Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      【FIXO】 Tudo sobre Canto Lírico

      Autor Mensagem
      membro
      Veterano
      Prêmio FCC 2007
      # out/06


      A idéia é se aprofundar no assunto. Tirar dúvidas, postar dúvidas, aprender e ensinar. Está aberta a caixa!

      Jattto
      Veterano
      Prêmio FCC 2007
      # out/06
      · votar


      Cantante

      Está aberta a caixa!
      Yuhuuuul! \o/
      Excelente tópico. Espero que tragam boas novas pra cá. ;)
      [ ]'s

      membro
      Veterano
      Prêmio FCC 2007
      # out/06
      · votar


      Começo colocando um vídeo de Sherril Milnes - barítono, provando que nem sempre a questão técnica é a primeira coisa. A interpretação muitas vezes supera a questão técnica. Aqui ele aos 61 anos com a voz não tão boa, cantando com esforço vísível, mas surpreendendo até o maestro.

      http://www.youtube.com/watch?v=iJw6vN7_sJM

      Danckor Vallence Buriok
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Ok... primeira pergunta:

      - Que diabos eu faço com o bocejo?

      Parece que toda vez que tento subir o palato e descer a laringe com o bocejo, meu timbre fica mais escuro e fica muito feio nos agudos... fora que às vezes nem alcanço os agudos se eu bocejar...

      membro
      Veterano
      Prêmio FCC 2007
      # out/06
      · votar


      Ah, pois é.

      Esse bocejo tem que ser feito da maneira mais natural possível, sem forçar nenhuma posição. Depende muito da vogal que se está cantando. Essa abertura vertical da boca quando exagerada acaba por fazer com que a voz fique entubada. O grande segredo é alternar as aberturas com as vogais que se canta. Digamos em três posições básicas: a vertical do O, A e U e a horizontal do I e E, e uma posição intermediária ou seja, como se fosse um leve sorriso abaixando um pouco o queixo para fazer maior abertura.

      O difícil dessa história é saber quando fazer uma abertura ou outra, que com a experiência se consegue. Mas num primeiro momento, se vc tem uma frase com A e tem que passar para um I em seguida, tem que já preparar a abertura adequada. Nesse ponto o I novamente é o salvador da pátria, porque serve tanto numa abertura horizontal como vertical, então tudo vai depender de que COR se quer dar naquele momento. Uma abertura vertical irá favorecer ao escurecimento e a horizontal a um clareamento.

      Tudo muito simples e extremamente complexo também.

      Danckor Vallence Buriok
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Cantante
      (O.O) Tô ligado!!!

      Vou fazer uns testes em casa!

      Mento077
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Eu nao faço ideia de como os cantores liricos fazem aquele vozeirao.

      eu alcanço notas agudas, mas quando vou tentar imitar um barítono cantando opera, nao consigo haha, se quer um tenor entao..

      Mas é que eu imito o timbre do cara, tento me aproximar apenas do som, nao sei o que fisicamente precisa ou nao ser feito. Nao entendo nada disso.

      eduardoclark
      Veterano
      # out/06
      · votar


      ótimo tópico, valeu pela iniciativa cantante!
      Tô assistindo o vídeo aqui...
      Eu tenho uma certa dificuldade pra não forçar demais.
      Eu entendo bem pouco desse lado lírico. Sei que há as divisões dentro de cada tipo de voz, e umas vozes são mais pesadas, etc... então não sei ao certo o quão pesado devo soar, o quanto posso ir e tal. Vou ver se gravo algo, tu poderia analisar?

      Christhian
      Moderador
      Prêmio FCC 2007
      # out/06
      · votar


      Cantante
      O interesse está grande. Vai ficar fixo, ok?

      Obrigado pela iniciativa!
      Abs.

      membro
      Veterano
      Prêmio FCC 2007
      # out/06
      · votar


      Ah ótimo que seja do interesse de todos!

      eduardoclark, pesar a voz nunca é bom. Tem que vir naturalmente. Se vc pesa, precisa fazer um esforço a mais e a idéia é cantar sem esforço ou pelo menos com o menor esforço possível.

      membro
      Veterano
      Prêmio FCC 2007
      # out/06
      · votar


      Neste vídeo, mais uma vez com áudio problemático (estragou a filmadora bem na hora da gravação), mas vale pelo fraseado.

      O agudo final é um SI 3.

      http://www.youtube.com/watch?v=ADWUAdeOelY

      Danckor Vallence Buriok
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Cantante
      Neste vídeo, mais uma vez com áudio problemático (estragou a filmadora bem na hora da gravação), mas vale pelo fraseado.
      É você?

      eduardoclark
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Cantante
      Acho que me expressei mal!
      O "pesar" que eu me refiro é em termos de uma impostação mais forte. Eu tento sempre fazer o menor esforço possível, sem forçar musculatura externa, etc. Mas dentro disso, consigo uma certa variação de timbre, e não sei qual seria mais ideal pra minha voz, entendes? Vou ver se posto algo em breve! Obrigado!

      membro
      Veterano
      Prêmio FCC 2007
      # out/06
      · votar


      Danckor,
      sou eu sim.

      eduardoclark,
      vc deve se referir ao foco da voz é isso? Em que lugar vai colocar a voz pra que ela fique mais timbrada, imagino eu. É isso?

      posta aí, eheh.

      Gabriela Menezes
      Veterano
      # out/06 · Editado por: Gabriela Menezes
      · votar


      Adorei a idéia do tópico e aacho que ele será extremamente útil!!!

      Tô fazendo canto lírico há seis meses e descobri coisas muito legais nesse tempo. Larguei a escola de música pra me focar no canto lírico (tô fazendo aula particular agora), pois sempre gostei de canto lírico e o canto popular não "acompanhava" os meus objetivos!

      Sinto uma diferença ENORME quando canto popular agora, depois desses seis meses de canto lírico. O apoio melhorou muito e a percepção do que estou cantando passou por uma revolução...eu sinto no corpo a diferença de uma técnica mais presente !

      Quando cantamos popular, devemos sim dar atenção ao apoio, mas ele nem sempre é tão bem trabalhado como no canto lírico!
      No canto lírico é essencial, sem apoio não se chega a lugar algum! No canto popular, já dá pra 'enganar"!!!

      Além do mais temos a questão da voz de cabeça no canto lírico...

      Esse tópico pode ser bem frutífero!

      Eu, como estudante de canto lírico, estava sentindo falta de algo que me animasse a participar aqui do fórum de canto....eu andava apenas ouvindo as gravações e entrando no OT. Agora, com certeza serei uma figura presente e espero poder ajudar com o meu umilde conhecimento!rs


      bjos

      obs: editado

      membro
      Veterano
      Prêmio FCC 2007
      # out/06 · Editado por: Moderador
      · votar


      (Christhian, vc pode por favor apagar a mensagem em espanhol? Fiz uma tradução com os pontos mais importantes. Obrigado)

      EDIT DO MODERADOR: Feito!

      Abaixo uma entrevista do tenor Alfredo Kraus. Muito esclarecedora:

      A vogal I abre a garganta.

      Perdoe-me maestro: "i" é a vogal mais alta, de acordo, mas sai da boca como as demais. Não existe o risco que as demais vogais fiquem baixas apesar de tudo?

      - Sim, se as emitimos baixas. Mas se as clareamos isso não ocorre. Nas escolas de canto existe uma verdadeira mania de cobrir, de escurecer o som: Porque eu tenho que escurecer se a voz é clara? Uma voz é naturalmente clara ou escura e não artificialmente. Numerosos colegas inclusive muito conhecidos produzem um "u" se tem um "i" latino, ou se tem um "e" claro pronunciam "eu", em vez de um "a" se ouve um "o". É um erro. É um erro também pensar que este escurecimento das notas pode ajudar tecnicamente e não cansa: esta cobertura leva a voz pra trás, na garganta e reduz o timbre, o brilho.

      Não faz muito tempo, tudo isso era só teoria (ou prática para aqueles que utilizavam o modo correto, infelizmente poucos). Agora graças aos estudos e a um vídeo realizado pelo professor Tapia, da Universidade de Santander na Espanha, foi possível fotografar o estado das pregas vocais e das cavidades durante a emissão, e os resultados são surpreendentes.
      Ficou claro que o som que abre mais a cavidade (a famosa garganta aberta) é justamente o do "i", a vogal mais fraca; ao mesmo tempo o cálculo das frequências demonstrou que as do "i" são mais numerosas.
      Como explicar isso? É muito simples: o "i" parece pequeno, mas tem ao contrário a ressonância justa e se apoia sobre os ressoadores, tem assim mais frequência e se ouve mais.
      Não é o som mais volumoso que importa, e sim o som timbrado, que corre na sala e chega a todas as pessoas. Portanto podem se dar conta que o estudo do canto se resume a busca de uma emissão de som baseada na posição natural da vogal "i". É isso. Fácil não?

