Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Tópico "vintage": Ouvindo música antes da Internet e da Era digital...

      Autor Mensagem
      MauricioBahia
      Moderador
      # jan/12 · Editado por: MauricioBahia


      Era osso!!!

      Ainda me lembro, em 1983, eu com 14 anos e aquela explosão do Heavy Metal. Um amigo tinha conseguido gravar uma fita K7 do Judas Priest ao vivo. Juntava a galera toda pra ouvir. Óbvio que o LP não tinha no Brasil, apenas nas lojas inferninhos (e haviam poucas) onde o preço de um disco desse era impagável pro meu bolso, mas depois me vinguei e comprei do 1º até o 12º LP do Judas, importado ou não! \m/ Os tenho até hoje.

      Outras bandas, como AC/DC, Scorpions ou Van Halen eram mais comuns e tinham álbuns nas lojas, mas nem toda a obra dos caras! Como postei ainda pouco em outro tópico, não tinha esse molezinho de hoje não!!! Era ir na loja de discos e pedir pro cara "palamordedeus" pra dar uma ouvida rapidinho por cada faixa dos LPs. Tipo, só 10 segndos de cada faixa. Normalmente faziam cara feia pq sabiam que poderia não comprar pois não tinha grana! hehe Isso era muito ruim. O.o

      E quando as fitas enrolavam no tape deck? Ou quando aquelas de 90 minutos eram tão "pesadas" que alguns tape decks não tinha força pra rebobinar ou passar rápido pra frente? Nessas horas, uma caneta Bic, enrolando na munheca, nos salvava. Tentar com o dedo mindinho era um sacrifício que normalmente terminava em desistência. hehe Ah, sem contar que pra achar o início ou fim de uma música era um trabalhão.

      Passei muitas tardes com o rádio (receiver) ligado e o tape deck em REC/Pause, esperando que tocasse "aquela" música pra poder gravar.

      Péssimos tempos aqueles! hehe

      Abs

      guizimm
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      poxa,ainda bem q eu to passando minha adolescencia na era digital

      MauricioBahia
      Moderador
      # jan/12
      · votar


      guizimm

      Dê graças a Deus!!!!

      Se não me engano nem gravador de fita pra fita tinha. Se tinha era algo caríssimo. Tinha que gravar de LP pra fita e os LPs mais cobiçados eram os importados, que não tinham aqui...

      Abs

      salton
      Veterano
      # jan/12 · Editado por: salton
      · votar


      MauricioBahia
      Eu me lembro de quando eu tinha uns 6 anos, tinha um stereo gradiente (3 em 1!!) com um tocador de vinil, mas só tinha dois discos em casa, passava a tarde inteira viajando:
      Só Pra Contrariar
      Jean Michel Jarre

      Se bem que isso já era no final dos anos 90, o CD já se tornava uma realidade..

      MauricioBahia
      Moderador
      # jan/12 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      salton: stereo gradiente (3 em 1!!)

      Sei, lembrei. Acho que não tinha 3 em 1 quando eu comecei a ouvir música pra valer. Era o toca discos (pick up), tape deck e receiver (rádio + amplificador). Tudo, ocupava um móvel na sala! ehhe Era algo assim (sem o CD/DVD, claro):

      http://rickynobre.sites.uol.com.br/vintage/vintage1.jpg

      Avs

      salton
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      MauricioBahia
      Hehe, bem que nos dias de hoje uma parafernália dessa tem seu valor, muito elegante, realmente os 3 em 1 eram mais modernosos. Vale ressaltar a qualidade na construção das caixas e alto-falantes nesse tempo.
      Ah, lembrei de uma fita K7 deste cara aqui, fazia sucesso em casa:
      Barry White

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # jan/12 · Editado por: Mauricio Luiz Bertola
      · votar


      MauricioBahia
      Discordo parcialmente!
      Era uma época criativa e socializante, no qual compartilhávamos a informação e os discos, ademais, essa "dificuldade" toda (que vc alega)fazía com que déssemos um grande valôr à música e aos amigos com quem compartilhávamos essa "paixão".
      Me lembro bem de pegar o indefectível 690 (Freguesia-Méier) com discos debaixo do braço e uma fita BASF "virgem" para ir na casa da galera de Piedade (Carlinhos, Josemar, Marcelo e Maurício Contrucci) para gravar o novo disco do Rush ou do Kansas.
      Me lembro bem da época em que eu estava no CMRJ, no qual havia um grupo de "roqueiros", como o Fischer (com quem montei minha 1ª "banda - se é que se podia chamar assim!!), o Zé Colméia e o "Pueblo", (que tinha morado no Uruguai e tinha um montão de discos importados), e que eram péssimamente vistos e perseguidos como vagabundos e comunistas (coisa perigosa em tempos de Ditadura!).
      Me lembro bem do programa do Big Boy e do Monsieur Limá que volta e meia tocáva um rock e depois (já nos anos 80), da redenção total que foi a Rádio Fluminense FM, A Maldita!!!! A 1ª rádio independente do Brasil, a 1ª rádio totalmente rock! no qual toda uma geração começou, e para a qual eu fui "trabalhar" de graça por amor ao Rock'n'Roll.
      Me lembro bem do programa Mixto Quente da Globo (sic!), na praia, transimitido "ao vivo" e no qual Raul Seixas e Celso Blues Boy, Lobão, Cazuza, e etc levaram multidões ao delírio!!
      Me lembro do maravilhoso "Perdidos na Noite" do hoje decadente Faustão, mas que na época tocava tudo, e "ao vivo", com uma irreverência e liberdade que jamais se repetirá na TV brasileira atual...
      Eu podería ficar aqui falando por horas, até pra mostrar pra essa molecada de hoje que tecnologia não é nada, criatividade e liberdade e luta, é tudo!!!
      Hoje em dia tudo é decadente, derivativo, as prioridades são para coisas que não importam ou para um materialismo obtuso e cego...
      Tem coisas boas hoje em dia? Claro!!!
      Eu voltaría ao passado? Não sei (até porque isso é impossível!).
      Sou saudosista? Sim e não... Há que separar o que hoje é legal, e disponível (em todos os sentidos) do que era o "espírito" de uma época que já passou......
      Abç

      MauricioBahia
      Moderador
      # jan/12
      · votar


      salton

      E quando a fita não saia do toca fitas pq tava toda embolada? huauhahu Que situação. Normalmente um parte de alguma música ficava "mastigada". Na pior das hipóteses essa cortar com tesoura e remendar. Tinha até um ácido pra isso. Vc jogava na fita e ela colava sem deixar emendas muito grotescas que poderiam atrapalhar na reprodução.

      Abs

      AceFrehley
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      MauricioBahia

      Você pode até achar que não, mas tenho inveja desses tempos, ja perdeu a graça fazer quase tudo sentado no mesmo lugar, se eu quero achar uma banda eu sento no computador e procuro, se eu quero ouvir sento, escolho uma de 500.000 músicas disponíveis e escuto, pra ser "social" temos o facebook, orkut, twitter coisas que nem conta tenho porque acho um saco, ligar pra dar parabéns ou coisas do tipo acabou é tudo pelo "face", convidar ou avisar de uma festa ja não tem mais graça, não se faz mais convites, não se faz mais coisas legais, é só mandar algo no facebook, eu que não gosto disso só me fodo...

      eu com 14 anos e aquela explosão do Heavy Metal
      Juntava a galera toda pra ouvir
      ir na loja de discos e pedir pro cara "palamordedeus" pra dar uma ouvida rapidinho por cada faixa dos LPs. Tipo, só 10 segndos de cada faixa.
      Péssimos tempos aqueles! hehe

      Será mesmo?

      Terminei o post, vou ir checar meu e-mail, haha xDDD

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      MauricioBahia
      E quando a fita não saia do toca fitas pq tava toda embolada
      Dava um trabalho danado, mas não era nada do "outro mundo" não. Depois bastava cortar e emendar até mesmo com durex "Fita Mágica" Scotch 3M (que era a adequada pra isso), aí, simplesmente gravava-se "por cima" outra coisa...
      Cada época em particular propõe desafios e soluções adequadas à ela. Hoje em dia, construir uma Pirâmide como a de Queóps ainda seria difícil..,. No entanto, elas foram construídas há mais de 3 mil anos!
      Abç

      salton
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      MauricioBahia
      Perfeito hehe.. eu ainda não tinha o raciocínio formado pra 'editar' fisicamente as fitas hehe, era bagunça na certa.

      MauricioBahia
      Moderador
      # jan/12
      · votar


      Mauricio Luiz Bertola

      Pertinente sua colocação!!! O lado social era muito legal e unia bastante a galera em torno da música. Talvez hoje seja algo mai "frio" nesse ponto.

      Realmente, eu lembro de não perder qq programa musical, até pq não dava pra gravar! hahuauha

      Cara, tudo tem o seu lado bom e ruim; e comparação é algo difícil de fazer. Mas eu diria que prefiro hoje em dia. Se me perguntassem: "Você quer ouvir/gravar música como fazia em 1980 ou em 2012" eu escolheria 2012 sem pestanejar!

      Abs

      Hawklord
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      Eu não nasci antes da era digital nem nada,mas esse topico faz com que eu lembre do dia em que achei um vinil do Black Sabbath no meio da coleção do meu tio.
      Na epóca eu era fissurado no Sabbath e fiquei fuçando nos discos até meu tio resolver desenterar o toca-discos,pra que eu pudesse ouvir.
      Era um desses 3 em 1,só que não era muito grande.Não me lembro a marca.
      A coleção de discos do meu tio que alimentou meu vicio em Pink Floyd durante muito tempo,e tambm fez com q eu começasse a gostar de Yes.
      Depois de um tempo começei a comprar meus proprios discos,meu primeiro foi o debut do Secos e Molhados.Depois fui comprando outros,uns do Yes,o Flash Gordon do Queen(um grande erro),até que achei o In Silent Way do Miles Davis por 15 reais num sebo,ai eu entrei no mundo do Jazz.
      Hoje tenho 3 Lps do Miles,1 do Dave Brubeck Quartet(o Time Out)e 1 do Thelonius Monk,sem contar os Cds.
      Mas meu LP favorito(meu,meu mesmo,sem contar os da coleção do meu tio)é o Thier Satanic Majesties Requests do Rolling Stones,paguei 150 nele,tem a capa dupla e estava em otimas condições.
      Recentemente comprei até uns compactos,só pelo prazer de coleciona-los(e ouvi-los) mesmo.
      Depois do 3 em 1,tivemos uma pick-up Gradient e um Dvd Player ligados num amplificador que eu tive a infelicidade de queimar,usando ele pra outros propositos.Foi meu melhor set de equipamentos pra ouvir musica(tanto Lp quanto Cd),o amp deixava o som do vinil bem potente e vivo,e dava pra dar uma equalizada legal no som.
      Hoje tenho um desses sons mais modernos,que toca CD,Fita e pega radio,liguei a Pick-Up na entrada auxilar dele e da pro gasto.
      Apesar de ser mais fácil baixar musica e ouvir no Pc eu prefiro o som do vinil.

      MauricioBahia
      me diz uma coisa,a foto é do seu atual equipamento?
      um belo equipamento...
      a gente so sente a falta de um pre-amp decente pra toca discos quando não tem um.

      MauricioBahia
      Moderador
      # jan/12 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      AceFrehley: Péssimos tempos aqueles! hehe

      Será mesmo?


      Eu prefiro hoje! :) Talvez "péssimo" tenha sido um exagero meu...

      Mauricio Luiz Bertola

      hehe. Eram bons tempos, mas pra ouvir música era complicado.

      Hawklord: me diz uma coisa,a foto é do seu atual equipamento?

      Não. :) Belo equipamento mesmo!

      Abs

      salton
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      MauricioBahia
      Alem disso, rádio e TV tinham um papel mais pertinente no contexto musical, lembro do 'Programa Livre' do Serginho Groismann no SBT, sempre tinha muitos artistas e meu irmão gravava alguns programas em VHS...

      Você quer ouvir/gravar música como fazia em 1980 ou em 2012
      Imagine cada 'fita demo' que as gravadoras recebiam nestes tempos..

      Hawklord
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      MauricioBahia
      ainda sim um belo equipamento
      como eu disse,a gente so sente a falta de um pre-amp decente pra toca discos quando não tem um.

      MauricioBahia
      Moderador
      # jan/12 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      Hawklord

      Cara, eu tinha (meu pai né...) uma toca discos Technics que guardo até hoje, o resto era da marca Marantz (alto nível na época). As caixas de som eu não lembro bem mas eram enormes e pesadíssimas.

      salton

      Eu adorava "Programa Livre" e anos antes disso, o "Perdidos na Noite". Sem tinham atrações musicais legais e era algo que parecia se verdadeiro.

      Abs

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # jan/12 · Editado por: Mauricio Luiz Bertola
      · votar


      MauricioBahia
      Eram bons tempos, mas pra ouvir música era complicado
      Na boa Bahia, não tinha nada de complicado... Era apenas diferente do que é hoje, e, te garanto... Gerava uma relação com a música, com o rock (e com os amigos), bem mais aprofundada do que hoje em dia...
      O que hoje é MUITO melhor mesmo é o acesso aos vídeos, aos shows. Isso´sim é MUITO legal hoje em dia. Tanto é que estou escrevendo aqui e com o fone de ouvido e o DVD "rolando" o show do Led Zeppelin de 1977 (piratão!). Coisa impensável naquela época!!!!!
      Abç

      MauricioBahia
      Moderador
      # jan/12 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      Mauricio Luiz Bertola: Na boa Bahia, não tinha nada de complicado...

      Cara, eu não gostava daquele tempo. hehehe. Talvez por eu não ter um círculo de amigos que curtisse música. Com 15 anos eu nem tinha dinheiro pra comprar um disco! uhauha Fita, eu pegava do meu pai! ehhe

      Abs

      du paul
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      o bom era quando a gente consequia um som que ninguem tinha
      era um tal de gravar k7 pra um pro outro hoje em dia ta facil internet . facil pra gravar tocar bem lembrado as fitas demo lembro como gravava nosso som
      com um 3em1gradiente era uma bagunça rsrsrs bem lembrado

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      MauricioBahia
      Talvez por eu não ter um círculo de amigos que curtisse música.
      Taí a razão.... Eh,eh,eh...
      Eu também não tinha grana pra nada cara....
      Economizava dinheiro de passagem e de lanche pra comprar disco usado e fita K7....
      Hoje em dia eu tenho grana, continuo com meus amigos, mas não escuto tanta música quanto naquela época...
      Abç

      MauricioBahia
      Moderador
      # jan/12
      · votar


      Mauricio Luiz Bertola

      Então, eu não tinha amigos metaleiros, por exemplo. Meu irmão, 8 anos mais velho tava em outra e nem me dava bola! haha

      Enfim, a vantagem de hoje é que você não precisa sair pra caçar "aquela" música. Ela tá na prateleira, esperando você pegá-la. É claro, que isso leva muita gente ao sedentarismo. hehe

      Abs

      Calime
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      MauricioBahia

      Eu tbm curtia mto o programa livre, e tbm o Bem Brasil e o Musikaos, esses dois ultimos na tve, mas nem tem tanto tempo assim. Agora, um antigão (nem sei se existe ainda, acho que não) e que durou mto tempo que eu era pirado é o Ensaio, tbm na tve...mto bom msm.

      Hawklord
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      Ja que tocaram no assunto...
      Acho muito sem graça esse negocio de baixa musica.É legal pela conveniência e tal,e te permetir ouvir coisas que dificilmente ouviria de outra maneira.
      Mas nada se compara a satisfação de achar de um vinil do Frank Zappa escondido na seção de jazz de algum sebo ou um compacto de 45rpm do The Doors.Essa satisfação não tem preço.

      MauricioBahia
      Moderador
      # jan/12 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      Amanhã, como vou na oficina do Bertola deixar minha SG pra ele regular, vou aproveitar pra levar uns LPs pra gente ouvir hehe!

      fernando tecladista
      Veterano
      # jan/12
      · votar


      Se não me engano nem gravador de fita pra fita tinha. Se tinha era algo caríssimo

      acho que era caro, pelo menos os primeiros, depois "empestiou" como aparelho de DVD até o ano passado
      quando eu precisava copiar de fita pra fita tinha que ir na casa do meu tio, eu montava algumas fitas pra som ambiente para os eventos que eu tocava
      lembro que babava nos parques de diversões onde na barraca de argola tinha esse modelo aqui (igualzinho)
      http://pocketcalculatorshow.com/boombox/graphics/dynasty-discolite.jpg

      ---------------------------------------------------------------------- ---------------

      em casa tinha um desse Sharp:
      http://img2.mlstatic.com/s_MLB_v_O_f_149994195_9377.jpg

      que com o tempo eu quebrei a tecla play de tanto tirar de ouvido, era um tal de play, pause play stop <<, play <<
      pra tocar tinha que enfiar uma chave de fenda
      pra eventos pra tocar minhas fitas eu só tinha como levar um da sharp parecido com esse:
      http://pocketcalculatorshow.com/boombox/graphics/siemens-club794.jpg

      MauricioBahia
      Moderador
      # jan/12 · Editado por: MauricioBahia
      · votar


      fernando tecladista

      Esse ferrinho prateado que encosta no pino central dos LPs é algo incrível. Nem tenho ideia (ou não lembro) pra que ele servia. hehehe

      Abs

      fernando tecladista
      Veterano
      # jan/12 · Editado por: fernando tecladista
      · votar


      MauricioBahia

      esse da foto está com o pino simples basicão pra um LP

      tinha opçao de colocar o pino grande:
      nesse você colocava alguns LPs 3 ou 4 pra não começar patinar o ferrinho prateado era pra dar equilibrio na pilha dos LPs que estão para tocar

      achei um vídeo com o mecanismo funcionando


      como era tudo automatico era cheio de chavinhas pra regular "auto start" o braço ia automatico pro disco, seletor de polegas 7" '10" ou 12" seletor de toração 33, 45, 78

      festa em casa era só ouvir o "lado A" e criançada vir correndo pra ver o disco cair

      MauricioBahia
      Moderador
      # jan/12
      · votar


      fernando tecladista

      hahahha! Muito bom. :)

      Valeu!

      renatocaster
      Moderador
      # jan/12 · Editado por: renatocaster
      · votar


      MauricioBahia

      Se eu fosse alérgico à poeira, nem teria entrado neste tópico, hehehe. Muito bom! Lembro que eu tinha um estoque de fitas K7 virgens, que eu usava para gravar os progrmas da Rádio Fluminense 94 FM (A Maldita!) e depois da Rádio Cidade.

      Inclusive, eu "queimei" várias fitas K7 que a minha irmã 6 anos mais velha que eu tinha do Raul Seixas, hehehe. Lembro que o som "3 em 1" da Gradiente ficava na sala, e eu sentava numa cadeira de frente pra ele com um fone de ouvido só ouvindo e gravando os programas das minhas rádios prediletas. Sem incomodar e sem ser incomodado, hehe.

      Um tempo depois eu conhecei um amigo que tinha 3 "relíquias" em vinil: Os discos Passion And Warfare, do Steve Vai, Extreme II (Pornograffitti), da banda Extreme e o Skid Row, da própria banda Skid Row.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Tópico "vintage": Ouvindo música antes da Internet e da Era digital...

      306.114 tópicos 7.902.789 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital