Há 25 anos atrás do meu baú para os amigos!

Autor Mensagem
Lelo Mig
Membro
# dez/13


Os amigos mais antigos sabem o quanto tempo fiquei sem tocar... Até minha volta, modesta e solitária.

Já citei, também, que pretendia recuperar minhas antigas canções, rearranja-las e etc.

Afinal, possuo dezenas delas. Mas a sonoridade ficou muito datada, muito anos 80, por isso meu projeto de reescrevê-las uma a uma. Isso só tem um propósito... Manter a eternidade. Estou com 51 anos, saudável, mas incondicionalmente, os anos que faltam para eu morrer são menores do que os que já vivi... hehehe.

Nem meu filho conhecerá meu trabalho? Dezenas de canções compostas ao longo de toda minha juventude? Não! E já iniciei o projeto.

Primeira etapa, garimpar minhas notações (sou autodidata e minha forma de escrever música é uma invenção minha aos 18 anos), ouvir dezenas de fitas K7 e de vídeo. Anotar novas ideias, mudar arranjos e sonoridade, mudar algumas letras... Muito trabalho.

Pois, enfiado na poeira do passado, achei um ensaio de 1989.
Resolvi mostrar prá vocês. Apesar de datado, Oitentão total, é parte de uma estória da qual só tenho orgulho.

Do meu baú para vocês... um túnel do tempo para 1989, quase 25 anos atrás.

As derrapagens de pitch (som e imagem) ficam na conta da tecnologia da época. Afinal, foi registrado numa época que áudio e vídeo eram gravados em fitas magnéticas... (informação para os mais jovens que nem imaginam o que era isso...hehehe).

Feliz 2014 a todos os amigos! Em especial ao MMI, cara que muito admiro e entendeu mal uma colocação minha, num post, gerando um certo “desconforto”... desculpa camarada!

Descem o pau, riam do visual datado, divirtam-se!




makumbator
Veterano
# dez/13 · Editado por: makumbator
· votar


Lelo Mig
Estou com 51 anos, saudável, mas incondicionalmente, os anos que faltam para eu morrer são menores do que os que já vivi... hehehe.

Não necessariamente...vai que você consiga chegar até uns 104 anos!!!

:)

Mas a sonoridade ficou muito datada, muito anos 80, por isso meu projeto de reescrevê-las uma a uma. Isso só tem um propósito... Manter a eternidade

Mas vou fazer o papel de advogado do diabo:
Mas não seria melhor manter a sonoridade "datada" dos anos 80, justamente para que elas representem a época em que foram feitas? Claro que não há problema nenhum em refazer e "modernizar" para o hoje, mas lembre-se que daqui 20 anos a sonoridade dessa nova versão também poderá estar datada...hehehe

Voltando ao vídeo:

Bem legal o material! Tenho umas gravações do início dos anos 90 (1993 e 1994) com esse mesmo espírito. Inclusive algumas com a participação de um grande amigo guitarrista já falecido há muito tempo. Eu passei as gravações (feitas na época em portastudio Tascam de 4 pistas) para o digital há um bom tempo. Ajuda a preservar.

Dá uma saudade boa ver esses materiais do passado né?

tiohendrix
Veterano
# dez/13
· votar


Muito legal cara,a história de um é a história de todos nós. O som é bem datado mesmo, percebe-se as influências musicais instantaneamente, não que isto seja algum problema.
Deve-se orgulhar mesmo e acho bastante válido refazer trabalhos de forma a não se perder na história de nossas vidas, até porque tudo pode ser aperfeiçoado, imagina daqui há uns 15 anos um moleques tocando uma música sua por aí, seja ele seu filho ou neto, rsrsrs.
Vai fundo e redescubra suas canções e letras.
As vezes pego um material meu escrito a 15 anos atrás e penso - que merda é essas- mas sempre descubro algo legal naquele fundo, mesmo que de caráter estritamente pessoal, o que estava acontecendo e vivendo ali.
Temos alguns bons exemplos por aí, de trabalhos que encontraram seu tempo 10, 20 ou 200 anos a frente.

Então feliz ano novo e parabéns pelo colossal trabalho que tem pela frente, que é analisar músicas e letras de 25 anos com um olhar e uma visão de quase outra pessoa, vc .
Abraços

tiohendrix
Veterano
# dez/13
· votar


Quanto a comentar o visual, passo, rsrsrsrsrsrsrs .

Lelo Mig
Membro
# dez/13 · Editado por: Lelo Mig
· votar


makumbator

"vai que você consiga chegar até uns 104 anos!!!"

Difícil, amigo, apesar de me cuidar razoavelmente, estou muito longe dos padrões ideais de cuidados com a saúde.

"justamente para que elas representem a época em que foram feitas?"

Grande parte do que foi feito, esta bem ou mal registrado. Mas, algumas coisas, merecem uma releitura com meus olhos 25 anos mais velhos.

"Dá uma saudade boa ver esses materiais do passado né?"

Sim... não sou saudosista, olho sempre prá frente. Mas não podemos desprezar nossa estória e não faz mal algum reler, aprender e rir de nós mesmos.

tiohendrix

"percebe-se as influências musicais instantaneamente"

Sim, são muito presentes, mas não óbvias. Por exemplo, muita gente quando ouve sons antigos meus cita que tenho muitas influências do The Edge do U2. Sem saber, que não tenho. The Edge é apenas 1 ano mais velho que eu e ambos somos influenciados por coisas semelhantes. Quando digo isso, ninguém acredita, afinal ele é famoso, quem irá acreditar que eu já tocava num estilo semelhante, muito antes de ouvi-lo?

"com um olhar e uma visão de quase outra pessoa, vc ."

É exatamente isso.....foi certeiro!

Obrigado pelos comentários makumba e tiohendrix!!

MMI
Veterano
# dez/13
· votar


Lelo Mig

Não estou no Brasil, beira o impossível ver isso daqui. Mas vejo quando voltar.

Abç, feliz ano novo. Ta tudo certo.

JJJ
Veterano
# dez/13
· votar


Lelo Mig

Somos da mesma safra. Já fiz um review completo da minha obra musical passada, digitalizei tudo. É necessário porque senão a coisa se perde nos meios magnéticos.

De vez em quando, dou uma ouvida... rs

Mas não sei se tenho coragem de mostrar para o resto da humanidade! kkkkkk

overlappingcircles
Veterano
# dez/13
· votar


Lelo Mig
não estou tão velho como vc, mas não estou tão longe assim tbm (42). Tenho otimas recordações dos anos 80, e algumas gravações tbm dessa altura. Nasci em Lisboa e morava pertinho da praia onde nos encontrávamos à noite para fazer o nosso som, e no porão da minha casa onde tínhamos o nosso "estúdio". É bacana de ver como as influências são similares apesar da distancia :) Feliz ano novo!!!

Insufferable Bear
Membro
# dez/13
· votar


Dá pra sentir os anos 80 emanando da sua banda, quase como assistir The Goonies.

vintagentleman
Veterano
# dez/13 · Editado por: vintagentleman
· votar


Lelo Mig

É. Anos 80 total... Eu me lembro...

Irônico que se a datação fosse anos 50, 60, 70 ou 90 não seria considerado brega. É engraçado constatar que o problema dos anos 80 é menos de falta de qualidade artística e muito mais estético...

Eu curto esse lance de moda e nesse campo é tudo cíclico, tudo se reabilita... Mas sinceramente, em termos visuais não sei se há salvação para algo dessa década...

Em termos musicais, há altos muito altos e baixos muito baixos. O fenômeno intitulado Rock Brasil seria impensável hoje, embora artisticamente superior aos NX, Restart...

Internacionalmente tinha Cure, Police, Smiths... Muito importantes até hoje. No rock, Iron, ACDC...

De qualquer maneira foi uma década musicalmente importante e acho que você deve ter o maior orgulho de ter produzido naquela época.

Talvez fosse mais coerente manter sua história e fazer músicas novas. Afinal as velhas foram feitas num contexto bacana, apesar do preconceito atual...

Insufferable Bear
Membro
# dez/13
· votar


Irônico que se a datação fosse anos 50, 60, 70 ou 90 não seria considerado brega.
Bullshit.
O negócio é que por algum motivo as pessoas se esquecem disso:
http://www.youtube.com/watch?v=ZyhrYis509A
e disso: http://www.youtube.com/watch?v=LWnP9r222DY

Mas ainda existe um pessoal interessado na estética dos anos 80, um bom exemplo é o filme Drive.
Talvez seja que no brasil o brega teve mais força, sei lá... Sonic Youth é dos anos 80, mas o pessoal só se lembra de Poison...
Minha conclusão é: sempre teve, em todas as épocas, coisas datadas e coisas não datadas. Conclusão anti-climática e bem chata, mas é...

vintagentleman
Veterano
# dez/13 · Editado por: vintagentleman
· votar


Insufferable Bear

Não concordo. A onda retrô veio como uma avalanche, mas se desviou dos 80's...

Mas essa é só a minha opinião, e não somos donos da verdade e nem queremos desvirtuar o tópico bacana do colega aprofundando essa questão aqui, certo?

Abraço,

Marcellusf
Veterano
# dez/13 · Editado por: Marcellusf
· votar


@Lelo Mig

Como hobbista em música, sem técnica, quando ouvi essa sua musica Lelo, me lembrou da época do Ira!!! Cara, você além de ser bem culto, você sempre apresenta aqui pra gente seus "projetos" sempre concluídos. Com certeza você vai achar forças para mais um, complicado, mas você vai tirar de letra. E outra coisa, gosto muito de ler seus textos porque acho sempre muito bem escritos e com uma "coisa" que me prende a eles. Quem sabe um livro futuramente redigido por você?

Abs bro!!!!

thonkverna
Membro Novato
# dez/13
· votar


Foi ótimo ver seu clip clip do final dos 80. Tem uma batida Britânica no início,
curti o som. Tem muita coisa legal nos anos 80, mas a moda é bem estranha.
Um abraço e espero por mais desse seu baú.

Lelo Mig
Membro
# dez/13
· votar


MMI
Valeu!

JJJ
Cara, se tem algum lado bom em ficar mais velho é justamente não ter mais vergonha na cara...hehehe!

overlappingcircles
Valeu!

Insufferable Bear
Opa! Goonies são uma lenda!

vintagentleman
Em termos sonoros foram importantes. Com coisas boas ou nem tanto, pelo menos houve, em bandas pioneiras, a coragem de romper com o passado. Os 70 foram o máximo, mas não podíamos viver eternamente naquela época.
Contra senso, é que uma das bandas mais famosas do período, o Guns´n´Roses, conseguiu seu êxito sendo uma banda cover dos anos 70 e apostando na mesmice. Prova que a grande massa, onde quer que seja, é bastante convencional e reticente à novidades.

Insufferable Bear
"Sonic Youth é dos anos 80, mas o pessoal só se lembra de Poison..."

Concordo... Como disse acima, o grande público é convencional e ordinário. Houve sim muita coisa boa além das roupas coloridas e cabelos vermelhos.
Houve muito mais revolução e experimentalismo, entre coisas boas e ruins, nos 80 do que hoje em dia. Pelo menos quebrou-se as correntes do Rock 70 e, no Brasil, da MPB.
Muito tiro saiu pela culatra... Mas, no fundo, "Sérgio Mallandro" foi muito mais corajoso, inovador e experimental do que é Luan Santana.

Marcellusf
Tava na estrada na mesma época do IRA sim, camarada!....hehehe.
Obrifado!

thonkverna
Legal... devo separar mais algumas coisas e mostrar sim.
Obrigado!

vintagentleman
Veterano
# dez/13
· votar


Lelo Mig

Os 70 foram o máximo, mas não podíamos viver eternamente naquela época.

Até porque o ritmo e os "impulsos" eram frenéticos demais rsrsrs...


Contra senso, é que uma das bandas mais famosas do período, o Guns´n´Roses, conseguiu seu êxito sendo uma banda cover dos anos 70 e apostando na mesmice. Prova que a grande massa, onde quer que seja, é bastante convencional e reticente à novidades.

Das palavras mais coerentes e inteligentes que já li neste FCC...

cafe_com_leite
Veterano
# dez/13
· votar


Muito legal, pra ser mais anos 80 só faltou um sintetizador ou um cara segurando um teclado como uma guitara. Naquela música que tem uma letra muito bem feita por sinal, me pareceu um misto de rush com pink floyd, sei lá haha, daora a música.

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# dez/13 · Editado por: Mauricio Luiz Bertola
· votar


Lelo Mig
Tenho a sua idade e concordo em gênero, número e grau contigo...
Por outro lado confesso minha admiração incondicional à música dos anos 70, e, se eu puder tocar algo que resgate a "vibe" daquilo, estarei satisfeito... Aliás, é o que tento na minha banda (Os Biltres)...
P.S.: o som lembrou algumas coisas do Nau e do Hojerizah!!!
Abç

Lelo Mig
Membro
# dez/13
· votar


cafe_com_leite
Rush e Pink Floyd são sem dúvida alguma fortes influências que trago dos 70, e mesmo não querendo soar como tal, sempre ficam marcas.
Valeu!.........

Mauricio Luiz Bertola

Eu sou um "setentista" incondicional e sem vergonha, isso sempre ficou claro em minhas postagens.
Mas esta banda do vídeo era uma banda autoral, da época. Eu tinha necessidade de me desprender de minhas principais influências, desenvolver minha própria linguagem, sonoridade e estilo. Hoje, que a distância maior, exige menos necessidade de soar mais original e a música é apenas um hobbie eu soo muito mais anos 70 do que antes... heehe.

Valeu!!

JotaEmidio
Veterano
# dez/13
· votar


Lelo Mig
Eu gosto muito de ver vídeos retrôs relacionados a música como esse ai que você postou.
A última música que você estão tocando me lembrou muito o RPM.

Uma pergunta: Tem músicos que você teve contato pessoal nessa época ai e que hoje fazem sucesso, seja ele com trabalho autoral ou como sideman acompanhando artistas? Se sim, cite os nomes ai.

Grande abraço e um feliz 2014!

Lelo Mig
Membro
# dez/13 · Editado por: Lelo Mig
· votar


JotaEmidio

"Uma pergunta: Tem músicos que você teve contato pessoal nessa época ai e que hoje fazem sucesso, seja ele com trabalho autoral ou como sideman acompanhando artistas?"

Sim... estive no circuito do Rock Brasil 80, conheci muita gente que iniciou e se consagrou nesse período.

Contudo, não cito nomes (já falei nisso em outros posts) por uma razão ética.

Penso que isso seria meio como "gozar com o p dos outros", tipo: "Puxa, o Lelo conhece fulano, conhece ciclano, tocou com Beltrano!"

Alguns conhecidos, consolidaram carreira, mas foram eles e não eu. O fato de ser amigo ou colega de alguns, não me faz melhor músico ou melhor pessoa.

Quem esta no FCC é o Lelo Mig, e esse é um completo desconhecido.

Espero que entenda minhas razões... valeu!!

vintagentleman
Veterano
# dez/13
· votar


Lelo Mig

Nossa cara! Muito legal seu posicionamento, muito ético e tal...

Maassss...

Eu não tenho falsa modéstia de dizer que estive no palco com o Deep Purple, durante a execução de Smoke on the Water, em 1997 em Curitiba.

Foi assim: eu era moleque e estava vendo o show e tal. O Steve Morse moendo como sempre, e eu empurrando para chegar mais perto do palco, até que meu joelho bateu num negócio duro (ui).

Era um postezinho de ferro de passar corrente de isolamento. Eu não tive dúvida: pisei no poste e me apoie na galera com as mãos para ficar ainda mais próximo. Só que quem estava atrás empurrou minha bunda em direção ao palco e eu caí, devidamente de joelhos, diante do Ian Gillan, há meros 1,5m. do cara!

Ele mandando o clássico maior, sobre o incêndio em Montreaux...

Só que, como alegria de pobre dura pouco, rapidamente vieram, dois caras, um segurança e o outro um gordo inglês, barbudo, velho escroto que era empresário da banda (eu o vi depondo num documentário). Os dois me agarraram antes que eu pudesse me virar para fazer o stage diving...

Caralho, eu pensei... Os caras querendo me arrastar para os bastidores e eu já prevendo as porradas que eu iria levar...

Consegui esticar o braço e a galera me agarrou para me puxar. Ficou tipo um cabo de guerra. Eu era a corda! Até que os dois do palco desistiram e eu pude saltar com toda a glória e cair aparado sobre a turba enlouquecida pelo hard rock!

Quando me ergui, a galera veio me cumprimentar! Foi alucinante! Quando cheguei em casa e tirei a camiseta, notei as imensas escoriações de marcas de mãos como que garras nas minhas costas, costelas etc...

Mas valeu a pena! Isso é Rock and Roll! Isso é estar vivo!

Anos depois, já na faculdade, conheci um maluco da minha turma que tinha gravado o show em VHS e tive o prazer de rever a proeza na casa dele (mal gravado, desfocado e de longe, mas eu sabia que era eu)!

Faz uns meses, em setembro passado, eu voltei para Curitiba porque meu pai iria celebrar os 80 anos dele lá, e fiquei sabendo que o Iron Maiden estaria fazendo um show por lá. Eu fui. Frio do caralho... Estava eu esperando o começo da viagem, quando eu ouvi uns caras falando meu nome e me xingando de viado, de filha da puta etc...

Eu pensei... Que porra? Quando eu olhei era justamente esse camarada da faculdade, junto com outro grande amigo que também tinham ido ver o show! Que reencontro! Ainda mais assim, sem combinarmos nada, depois de anos!

Desculpe Lelo usar seu espaço para contar essa história, mas seu tópico me evocou esse tipo de sentimento legal de amizade, de juventude, e de como devemos valorizar isso tudo.

Abraço,

bezerrabru
Veterano
# dez/13
· votar


Lelo Mig
Lelo, muito bom o som cara.
Quando você começa a gravar estas músicas de vocês?
E só o fato de você ter este registro, já é algo 10.
Sou da opinião que você deveria manter a sonoridade oitenta.

Abs

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# dez/13
· votar


Lelo Mig
Cara, quais os equipos da guitarra e do baixo, vc se lembra?
Abç

lucashhh
Veterano
# dez/13
· votar


Lelo Mig
boa musica brother :)

(o baixo do maluco ta quase na altura do pescoço o-O kkkkkkkkk)

Simonhead
Veterano
# dez/13
· votar


Lelo Mig

Meu amigo ... tem como postar o link? Agradeço antecipadamente a sua gentileza, ok?

Adler3x3
Veterano
# dez/13
· votar


Lelo Mig

Gostei da sonoridade da banda.
Recordar é muito bom.
Acho que até poderia regravar algum material com os recursos modernos.
E tentar recuperar no que for possível as gravações antigas, mas nunca vai ficar bom.
Tenho também músicas mais antigas, mas não consegui gravar.
Sei lá quando vou trabalhar no material parece que falta algo e não vou adiante.
Ou sobra algo pois ao tentar encaixar os instrumentos modernos parece que não dá liga.
E assim quando for regravar vai sair um som diferente mais atual, mesmo usando instrumentos e efeitos tipo vintage.

Recordar é legal, mas o que importa é o presente.
E o material antigo serve para revivermos, faz parte da nossa vida.

Gostei das músicas do vídeo, só não consegui entender nada do que o cantor cantou.

Luiz_RibeiroSP
Veterano
# dez/13
· votar


Lelo Mig
Legal que achou um registro da banda. Se acha melhor fazer um arranjo mais moderno porque o som é datado sem problemas, mas esse som datado ta bem legal.
Nos anos 80 como era o esquema para gravar uma banda independente? era só ligar para o estúdio e contratar o serviço, como é hoje, ou era algo mais restrito em que não se fazia para qualquer um? precisava de um intermediário como um produtor musical contratado para poder gravar?

Lelo Mig
Membro
# dez/13
· votar


vintagentleman
"Desculpe Lelo usar seu espaço para contar essa história..."

O espaço é livre e democrático...e sua estória bem engraçada. Fiquei imaginando o "fã" louco dando mosh...hehehehe.

bezerrabru
Estou no processo de escolha, prioridades (tenho mais de 50 canções) e imaginando ainda que sonorização fazer.
A ideia não é "matar a sonoridade original", a proposta de minha releitura é porque hoje eu tenho ideias musicais diferentes e mais complexas. Não é deixar de ser "anos 80", mas é fazer o que gostaria de ter feito desde o princípio, e abri mão, porque para quem buscava uma carreira, tive que deixar meu lado experimental e alternativo de lado. Hoje, é só hobbie, posso dar uma de Hermeto Paschoal à vontade....hehehe.

Mauricio Luiz Bertola

Lembro sim...hehehe. Sempre fui apaixonado por equipos, e o responsável por eles. Tínhamos um equipo monstro nessa época, justamente por não querer depender de equipos de terceiros.

Primeiro é importante saber que estamos numa garagem e isso não é um clip, é uma gravação de ensaio, captada pelo microfone da câmera (fita magnética). Apenas, equalizamos o som "ao vivo" diferente, para um padrão onde a gravação ficasse "menos ruim". Lembro que o som ao vivo ficou muito diferente do que estávamos habituados, mas sacrificamos em prol da gravação. Ligamos parte de nosso P.A (que era imenso), em volume baixo, atrás de nós e sem retornos, o que diminuiu a reverberação (que ainda assim é alta).

Guitarra - Fender MIJ, 1986, a mesma que tenho até hoje e esta presente em meus vídeos. Meu ampli nessa época era um Marshall Master 100W, 1976. Ele esta de frente para a banda, afastado, na porta da garagem. Foi a posição em que o áudio da câmera gravou melhor. Ele era um monstro e atras de mim, fazia a batera vibrar inteira. Estávamos com problemas para gravar a batera.
De pedais eu uso só um Chorus, um Delay, o Drive é o do ampli, mas reduzi muito o volume dele (ele falava muito alto) então, para fazer o drive gritar eu uso um boost, que você vê eu acionar no vídeo quando entra distorção.

O Baixo era um Gianinni anos 70, tunnado com caps e tarrachas Fender. O Pedro tinha um Yamaha também, mas na gravação usou esse modelo Strato porque era mais ardido e ficou melhor na gravação. Nesse ensaio esta ligado na mesa.
Detalhe, esse baixo tem a mais bela pintura que já vi num instrumento. Um céu de nuvens negras, encobrindo um castelo, com uma linda lua amarela. Tem uma outra música desse ensaio que dá pra ver os detalhes melhor, vou tentar dar um print e postar aqui.

A batera é uma batera simples, que usávamos só no ensaio. Sabe como é, baterista só carregava sua bateria para shows, então tínhamos essa genérica (acho que é uma Pinguim) no ensaio. Só os pratos e peles eram descentes.

Os violões são um Ovation e um Yamaha. Tem um outro Yamaha Folk, e um 12 cordas que não aparecem.

O microfone é o velho e manjado Shure SM 58, e nada além do vocal esta microfonado.

lucashhh
O Pedro sempre usou baixo à la Jazzista. Eu uso a guitarra alta também, fora do padrão "rock´n´roll"...hehehe.

Simonhead
http://www.youtube.com/watch?v=1MYHuSB0nyY

Adler3x3
Meu intento não é "regravar" mas "reler". Pintar com cores diferentes!
"Gostei das músicas do vídeo, só não consegui entender nada do que o cantor cantou"
Como disse, é gravação de um ensaio........por isso coloquei a letra como legenda.

Luiz_RibeiroSP
Era como hoje, bastava pagar um Studio.
Mas, assim como hoje, saia com o Tape embaixo do braço.....hehehehe.
Aí entra o produtor para te vender e divulgar, porque uma fita embaixo do braço nada vale!
Falando nisso, estou atrás de um gravador de rolo ou um studio para fazer uma conversão, porque possuo fitas gravadas em studio, nesta época, e não tenho como toca-las.


Obrigado à todos pela presença e comentários!

chenriquea
Veterano
# dez/13
· votar


Lelo Mig

Maneiro ter gravação dessa época e bem como disseste, em meios magnéticos requer muito cuidado para não se perder. Enfim..tudo na wave anos 80. Apesar de não ter vivenciado tão profundamente essa época, meu interesse por música começou com bandas nacionais desse período.
Com relação a releitura, acho que com o crescimento que tiveste nesses 25 anos, vai conseguir encaixar outras coisas, mas também acho que seria valido guardar o original :)
Fiz isso com minhas músicas de quando tinha uma banda e fiquei feliz demais com o resultado.

Como muita gente aqui defende os anos 70, vou me juntar..acho que para o rock, o que nasceu de melhor, vem os anos 70. Ao menos eu acho.
Abs e um excelente 2014 para todos nós
Abs

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Há 25 anos atrás do meu baú para os amigos!