      Conceito de voz na máscara.

      - Em primeiro lugar devo lhes dizer que a voz é um mistério. Não existe: se trata de um som, intangível, imaterial, nem ao menos se pode perceber como é, já que nossos ouvidos percebem ao mesmo tempo um som interno e um som externo, é então difícil compreender como é esse som. Repito: não se pode tocar nem ver a voz: se pode escutar e aqui está o seu mistério. A voz é o instrumento mais fascinante que existe porque nós somos este instrumento e o utilizamos em função das nossas sensações internas.
      Por que sempre ouvimos falar em "voz na máscara" sem jamais ter uma explicação do que é?
      Existe certamente uma explicação por detrás dessa denominação:
      se colocamos a voz na máscara eis que utilizamos as cavidades de ressonância situadas nos ossos cranianos, nossa caixa de ressonância,
      a única que temos, já que não existem caixas de ressonância na garganta.
      O tecido ao redor das pregas vocais é naturalmente absorvente: é carne, uma mucosa. Devemos projetar o som produzido por uma coluna de ar que passa através das pregas vocais o mais perto de quem nos escuta, e portanto o mais "na frente" possível. Quanto mais "adiantado" é um som, mais próximo do ouvinte, quanto mais "adiantado" é um som mais na máscara se situa, quanto mais na máscara se situa, mais utilizamos as ressonâncias faciais, as cavidades: seios frontais, nasais, etc.

      Por que se fala de um som na máscara? Porque alguém descobriu inteligentemente que existe um som naturalmente colocado nas cavidades: neste caso a vogal “i” Se trata da vogal menos desgastante de todas para o canto. Tentemos dizer “i”, o som já está aquí, na frente, na máscara; se falamos um “e”, notamos que em relação ao “i” o som está mais atrás; e pior ainda com o “a” , é o abismo total, porque o som vem do fundo da garganta.

      Danckor Vallence Buriok
      Veterano
      # out/06 · Editado por: Danckor Vallence Buriok
      · votar


      Cantante
      \o/

      Eu já tinha sacado esse lance das vogais... realmente no "i" faz vibrar até a alma! O que me deixa cabreira é saber como fazer as outras vogais terem a mesma ressonância do "i". Vamos por parte:

      1º) As vogais acentuadas, "á", "é" e "ó", parecem produzir um som bem aberto, porém sem cobertura e praticamente gargantal. Daí eu tento cobrí-las fazendo "â", "ê" e "ô"! É correto isso?

      2º) Em uma audição que você fez de algumas gravações minhas, você disse que minha voz está muito coberta e que eu deveria abri-la mais, pois eu estava fazendo os agudos (em voz de cabeça) na tora. Deveria abri-las cantando o "a" mais escancarado, acentuado ("á"), por exemplo... Então fiquei na dúvida: isso não vai levar minha voz pra garganta?

      3º) Existe ainda a questão das consoantes: algumas como o "qu*", o "gu*" e o "rr" saem mais da garganta como se fossem um soco de ar... tem jeito de torar a coisa mais suave?

      4º) Depois virão outras perguntas...

      membro
      Veterano
      Prêmio FCC 2007
      # out/06
      · votar


      O seguinte: se vc fizer "ã" isso sim vai pra garganta. . Claro que se vc subir com o "a" aberto não vai pro agudo, vc tem que cobrir, mas com "ã", vc vai cobrir demais, então tem que ser "a" mesmo, só que a emissão tem que ser alta, o mais alta possível sempre.

      Normalmente as pessoas pegam a nota com uma emissão baixa ou média, não "justa" e tem que ficar se esforçando pra subir.
      Quando a sua emissão estiver mais alta (e nesse caso seria encontrar o ponto fazendo "é", "ó", etc. É melhor tentar encontrar o ponto assim do que fazendo "ê" que vai trazer tudo pra baixo.) vc não vai ter mais problemas com consoantes.

      membro
      Veterano
      Prêmio FCC 2007
      # out/06
      · votar


      Para complementar:

      Para deixar essa emissão alta e suavizar esses ataques, tem que ter um bom apoio. O bom controle do ar faz a total diferença.
      Tem uma coisa também que a grande maioria das pessoas faz (não sei se é o seu caso) que é se deter na dificuldade.
      Ex: se eu sei que tenho dificuldade em determinada passagem da música, por insegurança acabo por prolongar a nota ou querer confirmá-la "demais". Isso faz com que eu me prenda a ela, quando uma solução bem mais simples seria possível.

