youtube.com/watch?v=637E04A0088
https://www.youtube.com/watch?v=Z8Wj92TL_Vc
https://www.youtube.com/watch?v=v-etZbp8kmw

UnderDog
Membro Novato
# fev/16
· votar


Wuju Wu Yi

É isso ai Master Y não tenha vergonha de ouvir oque gosta não,
E não fida muito a JG dos caras e carrega geral RQQQQ..(se é que você sabe do que estou falando kkk)

MMI

Se você não for ele, pois falou igualzinho kkk,ele é um youtuber que tem como assunto em seus vídeos a música (teoria,pratica, e assuntos polêmicos e variados) e tem um vídeo que ele fala a respeito do assunto desse tópico e cita esse tal Faiska

UnderDog
Membro Novato
# fev/16 · Editado por: UnderDog
· votar


Ismah

Quem é que não quer dinheiro e ter groupies? kkkk
Isso foi consequência do trabalho árduo deles...

Sobre o Elvis eu vou pesquisar mais,mas a história que ele só se tornou o rei do rock por conta do racismo que não admitiu que os negros pudessem ter criado um estilo tão bom,isso foi verdade,orei do rock é um negro do blues que ainda esta perdido por ai.

E acho que você começa a viver de musica quando sua arte começa a fazer sucesso e dar lucros, até lá você precisa de uma profissão paralela

Sobre a sua situação de ter que sobreviver foi oque eu disse no meu primeiro post:

Mas se a pessoa não tem outra fonte de renda a não ser a música, ela DEVE sim tocar aquilo que vai dar dinheiro, porque ou é isso, ou ela passa fome, não tem jeito, assim como qualquer emprego, ela pode até se acostumar, mas no fundo ela não vai estar trabalhando como realmente gostaria, que é o que deve acontecer com 95% dos trabalhadores...

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Roqueiros do fórum: vocês trocariam o gosto vs não gosto, por melhores condições de trabalho?