Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Tópico "vintage": Ouvindo música antes da Internet e da Era digital...

      Autor Mensagem
      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      Bog
      Por isso é que eu falei que o discurso de "naquele tempo era bom" é ambiguo....
      Aliás, estou vendo agora um documentário sobre o Tom Zé que demonstra cabalmente o que estou dizendo...
      Os Mutantes é a coisa mais moderna na música brasileira, e são dos anos 60... Recentemente, lá fora um monte de gente (artistas consagrados) espantaram-se como isso foi produzido nesse país do 3º mundo (na época), e hoje em dia.... Bem... Ainda temos o Restart e o Michel Teló.....
      Abç

      Bog
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      Mauricio Luiz Bertola

      Pois é, quando eu comentei que eu tinha um monte de coisas dos anos 60 e 70 estava falando justamente de Mutantes, Novos Baianos, Tom Zé... O curioso é que mesmo este pessoal, depois que ficou mais velho, foi perdendo o gás.

      Konrad
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      Passei muitas tardes com o rádio (receiver) ligado e o tape deck em REC/Pause, esperando que tocasse "aquela" música pra poder gravar.

      isso até eu fiz, há pouco tempo, uns 12 anos. hehe

      AceFrehley
      Veterano
      # jan/12 · Editado por: AceFrehley
      · votar


      De Ros

      Isso é fato cara!
      Eu tento tirar as bagacinhas de ouvido, estudo as paradas, escuto música mesmo, não só botar e deixar tocando de ambiente, e tenho equips lixoso... Os meus amigos que tocam não sabem nem o que é campo harmonico, tem tudo amplificador fodão, caro pra caramba, guitarras boas, pedaleira, e o que fazem é ficar tocando cifras de musicas tipo knocking on heavens door, raimundos, etc, e olha que começamos a tocar juntos, ficam preocupados em ter les pauls por causa de slash, esses dias mesmo um amigo meu veio querendo zoar comigo porque ganhou um amp de quase 2 paus lá, mas nem o solinho de knocking on heavens door, o primeiro (versão do guns, não do bob) consegue tocar, fica só nas cifrinhas, e ainda não sabem fazer acordes tétrades porque "são muito difíceis, é frecura"... rs.

      AceFrehley
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      Bog
      Mas uma coisa é verdade: eu não consigo assimilar a imensa maioria das músicas que baixei na Internet.

      Cara, tambem tinha esse problema... tinha por exemplo a discografia inteira do Aerosmith por exemplo, botava tudo pra tocar la aleatóriamente, nem sabia o que tava ouvindo... haha... hoje eu faço diferente, a um tempo atras (uns 5 meses) eu apaguei quase todas minhas músicas, deixei só as que eu de fato assimilava bem, e pego 1 album por semana, todo sábado, algumas semanas eu nem pego, e escuto bastante o album, até "gravar" tudo, porque a música se torna o "album da vez", a música nova, da até um tesão a mais de escutar, percebi que comecei a ouvir música com muito mais louvor após isso, percebi as frases dos instrumentos bem e fui deixando elas na cabeça, agora até meus improvisos ficaram bem melhores, porque eu ja tenho frases de guitarras e outros instrumentos assimilados na cabeça, que de certa forma influem na "pegada" e no som que você tira ali na hora na guitarra, sério mesmo, me ajudou bastante, tenta fazer isso =D

      Will Bejar
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      Meu pai ficava bravo que eu colocava durex ou papel amassado naqueles buraquinhos de proteção de gravação...

      Tb, ele perdia todas as fitas do Julio Iglesias e eu ganhava todas as do Guns, Iron Maiden, Metallica e outras porcarias que tocavam no rádio (Linear, Snap, C+C Music Factory, Snow e etc...)

