Qual a opinião de vocês sobre bandas que tocam cover em barzinhos?

Autor Mensagem
janick
Veterano
# abr/13


EU, minha sincera opinião sem querer ofender ninguém, acho patético. Eu mesmo tocava muito nesses bares fazendo covers. Já toquei nos grandes e nos pequenos, especialmente tocando covers. Depois comecei a pensar o quão insignificante era isso. Em termos de realização musical, não há nenhuma, pois você praticamente está "gozando com o pau dos outros"(E tem alguns que ainda se vangloriam disso). Existe também a mesmice que isso causa. Hoje em dia, não frequento nenhum bar de rock da cidade, porque tocam sempre as mesmas músicas, nunca muda nada, e as pessoas adoram essa "bitolação". Outra parte, é a falta de sentido naquilo. Vários tocam as músicas sem nem pensar no que estão fazendo, cantando, ou coisa assim. É algo sem sentido. E para os que se interessam na parte financeira, nem nisso compensa, porque você ganha pouco para ter o trabalho de se deslocar para a casa, levar equipamentos muitas vezes mais caros, para tocar num pé sujo aonde não se tem sua devida valorização. Eu acho que na minha opinião essa cultura de barzinho com banda cover, acaba por atrapalhar o desenvolvimento do cenário musical em vários sentido.

O que vocês pensam à respeito?

Abçs

Edson Caetano
Veterano
# abr/13 · Editado por: Edson Caetano
· votar


janick
Em termos de realização musical, não há nenhuma
Negativo, existe muita realização musical aí, e o fato de você ter conseguido / adquirido técnica suficiente para executar o cover não conta

Uma das minhas maiores satisfações como músico foi ter conseguido executar em um show a música Highway Star perfeitinha

E outra é muito bom colocar outra roupagem nó cover, fazer um novo arranjo, alterar o beat, a minha banda sempre fez covers mas sempre tocamos com a nossa pegada

Existe também a mesmice que isso causa
Em termos, se as mudanças de repertório forem constantes não existe mesmice, a dureza é quando ficam batendo naquelas mesmas músicas por anos a fio

na parte financeira
Complicado mesmo, paga-se muito pouco, por isso eu como amador, não tiro meu set top e caro de casa, só levo instrumento de segunda ou terceira, sem dó e nem medo

Eu acho que na minha opinião essa cultura de barzinho com banda cover, acaba por atrapalhar o desenvolvimento do cenário musical em vários sentido.
Aqui é o X da questão, eu acho o que atrapalha não são os covers em barzinhos, são a concorrencia desleal de músicos amadores que tocam por cerveja (quando não pagam suas entradas), e por músicos que cobram pouco

Já vi músicos muito feras se sujeitarem a tocar por couver sem piso, ou seja várias vezes foram embora com dinheiro para pagar apenas a gasolina e o lanche...

Assunto bem polêmico, porque ninguem tem o direito de tirar o prazer de um amador fazer seus shows nas condições em que ele bem entender

E para fechar sem me alongar, se tem tantos barzinhos de covers é porque é o que o publico (POVO, MASSA) quer ouvir este tipo de material, e os empresários sabendo disso abusam

Música de qualidade, nova, inovadora, está ficando restrito ao underground

janick
Veterano
# abr/13
· votar


Já vi músicos muito feras se sujeitarem a tocar por cover sem piso, ou seja várias vezes foram embora com dinheiro para pagar apenas a gasolina e o lanche...

Assunto bem polêmico, porque ninguem tem o direito de tirar o prazer de um amador fazer seus shows nas condições em que ele bem entender

E para fechar sem me alongar, se tem tantos barzinhos de covers é porque é o que o publico (POVO, MASSA) quer ouvir este tipo de material, e os empresários sabendo disso abusam

Música de qualidade, nova, inovadora, está ficando restrito ao underground


Citou o problema da maneira que eu não consegui expor!

É exatamente isso que me incomoda. Essa enxurrada de amadores seguindo pelo mesmo caminho e padronizando de uma maneira negativa essa cena. Sei lá cara, eu mesmo sai fora porque eu estava achando aquilo ali tão sem significado e sem edificação pra minha vida, que não dava mais.

E a questão dos ambientes e públicos também... hoje em dia ta se tornando cada vez mais bagunçado e como um dos irmãos cavaleira já falou, as pessoas hoje em dia não querem mais saber de música, o show, virou aquele social, aquela desculpa pra pegação.

Lelo Mig
Membro
# abr/13
· votar


janick

Cara, quem toca em bar, toca para o público que lá esta presente, consumindo e pagando para você poder estar num palco e cumpre sua função de "entretainer", dando ao público o que ele quer ouvir.

As pessoas querem se divertir e dançar e ouvir sucessos, não há nada de errado nisso.

Eu não gosto de tocar cover, mas é preciso ter consciência que quem quer fazer trabalho autoral tem que procurar outros caminhos e não há nada de errado com alguns dos caminhos existentes, ainda que eu não goste.

É preciso parar de "romancear" a vida de músico. É apenas mais uma profissão, igual a um mecânico, lixeiro, médico e etc.

A única coisa que atrapalha o cenário musical é a falta de cultura e de diversidade. E ainda assim, muitas vezes as pessoas irão sair para se divertir, namorar e fazer amigos, e nesses casos a música é apenas pano de fundo, é secundária.

Nem sempre as pessoas estão afim de ficar ouvindo bandas autorais...e se quer saber, a maioria dos músicos que conheço, são os primeiros a não prestigiarem trabalhos autorais...a não ser para "criticar pejorativamente", tudo aquilo que não se enquadra em seu gosto pessoal.

janick
Veterano
# abr/13
· votar


É preciso parar de "romancear" a vida de músico. É apenas mais uma profissão, igual a um mecânico, lixeiro, médico e etc.

A única coisa que atrapalha o cenário musical é a falta de cultura e de diversidade. E ainda assim, muitas vezes as pessoas irão sair para se divertir, namorar e fazer amigos, e nesses casos a música é apenas pano de fundo, é secundária.


Aí que ta. Eu que sou músico por hobby, aboli isso porque pra mim música é o "romance", a diversão. E isso acabava com tudo isso! Esse ambiente, essa mentalidade que rolava. Queria apenas compartilhar pra saber se tem casos assim, de gente que ficou completamente alheio à este tipo de cenário.

waltercruz
Veterano
# abr/13
· votar


Excelente tópico janick, e excelentes as colocações de vocês.

Dependendo do que se toca, tem sim, muito prazer em executar. Tirar uma frase difícil, programar um timbre de synth bacana, são coisas altamente recompensadoras.

E tem esse lance de romancear a vida de músico mesmo. Tem ossos do ofício como todas as outras.. Tirar uma música chata, tocar aquilo que não é nossa preferência pessoal.

Por outro lado, me parece que barzinhos não é o ambiente mais adequado pra se mostrar um trabalho autoral, justamente porque o pessoal está ali para outras coisas, e a música tem uma função diferente da que nós esperaríamos num show de um trabalho autoral.

Agora uma pergunta: qual um bom caminho para alguém que queria fazer um trabalho autoral percorrer? Sugestões?

ROo
Veterano
# abr/13
· votar


janick
Não acho que o problema reside na banda cover em si.
Não vejo alguém indo ver uma orquestra e reclamando de tocarem Wagner ou Beethoven, ou Mozart, "porra, façam uma música de vocês!" ou indo ver uma apresentação de jazz e chiando por tocarem Charlie Parker e Miles Davis, "músicos tão bons, tocando música dos outros!".

Acho que o problema é quantidade de bares, ou a abertura deles a quem quer mostrar a sua composição e a grana que nós recebemos por isso.
Quanto ao que o músico quer fazer, não.

tchedovollosky
Veterano
# abr/13
· votar


Agora uma pergunta: qual um bom caminho para alguém que queria fazer um trabalho autoral percorrer? Sugestões?


Eu quero tchu, eu quero tcha
Eu quero tchu tcha tcha tchu tchu tcha
Tchu tcha tcha tchu tchu tcha (48x)...

tchedovollosky
Veterano
# abr/13
· votar


A música é uma arte viva num cenário morto.

mesmo levando a musica como qualquer outra profissão o "romantismo" tem e deve existir por que se não o resultado todos já conhecem e vêem por aí diariamente.

A música perdeu pra o mercado, na verdade diria que ela é um sub produto usado com finalidades comercias e ponto. Ditando ao ouvinte o que ele deves fazer da sua vida e do seu dinheiro, a música atualmente não gera reflexão nenhuma sobre o ouvinte, as melodias simples que deveriam entrar na alma do ser, e inspira-lo, são usadas como forma de "aliena-lo" formando um "rebanho" de pessoas que carregam nas costas o mundo capitalista. Claro que isso é a forma como vejo as coisas e espero sinceramente estar ERRADO.

O sacerdote dos templos de Syrinx
Veterano
# abr/13
· votar


e as pessoas adoram essa "bitolação"

Pronto. Respondido.

odion
Veterano
# abr/13
· votar


tchedovollosky
é aí que entra a elite branca endinheirada que compra o biscoito fino e paga pra baixar mp3.

MarcosMalmsteen
Veterano
# abr/13
· votar


Edson Caetano
Uma das minhas maiores satisfações como músico foi ter conseguido executar em um show a música Highway Star perfeitinha

Senti a mesma coisa, com essa musica!

Tocar cover é muito legal cara... a galera agita, vc sente a energia do publico é muito legal mesmo...

Já toquei com bandas de som proprio tb, são os dois lados da moeda, é legal vc tocar uma musica que vc fez ve o povo curtir e talz... tocar com bandas maiores e ouvir que eles gostam do seu som... mas tocar cover é bem legal...

Como musica pra mim é Hobbie, tanto faz... eu agito como um louco se eu tocar Burn do Deep Purple e um som meu do mesmo jeito.

Edson Caetano
Veterano
# abr/13
· votar


waltercruz
qual um bom caminho para alguém que queria fazer um trabalho autoral percorrer?
Dinheiro, muito dinheiro, e os contatos certos

Se não tiver um empurrãozinho forte de algum empresário, uma costa quente de algum produtor, ser apadrinhado de algum influente as chances de explodir se tornam remotas

Acredito que o melhor canal é usar a internet mesmo, gravar uma música melada viral e torcer para explodir de curtidas, assim você pode se tornar a próxima banda com seus 5 minutos de fama

Fazer Cover é para fazer dinheiro pequeno e rápido, se divertir, entreter o povão, se investir neste filão pode esquecer o mainstream

Casper
Veterano
# abr/13
· votar


Em um boteco ou em uma festa, ninguém quer ouvir
trabalho autoral. Nesses lugares os objetivos são outros.

Mas o cara alugar uma casa de espetáculo e
ser o U2 cover (me desculpe, foi um exemplo
aleatório) e se vangloriar disso é no mínimo
bizarro, nesse ponto concordo com o janick.

O tempo que uma banda cover investe para copiar
não seria melhor utilizado para criar?

Mas uma coisa eu digo (opinião minha):

Qualquer som ao vivo é melhor que DJ.
Essa cultura do cara que aperta o play
ser comparado com um músico é
complicada.

ALF is back
Veterano
# abr/13
· votar


janick
é uma questão bem polêmica mesmo...mas é cultural, como foi dito acima...
com ctza os "tiozoes" q vao aos bares de rock ouvir led cover jamais aceitariam q trocassem a banda dos manés covers por um minisistem tocando a discografia toda de estudio...ao vivo é ao vivo!
agora, disvulgar seu trabalho autoral num bar assim é loucura...ngm presta atenção...o q as pessoas querem é tomar umas num clima agradavel e "familiar" para eles...uma musica estranha só vai ser um barulho atrapalhando a conversa...trabalho autoral tem q ser em palco e num ambiente SEM mesas...alí é show mesmo...é pra ouvir a musica e nada mais!

JJJ
Veterano
# abr/13
· votar


Eu não vejo problema nenhum...

Já tive bandas só de trabalho autoral, bandas só cover e bandas com ambos.

Pra mim, é tudo música; se você está gostando, vale tudo! (só não vale dançar homem com homem... rs)

brunolegionario
Veterano
# abr/13
· votar


Concordo em boa parte com o Janick.

No meu caso, minha banda é restritamente autoral (gravamos só dois covers - O Teatro dos Vampiros e Mais Uma Vez) e nem sempre as tocamos no set.

Resumidamente a resposta é simples:

- Uma banda autoral COMERCIAL sem um empurrãozinho como o Edson disse dificilmente entrará no cenário REGIONAL (capital de estado por exemplo) quando mais no cenario nacional. Duvido que o Barão Vermelho teria atingido o sucesso "rapidamente" se o Jonh pai do Cazuza não trabalhasse na Som Livre.

- Uma banda autoral voltada para divulgação da ARTE e com o dinheiro em segundo plano (se entrar bem, se não, amem) que quer disseminar cultura e músicas boas, essas tem muita chance de entrar no circuito de programas culturais de prefeituras, em escolas integradas tambem da prefeitura, em teatros e no circuito alternativo em geral. Essas tocar em barzinhos musicas que ninguem conhece, muito dificil (teria que colocar no set uma mistura de musicas conhecidas, mas ai perde-se o sentido da banda restritamente autoral). É fazer a coisa com carinho e torcer pra dar certo, de estar num lugar certo na hora certa, de encontrar um Ezequiel Neves ou Mariozinho Rocha da vida nesse momento e rezar!

É isso!

PS: a minha banda compartilha da segunda opinião.

brunolegionario
Veterano
# abr/13
· votar


Outra coisa que o Edson disse, mesmo conhecendo pessoas influentes (exemplo: o vocalista da banda é amigo pessoal de um ator da novela Salve Jorge) mesmo assim é bem dificil, nesse caso a mídia (leia TV's) corta a banda pois o trabalho, o estilo musical não é o que a mídia quer escutar e divulgar. A não ser que coloquemos um Camaro Amarelo nas musicas!

vinibassplayer
Veterano
# abr/13
· votar


janick

tocar musicas dos outros é bom pra se refinar, lapidar. aprender outras formas de compor e ouvir.

mas se vc sabe seu nível e sua qualidade, é correr atras de investimento e se valorizar!!

Eu particularmente sou adepto disso aki:
http://www.youtube.com/watch?v=ucQEEOc0LEA hehehehe

fla3d
Veterano
# abr/13
· votar


Eu não me importo com isso, toco de curtição e entrei em uma banda que toca cover só por diversão e é legal tocar sucessos antigos e ver o publico curtindo, o ideal é ter espaço pra todo tipo de banda.

Se é pra achar algo ruim eu acho musico de churrascaria, pizzaria, etc, que nem aplauso recebe, deve ser triste ficar ali tocando e praticamente sendo ignorado.

makumbator
Veterano
# abr/13
· votar


janick

Tem o lado do profissional também, que quase sempre não pode ficar escolhendo e fazendo música autoral o tempo todo.

Por exemplo, boa parte do que eu ganho vem de tocar contrabaixo acústico em casamentos. Nesses eventos sempre se toca músicas "dos outros", sejam eruditas, trilhas de filmes, MPB, pop, rock, etc...

Assim como eu, muita gente está nesse mercado (que pelo menos aqui paga bem), e tenho certeza que não ganharia um décimo disso só fazendo música autoral.

Já toquei em bandas de baile também (contrabaixo elétrico). E nesse mundo então cover é a lei. E na época em que fazia isso também tinha um bom retorno (sem contar o aprendizado de ter que tirar trocentas músicas o tempo todo!).

Ser hobbysta é uma coisa bem diferente de ter que realmente tirar o sustento da música. Na maioria das profissões boa parte é formada de "operários", ou seja, aqueles que não são geniais e nem revolucionários, mas fazem bem o trabalho médio.

Na música eu vejo a coisa de maneira parecida. A maioria é operária, e apenas uma parte são artistas mesmo (e apenas uma fração dos artistas são realmente geniais). Para a massa operária o trabalho pesado é o que sobra (tocar cover, fazer casamento, gravar jinglezinho, etc...).

Eu não vejo isso como algo ruim, da mesma maneira que um médico "comum" faz o que a média faz, sem revolucionar e nem descobrir nada realmente novo em sua área.

Mas eu evito esses esquemas de barzinho mequetrefe que não dá dinheiro nenhum, e isso pode ser para cover ou música autoral. Mas isso varia muito de lugar para lugar. Tenho amigos que praticamente vivem de tocar em bares, e trabalham de terça a domingo sem problemas. Não ficam ricos, mas não morrem de fome...hehehe!

Its Fucking Boring To Death
Veterano
# abr/13
· votar


Cada um na sua. O problema é que tem muita fuleragem por aí. Na boa, tocar em barzinho, só pela grana mesmo. Não vejo como alguém se sentir realizado por tocar num lugar onde ninguém presta atenção no músico, a não ser quando é pra pedir pra tocar "parabéns pra você". Sem contar o tratamento que é dispensado aos músicos nesses lugares, como se o dono do estabelecimento estivesse fazendo um favor de deixar o músico tocar lá. Patético. Mas, conheço alguns músicos que levam a vida assim. Pra mim, não serve.

fernando tecladista
Veterano
# abr/13
· votar


O que vocês pensam à respeito?

eu penso que é chororô de dois motivos:
um porque o cara que tá lá faz um cover que ele gostaria de fazer, mas não conseguiu montar uma banda como aquela e tem a dor de cotovelo porque ele tá parado enquanto o outro tá ali tocando

o segundo chororô é porque a pessoa tem um trabalho autoral que não consegue emplacar, nem mesmo em bar que abre esse espaço, porque senão ele estaria lá, e não perdendo tempo implicando com aquele bar que tem banda cover que acha que ali era lugar pra ele


e sim, quem está lá a maioria das vezes é por questão financeira, pelo mesmo motivo que pessoas pegam 3 onibus por dia pra ir e 3 pra voltar se pensar como isso é chato e nem sobra dinheiro a pessoa não iria, mas vai porque sobra algum trocado, pelo mesmo motivo que alguem aguenta chefe, cliente, meta, maquinário, torno, estoque, mercadoria, email...
então todos estão "na mesmice" porque é uma profissão
então querem que músico seja profissão, então por que tem que ser diferente?

feliz é quem vai tocar no barzinho
se ele for feliz e tocar 3 ou 4 noites já compra um pedal, tocar 2 vezes por semana em meio ano ele compra seu ampli, tocando o ano inteiro ele troca de teclado

nada impede do cara do barzinho resolver montar um projeto com "música própria de qualidade" pegar a grana do barzinho e investir no seu CD

---------------------------------------------------

e quando eu leio sobre "tocar o que gosta" ou "música autoral" e outros termos
maioria das vezes é algo de rock, e derivados (só algum caso de mpb)

então o ser tem um problema de falta de estudar história e ver que todo tem origem em "gente da roça" ou origem em tradições afro
então pode chorar que sempre vai estar no moda ou sertão, ou samba ou axé.... do que algum ritmo de origem europeia ou americana

fernando tecladista
Veterano
# abr/13 · Editado por: fernando tecladista
· votar


edit: duplicado

smarth
Veterano
# abr/13
· votar


Eu axo q a minha opinião nesse assunto de bands tokarem covers em barzinhos é os seguinte.

Cada um é cada um, cada um pensa e age de uma forma. O que eu sei é que eu nunka vou muda minha forma de pensar e de agir. Eu adoro musica,se precisar toko com a minha banda em barzinhos,eventos,festivais,onde for preciso, eu to poko me lichando pra dinhero pra gasolina,comida e etc. Eu sou musico faço o que eu amo e tenho orgulho disso.

Demolisher
Veterano
# abr/13
· votar


Sou músico por opção, toco porque gosto, não preciso tocar para viver porque tenho profissão estável, salário garantido no final do mês, plano de saúde para minha família, casa própria, carro na garagem e, em breve, minha aposentadoria, hehehehehe....

Mas para ser feliz, eu preciso tocar. Tentei parar uma vez e não consegui...

Toco em casas noturnas, não em barzinhos porque a estrutura da minha banda não cabe em barzinhos, se couber, eu toco... e faço isso com gosto, com muito amor e dedicação.

Os melhores contratos que fechei para tocar foram feitos depois de levar possíveis contratantes a essas apresentações....

Além disso, existem outras pessoas que levo comigo, essas sim, precisam da música para viver... são músicos profissionais, bailarinas, técnico de som...

Já tive essa ânsia de ter trabalho próprio na mídia, ser famoso... Só que o prazer de tocar, de ver a galera se levantando, dançando e cantando com você porque seu som é bom... superou essa vaidade pessoal.

Além disso, considero que fazer cover é ainda mais difícil, porque vc sempre vai ser comparado ao original, ao passo que, ao tocar trabalhos autorais, o que vc fizer vai ser sempre o certo...

Lembro de uma entrevista que li, ainda nos anos 80, onde o Bono Vox dizia que eles (U2) não tocavam cover no início da carreira porque não sabiam tocar... assim, era mais fácil tocarem só as músicas próprias pois não haviam comparações...

Finalizando, faço minhas as palavras do grande Milton Nascimento:
"Todo artista tem que ir aonde o povo está.

Lelo Mig
Membro
# abr/13
· votar


fernando tecladista
Demolisher

Disseram tudo... e acrescento:

Os caras idealizam a vida de um músico autoral...olham só o lado romântico.

Os Rolling Stones, por exemplo, tocam Satisfaction há mais de 40 anos, devem estar mais de saco cheio de tocar a própria música que qualquer banda cover deles.

Its Fucking Boring To Death
Veterano
# abr/13
· votar


um porque o cara que tá lá faz um cover que ele gostaria de fazer, mas não conseguiu montar uma banda como aquela e tem a dor de cotovelo porque ele tá parado enquanto o outro tá ali tocando

o segundo chororô é porque a pessoa tem um trabalho autoral que não consegue emplacar, nem mesmo em bar que abre esse espaço, porque senão ele estaria lá, e não perdendo tempo implicando com aquele bar que tem banda cover que acha que ali era lugar pra ele

velho argumento da inveja. Bah!

bezerrabru
Veterano
# abr/13 · Editado por: bezerrabru
· votar


O maior problema que eu vejo hoje em dia é a "mesmisse" destas bandas, a cada esquina que vamos temos uma banda cover tocando os mesmos sucessos do Rock. Eu mesmo, quando procuro ver uma banda cover, procuro algo mais Soul Music, Jazz, Blues... coisas neste estilo.

Eu tive (poucas) experiências neste sentido, mas eu não sou tão competente para tocar covers, sempre coloco alguma coisa a mais ou deixo faltando alguma coisa, devido minhas características. Mas, confesso que ao menos nos ensaios não é nada gratificante tocar só covers, acho até um pouco massante.

Quanto a intercalar próprias e covers, o problema é como a banda leva isto, quais os objetivos e como vão lhe dar com as reações do público e a euforia. Minha antiga banda, estavamos misturando o repertório dentro de influências da banda com as músicas próprias, mas chegou em um estado onde não estavamos mais compondo, estávamos aumentando o set de cover e disvirtuando do que era o objetivo inicial da banda.

Resultado, desgaste por divergência de pensamentos e a banda se dissolveu, logo após a um show onde abrimos uma porta para tocarmos constantemente em um barzinho onde poderíamos mostrar nosso som próprio.

Edson Caetano
Veterano
# abr/13
· votar


Its Fucking Boring To Death
velho argumento da inveja. Bah!

Mas isso acontece e muito, não digo o Janick, mas canso de ver cara criticando bandas, sejam autorais ou covers, ou mesmo nossos vídeos aqui e não conseguem fazer nada daquilo, até querem, sonham em fazer, mas não conseguem e aí MI MI MI MI

E voltamos para o papo, igualmente polemico, sobre até que ponto criticas são válidas e isentas hehe

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Qual a opinião de vocês sobre bandas que tocam cover em barzinhos?