Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      E quanto você simplesmente prefere o "pior"?

      Autor Mensagem
      nichendrix
      Veterano
      # jan/11 · Editado por: nichendrix
      · votar


      Bog
      Nessas circunstâncias, a maior parte da piazada diria apenas que "Gibson é Gibson" e que uma cópia que custa a metade do preço jamais poderia chegar no nível da original que custa o dobro.

      Preço não é tudo, sem contar que boa parte do preço de uma Gibson vem do fato de ela ser uma fábrica americana. Americanos dão muito valor ao tal "heritage", às maravilhas do passado, à história de uma marca, o que agrega mais valor à marca, outro fator é que a mão de obra americana é cara pra burro, mais cara até mesmo que a japonesa, isso tudo faz os custos irem pras alturas.

      Anteontem estava vendo no American Choppers a fabrica da Peavey, não podia existir algo mais diferente do imaginário popular, fora a custom shop, é robozinho pra tudo que é lado e os gordinhos operando e comendo hot dog.

      torresmo vermelho
      Sentimental, mas isso é uma verdade, por isso amo minhas Shelter.

      Se tem alma ou não, só Deus sabe, mas que tem personalidade, isso minhas guitarras tem... heheheheh

      Ian Anderson
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      nichendrix
      Anteontem estava vendo no American Choppers a fabrica da Peavey...

      Bem true esse episodio... q horas tah passando o American Choppers?

      Bog
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      nichendrix

      Heheh, agora falta você convencer a piazada disso. =P

      E sejamos francos, cara ou não, a Gibson TEM boas guitarras. Seria até hipócrita eu negar isso tendo 2 delas (tá certo que isso é num país onde produto de mostruário com pequenos riscos pode ter descontos de até 1000 reais, mas...).

      nichendrix
      Veterano
      # jan/11 · Editado por: nichendrix
      · votar


      Ian Anderson

      Todo dia de madrugada passa uns 4 episódios no Discovery Turbo, foda que não é na ordem.

      Bog
      E sejamos francos, cara ou não, a Gibson TEM boas guitarras. Seria até hipócrita eu negar isso tendo 2 delas (tá certo que isso é num país onde produto de mostruário com pequenos riscos pode ter descontos de até 1000 reais, mas...).

      É difícil mesmo falar mal, ao longo da vida tive 6 Gibbos, pra mim são ótimas guitarras, mas não significa que sejam uma unanimidade, que sejam as únicas guitarras boas.

      Heheh, agora falta você convencer a piazada disso. =P

      Eu nem tento... tá doido argumentar com adolescentes imberbes que nunca viram uma guitarra na vida?

      Ian Anderson
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Discovery Turbo
      =( num tem esse canal aqui

      E sejamos francos, cara ou não, a Gibson TEM boas guitarras. Seria até hipócrita eu negar isso tendo 2 delas
      difícil mesmo falar mal, ao longo da vida tive 6 Gibbos,

      Eu nunca tive uma, então:

      Vão ser caras assim lah na casa do carilho aushuas
      A de luthier eh mais barata e bem melhor
      Condor CLP2 Rules

      hehehe
      [\chato]

      thmenezes_RJ
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Bog
      Atualmente, acho que ele prefere amp nenhum. Ele virou adepto 100% dos simuladores. É plugin para cá, Pod para lá... E ele diz que não é por praticidade nem nada do tipo. Aparentemente, ele acha o som do plugin MELHOR que o do amp. O.o

      Tá aí um cara que prefere o "pior" com certa frequência.


      Muito interessante. Até porque, na minha opinião, o John é um ótimo timbrador. E ótimo guitarrista também.

      É isso, aos poucos, os mitos vão caindo. Cada um tem sua realidade, não existe fórmula padrão.

      Ian Anderson
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Eu nem tento... tá doido argumentar com adolescentes imberbes que nunca viram uma guitarra na vida?

      Falar não adianta muito, eles tem que sofrer pagando algumas longas prestações do dinheiro do seu proprio bolso, pra dar mais valor e ouvidos as coisas

      rsf
      Veterano
      # jan/11 · Editado por: rsf
      · votar


      em matéria de equipamento, entre o pior e o melhor, sempre escolho o melhor...
      sem culpa, sem "sentimentos" e sem teses...

