Sobre os primeiros testes com palhetas: tortex, delrin ou celulóide?

Autor Mensagem
erico.ascencao
Veterano
# mar/16


E aí moçada!

Depois de anos sendo adepto apenas das palhetas orgânicas (vulgo unhas), comecei a fazer uns testes com palhetas tradicionais.

As primeiras a serem testadas foram umas da Dunlop do Jimi Hendrix que eu tinha aqui em casa de bobeira, dos tamanhos "medium" e "heavy". No geral as duas me agradaram. Depois comprei umas tortex na esperança de verificar se elas eram mais aderentes mesmo, porém tive uma percepção contrária: notei que a tortex é mais escorregadia com a mão seca do que as do Jimi Hendrix. Pesquisando um pouco, descobri que as do Jimi Hendrix são de celulóide. Por fim, estou de olho em pegar umas Dunlop Delrin também para experimentar e talvez também umas Jazz.

Gostaria de pedir a ajuda de vocês sobre estes tipos de palhetas. Achei uns tópicos bem velhos, então achei justo criar um novo. Contem aí suas experiências.

Iversonfr
Veterano
# mar/16
· votar


erico.ascencao
notei que a tortex é mais escorregadia com a mão seca

Testa uma Gator Grip e uma Max Grip.

Ismah
Veterano
# mar/16
· votar


Eu gosto das Jazz III de 0.6mm (guitarra), e 0.5mm (violão). A textura "aveludada" dá um grip extra. Como são pequenas, fica fácil de manobrar com os dedos.

Todavia, como tu já toca com as mãos, seria interessante testar as "unhas postiças", semelhante a dedeiras.

erico.ascencao
Veterano
# mar/16
· votar


Ismah:
Todavia, como tu já toca com as mãos, seria interessante testar as "unhas postiças", semelhante a dedeiras.

Cheguei a testar e desisti na primeira tentativa. Eu uso a unha do indicador para movimentos de palhetada tradicional e as unhas dos dedos polegar, médio e anelar para fazer dedilhados ao invés de palhetar. Na verdade as dedeiras têm um formato de "gancho" que não é aplicável para uma abordagem guitarrística de palhetada, pois elas "engancham" nas cordas muito fácil.

erico.ascencao
Veterano
# mar/16
· votar


Iversonfr:
Testa uma Gator Grip e uma Max Grip.

Boa dica. Estou pensando de fazer uma comprinha no Strings by Mail de uma coleçãozinha de palhetas para experimentar, aí posso colocar estas no balaio.

Rachmaninoff
Veterano
# mar/16
· votar


Tem um cara no Mercado Livre que vende palhetas Dunlop de todo tipo, eu sempre compro com ele. Tenho tudo que é tipo/espessura de palhetas aqui em casa, compro pra testar mesmo. Como é barato, compro todas!

Atualmente a palheta que eu uso em casa/ensaio/shows é a Dunlop Ultex Jazz III XL. Ela é feita de ultex, que é um material que demora a desgastar; tem o formato pontudo da Jazz III, só que é bem maior; e tem os logotipos em alto relevo, que funciona como "grip" para os dedos, não deixando a palheta escorregar.

Comentários quanto aos materiais:

- Celuloide: Palhetas baratas, duram pouco, é a que os iniciantes geralmente usam. Escorregam um pouco. Costumam ser bem coloridas.

- Nylon: Também são baratas e também duram pouco. Geralmente possuem um "grip" (em português, "antiderrapante") que segura bem nos dedos. Cortam um pouco os agudos do timbre.

- Tortex: Duração mediana, são um pouco mais caras que as de celuloide e nylon. Possuem um timbre equilibrado. Escorregam pra caramba; eu usei durante muito tempo, e eu costumava fazer furos para que elas não escorregassem... veja a foto abaixo, tem umas palhetas com os furos que eu fiz.

- Delrin: Basicamente a mesma coisa da tortex, só que mais escorregadia e um pouco mais dura. É um tipo de plástico.

- Ultex: Parecem palhetas de vidro, o timbre fica bem definido. Duram pra caramba, é difícil desgastar uma dessas. São bastante duras.

- Metal (aço inox): Muito, muito duras e resistentes. Machucam as cordas pra valer, é como se você tocasse sempre com força. Possuem um timbre bem aberto, com bastante agudo. Acho bastante escorregadias, mesmo as que têm grip.

- Madeira: Duram pouco, geralmente são caras. Acho o timbre meio morto, não vejo vantagem nenhuma.

Em se tratando de espessura, quanto mais fina, mais ela deforma, e mais tempo ela demora para voltar ao formato original depois de uma palhetada. Por isso, palhetas muito finas não são boas para quem quer "fritar" por exigirem um pouco mais de esforço; palhetas grossas deformam menos e possuem resposta mais rápida, facilitando a velocidade. Entretanto, palhetas finas possuem bastante ataque (Paul Gilbert usa a Tortex .60mm laranja), enquanto as mais grossas tendem a soar mais "emboladas". Palhetas finas são particularmente boas para tocar bases com acordes cheios, como em violões aço.

Para concluir, são as palhetas que eu tenho em cima da mesa agora... fora essas, tenho mais guardadas!

Iversonfr
Veterano
# mar/16
· votar


Rachmaninoff

Uso as Gator Grip 1.14 há muito tempo. Recentemente peguei uma tortex jazz iii XL e curti demais, me lembro de ter odiado há uns 10 anos. Acabei encomendando um pacote delas no ebay esses tempos atrás de tanto que curti.

Onde você acha essa ultex jazz xl? Não achei nenhuma no ML, essa eu não testei ainda, fiquei curioso. Abs!

makumbator
Veterano
# mar/16 · Editado por: makumbator
· votar


Já faz algum tempo que pra mim palheta é sinônimo de v-pick

Luis A.
Membro Novato
# mar/16
· votar


erico.ascencao

Ja fez um tempinho q estuo usando as palhetas da Graphtetch feitas de Tusq, msm material dos nuts...

Abandonei todas outras, e apenas as palhetas de boutique ainda me despertam curiosidade, mas são muito caras...

Ismah
Veterano
# mar/16
· votar


Rachmaninoff

Eu tinha feito uma encomenda com ele de 400 palhetas, misteriosamente pausou o anúncio, e não retornou. Triste, talvez o dólar infartou ele.

erico.ascencao

Estou falando dessas planas, não das curvas de aço.

erico.ascencao
Veterano
# mar/16
· votar


Rachmaninoff:
- Ultex: Parecem palhetas de vidro, o timbre fica bem definido. Duram pra caramba, é difícil desgastar uma dessas. São bastante duras.

Mesmo as mais finas (0,60 ou 0,73 mm) são duras? Pela resenha, me pareceram interessantes tanto pelo formato (gosto do formato grandes das Tortex e as Ultex são bem parecidas) quanto pelo recurso antiderrapante.

erico.ascencao
Veterano
# mar/16
· votar


Ismah:
Estou falando dessas planas, não das curvas de aço.

Ah sim, as planas para o polegar? Então, como eu falei, eu uso a unha do indicador da mesma forma que se usa uma palheta. A unha do polegar só é últil pra fazer uns arpejos ou aqueles acordes em que você "puxa" as cordas ao invés de dar uma batida.

sandroguiraldo
Veterano
# mar/16
· votar


Usei durante muitos anos essas aqui, para contra-baixo (ohhhhhh)
E agora uso Planet Waves 1,5mm

Luis A.
Membro Novato
# mar/16
· votar


erico.ascencao

As palhetas da graphtech em termos de flexibilidade sao semelhantes à ultex, porém o timbre é muito mais claro e definido, principalmente quando estão novas.... eu cheguei ate a fazer um review delas aqui....

Ismah
Veterano
# mar/16
· votar


erico.ascencao

Não, me refiro para as que são usadas nos dedos "retos", isto é, indicador, médio, anelar e mínimo.