      Sobre os discos, eu ouvia desde muito cedo muita música boliviana e um vinil dos Beatles, Beatlemania, que era mono ainda!!! O primeiro discão que fui comprar com minha irmã foi o Powerslave, no Museu do Disco aqui do lado da galeria do Rock... heheheh

      fernando tecladista
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      minha fase intermediaria:

      internet quando chegou em casa era discada, não tinha 4shared, youtube ou coisas do tipo outras formas de se achar músicas outras coisas no estilo P2P nem tinha como devido a conexão

      e eu precisando ouvir músicas, para meus trampos

      como me acertei:
      liguei a saida de linha do PC no gravador de fita casssete,
      entrava na radio uol, radio terra e deixava a música carregando com pause
      depois era soltar e gravar a fita
      tinha também vários arquivos de txt com links de repertório
      isso em um pentium 100, onde se abrisse o word com internet travava

      depois evolui desse formato e com um pc melhorzinho já consegui um programa que gravava qualquer audio que a placa do pc reproduzia, então passei a ter meus proprios MP3 no lugar de ter que gravar em fita

      Theuzito
      Veterano
      # jan/12 · Editado por: Theuzito
      · votar


      Sempre gostei de coisas antigas e também movido por esse tópico perguntei aos meus pais se eles tinham alguma coisa em casa, eis que a minha mãe me traz o seu AIKO ATP-704 que ainda funcionava ! E que ela dizia que era um dos mais vendidos da época (tive que usar a fonte do barbeador do meu pai, porque sumiu o do gravador rsrsrs). Ela só tinha uma fita guardada, e era uma do Chico César - Cuscuz Clã, não sei porque, mais senti uma nostalgia incrível quando eu ouvi, pode ser mito e tal, mas gostei muito desse som analógico, e pra mim eu senti uma coisa mais intimista que qualquer cd, mp3 ou qualquer outra coisa que eu tenha escutado antes.

      To brizando virando a fita do lado A pro B, é mó legal! hahaha

      Will Bejar
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      Theuzito
      To brizando virando a fita do lado A pro B, é mó legal! hahaha
      Eu cortava a parte "em branco" pra quando no auto-
      reverse do carro, a música "não parasse"... hehehe

      Theuzito
      Veterano
      # jan/12 · Editado por: Theuzito
      · votar


      Will Bejar
      Eu cortava a parte "em branco" pra quando no auto-
      reverse do carro, a música "não parasse"... hehehe


      kkkkkkkkkk' nossa


      Eu ainda vo comprar um toca discos pra ouvir os lp's que tem aqui em casa, tem tim maia, gil, stevie wonder, legião...


      EDIT: E já que o tópico é vintage, tô me sentindo o lucas silva e silva aqui com esse gravador kkkkkkkkkkkk'

      Gilberto Juba
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      Não existia o ipod, mas tinha o walkman..

      Tinha uma loja no shopping Morumbi (não me lembro o nome) com cabines individuais que era minha salvação, os caras não regulavam, passava tardes escutando discos lá ...

      Gravei muito de rádio e de disco para fita cassete com um aparelho de som 3 em 1


      Bons tempos aqueles, mas no meu ponto de vista hoje é muito melhor..

      MauricioBahia
      Moderador
      # mar/12 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      Enriquecendo...

      Fita cassete faz 50 anos e resiste ao digital através de pequenos selos
      http://oglobo.globo.com/cultura/fita-cassete-faz-50-anos-resiste-ao-di gital-atraves-de-pequenos-selos-4417572

      Abs

      Alex guitar man
      Veterano
      # mar/12
      · votar


      Aqui em casa tenho 101 fitas, com estilo Sertanejo e etc..... Que beijinho docê ki ela teeêêmm, depois ki bejei ela nunca mai amei ninguéeemm

      E tem 25 discos:

      Quero ser, um amigo que está sempre em teu caminho, e quem tem amigos, nunca está sozinho, dia e noite quero estar junto de ti, quero seeerrrrrr.......


      E cds tem um monte:

      UUUUUAAAAAEEEOOOOO UUUUUUUUUAAAAEEEOOOO, Estou apaixonado, queste amor é tão grandiiiii, que estou apaixonado...

      Del-Rei
      Veterano
      # mar/12 · Editado por: Del-Rei
      · votar


      MauricioBahia
      Gravar músicas cheias de vinhetas das rádios, hahaha!!!!!!!!

      Caraca, mané.... Esse tópico é "mó divertido"!!
      Eu sou de 82, então nem peguei tanto perrengue assim... Mas tenho muita saudade do final dos anos 80 a meados de 90.

      E quando a fita BASF não tinha mais solução (de tanto regravar por cima), virava rabiola de pipa, hahaha.

      É... do tempo em que havaianas ainda eram chinelos dos pedreiros.

      Mas eu também acho que naquela época ainda tínhamos tempo pra colocar um vinil na vitrola, deitar na sala e ficar olhando pro teto, curtindo a música. Quem tem tempo de fazer isso hoje?

      O mundo está ligado no 220V. O ócio já não tem mais seu lugar. A tecnologia acabou com tudo.... A molecada dos 15 anos hoje quando tem um tempinho pensa logo em ir pra internet.

      Obviamente a tecnologia trouxe coisas inimagináveis, incríveis... Mas eu não queria que estivesse como é hoje.

      Minha opinião.

      Um aceno de longe!!!

      renatocaster
      Moderador
      # mar/12
      · votar


      Del-Rei

      Cara, concordo e muito contigo. Deu até vontade de chorar agora, lembrei de tudo como era antes, hehehe. O mundo "atrasado" era bem mais calmo e relaxante, hahaha.

      Sem sombra de dúvidas que a tecnologia trouxe grandes benefícios a todos nós, mas junto com ela vieram as suas mazelas.

      Saudosismo dos anos 80 e 90, aqui estou!

      Abs

      Bog
      Veterano
      # mar/12
      · votar


      MauricioBahia

      Diferente do vinil, eu não consigo entender o apego às velhas fitinhas. A qualidade delas nunca foi comparável à do CD - ou à do vinil. Essas eu acho que são por nostalgia pura.

      Del-Rei
      E quando a fita BASF não tinha mais solução (de tanto regravar por cima), virava rabiola de pipa, hahaha.

      E você, sem saber que era tóxico, brincava com aquilo. E tua mãe não ligava. E você não morreu por isso.

      Ainda. =P

      do tempo em que havaianas ainda eram chinelos dos pedreiros.

      Não dão cheiro e não soltam as tiras, hahahah.

      Somos da mesma época. Hoje em dia eu fico pensando como os anos 80 serão para um filho meu tão remotos quanto os anos 40 pareciam para mim! E eu que ria da bicicleta com pneus de borracha maciça da minha mãe, hehehahaha.

      renatocaster
      Moderador
      # mar/12 · Editado por: renatocaster
      · votar


      Eu lembro até hoje que a minha irmã mais velha tinha uma penca de fitas K7 com musicas do Raul Seixas. De toda a sorte de marcas, modelos, cores e formatos. Algumas até pouco tempo atrás estavam perdidas lá em casa, hehehe.

      Na falta de grana para comprar as fitinhas (eu usava o dinheiro da merenda e qualquer outro trocado extra que meu pai dava para comprar figurinhas dos álbuns da copa do mundo, campeonato brasileiro e tbm para jogar fliperama) eu "comi" várias fitas do Raulzito, hehehe. Gravava por cima os programas da extinta rádio Fluminense FM, a "maldita" e da também extinta Rádio Cidade, a Rádio Rock!

      Quando a Fluminense saiu do ar, fiquei meio órfão e dei uma parada com as fitas, gravava só quando tinha algo muito interessante rolando na Rádio Cidade. Depois ela voltou ao dial carioca em 2002, já no primeiro programa colocaram Aces High do Iron Maiden para tocar! \m/

      Mas não durou muito e voltou a sair do ar. Agora, me animo ouvindo a rádio Jovem Pan online. Tem a Jovem Pan 80's e Jovem Pan 90's. Neste momento, estou ouvindo Domino Dancing, do Pet Shop Boys na Jovem Pan 80's. Ui!

      Abs

      Del-Rei
      Veterano
      # mar/12 · Editado por: Del-Rei
      · votar


      Bog
      E você, sem saber que era tóxico, brincava com aquilo. E tua mãe não ligava. E você não morreu por isso.

      Tu tá falando sério? Eu até mastigava aquilo..................

      Diferente do vinil, eu não consigo entender o apego às velhas fitinhas. A qualidade delas nunca foi comparável à do CD - ou à do vinil. Essas eu acho que são por nostalgia pura.

      Cara, acho que a fita era usada mais pela possibilidade de regravações... Você podia gravar um "set" inteiro pras festinhas Hi-Fi nelas, só com as suas melhores músicas!! \o/
      Quando a travinha de gravação quebrava, a gente colocava umas bolinhas de papel no buraquinho de cima, pra poder regravar... Vinil tinha um som bem melhor, mas não dava pra regravar....

      Somos da mesma época. Hoje em dia eu fico pensando como os anos 80 serão para um filho meu tão remotos quanto os anos 40 pareciam para mim! E eu que ria da bicicleta com pneus de borracha maciça da minha mãe, hehehahaha.

      Eu moro num condomínio, e há anos atrás, em épocas de férias escolares as ruas ficavam lotadas com a molecada... Soltando pipa, futebol no asfalto (tiranto tampo de dedo, hehe), taco, vários piques-da-vida, bola de gude, etc... Olhávamos pra cima e as pipas pareciam nuvens de mosquitos no céu, de tanta pipa... Final de férias meus dedos todos cortados de cerol.. Minha linha ficava toda vermelha de sangue, hehe..

      Hoje em dia não tem nada disso. Creio que estejam todos socadas no Facebook ou MSN. Isso me dá muita pena... Enfim...

      Um aceno de longe!!!

      EDIT:
      renatocaster

      Saudosismo dos anos 80 e 90, aqui estou!

      Nós!!!


      Quanto às rádios, eu curtia bastante RPC, Cidade e Transamérica... Depois que a Cidade acabou, ficou triste demais... Transamérica só passa porcaria.

      Pet Shop Boys Rulezzzzz!!!

      renatocaster
      Moderador
      # mar/12
      · votar


      Del-Rei

      eu curtia bastante RPC

      Claro, como não! Esqueci dessa, antiga RPC FM, era na frequência 100.5, que atualmente é da nojenta FM O Dia. Tinha adesivos dessa rádio colados na janela do meu quarto, hehehe.

      Abs

      redstratocaster
      Veterano
      # mar/12
      · votar


      O mais perto q cheguei dessas raridades foram umas fitas K7 dessas q meu padrinho tinha (e acho q ainda tem), entre elas uma do Raul Seixas, q tocava num radio q tinha 3 entradas pra CDs e 2 pra fitas e tbm num posto de gasolina na beira da estrada qndo eu viajei a um tempo atras, tinha um tocador de LPs lá e outras velharias, acho q nem funcionava, e tinha tbm um LP dos Beatles, foi o primeiro LP q vi cara a cara...

      Calime
      Veterano
      # mar/12 · Editado por: Calime
      · votar


      Cada época é uma época (a arte de ser redundante, rs...). Acho que já foi dito pelo Bog em algum lugar aí em cima e concordo: sempre a nossa época será a melhor.

      Imagino um dia que quem hj tem 20a 30 anos irão falar: "bom era nossa epoca, que ouviamos musicas por mp3 players, jogavamos mto video game e ouviamos Rage against the machine a doidado..." daí vem o filho e fala: " Pow, que musica de velho esse sonzinho aí dos tios hein?!"

      Curly
      Veterano
      # mar/12
      · votar


      Tive uma coleção grande de vinis, coisa pra mais de mil discos, me desfiz dela por imposição da antimusa mas confesso que não senti muitas saudades, o que o vinil tinha de bom eram as capas e encartes, verdadeiras garrafas de náufragos com informações sobre acontecia no mundo, coisa raríssima naqueles tempos quando o Brasil era um país isolado do mundo, e nós, formigas aprisionadas numa geléia fedorenta feita de samba e futebol. O lado ruim é que estragavam, arranhavam muito ácil, vc tomava todo o cuidado e a merda do nada começava a pular... Quando saiui o CD player fui um dos 1os a comprar. E mp3 é tudo de bom pro véio aqui

      Stalingrado
      Veterano
      # mar/12
      · votar


      MauricioBahia
      Cara, tive tempo de vivenciar esse "lado negro" da coisa e sinceramente, era bom demais. Tinha um brother meu que fazia aulas de guitarra e o que o professor dele recomendava, ele comprava. Nessa época, eu já tocava guitarra, mas não tinha uma, e esse amigo meu tinha. Bicho, era muito legal, eu ainda era moleque, estudando no fundamental e sempre ia a minha turma de amigos pra casa desse cara pra ouvir o CD do Van Halen e tocar guitarra. Cara, essa experiência compartilhada me faz falta pra caramba... Na era digital, é meio que ilógico. Pra que um amigo meu vai vir aqui em casa pra escutar um CD que ele pode baixar rapidinho? Se eu falar pra ele que vai ser mais legal escutarmos juntos, ele vai pensar "Que bichinha."
      Toda a minha formação musical tá baseada nisso aí. A experiência compartilhada é muito mais enriquecedora e eu sou saudosista sim quanto a isso.

      A gente dava muito mais valor a um disco, porque pagávamos por eles. Era tipo "preciso dar uma chance pra esse CD, porque eu paguei caro". E funcionava. Hoje não, tá tudo aí mesmo "de graça", então é bem mais fácil descartar.

      Sad, but true...

      MMI
      Veterano
      # mar/12
      · votar


      Curly

      Tive uma coleção grande de vinis, coisa pra mais de mil discos, me desfiz dela por imposição da antimusa mas confesso que não senti muitas saudades, o que o vinil tinha de bom eram as capas e encartes, verdadeiras garrafas de náufragos com informações sobre acontecia no mundo, coisa raríssima naqueles tempos quando o Brasil era um país isolado do mundo, e nós, formigas aprisionadas numa geléia fedorenta feita de samba e futebol. O lado ruim é que estragavam, arranhavam muito ácil, vc tomava todo o cuidado e a merda do nada começava a pular... Quando saiui o CD player fui um dos 1os a comprar. E mp3 é tudo de bom pro véio aqui

      Concordo totalmente! Como é bom ter um computador lotado de MP3, com umas caixas boas plugadas nele!
      Uma coisa legal era que existia um lance bacana de juntar a galera para ouvir LPs, trocar, então a coisa era um fator de agregação dos amigos. Hoje em dia isso não existe mais, ouvir música é algo solitário, muitas vezes no isolamento de um iPod da vida.

      MauricioBahia
      Moderador
      # mar/12
      · votar


      Stalingrado: A gente dava muito mais valor a um disco

      Isso é verdade. Eu lembro que de vez em quando eu limpava os discos com um liquido especial. Não tinha 1 arranhão e se arranhasse... putz, dava até dó. ehhe

      Abs

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # mar/12
      · votar


      Del-Rei
      há anos atrás, em épocas de férias escolares as ruas ficavam lotadas com a molecada... Soltando pipa, futebol no asfalto (tiranto tampo de dedo, hehe), taco, vários piques-da-vida, bola de gude, etc... Olhávamos pra cima e as pipas pareciam nuvens de mosquitos no céu, de tanta pipa... Final de férias meus dedos todos cortados de cerol.. Minha linha ficava toda vermelha de sangue, hehe..
      Isso era demais!!!
      Cara, sou um pouco mais velho que vcs, e eu peguei coisas incríveis para a molecada hoje, como as lagoas de Jacarepaguá limpas, banho no Rio da Prata em Cpo Grande, botos em profusão na Baía da Guanabara, ir de freguesia à praia da barra de bicicleta, etc, etc...
      Abç

      renatocaster
      Moderador
      # mar/12
      · votar


      Mauricio Luiz Bertola

      botos em profusão na Baía da Guanabara

      Tenho um colega de trabalho que volta e meia lembra da época que ele ia ali para a Baía, próximo ao Fundão, tomar banho de "mar", hehehe. Ele diz que ficava lotado, famílias e mais famílias, meninas bonitas de biquini, etc...Isso na década de 70, especialmente. Segundo o relato dele.

      banho no Rio da Prata em Cpo Grande

      Esse também era bem famoso, muitos contam dessa época também! Acho que pelo menos aqui na região metropolitana do RJ, eu não peguei nenhum época que tivesse um rio sequer que fosse próprio para banho, hehe. Só tem valão agora!

      Abs

      Marcelo Bico
      Veterano
      # mar/12
      · votar


      Mauricio Luiz Bertola
      renatocaster
      Bicho, eu peguei essa fase aí também, visto que eu nasci nos anos 60 e atravessei a infância e pré-adolescência nos anos 60/70.
      Tomava banho de mar na praia do Flamengo e da Urca, bebia Mineirinho prá caceta e esperava uns seis meses para lançarem no Brasil o vinil que já até havia ficado "velho" lá fora...
      Adorava isso tudo.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Tópico "vintage": Ouvindo música antes da Internet e da Era digital...

      306.112 tópicos 7.902.771 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital