Metal Zone ou Metal Core?

Autor Mensagem
Beakman
Veterano
# out/07
· votar


odeio os dois.

Slash03
Membro Novato
# 11/abr/18 06:57
· votar


Muitos dizem que esses dois pedais fazem a guitarra sumir na mix quando tocamos ao vivo, mas não sei o porquê. Se alguém puder me ajudar com isso, agradeço.

Felipe Stathopoulos
Membro Novato
# 11/abr/18 09:10
· votar


Nenhum dos dois é "um lixo", mas ambos são pedais de alto ganho, difíceis de timbrar legal. Porém quem consegue timbrar eles corretamente costuma atingir um som sensacional.

São pedais que funcionam muito melhor em ambiente "controlado": quarto, estúdio, etc. Ao vivo é bem difícil trabalhar com eles.

Eu tenho um Metal Core e adoro a distorção dele, mas confesso que até hoje apanho na hora de timbrar.

Andras
Veterano
# 11/abr/18 09:40 · Editado por: Andras
· votar


Tem uma matéria em outro site , que o "segredo" do Metal Zone seria que ele não é um "pedal de distorção", é um "booster de poweramp", ou seja, é pra ser usado no loop de um valvulado com distorção mais fraca, pra dar aquele push nela.

Felipe Stathopoulos
Membro Novato
# 11/abr/18 09:49
· votar


Andras

Interessante, nunca tinha pensado nisso, mas faz sentido.

HortaRates
Membro
# 11/abr/18 12:50
· votar


Slash03
Cara, veja esse vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=BUABS0LWByM

O cara explica as partes ruins do metalzone, faz uns testes e coloca ele lado a lado com o Jackhammer da Marshall, explicando por que ele curte mais o Jackhammer.
O inglês do cara é bem pesado de entender, mas mesmo se você não entender dá pra tirar boas conclusões do vídeo.

Felipe Stathopoulos
Membro Novato
# 12/abr/18 10:35
· votar


HortaRates

Cara, então: pedal de high gain é pra ter o ganho USADO. Agora, o cara usa o Metalzone com um terço do ganho possível, como se fosse um Tube Screamer, é lógico que vai ficar uma eca...

É o mesmo problema do Metal Core: negada xinga o pedal porque ele "tem ganho" demais, sem atentar que a proposta é exatamente essa, e sem perceber as nuances excelentes da distorção dele, a "cremosidade", o "peso", etc.

Quanto ao Jackhammer...

Cara, a Marshall já fez uns pedais do caralho: o finado Shred Master, por exemplo, era um pedal tão foda, mas tão foda, mas tão foda, que desconfio que a Marshall parou de fabricá-lo exatamente porque ele era tão bom pra caralho que a molecada começou a ligar ele em qualquer ampli bunda e tirar sonzão, parando de comprar assim os amplis Marshall...

Já esse Jackhammer... Pedalzinho sem vergonha da porra... Distorção de cocô caindo de um prédio...

Não tô falando que o pedal é necessariamente ruim: pode ser bom pra caramba pra um monte de estilos de som. Só não se compara a um pedal de high gain. Não é um pedal para tocar metal extremo, a não ser que vc use ele pra empurrrar um Diezel Herbert, por exemplo.

HortaRates
Membro
# 12/abr/18 10:51 · Editado por: HortaRates
· votar


Felipe Stathopoulos
Então cara... Eu não posso falar nada porque nunca usei nenhum dos dois pedais hahahah
Postei esse vídeo porque adoro esse cara, acho os reviews dele muito bons.
Eu curto metal também e sempre tirei meu timbre de pedaleiras, nunca tive grana pra ter set de pedais. Mas hoje em dia eu tenho um valvuladinho que alcança um mid gain, e eu curto usar um pedal pra empurrar. A distorção não fica tipo Nu Metal, ela fica tipo Thrash das antigas, mais rasgada e menos scooped. E eu curto pra caramba esse tipo de som!!

Agora pra tirar uns timbres mais modernos de amps SS talvez esses pedais podem servir melhor! Pela minha experiência, socar ganho e fazer som scooped é bacana pra tocar dentro do quarto. Se for ensaiar com a banda o som some totalmente. Acho que é por isso que eu curto o high gain mais "tradicional", cheio de médios, bem rasgado e corta na mix.

Abraço!

Les Strato
Veterano
# 12/abr/18 11:26
· votar


Slash03

Muitos dizem que esses dois pedais fazem a guitarra sumir na mix quando tocamos ao vivo, mas não sei o porquê. Se alguém puder me ajudar com isso, agradeço.

Já que ninguem foi direto na resposta...

É o seguinte meu caro, o que faz a guitarra ''Aparecer'' bem no meio de uma mix (leia-se, banda tocando) são em geral, as frequências na região dos médios, usualmente uma timbragem com bastante enfâse nos médios, corta no meio da mixagem que é uma beleza, tanto que o combo de Les Paul + Marshall é muito famoso por isso, você tem médios quase que de sobra e a guitarra simplesmente se destaca entre o bolo de frequências dos instrumentos.

Agora, no ramo do metal moderno (o qual esses pedais abrange) ficou muito comum o uso da guitarra com poucos médios, sendo essa timbragem normalmente referenciada como ''Mid Scooped'' ou os médios mais ''escavados''. Ai como a galera falou, tocando sozinho até é legal, mas no meio da banda, a guitarra some, justamente porque a frequencia de destaque dela são os médios, e retirando eles, a guitarra fica ''ruim'' de conseguir ouvir no meio do bolo sonoro.

uma vez que esses pedais trabalham ''escavando'' os médios (para dar aquele timbre característico) fica fácil entender porque eles fazem a guita ''sumir'' no meio da mix (principalmente ao vivo).

Faça o teste num ensaio, ajuste o volume do amp na altura que voce normalmente toca e zere os médios. Depois ponha eles quase no máximo, vai dar pra perceber legal essa diferença que lhe falei.

Abraço

Paludo756
Membro Novato
# 12/abr/18 13:01
· votar


rafael_00

Quer distorção pesada e boa pra não fazer um som PÉSSIMO ao vivo?

Vai de Friedman BE-OD.

Esses pedais que tu está testando foram criados pra soar bem em casa, num amplificador pequeno, leva pra um show e põem num amplificador valvulado de 100 watts ou transistor de 200 watts e ouve a desgraça que vai sair, a definição vai ser perto de zero.

PORQUE?

Estes pedais só tem ganho, distorcem absurdamente o som da guitarra tirando os médios. O resultado é muito ruim.

Gabezorx
Membro Novato
# 12/abr/18 13:41
· votar


Paludo756
O que tu acha do Suhr Riot e MXR EVH 5150 em relação ao Friedman BE-OD?

Paludo756
Membro Novato
# 13/abr/18 12:48
· votar


Gabezorx

São texturas completamente diferentes.
Eu particularmente gosto mais do Suhr e do EVH 5150, recomendei o BE-OD pelo ganho (que pode ser aumentado ainda mais configurando o trimpot interno).
Tenho um Little Brute Drive e ele me atende muito bem.

SkyHawk
Membro
# 13/abr/18 19:05 · Editado por: SkyHawk
· votar


Tenho um MT-2 e não tiro ele do board por nada. Talvez seja o pedal mais polêmico da atualidade, na verdade é um pedal que parece fácil de timbrar mas de fato não é, ou seja, é considerado pedal de iniciante e só mostra a que veio para quem já tem alguma experiência.

Outra coisa.... na frente de um amp ruim e falante pequeno realmente só sai abelha e isso não é culpa do pedal.

As regulagens de EQ são o ponto alto, poderosa. A distorção, como já falado aqui, atinge praticamente o máximo nas 12 horas o resto é compressão. Eu uso com distorção entre 10 e 11 horas, um boost leve antes e um GE-7 depois para um ajuste fino cortando alguma frequência que esteja sobrando. O boost não fica ligado direto, só para um empurrão nos solos.

Tenho um amp valvulado, sem loop, falante de 12, uso tudo na cara do amp, logo não uso e não gosto de distorção de pré-amp, já a de power..... e por isso amps grandes também não são a minha praia.

Um dos problemas de quem critica o MT-2 é colocar tudo no talo e ainda equalizar errado. Para piorar, pluga em amp de falante pequeno e com pré já bastante esticado.... aí não tem como soar bem mesmo.

Na equalização do MT-2 eu achei meu sweet spot cortando bastante os agudos, graves em 1 hora e voltando com os agudos com um boost nos médios e calibrando a frequência destes para médio-agudo no ajuste paramétrico.

Último comentário.... funciona muito bem na frente de simuladores de amp e impulse responses de gabinetes !!!! Principalmente se usar junto um high-cut filter.

guitarfilth
Veterano
# 14/abr/18 20:18 · Editado por: guitarfilth
· votar


Entre os dois citados eu prefiro o metal zone, ele é um pedal que ou vc ama ou vc odeia, o segredo dele é ir testando as regulagens e tals...ainda da pra por mod's nele, tem da diezel, bogne e mesa, fica muito foda o som.

Paludo756
Membro Novato
# 16/abr/18 22:00
· votar


Exatamente, é um pedal que busca como consumidor final quem quer ganhos muito altos, utilizando-se da compressão para simular ganhos mais altos.
Existem alguns mods na internet para diminuir este ganho e dar uma definição melhor para o pedal. Talvez ele seja uma solução barata para muitas pessoas.
Eu acho que tem muuuuita coisa emlhor no mercado, e com preço até mais razoáveis, mas o gosto fica a critério de cada um.

Felipe Stathopoulos
Membro Novato
# 12/abr/19 12:04
· votar


Ressucitando o tópico:

Pode ser uma coisa meio besta para muitos, mas outro dia, testando o ML-2 Metalcore, "descobri" que ele tem três estágios de agudo ("high"), um até umas 11 horas, um das 11 às 15, e um a partir daí até as 17.

Bom, rolou que eu até havia desencanado de tocar com ele, tava até pensando em vender, porque embora tenha ele há mais de 3 anos, nunca tinha conseguido achar o "sweet spot" dele. Tava usando como backup quando não conseguia tocar com meu amp, (tenho um MB DC-3).

Aí outro dia assisti um vídeo no YouToba que o cara estava ensinando como timbrar amp e pedais etc. naquele esquema de achar, para cada controle (ex: gain, treble, mid, bass, master, presence, etc.), o ponto preciso no qual o controle realmente altera o som, e voltar um tiquinho.

Pra mim isso foi excelente, porque retimbrei todo o meu equipamento e consegui achar uns sons que eu nem sabia que conseguiria tirar. Simplesmente matador: achei o sweet spot de todo o meu equipo...

Aí, só por curiosidade, fui fazer o mesmo com o Metal Core e voilá: descobri um timbre que ficou simplesmente fodástico! Ficou assim:

Level 9hs
Low 11hs
High 15hs
Dist 13hs

Isso na frente do amp, sem precisar colocar em send/return nem nada.

Ficou um som totalmente Rectifier, um baita sonzera moderna, pesada pra caralho, mas com excelente definição. Me lembra muito o timbre do Metallica no Black Album (que eu adoro).

Domingo vou ensaiar com as bandas e testar se fica legal em conjunto. Se não funfar volto aqui depois pra contar.

Ramsay
Veterano
# 13/abr/19 02:09
· votar


Tanto o Metal Core quanto o Metal Zone são pedais apenas razoáveis, sendo o Metal Zone um pouco melhor.

Há uns 8 anos atrás fui a uma loja a fim de testar o Metal Core ML-2 e, para efeito de comparação, levei o pedal Dr. Boogie que eu mesmo havia montado há um ano atrás.
Os pedais foram ligados em série e o som do meu Dr. Boogie foi tão superior ao do Metal Core, tanto em qualidade sonora quanto em ruído muito menor que o lojista ficou pasmo, meio sem acreditar e eu desisti de comprar o Metal Core, pq não dava nem pra saída.

Felipe Stathopoulos
Membro Novato
# 15/abr/19 11:48
· votar


Ramsay

Eu já testei esse Dr. Boogie pra uma gravação (o outro guita da minha banda tem, mas prefere usar o MT-2). Não curti nem a pau, ficou uma eca no meu som. Acabei gravando tudo com o Metalzone; não ficou exatamente como eu queria, mas ainda assim ficou melhor do que com esse clone da Darta.

Ontem testei essa configuração que coloquei acima em ensaio. Eu de Bandit e MetalCore e o outro guitarra de Valvestate e MetalZone.

Minha guitarra "jantou" a dele...

Pode não ter nada a ver, a começar do fato que ele estava com uma Gibson LP dropada e eu de 7 cordas com SD Invader.

Mas o fato é que eu mudei meu conceito sobre o MetalCore: sabendo regular ele é um pedal danado de bom.

Rodrigo Yoshida
Veterano
# 15/abr/19 23:57 · Editado por: Rodrigo Yoshida
· votar


Só pra constar, se você sabe o que está fazendo, o Metal Zone pode te dar um puta timbre de metal.



thmenezes_RJ
Veterano
# 17/abr/19 10:39
· votar


Rodrigo Yoshida
Esse vídeo é muito interessante.

E esse tópico é bem curioso pra ver a evolução do pensamento do pessoal ao longo dos anos, com cada vez mais acesso à informação.

Acho engraçado que cada um que teve uma experiência específica com o pedal, em um determinado ambiente, com determinado equipamento, tira uma conclusão absoluta e taxativa sobre ele hahaha

Eu era assim também, deve ter coisa minha aqui no fórum detonando ou idolatrando alguma coisa. O GT2 mesmo que o pessoal comenta aqui (em 2007 ele era o santo graal) eu já idolatrei e hoje não consigo mais usar.

Mas eu aprendi com o tempo o quanto isso é equivocado. Toquei, por exemplo, um tempo com outro guitarrista que usava o metal zone e ele tirava um timbre fantástico. Como ele fazia? Sei lá. Eu não consigo tirar som que me agrade de um metal zone. Mas, definitivamente, não é um pedal ruim.

Os Behringer, tão bombardeados aqui no fórum... recomendo ver o vídeo do canal da JHS sobre eles.

Fica a reflexão aqui, já passou da hora da gente aprender a não ser tão "ingênuo" nessas nossas análises. Via de regra, existe muito mais coisa que a gente não sabe do que coisas que a gente sabe.

Gabezorx
Membro Novato
# 17/abr/19 15:31
· votar


Os Behringer, tão bombardeados aqui no fórum... recomendo ver o vídeo do canal da JHS sobre eles.
thmenezes_RJ

Aproveitando o ensejo, eu vi esse video do Josh e continuo com a mesma opinião (tenho um pedal da behringer) que os beringela só "prestam" se você está muito sem grana ou se quer levar equipo barato, e com qualidade razoável, pra usar fora de casa.

Drinho
Veterano
# 17/abr/19 20:30 · Editado por: Drinho
· votar


Cara tem um pedal muito louco que não vale um tostão.

chama death metal da digitech, ele não tem esses sons de moleque barulhento, inclusive seu som é bem contra-intuitivo se levarmos em conta o nome do pedal.....

Imagina aquele timbre monstro do tony iommi no dvd reunion do blacksabbath com um 2.0 a mais, é tipo aquilo. Vale a pena conferir!

Ramsay
Veterano
# sexta às 01:12 · Editado por: Ramsay
· votar


Eu já testei esse Dr. Boogie pra uma gravação (o outro guita da minha banda tem, mas prefere usar o MT-2). Não curti nem a pau, ficou uma eca no meu som. Acabei gravando tudo com o Metalzone; não ficou exatamente como eu queria, mas ainda assim ficou melhor do que com esse clone da Darta.
Felipe Stathopoulos
Então, esse Dr. Boogie da Darta que vc testou estava zoado e/ou foi montado com transistores (J201) falsificados, pq o meu que eu mesmo montei em 2010 deu banho e superou em muito o Boss Metal Core da loja.

E tanto é que até hoje, 9 anos depois, ele ainda faz parte do meu pedalboard e o som dele é único e pau a pau com um outro pedal que faz parte do meu pedalboard e que utiliza 3 válvulas 12AX7.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Metal Zone ou Metal Core?