Gospel Chops - o que vocês acham?

    Autor Mensagem
    Julia Hardy
    Veterano
    # 06/jan/20 09:53


    Recentemente, andei assistindo alguns vídeos de gospel chops e notei que é uma moda agora. Se é que posso chamar assim. O que vocês acham? Gostam? Não? É modismo? Exibicionismo? Ou vale a pena estudar? Pergunto pq já vejo alguns bateristas, famosos, inclusive, que tem uma certa rejeição.

    LeandroP
    Moderador
    # 06/jan/20 10:12
    · votar


    Vim seco achando que as igrejas estavam fabricando o seu próprio chope rs
    (sério mesmo rs)

    Julia Hardy
    Veterano
    # 06/jan/20 10:43
    · votar


    LeandroP

    Seria muito melhor

    acabaramosnicks
    Membro Novato
    # 06/jan/20 10:54
    · votar


    Isso se chama "linear drumming", é algo que já existia e está na moda por "encher os olhos" de quem assiste à tal acrobacia. Como qualquer técnica, tem sua importância e seus usos, é uma ferramenta a mais que o batera deveria saber.

    https://www.youtube.com/watch?v=hW3yawADEMI

    vinibassplayer
    Veterano
    # 08/jan/20 13:35
    · votar


    mto ligado ao worship das igreja americanas, mas na verdade veio do soul e R&B, nada alem disso... é um play linear com um bocado de viradas, o foco da tecnica é as viradas msm, nada fora do normal

    entamoeba
    Membro Novato
    # 08/jan/20 13:45 · Editado por: entamoeba
    · votar


    É só um nome idiota para algo que é tão antigo quanto a bateria.


    acabaramosnicks
    Isso se chama "linear drumming", é algo que já existia e está na moda por "encher os olhos" de quem assiste à tal acrobacia.

    É isso.

    Ismah
    Veterano
    # 08/jan/20 22:39
    · votar


    Só não colocaram ainda que isso, é essencialmente a base rítmica do sertanejo universitário, forró universitário, e demais gêneros ligados a execução, vias de fato. Mesmo o reggaeton, mais ligado a sequenciamento, tem suas pegadas.

    Ao meu ver, é um pouco culpa de como funciona, onde meio que cada um toca pra si, sobre o metrônomo batendo no in-ear. Não há uma banda, como unidade, que se escuta e CONVIVE musicalmente.

    Vejo isso com bons olhos, pois me incomoda um pouco o baterista-metrônomo. Fazia sentido para algumas coisas, e para uma determinada época. Pra mim, prefiro músicas que "caminhem", onde a bateria "chega junto" na música, como se tem na música erudita.

    Julia Hardy
    Veterano
    # 23/jan/20 12:12
    · votar


    Do que eu vi até agora, parece um bando de espancador de lata. Sem ofensas. É o que soa pra mim.



    Lelo Mig
    Membro
    # 23/jan/20 12:39 · Editado por: Lelo Mig
    · votar


    O Rock´n´roll é ritmicamente muito pobre, geralmente não passa de um "chá com pão" 4x4 bem bosta. (o que não quer dizer que é ruim... não confundam, mas é pobrinho e têm até o porque disso)

    Então, quem esta acostumado ou só ouve roque, deve soar meio chato ou firulento demais. Mas quem esta acostumado com jazz, fusion e principalmente ritmos latinos, onde a bateria é muito complexa, esta sonoridade é mais palatável e também se percebe a utilidade sonora dessas linhas rítmicas.

    Quando se ouve um baterista como o cubano Horacio "el Negro" Hernandez, que é um patamar muito acima dos bateras de rock´n´roll (repito, não se trata de melhor ou pior e sim da exigência técnica/rítmica da música em questão), aí fica evidente a necessidade de marcações que vão muito além do caixa/chimbal e como essas "linhas desenhadas/linhas rítmicas" de marcação funcionam bem.



    acabaramosnicks
    Membro Novato
    # 23/jan/20 12:57
    · votar


    Lelo Mig
    Lelo, a bateria no rock é focada na semínima constante, 4/4, bumbo no 1 caixa no 3.
    O linear drumming é baseado em semicolcheia constante e sem dinâmica, igualmente pobre só que com mais tambores.

    O "rapazinho" aí do vídeo vai MUITO além disso. Como eu disse antes, e como é mencionado no vídeo que postei, linear drumming é uma ferramenta importante, o cara do teu vídeo a usa inclusive, mas assim como qualquer outra, se ficar só nela vai enchendo o saco.

    Lelo Mig
    Membro
    # 23/jan/20 13:01 · Editado por: Lelo Mig
    · votar


    acabaramosnicks

    "O "rapazinho" aí do vídeo vai MUITO além disso. Como eu disse antes, e como é mencionado no vídeo que postei, linear drumming é uma ferramenta importante, o cara do teu vídeo a usa inclusive, mas assim como qualquer outra, se ficar só nela vai enchendo o saco."

    Exato, concordo! O que quis mostrar é que neste caso, ela esta incorporada em momentos em que "frases pré prontas" (vamos chamar assim), cabem muito bem para ritmar. A música latina usa muito isso, e há décadas, mas esta incorporada no todo.

    Julia Hardy
    Veterano
    # 23/jan/20 19:38
    · votar


    Lelo Mig

    Eu ouço jazz e, na boa, isso passa longe, mas, bem longe. Não consigo comparar Art Blakey, Elvis Jones, Dave Weckl, enfim, os grandes nomes, com esses espancadores de lata. Eles podem ter muita habilidade, mas, o resultado do que eles tocam é uma bosta.
    Se for citar os bateristas brasileiros, vixe...

    Lelo Mig
    Membro
    # 23/jan/20 20:26 · Editado por: Lelo Mig
    · votar


    Julia Hardy

    Estes exemplos que você colocou, temas, com os bateristas praticamente solo, me deu a impressão de ficar um pouco fora de contexto, dentro de uma "música" ficam um pouco diferente. Eu não gosto de solo de bateria nem dos ícones do rock, acho chato.

    No exemplo que eu coloquei você não gosta também?
    Têm alguma música que você possa colocar para eu sacar melhor?

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Gospel Chops - o que vocês acham?