[HOME STUDIO] Sistema de interligação entre salas do home studio?

Autor Mensagem
VirusD
Membro Novato
# dez/14


Pessoal, estou projetando um home studio e estou com dificuldade no que se diz respeito a conexão dos fios dos equipamentos entre duas salas - a sala técnica e a sala de gravação.

Eu preciso que os fios dos microfones (3), dos fones de ouvido (2), da caixa de retorno para a comunicação entre as duas salas, mais alguns cabos que incluem XLR, P10 e P2, passem do lado da área técnica para área de gravação.

O Grande Problema é que não posso abrir um buraco na parede para passar esses fios, já que assim, toda a acústica da sala de gravação seria comprometida.

Procurei soluções por toda internet, mas não encontrei muita coisa. Alguns indicaram medusas, patches, entre algumas ''gambiarras''. Mas de certo, a única coisa que encontrei foi uma espécie de patch box que é acoplado á parede e faz a interligação entre as duas salas. Mas então me deparei com um novo imbróglio, não encontrei esses patches box para comprar, principalmente com entradas XLR, P10 e P2, pra eu poder conectar o acessórios (microfones, fones e instrumentos).

Alguém teria soluções alternativas para esse problema? Algum equipamento, ou outro recurso técnico...

MMI
Veterano
# dez/14
· votar


VirusD

Não pode abrir buraco na parede por que? Não é isso que estraga a acústica de um estúdio.

Compre um multicabo, passe pela parede e faça os terminais a seu gosto. Exatamente como nos estúdios.

VirusD
Membro Novato
# dez/14
· votar


Interessante, nesse caso, os multicabos funcionam como uma espécie de medusa? A qualidade desses multicabos influência também na qualidade do som ou todos são qualidade similar?

Lelo Mig
Membro
# dez/14 · Editado por: Lelo Mig
· votar


VirusD

"Não pode abrir buraco na parede por que? Não é isso que estraga a acústica de um estúdio." (2)

Mas se quer alternativas que "mitologicamente" dão a sensação de não "estragar" a acústica, existem algumas:

- Faça o furo, coloque um cano de PVC, passe os fios e preencha o espaço vago com espuma.

- Faça uma caixa conectora dos dois lados da parede. (eu particularmente não gosto, quanto mais conexões mais problemas, mas é muito comum em alguns studios).

- Faça um caminho com eletro dutos externos de uma sala para o forro, do forro para a outra sala.

Obs: Compre o melhor multicabo que seu dinheiro puder.

VirusD
Membro Novato
# dez/14
· votar


Lelo Mig

Eu havia pensado na hipótese de passar os cabos por um tubo PVC e preencher os espaço com espuma, mas como foi ideia da minha cabeça e não tinha visto ninguém recomendar isso achei que ficaria muito ''improvisado'', mas realmente pode funcionar.

Gostei, também, da ideia ideia dos multicabos, mas como esses multicabos viriam? Pois preciso de um lado macho e do outro fêmea de entradas XLR, P10 e P2 como disse. Eu encontraria no mercado com essas configurações prontas? Ou eles veem em forma de serem montados na configuração desejada? Espero que tenha sido claro haha

Valeu!!

Iversonfr
Veterano
# dez/14
· votar


VirusD

Abre um buraco no chão no canto e fala pro pedreiro usar um tubo de 100mm pra fazer o acabamento que tá bom já.

Multicabo = medusa. Use plugs e cabos bons se puder, como Neutrik e Sparflex. Tem pronto no Mercado Livre, procure como Multicabo. Tem pessoal lá que monta com misturado XLR e P10 conforme pedir. Pro P2 usa um extensor de P2 que funciona. Se for gravar batera um dia pega uma multicabo de pelo menos 12 canais pra ficar tranquilo de mic.

VirusD
Membro Novato
# dez/14
· votar


Iversonfr

Eu não preciso de muitas entradas até porque irei usar bateria eletrônica. A interface tem 4 entradas XLR/P10, e 2 entradas para fones (Focusrite Scarllet 18i8), mas desejo mais algumas entradas também pelo fato de possíveis posteriores upgrades no estúdio.

Até que pros cabos XLR e P10 as medusas são bem úteis. Mas sempre tive a dúvida se elas conseguem manter a qualidade do som, já que ela iria direto pra interface. Elas conseguem manter essa qualidade? E caso sim, como identifico a qualidade de uma medusa?

E em relação ao P2, como seria esse extensor? Ele seria separado do sistema da medusa? E como seria sua passagem?

Vlw, XD

Iversonfr
Veterano
# dez/14
· votar


VirusD
E em relação ao P2, como seria esse extensor?

http://lista.mercadolivre.com.br/extensor-p2

Elas conseguem manter essa qualidade? E caso sim, como identifico a qualidade de uma medusa?

Sim, usando componentes de qualidade como o Lelo Mig sugeriu. Já te disse duas marcas boas para isso, plugs Neutrik e cabo Santo Angelo Sparflex. Plug Amphenol também é bacana, mas se puder fica no Neutrik.

VirusD
Membro Novato
# dez/14 · Editado por: VirusD
· votar


Iversonfr

Fiquei mais interessado na medusa, do que no multicabos (apesar de serem parecidos). Você poderia me indicar uma medusa menor em extensão do cabo e com menos quantidade de entradas, talvez umas 12, incluindo XLR e P10. Tenho receio de ter perda na qualidade do som com uma medusa. Se tiver o link do produto melhor ainda haha

Valeu!!

Lelo Mig
Membro
# dez/14 · Editado por: Lelo Mig
· votar


VirusD

Cara, seu perfil diz que você é de São Paulo. É de fato?

Faça o seguinte:

Existem várias empresas, principalmente na região do centro (Sta Ifigênia e travessas, Rua Vitória e etc.) que montam Medusas/Multicabos dentro de suas especificações. Comprimento, número de vias, tipo de conectores e etc.

Prefiro não citar nenhum nome para não parecer "indicação", mas digite "Montagem de Medusa e Multicabos" e variações no Google e vai achar muitos nomes.

Você poderá montar. Se tem familiaridade e habilidade com um ferro de solda e rebitador, e gosta de fazer suas próprias coisas, não é difícil. A vantagem é que você escolhe os melhores componentes, customiza as suas necessidades, além de sair mais barato.

Comece a se familiarizar:

http://gravandoemcasa.com/2010/02/sobre-medusas-e-multi-cabos/

http://www.somaovivo.org/artigos/como-montar-uma-medusa/


Espero lhe seja útil!

Obs Importante: Normalmente num home studio, usa-se Medusas de pouca extensão.... de 3 à 10 metros.

Não use a medida justa, deixe uma pequena sobra (folga), mas não deixe sobrar muito.

Numa Medusa bem soldada, com plugs e cabos de qualidade, a resposta é NÃO! Você NÃO terá perda de qualidade!


VirusD
Membro Novato
# dez/14
· votar


Lelo Mig

Em relação a minha cidade, eu não sou de São Paulo, sou de uma pequena cidade perto de BH (mas conheço pouca coisa lá). Em relação a fazer a medusa, acho que até conseguiria fazer ela, vi pelo link que me mandou que é bem tranquilo. O problema que acho que não sei se conseguiria fazer uma com a devidas qualidades, não pelos equipamentos mas por algum erro ou falha no processo de fabricação meu.

Dentre essas coisas, acho que preferia comprar uma já pronta, ou encomendá-la. Mas como já disse a cidade onde moro é pequena, então teria que fazer esse pedido de compra ou encomenda pela internet. Na internet é possível encontrar medusas prontas com qualidades? Ou lugares que encomendam medusas com as especificações (plugs e cabos) desejadas? E como identificar se uma medusa é de qualidade ou não (no caso de ela ser comprada pronta)?

Valeu!!

Lelo Mig
Membro
# dez/14 · Editado por: Lelo Mig
· votar


VirusD

Olha...

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-609554252-realizamos-montagens- de-medusas-multicabos-cabos-_JM

Eu peguei este link só como exemplo (procure bem e entre em contato), mas só para você ver que você consegue comprar uma Medusa, dentro de suas necessidades.

Este exemplo, eles ressaltam "Montamos na metragem e configuração desejada sob encomenda" e dizem também "TRABALHAMOS com AMPHENOL, NEUTRIK, SANTO ÂNGELO, SMART CABLE, SPARFLEX, MOGAMI, WIRE CONEX, CONECTORES GENÉRICOS, ENTRE OUTROS"...

