Concerto duplo em ré menor (Bach) - 2 guitarras e orquestra (makumbator)

Autor Mensagem
makumbator
Veterano
# dez/14 · Editado por: makumbator


Feliz ano novo galera!!

Apresento minha versão para 2 guitarras e orquestra do primeiro movimento (Vivace) do concerto duplo em ré menor BWV 1043, de Johann Sebastian Bach. A peça foi originalmente composta para 2 violinos solo e orquestra entre 1730 e 1731.

A orquestra é formada por cordas (violino I e II, viola, violoncelo e contrabaixo) e é costume um cravo fazer o contínuo junto com o primeiro violoncelista. Esse concerto é um dos mais tradicionais e importantes de todo o barroco.

https://www.youtube.com/watch?v=7lj04XWmyvs


O acompanhamento é de orquestra real, da empresa Music Minus One. O grupo é a Stuttgart Festival Orchestra com a regência de Emil Khan.

O primeiro movimento é bastante contrapontístico. E a orquestra participa com linhas polifônicas tão importantes quanto os solos, principalmente durante os trechos de tutti (como no início e final). As únicas partes mais homofônicas do acompanhamento são os trechos com acordes em bloco que aparecem de vez em quando.

Os solos tem o mesmo peso de importância entre si (e praticamente o mesmo nível de dificuldade). Nos solos Bach dá uma bela aula de arpejos aplicados de maneira muito musical.

A dificuldade é justamente fazer com que a trama polifônica apareça sem soar embolada (principalmente nos tuttis, em que há muitas linhas simultâneas independentes nos solos e orquestra) ao mesmo tempo em que se dá certa predominância para as reentradas do tema em cada voz solista.

Gravei tudo oitava abaixo do violino (portanto lendo a parte original normalmente, e como a guitarra é transpositora de oitava soa tudo abaixo). É perfeitamente possível tocar essa peça com guitarra de 24 trates na oitava do violino, bastando ler tudo oitava acima do que está escrito. Achei mais bonito da forma que fiz, pois fica em uma região mais sonora da guitarra (por outro lado, costumo tocar o seguindo movimento desse concerto todo oitava acima).

versão em mp3:
https://app.box.com/s/w81w6r92lqhxmsb1mbqs

Partes em PDF das guitarras (com e sem tab):
https://app.box.com/s/6234kye0y5qab5k5662o

BT em mp3 de orquestra com guitarra I:
https://app.box.com/s/ghvomzhefvc72rl8gaeo

BT em mp3 de orquestra com guitarra II:
https://app.box.com/s/qm3xxoz2gjahy7frsjm4

BT em mp3 do contínuo (versão cravo) 2 compassos de contagem:
https://app.box.com/s/14hzuc7q2hyphx2g1bu9

BT em mp3 do contínuo (versão piano) 2 compassos de contagem:
https://app.box.com/s/wy6pucnel4npucedwqp7

Partitura completa original:
http://javanese.imslp.info/files/imglnks/usimg/2/20/IMSLP83072-SIBLEY1 802.13122.39d9-39087009515125score.pdf

Equipo:
Guitarra Jackson DX 10D FS
Ibanez Tube screamer TS 7
Overloud TH2 (simulação de amp e caixas)
Reverb Lexicon LXP

Valeu!

Denis Warren
Veterano
# dez/14
· votar


makumbator
Rapaz, ficou muito bacana, parabéns pelo video. Estudei esse concerto a anos atrás entre outros de Bach. É uma fonte de estudo sem fim, muita qualidade melódica e harmonias impecáveis. Em música contrapontística o segredo é dar independência as vozes sem confundir o arranjo e acho que você conseguiu isso muito bem.
Na guitarra com distorção as notas acabam ficando comprimidas e perdemos um pouco da dinâmica, o que afeta a interpretação. Senti um pouco falta desse contraste com trechos mais volumosos e outros mais melancólicos. Acho que reduzindo um pouco o drive entregaria melhor o fraseado.
Dê uma ouvida nessa versão que é incrível:



É apenas uma sugestão de acordo com a minha estética. Mas afinal, interpretação é o que separa um instrumentista clássico de outro, já que todos são excelentes tecnicamente.

E continue publicando os videos aqui, adorei e quero acompanhar o trabalho, um abração!

JotaEmidio
Veterano
# dez/14
· votar


makumbator

Excelente cara!!!
Tenha um feliz ano novo também.

ALF is back
Veterano
# dez/14
· votar


makumbator
fantastico cara! uma avalanche de melodias, realmente! parabens!
ps: deve da maior trabalho sincronizar a partitura do trecho que vc ta tocando no vídeo! ahsusuhahuahuas

Rachmaninoff
Veterano
# dez/14
· votar


Muito bom.
Imediatamente me veio à mente o Concerto Suite do Malmsteen.

Lelo Mig
Membro
# dez/14 · Editado por: Lelo Mig
· votar


makumbator

Makumba! sempre nos enchendo de prazer e alegria, com seu trabalho de extremo bom gosto, primazia de execução, qualidade de gravação. O cara, não economiza, faz tudo direito, um respeito ímpar aos ouvintes deste fórum!

Eu ia dizer apenas parabéns! Mas, me desculpem......vou dizer de boca cheia:

Putakipariu dukaraleo!!


Feliz Ano Novo prá ti também!

Rachmaninoff

"Imediatamente me veio à mente o Concerto Suite do Malmsteen."

Malmsteen é famoso, e têm muitos méritos. Com certeza é mais rápido...

Mas, em bom gosto, timbres e etc., em minha modesta opinião, não serve prá lavar as cuecas do Makumba.....hehehe.

Die Kunst der Fuge
Veterano
# dez/14
· votar


Opa, mas que agradável surpresa vir no fórum no último dia do ano e descobrir que o makumbator gravou o meu concerto favorito do Bach!

Ficou muito bom, makumba, execução e interpretação ótimas! Meus mais sinceros parabéns e feliz ano novo pra você! Que em 2015 venha muito mais \o\

Die Kunst der Fuge
Veterano
# dez/14
· votar


Imediatamente me veio à mente o Concerto Suite do Malmsteen.

Nossa..... nossa....

Bem, cada um associa com aquilo que dispõe, né. Só posso lamentar que ao ouvir um som desses a única coisa que tu consiga associar seja com Malmsteen.

krixzy
Veterano
# dez/14 · Editado por: krixzy
· votar


Denis Warren
No violão então....


makumbator
E parabéns pra você cara, pena que tocou do Sebastian Bach errado, o outro é mais talentoso kkkk.....

Agora, você já pensou em tocar com um violão com cordas de nylon? Acho muito bonito o som de violão de nylon pra tocar música clássica, a dinâmica é muito boa.

daimon blackfire
Membro Novato
# dez/14
· votar


não ficou bom, faltou a fritação no violão. Ps: Ficou muito foda.

cafe_com_leite
Veterano
# dez/14
· votar


makumbator


Deu até vontade de ouvir mais Bach agora. Ótimo cara, ótimo! Só acho que a guitar clean combinaria mais com a proposta, uma semi acústica talvez, com um timbre gordão. Mas ai é questão de gosto.

cafe_com_leite
Veterano
# dez/14
· votar


Po, vou baixar esse pdf pra treinar aqui. Sempre quis tirar umas paradas assim na guitarra. Valeu por compartilhar makumbator!

Die Kunst der Fuge
Veterano
# dez/14
· votar


Comentários recorrentes:

Toca com violão de aço!
Toca com violão de nylon com palheta!
Toca com violão de nylon sem palheta!
Toca com guitarra clean!
Toca com strato com som de marreco!

Não! A proposta clara do cara é tocar com guitarra distorcida. E ainda bem, pois guitarra clean possui um dos timbres mais inexpressivos, insossos e sem graça que existem, acho que só ganha de apito (e perde feio pra assovio).

cafe_com_leite
Veterano
# dez/14
· votar


Die Kunst der Fuge
pois guitarra clean possui um dos timbres mais inexpressivos, insossos e sem graça que existem, acho que só ganha de apito (e perde feio pra assovio).



Mesmo uma semi acústica com timbre bem gordo? Eu não acho.

daimon blackfire
Membro Novato
# dez/14
· votar


pois guitarra clean possui um dos timbres mais inexpressivos, insossos e sem graça que existem Eu não ouvi isso.

FabioMP.
Membro Novato
# dez/14
· votar


Porra, fique até perdido só de ler o post.

Muito bem feito issae hein?! Ta de parabéns!

RafaelBernatto
Veterano
# dez/14 · Editado por: RafaelBernatto
· votar


pois guitarra clean possui um dos timbres mais inexpressivos, insossos e sem graça que existem, acho que só ganha de apito

hahahahhahahah

"Inexpressivos"

Die Kunst der Fuge
https://www.youtube.com/watch?v=vIw0ewEsNHs

Não por isso.. mas concordo que clean provavelmente ficaria mais interessante aos meus ouvidos...

Mas belíssimo trabalho.. Muito bom! :)

Abç

Jabijirous
Veterano
# dez/14
· votar


Muito bom! makumbator

makumbator
Veterano
# jan/15 · Editado por: makumbator
· votar


Valeu galera! Vou responder aos poucos para o post não ficar enorme:

Denis Warren
Na guitarra com distorção as notas acabam ficando comprimidas e perdemos um pouco da dinâmica, o que afeta a interpretação.

De fato. Mas tenho pra mim que é uma espécie de troca. Com o drive eu ganho sustentação de notas (primordial para se tocar música escrita para instrumento de arco) e realmente perco um tanto de dinâmica. Mas acho que o ganho da sustentação vale mais a pena de a diminuição da paleta dinâmica (que ademais, já é mesmo reduzida na guitarra limpa).

Senti um pouco falta desse contraste com trechos mais volumosos e outros mais melancólicos.

Imagino que você esteja comentando sobre as diferenças entre tutti e solo. Realmente minha intenção nos tuttis não era suplantar a orquestra, e sim me integrar a ela (afinal, os violinos tocam exatamente as mesmas linhas que os violinos solistas nesses trechos). Então escolhi fazer com que os solistas estivessem mais atrás nos tuttis (deixando a orquestra aparecer) e inverter isso nos solos. Inclusive não é incomum em interpretações desse concerto os solistas nem tocarem os tuttis (deixando-os totalmente a cargo da orquestra).

Dê uma ouvida nessa versão que é incrível:

Essa é uma versão bem tradicional (e no fundo com o acompanhamento bem parecido em espírito com o meu). Eu prefiro versões mais barrocas mesmo, como essa aqui (que juntamente com a versão da La Petite band (que não tem no youtube) é das minhas favoritas):

https://www.youtube.com/watch?v=kS_9HYN_fi4

Infelizmente meu acompanhamento era demasiado romântico em certo sentido (o que não é ruim, mas não é minha linha de interpretação favorita), mas é o que eu tinha em mãos...hehehe

E continue publicando os videos aqui, adorei e quero acompanhar o trabalho, um abração!

Obrigado! Agradeço o comentários extenso que você fez! Sempre ajuda ouvir diferentes opiniões.

JotaEmidio

Valeu cara!

ALF is back

Muito obrigado!
ps: deve da maior trabalho sincronizar a partitura do trecho que vc ta tocando no vídeo! ahsusuhahuahuas

É, dá um certo trabalho! Até por esse motivo não uso uma versão com a linha de execução seguindo a partitura, senão seria ainda mais trabalhoso (pois teria que sincronizar tempo a tempo). Da forma que faço preciso sincronizar "apenas" as viradas de páginas (e pra isso aumento ou reduzo o tamanho do vídeo da partitura, de forma a se adequar ao acompanhamento).

Rachmaninoff

Valeu camarada!

Lelo Mig

Fico muito feliz com suas palavras, e também por você ter gostado tanto!

Die Kunst der Fuge
Ficou muito bom, makumba, execução e interpretação ótimas! Meus mais sinceros parabéns e feliz ano novo pra você! Que em 2015 venha muito mais \o\

Valeu amigo! Sei que essa é uma de suas peças favoritas (e que portanto você conhece bem). Só posso agradecer! E que 2015 tenha mais música pra todo mundo, inclusive pra você!

krixzy
E parabéns pra você cara, pena que tocou do Sebastian Bach errado, o outro é mais talentoso kkkk.....

Hsahsah! Esse Bach do passado usava perucas mais estilosas que a versão mais nova! :)

Obrigado por ouvir e comentar!


Depois respondo mais comentários galera!

Die Kunst der Fuge
Veterano
# jan/15
· votar


makumbator
Eu prefiro versões mais barrocas mesmo, como essa aqui[/] [i]é das minhas favoritas

Essa aí é A minha interpretação/gravação favorita! The English Concert na época do Trevor Pinnock é o que há \o/

Sei que essa é uma de suas peças favoritas

Sim!

E que 2015 tenha mais música pra todo mundo, inclusive pra você!

Obrigado! Feliz 2015!

ps: Nada melhor que fazer o primeiro post de 2015 em um tópico sobre Bach \o\

Adler3x3
Veterano
# jan/15 · Editado por: Adler3x3
· votar


Ficou bem legal.
E como sempre as informações complementares impecáveis.

Agora pode ser válido procurar um outro timbre, talvez com menos distorção como foi dito, e até com um micro delay.
Só experimentando para saber., a questão de timbre sempre é polêmica e o que vale é a intenção do interprete, pois um trabalho neste nível exige bastante cuidado e muitos são os detalhes.
Ficou bom.

Bom 2015 para todos.

Rachmaninoff
Veterano
# jan/15
· votar


Die Kunst der Fuge
guitarra clean possui um dos timbres mais inexpressivos, insossos e sem graça que existem

LOL

shoyoninja
Veterano
# jan/15
· votar


Ficou muito bom makumbator, gostei de tudo, e para mim o timbre está na medida :).

Abraços e parabéns!

makumbator
Veterano
# jan/15 · Editado por: makumbator
· votar


daimon blackfire

Heheh! Valeu camarada!

cafe_com_leite
Deu até vontade de ouvir mais Bach agora

Opa! Missão cumprida então! Heheh!
Ótimo cara, ótimo!
Obrigado!

Po, vou baixar esse pdf pra treinar aqui. Sempre quis tirar umas paradas assim na guitarra. Valeu por compartilhar makumbator!

Treina sim! E nem é tão difícil de memorizar, pois a sequência de frases é sempre muito lógica e bem encaixada.

Só acho que a guitar clean combinaria mais com a proposta, uma semi acústica talvez, com um timbre gordão.

Infelizmente uma guitarra limpa nesse tipo de acompanhamento (super ativo e contrapontístico) não funciona muito bem. Ela se "perde" no emaranhado de vozes. Uma guitarra com drive "corta" a mix, enquanto a limpa precisaria ter o volume muito artificialmente elevado para se destacar. Nesse movimento nem é a questão de sustentação de notas longas (pois as notas são mais curtas mesmo) e sim essa questão de integração á base. Um timbre gordo de guitarra limpa é lindo sozinho, mas não funciona nesse caso específico.

Mas eu tenho coisas com guitarra limpa (quando o contexto permite):

http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/165188/
http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/295757/
http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/270012/p1

FabioMP.
Porra, fique até perdido só de ler o post.

Hashsah! E eu me policiei pra não escrever muito hein! Sempre exagero nessas horas!

Muito bem feito issae hein?! Ta de parabéns!

Valeu!

RafaelBernatto
Não por isso.. mas concordo que clean provavelmente ficaria mais interessante aos meus ouvidos...

É sempre uma alternativa, claro. Preferi a guitarra com drive nesse caso pelo que expliquei ali em cima para o mano café_com_leite. Sem contar que também é para se adequar ao segundo movimento do concerto, que tem muitas notas longas (e em que a sustentação do drive é fundamental, e mesmo ela ainda é pouca).

Mas belíssimo trabalho.. Muito bom! :)

Abç


Agradeço demais!

Jabijirous

E aí amigo? Muito obrigado!

Die Kunst der Fuge
Nada melhor que fazer o primeiro post de 2015 em um tópico sobre Bach \o\

Hsahhs!

Adler3x3
Agora pode ser válido procurar um outro timbre, talvez com menos distorção como foi dito, e até com um micro delay.

É, o delay fica meio ruim por causa da confusão criada com o contraponto extremo nos tuttis (apesar que realmente até funcionaria nos solos). Para manter uma coisa homogênea eu deixei todo sem delay. O drive tem a necessidade para "cortar" a mix nesse mar de vozes. Na verdade nem tem muito drive no geral ( O TS 7 por exemplo é quase só pra timbre, com pouquíssimo drive), mas as linhas em sobreposição parecem aumentar essa impressão.

Só experimentando para saber., a questão de timbre sempre é polêmica e o que vale é a intenção do interprete, pois um trabalho neste nível exige bastante cuidado e muitos são os detalhes.
Ficou bom.

Bom 2015 para todos.


Sim! Eu até experimentei com menos drive (mas não limpo, pois sabia que não daria certo) e também testei com chorus (não gostei) e delay (embolou).

Muito obrigado pelos comentários! Sua opinião é muito importante pra mim!


shoyoninja

Valeu amigo! Agradeço a presença aqui no tópico!

renatocaster
Moderador
# jan/15
· votar


Gente, eu quero ser o makumbator quando crescer! Comofas? Hahahaha!

Mas agora, falando serio...Eu gosto muito quando vc toca guitarra, ainda mais quando são obras como essas. Digo isso pq quando calha de nego tocar essas coisas na guitarra, o excesso de guitarrice é tamanho que vc não consegue nem apreciar a melodia direito. O que não é nem de longe o seu caso.

Meus parabéns e um feliz 2015!

makumbator
Veterano
# jan/15
· votar


renatocaster

Fico muito feliz que você tenha gostado tanto Renatão! E realmente eu sempre procuro respeitar a obra que toco, justamente para evitar a tentação das guitarrices (ainda mais se for do período barroco, pois aí o espírito de Malmsteen pode baixar e sair soltando escalas em profusão...hehehe).

Valeu!

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# jan/15
· votar


makumbator
Isso ficou muito bom eim cara.

Floydniaco
Veterano
# jan/15
· votar


makumbator


Como vai meu caro ?!

Feliz ano novo !!


Bixo ... tu és, sem dúvida nenhuma, um dos usuários que fazem A diferença nesse fórum ! Seus trabalhos mostram uma dedicação fora de série , em todos os aspectos , desde o tratamento de áudio, execução , timbres, escolhas de repertório , até o trabalho visual e também ao trabalho escrito !

Parabéns e continue assim, não desanime ! !




PS . Sinto falta de suas passagens pelos meus tópicos = ( rsrsrs

makumbator
Veterano
# jan/15
· votar


Wuju Wu Yi

Valeu cara!

Floydniaco

Tudo certo amigo! Muito obrigado pelas palavras. Pode ficar tranquilo que fazer esse tipo de tópico me dá muito prazer.


PS . Sinto falta de suas passagens pelos meus tópicos = ( rsrsrs


Nem tinha visto! Vou ver lá e comento mais tarde.

Valeu!

TG Aoshi
Veterano
# jan/15 · Editado por: TG Aoshi
· votar


makumbator
Como sempre (ui!), parabéns tanto pelo individual – de divulgar não apenas um trabalho de qualidade, mas também por trazer sua expressão e musicalidade –, como pelo esmero e a preocupação em enriquecer o fórum com algo importante e diferente do cotidiano de muitos por aqui.

Acho que você e o Denis Warren já expressaram bem praticamente tudo! Vou apenas chover no molhado.

Concordo plenamente que o timbre da distorção se encaixa melhor nesse movimento. Meio como trollou o Root (uheuahe), a guitarra clean muito provavelmente não teria a mesma presença e força pra falar à altura da orquestra, ainda mais nos tutti.

Apesar dessa escolha acertada, fiquei com a mesma impressão do Denis. Acho que não exatamente a falta de dinâmica, mas a falta de contrastes acabou afetando um pouco o resultado final. Realmente os tutti não deixaram a desejar, mas senti falta de um caráter, digamos, mais delicado em algumas partes solo. E nem é tanto pelo realce que isso daria aos tutti, mas só o contraste per se já agregaria bastante.

Não sei se é fácil ou possível, mas talvez um drive dinâmico ou quem sabe um uso mais extensivo dos palm mutes, dentre outras possibilidades, talvez ajudassem nisso.

De resto parabéns pela interpretação! Tudo limpo, bonito e muito bem fraseado. Os trilos, especialmente o primeiro, ficaram muito bons!

Parabéns pela produção também! É minha impressão ou usou até uma sombrinha ali? o.O

Feliz ano novo!!!


Die Kunst der Fuge
Comentários recorrentes:

Toca com violão de aço!
Toca com violão de nylon com palheta!
Toca com violão de nylon sem palheta!
Toca com guitarra clean!
Toca com strato com som de marreco!


Só faltou o Toca Raul! =B

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Concerto duplo em ré menor (Bach) - 2 guitarras e orquestra (makumbator)