Do polegar eu me acostumei a tocar (mal) com a unha rs

RafaeL R.
Membro Novato
# mar/16
· votar


Acredito que a escolha da palheta está associado à forma como você toca, eu já testei varias e a conclusão que cheguei é que, o tipo de material altera o timbre sim, pouco mas altera, alguma são mais fáceis para ritmos como as grandes e leves, outras facilitam as técnicas e velocidade como as pequenas e duras.

Tenho aqui um pacote da Max Grip 1.5 e digo que possuem um timbre mais grave
Tenho outro pacote da Delrin 1.5 e são menos grave e o tipo de material faz com que ela "escorregue" mais ao contato com as cordas

Sempre usei essas grandes de 1.5, até sentir algumas dificuldades, falo de mim, talvez para outros não seja, mas em questão de velocidade, arpejos, e até dedilhar com a palheta estava sendo um pouco mais sofrido.

Passado um tempo testei as Jazz III, senti uma grande diferença na velocidade e técnicas que nem falei, porém sentia falta do tamanho das palhetas grandes para fazer ritmo, esse não era o principal problema, pois dava pra se adaptar, porém eu percebia claramente a diferença no timbre, pois as jazz III são de mais finas que 1.5 se não me engano deve ser 1.14...

Essa questão de timbre quando se trata de palheta é mais percebida em solos, principalmente se você tem vários modelos e compara ali na hora, as mais grossas possuem mais definição/corpo em cada nota, não sei se pelo fato de que você se acostuma a atacar as cordas de maneira diferente...mas enfim, eu sentia o avanço na técnica e velocidade com a Jazz III mas o timbre e ritmo ficaram de lado...

Até o dia em que encontrei as palhetas Alice 3.0 do tamanho da jazz III, elas são parecidas com aqueles stubby, acredito que devam ser uma copia mesmo, porém a da dunlop ainda não toquei... cara essa palheta me entregou as melhores características das grandes (ataque, espessura que é até mais grossa) e das pequenas (velocidade/técnica) e o tipo de material entrega um timbre bem legal, inclusive para os ritmos com acordes...

Outra coisa que aprendi é que o posicionamento tanto da palheta na sua mão (reta, inclinada em relação as cordas) quanto do local onde você toca (mais perto do braço ou ponte) influenciam e muito na tocabilidade e timbre. Quanto mais perto do braço mais grave e aveludado fica e facilita no controle das cordas pois você consegue abafar elas com a mão apos tocar e com isso consegue um som mais limpo, agora quanto mais perto da ponte, mais agudo fica o som e você consegue mais velocidade para palhetar pois ali a cordas tendem a vibrar menos e a palhetada fica mais fácil...

Essa é minha experiencia eu testei ambas lado a lado e cheguei nesta conclusão, porém é algo pessoal, depende da tua forma de tocar e o que você prioriza.

Ismah
Veterano
# mar/16
· votar


Depende o tipo de ritmo a fazer. Quanto maior o swing, mais as palhetas macias favorecem.

Lelo Mig
Membro
# mar/16 · Editado por: Lelo Mig
· votar


erico.ascencao

Nunca na minha vida me adaptei a uma marca ou tipo de palheta... não conheço ninguém mais promiscuo que eu neste assunto e por conta disso, há décadas, adquiri um vício, mania.... explico:

Eu tenho que ter pelo menos 6 à 10 tipos de palhetas diferentes a disposição. Tamanho, espessura, flexibilidade, material, aspereza e etc, diferentes. Conforme vou tocar, vou trocando, até que me sinta confortável com alguma, quando "encaixa" é aquela a palheta do dia.

Acontece que a que encaixou hoje, não é a mesma que encaixa amanhã... e desisti de entender o porque disso, apenas assumi e mantenho potes cheios de palhetas diversas e vou metendo a mão, até encontrar a "escolhida" do dia.