      É simplesmente passar por ela, no tempo certo, atropelar mesmo, não fazer uma paradinha básica pra ver se ela vai sair mesmo. Passa por cima e segue em frente!

      Danckor Vallence Buriok
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Cantante
      To entendendo... bom, vou dar umas treinadas... tenho treinado o bocejo, mas às vezes sinto que a voz tá ecoando lá no fundo... fica um timbre meio Tim Maia... é como se a voz fosse pra tras mesmo!

      Vou fazer uns testes (sem forçar, claro) e à medida que for percebendo novas coisa, posto novas perguntas, beleza?

      Abração e obrigado!

      Gabriela Menezes
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Danckor Vallence Buriok

      A minha voz ia muito pra trás em alguns agudos...isso era horrível porque eu sempre achava que não ia conseguir nunca "trazer a voz pra frente"!

      Com o canto lírico eu tenho um ocntrole muito maior! E quando canto popular, vejo que os meus agudos melhoraram muito!

      Sabe porque a voz vai pra trás muitas vezes? POrque o apoio não está tão bom quanto devia estar!

      Minha professora de canto usa uns exemplos bem interessantes pra que eu consiga melhorar essas coisas! Na minha aula de sábado eu estava fazendo uns agudos e (como no canto lírico é basicamente voz de cabeça) em alguns momentos eu não conseguia deixar o timbre tão bonito! Havia uma mudança muito grande! Ela dizia que talvez eu não estivesse "focando" direito! Ela falou pra eu mentalizar o som que eu irei emitir primeiro de tudo. Depois eu tenho que lembrar da voz de máscara e imaginar que ela vai sair como se estivesse passando por um funil....vindo lá de baixo e se estreitanto aqui em cima..mas se estreitanto no sentido de achar um foco...mantendo o apoio, uma boa emissão, um imbre bonito!

      Veja se não é esse o seu problema! Pelo menos comigo, esse negócio de "imagem" (imaginar um objeto e mentalizar como o som está saindo) ajuda MUITO!!!!

      bjos
      Gabi


      obs: Ah! EU não havia lido essa explicação do cantor...adorei a explicação dele!

      Danckor Vallence Buriok
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Gabriela Menezes
      Interessante... vou tentar imaginar (mais)!!!

      Valeu Gabi! Obrigadão pelas dicas!!!
      =)
      =*

      Sami Simons
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Bem...eu voh começar a fazer aula de canto lírico semana q vem, entaum eu keria saber c alguem pode me dar algumas dicas pra mi começar bem!

      Valeu pela atenção!

      membro
      Veterano
      Prêmio FCC 2007
      # out/06
      · votar


      Tenha paciência...muita paciência e nao pense em resultado imediato.
      E escolha um bom professor.

      Marcelo Ventura
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Cantante

      Brother, é o seguinte... Eu cantava em bailes, casamentos, bandas, até 1998. Depois parei drasticamente... De lá pra cá, quase nem toquei violão mais... E estou querendo voltar agora... Só que eu não tenho mais apoio respiratório pra cantar... Não consigo manter as notas por falta de ar.. Será que aqueles dois exercicios basicos de respiração podem me ajudar? (soltar todo o ar em "sssss" e stacatto em "s"). Acho que o fato de ter engordado pra caramba tá acabando comigo..rs
      Acho que desvirtuei o tópico..rs
      Falow...

      Gabriela Menezes
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Sami Simons

      Como disse o Cantante, tenha paciência!!! E lembre-se sempre:a voz é algo precioso...cuide das suas pregas, faça exercícios, respeite os seus limites...ninguém vai poder te dar uma voz nova! Você não troca suas pregas como troca as cordas de um violã e de uma guitarra...O trabalho é "árduo", mas compensa. Há muito trabalho pela frente...a voz muda por causa do seu estado de espírito, por causa da sua saúde...não fique triste nem largue as coisas de cara porque acha que não vai andar pra frente!!!

      Boa sorte! E se precisar de uma professora, eu posso indicar a minha..hauhauahuahua

      Marcelo Ventura
      Faça muito exercício...se quiser, masdo uns exercícios que eu tenho pra que vc pratique mais...e volte a cantar, grave coisas pra gente! Vc canta lírico também? Se tiver coisas pra falar sobre técnicas e tal, poste aqui!

      bjos
      Gabi

      Marcelo Ventura
      Veterano
      # out/06 · Editado por: Marcelo Ventura
      · votar


      Gabriela Menezes

      E aí, menina.... Tudo blz?
      Eu até gravei algumas coisas....
      Mas meu nível tá muito abaixo da galera aqui... Pra ficar mais didático: acho que eu ficaria de recuperação, mas depois, o professor me dando 2 pontos, eu passaria de ano...rs

      Dá uma olhada aí:
      http://mvlee.multiply.com/musichttp://forum.cifraclub.com.br/for um/1/145296/[/url]

      Um abraço...

      Sami Simons
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Cantante
      brigada pelas dicas! todo mundo fico mto espantado quando ficou sabendo q eu ia entrar pra aula de canto!

      Gabriela Menezes
      depois eu kero q vc me indique a sua profª, mas ñ agora!

      muito obrigada pela atenção!

      valeu!

      membro
      Veterano
      Prêmio FCC 2007
      # out/06
      · votar


      Marcelo, vai caminhar rapaz!!! vi nadar, fazer yoga, dar porrada num saco de areia ou alguma coisa assim. Quanto melhor for seu preparo físico mais fácil de cantar (desde que vc entenda o princípio da coisa é claro).

      Claro que esses exercícios ajudam, mas acho que a questão deve ser técnica mesmo, porque qdo vc aprende o apoio é como andar de bicicleta, não esquece nunca mais.
      Ninguém melhor do que eu para saber o que significa cantar em plenas condições e sem nenhuma condição física. Por problemas de saúde, fiquei 3 anos sem poder cantar absolutamente nada. A Dust in the Wind que postei aqui no fórum foi a primeira coisa que gravei em 3 anos, que me arrisquei a cantar, por isso todas as coisas que postei aqui antes eram gravações antigas.
      Hoje, graças as aulas de canto que eu dou, a minha voz está se recuperando gradativamente. Muito mais do que eu poderia sonhar, porque pensei que nunca mais iria poder fazer isso. Mas aqui é que reside a questão principal: insistência, teimosia mesmo e paciência.
      Nestes anos calado, tive oportunidade de PENSAR na voz, ouvir todo o tipo de gravação e vídeos de grandes cantores, e ouve por incrível que pareça um desenvolvimento notável da técnica. Pensando, testando, tentando achar um outro meio de fazer. Quem não pensa na voz, fica estagnado.
      Serão 20 anos de canto em 2008. Se tem um conselho que eu posso dar, é de não desistir fácil. Muita gente vem fazer aula e "cansa" em dois meses porque não tem foco e força e vontade. Digo que isso é para poucos mesmo. Tem que estar preparado para grandes dificuldades...ehehehe...principalmente se vc for tenor.

      Racer-x
      Veterano
      # nov/06
      · votar


      Cantante
      Legal a idéia do tópico!
      Sempre gostei de canto desde pequeno, mas não me achava capaz de cantar como os caras.
      Na verdade, sempre me liguei a música mesmo sem ter nenhuma influência familiar ou coisa do tipo, a coisa sempre veio de mim mesmo.
      Fui crescendo sempre ouvindo muita música, aprendi bateria na igreja ainda pequeno, toquei em algumas bandas e etc... Mas tinha aquela vontade de cantar, e eu passei a cantar em casa (quando estava só) Pois tinha vergonha.
      Ia ouvindo e tentando fazer como so caras faziam, no início foi meio barra, pois não tinha muita noção de apoio e etc. Mas depois que eu peguei uma base foi facilitando.
      Eu pegava uma coisinha aqui e alí e ia praticando só em casa. Tive vontade de fazer aula de canto, mas nunca dava (é aquela velha relação tempo disponível/dinheiro. É difícil ter os dois.
      Resumindo, em 2002 um amigo guitarrista me chamou p/ cantar na sua banda e eu comecei oficialmente a minha trajetória no canto.
      Fiquei nessa banda todo o ano e depois saí, a partir daí sempre me chamavam pra cantar e eu CONTINUO, não desisti. Então agradeço qualquer ajuda que você possa dar com a sua experiência: Exercícios, dicas e etc...
      E aproveito para dizer aos outros que "não desistam" e nem se deixem abater pelas dificuldades, mas procurem superar.

      Obs: De um tempo pra cá aprendi a tocar teclado, o q também ajudou p/ treinar solfeijos, escalas e etc...

      Abraço...
      Fique na paz...

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a 【FIXO】 Tudo sobre Canto Lírico

      303.509 tópicos 7.854.043 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital