Ajuda com pré-amp

    Autor Mensagem
    Gabriel Castro
    Membro Novato
    # 08/jul/20 23:36 · Editado por: Gabriel Castro


    Olá amigos!
    Hoje gostaria de compartilhar com vocês uma pequena dúvida,na esperança que ela seja sanada, pois não achei solução para ela usando a busca...
    "Qual sua duvida?"
    Estou sem amp no momento, tudo que eu tenho é uma caixa frahm dessas multiuso
    "Mas onde entra o pré-amp nessa história,Gabriel?"
    É que eu pensei aqui:E se eu comprasse um pré-amp?E plugasse a guitarra no pedal e dps no amp?Será que daria certo?
    Posto essa dúvida na esperança que ela seja esclarecida
    Obrigado por ler,amigos!
    Tenham um bom dia!

    Ningen
    Veterano
    # 08/jul/20 23:50 · Editado por: Ningen
    · votar


    Gabriel Castro

    O que você precisa é de uma pedaleira. Ela vai simular o que está te faltando. Que são os pedais e o amp.

    Você tem quanto para gastar?

    Ismah
    Veterano
    # 08/jul/20 23:55
    · votar


    O pré-amp em si funcionaria, mas não entregaria um som de guitarra, entregaria um som de pré-amp. Dá para fazer, e muita gente lida de forma análoga - Kurt Cobain é um caso.

    Sendo que falta o AF que marca o som de guitarra, provavelmente ainda vai ficar faltando algo. Aí entram as simulações, que vão te entregar um som relativamente pronto.

    LeandroP
    Moderador
    # 09/jul/20 00:35 · Editado por: LeandroP
    · votar


    Gabriel Castro

    Você pode em princípio investir em um pedal que simula o amplificador.

    Pra não gastar muito, recomendo o Behringer GDI21.

    Ele simula 3 tipos de amplificadores, sendo um modelo americano (é o modelo que simula som limpo, mas também tem distorção), um modelo britânico (não tem som limpo - no mínimo um som crunshado) e um modelo de alto-ganho, californiano. Esses 3 amplificadores simulados ainda possuem 3 estágios de ganho cada um, além de 3 posicionamento de microfone.

    O ideal seria substituir este amplificador. Mas, pela sua pergunta, eu imagino que você não disponha de recursos no momento.

    Este pedal é barato, e existe bastante oferta de usado também. E particularmente eu acho um pedal muito legal. Salva a pele em muitas ocasiões.

    Behringer GDI21 [imagem]

    Gabriel Castro
    Membro Novato
    # 09/jul/20 23:46
    · votar


    Obrigado pelas respostas,pessoal!
    De 2 uma,ou comprarei uma pedaleira,ou o pedal citado,provavelmente a segunda opção
    De coração,muito obrigado por me ajudarem
    Boa noite

    Ismah
    Veterano
    # 10/jul/20 21:46
    · votar


    Só para constar, existem outros pedais análogos. O citado é o mais barato.

    Filippo14
    Veterano
    # 11/jul/20 16:11
    · votar


    Gabriel Castro

    Cara, outra ideia que eu daria é olhar alguns amps como os da Darta, ToneInk, etc que são em formato de pedal e já resolvem o problema. A pedaleira vem com a simulação de amp e com efeitos. Muitas vezes é interessante ter equipos diferentes para cada coisa, ai talvez faça sentido pegar algum mini amp separado

    Gabriel Castro
    Membro Novato
    # 19/jul/20 19:48
    · votar


    Blz,vou ver alguma dessas possibilidades aqui citadas,obrigado pessoal

    LeandroP
    Moderador
    # 20/jul/20 11:04
    · votar


    Filippo14

    Eu tenho curiosidade nesses amplificadores em formato de pedal. Ainda não tive contato com esse tipo de equipamento. Me parece prático, até esbarrar com um inconveniente: a caixa acústica. Não sei se as saídas pra ligação em caixas acústicas são versáteis, abrangendo diferentes impedâncias (2, 4, 8 e 16 Ohms). Em casa tudo bem, você pode ligar na sua caixa. Mas, pra palco, se a ideia é não carregar muito volume, eu não sei se valeria a pena um pedal amplificador ou apenas um pedal pré-amplificador. Se eu tivesse poucas fichas, apostaria elas num pré-amplificador que simulasse amplificadores e caixas e usaria o PA do local.

    Filippo14
    Veterano
    # 20/jul/20 11:19 · Editado por: Filippo14
    · votar


    LeandroP

    Faz sentido total seu comentário. Eu tenho alguns amps em pedais (Darta Ark e o Mooer Gas Station) e o Slim Clean da Pedrone que é pequeno também.

    Quanto aos pedais, eles quebram um baita galho, realmente é ligar no PA e ser feliz. O Pedrone é legal também e funciona super bem e já vem com um power de 80w. Quanto a questão dos Ohms, então eu falei esses dias com o Vitor da Aura e ele comentou que a saida de 4 Ohms atende tudo que é de para cima (8, 16) e que o erro é conectar alguma coisa com um valor menor que esse. Coincidentemente, olhando aqui, no Slim Clean a saida é de 4 Ohms min, ou seja, pelo jeito permite a conexão de caixas com valores maiores. Dessa forma, muito desse problema de conexão ao vivo seria sanado. Detalhe, o Slim Clean vem com uma simulação de caixa que passa direto do pré para essa simulação e poderia ir direto para uma interface ou PA também.

    Abraço

    acabaramosnicks
    Membro Novato
    # 20/jul/20 11:32
    · votar


    LeandroP
    Geralmente esses pedais com saída de potência são classe D ou classe AB. Em poucas palabras, o mais comum é que ele funcione com qualquer impedância sem que sejam necessários ajustes, mas que ele só funcione BEM com uma impedância específica.
    O mais comum é que os classe D funcionem muito bem com impedâncias menores (2r) e os AB funcionem bem com uma impedância específica do circuito (geralmente 4r).

    O maior problema deles é calor. Geralmente, mais potência gera mais calor, e impedância fora da ideal gera mais calor ainda. Daí o ignorante* deixa num pedalboard todo apertado sem ter direito onde passar ar frio e o bagulho pode dar pau ou estragar coisas perto. Muito têm inclusive um cooler.

    * não digo isso xingando, é que o cara que faz isso não sabe a cagada que está fazendo

    Se tratando de guitarras, é comum que a saída seja ajustada pra 4r porque não é comum se usar caixas com menos que isso. Se ligar uma caixa de impedancia maior não dá pau, se ligar com menor dá pau.

    HortaRates
    Membro
    # 20/jul/20 11:44
    · votar


    LeandroP
    Pelo que eu já vi, os power amps em forma de pedal da Orange e da Electro Harmonis funcionam com saída de 8 a 16 Ohms. O do Pedrone que o Filippo14 postou tem saída de 4 Ohms pra cima, o que é bem bacana.

    Ismah
    Veterano
    # 21/jul/20 13:33
    · votar


    LeandroP
    usaria o PA do local

    E quando não tem PA, como faz?

    um pré-amplificador que simulasse amplificadores e caixas

    Compre uma multiFX e seja feliz.

    Filippo14
    pelo jeito permite a conexão de caixas com valores maiores

    Procede e para qualquer amp, mas nem tudo são rosas. Se a impedância dobra, em geral a potência cai para metade.
    Existem algumas exceções, principalmente no ramo dos classe D. O circuito "lê" o valor da carga e se ajusta internamente.

    LeandroP
    Moderador
    # 21/jul/20 14:25
    · votar


    Ismah
    E quando não tem PA, como faz?


    Não faz, oras!
    Tô considerando a hipótese mais comum, que é chegar num lugar ter um PA e um corpo de bateria. Alguns lugares disponibilizam amplificadores, mas, muitas casas disponibilizam uma parte do equipamento pra banda não ter que chegar com 3 carros, gastar com estacionamento, combustível, etc. É bem comum essa situação. Se não tem PA, dependendo do que for acertado, você leva outro tipo de equipamento.

    Filippo14
    acabaramosnicks
    HortaRates

    Muito legal isso! Valeu a informação. Começou a ficar interessante essa brincadeira.

    Outro dia me ocorreu de comprar uma placa montada de potência digital no mercado livre. Coisa bem baratinha mesmo. Daí pegar um pré baratinho (só a placa montada), tipo esses simuladores da Behringer e fazer um ampli pequeno e pau pra toda obra, saca?! Pra coisas simples mesmo, pra brincar. Gastaria algo entre 300/400 paus com gabinete, jacks, potenciômetros.

    acabaramosnicks
    Membro Novato
    # 21/jul/20 15:23
    · votar


    LeandroP
    dependendo do teu conhecimento de eletrônica e de quanta coragem e disposição vc tem, dá pra montar um ampzinho com bem menos:

    Compre um mini system Eu já peguei mini system usado no olx por 100 pila funcionando, com o par de caixas. Pode arriscar e pegar sucata pra tentar usar só a parte da potência.

    Só a seção de potência não deve ser grande e talvez caiba dentro de uma das caixas. Descarte o circuito lógico digital. Se plugar um pedal de preamp, que vc especificamente já deve ter, seria como plugar no return de um amp.
    Daí tem que fazer a fonte pra essa parafernalha. Se o mini system funcionava, é só tirar fora o circuito de fonte e acoplar na caixa, talvez do lado de fora mesmo. Ou então, verifique as tensões de alimentação do circuito e monte (ou compre) uma fonte simples, só pra fazer funcionar, utilizando os próprios componentes do mini system.

    Eu to pra fazer um amp de estudo mais ou menos nesse esquema tem um tempo, mas sempre surge algo mais importante pra fazer primeiro.

    LeandroP
    Moderador
    # 21/jul/20 20:54
    · votar


    acabaramosnicks

    Legal essa ideia.
    Seria como se estivesse usando o loop do amplificador.

    LeandroP
    Moderador
    # 21/jul/20 20:55
    · votar


    acabaramosnicks

    Se for maluco dá pra fazer um delay de fita rs

    Ismah
    Veterano
    # 22/jul/20 02:31
    · votar


    LeandroP
    chegar num lugar ter um PA e um corpo de bateria

    Tá tocando muito sertanejo, quando havia shows ainda.
    Sim, pode existir um PA, mas lembre-se que essencialmente ele é o amplificador de voz. O melhor caminho é isso mesmo, mas ele ainda é pouco viável, e mesmo pra mim, com colocação no mercado.
    Faz-se exceção a regra, quando a banda viaja com o próprio equipamento. Aí troca-se os 3 carros, por uma van ou ônibus.

    Entre ter esse sistema, e o amp, sem dúvida eu ficaria com o amp que atende maior número de situações.

    LeandroP
    Moderador
    # 22/jul/20 07:06
    · votar


    Ismah

    TEXTÃO (rs)

    Então, cara. Eu tenho amplificador, pedais, guitarras, o essencial pra mim.
    Não tenho banda. Faço freelancer.
    Então, é diferente de você ter uma banda com as mesmas pessoas, um repertório próprio, um técnico de som, dois roadies, etc.
    Tipo, Leandro, você tem algo pra este sábado? Não Tenho! Vem pra Jundiaí fazer um freela com a gente. Te pago 300 paus. Eu pego minha guitarra, pedais e pego o trem de SP pra Jundiaí. Chegando lá tem que ter um amplificador, tem que ter um PA, tem que ter as coisas todas. Eu vou com a minha guitarra e meus pedais. Por este valor não compensa nem tirar o carro da garagem, andar 100km, pagar pedágio, encher o tanque.
    É outra realidade! O que eu quero pra mim são coisas boas, leves e práticas.
    Ah, o pedal similador de amplificador não é igual ao som do amplificador. Claro que não é igual. Eu sei e sinto isso quando eu toco. Mas, por um momento eu posso abstrair aquele som na minha mente e entregar o que falta com a minha percepção e habilidade de tocar. Eu terei que compensar essas sensações.
    Teve situações que estava tudo certo pra eu tocar. Cheguei no lugar o cara me perguntou se eu trouxe amplificador. Digo que combinamos dele arranjar o amplificador e o cara não conseguiu. Fazer o quê? Ir embora de nariz empinado?! Bora tentar! E nessas eu liguei o pedal simulador na mesa e deu rock. A galera gostou, eu também fiquei satisfeito com o que eu ouvi. Deu certo! Se eu não tenho um pedal simulador, não rolaria. Não dá pra tirar um som decente de drive apenas com os meus pedais de drive.
    E eu levo pro palco apenas dois drives, que juntos soam como um hi-gain. Uso um phaser ou um chorus e um delay. Tá pronto! Nada de peso, nada de levar 4 mil reais numa mala e correr o risco de ser roubado no trem. Sem agravar a minha escoliose. Todos esses fatores contam muito pra mim.
    A não ser que eu faça parte de uma banda com uma estrutura empresarial, com equipe técnica, etc. A minha realidade não é essa.

    LeandroP
    Moderador
    # 22/jul/20 07:13
    · votar


    Uma vez fiz a burrada de pegar emprestado um Marshall de um ex-aluno pra tocar em um bar de motoclube numa cidade vizinha.

    Lá, o cara trocou a minha extensão de tomadas de lugar, mandou pro 220v.
    Eu vi uma fumaça branca atrás do ampli e até pensei que fosse aquelas máquinas de fumaça. O som não saiu e eu me desesperei.

    Tive que tocar com o simulador na mesa. O show rolou, mas a minha alma nem estava lá. Eu estava literalmente apavorado.

    Por sorte, ao chegar em casa eu abri o amplificador e identifiquei dois capacitores estufados. Substituí e o amplificador voltou a funcionar.

    Olhe o risco que eu corri. Queimar um amplificador de 4 mil em troca de um cache de 200/300 reais... Não entra na minha cabeça isso. Prefiro dizer não.

    Ismah
    Veterano
    # 23/jul/20 03:05 · Editado por: Ismah
    · votar


    LeandroP

    Mas aí é que está... Tu está num grau de exigência de poder pedir um amp.
    O resultado de amp, com microfone ruim, sempre vai ser aquém de um simulador ligado em linha. Isso não é problema. Tenho excelentes resultados com a POD HD500, melhores que com os amps, mesmo que eu use microfones bons.

    O grande ponto, é que se o cara for tocar no churrasco da família, no aniversário do azilo, no funeral de alguém, ou no RiR... O amp atende. E aqui não tem para quem pedir amp, quanto mais cachê.

    A simulação atende só quando tem PA e monitoração. Coisa que na situação descrita, só vai ter se tu levar o teu.
    E mesmo pra minha realidade, várias e várias vezes tem perrengue. A diferença é que no meu caso, o perrengue pode ser argumento para cancelar o show. E aí faz um amp aparecer magicamente, saído da porta do armário, que vem de Nárnia.

    Trabalho com sistema de monitor ear proprietário, numa das bandas. Nunca mais teve problema com monitoração desde que adotaram ele. Só que tem um carro usado, no investido ali. Nesse contexto, a simulação funciona muito bem.

    Nas outras, não tenho nada disso. E aí acaba sendo impeditivo para trabalhar com simulação. PA, SEMPRE é prioridade amplificar voz / vozes, e o que não tiver um bom volume " acústico " - violão, teclado, etc...

    Não é sobre qualidade. Eu vejo o amp, como algo mais prático e versátil, mas não que dê para usar simulação. Encaro ela como segunda opção, pois vai acabar precisando do amp, se o sistema disponível não atender.
    E é esse o contexto do autor do tópico. Ele tem a guitarra, e está saindo do amp. Quer algo mais versátil.

    Eu compreendo sua posição, mas quem não chega ao ponto de realmente conseguir essa colocação, toca por hobby e amor a camisa. Nesse contexto, é só queimar grana. Então o risco faz parte. Se eu não saio com minha maleta de ferramentas, dependendo do show, quiçá com um amp...

    PS. A vida é complexa demais para ser resumida em 140 caracteres.

    LeandroP
    Moderador
    # 24/jul/20 10:23
    · votar


    Ismah

    Então esses caras estão fabricando essas coisas atoa. É muita falta do que fazer rs

    Gabriel Castro
    Membro Novato
    # 24/jul/20 12:00 · Editado por: Gabriel Castro
    · votar


    Então galera,lendo as respostas desse tópico eu me decidi que,ou eu vou comprar uma pedaleira(pensando na zoom g1four)ou eu vou comprar um amp novo(um boss katana,com varios efeitos embutidos)o que acham?
    Boss katana:
    https://youtu.be/9XnltxwL1kg
    Zoom G1Four:
    https://youtu.be/gbXoOMmEILs

    Ismah
    Veterano
    # 25/jul/20 11:32
    · votar


    LeandroP

    Não, não é atoa. Mas entre a configuração amp (seja no formato que for) e a simulação, a simulação é subordinada ao PA e a existência dele.
    São caminhos diferentes, para resolver problemas diferentes. Não sou contra a simulação, mas não adianta ter um AxeFX, por praticidade e ter que alugar um amp para tocar.
    Creio que fiz uma pequena confusão no outro post, pois o rapaz não disse o que pretende. Falha minha. Se o rapaz aqui, não tem pretensão de fazer shows, o caminho mais lógico pode ser a simulação, com o que dispõe. Se tem, é o amp sem dúvida. Se puder / quiser unir os dois, pode ser uma saída interessante.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Ajuda com pré-amp