"O Universo, Leite Derramado e Outros Acidentes" (álbum caseiro de space rock, progressivo

    Autor Mensagem
    sergiorojo
    Veterano
    # 03/jun/19 20:56 · Editado por: sergiorojo


    Fala aí pessoal!

    Estou deixando aqui meu mini álbum "O Universo, Leite Derramado e Outros Acidentes" que gravei lá pra 2015 e remixei recentemente. É bastante psicodélico, progressivo, experimental e space rock (me inspirei bastante no Pink Floyd das antigas).

    A primeira faixa é uma instrumental dividido em três partes: uma normal, outra viajada, e um funk americano. A segunda é um solo de guitarra e violão de nylon. A terceira é a única que tem letra (hoje não gosto muito, só da parte instrumental, que varia bastante). A quarta é uma música mais eletrônica.

    Tem alguns probleminhas nele porque faço tudo em casa e com poucos recursos. Sabe-se lá quantas horas investi em cada música. Edito tudo no Audacity e sei quão limitado ele é, mas como curto fazer muito experimento acaba me servindo muito bem.

    Ele também está em quase todos os streamings de música, e se quiserem é só clicar aqui para ouvir.

    Críticas são bem-vindas, e ficarei feliz em ajudar quem também estiver gravando as coisas em casa!

    Ah, algumas faixas sobraram desse projeto, e fiz um segundo álbum bem experimental chamado "Plutão, Farelo de Pão e Outras Sobras", que também tão nos streamings etc (sinceramente, só não posto ele diretamente pq é bem b-side hehe).

    Um abraço!

    1. Caleidoscópio


    2. Anhangá


    3. Kintsugi


    4. Vejo Você no Próximo Big Bang


    Equipamentos e softwares usados:

    - Gravador portátil da Zoom: para gravar vozes e violões (embora nesse álbum tenha gravado o violão de nylon diretamente na interface);

    - Pedaleira Boss ME-25: uso como preamp, efeitos e como interface para a guitarra, violões e baixo (embora nesse álbum uma das músicas o baixo eu tenha feito por MIDI, no computador, e outras duas tenha gravado na guitarra com efeito de uma oitava abaixo);

    - Audacity: mixagem, masterização, edições etc.;

    - Guitar Pro + FL Studio: todas as linhas instrumentais de teclado e bateria faço no Guitar Pro, e depois exporto tudo em MIDI pro FL Studio. Lá, converto tudo para um timbre mais decente.


    tito lemos
    Veterano
    # 04/jun/19 08:35
    · votar


    Marcando pra ouvir. Desde já bastante curioso, as influências citadas muito me apetecem.

    Casper
    Veterano
    # 04/jun/19 08:40
    · votar


    Caro sergiorojo:

    Ouvirei com calma.
    O pouco que ouvi muito me agradou.

    Beto Guitar Player
    Veterano
    # 04/jun/19 09:16
    · votar


    Marcando aqui. Influência do Pink Floyd por si só já é algo que desperta meu interesse e músicas com temáticas psicodélicas e espaciais me agradam muito.

    tito lemos
    Veterano
    # 04/jun/19 22:45
    · votar


    Vou comentando em pedacinhos: Gostei bastante da primeira música, tem umas mudanças de 4/4 pra 5/4 bem legais na primeira parte! É uma clara homenagem ao Pink Floyd, estou certo? Apesar das mudanças de time signature, a primeira parte lembra muito a progressão do refrão de Comfortably Numb, a segunda remete ao interlúdio de Echoes e a terceira meio que mistura a parte funkeada de Echoes com a progressão de Another Brick On The Wall. Em todo caso, curti a homenagem!

    tito lemos
    Veterano
    # 04/jun/19 23:16
    · votar


    A segunda faixa poderia ter sido melhor trabalhada, achei bastante interessante os violões, mas a parte da guitarra não me prendeu, e tem alguns erros que tenho certeza que você poderia ter corrido na fase de gravação. Mas eu sei bem como é mexer em gravações antigas, nem sempre é possível consertar algumas coisas, arquivos e configurações se perdem, eu imagino que tenho ocorrido isso contigo.

    Sim, o uso do whammy me remetou ao Pink Floyd (na figura do Gilmour) novamente!

    tito lemos
    Veterano
    # 04/jun/19 23:53 · Editado por: tito lemos
    · votar


    A terceira faixa também merecia um cuidado melhor, até pra valorizar a letra. Gravar vocal é um troço muito espinhoso, dá muito mais trabalho que os outros instrumentos. Precisei me esforçar pra entender a letra, e confesso que não entendi alguns trechos. Valeria também um corretor de afinação, pra corrigir umas escapadas de afinação. Cara, um maior cuidado nos vocais e nos solos de guitarra e essa faixa cresceria demais, pq a música tem uma estrutura bacana. Gostei da quebra no meio da música, dando lugar a um órgão. Faltou um ápice, que seria justamente o último solo de guitarra, um timbre mais aberto e um caminhão de delay com uma cama de teclado viajada por trás ficaria muito interessante. Mais uma vez digo: As ideias são muito interessantes, só faltou uma melhor produção.

    A quarta música é bem bacana, curtinha, mas bem etérea. Mais uma vez, ideias bem bacanas rolando!

    É isso cara, curti bastante a primeira e última faixa, e as intermediárias ficariam melhores melhorando dois pontos: as guitarras distorcidas e o vocal (no caso da terceira).

    No mais, parabéns! Se passaram 4 anos, certo? Investe ai cara, tenho certeza que sairão coisas muito boas com o aprendizado! Precisando de alguma coisa, estamos ai! Abração!

    Beto Guitar Player
    Veterano
    # 05/jun/19 08:20
    · votar


    Das coisas que o Tito falou, concordo com tudo. Gostaria apenas de acrescentar algumas coisas...

    A primeira lembra Pink Floyd em tudo, achei muito boa.

    A segunda foi a que mais gostei, talvez pela presença dos violões intercalando com a guitarra em determinados momentos e depois voltando no violão. Realmente, na minha opinião, foi a melhor faixa.

    A terceira tinha tudo para ser a melhor do álbum. O vocal lembrou muito Alan Parsons, mas a letra, como disse o Tito, ficou um pouco apagada.
    O que peca realmente na parte cantada são as desafinações, algo que você consegue facilmente consertar usando os "melodyne" da vida.
    O solo também tem umas notas que me incomodaram bastante, não tenho como apontar agora nesse momento, pois ouvi apenas uma vez.

    A última começou a tocar e pensei "puxa, será "Shine on you crazy diamond?". Depois houveram mudanças significativas e interessantes que levaram a música para outros caminhos. Ótima música para encerrar o álbum.

    Bom, no geral, as primeira e última músicas são boas e cumprem o papel de abrir e encerrar o álbum, mas as duas do meio deveriam ser as melhores e têm potencial para isso se forem melhor trabalhadas, pois são elas que desenvolvem o álbum e te colocam no clímax.

    Parabéns pelo trabalho, achei que você fez muitos milagres usando o Audacity, algo que eu não imaginava ser possível.

    tito lemos
    Veterano
    # 05/jun/19 09:48
    · votar


    Beto Guitar Player

    Parabéns pelo trabalho, achei que você fez muitos milagres usando o Audacity, algo que eu não imaginava ser possível.

    Cara, bem lembrado, eu esqueci desse detalhe! Ele tirou leite de pedra!

    sergiorojo
    Veterano
    # 05/jun/19 10:49
    · votar


    tito lemos

    Gostei bastante da primeira música, tem umas mudanças de 4/4 pra 5/4 bem legais na primeira parte! É uma clara homenagem ao Pink Floyd, estou certo?

    Com certeza! Na época eu ouvia muito mais os álbum mais antigos do Pink Floyd (antes do Dark Side), e quis fazer uma música com um tempo mais incomum. A parte do meio me inspirei no começo da A Saucerful of Secrets e o funk final na Echoes (assim como o final da Kintsugi, a faixa com voz).

    A segunda faixa poderia ter sido melhor trabalhada, achei bastante interessante os violões, mas a parte da guitarra não me prendeu, e tem alguns erros que tenho certeza que você poderia ter corrido na fase de gravação.

    Pois é rs. Infelizmente só depois que coloquei na internet que vi que tem umas escapadas e alguns erros de sincronização com a bateria/tempo, que é o que mais me incomoda. Queria muito regravá-la, mas tô sem guitarra há um ano e ainda não consegui comprar uma.

    Cara, um maior cuidado nos vocais e nos solos de guitarra e essa faixa cresceria demais, pq a música tem uma estrutura bacana. Gostei da quebra no meio da música, dando lugar a um órgão. Faltou um ápice, que seria justamente o último solo de guitarra, um timbre mais aberto e um caminhão de delay com uma cama de teclado viajada por trás ficaria muito interessante.

    Obrigado pelos toques! Vou ouvir de novo com mais cuidado e sob essa visão sua. De fato, não percebi as desafinações na voz (isso que consegui finalmente usar um corretor, o Autotune, no Audacity, mas aparentemente ele não corrigiu 100%... fiquei com medo de deixar a voz muito artificial também). O problema da faixa com voz é que ela é a mais antiga de todas, acho que de 2013, e minha praia não é cantar (como ficou claro rs).

    tito lemos

    A terceira tinha tudo para ser a melhor do álbum. O vocal lembrou muito Alan Parsons, mas a letra, como disse o Tito, ficou um pouco apagada.
    O que peca realmente na parte cantada são as desafinações, algo que você consegue facilmente consertar usando os "melodyne" da vida.


    Obrigado pelos toques! Acho que vou ficar um tempo sem ouvir a faixa com voz e depois ouvir de novo para notas as desafinações. Não conhecia o Melodyne também, valeu! Ah, também curto Alan Parsons hehe.

    *

    Enfim, muito obrigado a vocês dois pela paciência de ouvir tudo e comentarem música por música; com certeza me alegra e ajuda muito! É foda fazer tudo em casa e sozinho, porque depois de ouvir 200x a mesma faixa você acaba ignorando algumas coisas, é sempre bom alguém de longe pra apontar os problemas que ficaram nebulosos. Quando for mexer ou regravar o álbum vou levar em consideração o que apontaram.

    Abraço!

    tito lemos
    Veterano
    # 05/jun/19 12:26
    · votar


    sergiorojo
    Te mandei uma MP, confere lá.

    Casper
    Veterano
    # 05/jun/19 18:13
    · votar


    Caro sergiorojo:

    Acabei de ouvir as 4 músicas e gostei bastante.
    Tem muito mais qualidades que defeitos.
    Parabéns pelo trabalho!

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a "O Universo, Leite Derramado e Outros Acidentes" (álbum caseiro de space rock, progressivo