Por isso compro, de balde, alguns modelos variados:

D´addario Classic Celuloid
Dava Control
Dava Grip Delrin Mediun
Dunlop 500 1.5
Dunlop Big Stubb 2 mm
Dunlop Nylon Maxi Grip
Dunlop Tortex 1.14
Fender Traditional Shell Light
Fender Traditional Shell Mediun
Planet Waves Duralin
Planet Waves Nylon Mediun

Etc…

raphael.rui
Veterano
# mar/16
· votar


Eu uso Tortex 0.88mm (verdinha), melhor palheta pra mim. ja usei tudo quanto é tipo, a que mais fiquei um tempo antes dessa foi a Jazz III normal, mas a tortex atualmente favorece muito mais. Eu espanco as cordas e faço bastante batida percussiva, e ela ajuda muito. alem de nao ser tao dura e nem molenga, é na medida certa. E como eu uso Strato, percebo que com a Tortex o timbre estala mais, consigo extrair mais estalado da guitarra do que com outras.

Usei a 1.14, 1.0 e 0.73 tambem, mas a 0.88 é a melhor delas sem duvida.

Rachmaninoff
Veterano
# mar/16
· votar


erico.ascencao
Mesmo as mais finas (0,60 ou 0,73 mm) são duras? Pela resenha, me pareceram interessantes tanto pelo formato (gosto do formato grandes das Tortex e as Ultex são bem parecidas) quanto pelo recurso antiderrapante.

As ultex são um pouco mais rígidas que as de tortex. Existem vários formatos de ultex/tortex, mas o "padrão" da tortex tem duas variantes: normal e wedge (mais pontuda). As ultex possuem ambos os formatos, mas são chamados normal e sharp.

Neste formato, as ultex não têm grip (antiderrapante) não. As com grip são as com formato Jazz III e Jazz III XL. Mesmo assim, acho que as ultex escorregam bem menos que as tortex.

Foto das ultex e tortex, normal e wedge/sharp.

Calime
Veterano
# mar/16 · Editado por: Calime
· votar


raphael.rui

Caraca, sou mto parecido com vc e com o Lelo Mig. Com o Lelo, é pq já fui bem noiado em relação a tipos de palhetas(e cabos e captadores tbm); durante uma época comprava todo mês alguns exemplares no strings by mail(época de dólar baixo), diferentes formatos, tamanhos, espessuras e materiais. Estimo que hoje devo ter umas 500 palhetas ou mais aqui em casa. Daí passou o tempo, apos mtos testes, me encontrei em duas palhetas que considero "titulares", que uso na hora do "vamo ver": A Tortex 0.88mm e a Graphtech tusq A5. Em 80% das vezes é a tortex, que casa mto bem com minhas guitarras com 011 afinadas em Drop C, que uso na minha banda. Na guitarra "normal" (padrão E 010 strato) geralmente curto a Graphtech. No violão gosto daquela tipo "casco de tartaruga" tortoise.

Qdo achei meu lugar na tortex 088mm, achei um vendedor no ebay vendendo um pack com 100 delas por módicos 12 doletas(dolar tava baixo ainda, tipo 2,5 dilmas), e comprei. Depois disso nunca mais comprei palhetas.

EduJazz
Veterano
# mar/16
· votar


erico.ascencao

Sério que você sempre tocou sem palheta, mas como se estivesse segurando uma? Muito legal!

Por toda a minha vida eu usei Jazz III. Meu estilo de tocar sempre esteve ligado a elas, e, pra mim, são as melhores. Recentemente peguei umas Jazz III modelo John Petrucci, que são um pouco maiores, e, nessa, a Dunlop beirou a perfeição.

Sei que parece simplório, principalmente quando se fala em um mundo de palhetas de boutique, V-picks, etc. Mas pra mim sempre funcionou.

Ultimamente, no entanto, tento tocar country e, por ter as mãos pequenas, fazer chicken pickin com os dedos anelar e médio não é tão fácil. Daí comecei a usar thumb pick (que você já disse ter tentado e não gostado). De fato é uma merda no início, mas resolvi cortar e lixar algumas, pra fazer ficar com as dimensões parecidas com as de uma palheta normal, só que presa ao polegar. Os resultados, por enquanto, estão sendo muito bons!

Outra que quero testar é essa, mas não acho sem ser kits com muitas...

landi
Membro
# mar/16
· votar


Não sou de trocar de palheta , faz quase 2 anos que uso a Jim Dunlop Stubby 3mm, curto bastante ela , principalmente pra solos .

andre.wylde
Veterano
# mar/16 · Editado por: andre.wylde
· votar


erico.ascencao

Boa noite!

Então Erico, o esquema é testar. Eu ja passei por uma infinidade de palhetas com materiais e espessuras diferentes. Atualmente estou parado nas Tortex III (ela é uma Tortex com ponta da Jazz III) de 1.14mm.

Existem diferenças de timbre até mesmo nas mesmas "séries", mas com espessura diferentes, por causa do ângulo de ataque e da forma como elas gastam ao longo do tempo. Então teste teste teste exaustivamente até encontrar sua zona de conforto. Eu uso qualquer palheta "padrão" de 0.70mm até 1.5mm sem grandes problemas...

Quanto ao grip, não existe milagre. Em algum momento você vai ter que ajustar a palheta... Então eu prefiro dizer que determinados materiais são mais aconselhado para a pegada padrão/clássica. Já o tamanho está mais relacionado a pegada.

Aqui eu um exemplo de pegada onde as palhetas que "escorregam" se dão muito bem. Que é o jeito "clássico" de segurar a palheta:

pegada clássica

já essas outras 2 posturas geralmente é usada por quem gosta de Jazz III

Pegada_01
Pegada_02

Claro, não é regra usar a palheta X para a pegada Y, mas de uma forma geral o pessoal com pegada mais clássica gosta das palhetas comuns/maiores...

marcioguita
Veterano
# mar/16
· votar


Ola, consegui nas plataformas de petroleo cacos de luminarias a prova de explosao feitas de policarbonato. Sao mt dificeis de trabalhar devido a dureza,mas ficam similares a v picks. tenho varias q me custaram mts bolhas no dedo.abcs.

Ismah
Veterano
# mar/16
· votar


Pessoas usando palhetas acrílicas de 3mm. Õ.Õ

Isso que é mão leve ein...

MMI
Veterano
# mar/16
· votar


erico.ascencao

Já que você não liga a respeito dos textões, segura... hahahahahahaha

Neste fim de semana fui chamado à casa de uma pessoa conhecida, presença constante nas revistas especializadas, para debater e verificar diferenças, opções e sons de strato (veja você... kkkk). Interessante que ali estavam luthiers e construtores de captadores conceituados, além de uns 5 guitarristas, com várias stratos, de Squier, Fender de tudo que é tipo até vintages (62 e 66) e strato de luthier. Na conversa surgiu que um guitarrista que tem até tópico aqui no FCC buscava um som, um timbre nos moldes de um gringo famoso, fazia de tudo e não alcançava - apesar que toca pra k-raleo! Recentemente, este ano mesmo, o sujeito conseguiu conversar com o gringo e perguntar de onde vinha aquele som. A resposta foi: "toco com a palheta invertida, a ponta virada para a palma da mão". ;-)

Depois desse breve prefácio...Acho que todo mundo tem ou teve a sua favorita, por questões bastante pessoais, já citaram aqui várias coisas inclusive posição dos dedos que as seguram, por exemplo. Na minha opinião em grande parte a diferença se dá no transiente, no ataque. Ainda assim, palhetas mais grossas e mais arredondadas tendem a ser mais graves, enquanto que as mais grossas tendem a facilitar a velocidade, as mais finas ficam legais em acordes abertos. Em vista dessas opiniões pessoais, apesar de que no passado já tive minha "palheta preferida", atualmente estou na promiscuidade que o Lelo falou. Tenho um pote cheio de palhetas, além de várias outras em saquinhos e outras caixas. Mas neste pote tem as 30 mais usadas, entre elas (em ordem decrescente de preferência):

- Graphtech TUSQ de vários tipos e espessuras. Pensando aqui, talvez pudesse dizer que hoje seriam as preferidas, em especial as pretas.

