GAS x Realidade = enxugando o set até quando?

Autor Mensagem
The Root Of All Evil
Veterano
# jul/09
· votar


Curly
Quando nego fica polemizando muito sobre pedais, amps, madeiras, caps e tal, me dá vontade de falar: mostra aí o teu trabalho, mostra aí o que vc já fez de bom com esses brinquedos incríveis.... É claro que eu nunca falo isso né, mas que dá vontade, dá...

AUhauhua Também fico com esta vontade!!!
Mas sempre fico com um pé atrás de quebrar a cara bonito.

Konrad
Veterano
# jul/09 · Editado por: Konrad
· votar


Zero Zen
"Lucky Man" - Se sua consorte é tão compreensiva quanto à sua G.A.S., você pode vender todo o equipo, mas não se desfaça dela. Vai ser difícil achar uma tão tolerante. hehehe

A minha quase me mata cada vez que compro uma palheta. Semana passada gastou uns 150 no salão... e o cabelo saiu muito parecido....
Não pude falar nada.

Essa é uma boa parábola para a GAS. Ela não está relacionada ao timbre, na maior parte das vezes, mas com o impulso de comprar.

Konrad
Veterano
# jul/09
· votar


The Root Of All Evil
Curly
Quando nego fica polemizando muito sobre pedais, amps, madeiras, caps e tal, me dá vontade de falar: mostra aí o teu trabalho, mostra aí o que vc já fez de bom com esses brinquedos incríveis.... É claro que eu nunca falo isso né, mas que dá vontade, dá...

AUhauhua Também fico com esta vontade!!!
Mas sempre fico com um pé atrás de quebrar a cara bonito.


Muita informação teórica, e pouca prática.... eis o motivo de tanta papagaiagem.... parece até uns cursos de universidade.... ehhehe

edalko
Veterano
# jul/09
· votar


Polêmica a parte, acho que a busca por um bom equipo nao está diretamente relacionada ao fato de o cara ser um exímio guitarrista.

Curly
Veterano
# jul/09
· votar


edalko

os caras que eu conheço que realmente sofre de gas e gastam muito em equipamentos são todos excelentes guitarristas. o que eu questiono um pouco é o tempo e o esforço que se perde nessa busca do "santo graal" que é o timbre perfeito, nesse caso, o set enxuto é uma mão na roda

Zero Zen
Veterano
# jul/09 · Editado por: Zero Zen
· votar


Curly
Há uns anos atrás, influenciado pelas reviews maravilhosas que a gente lê na internet, comecei a comprar muito gear, torrando uma grana preta nisso, a ponto de não ter mais onde guardar as coisas aqui em casa...
Apesar disso não acho que meu timbre seja melhor do que antes, fora que perdi muito tempo e esforço 'pesquisando' essas coisas, tempo que poderia ter sido usado para atividades musicais.


Eu tenho opinião diversa, acho que meu timbre melhorou com a aquisição de bons equipamentos. Da mesma forma não considero que tenha perdido tempo, pois o conhecimento que adquiri, por certo, vai me facilitar o caminho ali adiante. Digo mais, como sou levado pela curiosidade, acho que me diverti muito e satisfiz parte de minha sede de saber e conhecer.

Me lembro que perdi uns 6 meses batalhando para aprender a gravar com qualidade, testando placas, softwares, drivers... Aí pensei: "para que, quem vai ouvir isso ?!" Aí larguei de lado, o dia em que precisar gravar algo para valer vou em um estúdio e pago alguém para fazer isso...

"Para que, quem vai ouvir isso ?" Ora ! Você ! Você tem uma guitarra boa, um amp bom com que objetivo. Obter prazer. Preocupar-se em satisfazer os outros em assunto pessoal como esse me parece uma desnecessidade. Além disso, conhecer detalhes sobre gravação lhe possibilita obter um resultado final muito mais apurado. Você poderá escolher melhor o engenheiro de gravação, dar uns pitacos, etc...

