G.A.S. // Desabafo de quem sofre na pele // Quantidade x Qualidade x Status

    Autor Mensagem
    Raphael F. Silva
    Veterano
    # fev/13


    Boa noite pessoal do FCC.
    Sem sono, e com uma certa frustração nas costas, resolvi desabafar nessa madrugada, aqui, com vocês!

    LEIAM POR COMPLETO - POR FAVOR

    Quero falar sobre a síndrome de aquisição de equipamentos, segundo a minha percepção em meu dia-a-dia.

    Vivo música á 10 anos. Ouvinte á 10, guitarrista á 8, vocalista á 2, e psêudo-produtor á um ano e meio, mais ou menos.

    Um guitarrista, que sofre de G.A.S. já se depara com frustrações em seu cotidiano, seja com guitarras, pedais, amps e etc.
    No meu caso não foi diferente, porém, desde um pedal, á um pré-amp para microfone, ou mesmo fones de ouvido, cabos, microfones, monitores, TUDO está na minha lista de dores de cabeça.

    Sofro da síndrome, pelo menos, quatro vezes mais que um músico que se dedica á apenas um instrumento.

    Mas gostaria de ressaltar amigos, que, se já não bastasse o sofrimento com a compulsão em comprar, equipamentos que talvez não seja nem um pouco necessário, também passo por uma frustração interminável, que vou citar a seguir.

    Quando apenas guitarrista, já com a amiga G.A.S., gostava de vasculhar sites de lojas online buscando por novas guitarras. Já tive Condor, Groovin', Michael, Strinberg, enfim, já passei por algumas marcas, e tenho um MALDITO apreço por guitarras baratas.

    Atualmente, com o G.A.S. sendo direcionado para a produção de Áudio, consegui me estabilizar com 3 guitarras que suprem perfeitamente minhas necessidades. São elas uma Condor FC450FM de 7 cordas, que é simplesmente a melhor guitarra que já toquei nesses 8 anos.
    Uma Groovin' GJA200, turbinadinha e reguladinha, mas que simplesmente me fascina, e uma Ibanez RG750 Japa, de 1991, customizada recentemente.

    Agora vem o meu maior dilema:
    Ainda que eu possa contar com essas três guitarras, que gosto muito e me completam por total, sempre acabo por vasculhar lojas online atrás de guitarras baratas.

    Sei que preciso parar com isso, mas é difícil.
    Comecei a encarar o G.A.S. como algo realmente perigoso de uns tempos pra cá, e gostaria de saber de vocês, amigos, quais táticas para controlar essa compulsividade vocês usam!

    Obrigado por ler até aqui!
    Um abraço!


    _________________________________

    [EDITADO PELA MODERAÇÃO]

    Por favor, leia as regras do Fórum http://forum.cifraclub.com.br/?action=regras

    1. Criação de tópicos

    "1.3. Antes de criar um tópico, use a busca e verifique se o assunto já não foi ou está sendo discutido. Caso não encontre a resposta exata, UTILIZE UM DOS TÓPICOS EXISTENTES. Tópicos repetidos podem ser apagados caso a moderação ache necessário."

    Slash_1989
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    Raphael F. Silva
    cara, mercado livre e ebay são seus melhores remédios!

    Compra, testa, usa e passa aquilo que não curtiu! Ainda mais sendo musico profissional você tem mais credibilidade na hora de vender.

    O lance é comprar usado mesmo, trocar, etc... Isso não cura, mas alivia os "sintomas" hehe

    makumbator
    Veterano
    # fev/13 · Editado por: makumbator
    · votar


    Raphael F. Silva

    Eu me sinto um ET quando falam de G.A.S., pois eu não sinto um pingo de vontade de sair comprando um monte de coisas e nem de ficar trocando de instrumento igual se muda de roupa.

    Gosto de tecnologia, gosto de equipamentos e tal, mas essa síndrome definitivamente não me afeta. Não sei se é por ter um background na música erudita (contrabaixo acústico), em que o importante é estudar, tocar e se desenvolver enquanto músico, e não ficar comprando e trocando coisas a todo instante.

    O meu baixo elétrico principal foi comprado em 1996 e fiz uma reforma e troca de peças há alguns anos, mas não sinto necessidade de outro instrumento.

    O contrabaixo acústico é o mesmo desde pelo menos 2005. Nenhum plano de mudança. O arco dele acho que comprei lá por 2002.

    A guitarra é mais recente, comprada acho que em 2009 ou 2010 (nem lembro). Talvez eu coloque um gainiac nela, mas só talvez...


    Acontece o mesmo comigo em relação à amp, pedal, pedaleira, interface, monitor de áudio, prés, etc...

    Se todo mundo fosse como eu, o mercado de instrumentos musicais e áudio seria uns 80% menor do que é...hsahsahas! Isso não seria nada bom para as empresas...hehehe!

    edalko
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    Raphael F. Silva
    Eu traduziria a GAS com a seguinte comparação:
    Vc tem uma CG125. Moto nova, reguladinha, que te leva pra faculdade e trabalho. Vc é solteiro, então tá tudo bem.
    Um dia, um amigo aparece com uma CB300. Vc ali, resolve dar uma voltinha. Po... a moto tem um arranque melhor, mais equilibrada, melhor conforto. Quem sabe pode despertar a vontade de compra-la. Mas veja, ela fará o que a CG125 faz, mas de modo mais interessante, eu diria...
    No ano seguinte, teu outro amigo aparece com uma 750R. Vc dá uma voltinha. Sente que o modo de pilotar é diferente e isso te dá outras sensações ao andar com ela.
    Faz a mesma coisa que a CG? Sim... mas de modo absolutamente diferente. Dá vontade de tê-la?
    E assim vai a brincadeira.

    Acho que em todos os nichos do mercado isso é igual.
    Vc pode ter um Groovin e achar boa, até que toca numa guita melhor, ou num outro modelo que te de sensações diferentes. Daí vc vai vendo que a guita antiga começa a deixar a desejar em alguns quesitos que, com o tempo, deixam de ser detalhes mínimos para serem detalhes cruciais.

    O ruim do ser humano é que ele se acostuma com coisa boa. Daí, meu filho, já era. Prepara-te para uma GAS incontrolável...

    MMI
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    edalko

    Pois é... Existe aí uma questão de maturidade, sabedoria e equilíbrio.

    Sempre a gente vai se deparar com pessoas que tem uma casa melhor, um carro melhor, uma moto melhor, uma TV melhor ou no mínimo que não seja melhor mas que desperta interesse em algum detalhe. E isso até a mulher que se convive ou a maneira que se faz determinada coisa, no caso, achar um cara que toca melhor. Se trocar de casa ou mulher toda hora é difícil e sob alguns aspectos, até inaceitável, desde que com responsabilidade se pode trocar de equipamento.

    Afinal de contas, dizem que o que diferencia um homem e um menino é o preço dos brinquedos...

    Lelo Mig
    Membro
    # fev/13
    · votar


    Raphael F. Silva

    A galera muitas vezes leva na brincadeira, um problema que para muitos as vezes é sério.

    Eu venho de uma geração em que não existia isso. Não existia porque não havia oferta, não havia escolha, não havia dinheiro. Mesmo quem tinha bom nível social, não tinha essa facilidade de acesso.

    Você precisa entender que QUERER comprar, quase todo mundo quer. Cada pedal ou ampli que vejo, eu gostaria de tê-lo, gostaria de ter pelo menos meia dúzia de guitarras de modelos que acho bacana e tudo mais.

    Mas fica só no QUERER e não me causa nenhum desconforto... fica como um sonho, uma vontade.

    A lógica entra quando você coloca a razão em primeiro lugar. Ainda que tivesse dinheiro sobrando, talvez eu não tivesse. Sou músico hobbista hoje, não necessito de 1/4 dos equipos citados.

    E a última questão, e fundamental, é grana. Se você começa a comprometer outras responsabilidades, deixar de comprar coisas importantes do dia à dia, de se divertir, ter algum lazer, sair com esposa/namorada, filhos, porque gastou em equipos, alguma coisa muito séria pode estar ocorrendo.

    GAS começa como uma brincadeira de luxo e pode virar doença.

    Não é só alcool, tabaco, drogas e etc que viciam. O ser humano é um animal propenso a vícios o tempo todo... e a GAS é um deles.

    Só que em tempos de futilidade e materialismo, a grande maioria acha "bonito" comprometer seu cartão de crédito, para encostar mais um instrumento na estante.

    renatocaster
    Moderador
    # fev/13
    · votar


    Acho que se rankear os tópicos do FCC por assunto, o de GAS vai dar nas cabeças. Olha a enxurrada de tópicos onde este assunto já foi tratado trocentas vezes.

    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/86521/
    http://forum.cifraclub.com.br/forum/8/300462/
    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/165801/
    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/215945/
    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/200477/
    http://forum.cifraclub.com.br/forum/7/201468/
    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/200753/
    http://forum.cifraclub.com.br/forum/7/148396/
    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/197474/
    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/212338/
    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/200309/
    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/200783/
    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/259069/

    P.S.: Tópicos encontrados no resultado da busca, apenas 1ª e 2ª páginas. Este assunto definitivamente está no "trend topics" do FCC, hehehe!

    GuitarristaDoNickEstranho
    Veterano
    # fev/13
    · votar


    É... Eu sofro disso, mas acho que num nível menor e bem controlável. Esse ano eu passei num concurso público com um salário legal e em menos de 6 meses já gastei quase 10 mil em equipamento. Comprei amp valvulado, pedais, guitarra nova, cabos, fonte, fones de ouvido, pedalboard...

    E a vontade não para. Fico vidrado admirando statos, PRS's, telecas, guitarras de luthier, outros amps, falantes, pedais... O pior de tudo é saber que eu tenho condições de comprar algumas dessas coisas, e tenho que me segurar, porque senão eu viraria um descontrolado e isso acabaria comigo.

    GAS é realmente tenso...

      Você não pode enviar mensagens, pois este tópico está fechado.
       

      Tópicos relacionados a G.A.S. // Desabafo de quem sofre na pele // Quantidade x Qualidade x Status