Do que conheço Sparflex Santo Ângelo possuem bons multicabos...já ouvi falar bem da Wire Conex também. Conectores Neutrix e Amphenol.

kurt hendrix
Veterano
# mai/16 · Editado por: kurt hendrix
· votar


Olá pessoal, estou reabrindo o tópico pois tenho uma dúvida muito complexa e esse foi o único tópico que chegou perto do que eu quero saber.

Bem, eu tenho um home aqui em minha residencia, dois ambientes, técnica e gravação.

Eu tenho um kit de caixas ativa e passiva e também uma de retorno que uso pro vocal.
Essas caixas ficariam na parte de gravação/ensaio.
Porém eu queria deixar a mesa de som na parte técnica, pois assim iria facilitar na hora das gravações e eu ganharia um certo ''espaço'' na área de ensaio.

O cômodo da parte de ensaio é muito pequeno eu queria de criar um ambiente pra eu poder transitar melhor dentro da sala, assim então eu iria colocar as caixas na parede.

Agora é que está a minha dúvida, como eu poderia colocar a mesa numa sala e as caixas em outra sem ficar desorganizado, sem fios nas paredes estragando a estética e tudo mais ?

Vários estúdios que eu já fui utilizam medusa e as caixas nas paredes e eu nunca vi um fio sequer.
Como eu poderia fazer esse sistema ?

Não sei se consegui ser claro, mas enfim...
Me ajudem ai pessoal, grande abraço a todos!

Ismah
Veterano
# mai/16
· votar


Fiação encanada com terminais nos pontos. A forma mais simples e direta é usar um subsnake.

Iversonfr
Veterano
# mai/16
· votar


kurt hendrix
Vários estúdios que eu já fui utilizam medusa e as caixas nas paredes e eu nunca vi um fio sequer. Como eu poderia fazer esse sistema ?

Nunca usei, mas existem alguns sistemas sem fio pra isso, não são muiiito baratos. Eu acho melhor você se acostumar com os fios passando e usar aquelas canaletas brancas externas se o orçamento estiver curto rs...

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-765980562-transmissor-stealth-w ireless-sistema-s-fio-caixa-som-audio-_JM

Ismah
Veterano
# mai/16
· votar


E a energia meu caro Iversonfr? E a poluição de RF...?

Iversonfr
Veterano
# mai/16 · Editado por: Iversonfr
· votar


Ismah
E a energia meu caro Iversonfr? E a poluição de RF...?

Se ele quer a caixa na parede, imagino que ele saiba que precisa de uma tomada ali né. Mas da pra economizar os cabos de áudio, pois mesmo que já exista pesquisa, não temos ainda energia wifi.

Quanto à poluição RF, só vc msm pra achar isso relevante num homestudio rs. Tenho um shure wireless 2.4ghz que tem uso cada vez maior e uso em casa com 3 roteadores wifi e mais 6 que encontro dos vizinhos. Nunca tive problema sequer 1 vez. O dele sendo uhf e usando em casa para transmitir pra sala ao lado, pra mim é tão irrelevante quanto discutir perdas em um cabo de 3m de comprimento.

Ismah
Veterano
# mai/16 · Editado por: Ismah
· votar


Funcionando a 2.4GHz é transmissor digital ein, é baseado em "pacotes", e funciona bem diferente do FM na faixa UHF. E sim tem perdas nos dois casos, e perdas por limite físico da coisa, de formas diferentes mas pelo mesmo problema: largura de banda.

Se ele quer a caixa na parede, imagino que ele saiba que precisa de uma tomada ali né.

Não custa frisar, já vi de tudo por aqui...

Quanto à poluição RF, só vc msm pra achar isso relevante num homestudio rs

Cara, talvez ela nunca interfira em nada, talvez sim... Eu moro no interior, poluição de RF nula, troquei uma lâmpada fluorescente, deu problema... Então vamos evitar tudo que seja/pareça plausível, e ainda assim pode dar "pobrema".

Vamos esquecer as perdas por qualquer motivo. Se não quer passar cabos, é uma boa empreitada a transmissão... São precisos 10 canais ao menos, o que já é um custo razoável... Some que RF não é constante, sistema digital em qualquer sentido, fica absurdamente caro, operar RF internamente é bem mais complexo, pois a RF fica presa pela gaiola de Faraday da estrutura do prédio (subentendo que este é de alvenaria para servir de HS), e começa a dar crosstalking, intermodulação etc etc etc... Mesmo que amadoramente, ao meu ver pra gravar não fica legal mesmo...

Talvez nada aconteça. E se for passar subsnake, sempre é bom ter mais vias, tanto indo como voltando, nunca se sabe quando e como, mas é certo que vai precisar. Então pouco custa queimar 1 com a caixa. Quem passa 24 passa 25...

da pra economizar os cabos de áudio

São caixas mestre-escrava (que aliás o melhor é deixar juntas, já que soará mono igual), o cabo de áudio que ele vai precisar é um para ligar a saída da interface na mestre. E mais caro, o cabo* que vai ligar as duas caixas uma na outra.

*Espero que dimensionado com base na corrente encontrada em I = √(P/Z), traduzindo corrente é igual a raiz do quociente da potência pela impedância.

Tenho um shure wireless 2.4ghz (...) 3 roteadores wifi e mais 6 que encontro dos vizinhos

Tudo bem, isso é um fato, mas não é estatística. Como disse, funciona diferente do analógico, mas os Line 6 que testei entravam em conflito às vezes, a Shure não vai ser diferente, a tecnologia é a mesma, e aqui seriam 10 unidades ao menos...

Semana que passou fiz 6 shows (3 na segunda, terça, quinta e 2 sábado) em 6 locais distintos, com 6 situações, e problemas diferentes...
Não sei sua história, mas já fiz shows suficientes para saber que a utilidade de um sistema sem fio, é a mesma que de um bastidor do cenário: estética e performance, porque no resto só puxa para menos.
RF é bicho triste, pra ti ter ideia a po**a de uma árvore fazendo fotossíntese interfere em RF... Como eu não sei, mas eu vivi a situação para crer que isso interfere...

Iversonfr
Veterano
# mai/16 · Editado por: Iversonfr
· votar


Ismah
São precisos 10 canais ao menos, o que já é um custo razoável.

Pelo que entendi do terceiro parágrafo que ele escreveu, ele quer mandar só a saída estéreo do mixer para as duas caixas na sala de ensaio, não mandar 10 canais separados. Senão realmente, haja dinheiro pra comprar transmissor de 2 canais rs.

mas os Line 6 que testei entravam em conflito às vezes, a Shure não vai ser diferente, a tecnologia é a mesma

A tecnologia até pode ser parecida, mas qd fui comprar o line 6 G50, pesquisei muito. Tudo que o google e o duckduckgo mostraram que continha a palavra "relay G50" em espanhol e inglês eu li, acredite. E nessa, li uma penca de relatos de problemas nos line 6, desde interferência até queda ao vivo. Basicamente não encontrei quase nenhum tópico que não mencionasse algum problema do tipo, sempre tinha um relato de queda ao vivo e outros problemas. Com isso apertei o bolso mesmo sem poder e peguei o Shure, pois os relatos são 180º dos Line6, não achei nada na internet a fora sobre interferências e problemas, só gente reclamando do preço e "aparência barata", que realmente pegando o receptor na mão, não é lá muito parrudo, porém o transmissor esse sim, tem uma construção mais que excelente. Outro detalhe positivo do GLXD é que ele rastreia automaticamente a banda mais livre no ambiente e a usa. Se por acaso alguma coisa interferir nessa banda no meio do show, ele muda sozinho sempre rastreando a frequência mais livre sem interrupção de som, ele é muito fo&%. NUNCA tive problemas e estou usando há 1 ano e meio mais ou menos. Além da bateria de li-on que dura realmente 16 horas e com uma recarga de 15min já recarrega mais umas 4 horas de uso. Realmente valeu o investimento a mais. Lendo ambos os manuais, ele é bem superior que os Relays e na minha opinião vale muito a diferença.

Não sei sua história, mas já fiz shows suficientes para saber que a utilidade de um sistema sem fio, é a mesma que de um bastidor do cenário: estética e performance, porque no resto só puxa para menos.

Odeio cabo, nunca me acostumei com o meu e cansei de tropeçar nele. Não adianta, passa pela correia, prende pra trás, me incomoda do mesmo jeito. Meu sonho é alguma empresa lançar um rack sem fio específico para guitarristas substituírem o 4cablemethod. A liberdade do sem fio achei espetacular. Como trouxe de fora, pensei logicamente que se não desse certo eu poderia até vender por um valor maior do que havia pago mas não foi o caso, curti demais e fiquei com ele. Uso mesmo em gigs pequenas e nos meus ensaios, até pra manter a bateria em uso, senão estraga se ficar parada. Minha banda é mais "hobby sério", não vivemos disso porém tocamos na região as vezes. A gente combinou de tocar 1 a 2 vezes por mês no máximo para não atrapalhar muito os integrantes, que são casados e trabalham. Com isso a gente já se diverte bastante rs. O dia que eu tiver algum relato ruim sobre esse sem fio eu te aviso, mas até agora é só elogio. Abs!

PS: Se quiser dar uma lida, a partir da página 7 tem em português.

http://cdn.shure.com/user_guide/upload/1993/GLXD4_User_Guide_Portugues e.pdf

Ismah
Veterano
# mai/16 · Editado por: Ismah
· votar


Iversonfr
ele quer mandar só a saída estéreo do mixer para as duas caixas na sala de ensaio, não mandar 10 canais separados.

E vai mandar os instrumentos para a console via...? rs
Por isso que quem passa 20 cabos passa 21...

A tecnologia até pode ser parecida

Não cara, não é parecida, é a mesma baseada em IP etc, como um computador. Eles são ótimos, enquanto operam sozinhos. Aqui na banda seriam ao menos 5. Os EW eu tinha negociado já, mas 3k x 5... É um certo investimento... rsrs

NUNCA tive problemas e estou usando há 1 ano e meio mais ou menos. (...) Realmente valeu o investimento a mais. Lendo ambos os manuais, ele é bem superior que os Relays e na minha opinião vale muito a diferença.

Não estou contestando a qualidade do Shure, mas a viabilidade disso em conjunto... Com os 10 que ele precisaria, não serve qualquer um, tem que ser um mesmo modelo e linha (misturas nunca deram certo comigo, nem em RF nem em microfones), que possibilite tantas vias e umas extras pra não dar problemas.

Existem até analógicos do nível dos digitais, mas... Caro... Como disse no meu caso é multiplicado por 5 ainda, transmissores são 12 hoje...

Odeio cabo, nunca me acostumei com o meu e cansei de tropeçar nele. (...) A liberdade do sem fio achei espetacular.

Cuidado cara, isso é palco, não estúdio ou home studio... A performance com wireless é muito melhor. No meu caso que é de banda profissional (quase 2 anos de banda já), back line itinerante com console, é só deixar os receptores plugados, chegar no lugar liga tudo e sai tocando. Sem fitas, sem cabos espalhados, sem tropeços e caras se trançando, sem problemas... Tecnicamente é ruim, tem perdas diversas que mencionei acima... Pode ser um AKG de entrada de 20 canais que as vantagens são absurdamente mais altas que os contras...

Por curiosidade, tem muitas bandas grandes que tocam com cabos ainda... Blackbery Smoke é uma que me surpreendeu quanto a isso, e nessa linha do country/southern rock tem muitos que usam, até por serem mais parados no palco.

makumbator
Veterano
# mai/16 · Editado por: makumbator
· votar


Iversonfr

Concordo com o Ismah, pra estúdio de gravação os sistemas sem fio ainda não são o suficientemente confiáveis e principalmente livres de interferência 100% do tempo. Uma falhadinha mínima do equipamento ao buscar uma nova frequência ou uma pequena interferência já seria o suficiente pra estragar um take. Tanto que nunca vi usarem sem fio pra gravar. Mas em palco é ótimo.

Também não sou de ficar dançando em palco, mas uso sem fio pra ajudar a me proteger contra descargas elétricas assassinas e também é bom para conferir o próprio som e o do grupo indo pra posição da platéia sem parar de tocar.

Ismah
Veterano
# mai/16
· votar


makumbator

ACDC no disco Back in black com o compressor (do compander) Schaefer.

Iversonfr
Veterano
# mai/16
· votar


makumbator
Ismah
Por isso que quem passa 20 cabos passa 21...
...uma pequena interferência já seria o suficiente pra estragar um take


Ou eu to entendendo tudo errado na interpretação de texto ou vocês tão complicando demais a história do rapaz rs. Leiam novamente o post do colega, entendi que os instrumentos vão passar normalmente com 20 cabos se precisar, porém a única coisa que ele disse não querer é o 21o, pois ele quer colocar as caixas de retorno da sala de ensaio no alto na parede, e não quer só esses cabos XLR subindo parede expostos, simples L/R. Entendi que já tem tomada ali e já tem uma multicabo no chão para ligar os instrumentos, ele só não quer o cabo subindo a parede.

Aqui na banda seriam ao menos 5

Aí realmente complica. Até 2 ou 3 no máximo vai tranquilo. Aqui é 1 guitarra e 1 baixo, o resto vai no cabo msm.

makumbator
Veterano
# mai/16
· votar


Ou eu to entendendo tudo errado na interpretação de texto ou vocês tão complicando demais a história do rapaz rs. Leiam novamente o post do colega

Eu me referia ao post do Kurt:

http://forum.cifraclub.com.br/forum/16/319304/#9177456

E não à primeira postagem (que é de 2014). Nesse post mais recente ele diz que quer ligar a mesa à caixas de som de retorno (o que não teria problema em vista de alguma perda de qualidade) mas se ele pretende fazer o caminho inverso (ou seja, o sinal da outra sala para a mesa via wireless para fins de gravação aí não acho legal).

Iversonfr
Veterano
# mai/16
· votar


makumbator
Eu me referia ao post do Kurt:

Exatamente, e em momento algum ele fala em enviar os instrumentos para a mesa, apenas enviar a saída da mesa para os retornos na sala ao lado que estarão na parede, por isso que comentei que na minha opinião vcs tão complicando demais oq o rapaz perguntou rs. Abs!

Ismah
Veterano
# mai/16
· votar


me referia ao post do Kurt²

diz que quer ligar a mesa à caixas de som de retorno (o que não teria problema em vista de alguma perda de qualidade

...mas isso na sala de ensaio/gravação, onde precisam ir os canais para serem gravados/mixados na sala técnica, e de onde precisa vir a mix de retorno.

Ismah
Veterano
# mai/16
· votar


Iversonfr

Mas não te soa meio óbvio isso?

kurt hendrix
Veterano
# mai/16
· votar


Ismah
makumbator
Iversonfr

E ae pessoal, tranquilidade todo mundo ?
Estava sem internet então não pude acompanhar o pótico, mas vamos lá...

pois ele quer colocar as caixas de retorno da sala de ensaio no alto na parede, e não quer só esses cabos XLR subindo parede exposto

Pessoal, basicamente é isso..
Tipo, eu sou meio homem das cavernas pra essas coisas, pra mim tudo funciona na marreta e no cimentinho pra tapar o buraco da marreta.. Haha

Bem, deixa eu tentar explicar de uma forma mais clara pra todos.
Eu penso em furar a parede pra poder passar o fio da medusa e deixa-la na parte de ensaio pra poder ligar os microfones nela jogando tudo na mesa que estará na parte técnica.

Até ai tá beleza...

A minha duvida mesmo é quanto a deixar os cabos de saída da mesa que vão para as caixas na sala de ensaio a mostra, entendem ?

Vocês deram a ideia do receptor wireless, mas tenho um problema, eu tenho 3 caixas, sendo um kit de Passivo e ativo e outra ativa, ambas para retorno.
No caso eu teria que comprar dois receptores, certo ?
Caso for, certamente vai pesar muito financeiramente, então no caso teria como fazer isso de um modo, digamos...

Mais ''pedreiro'' ? Haha

Pessoal, valeu pela a ajuda que vocês estão dando!

makumbator
Veterano
# mai/16
· votar


Iversonfr
Exatamente, e em momento algum ele fala em enviar os instrumentos para a mesa, apenas enviar a saída da mesa para os retornos na sala ao lado que estarão na parede, por isso que comentei que na minha opinião vcs tão complicando demais oq o rapaz perguntou rs. Abs!

Tá, mas como ele comentou que também pretende gravar, como é que o sinal vai entrar na técnica sem cabos? Pra mim ficou implícito que ele pretende ter não apenas o retorno da mesa para as caixas, mas posteriormente também sinal no caminho inverso (da sala de gravação para a mesa/gravador). Pra mim o problema da qualidade fica aqui.

makumbator
Veterano
# mai/16
· votar


kurt hendrix
A minha duvida mesmo é quanto a deixar os cabos de saída da mesa que vão para as caixas na sala de ensaio a mostra, entendem ?

Ficou mais claro o que você pretende. Mas qual o problema de deixar os cabos à mostra? Outro problema você mesmo comentou, vai ficar muito mais caro ter esse sistema wireless (cabo é mais barato e com maior qualidade). Também não gasta energia com o transmissor e receptor.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a [HOME STUDIO] Sistema de interligação entre salas do home studio?