Empréstimo modal é desculpa para música fora de escala?

    Autor Mensagem
    KeyGS
    Veterano
    # abr/11


    O nome diz tudo.

    makumbator
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    KeyGS

    Não.

    KeyGS
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    por que?

    makumbator
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    KeyGS

    Música é algo muito maior que regras de tonalidade ocidental e escala. Música como um todo não se resume ao nosso período de arte ocidental.

    Pode-se dizer que a música tonal é uma forma de se organizar os sons e silêncio, mas definitivamente nunca foi o único(muito menos o primeiro).

    Gaiteiro15
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    Empréstimo modal é desculpa para música fora de escala?

    Cacetada...

    fernando tecladista
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    há um diferença entre:

    eu sei o que eu mudei
    X
    não sei o que estou fazendo

    Carregando
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    fernando tecladista


    exatamente.

    LeandroP
    Moderador
    # abr/11
    · votar


    KeyGS

    música fora de escala?

    Não entendi o que você quer dizer com isso.

    C - Ab - G - C

    Diga se saiu do tom a harmonia acima.

    Xeper
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    Empréstimo modal é desculpa para música fora de escala?

    Putz... imagina quando descobrir a atonalidade

    Gaiteiro15
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    Xeper

    Hahahaha, mas é um choque pra todo mundo, mesmo.

    Renato F
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    KeyGS

    Quem precisa de desculpa pra tocar ou compor o que quer que seja?

    Acho que vc está confundindo empréstimo modal com modulação.

    O que vc quer dizer com "fora da escala"? Sair do tom?

    Os acordes de empréstimo modal não são desculpa. Quando vc conhece as funções dos acordes e sabe como utilizá-los na composição de uma harmonia passa a contar com uma variedade incrível de possibilidades e ideias para tornar a música mais interessante para quem ouve e mais estimulante para quem compõe.

    Abç.

    fgr
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    Não.. Jazz é desculpa para tocar fora do tom

    Gaiteiro15
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    Não tem nada de errado em sair do tom. Desde que fique bonito.
    Ex.: Assanhado - Jacob do Bandolim.

    A terceira parte segue a seguinte sequência: A7-D7-G7-C7-F7-Bb7-E7-A.

    E fica muito legal, vai criando um tensão muito interessante.

    A música não deve se limitar a coisas como esta. As escalas e os tons estão aí para nos dar um começo, para nos orientar, mas na verdade o que dá o "tempero" para muitas músicas são as notas fora da escala.

    Xeper
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    As escalas e os tons estão aí para nos dar um começo, para nos orientar, mas na verdade o que dá o "tempero" para muitas músicas são as notas fora da escala.

    Agora sim... close topic!

    Gaiteiro15
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    Xeper

    Mas é verdade, cara. Não que seja regra geral, mas em algumas músicas cai muito bem umas quebrinhas.

    LeandroP
    Moderador
    # abr/11 · Editado por: LeandroP
    · votar


    E não que dizer que saia do tom.

    C - Ab - G - C

    Analisando, C (I - jônio), Ab (bVI - lídio), G (V - mixolídio)

    O Ab (bVI) é "empréstimo modal", e está no tom.

    guitarg3
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    não é pq vc foge da receita q significa que vc não sabe o q esta fazendo e que o negocio vai ficar ruim...

    fgr
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    isso aí..
    eu quando toco, geralmente erro muito aí eu sempre mando que fiz um outside ou usei um acorde de emprestimo modal...

    Quando eu arro mais de 80% da musica aí eu digo que toquei um jazz....

    LeandroP
    Moderador
    # abr/11
    · votar


    Gaiteiro15
    A terceira parte segue a seguinte sequência: A7-D7-G7-C7-F7-Bb7-E7-A.

    Você pode ver uma ordem nisso, mas não acho que seja empréstimo modal. É uma progressão de 4as justas ascendentes (ou 5as justas descendentes, se usar a inversão). São "Dominantes Extendidos", porque um acorde dominante pode ser resolvido por outro dominante.

    C7 - F7 - Bb7 - Eb7 - Ab7 - Db7 - Gb7 - B7 - E7 - A7 - D7 - G7 - C7

    Se utilizar a "substiuição por trítonos" dá pra comatizar ;)

    Gaiteiro15
    Veterano
    # abr/11
    · votar


    LeandroP
    Você pode ver uma ordem nisso, mas não acho que seja empréstimo modal. É uma progressão de 4as justas ascendentes (ou 5as justas descendentes, se usar a inversão)

    Em nenhum momento eu falei que isto é empréstimo modal, mas sim ilustrando o que eu falei a respeito da utilização de notas fora do tom.

    abraços.

    LeandroP
    Moderador
    # mai/11
    · votar


    Gaiteiro15

    Desculpa ;)

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Empréstimo modal é desculpa para música fora de escala?