- V-Picks variadas, mas prefiro as grossas de pontas arredondadas (se bem que tem um monte de pontudas e mais finas). Diga-se de passagem, a graça dessas palhetas está nas grossas, no máximo nas médias (1,5 mm).

- Dunlop Ultex - a mais querida é a .73 de ponta arredondada, mas tem a pontuda e a triangular, que eu menos curto - não dá para usar invertida! Tem a de dedo, mas essa é uma ciência a parte e não me dou muito bem...

- Dunlop Tortex, formato Jazz, para mim são as mais fáceis e legais para tocar bandolim. Tem Tortex Standard, que muitas vezes "vai tu mesmo".

- Umas outras diferentes como madeira, osso... De vez em quando uso as Benedetto que ganhei no programa de clientes deles. Algumas Dava Picks que são diferentes, mas nada demais. Umas Fender que vieram junto com uma guitarra, bacanas. As Dunlop Max-Grip não acho legais e saíram do pote após este post que tirei todas de dentro. Algumas outras que para mim nem merecem comentário...

Enfim se fosse para eu escolher 3, seria a Graphtech Tusq preta, a V-Pick medium round (2,75 mm) e a Tortex Jazz ou a Ultex, dependendo do que fosse tocar. Vou finalizar aqui senão vou incluir outras e falar demais.

erico.ascencao
Veterano
# mar/16
· votar


andre.wylde

Eu costumo adotar a "pegada 2", tanto quando uso a unha do indicador como palheta quanto quando uso uma palheta propriamente dita. Não me lembro de ter tocado com palhetas pequenas, nem nos primórdios do aprendizado de violão, mas vou incluir na lista.

MMI

Textões são sempre legais para quem gosta de escrever e de ler, que são os nossos casos. Valeu pelas dicas!

GERAL

Tô pensando mesmo em encher um carrinho de palhetas no Strings by Mail com "várias variedades" da Dunlop e experimentar. Conforme for gostando mais de um determinado tipo, vou trazendo de baciada junto com as cordas que sempre compro de lá.

Iversonfr
Veterano
# mar/16 · Editado por: Iversonfr
· votar


erico.ascencao

Isso dá pra fazer no ML. Tem muita opção la, vai gastar de 1,50 ate 3,00 nas mais simples e um pouco mais nas outras. Com R$30 vc já pega uma variedade boa, aí testa qual curte mais e compra o saquinho de 72 la fora rs. É o que eu faço rs.

andre.wylde
Veterano
# mar/16 · Editado por: andre.wylde
· votar




Eu costumo adotar a "pegada 2", tanto quando uso a unha do indicador como palheta quanto quando uso uma palheta propriamente dita. Não me lembro de ter tocado com palhetas pequenas, nem nos primórdios do aprendizado de violão, mas vou incluir na lista.


Eu tive um professor que usava essa pagada com Jazz III. Novamente, isso não é uma regra. Eu uso Jazz III, Stubby e derivadas... Não me prendo a um tipo só, mas minha preferência sempre cai nas palhetas "maiores" padrão, tipo as Tortex, pois gosto de sentir a palheta tocando o final da falange (a dobra do dedo)...Isso me passa a impressão de mais firmeza.

Uma dica muito importante enquanto você encontra seu tipo de palheta é não ficar trocando o tempo todo. Usa 1 ou 2 dias uma palheta e troca por outra. altere o ângulo da palhetada, as vezes até a pegada. Eu tenho uma tendência a segurar a palheta do jeito clássico, mas quando quero velocidade uso a pegada_01. Dessa forma você tem tempo de assimilar a sonoridade, elasticidade/ataque e tamanho da palheta.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Sobre os primeiros testes com palhetas: tortex, delrin ou celulóide?