Não foram poucos os amigos que gravaram, ainda que por mero deleite pessoal e sairam frustrados devido a preguiça, má vontade ou incapacidade do pessoal do estúdio.

Conversando com músicos profissionais (não os carinhas que "têm uma banda e tal" e sim os que tocam na noite e sustentam a família com isso) a gente vê que eles têm uma visão diferente sobre gear, o cara procura explorar o máximo o equipamento que tem. Uma vez, vendo um OD-2R no set de um guitarrista profissional, questionei o cara dizendo que o pedal era muito abelhudo e o cara me falou: "toco com ele há anos e ninguém nunca reclamou..."

Acho que é preciso fazer a distinção entre músico e trabalhador da música. Podem até ocupar o mesmo corpo, mas são entes distintos. O primeiro vê a música com prazer, como busca de satisfação pessoal e necessidade intelectual e artística. O segundo busca a satisfação material, quer suprir suas necessidades de sobrevivência.

Um guitarrista que está esperando reclamação do público para alterar seu gear ou timbre é um belo exemplo de desleixo e desrespeito com o ouvinte. Como se dissesse: - Estudo só para passar. Aprender não importa !

Não é o caso de satisfação com o equipo, mas de acomodação de interesses, pois o trabalhador da música tem outras prioridades.

Tive oportunidade de assistir músicos vendendo seu gear ou parte dele para ter o que comer em casa, saldar dívidas ou coisa pior, para se drogar. Prioridades, novamente.

Quando nego fica polemizando muito sobre pedais, amps, madeiras, caps e tal, me dá vontade de falar: mostra aí o teu trabalho, mostra aí o que vc já fez de bom com esses brinquedos incríveis.... É claro que eu nunca falo isso né, mas que dá vontade, dá...

Creio ser o caso do Hendrix voltar dos mortos e dizer: - Guitarristas do Mundo, desistam ! Com uma Strato, um Marshall e um Fuzz Face eu fui capaz de fazer muito mais do que vocês. Vocês não merecem os equipos que tem !

Ou o caso de trocarmos nossos automóveis por bicicletas ou motonetas, pois ninguém pode, por vedação legal, ultrapassar 80 ou 100 km/h. Nas cidades, muito menos. Pergunto. De que nos servem automóveis que são mais rápidos que isso ?

Pessoalmente não vejo razão para criticar quem gosta de gear, de comprar, testar, vender. Sei lá !

Subutilização ! Excesso ! Quem sabe disso é o proprietário.

Daqui a pouco o pessoal do INCRA vai criar um índice de utilização mínima de GEAR. - Fulano da Silva, considerado seu equipamento você precisa compor 5 músicas por ano - hehehehe

Ou então um Ricardão ou Ricardona Profissional vai na casa de alguém para avaliar se a mulher e o marido não estão sendo subutilizados.

Num país e numa cultura onde já nos foi roubada a poligamia, a segurança e a liberdade de ir e vir sem ser assaltado, o que nos obriga a ficar trancados em casa, todo o dia, alguém pretender nos tirar a liberdade de variar de equipamento musical, é o cúmulo !

Deixo aqui meus veementes protestos ! kkkk

T+.

Curly
Veterano
# jul/09
· votar


Zero Zen

cara, gosto muito dos seus posts e esse assunto realmente dá uma discussão das mais interessantes, em especial essa questão do Hendrix e sua pedaleira com meia dúzia de transistores, mas não vamos deturpar o tópico do mano aqui, quando tiver inspirado vou criar um tópico tipo "onde vc quer chegar com sua música ?" para "quebrarmos o pau" nessa discussão, abç

Zero Zen
Veterano
# jul/09
· votar


Curly

Não creio que minha manifestação seja off topic !

