Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Novo top Yamaha: Montage Synth

      Autor Mensagem
      bravo57
      Veterano
      # 09/fev/17 17:37 · Editado por: bravo57
      · votar


      André Luiz Keys

      Então, só pra esclarecer caso tenha ficado algum mal entendido...

      Quando disse que a Roland perdeu espaço, foi comparando com a era do XPs e JVs, que eram tão fáceis de ver num palco, como os Nords hj em dia. Atualmente, com a linha Jupiter e os RDs, até que tem sido mais facil ver o nome Roland em grandes palcos, mas nem sombra do que foi os anos 90. Os Motifs foram uma explosão na segunda metade da decada de 2000.

      Acontece que quando uma marca é vista no palco dividindo espaço com um artista famoso, ela ganha muito valor, e mesmo quem não tinha grana pro Motif, por exemplo, corria pro MM6, pra pelo menos expor a mesma marca que tava no palco dos idolos do momento.

      Confesso que não ligo para workstations top, são muito pesados, caros e repletos de recursos que não me fazem falta. Por isso, gosto muito da linha Jupiter, mas não é um teclado que enche meus olhos, muito menos tenho interesse nesse Montage, Motifs e até mesmo o versátil Kronos... Estaria muito bem servido com um Nord, não pela atual fama da marca, mas pela sonoridade (me agrada mais até que esses works), somada ao baixo peso (considerando que é construido em metal e madeira), construção geral e ter todos os controles na cara... odeio menus complexos como aqueles antigos korgs, e adorei o visual vermelho e vintage desde que vi um pela primeira vez nas mão de Alex Veley do Nando Reis, com um timbre rhodes matador. Enfim, sei quem Yamaha e Roland continuam sendo campeãs de vendas, mas acho que atualmente perderam o status de sonho de consumo, dos ultimos 30 anos, e esse grande numero de vendas, em parte se deve ao grande sucesso do passado.

      E pra finalizar, tbm tenho um Juno Di... é limitado em algumas coisas mas é compacto e leve, e com alguns timbres editados melhorou razoavelmente, mas nenhum atual produto da Roland (nem Korg nem Yamaha) me enchem os olhos, todos parecem ser sem tempero, diferentemente dos D50, XPs, JVs, DX7, Motifs, 01w, Trinity e Tritons em suas épocas.

      André Luiz Keys
      Veterano
      # 13/fev/17 13:48
      · votar


      bravo57

      Show de bola.

      Como falei no post anterior, compartilhamos de opiniões muito parecidas!

      Grande abraço

      André Luiz

      homemsemsobrenome
      Membro Novato
      # 23/fev/17 19:45
      · votar


      Eu continuo gostando dos lançamentos da Kurzweil, o PC3 é praticamente minha ideia de um bom teclado (para minhas necessidades, claro), mas a marca não engrena aqui no Brasil e, pelo visto, também não faz um grande esforço nesse sentido. Nem site em português eles tem.

      Agora, voltando ao Montage, faço novamente meu apelo: alguém já testou ou a crise tá tão tão brava assim?

      Eu brinquei com ele numa feira de música, mas tava muito cheio e não consegui fazer quase nada praticamente. Só deu para sentir que eu não tenho mesmo dinâmica com teclas de piano, hahaha

      Keyboardman2
      Veterano
      # 08/mar/17 12:31
      · votar


      Sinceramente, desde que comprei o PX5S a três anos atrás, nenhum desses tops caríssimos me enchem os olhos, que além de caros possuem uma infinidade de recursos que não utilizo. Para piano com pads uso o PX5S e para os demais timbres uso VST controlado por um Oxygen 61 que logo será substituído pelo Code61 somente pela entrada de pedal de expressão. Sendo assim me sinto bem servido sem gastar mais de 20 mil para ostentação. Só acho válido o investimento se for usar pelo menos 80 % dos recursos que oferecem, e sabemos que na verdade não utilizamos nem 20%.

      homemsemsobrenome
      Membro Novato
      # 08/mar/17 20:31
      · votar


      Eu pelo menos, que tenho só um XWP1, um teclado bem simples, sinto falta tanto de qualidade de timbre quanto de outros recursos, mas sempre que vejo esses tecladões monstruosos fico pensando quem exatamente explora tudo o que eles tem a oferecer. Essas pessoas existem? Quem são?

      Particularmente, eu nem consigo entender várias coisas do mundo da síntese, quanto mais chegar num ponto de dizer "caramba, o Montage não tem isso ou aquilo que eu tinha no meu dedicado X ou Y e isso é fundamental para mim".

      Aqui no fórum a gente analisa e critica tudo simplesmente porque tem tecladista de todo o tipo aqui, então uma polifonia mais baixa, a falta de um fader aqui ou ali ou qualquer coisa assim deixa de fora um tipo de músico, mas não significa que o teclado seja ruim, nem que seja ruim nisso que está sendo criticado, só que um aspecto dele não contempla um tipo de músico de uma determinada forma.

      Acho que tem dois polos aí, um é quando o teclado tem menos recursos que você como músico, de modo que fazer ele te atender é preciso fazer sua imaginação caber nas limitações da máquina (o meu mundo, aliás), já o outro é subutilizar o instrumento e acabar pagando uma nota num instrumento que você é incapaz de aproveitar no que ele tem de melhor.

      Synth-Men
      Veterano
      # 08/mar/17 22:22
      · votar


      Eu pelo menos, que tenho só um XWP1, um teclado bem simples, sinto falta tanto de qualidade de timbre quanto de outros recursos, mas sempre que vejo esses tecladões monstruosos fico pensando quem exatamente explora tudo o que eles tem a oferecer. Essas pessoas existem? Quem são?

