tagima e giannini antiga q da pau em fender hehe

    Autor Mensagem
    sidguitar1
    Veterano
    # 05/out/21 02:08


    vai ai minha experiencia sobre esse assunto


    Drinho
    Veterano
    # 05/out/21 04:56
    · votar


    Isso aí dá briga

    Lelo Mig
    Membro
    # 05/out/21 14:25 · Editado por: Lelo Mig
    · votar


    sidguitar1

    Minha opinião "geral" à respeito (por favor, não considerem exceções):

    Querer comparar/igualar uma guitarra de 300 mangos com uma de 5 conto, como fazem alguns por aí, não me desce de jeito algum.

    Existe um preço "abusivo" por conta da grife? da modinha? ágio dos comerciantes? Sim! Sem dúvida tudo isso onera o preço. Mas, existe a tradição, e esta tradição têm todo um histórico de décadas por trás.

    Mas, eu sou à favor de se comprar guitarra barata e sempre defendi isso no fórum. TODO guitarrista, sem exceção, que conheço que entende de guitarra (madeira, padrão construtivo, qualidade, conforto, afinação) é o cara que é fuçador, compra guitarra de 300 conto, troca braço, troca captador, escalopa a escala, troca traste, pinta e o escambal. faz um monte de cagada, perde parte ou todo instrumento... mas isso, esse trabalho de "mecânico/luthier" vai fazer diferença lá na frente. Caso aqui no fórum do nosso querido JJJ, que têm guitarras top de linha e vive caçando tranqueira prá fazer Franksteins... alguns muito bons.

    E, mesmo num futuro, tendo uma ou mais guitarras top, dependendo do tipo de guitarrista, manter algumas "baratinhas" para testes e experiências.

    Quando eu comprei a minha primeira Fender era ativo musicalmente e vivia de música , e entre outras atividades, eu continuava tocando num pub suspeito, cheio de bêbados e brigas... claro que não levava minha Fender lá prá nego jogar cerveja... uma Gianinnizinha upadinha na medida dava conta do recado com sobra.

    Por fim, é como "figurinha carimbada"... de tanto comprar guitarra fuleira, uma hora tu acerta na loteria e cai na sua mão aquele sonho de consumo: "a baratinha perfeita".

    Ou seja, eu apoio vasculhar o lixão...kkkk

    Drinho
    Veterano
    # 05/out/21 14:50 · Editado por: Drinho
    · votar


    Querer comparar/igualar uma guitarra de 300 mangos com uma de 5 conto, como fazem alguns por aí, não me desce de jeito algum.

    Opinião elitista e preconceituosa, típica de reacionário Bolsonarista seguidor de Diogo Mainardi.

    sidguitar1
    Veterano
    # 05/out/21 16:14
    · votar


    Drinho heheh,sempre tem radicais q se ofendem,mas é so uma experiencia minha,tanto q a eglezinha q paguei 150 reais eu acertei e nao vendo de jeito nenhum hehe,mais pra fala q nao tem essa de q toda tagima antiga de tal modelo,ou toda giannini antiga e um instrumento top,valeu brother,abraçao
    Lelo Mig falou tudo,tem q fazer experiencias,tem q fuçar,e nessa linha q penso,vc comentou o ponto,se vc tiver paciencia,compra varias,ao longo do tempo,faz testes,modificaçoes e com certeza uma hora acerta,valeu brother,abraçao

    sidguitar1
    Veterano
    # 05/out/21 16:17
    · votar


    Lelo Mig
    nao falei no video,na verdade cortei muita parte do video pq nao sigo roteiro e ai ja viu hehe, a tagima eu cheguei a colocar o corpo no sol,na churrasqueira hehe,arranquei toda a pintura da parte de tras,mas o som sempre era abafado, sempre chocho,nunca me entrou na cabeça,a egle tem uma madeira q parece isopor ,deve ser basswood da pior qualidade,ja a tagima o corpo e de marupa e nao vai hehe,vamo q vamo,dividindo as experiencias,abraçao

    Juquinhaa
    Membro Novato
    # 05/out/21 20:42
    · votar


    Quem reclama de guitarra barata geralmente é músico frustrado.vlw flw

    sidguitar1
    Veterano
    # 06/out/21 00:50 · Editado por: sidguitar1
    · votar


    Juquinhaa pior q giannini antiga e tagima 737 e 637 antigas nem se enquadram em instrumentos baratos,povo ta pedindo uma grana nessas guitas,eu so reclamo de guitarra q nao da oitava hehehe,pode ser o preço q for,a minha eglezinha de 150 reais eu nao troco por nada,tenho uma fender plus 1991 usa e uma n4 usa 1996 mas acabo sempre trabalhando com a eglezinha hehe,valeu por comentar brother,abraçao

    Juquinhaa
    Membro Novato
    # 06/out/21 01:22 · Editado por: Juquinhaa
    · votar


    Tenho ido na marcenaria de um amigo só pra tocar na strato dolphin do cara, é uma tora de tão pesada. É um mistério como aquela guitarra é tão boa, todo mundo que toca nela se impressiona.

    sidguitar1
    Veterano
    # 06/out/21 02:30 · Editado por: sidguitar1
    · votar


    Juquinhaa
    sim,tem q levar sorte,acho q oq pegava na epoca era a falta de padronizaçao ,eu ja vi giannini decada de 70 q parecia uma fender e algumas com um braço igual de tonante antiga,tipo feita no facao hehe,se o cara acha uma igual essa q vc falou tem q segurar pq sempre sai alguma premiada no meio de varias,tem uma entrevista do celso blues boy q ele conta q ele achou o defeito na guitarra quando a fender resolveu montar as fender brazil na decada de 90,acho q era largado o povo montando,algum cara mais top no meio,outros sem experiencia,ai saiam de maneiras diferentes os instrumentos

    sidguitar1
    Veterano
    # 06/out/21 02:38 · Editado por: sidguitar1
    · votar


    dolphin tinha umas guitarras legais,eu comprei dos anos 90 uma vez uma e fiz modificaçoes,ja veio com ponte e tarrachas gotoh,so os caps q eram ruins,coloquei dimarzio,a chave seletora era uns botoes,paguei pra um luthier colocar um top de imbuia ,e deixar na cor da madeira,era um roxo antes ,com corpo de mogno,infelizmente vendi pra comprar outra,mas era bem massa a guita,é essa aqui




    LeandroP
    Moderador
    # 06/out/21 09:35
    · votar


    Eu tive uma Tagima strato, que fiz os devidos ajustes e reparos. Fiz upgrades nas peças e coloquei um trio de pickups Malagoli.

    Melhor que muita Fender mesmo! Além da excelente tocabilidade (porque eu ajustei tudo nela), o timbre era apaixonante. Eu não queria desplugar a guitarra de jeito nenhum.

    O lance é que o cara que gastou uma fortuna na Fender nunca vai admitir uma coisa dessas (eu entendo rs).

    BrotherCrow
    Membro Novato
    # 06/out/21 11:00
    · votar


    sidguitar1
    Primeiro que vc toca pra caramba e vai soar melhor do que eu com qualquer guitarra hehehe...
    Mas é real, eu tenho guitarras caras e guitarras baratas. Tô com várias Fenders, PRS, Gretsch etc... Gibson já tive duas e não me acertei. Mas também tenho várias guitarras baratas que são boas demais pelo que custam. Tunei uma Shelter strato anos atrás e uso até hj.
    Faz uns 3 anos que moro nos EUA e tô sempre pegando as marcas baratas daqui pra testar, tipo Grote, Harley Benton e outras. Tenho até uma "Chibson" (com o logo falsificado devidamente pintado por cima) e digo que hoje em dia o difícil é achar guitarra ruim. As guitarras de entrada melhoraram muito, e as top de linha não melhoraram proporcionalmente.
    Outra coisa que eu percebi principalmente depois que me mudei: o pessoal idolatra o "made in USA", mas a mão de obra aqui não é necessariamente mais qualificada: só é muito mais cara, e isso se reflete no preço das guitarras fabricadas aqui sem dar necessariamente nenhuma contrapartida em termos de qualidade. Claro que material é outra história, as marcas que fabricam aqui usam os melhores materiais e tal... mas a mão de obra não é necessariamente melhor.

    anderson_gesteira
    Membro Novato
    # 06/out/21 11:58
    · votar


    Para industrias em geral ter lucros elas tem duas visões basicamente: ou vende um monte com preço baixo e lucra-se com a escala de vendas; ou se vende pouco, mas com uma ideia mais nobre e se tem muito mais lucro por venda. Isso tanto é verdade que por exemplo a Ford saiu do Brasil por não estar lucrando msm vendendo os carros populares e prefere investir no modelos mais caros ( e rentáveis). Se for levar em conta, as series mais nobre da Tagima e Giannini (com a Craviola por exemplo) é aonde eles tem seus lucros. E considerando produção, já li uma vez que os fones da Beats custavam muito barato para serem fabricados, mas a fabricante preferia manter a margem alta como produto premium ao inves de vender muito. Bom texto grande, haha, mas pra dizer que para a fabricante o custo de fabricação por exemplo de uma Epiphone e uma Gibson top não é tão diferente (considerando que os cortes na madeira são feitos do mesmo jeito), o que torna uma Gibson tão mais desejada são o hardware mais bem trabalhado e o nome para manter o lucro. Tanto que já vi alguns luthieres dizendo que já pegaram Guitarras nacionais simples que não tinham emenda, e Fender's com 4 emendas. Então como eles mesmo dizem, o ideal é avaliar bem a madeira do instrumento, e customizar que sim vale a pena e ai da bem pra uma Giannini simples mas com peças top's bater de frente com uma Fender numa boa

    HortaRates
    Membro
    # 06/out/21 12:00
    · votar


    Eu acho esse papo bem interessante. Eu acredito que uma guitarra mexida aqui pode muitas vezes chegar no nível e ser até melhor que uma de marca importada, isso eu não tenho dúvida. Mas a questão é que a expectativa que as pessoas têm em relação ao custo benefício é errada. Quando se paga muito mais num instrumento "made in USA" ou "made in UK", 90% desse valor extra tá indo pra pagar a mão de obra da galera que nesses países é bem cara, e apenas 10% vai se refletir em aumento de qualidade mesmo.

    Aí o cara pega e compra um instrumento de entrada americano e acha que vai ser 2x melhor que um top de linha chinês porque custa o dobro e se frustra, porque não é melhor mesmo... O cara só gastou o suado dinheiro dele pra pagar o salário do gringo, não em qualidade.

    No Brasil acho que ainda faz menos sentido pagar mais caro em fender/Gibson/etc. O americano pelo menos pode justificar que tá pagando mais pra valorizar a indústria e o desenvolvimento nacional dele, aqui acaba sendo muita pouca diferença de qualidade pra tamanho aumento no preço.

    anderson_gesteira
    Membro Novato
    # 06/out/21 12:04
    · votar


    HortaRates Um americano ainda tem uma visão diferente pros preços, por que uma Fender de U$3000,00 ele compra com um salario mais ou menos dele ( em geral um salário de lá é uns U$5000,00), já pra gente uma guitarra assim chega absurdo de cara. Eles compram uma Fender ou Gibson como se comprassem uma Eagle pra gente. Ai também complica

    LeandroP
    Moderador
    # 06/out/21 13:24 · Editado por: LeandroP
    · votar


    BrotherCrow
    Primeiro que vc toca pra caramba...

    É importante lembrar rs

    LeandroP
    Moderador
    # 06/out/21 13:33 · Editado por: LeandroP
    · votar


    Hoje toco com uma Squier Standard Stratocaster, onde substituí as tarraxas por Gotoh com trava, e os pickups são os Fender CS '69. A ponte é original (dois pivos e carrinhos quadrados como são nas Fender modernas). Talvez eu subistitua o bloco da ponte por um feito por mim (em aço ou latão, não sei). Reguladíssima! Timbre tesão! Só são pickups CS por questao de oportunidade (acho que o primeiro dono dela era fã do John Mayer rs). Hoje eu colocaria Malagoli sem dúvida alguma! Não deixa absolutamente nada a desejar a uma American Standard. E eu compro guitarra como um instrumento, uma ferramenta de expressão. Se precisar eu vendo mais barato do que ela vale. Fica o desafio de quem aguenta mais, se é ela ou eu rs

    E tenho a minha Les Paul (Tanglewood) que também não deixa nada a desejar às Gibson. Me satisfaz, e eu tiro o som que eu gosto nela. As vezes eu tenho aquele fetiche sazonal de meter um P90 nela, mas os pickups originais são tão legais que eu prefiro gastar o dinheiro que eu não tenho com diversão barata mesmo. °,°
    3:)

    Juquinhaa
    Membro Novato
    # 06/out/21 15:49
    · votar


    Tem aquele lance tambem que antigamente as tagima eram todas inspecionadas pelo velho sensei tagima kkkkk

    sidguitar1
    Veterano
    # 06/out/21 21:41
    · votar


    LeandroP
    BrotherCrow
    anderson_gesteira
    HortaRates
    anderson_gesteira
    Juquinhaa
    obrigado pelos elogios e obrigado por dividirem tanta bagagem,acho q a opiniao de vcs vai bem com oq penso,nao e so compra um guitarra q falam q e isso ou aquilo,tem q testar modificaçoes,regulagens,ter parametros com outras guitas caras na mao,concordo tambem q o preço absurdo dos instrumentos top tem muito haver com a marca,logo se vc levar sorte de pegar uma guita de baixo custo ou alguma antiga a um preço camarada,com uma boa construçao(ou defeitos q possam ser resolvidos sem ter q construir um novo instrumento) com os devidos upgrades pode sim virar um instrumento top q bata de frente com qualquer guitarra gringa,tamo junto,obrigado novamente por dividirem tanta historia ,abraçao

    Brock
    Membro Novato
    # 08/out/21 09:35
    · votar


    dolphin tinha umas guitarras legais,eu comprei dos anos 90 uma vez uma e fiz modificaçoes,ja veio com ponte e tarrachas gotoh,so os caps q eram ruins,coloquei dimarzio,a chave seletora era uns botoes,paguei pra um luthier colocar um top de imbuia ,e deixar na cor da madeira,era um roxo antes ,com corpo de mogno,infelizmente vendi pra comprar outra,mas era bem massa a guita,é essa aqui

    Tenho um Dolphin GXC 90 que gosto muito e fiz uns ups nela.

    Instalei um captador Sergio Rosar Heartbreak na ponte e sou muito feliz com ela.

    O corpo é em mógno, o braço inteiriço em pau marfin, muito macio e bem acabado.

    Geralmente quem liga muito pra grife, são os iniciantes. Se eu testo uma guitarra, sei da qualidade da madeira, gosto do acabamento, gosto do timbre, por que vou me importar com o que está escrito no headstock?

    sidguitar1
    Veterano
    # 08/out/21 20:20
    · votar


    Brock concordo brother, o grande lance é experimentar,escutar se a guitarra e boa,nao ir nessa q tal modelo da pau em fende,q tal guitarra e isso e aquilo,melhor metodo e o cara tocar e ouvir ,ai nao tem erro,abraçao

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a tagima e giannini antiga q da pau em fender hehe