Existe preconceito das escolas contra "músicos de ouvido"?

Autor Mensagem
makumbator
Veterano
# ago/11
· votar


fernando tecladista
eu fazia bases de pizzicato com 6 notas, sendo que orquestra tem 2 violinos 1 viola 1 cello e 1 baixo
também fazia base de pizzicato com cama de cordas com arco no fundo, precisava de 2 sinfônicas pra tocar isso


Não precisa de duas orquestras. Para isso basta usar divisi, que é quando o naipe se divide(normalmente em duas linhas diferentes, mas pode ser em mais partes). Nesses casos o primeiro músico da estante toca a primeira linha, e o segundo a linha restante. Em casos de divisi de mais partes, o maestro e orquestra definem quem toca o que. Quando se encerra a necessidade da divisão do naipe, se cancela o divisi com o termo "unissono"


Shadad
Claro! Agora só falta você dizer que quando o Ray Charles começou a tocar já existiam partituras em Braille!

O inventor do sistema braile era músico, e criou a escrita musical para cegos ao mesmo tempo da leitura de texto normal. Então, na verdade existia SIM música escrita em braile quando o Stevie Wonder e Ray Charles começaram a tocar.

http://en.wikipedia.org/wiki/Braille_music

Shadad
Veterano
# ago/11
· votar


makumbator

Já pedi desculpas pela gafe.

has4
Veterano
# ago/11
· votar


A minha sincera opinião já se encontra suficiente no próprio corpo do texto de abertura do presente tópico; nem vou complementá-lo com algo a mais:

No fim, quem tem que aprovar é o público que vai ouvir.
Basta que agradem o público.


Para você, ikeas
Bola pra frente, brother!

gustavocp
Veterano
# ago/11
· votar


Não use partituras. Elas prejudicam a verdadeira habilidade musical.

Isso não é verdade.
A partitura é só uma ferramenta... Ela é útil quando temos linhas de melodia ou de métrica complexa que são executadas por um grupo de instrumentos.
Ponto!

Concordo que, se tu quer aprender sobre música mesmo e não só executar as peças roboticamente, tu vai ter que treinar teu ouvido... harmonia, improvisação, bla bla bla.

Mas, entendam isso... Partitura é só uma ferramenta de leitura.
Tem gente que precisa e quer aprender, e tem gente que não quer/não ve importância. Simples assim...

Mas, agora... falando do OP. Sim, eu já presenciei esse preconceito.
Eu estudava em uma universidade dos Eua, mas não estudava música. Eu fazia outra faculdade...
Só que no campus, tinha o bloco de música onde as duas maiores concentrações eram os alunos de música erudita e os alunos de música popular (quase 100% jazz).
Eu percebia que os alunos que tocavam música erudita, chamber, e tal olhavam torto pros alunos que tocavam jazz e muitas vezes não liam partitura.

Visivelmente não existia uma relação de melhor/pior. Mas mesmo assim, os alunos de erudito não gostavam de se misturar com os alunos de jazz.



PS: Já deu pra perceber de que grupo eu me enturmei mais né...

has4
Veterano
# ago/11
· votar


Considero muitíssimo os pontos de vistas dos colegas abaixo:

jrguedes e Gus79.


estude essa parte teórica da música, é muito importante, só acrescentará naquilo que vc já faz.
tecladistapvh


Música é arte, é comunicação, é emoção. - tmurback


Realmente, ler é interessante e acrescenta, mas não é [u]o tudo de todo de exclusividade para ser ou não um músico[/u]!

Eu leio partitura para executar o saxofone e a flauta transversal (melodia), mas não a leio com total fluência (leitura de primeira vista). Certa vez tive muitas dificuldades para passar uma certa simples divisão musical para uma musicista pianista com formação superiora em piano! Foi só falta de 'molejo' (a divisão ritmica não era tão complexa, mas ficava amarrada e sem sabor quando executada pela expert pianista). Já a outra colega dela, também formada e que também lê partituras, não teve dificuldades para executar, e embora tentasse ajudar a outra, não foi possível fazê-la compreender. Ler é legal, mas não é tudo de tudo! Tocar bem e agradar, sim, o é!

F.L.E
Veterano
# ago/11
· votar


O problema é que ainda existem "figuras" que acham que a habilidade de tirar uma música de ouvido é uma forma de cortar caminho para ser músico, quando na verdade o cara é tão limitado quanto o cara que só toca lendo, falaram em post anteriores "Quando tira a partitura da frente cadê o músico pikas das galaxias..." Quando aparece uma música desconhecida pra um músico de ouvido, eu digo: Cade o músico de ouvido pikas das galaxias???
Então é isso, cada um tem suas limitações o que não impede do cara se aprimorar no que faz.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Existe preconceito das escolas contra "músicos de ouvido"?