      Boa linha de raciocínio prezado. Daí surge o custo beneficio.

      Olha meu caro, utilizar tudo de todos os recursos eu acho difícil, mas tem gente que usa bastante coisa sim. Produtores musicais que criam demos em casa, durante uma viagem ou em um cantinho reservado no próprio estúdio. Os caras masterizam demos no teclado. Quem não quer ficar na frente de um computador com o mouse, abrindo e fechando menu de DAW, enviando comandos MIDIS.

      O profissional, omite alguns recursos, por que ele sabe que não fará diferença no resultado final.

      O usuário comum, omite alguns recursos, por que ele não sabe a diferença que dará no resultado final.

      Usuários caseiros é mais difícil de usar muitos recursos mesmo. Se quer, dar o trabalho de ler o manual, onde iria descobrir todas as especificações do teclado, recursos e como utiliza-los. O cara vai no fórum gringo, youtube, garimpar informações por meses, semanas, dias e dá muito mais trabalho, mas não lê o manual de instruções.


      Vou te dar um exemplo de dentro da minha casa. Meu irmão já masterizou em Workstation. Utilizou tudo o que pode no teclado e mesmo assim teve coisa que ele não usou. Pergunta se alguém notou se aquilo tudo era MIDI e foi masterizado no teclado?

      Já em uma DAW, ele não utiliza nada, mas nada mesmo. Muito mal um reverb ou delay. E masteriza como ninguém.

      Um cara das antigas que masterizava demos em teclados era o Tony Garcia (muso inspirador do meu irmão). Mega produtor dos anos 80 e 90. Apesar de ele ser estrangeiro, popularizou o uso da linha XP no Brasil.

      Ele tocava e produzia funk melody no XP80/60/50, supõe-se que utilizava muitos recursos dessas maquinas.


      Duas maquinas ganhadoras de guerra hoje em minha humilde opinião, são os teclados Fantom G e o Motif XF. Daqui há 20 anos estes teclados ainda serão úteis. Foram os únicos que conseguiram bater de frente com a linha T da Korg que reinou sozinha quase 3 décadas (1990/2000/2010) neste sentido só a linha JV(1992) XP(1994) eram concorrente, mas a linha T (1989) era mais popular). Com certeza os superaram.

      Pois dá para produzir nelas com qualidade devido aos recursos/ferramentas que oferecem e a interatividade deles é altamente intuitiva.

      Outras duas maquinas que merecem respeitos a nível de recursos é a linha Juno. Não tem a potencia, qualidade e é considerada abaixo da linha Korg TR. A Korg teve que correr e lançar o M50 em 2008/2009. Ótima maquina também, mas o vírus Juno já tinha se espalhado e popularizado.desde 2004.

      O que tem nestas maquinas, dá para produzir bem.

      Mas sempre irá cair nos dois polos que você citou.

      homemsemsobrenome
      Membro Novato
      # 10/mar/17 21:08
      · votar


      Tenho essa impressão também, Sinth-men,

      Dos modelos que você citou, o Juno G, por exemplo, dessa linha juno, tirando pelo problema com o monitor, é um teclado excelente até hoje. Sempre me surpreendo com as funções dele. O Fantom eu gosto do conceito: a facilidade da operação, pads, bons timbres, samplers. É um teclado bem completo que, ao menos para mim que não os tive, me parece entrar naquele conceito de teclado que não precisaria ser trocado por outro durante muito, muito, tempo, afinal, por mais que possam sair outros melhores, se ele faz tudo o que você pede e ainda te oferece recursos que não limitam sua imaginação, por que trocar?

      jorget
      Membro Novato
      # 12/ago/17 13:09 · Editado por: jorget
      · votar


      Synth-Men
      A Yamaha mostrou nada e falou menos ainda deste equipamento.

      Fui testar o teclado e fiquei muito surpreendido com ele: finalmente um sinth yamaha com super-editor e com timbres sampleados nele como o do seu piano top CFX e Bosendorfer como cita na página:

      https://br.yamaha.com/pt/products/music_production/synthesizers/montag e/features.html#product-tabs

      Conteúdo
      Todo instrumento musical precisa ter um grande conteúdo para inspirar sua criatividade. O MONTAGE oferece uma enorme variedade de sons incríveis como o novo e premiado Piano de concerto Yamaha CFX, novos sons de instrumentos de sopro sessão de cordas (strings) e uma ampla seleção de sons das lendárias linhas DX e TX, todos modernizados (modelados) para aproveitar ao máximo da tecnologia Motion Control Synthesis Engine.

      Como parte do lançamento do MONTAGE, a Yamaha tem o prazer de oferecer a extraordinária sonoridade do Piano Bösendorfer Imperial Premium Grand Piano.


      Nota 10 pra Yamaha: um teclado 10X superior ao Motif XF8 como diz noutra página, apenas faltando um sequenciador completo, mas se usa o cubase. Ainda com kit avulsos/download de samples (library) e ampla modelagem de samples (sampleador com modelador: Motion Control + FM, ver manual), a maior e mais completa/edit de todas as marcas, superou e muito os Roland e ate o Kronos nisso (o problema está apenas no preço, mais de U$ 7mil na versao 8, igual ao Kronos e o dobro de um XF8 e 2,5X o FA8, será que vale a pena por tanto?). Parabéns pelo belíssimo teclado, uma super-máquina.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Novo top Yamaha: Montage Synth

      303.282 tópicos 7.848.822 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital