Duvida: Você usa reverb apenas para solar (com distorção) ou durante a música toda?

Autor Mensagem
Wsrodrigues
Membro Novato
# ago/13


Na verdade eu não gosto muito desse efeito, mas vi uns solos em que os guitarristas usavam o reverb (uns até com reverb + delay) e os solos deles ficavam até legais. Eu estou pensando em começar a usá-lo; mas gostaria de saber em quais ocasiões devo usar o reverb, se apenas no solo ou se fica bom usa durante a música toda (sem distorção).

juanlmendes
Membro
# ago/13
· votar


Wsrodrigues
use quando voce quiser, não tem regra para isso

strinbergshredder
Veterano
# ago/13
· votar


Wsrodrigues
Depende muito da situação cara...

Eu gosto de usar uma pitada de reverb durante toda a musica, e no solo adicionar um delay pra dar aquele tempero a mais...

Mas usar ou não, vai do gosto timbrístico de cada um... rsrs

Preciso
Veterano
# ago/13
· votar


Exatamente o que o strinbergshredder disse.

Normalmente eu uso durante a música toda. Porquê? Por que eu gosto, oras!

Teste e veja se irá te agradar...

Buja
Veterano
# ago/13
· votar


Ja perguntaram isso uma vez. Mas eu uso conforme a musica. Tem musica que pede reverb, tem musica que pede chorus, outras pedem delay. Depende da musica. Reverb fica bom nas bases cleans. Delay fica excelente pra engordar solos.

alfacorrea
Veterano
# ago/13
· votar


Vou dar minha opinião, baseada no meu gosto musical.

Eu não uso REVERB. Na verdade eu nunca "entendi" um reverb e nunca ouvi nenhum pedal de reverb com um timbre de qualidade. Para meu gosto musical, os pedais de reverb que conheço estragam demais o timbre, tornando-o mais agudo e estridente. Pra mim, qualquer coisa que torne o timbre de uma guitarra estridente é a morte...

Minha solução para ambiência: 2 pedais de delay.

1) Um pedal com regulagem de 360ms, 25% de feedback e 25% de level - esse é o meu "slapback", um princípio que segue o mesmo conceito de um reverb (reverberação), mas que o faz com muito mais qualidade.

2) Um outro pedal que será meu "long delay", para solos.

strinbergshredder
Veterano
# ago/13
· votar


Wsrodrigues
Tá vendo?

É o caso meu e do alfacorrea. Um gosta e outro não, simples assim!

Buja
Veterano
# ago/13
· votar


alfacorrea
Interessante hein. Nao havia pensado nisso. Vou tentar isso na proxima mix. Hoje eu dia eu uso reverb mesmo. E tento brigar com grave tendencia de ter graves na minha guitarra. O reverb até ajuda rsrs.

Wsrodrigues
Membro Novato
# ago/13
· votar


Eu reparei que o Cacau Santos (guitarrista do Thalles) só usa o reverb quando sola com distorção (que são raras as vezes que ele usa, geralmente ele só usa overdrive), já o Renato Laranjo (guitarrista do André Valadão) usa em seus riffs e solos quase o tempo todo.

JJJ
Veterano
# ago/13 · Editado por: JJJ
· votar


Uma coisa que a gente aprende quando estuda mixagem e masterização é que reverb serve pra dar profundidade a um instrumento na mix. Quanto mais reverb, mais "longe" o seu instrumento fica (ou parece ficar, "psicoacusticamente" falando... rs).

Sendo assim, uma coisa é você sozinho tocando. Aí você bota quanto reverb quiser e não tem regra, como já disseram.
Porém, se você estiver tocando com banda, a coisa não é tão simples... Você vai ter que ver como a sua guitarra "encaixa" com o resto e, talvez, muito reverb te deixe "fora de foco" e embolado no conjunto.

ALF is back
Veterano
# ago/13
· votar


Wsrodrigues
eu ia falar exatamente isso q o JJJ falou! Tecnicamente, o pan da a noção de distribuição dos instrumentos e o reverb da profundidade...pensando dessa forma, o reverb precisaria ser usado nas bases, e na hora do solo vc tiraria ou diminuiria ele pra meio q "trazer" o instrumento q vai solar pra frente...mas claro, existem diversas aplicações!

Particularmente, me reservo o direito de dizer aqui q eu ABOMINO delay! Odeio do fundo de minha alma! Eu já gosto de fazer o avesso do q oalfacorrea falou...uso mais de um reverb, com diferentes filtros, ressonâncias, room sizes...enfim...é algo completamente pessoal isso! O uso do relay como ele falou tende a geral uma ambiência bem limpa e definida por existir apenas 2 focos de repetições...mas não da pra mim...nao gosto!
Prefiro o reverb pq eu acho o delay um efeito artificial...

O delay na guitarra é um efeito quase q o obrigatório...quais outros instrumentos usam tanto o delay assim?
Pra vc obter o delay naturalmente, tem q tocar guitarra bem na frente do jardim do Taj Mahal...e olha q se vc der um passo pro lado, esse delay já ganha mais taps, virando um multitap delay ou mesmo um.reverb...ja o reverb é um efeito natural, q ocorre em qualquer situação, seja numa plataforma.aberta, no seu quarto, na rua, numa igreja...em qq lugar existe reverb...por isso a guitarra soa mais orgânica aos meus ouvidos com o reverb...mas o uso de delays simultâneos causa efeitos interessantes, principalmente se mandar um delay pra cada lado no pan!

Edson Caetano
Veterano
# ago/13
· votar


Gosto é fogo mesmo... descartei trocentos reverbs e fechei em um delay hehehe pra que reverb, se eu deixar o tap tempo bem elevado no delay, vira um reverb muito legal...

MetalJames
Membro
# ago/13
· votar


Acho muito legal o pessoal mostrar aqui as suas muitas opniões, isso é o legal da diversidade de estilos.

Enfim, eu uso reverb em base distorcida, mas bem pouco, quase nada, pra guitarra não me soar seca. Já em crunch uso um tanto legal a mais, pra solos crunch's e distorcidos uso o mesmo tanto da base crunch. Gosto de ligar um delay nos solos ou deixo só o reverb mesmo (gosto de solar com wah também e seco, mas não vem ao caso)... Mas pra mim não é tão essencial quanto um delay, mas eu até gosto mais de reverb que delay.

Stephan.Forte
Veterano
# ago/13
· votar


Reverb eu gosto de usar em sons clean, cria uma clima ambiente bem legal, assim como Chorus, mas pra solos e durante a música sempre uso Delay.

Hammer
Veterano
# ago/13
· votar


Legal o assunto, (faz tempo que não vejo assuntos produtivos neste fórum)

Eu considero o reverb um efeito essencial (ou o delay na perspectiva de reverb). Como ja foi dito, e um efeito que cria ambiencia ao instrumento e a musica e tb noçao de profundidade ( merito ao JJJ não tinha me atentado muito para esse aspecto). No caso da guitarra acho que o reverb da uma encorpada no som da guitarra tirando aquela secura...
A regra de ouro pra mim é bom senso.
Como ja foi dito, (compartilho dessa ideia) quando se toca em banda com varios instrumentos o conjunto tende por si só a dar uma certa ambiência na musica, dai que o reverb na guitarra se posto em excesso acaba embolando o som do conjunto.
Agora em projetos guitarra e voz, projetos mais singulares, acho que o reverb ajuda muito a enriquecer o som, tanto se usado na voz, quanto na guitarra. Ajuda a preencher o espaço, e como dito dar profundidade ao som.

Pode ser usado em sons limpos quanto em distorção (seja base ou solo), depende de bom senso, e da forma como o conjunto interage. Acho interessante musicas em que o solo tem distorção e possui um reverb acentuado, agora como dito depende de bom senso e entrosamento do conjunto, para que ocorra bem é necessario que o controlador da mesa de som faça ajustes e ou os outros musicos manerem no volume dos outros instrumentos na hora do solo e em efeitos tb.

Acho que a grande maioria dos guitarristas usa, e se não usa o cara do estudio coloca de tabela. hehehe.

Algo que acho tb importante é conhecer o ambiente em que se vai tocar, pois há certos ambientes que ja possuem uma reverberação natural, dai acho interessante ter essa noção pois se o ambiente ja tem uma grande reverberação natural e você taca um reverb acentuando a tendencia e embolar a coisa toda... (acredito que isso ocorra muito com aqueles que ensaiam em um local apertado sem reverb e quando vai se apresentar em outros locais ferra tudo.

Nas minhas experiencias caseiras em gravações de guitarra microfonando o amp, acho fundamental acrescentar reverb pois o mic direto no amp capta o som seco e direto pra daw, logo o som fica a meu ver estranho. e se uso fone de ouvido ainda para ouvir fica árido.

Outro aspecto interessante e que ja foi dito aqui, também tenho cisma com a qualidade dos pedais de reverb e pluggins de reverb, Acho que alguns desses mais baratos não possuem a qualidade ideal e deixam o som plástico. Tenho vontade no futuro de testar um reverb de qualidade para tirar minhas conclusoes (esses de rack da tceletronic tipo o m3000) .
Dai de fato acho (tb concordo com isso como ja dito aqui)... me parece logico e plausível, que o delay neste aspecto, por de fazer uma duplicação do som da guitarra e emiti-lo com um determinado atraso, soe mais organico que muitos reverbs, acredito que neste caso a forma de processamento seja mais simplório. Já no caso do reverb por dar determinado aspecto ambiental ao som ( - plate, small place, large, medium, cathedral etc) a forma de processamento seja muito mais complexa e exija um processador e algoritmos de muito maior desempenho, o que se torna caro e inviável em pedais baratos, dai o porque de ficar plastico o som....

Caramba to escrevendo quase uma biblia... enfim...continuando:

Analisando algumas musicas que me deparo ( a titulo de expor minhas inquietações e compartilhar ideias):

18 and life : o solo principal acho super interessante o reverb ou delay (não sei dizer ao certo) que o guitarrista usa. Encorpa a guitarra uns 50%.

Cemetary gates: o solo logo na introdução ( não sei se é a versão original de estudio do dimebag ou se é o john petrucci na homenagem a ele): acho interessante a ambiencia, não sei que efeito ao certo seja, mas me parece uma mistura de distorção, um bom reverb e um bom chorus bem de leve somando.

Crossfire -(Brandon flowers clipe youtube): acho curioso o som da guitarra ja no inicio da musica ao fundo (tem o som de um teclado e a guitarra entra logo em seguida)... acho incrivel o som... me parece um reverb de alta qualidade, extremamente cristalino e organico...(chutando me parece algo de alta qualidade), sou doido pra saber o que o cara utilizou... a sensação que me passa é que se gravou em um banheiro de azuleijo amplo, e com reverberação controlada, mas sou suspeito que seja algum bom reverb de studio, que deve fazer isso.

Alguns assuntos a parte:

Falando de bom senso, estava ouvindo a musica versao de estudio white night fantasy do Nightwish ainda com a Tarja: que é uma musica de metal melodico, porém é mais intimista, achei muito interessante a jogada de o inicio da musica entra a guitarra distorção pesada e tudo mais, porém quando vai entrar o vocal ( que nesta musica se da de forma bem suave, aguda e bem intimista) a guitarra literalmente sai abrindo espaço para a voz, ficando só o baixo e o orgão bem de leve... A guitarra so volta no refrão quando a situação vocal muda (Tarja ja solta a potencia toda e etc...). Achei de muito bom senso. O solo de violao nylon tb é bem legal, e interessante que no meio do solo o cara dobra com um violao de aço fazendo uma base bem suave e quase imperceptível... algo que poderia se dizer inutil (mas que entendo mostrar o capricho da construção em manter o clima, intimista da uma sustentada na harmonia que fica quase sem outros instrumentos dando suporte).


Ufaahhh

Deixo aqui ainda a minha critica: Cade os gurus do forum: SR. Marcos De Ros e Matheus Starling ???

Um assunto que reputo util e de grande utilidade, mas despercebido por este que poderiam acredito eu compartilhar um pouco do conhecimento deles que deve ser mais avantajado que o nosso (pobres amadores) porém que se põe inerte...
É parece que eles estão mais interessados em discutir "sexo dos anjos" e promover seus produtos...
Este assunto aqui pouco se discute e quando se fala é em video aula e se cobra por isso.

Abs a todos e bora discutir.. só assim trocamos ideias e caminhamos para nos tornarmos musicos amadores melhores.

Ismah
Veterano
# ago/13
· votar


Dependendo a base não uso, em solos também não sou muito chegado... prefiro o delay

uma base mais "reta", isso é, sem muito swing ou velocidade coloco pra mostrar que estou ali, mas sem exageros - regulo mais de ouvido que de resto... uma base mais "arrocha/gaudéria/funk" só se for de leve pra não embolar... e uma gaudéria mais light - onde deveria usar um violão - uso reverb mais presente... na banda, tem reverb de mola no cubo (Nitrous Drive GS100) eu deixo ele em 20% pra menos, pq o PA não leva effects (sem comentários, mas como não tenho banda... f@d@-C)

JJJ
Veterano
# ago/13 · Editado por: JJJ
· votar


Hammer
Deixo aqui ainda a minha critica: Cade os gurus do forum: SR. Marcos De Ros e Matheus Starling ???

Cara, me desculpe, não quero entrar em polêmica com você e não tenho procuração pra defender quem quer que seja, mas penso que o De Ros ou o Matheus Starling (ou qualquer outro usuário do fórum) não tem nenhuma obrigação de entrar e responder a este ou qualquer tópico.

Fora este detalhe, o seu post está muito completo, claro e útil.

makumbator
Veterano
# ago/13
· votar


Hammer

ótimo post. Mas discordo totalmente de sua colocação sobre o De Ros e o Starling. Eles são usuários como outros, e não tem NENHUMA obrigação em entrar ou comentar em qualquer tópico que seja.

E ambos não ficam "se promovendo". Ao contrário, comentam em vários tópicos (principalmente o De Ros, que é até mais presente aqui do que o Matheus), e oferecem conhecimento e material para os usuários do fórum. Considero suas colocações muito injustas.

FBlues_rock
Veterano
# ago/13
· votar


ALF is back

Eu também não sou muito fã de delay, mas descobri alguns que interessei, Delays como o VFE Blueprint (peguei um) e o Catalinbread Montavillian. Se não conhece dê uma olhada por curiosidade, talvez valha.
abs

ALF is back
Veterano
# ago/13
· votar


FBlues_rock
legal cara! vou dar uma olhada sim! eu curto delay se ele for mais cheio, mais com cara de "echo" mesmo...pq esses delays de repetições, como se tivesse dobrado a track varias vezes e jogado pra frente abaixando o volume delas sucessivamente acho mto mto mto artificial! vlw pela dica!

SkyHawk
Membro
# ago/13
· votar


Uso os dois reverb e delay !!!! E delay as vezes uso delay stacks com até 3 simultaneamente.

FBlues_rock
Veterano
# ago/13
· votar


ALF is back
Prato cheio então! É justamente o foco dos dois que citei. Fazem as repetições também, etc., mas quem curte eles é justamente por gostarem desse timbre cheio, mais para ambiência.

FBlues_rock
Veterano
# ago/13 · Editado por: FBlues_rock
· votar


duplo

FBlues_rock
Veterano
# ago/13 · Editado por: FBlues_rock
· votar


triplo

Ismah
Veterano
# ago/13
· votar


Qual a diferença entre delay e echo/eco? Até onde sei é a mesma coisa...

Delay e reverb tbm são a mesma coisa, apenas o reverb é um delay inferior à 100ms (1 décimo de segundo) se não me engano...

Ainda esqueci de dizer lá em cima:

Num solo clean (com uns 3kg de compressão como na distorção) vai bem um reverb (sou apaixonado pelo spring reverb) ou um chorus...

FBlues_rock
Veterano
# ago/13 · Editado por: FBlues_rock
· votar


Ismah
Não, não são.
Exemplo, pense em uma grande igreja. A percepção auditiva de um som que se reflete diversas vezes em paredes, a diversas distâncias, é MUITO diferente de um único som sendo repetido em um intervalo fixo, ainda que reduzido o suficiente a ponto que não perceba o intervalo das repetições (como no caso de algumas regulagens em pedais).

Agora vamos além no mundo de efeitos de guitarra: quem adquire um reverb, na maioria das vezes está associando o efeito às características de dinâmica, harmônicos proeminentes e alterações características de timbre obtidos pela vibração em um tanque de molas, placa metálica ou ambiente fechado. Quem adquire delay, aos efeitos (inclusive deterioração do timbre nas repetições) de uma fita ou os Bucket Brigade Devices (BBD).

Delay e Echo em tradução literal podem ser a mesma coisa, mas é bastante usado por guitarristas como forma de distinguir um efeito de repetições nítidas de outro com repetições de curto intervalo que produz mais ambiência, soa mais "natural". Além de Echo também verá bastante em fóruns gringos o termo "ambience delay". Também verá "swell", que pode produzir através do uso do pot de volume ou como efeito do próprio pedal.

MauricioBahia
Moderador
# ago/13 · Editado por: MauricioBahia
· votar


Eu não gosto muito de reverb. Em gravações, ok, mas ao vivo? Dependendo do local, fica insuportável.

Aprecie com moderação!

:)

FBlues_rock
Veterano
# ago/13
· votar


MauricioBahia
O tanto que abusam do reverb no vocal e em violões é péssimo.
Para voz, principalmente, dá característica bem legal, aí pesam a mão e ferram com o som. Já cheguei a sair de bar onde rolava violão e voz por tanto que incomodava o som por conta de reverb excessivo.
Agora bem pouquinho de reverb (do tipo que quem não viu ligando, não sabe que colocou o efeito) naquele puta sustain de um fuzz amacia um pouco e fica bom pacaraíma! :)

MauricioBahia
Moderador
# ago/13 · Editado por: MauricioBahia
· votar


FBlues_rock

Reverb na voz, em churrascarias, é um clássico do exagero! Fica parecendo que o cara tá cantando num mega banheiro. hehe Eu tiro o reverb da voz. Uso delay apenas.

Na guitarra, uso reverb no estúdio, mas no "2"... Muito pouco. Dependendo do local, eu tiro o reverb, pois o próprio ambiente já reverbera! Mas tô sempre com o delay ligado.

Enfim, eu uso, mas em doses homeopáticas.

:)

PguitarMaxx
Veterano
# ago/13
· votar


Eu costumo usar Reverb combinado com delay nos meus solos. Ja nas bases uso só reverb. É interessante vc usa-los de uma forma que pareça que todos os intrumentos estão juntos.

Quanto aos delays eu andei andando pelo lado "Conheça os 10 melhores pulgins de delay" e achei alguns otimos. Porém nenhum me agradou, tanto os frees quanto os pagos, todos soaram artificiais, por isso uso do Psychdelay do GR até hj hehe!

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Duvida: Você usa reverb apenas para solar (com distorção) ou durante a música toda?