Considerando o narrado pelo edalko me parece bem claro que ele não tem pretensões de se tornar um músico profissional, ou seja, toca por prazer e gosta de ter um gear qualificado e experimentar lançamentos.

Muitas vezes me referi neste FCC que existe muita coisa boa no mercado, produtos baratos dos quais é possível obter um resultado de qualidade e muita satisfação, sem ter que vender um rim. Se eu tivesse condições finaceiras piores, certamente me acomodaria com um amp de 15w, minha Squier e um Overdrive Boss.

Ninguém precisa de muita coisa. A questão é saber o que esse alguém quer ! Me parece que esse alguém, o edalko quer um pouco mais do que eu indiquei acima. Até pelo fato de estar acostumado com um equipamento mais refinado.

Para quem toca no PC, uma guitarra basta, mas se o indivíduo tem banda, algum equipo a mais pode ser necessário. Se o indivíduo faz shows, covers, vai precisar de mais gear e de equipamento back up.

Se o guitarrista for um fanático por timbre ele vai precisar de um equipo de qualidade, não encontrará satisfação em outro.

Mas isso são as necessidades. Acho que o caso do autor do tópico é outro:

Prazer. Com portabilidade e flexibilidade sem abrir mão da qualidade.

Corrijam-me se eu estiver enganado !

O resto fica para depois.

luiztx
Veterano
# jul/09
· votar


tipo acho que sou bem mais novo do que todos aqui, mas creio que com um drive versátil (direct drive), um chorus foda (ce2), um delay que te agrade (deluxe memory man) e um bom wah, eu ja estaria mais que satisfeito... mesmo porque o meu gosto musical não exige taaanta firula assim... mas admiro a força de vontade de vcs que se desfizeram de pedais maravilhosos pois viram que não eram "necessários" em seu set. Espero que um dia eu consiga esse setzinho que eu postei ai em cima

edalko
Veterano
# jul/09
· votar


Curly
Zero Zen
mas não vamos deturpar o tópico do mano aqui

Se vcs pararem de discutir o assunto eu dou porrada nos dois!!! hahaha
Vamos continuar que isso tá muito interessante...

Bog
Veterano
# jul/09
· votar


Zero Zen

clap clap clap!

Só para deixar registrado, eu faço parte da turma dos GASosos, e talvez seja um dos mais exagerados por aqui. Já desisti de ter banda, e nas - hoje em dia raras - vezes em que toco em público, toco violão.

Quem ouve as músicas que eu faço/toco? Quase ninguém. Qual a qualidade final? Sofrível. Mas eu me divirto tocando. Eu me divirto gravando. Eu me divirto indo em lojas e testando guitarras. Eu me divirto futricando em pedaleiras. Tem gente que gasta indo para baladas, tem gente que gasta fazendo churrasco, tem gente que gasta indo ao cinema, comprando computador top de linha para jogar games, viajando para a Disney... Enfim, ao meu ver, o gasto com equipamentos musicais, para pessoas como eu, não tem a ver só com o resultado, e sim com o processo. Enquanto for divertido, e enquanto não afetar outros aspectos da minha vida, deixo a GAS correr solta. Até porque depois eu levo tudo para o Brasil e vendo pelo dobro do preço que paguei, ahhahahahahaha.

Zero Zen
Veterano
# jul/09
· votar


Curly
edalko
Bog

Para mim, gear, guitarra e música são sinônimos de prazer.

Deixo a produtividade musical para os profissionais. Sou amador.

Me basta o que diz Caetano Veloso na letra de Tigresa:

E eu corri pra o violão num lamento. E a manhã nasceu azul. Como é bom poder tocar um instrumento.

Hobby, colecionismo, consumismo... Não importa. Embora eu não tenha a perspectiva de lucro que alguns tem, certamente meu gear tem muito mais valor de revenda do que um cigarro fumado, cerveja consumida, gasolina e pneus gastos, etc...

Se alguém acha bacana um gear pequeno e enxuto... Ótimo !

Se o guitarrista deseja um gear maior, com mais opções... Ótimo também. Ele sabe a medida de suas necessidades e do seu prazer.

Alguém quer colecionar equipamentos em perfeito estado. Excelente ! Graças a estes dedicados conservacionistas é provavel que no futuro alguém possa comprar uma guitarra em estado "mint" ou "N.O.S." para fabricar uma nova série de reedições ou colocá-la num museu dedicado ao assunto.

Apenas não concordo com esta estória do Menos é Mais !

Na minha opinião Menos é Menos e Mais é Mais, assim como Dois e Dois são Quatro !

T+

Konrad
Veterano
# jul/09
· votar


Bog
Zero Zen

clap clap clap!

Só para deixar registrado, eu faço parte da turma dos GASosos, e talvez seja um dos mais exagerados por aqui. Já desisti de ter banda, e nas - hoje em dia raras - vezes em que toco em público, toco violão.

Quem ouve as músicas que eu faço/toco? Quase ninguém. Qual a qualidade final? Sofrível. Mas eu me divirto tocando. Eu me divirto gravando. Eu me divirto indo em lojas e testando guitarras. Eu me divirto futricando em pedaleiras. Tem gente que gasta indo para baladas, tem gente que gasta fazendo churrasco, tem gente que gasta indo ao cinema, comprando computador top de linha para jogar games, viajando para a Disney... Enfim, ao meu ver, o gasto com equipamentos musicais, para pessoas como eu, não tem a ver só com o resultado, e sim com o processo. Enquanto for divertido, e enquanto não afetar outros aspectos da minha vida, deixo a GAS correr solta. Até porque depois eu levo tudo para o Brasil e vendo pelo dobro do preço que paguei, ahhahahahahaha.


+1.

Quando eu disse "consumismo' acima, eu me referi principalmente à molecada que inverte a ordem natural das coisas.... O sujeito já chega no FCC com um monte de informações truncadas e trocadas, com uma verdadeira receita de bolo de "como conseguir aquele som". Não que isso seja ruim... mas o moleque "aprende" isso antes de conseguir afinar a guitarra decentemente......

Há muita informação por ai. Mas geralmente tem-se poucos filtros para elas.

Não gosto de boate, não gosto de festas, não gosto de nada que envolva muita gente... heheheheh . Por isso teria sido injusto de minha parte criticar meus companheiros aqui do fórum, talvez tenha soado como crítica, mas não era, porque vocês são eu no futuro.


Zero Zen
Se alguém acha bacana um gear pequeno e enxuto... Ótimo !

Se o guitarrista deseja um gear maior, com mais opções... Ótimo também. Ele sabe a medida de suas necessidades e do seu prazer.


Exato. Cada um com suas necessidades. Gilmour com seus 50 pedais, SRV usava menos de 10 e ambos são gigantes.
Cabe a cada um julgar e ter bom senso sobre aquilo que necessita ou quer; o único problema é que, como diz Descartes, bom senso é a coisa mais bem partilhada do mundo, todos acham que têm muito.

MauricioBahia
Moderador
# jul/09 · Editado por: MauricioBahia
· votar


Finalmente, enxuguei meu set! Tá redondo pra mim. Acho que consegui algo de qualidade e que serve pra tocar até Calypso! \o/

O que não tá aparecenndo na foto é o pedal de expressão pra Modfactor, da Berhringer que já tenho há uns anos.

A Zoom virou afinador, metrônomo e pode ser útil pra tocar um U2 da vida.

Acho que completei minha missão na Terra. hehe

**** Mission Accomplished ****

Abs

ps. agora é só tricotar uns pedais handmades com meu ferrinho de solda, nas cadeira de balanço, pra passar o tempo...

Bog
Veterano
# jul/09
· votar


brunoliam

Sim sim, mas aí é outra história... A minha GAS tem a ver única e exclusivamente com diversão. Este é o meu objetivo.

Quando vira motivo para esnobagem, já muda de figura. O cara não se contenta com a diversão no seu mundinho, precisa sair por aí sugerindo que quem não tem o monte de coisas que ele tem não sabe tocar, é surdo, é isso e aquilo. Este é inconveniente porque enche a paciência alheia!

Também é diferente de quando o moleque nem ouve as coisas e já sai proferindo julgamentos. Acho isso esquisitíssimo. Por exemplo, tem um monte de gente aqui no FCC que nunca tocou em uma Gibson, mas que tem na ponta da língua que a LP Studio é "bem pior". Outros nem conseguem afinar um violão mas se preocupam com a cor da tinta interferindo no timbre (acredite, já apareceu!).

E tem por fim aqueles que acreditam que, se tiverem um equipamento assim assim assado, vão tocar horrores, ser fodões, ficar famosos.

Enfim, nestes casos, o ponto não é que o cara gasta um monte de dinheiro com equipamentos, é que ele realmente acredita que o equipamento faz o guitarrista, o que simplesmente não acontece na prática. Mas o mal maior aí não é a mania de comprar tralhas e ficar brincando com elas. Pelo menos no meu caso, eu SEI que estou muito aquém dos equipamentos que tenho, e também SEI que não preciso disso tudo - eu só GOSTO disso tudo.

erico.ascencao
Veterano
# jul/09
· votar


Bog
Quem ouve as músicas que eu faço/toco? Quase ninguém. Qual a qualidade final? Sofrível. Mas eu me divirto tocando. Eu me divirto gravando. Eu me divirto indo em lojas e testando guitarras. Eu me divirto futricando em pedaleiras. Tem gente que gasta indo para baladas, tem gente que gasta fazendo churrasco, tem gente que gasta indo ao cinema, comprando computador top de linha para jogar games, viajando para a Disney... Enfim, ao meu ver, o gasto com equipamentos musicais, para pessoas como eu, não tem a ver só com o resultado, e sim com o processo. Enquanto for divertido, e enquanto não afetar outros aspectos da minha vida, deixo a GAS correr solta.

Toca aí cara!! Sou dos seus...

erico.ascencao
Veterano
# jul/09
· votar


MauricioBahia
O pedalzinho com o desnho do The Edge é o Rebote Delay?

MauricioBahia
Moderador
# jul/09 · Editado por: MauricioBahia
· votar


O pedalzinho com o desnho do The Edge é o Rebote Delay?
erico.ascencao
Isso. Eu montei esse e o Rat, que estão no set.
Abs :-)

MauricioBahia
Moderador
# jul/09 · Editado por: MauricioBahia
· votar


Eu adoro tecnologia, música e artes em geral. Eu trabalho com esse conjunto, de certa forma (web designer/developer e gráfico). Então, pedais pra mim representam bem esses 3 fatores. Não foi a toa que resolvi montar meus pedais, onde imagino a montagem ideal e o design da caixa. Uso 2 deles no meus set, como disse acima.

A primeira coisa que faço quando compro um pedal é tocar e em seguida abrir pra ver como foi feito. Esse sou eu e não o músico amador.

Então além da música há, no meu caso, uma magia que me move a gastar dinheiro, huauhauha. Sei que, se eu tiver na dureza, eu poso vender meu pedais e ter um retorno dessa grana investida.

Penso também num possível investimento já que cuido muito bem dos pedais e guardo as caixas.

Acho que o meu set para o uso musical está fechado, mas nunca estará para o meu lado do fascínio por esses "gadgets" eletrônicos que fazem barulhinho. :-)

Abs

Konrad
Veterano
# jul/09
· votar


Bog

brunoliam

Sim sim, mas aí é outra história... A minha GAS tem a ver única e exclusivamente com diversão. Este é o meu objetivo.

Quando vira motivo para esnobagem, já muda de figura. O cara não se contenta com a diversão no seu mundinho, precisa sair por aí sugerindo que quem não tem o monte de coisas que ele tem não sabe tocar, é surdo, é isso e aquilo. Este é inconveniente porque enche a paciência alheia!

Também é diferente de quando o moleque nem ouve as coisas e já sai proferindo julgamentos. Acho isso esquisitíssimo. Por exemplo, tem um monte de gente aqui no FCC que nunca tocou em uma Gibson, mas que tem na ponta da língua que a LP Studio é "bem pior". Outros nem conseguem afinar um violão mas se preocupam com a cor da tinta interferindo no timbre (acredite, já apareceu!).

E tem por fim aqueles que acreditam que, se tiverem um equipamento assim assim assado, vão tocar horrores, ser fodões, ficar famosos.

Enfim, nestes casos, o ponto não é que o cara gasta um monte de dinheiro com equipamentos, é que ele realmente acredita que o equipamento faz o guitarrista, o que simplesmente não acontece na prática. Mas o mal maior aí não é a mania de comprar tralhas e ficar brincando com elas. Pelo menos no meu caso, eu SEI que estou muito aquém dos equipamentos que tenho, e também SEI que não preciso disso tudo - eu só GOSTO disso tudo


É hobby, não? E como tal é quase ilimitado....... A satsifação pessoal é o que mais conta, quando se está ciente do que faz.

Eu por exemplo jamais transcrevo mais de dois minutos de uma música, directos, sem interrupção.... isso é meu hobby; se eu tivesse que transcrever, viraria uma obrigação, por definição algo oposto ao hobby.

Concordo com tudo o que disseste, ademais.

ABATANGERINA
Veterano
# jul/09
· votar


Bog
SEI que não preciso disso tudo - eu só GOSTO disso tudo
(2)
eu tb. é o q sempre digo pra minha mulher, quando ela me pergunta se eu preciso de tudo q estou comprando.

MauricioBahia
Moderador
# jul/09
· votar


ABATANGERINA
Espero que ela não pergunte: "Vc gosta mais deles ou de mim?"
hehehe
Flw

erico.ascencao
Veterano
# jul/09
· votar


MauricioBahia
É, perigoso...

edalko
Veterano
# jan/10
· votar


Pois então, meus caros companheiros de fórum...

para quem já chegou a ter uns 25 pedais, 4 amps e algumas guitarras, creio que o tempo e este tópico inclusive, com a ajuda de outras conversas, fui conseguindo me adequar ao necessário...

Hoje, estou apenas com o Combo Mesa Boogie Mark III, e a cada dia que passa vejo o quanto esse amp tem de possibilidades timbrísticas. Cada configuração é uma novidade sonora, e de qualidade.

Pedais??? Apesar de ter alguns guardados e sem uso (CD-1 e CO1 Coolcat, Ultra Fuzz e JD-10), estou usando efetivamente:

Zendrive + Direct Drive + Wah 95Q + Line6 MM4 + Delay Wavebox + RV-5 Boss. Não preciso mais que isso...!

Aliás, tem ensaios em que estou levando apenas o amp, seus dois foots (alternando entre os canais), o delay e modulação.

Com relação às guitarras, mantenho a DiCastellis Custom, a Condor LPC SET c/ Bigsby e adicionei uma Fender Stratocaster American Standard 2000 Ocean Torquoise e Uma Gibson Les Paul Joe Perry.

Aos pouquinhos estou conseguindo deixar o set mais enxuto e fácil de transportar.

ogaitnas
Veterano
# jan/10
· votar


edalko

Seu set é bom pacas, e ampli com mais de um canal, ainda mais um desses dá uma versatilidade legal, aí tendo uma guita que aproveite bem a dinâmica do ampli, já era, nem precisa realmente de muitos pedais... só uns efeitos e já era..

MauricioBahia
Moderador
# jan/10 · Editado por: MauricioBahia
· votar


edalko

Caramba... Cada post seu é uma surpresa! hehe

Aos pouquinhos estou conseguindo deixar o set mais enxuto e fácil de transportar.

Agora não vai mais precisar de um roadie! \o/

Abs

edalko
Veterano
# jan/10
· votar


ogaitnas

É vero... as vezes ter pouca coisa facilita aprender a utilizá-las melhor!


MauricioBahia

Po... nem me fale.
Num dos rolos de final de ano, catei uma Marshall 1960a...Putzgrilla!! Baita som, etc mas para carregar aquilo pro estúdio foi fogo...

Ainda acho o Mesa pesado demais (27kgs)... mas ele é pequeno... o que de certa forma ajuda, mas as costas sempre reclamam.
E o melhor de tudo, que estou até abandonando o case dos pedais, agora vai tudo na mochila hahahaha

O problema é que to tomando gosto por guitas diferentes hahahaha... (e eu que achava pedaizinhos caros!!!)

Abrax

ogner
Veterano
# jan/10
· votar


edalko

Não ta usando Fuzz!?!? Preciso de um!! Vintage que limpe bem no pot de volume da guitarra..Tipo um Fuzz Face porem com mais chã!!

Saca? Algum??

Como eu disse a algum tempo atras sobre seu amp ( que conheci só depois de vc te-lo mostrado aqui), a galera fica muito presa a Fenders e Marshalls, esse seu Mesa é tenso demais!!! Muito bom mesmo!!! Tem timbre de tudo quanto tipo e com qualidade absurda!!!

edalko
Veterano
# jan/10
· votar


ogner


Como eu disse a algum tempo atras sobre seu amp ( que conheci só depois de vc te-lo mostrado aqui), a galera fica muito presa a Fenders e Marshalls, esse seu Mesa é tenso demais!!! Muito bom mesmo!!! Tem timbre de tudo quanto tipo e com qualidade absurda!!!

Exatamente... tem muita variação de timbres... me perco sempre nos knobs push-pull, sem esquecer que o acionamento ou nao do EQ gráfico e suas regulagens atuam de forma absurda. O ruim é quando vou transportar, que geralmente acaba por perder a configuração de qual knob estava "puxado".

A idéia agora, aliás muito bem indicada pelo Nichendrix, é fazer ou mandar fazer um atenuador de potencia para aproveitar mais o som desse canhão.

Quanto ao fuzz, no momento o canal Solo do Mesa está a contento, e não me vejo necessitando de um fuzz... por isso que o UF01 da Zoom tá encostado. Aliás, é o unico disponível.
Eu tive o Fuzz e Distortion da NIG, mas não sei se era meu equipo, mas ele não se adaptou nao, o som ficava muito ruim.

Will Bejar
Veterano
# 26/mai/19 23:25
· votar


edalko
sem que ao menos tivesse um mísero ensaio com banda para colocar eles à prova.

eu me sinto culpado por ter um grande valor agregado em produtos que sequer desfruto como deveria.

Tocar em casa já não é algo tão corriqueiro agora com 2 filhos. No tempo que me sobra, algo menos de 30 minutos diários, é mais para regular um pouquinhos os pedais, acertar a EQ do amp, fazer algumas ligações e pá... duas músicas e a dona patroa soa o gongo final: "fala isso!, faça aquilo!... blablabla..." haha

Tudo isso... nunca me soou tão atual.
Guitarra, valvulado e violão.

erico.ascencao
Eu já passei por esta fase da simplicidade.
Hhahahahahaha... tô sabendo...
Eu, tô sempre indo e voltando , mas sempre simplão... se mesmo quando eu tocava direto ia pros bares da Vila Madalena só com Fender Strato e Vs100, imagina agora nos confins do Circuito das Águas??? kkkkkkkkkkk

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a GAS x Realidade = enxugando o set até quando?