      MMI
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Olha, eu não tenho dúvidas que a Gibson faz boas guitarras. Só não concordo que "santifiquem" a marca, tem gente que acha coisa dos deuses. Não, não é. Digo isso com algum conhecimento de causa, porque estive na fábrica da Gibson, passei dias na Gibson Retail Store, onde fiquei até com raiva de algumas guitarras, além de ter algumas e já ter me desfeito de outras.

      Como já contei aqui outra vez, toquei alguns dias numa Gibson L-7 na fábrica em Memphis, na Gibson Retail Store, mesmo porque a L-7 é feita em Montana. Era uma Custom Shop bem cara, carved. O tampo era bem mal acabado, torto e irregular, o som era mediano, sem preciosismo de minha parte. Semana passada, numa Guitar Center, topei com uma ES-175 de tampo torto de novo. Acho inconcebível isso...

      Assim, acho que a guitarra do Bog deve mesmo ter qualidades até superiores a muita Gibson. Vou até mais longe, acho que em excelência de construção as PRS singlecut são superiores às Gibson Les Paul.

      Respondendo ao questionamento do Bog... Para alguns sons, a minha Peavey Wolfgang supera as PRS e Gibson, mesmo sendo bem mais barata. Tá bom, é para ir mais longe... A Gibson chinesa falsificada tira uns sons que nenhuma outra tira (se é para chutar o pau da barraca...). Mais ainda... Aprendi a gostar do som da archtop com ela plugada direto na mesa, som saindo pelos monitores, direto e reto assim. Não vejo problema nisso... hehehehehe

      guitartube
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      MMI
      A Gibson chinesa falsificada tira uns sons que nenhuma outra tira (se é para chutar o pau da barraca...)

      Se fosse eu que escrevesse isso, a moderação cairia de pau ahuahuhauhuahuahuahuahuhauhauahu....iam me ameaçar e o k7 a 4.

      Para mim que toco por hobby, qq guitarra me diverte.
      Um bom parâmetro é quando a gente começa a tirar um bom som de um equipamento que todo mundo acha ruim. Evoluir musicalmente não é comprar a guitarra mais cara ou badalada, isso é secundário.

      flw!!!!!

      nichendrix
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Ian Anderson
      Eu nunca tive uma, então:

      Vão ser caras assim lah na casa do carilho aushuas


      Cara, é um saco quando a piazada vem falando isso... ehehehe

      Acho que as pessoas vêm a coisa dessa forma porque nunca se tocaram que fora do Brasil são baratas e mesmo com todos os riscos, se tu comprar num eBay da vida, elas chegam aqui por metade do preço.

      Tive muita guitarra nos tempos da loja, já que tinha que viajar toda hora pra realizar negócios com os meus distribuidores (antes eCommerce B2B internacional ainda era bem mais difícil para os pequenos), enfim, naquela época tu comprava Les Paul por 1800 doláres, uma Studio era 800 dólares e a receita tinha muito pouca gente, então mesmo tu declarando muitas vezes nem te paravam, porque não dava pra parar todo mundo, então não foi uma e nem duas vezes que passei sem ser taxado, só parando pra falar com a fiscalização quando eventualmente era algum fiscal do tempo que meu pai era fiscal na RF e parava pra perguntar como ele tava.

      MMI

      É Gibson é uma boa marca, mas de 10 anos pra cá tem perdido muita qualidade, especialmente nas custom shop, nos tempos do Tom Murphy as Custom da Gibson não deviam nada às custo de uma PRS ou Pensa da vida, mas hoje caiu muito.

      rsf
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      MMI


      Vou até mais longe, acho que em excelência de construção as PRS singlecut são superiores às Gibson Les Paul.

      é por essa e por outras que prefiro uma PRS a uma gibson...
      sem culpa, sem sentimentos e sem teses..hehehehe


      A Gibson chinesa falsificada tira uns sons que nenhuma outra tira

      aqui já não concordo muito..que "nenhuma outra" vc se refere?

      MMI
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      guitartube

      Olha... O lance é se divertir mesmo. E a não ser o que de fato é sofrível demais, tem muita coisa aproveitável, mesmo no que é mais em conta. Só que tenha calma, não fale que "qq guitarra te diverte", porque tem umas coisas que nem para divertir serve... hehehehehe

      E se a moderação estiver olhando... Um abraço aos moderadores, com todo respeito. Só dei uma opinião pessoal, com molho de controvérsia. rs

      Abç

      Ian Anderson
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Em termos do Instrumento Guitarra, não tem como comparar o que eh Bom ou Ruim, isso eh algo muito pessoal

      Antes q me crucifiquem:

      Claro existe peças boas e ruim - sim existem
      Existem madeira melhores - Independe de tipo, sim existem.

      Mas será q misturar tudo q há de bom vai sair uma obra prima?
      Na teoria sim... na realidade nem sempre

      O problema está que todos acham q se comprar uma EVH Wolfgang vai tirar perfeitamente uma Musica do Van Halen... mas não eh a guitarra q dah a alma a musica... eh o guitarrista

      Os botões de tom e volume não são simplesmente enfeites... quando comecei a tocar lia alguns artigo de sobre um cara chamado Dick Dale que deixa tudo no maximo, e q devez enquando estourava os amp [=O] então vamos deixar no maximo \0/, durante um bom tempo era uma festa... o garoto e sua guitarra, mas com o tempo fui desgostando daquilo, era um som muito pesado pra clean e muito abelhudo pra distoção...

      passei o dia todo regulando o amp, mas até hoje eu não disgostei do som que ele faz, tanto no clean quanto no drive, isso que eu to falando de uma Memphis Mg32 num Fender Frontman 15R, e o prob não eh não era na guitarra como muitos apontariam...

      Quem curte White Stripes sabe o q Jack usa uma guitarra vermelha... bom ela eh de baixa qualidade e o corpo eh de plastico, funcionar... funciona e muita gente curtiu o som
      eh essa aqui

      Não eh recomendado usar telecaster (falando em uma original) pra tocar heavy metal... impossivel não eh, soh vai demorar um pouco pra achar o caminho. (e quem numca se comfundiu em Stairway to heaven achado q foi gravada com um violão, lespa ou a Doble-neck)

      EM RESUMO
      é que nem sempre o problema está na guitarra, o timbre ruim pode ser muitas vezes arrumado com apenas alguns ajustes...

      pra finalizar o discurso


      Ian Anderson
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      nichendrix
      eu sei dessas, até tava discutindo isso nesse topico esses dias
      http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/250024/p1

      soh tava brincado usando as "desculpas"/chigamento mais falados
      =P

      até deu uma gas, q algumas lojas tão com as Faded aos US$ 800 conto

      Andy TheCatSp
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Ian Anderson
      tive que dar +1.

      Bog
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Ian Anderson
      rsf

      Em termos do Instrumento Guitarra, não tem como comparar o que eh Bom ou Ruim, isso eh algo muito pessoal

      em matéria de equipamento, entre o pior e o melhor, sempre escolho o melhor...

      Notem que eu coloquei propositalmente o "pior" entre aspas. ;)

      nichendrix
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Ian Anderson
      Os botões de tom e volume não são simplesmente enfeites... quando comecei a tocar lia alguns artigo de sobre um cara chamado Dick Dale que deixa tudo no maximo, e q devez enquando estourava os amp [=O] então vamos deixar no maximo \0/, durante um bom tempo era uma festa... o garoto e sua guitarra, mas com o tempo fui desgostando daquilo, era um som muito pesado pra clean e muito abelhudo pra distoção...

      É mas ele também usa lá os pots dele, afinal tem um som limpo muito massa o Dale, cheio de Reverb, não fosse ele eu nunca nem ia saber porque tem tanto Fender com Reverb no nome... hehehehehhe

      Ian Anderson
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Bog
      Soh compartilhando a experiencia pra que quem esteja començandose ligue um pouco mais nisso.

      nichendrix
      Deve usar =D

      Mas quem tah começando a tocar sera que sabe?

      nichendrix
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Ian Anderson
      Mas quem tah começando a tocar sera que sabe?

      Aí vai depender da pessoa, eu comecei tentando tocar jazz, porque vim do saxofone, então o tone foi o primeiro "botão" que aprendi a mecher... heeheheheh

      MMI
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Ian Anderson

      Em termos do Instrumento Guitarra, não tem como comparar o que eh Bom ou Ruim, isso eh algo muito pessoal

      Cara, é e não é... Algumas guitarras chinesinhas são ruins que não afinam as notas do braço porque é mal feita, coisa que dificilmente acontece numa guitarra bem feita, ou "boa". Tudo bem, existem as "boas" ruins, como as Gibson que falei acima, mas estão longe de ser regra, ao contrário de uma SX (que até é boa na opinião do FCC), por exemplo, que é necessário algum cuidado maior ao comprar. Mas admito que uma boa "SX tunada", como dizem por aqui, pode fazer frente a uma Fender. Mas não vai ter a qualidade e versatilidade de uma PRS, por exemplo, sem questão pessoal nenhuma nisso, a não ser o acesso a uma pelo preço.
      Pode perguntar ao nichendrix, quando se chega ao nível de guitarra de 20 a 30 mil dólares ou mais, como uma Benedetto top de linha. Cara, aquilo tem qualidade, não tem nada de pessoal, não tem como comparar com uma simples ou mesmo uma sofisticada como uma Gibson L-4. É tão gritante a diferença que foge totalmente de uma possibilidade de comparação.

      Jinkxs
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Um colega já citou uma comparação com as mulheres. Acho essa comparação bastante válida, se usada com bom senso, é claro.

      O Bog, pelo que entendi, abriu o tópico com um raciocínio tipo assim:

      "Alguém já ficou com uma "Juliana Paes" (um avião) mas percebeu que gostou mesmo foi de ter ficado com uma "Fernanda Takai" (que é uma gracinha... citei apenas porque o Pato Fú já foi mencionado aqui...hehehe)??"

      E esse tipo de coisa acontece mesmo!!! Na verdade é o que mais acontece....

      E guitarra é mesmo que nem mulher.... na maioria das vezes o que conta de verdade é a quimica que rola, e não a Beleza ou Grife.

      O problema é que, como quase em tudo na vida, existem pessoas que preferem ter uma Juliana Paes só pra desfilar e falar pros amigos - "E aí... tão vendo quem eu tô comendo???" - do que uma garota simples e bacana, mas que é tudo de bom.

      O bom é que esse tipo de pessoa normalmente amadurece e entende que a vida não se resume à uma desfile de vaidades.... mas existem aqueles que nunca mudam.

      Legal que nesse tópico, a gente vê que muitos colegas foristas já sacaram isso, basta olhar a maturidade da discussão.

      Ian Anderson
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      MMI
      Claro existe peças boas e ruim - sim existem
      Existem madeira melhores - Independe de tipo, sim existem.


      esqueci de mencionar, baratas mas bem feitas, a não ser que tavam procurando um berinbau de 6 cordas

      e o foco do texto se baseia mais em guitarras de corpo sólido. Já que minha experiencia com semi-acustiscas é pouca, mesmo sabendo q qualquer milimetro errado pode ser "fatal" na construção do corpo das hollow, e rachaduras podem "danificar" o som original, q jah numa solida eh mais resistente

      Mas admito que uma boa "SX tunada", como dizem por aqui, pode fazer frente a uma Fender. Mas não vai ter a qualidade e versatilidade de uma PRS, por exemplo
      Como disse, (e se não disse eu pensei em dizer =P) A PRS eh bem versatil, mas pra um Metal Extremo jah fica mais complicado (com exeto a do Paul Allender) do que uma BC Rich com EMGs... entende.

      mas não que seja impossivel tocar Black Metal com um Dragon ou Blues com EMG

      sacas?

      T-Rodman
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Bog

      Mais uma pra lista, rs.
      Minha guitarra mais cara do acervo, e a que eu mais tocava até então, era uma Fender Am. Stratocaster Deluxe HSS - isso até semana passada.
      Faz 2 semanas que meu brinquedo principal está sendo uma guitarra formada por:
      - uma squier california series, que não sei que madeira tem, mas me lembrou madeira que fazem os palitos dos fósforos, de tão mole que é, já que eu abri a guitarra e dei umas cavocadas para encaixar os captadores que chegaram em casa (R$ 650 a guitarra).
      - um escudo com captadores HH Lace Arena que eu havia comprado no ebay, que falava que era noiseless (até que são quando está devidamente aterrado).

      A brincadeira consistiu em trocar o escudo de captadores. Tirei o escudo antigo, mas ainda sim, não cabia na guitarra. Então peguei uma entalhadeira e saí arrancando 'visceras' da guitarra, até que o escudo se acomodou dentro dela. Soldei os fios e comecei a tocar. Logicamente, minhas habilidades como soldador não são refinadas - então tive de refazer a solda umas 3x - até que ficou realmente 'noiseless'.

      Desde então só estou tocando com essa guitarra. Troquei as cordas, regulei as oitavas e pronto: agora todas as outras guitarras estão encostadas, em troca de uma Squier, a tal california series, que todo mundo xinga.

      Paul.Gilbert
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      T-Rodman

      Pois é amigo, encostei minha Fender Am Por uma Cort Também... Acho que o negócio é você sentir intimidade com o instrumento.

      Já pensou que o motivo dessa atração pode ser a captação?

      T-Rodman
      Veterano
      # jan/11 · Editado por: T-Rodman
      · votar


      sim, foi o kit de captadores que eu mais gostei. Em tese, tinha uma Fender MIM que eu estava paquerando, para comprar e colocar esses captadores, mas na correria, como demorou meses para chegar os captadores via ebay, onde o mesmo perdeu o rastreamento depois que chegou no Brasil, chegando de surpresa, eu acabei comprando essa Squier, tão logo recebi o escudo.

      Mas também tem esse lance de eu mesmo ter feito as modificações, de ter tido um contato diferente da Fender AmDlx que eu sequer tirei um parafuso dela até hoje.
      Isso me levou agora a comprar um braço de Strato MIM ontem - pra mexer ainda mais na guitarra - isso porque na verdade, a única coisa que eu realmente teria de fazer seria trocar as tarraxas originais, que são ordinárias, e não seguram direito a afinação.

      Paul.Gilbert
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      T-Rodman

      Acho legal, comecei a me interessar por Luthieria assim. Montando e desmontando, e também destruindo instrumentos, rs.

      Posta fotos do processo aí depois! Esses braços da Fender são muito bem feitos, Independentemente da nacionalidade.

      nichendrix
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Ian Anderson

      Cara, construção pra ser boa é relativamente igual pra sólidas e semi-sólidas e semi-acústicas, é só ver que a maioria dos grandes luthiers de sólidas também são pelo menos acima da média construindo uma hollow ou semi-hollow

      Caras como Rudy Pensa, PRS, John Suhr, John English, Tom Muphy, Tom Anderso e afins, constroem com igual maestria os dois tipos.

      Eu acho pertinente falar disso, porque guitarra sólida também precisa ter um som acústico bom para ter um som elétrico bom. Nunca me esqueço do dia que o André Christovam me disse que escolhia as guitarras dele tocando com ela desplugada, se o som fosse bom, tivesse projeção, tivesse aquele timbre característico e cheio de personalidade (sempre dando as devidas proporções para o caso das sólidas), ele já sabia que o som da bicha era das boas, pois isso se reflete no som elétrico.

      Uma característica interessante das guitarras com as características acima quando desplugada, é que as partes dela em geral "afinam" na mesma nota. Pode bater no braço, na escala, na lateral, no tampo, no fundo, no corpo (no caso duma sólida) e a nova tende a ser a mesma.

      Isso ocorre porque quando as madeiras estão "afinadas" entre si, elas vibram mais uniformemente, dando essa projeção a mais no som acústico e consequentemente no elétrico. Nem precisa fazer o teste pra verificar, é só ouvir o som desplugado se for bem rico e cheio de harmônicos, é porque está tudo certo. Essa técnica é muito usada para instrumentos acústicos, como archtops, violões, violinos, etc. No meu tópico do Making Off de uma Foster, dá pra ver a hora que ele fica batendo na madeira com um afinador do lado antes de juntar as partes.

      Isso parece ser besteira, mas faz uma diferença danada no som e muitas vezes é a diferenças entre uma guitarra +- com um som da porra e uma guitarra de sonho com um som mais ou menos. E esse som acústico característico é uma das primeiras coisas que eu procuro numa guitarra.

      Sobre PRS e metal, bem todas as que toquei dá pra tocar metal tranquilamente com elas, já que elas via de regra tem um voicing bem modernoso no captador da ponte e um mais tendendo pro vintage no do braço. Não vai ser um Bill Lawrence com toneladas de saída, mas nada que um peteleco a mais no ganho não resolva.

      MMI

      Cara, o lance é que realmente não dá pra comparar, quem não pegou em algumas dessas guitarras tops de linha, sejam sólidas ou hollow, pensa que é brincadeira a diferença de qualidade, mas é gritante. Recentemente o edalko comprou uma Tom Anderson (baratissimo por sinal), ele me perguntou se a diferença pra Am. Deluxe dele seria grande, e eu falei que nem ia precisar tocar pra perceber. Ele falou que foi abrindo o pacote e vendo que realmente era diferente, depois de tocar, ainda falou era a primeira que ele pegava que dava aquele som de strato de verdade.

      Enfim, não é algo do tipo, se gravar e meter num disco vai saber que é uma Tom Anderson ou Benedetto, mas pra quem toca, a diferença aparece na hora.

      Jinkxs
      O problema é que, como quase em tudo na vida, existem pessoas que preferem ter uma Juliana Paes só pra desfilar e falar pros amigos - "E aí... tão vendo quem eu tô comendo???" - do que uma garota simples e bacana, mas que é tudo de bom.

      O bom é que esse tipo de pessoa normalmente amadurece e entende que a vida não se resume à uma desfile de vaidades.... mas existem aqueles que nunca mudam.


      Cara, sei não, tem uma teoria em biologia e antropologia que o que atrai as pessoas é a semelhança. Assim um cara que só tem 1 dente, vai achar linda a dona maria que só tem 1 dente, já eu ou você acharemos ridiculamente feia. Um cara que dê valor a exibir a mulher, provavelmente vai terminar se atraindo por uma mulher que dê valor a exibir ele, ou pelo menos goste de ser exibida e por aí vai. Enfim, por mais que a maturidade possa amenizar essas tendências biológicas, não tem como erradicar 100%.

      Assim se o cara dá valor a guitarra bonita, não tem guitarra feia do som maravilhoso que satisfaça ele.

      Eu tenho um pouco disso (até porque se estética não fosse importante eu não tinha estudado desenho, pintura, escultura em argila e nem a faculdade de arquitetura). No meu caso é bem engraçado que eu tenho uma tendência a ir atrás de guitarras com acabamento sunburst, translucido, natural ou em algum tom de azul ou vermelho (nessa ordem por sinal), não é o fator principal da escolha, mas quando chego numa loja, são as primeiras que vou testar, só depois que testo as outras.

      Se achar que alguma que não seja nesses padrões é a melhor, levo a melhor sem peso na consciência, mas se empatar uma duas guitarras uma de uma cor qualquer e uma Azul Translucido (como o Blue Mateo da PRS ou o Trans Blue da Gibson), aí é a bonita na cabeça... hehehehehhe

      MauricioBahia
      Moderador
      # jan/11
      · votar


      nichendrix: Assim um cara que só tem 1 dente, vai achar linda a dona maria que só tem 1 dente, já eu ou você acharemos ridiculamente feia.

      hhehehe. Sem contar as miopias da vida.

      Abs

      Marcelo Bico
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      T-Rodman
      Sempre tive vontade de sair metendo a chave de fenda em uma guitarra e modificá-la eu mesmo. Só ainda não tive a coragem que voce teve. Parabéns.

      nichendrix
      Poucas vezes vi uma discussão tão bem argumentada aqui no FCC e isenta de comentários do tipo " Condor é melhor e pronto" ou " Gibson é Gibson e acabou" . Como alguém aí disse, coisa de adolescentes.

      Perfeita a teoria do vaidoso que vai atrás da marca. A gente vê isso o dia inteiro, até no nosso ambiente de estúdios, bandas, etc. E pior é quando o vaidoso, além de tripudiar sobre outros porque tem instrumento top de linha, ainda acha que toca prá cacete.

      Aí vai a minha opinião: Gibson é Gibson, sim, mas com ressalvas. Assim como Fender é Fender, PRS é PRS... Existem guitarras que podem não agradar a todos os gostos, e existem outras guitarras melhores do que Gibson ou Fender (sempre as mencionadas ) para se adequarem a cada gosto.

      Gosto é pessoal e na minha opinião o conjunto da obra é o que vale no fim: ter conforto ao tocar, gostar do som, achar beleza no instrumento e ter um instrumento durável, dentro das possibilidades financeiras.

      Prá acharem a guitarra perfeita, só no dia em que conseguirem juntar tudo isso aí num instrumento apenas...

      Já aconteceu comigo de ter $ prá comprar uma mais cara, mas bateu a paixão pela baratinha...

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a E quanto você simplesmente prefere o "pior"?

      306.114 tópicos 7.902.789 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital